SlideShare uma empresa Scribd logo

Relatório Casa de Ismael 2010

Prestação de contas anual da Casa de Ismael - Lar da Criança apresentado em Assembleia Geral Ordinária realizada em Março/2011. Contém informações sobre atividades, balanço patrimonial e demonstrativo de resultados do exercício de 2010. Para maiores informações, acesse http://www.casadeismael.org/a-instituicao/transparencia-fiscal/.

1 de 72
Baixar para ler offline
Mensagem do Presidente        2


1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 3
	 Visão,	missão	e	objetivo			 3
   1.1. Infraestrutura 4
   1.2. Estrutura Organizacional/Organograma          5
   1.3. Assembleia Geral - 13/03/2010 7

2. FINALIDADE ESTATUTÁRIA         8


3. ÁREAS DE ATUAÇÃO 9
   3.1. ASSISTÊNCIA	SOCIAL	-	Atividade	Fim			 10
        3.1.1. Nível	de	proteção	social	básica			 10
               a) Serviço de Apoio e Orientação á Família – ASFAM 10
               b) Serviço de Convivência para Crianças (0 a 6 anos) 11
               c) Serviço de Convivência para Crianças e Adolescentes (6 a 14 anos) 12
               d) Serviço de Educação Socioprofissional e Promoção
                  de Inclusão Produtiva para Jovens de 15 a 17 anos 20

       3.1.2. Nível	de	proteção	social	especial	de	alta	complexidade		 28
              a) Serviço de Acolhida em Abrigo para Crianças e Adolescentes
                 (0 a 17 anos e 11 meses) 28

  3.2. EDUCAÇÃO	-	Atividade	Fim			 33
       •	Creche 33
       •	Pré-Escola 33

  3.3. SOCIAL	–	Atividade	Meio			 40
       3.3.1. Bazar 40
       3.3.2. Centro	Espírita	O	Consolador			 41
       3.3.3. Eventos 43
              a) Almoços Beneficentes 43
              b) Aniversários com Responsabilidade Social 44
              c) 46º Aniversário da Casa de Ismael 44
              d) Visita da presidenciável Dilma à CASEL 46
              e) Doação Interativa 47
              f) Papai Noel na Casa de Ismael 48
              g) Prestação de Contas ao TCU do Japão 49
              h) Primeiro Encontro de Egressos 49
              i) Treinamento de Recursos Humanos 51
              j) Encontro Pedagógico entre Instituições 51
              k) Um Dia sem atividades 52
       3.3.4. Formação	Universitária 53
       3.3.5. Medidas	Alternativas 53
       3.3.6. Atendimento Psicológico 54
       3.3.7. Sebo	Literário 54

4. SITUAÇÃO FINANCEIRA 55
   4.1. BALANÇO 55
   4.2. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 58
   4.3. NOTAS EXPLICATIVAS 59

5. ANEXOS 61
  I - Cadastro da Entidade/Responsáveis 61
  II - Descrição Sintética dos Serviços e informações da Lei 9.732/98 63
  III - Parecer do Conselho Fiscal 66
  IV - Quadro de Atendimento 67
  V - Quadro de Isenção da Cota Patronal – INSS 68
  VI - Quadro de Recursos 69
  VII - Resumo das Guias de Recolhimento da Previdência Social - GRPS 71
Senhoras e Senhores Associados,



