Pesquise no site...
Postado por Jarlison Augusto
Home » História Geral » Baixa Idade Média (Renascimento Comercial e Urban...
medieval. As influências dos árabes, na região, relacionaram-se a
a) acordos comerciais entre cristãos e mouros, a fim de ...
c) os clérigos, por orarem, ocupavam o segundo lugar na escala social.
d) os burgueses, por viverem no ócio, ocupavam um l...
Sobre: Ciências Humanas e Suas Tecnologias
Siga-nos no Twitter
Brasil Pré-Colonial Primeiro Reinado -
Questões de Vest...
...
© 2013 Ciências Humanas e Suas Tecnologias. Todos os Direitos Reservados. Projetado por SpicyTricks
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Baixa idade média (renascimento comercial e urbano cruzadas peste negra) - questões de vestibulares - ciências humanas e suas tecnologias

76 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
76
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Baixa idade média (renascimento comercial e urbano cruzadas peste negra) - questões de vestibulares - ciências humanas e suas tecnologias

  1. 1. Pesquise no site... Postado por Jarlison Augusto Home » História Geral » Baixa Idade Média (Renascimento Comercial e Urbano/ Cruzadas/ Peste Negra) - Questões de Vestibulares Baixa Idade Média (Renascimento Comercial e Urbano/ Cruzadas/ Peste Negra) - Questões de Vestibulares 1. (Ufrgs 2011) A Idade Média também foi denominada o "tempo das catedrais". Data deste período da História a construção da catedral de Burgos, na Espanha, reproduzida na figura abaixo O estilo arquitetônico da catedral de Burgos é o a) renascentista. b) românico. c) gótico. d) barroco. e) moderno. 2. (Ufsm 2007) As igrejas góticas - a exemplo da Catedral de Notre Dame - começaram a ser construídas no século doze e estão relacionadas com um momento histórico caracterizado pelo(a) a) declínio da tecnologia e das cidades comerciais, em decorrência da desagregação do Império Romano. b) papel das ordens monásticas na estagnação da cultura, da tecnologia e da economia das sociedades feudais. c) desenvolvimento comercial, pelo enriquecimento das cidades e pelo declínio da Igreja como elemento organizador do mundo medieval. d) desenvolvimento das cidades, em função da atividade comercial, e pelo papel da Igreja como polo de poder político e cultural. e) desestruturação do mundo feudal, provocada por meio do renascimento comercial, pelo declínio das monarquias e pela decadência política e cultural da Igreja. 3. (Unesp) As invasões e dominação de vastas regiões pelos árabes na Península Ibérica provocaram transformações importantes para portugueses e espanhóis, que os diferenciaram do restante da Europa Google+ Tw itter Facebook RSS POPULAR RECENTES COMENTÁRIOS Receba Atualizações por EMAIL Karl Marx - Questões de Vestibulares - Gabarito 1. (Uncisal 2012) A Escola Marxista tem na teoria do conflito um dos seus fundamentos mais importantes em termos sociológicos. Tal teoria... Globalização - Nova Ordem Mundial - Questões de Vestibulares - Gabarito 1. (Uff 2012) O título do mapa refere-se a uma parcela da Email address... Submit FILOSOFIA GEOGRAFIA HISTÓRIA SOCIOLOGIA ENEM UFAM UEA FALE CONOSCO Início Questões: Vestibulares Aulas em P. Point Metodologia Provas Espaço Professor Vídeos Baixe Apostilas
  2. 2. medieval. As influências dos árabes, na região, relacionaram-se a a) acordos comerciais entre cristãos e mouros, a fim de favorecer a utilização das rotas de navegação marítima em torno dos continentes africano e asiático, para obter produtos e especiarias. b) conflitos entre cristãos e muçulmanos, que facilitaram a centralização da monarquia da Espanha e Portugal, sem necessitar do apoio da burguesia para efetivar as grandes navegações oceânicas. c) difusão das idéias que ocasionaram a criação da Companhia de Jesus, responsável pela catequese nas terras americanas e africanas conquistadas através das grandes navegações. d) acordos entre cristãos e muçulmanos, para facilitar a disseminação das idéias e ciências romanas, fundamentais para o crescimento comercial e das artes náuticas. e) contribuições para a cultura científica, possibilitando ampliação de conhecimentos, principalmente na matemática e astronomia, que permitiram criações de técnicas marítimas para o desenvolvimento das navegações oceânicas. 