Na mensagem de 2009, comentei que a “par-          A parceria pública privada local é difícil, não
ceria” com o governo local sofreu diversas         só pela demora nos repasses, mas também
dificuldades do início ao fim daquele ano. Na      pela falta de alocação de recursos por servi-
ocasião, foi dito ainda que, a mesma situação      ços prestados. Somente a título de exemplo:
se repetiria em 2010. Infelizmente, tudo con-      a Secretaria de Educação deixou de pagar 55
firmado, não só por culpa da Operação Caixa        dias de atendimento prestado a 130 crianças.
de Pandora deflagrada pela Polícia Federal –       O mesmo fato ocorreu com a Secretaria de
que trouxe contingenciamento de recursos do        Estado de Desenvolvimento Social e Transfe-
orçamento destinado às entidades sem fins          rência de Renda - SEDEST, que não remunerou
econômicos, conveniadas com o Governo do           11 dias de dois projetos comprometendo 130
Distrito Federal, (o que provocou atrasos de       crianças e adolescentes. Este ônus foi inteira-
até 90 dias nos repasses a estas instituições)     mente suportado pelas senhoras e pelos se-
mas, porque a prática de retardar a transfe-       nhores, mesmo a despeito da reconhecida e
rência de recursos pelo governo local antece-      pesada carga tributária que lhes é imposta.
de à Pandora.
                                                   Assim, mais uma vez, em nome do Conselho
A Casa de Ismael tem, atualmente, três pro-        Diretor e, notadamente das crianças e adoles-
jetos sociais aprovados pelo Conselho dos Di-      centes assistidos, venho reforçar meu agra-
reitos da Criança e do Adolescente – CDCA,         decimento pelo habitual apoio na defesa da
cujos investimentos provisionados somam R$         causa infantojuvenil em situação de risco e
259.968,40. Este montante está destinado a         vulnerabilidade social, na esperança de que o
melhorar o processo de acolhimento institucio-     novo caminho que se prenuncia possa trazer
nal; a substituição do micro-ônibus existente      novos e melhores dias para a Casa de Isma-
(que apresenta necessidade de constantes e         el, de maneira a oferecer condições cada vez
onerosas revisões); bem como outro projeto         mais favoráveis à prestação de serviços de me-
para capacitar profissionalmente um total de       lhor qualidade.
120 jovens. O primeiro destes projetos foi apro-
vado em 02/09/2009 (DODF), porém sem libe-
ração do recurso. Aliás, outro projeto similar,
intergeracional, que prevê a formação profis-
sional de 150 pessoas, ainda encontra-se “em
análise” pela Secretaria de Desenvolvimento                            Valdemar Martins da Silva
Social e Transferência de Renda – SEDEST.                                            Presidente
1


Nome                                              Objetivo
Casa de Ismael – Lar da Criança                   Prestar serviços sócioassistenciais a crianças,
                                                  adolescentes e seus familiares, com qualidade e
Endereços                                         ética, de modo a garantir sua sustentabilidade,
•	 SGAN 913, Conjunto G, Avenida W5, Asa          mediante sua inclusão na sociedade com
   Norte - CEP: 70.790-130-Brasília/DF            qualidade de vida, por meio de uma proposta
•	 Eletrônico: casadeismael@brturbo.com.br        transdisciplinar de assistência, educação,
                                                  preparação e capacitação para o mercado.
Telefones
(61) 3272.4731 / 3273.6755 / 3273.2268            Origem dos Recursos
                                                  Os recursos geridos são oriundos de fontes
Clientela                                         públicas e privadas.
Crianças e adolescentes de 0 a 18 anos – bem
como suas respectivas famílias – em situação de   Registros
risco e vulnerabilidade social.                   •	 CNAS – Conselho Nacional de Assistência
                                                     Social: atestado de Registro nº 207.736/69,
Decretos de utilidade pública                        emitido em 11/07/95.
•	 Federal nº 72. 171, de 04/05/73.               •	 CEBAS – Certificado de Entidade Beneficente
•	 Distrital nº 20. 074, de 04/03/99.                de Assistência Social: 71000.101777/2009-
                                                     85, vigente até 12/04/13 - Portaria nº 251,
Visão                                                de 16/08/10 do Ministério da Educação e
Ser uma organização ética e sustentável, reco-       Cultura - MEC.
nhecida na região pela excelência na prestação    •	 CAS/DF: 275/97 – vigente até 27/07/11.
de serviços socioassistenciais e socioeducacio-   •	 CDCA/DF: 100-00.394/2006, vigente até
nais para crianças, adolescentes e respectivas       21/05/12 – Resolução 65, de 21/05/10
famílias em situação de risco e vulnerabilidade   •	 CNPJ/MF: 00.077.255/0001-52
social.                                           •	 ISS/GDF: 07.328.661/001-40
                                                  •	 Do Estatuto no Cartório 2º Ofício de Títulos
Missão                                               e Documentos sob o nº. 107, fls. 205/11,
Cuidar e educar de crianças, adolescentes e          em microfilme sob o nº 000.042.279, em
respectivas famílias, em situação de risco e         12/12/03.
vulnerabilidade social.
RELATóRIO DE ATIVIDADES,
 4     BALANçO E DEMONSTRAçãO
       DE RESULTADO DE 2010