4. (Fatec) Em O RENASCIMENTO, Nicolau Sevcenko afirma: "O comércio sai da crise do século XIV fortalecido. O mesmo ocorre com a atividade manufatureira, sobretudo aquela ligada à produção bélica, à construção naval e à produção de roupas e tecidos, nas quais tanto a Itália quanto a Flandres se colocaram à frente das demais. As minas de metais nobres e comuns da Europa Central também são enormemente ativadas. Por tudo isso muitos historiadores costumam tratar o século XV como um período de Revolução Comercial." A Revolução Comercial ocorreu graças: a) às repercussões econômicas das viagens ultramarinas de descobrimento. b) ao crescimento populacional europeu, que tornava imperativa a descoberta de novas terras onde a população excedente pudesse ser instalada. c) a uma mistura de idealismo religioso e espírito de aventura, em tudo semelhante àquela que levou à formação das cruzadas. d) aos Atos de Navegação lançados por Oliver Cromwell. e) à auto-suficiência econômica lusitana e à produção de excedentes para exportação. 5. (Faap) As cruzadas no Oriente Médio (séculos XI-XIII) tiveram profunda repercussão sobre o feudalismo porque, entre outros motivos, a) diminuíram o prestígio da Santa Sé, em virtude da separação das Igrejas cristãs de Roma e de Bizâncio. b) impediram os contatos culturais com civilizações refinadas como a bizantina e a árabe. c) aceleraram o comércio e o desenvolvimento de manufaturas, promovendo o crescimento de uma nova camada social. d) desintegraram o sistema de comércio com o Oriente, gerando a decadência dos portos de Veneza, Gênova e Marselha. e) estimularam a expansão da economia agrária, que minou a economia monetária dos centros urbanos. 6. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por: a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo. b) autonomia das cidades em relação aos senhores feudais, com governo, direito e símbolos próprios. c) aumento do clericalismo, resultando no reforço da autoridade papal. d) fortalecimento da submissão à autoridade dos senhores feudais. e) aglomeração de marginalizados que exerciam o banditismo. 7. (Fuvest) Do Grande Cisma, sofrido pelo Cristianismo no século XI, resultou: a) o estabelecimento dos tribunais de Inquisição pela Igreja Católica. b) a Reforma Protestante, que levou à quebra da unidade da Igreja Católica na Europa Ocidental. c) a heresia dos Albigenses, condenada pelo Papa Inocêncio II. d) a divisão da Igreja em Católica Romana e Ortodoxa Grega. e) a "Querela das Investiduras", que proibia a investidura de clérigos por leigos. 8. (Fuvest) A proliferação das universidades medievais, no século XIII, responsável por importantes transformações culturais, está relacionada: a) ao Renascimento cultural promovido por Carlos Magno e pelos homens cultos que trouxe para sua corte. b) à invenção da imprensa que possibilitou a reprodução dos livros a serem consultados por mestres e alunos. c) à importância de se difundir o ensino do latim, língua utilizada pela Igreja para escrever tratados teológicos, cartas e livros. d) ao crescimento do comércio, ao desenvolvimento das cidades e às aspirações de conhecimentos da burguesia. e) à determinação de eliminar a ignorância e o analfabetismo da chamada Idade das Trevas. 