1.1. INFRAESTRUTURA
         Imóvel              Qte     Área construída (m2)                             Destinação
                                                Edifício	Sede	2.222	m2
Administração                 01             97,54             Atendimento ao público interno e externo
Auditório                     01            177,18             Eventos / Palestras
Banheiros                     13             92,73             Higienização
Bazar                         01             45,50             Venda de usados
Centro Espírita               01              150              Execução e divulgação da doutrina
Copas                         03             12,71             Refeições
Depósito                      01              7,72             Guarda dos bens
Hall                          03              450              Circulação
Lanchonete                    01             58,77                                         -
Livraria / Sebo               01             85,57              Venda de livros espírita/outros livros
Lixeira                       01             5,72                                          -
Salas                         30            796,08             Socioprofissional / Evangelização / Financeiro
Terraço                       01            242,48             Treinamentos
                                         Área de Acolhimento 1.423,59 m2
Casas-Lares                   08            546,64             Acolhimento Institucional
Coreto central                01             26,46             Integração
Espaço recreativo (entre                                       Atividades sócio-interacionais, esportivas, recreativas e
                              02            175,51
casas-lares)                                                   culturais
Refeitório (com
                              01              337             Refeições e eventos culturais
almoxarifado anexo)
Praça                         01             35,50            Atividades sócio-interacionais
Garagens                      02             81,87            Guardar veículos da entidade
Sala de vídeo                 01                              Atividades culturais e de lazer
Sala Nutrição/
                              02             98,84            Atendimento visando a saúde e bem-estar
Ambulatório Médico
Laboratório de leitura/Ed.                                    Atividades educativas e culturais – incentivo ao
                              01             40,25
Profissional                                                  processo de aprendizagem
Brinquedoteca                 01             49,42            Atividades sócio-interacionais e de lazer
Depósito de bens usados       01             32,10            Bazar/distribuição de acolhidos
Auditório                     01                              Atividades e Reuniões
Casa	recepcionista                           68,33            Moradia
Área	comunitária	asfaltada                 2.884,69           Circulação
                        Prédio	antigo	Centro	Espírita	462,11	m2 + 166,14 m2	da	antiga	Gráfica
Auditório                     01            196,17            Palestras e eventos socioeducativos
Banheiros                     02             19,48            Higiene pessoal
Salas de aula                 03            246,96            Educação
                                       Escola	de	Educação	Infantil	1.130,49	m2
Sala Secretaria               01             21,86            Apoio
Sala da Diretora              01             27,67            Administração
Recepção                      01             10,20            Identificação de visitantes
Refeitório                    01             15,50            Fazer refeições e eventos
Banheiros                     16            124,36            Higiene pessoal
Salas de aula                 08              350             Educação
Área coberta                   -              400             Recreação e atividades culturais
Parque Infantil               01            180,90            Recreação
Quadra	de	esporte                           548,73            Atividades	poliesportivas
                                                      Residência
Casa do Zelador               01               75             Moradia
Área total: 15.000,00 m 2
                                    Área construída: 8.906,58 m2         Área não construída 6.093,42 m2
RELATóRIO DE ATIVIDADES,
                                                                  5     BALANçO E DEMONSTRAçãO
                                                                        DE RESULTADO DE 2010


1.2. ESTRUTURA ORGANIzACIONAL




                                     CONSELHO DIRETOR

               Presidente                                     Administrativo
         Valdemar Martins da Silva                      Francisco Luiz Ferreira Neto

	 Diretora	de	Assistência	e	Promoção	Social	               Diretora	Financeira
         Antônia Lucia Ribeiro Freitas                 Lourdes Jary Taborda Carloto

	   Diretor	da	Infância	e	da	Juventude	              Diretora	de	P.	e	Profissionalização
         Antônio Braz de Almeida                          Lídia Maria Evangelista