9. (Fuvest) A peste, a fome e a guerra constituíram os elementos mais visíveis e terríveis do que se conhece como a crise do século XIV. Como consequência dessa crise, ocorrida na Baixa Idade Média, a) o movimento de reforma do cristianismo foi interrompido por mais de um século, antes de reaparecer com Lutero e iniciar a modernidade; b) o campesinato, que estava em vias de conquistar a liberdade, voltou novamente a cair, por mais de um século, na servidão feudal; c) o processo de centralização e concentração do poder político intensificou-se até se tornar absoluto, no início da modernidade; d) o feudalismo entrou em colapso no campo, mas manteve sua dominação sobre a economia urbana até o fim do Antigo Regime; e) entre as classes sociais, a nobreza foi a menos prejudicada pela crise, ao contrário do que ocorreu com a burguesia. 10. (Fuvest) Na representação que a sociedade feudal, da Europa Ocidental, deixou de si mesma (em textos e em outros documentos não escritos), a) os nobres, por guerrearem, ocupavam o primeiro lugar na escala social. b) as mulheres, quando ricas, ocupavam um alto lugar na escala social. refere-se a uma parcela da população mundial que, ao ter acesso à difusão instantânea, comporia... Cultura - Diversidade Cultural - Questões de Vestibulares - Gabarito 1. (Unesp 2012) Cada cultura tem suas virtudes, seus vícios, seus conhecimentos, seus modos de vida, seus erros, suas ilusões. Na nossa at... HISTÓRIA DA AMAZÔNIA Imigração Japonesa: Brasil e Amazônia - Vila Amazônia - Koutakuseis Economia da Borracha na Amazônia Epopéia Euclydeacreana - Documentário Amazônia As Missões Religiosas e a Ocupação do Vale Amazônico Economia da Borracha na Amazônia: dos primórdios até 1920 O encontro entre o novo e o velho mundo - União Ibérica HISTÓRIA GERAL A Primeira Guerra Mundial Auschwitz: a marca do Holocausto O Oriente Médio Contemporâneo Os primeiros povoadores do Continente Americano e o Período Arcaico A vida de um atleta na Grécia Antiga O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
  3. 3. c) os clérigos, por orarem, ocupavam o segundo lugar na escala social. d) os burgueses, por viverem no ócio, ocupavam um lugar médio na escala social. e) os camponeses, por labutarem, ocupavam o último lugar na escala social. 11. (Mackenzie) Sobre a Carta Magna inglesa de 1215, é correto afirmar que: a) foi assinada pelo rei João Sem Terra, consolidando a separação entre a Inglaterra e o Papa, tornando-o chefe da Igreja. b) determinou que os bens da Igreja passariam às mão da nobreza inglesa que apoiava o rei João Sem Terra, instituindo a monarquia constitucional. c) proclamou o rei João Sem Terra, Lorde Protetor da Inglaterra, Escócia e Irlanda, desencadeando uma onda de nacionalismo extremado. d) foi imposta pela nobreza inglesa ao rei João Sem Terra, limitando o poder real e obrigando-o a respeitar os direitos tradicionais de seus vassalos. e) criou o Parlamento inglês bicameral constituído pelas câmaras dos lordes e dos comuns, impondo ao rei João Sem Terra a declaração de Direitos "Bill of Rights". 12. (Mackenzie) "(...) A cabeça descoberta, um joelho em terra, sem esporas e sem guantes, e havendo cumprido com todas as formalidades prescritas pelos costumes desta província da Borgonha (...) declarou em voz alta: 'Senhor Barão e senhor da baronia de Vitrysur-Loire (...) me reconheço vosso vassalo e vos faço fé e homenagem (...) Peço-vos, com todo o respeito que vos é devido, a investidura dos ditos feudos, tanto em propriedade como em usufruto, com oferecimento e comprometimento de ajuda e de préstimos (...)' " (R. Boutruche) A condição de vassalo impunha: a) prestação de serviços não remunerados aos senhores e pagamento de diversos tributos (talha, corveia banalidade) em troca da permissão de uso de terra e proteção militar. b) uma situação na qual, embora inferior, nivelava-se socialmente ao vilão, preso à terra recebida e obrigado a prestar homenagens aos nobres e cavaleiros. c) a cada família de servos um lote de terra arrendada e a obrigação de prestar serviços militares, proteger as terras e cidades do suserano. d) auxílio militar, provisionamento de cavaleiros, hospedagem, participação nos tribunais do senhor e garantia do pagamento de resgate em caso de captura do senhor. e) ausência de juramento de fidelidade e proteção, obrigação de lavrar as terras que recebiam e de prestar ajuda militar aos reis suseranos supremos, que detinham o poder político centralizado. 