                                Diretor de Recursos Materiais
                                 Francisco Luiz Ferreira neto
RELATóRIO DE ATIVIDADES,
    6      BALANçO E DEMONSTRAçãO
           DE RESULTADO DE 2010


                                      SUPLENTES DO CONSELHO DIRETOR

             Adeilson Moreira Campos                               João Donadon
             Maria Helena Bastos Cunha                  Regina de Fátima Rodrigues de Souza


                                             CONSELHO FISCAL

	               Membros	Efetivos	                                  Membros	Suplentes
          Antônio Arivaldo Bezerra Dantas                           Juraci Guedes Filho
           Hubimaier Cantuária Santiago                           Vergílio Franco de Lima
               Vilmar Westeck Satyro


                                      ENCARREGADOS DE DEPARTAMENTOS


	        Alimentação,	Higiene	e	Vestuário	                 Apoio	Orientação	Sociofamiliar
                      Vago                                     Mazilza Moreira Silva

	           Assessoria	de	Comunicação	                                      Associados
                       Vago                                                Estevão Jânio

                       Bazar                                                Casas-Lares
        Regina de Fátima Rodrigues de Souza                                    Vago

	         Centro	Espírita	“O	Consolador”							                      Educação
        Regina de Fátima Rodrigues de Souza              Maria Aparecida Camarano Martins

	                  Esporte	e	Lazer	                               Eventos	Promocionais
                       Vago                                               Vago

	                       Gráfica	                                         Médica																																																				
                         Vago                                  Arlilma Brum Ferreira Silva

	                   Psicologia	                                       Profissionalização
          Landecy Freitas da Silva Martins                                   Vago

	                Recursos	Materiais	                                        Voluntários
                       Vago                                                    Vago

Recomendados

RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MAIO DE 2018
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MAIO DE 2018RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MAIO DE 2018
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MAIO DE 2018Geraldina Braga
 
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL -FEVEREIRO DE 2019
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL -FEVEREIRO DE 2019RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL -FEVEREIRO DE 2019
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL -FEVEREIRO DE 2019Geraldina Braga
 
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018Geraldina Braga
 
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL JULHO DE 2019
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL JULHO DE 2019RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL JULHO DE 2019
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL JULHO DE 2019Geraldina Braga
 
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018Geraldina Braga
 
RELATÓRIO DAS AÇÕES DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MÊS DE NOVEMBRO
RELATÓRIO DAS AÇÕES DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MÊS DE NOVEMBRORELATÓRIO DAS AÇÕES DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MÊS DE NOVEMBRO
RELATÓRIO DAS AÇÕES DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MÊS DE NOVEMBROGeraldina Braga
 
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-JUNHO 2019
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-JUNHO 2019RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-JUNHO 2019
RELATÓRIO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-JUNHO 2019Geraldina Braga
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018Geraldina Braga
 
RELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALRELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALGeraldina Braga
 
RELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALRELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALGeraldina Braga
 
Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...
Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...
Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...GeizeMaia
 
Relatorio geral de junho 2018
Relatorio geral de junho 2018Relatorio geral de junho 2018
Relatorio geral de junho 2018Geraldina Braga
 
Relatório Geral abril 2019
Relatório Geral abril 2019Relatório Geral abril 2019
Relatório Geral abril 2019Geraldina Braga
 
Jardi mregulamento interno_julho2015
Jardi mregulamento interno_julho2015Jardi mregulamento interno_julho2015
Jardi mregulamento interno_julho2015patronatobonanca
 
RELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRO
RELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRORELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRO
RELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBROGeraldina Braga
 
RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018
RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018
RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018Geraldina Braga
 
Agenda cruzeir oespecial
Agenda cruzeir oespecialAgenda cruzeir oespecial
Agenda cruzeir oespecialnicolasvieira
 
Projeto sócio educativo
Projeto sócio educativoProjeto sócio educativo
Projeto sócio educativocspvsm
 
RELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALRELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALGeraldina Braga
 