13. (Uel) Uma das consequências das Cruzadas foi a consolidação do renascimento comercial europeu, ao a) interromper a expansão dos francos do Norte da Europa e ao impedir que o comércio ficasse monopolizado pelas cidades de Antuérpia e Amsterdã. b) expulsar os árabes do Mediterrâneo e ao permitir o domínio do comércio pelas cidades italianas, na região, principalmente Gênova e Veneza. c) estender o controle comercial do pontificado romano a todo o continente, favorecendo as cidades de Flandres e Champagne. d) possibilitar a apropriação pelos mercadores europeus dos centros comerciais dominados pelos bretões e florentinos. e) generalizar o comércio baseado na troca direta, herdado dos povos germanos e saxões. 14. (Ufpe) Com o fim das invasões bárbaras na Europa, entre os séculos XI e XIV, a população européia experimentou um clima de maior segurança e, conseqüentemente, houve um aumento quantitativo desta população. Com relação a este período, assinale a alternativa correta: a) O aumento de nascimento na classe nobre gerou problemas em relação as terras, resultando em guerras entre os feudos. b) As cruzadas também ocorreram nesse período e podem ter motivado o aumento da população. c) Houve um desenvolvimento em todos os níveis devido ao aumento da produção e das atividades comerciais, com o restabelecimento completo das rotas com o oriente e o crescimento das cidades. d) É um período marcado por grandes perdas na produção agrícola. e) No final desse período, a Europa assiste a uma nova invasão dos chamados "povos bárbaros". 15. (Unesp) A Baixa Idade Média tem sua importância ligada à dissolução de um modo de produção e o início da longa fase de transição que levará ao desenvolvimento de um outro. Assinale a alternativa diretamente relacionada com a crise e a desagregação do sistema feudal: a) Condenação do modo de produção feudal pela Igreja Católica Apostólica Romana. b) Declínio do comércio a longa distância, florescimento da pequena indústria e enfraquecimento do poder central dos monarcas. c) Equilíbrio entre o ritmo da produção e do consumo. d) Exigências senhoriais sobrecarregando os camponeses e a substituição de obrigações antigas por contratos de arrendamento da terra e por pagamento em dinheiro. e) Predomínio do modo assalariado de trabalho acarretando, em curto prazo, mudanças profundas na Europa Oriental. Congresso de Viena ×WWW.CHUMANAS.COM
  4. 4. Sobre: Ciências Humanas e Suas Tecnologias Siga-nos no Twitter Brasil Pré-Colonial Primeiro Reinado - Questões de Vest... A Primeira Guerra Mundial Auschwitz: a marca do Holocausto O Oriente Médio Contemporâneo 0 Comentário sobre: “Baixa Idade Média (Renascimento Comercial e Urbano/ Cruzadas/ Peste Negra) - Questões de Vestibulares” Postar um comentário Digite seu comentário... Comentar como: Conta do Google Publicar Visualizar Marcadores: História - Exercícios , História Geral Compartilhe nas Redes Sociais: Postagens Relacionadas ENEM - PROVAS E GABARITOS Provas do ENEM - Comentadas - 2012 Provas do ENEM - Comentadas - 2011 Provas do ENEM - Comentadas - 2010 Provas do ENEM - Comentadas - 2009 - Prova Cancelada TEMAS PARA REDAÇÃO O jovem e as exigências do século 21 Educação e Esporte: poderosas ferramentas de inclusão social Redução da Maioridade Penal Mobilidade urbana, transporte público e direito à cidade são apostas para a redação de provas e vestibulares GEOGRAFIA DA AMAZÔNIA Ibama intensifica fiscalização para combater desmatamento ilegal na Amazônia As classificações do relevo amazônico A questão urbana na Amazônia Política Ambiental no Amazonas - Unidade de Conservação FILOSOFIA - TEORIA O Universo de Ptolomeu A liberdade e a abolição da escravidão no Brasil Maquiavel e a História como Método Sócrates e a douta ignorância
  5. 5. © 2013 Ciências Humanas e Suas Tecnologias. Todos os Direitos Reservados. Projetado por SpicyTricks

×