Accao_Social_Andreia_Patricia_Lisete
Accao_Social_Andreia_Patricia_LiseteAccao_Social_Andreia_Patricia_Lisete
Accao_Social_Andreia_Patricia_Lisetearitovi
 
Crech eregulamento interno_julho2015
Crech eregulamento interno_julho2015Crech eregulamento interno_julho2015
Crech eregulamento interno_julho2015patronatobonanca
 
Relatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - Janeiro
Relatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - JaneiroRelatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - Janeiro
Relatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - JaneiroTaylan Itallo
 

Mais procurados (20)

RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL-MÊS DE DEZEMBRO DE 2018
 
RELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALRELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE SETEMBRO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
 
RELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALRELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO MÊS DE MAIO DE 2019-SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
 
Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...
Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...
Confira o Relatório Geral do Mês de Outubro de 2019 da Secretaria da Assistên...
 
Relatorio geral de junho 2018
Relatorio geral de junho 2018Relatorio geral de junho 2018
Relatorio geral de junho 2018
 
Relatório Geral abril 2019
Relatório Geral abril 2019Relatório Geral abril 2019
Relatório Geral abril 2019
 
Jardi mregulamento interno_julho2015
Jardi mregulamento interno_julho2015Jardi mregulamento interno_julho2015
Jardi mregulamento interno_julho2015
 
RELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRO
RELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRORELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRO
RELATÓRIO GERAL MÊS DE OUTUBRO
 
RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018
RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018
RELATÓRIO DA SIDESC MÊS DE JANEIRO DE 2018
 
Agenda cruzeir oespecial
Agenda cruzeir oespecialAgenda cruzeir oespecial
Agenda cruzeir oespecial
 
Projeto sócio educativo
Projeto sócio educativoProjeto sócio educativo
Projeto sócio educativo
 
RELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIALRELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
RELATÓRIO DE AGOSTO DA SECRETARIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL
 
D.O. - 20/11/2014
D.O. - 20/11/2014D.O. - 20/11/2014
D.O. - 20/11/2014
 
Accao_Social_Andreia_Patricia_Lisete
Accao_Social_Andreia_Patricia_LiseteAccao_Social_Andreia_Patricia_Lisete
Accao_Social_Andreia_Patricia_Lisete
 
D.O. Mesquita/RJ - 08/01/2015
D.O. Mesquita/RJ - 08/01/2015D.O. Mesquita/RJ - 08/01/2015
D.O. Mesquita/RJ - 08/01/2015
 
Pareceres 2011
Pareceres 2011Pareceres 2011
Pareceres 2011
 
Crech eregulamento interno_julho2015
Crech eregulamento interno_julho2015Crech eregulamento interno_julho2015
Crech eregulamento interno_julho2015
 
Plano Atividades ATCB 2013
Plano Atividades ATCB 2013Plano Atividades ATCB 2013
Plano Atividades ATCB 2013
 
Relatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - Janeiro
Relatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - JaneiroRelatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - Janeiro
Relatorio Mensal do Gabinete da Prefeita - Janeiro
 
Patrimonio historico
Patrimonio historicoPatrimonio historico
Patrimonio historico
 

Destaque

Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007lealtran
 
Relatorio Anual de Atividades 2010
Relatorio Anual de Atividades 2010Relatorio Anual de Atividades 2010
Relatorio Anual de Atividades 2010FETAEP
 
Organizando o dij da casa espírita
Organizando o dij da casa espíritaOrganizando o dij da casa espírita
Organizando o dij da casa espíritaDaniane Bornea Friedl
 
RELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO J
RELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO JRELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO J
RELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO Jsaneamentocastelodopiaui
 
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppraTrabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppraAndre Guarizo
 
Orientações estágio educação infantil - cópia
  Orientações estágio educação infantil - cópia  Orientações estágio educação infantil - cópia
Orientações estágio educação infantil - cópiaLarissa Soares
 
Organização da sala de aula
Organização da sala de aulaOrganização da sala de aula
Organização da sala de aulaNaysa Taboada
 
Relatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º anoRelatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º anoNaysa Taboada
 
Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.
Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.
Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.André Fernandes Passos
 
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondModelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 

Destaque (15)

Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007Relatório de Atividades 2007
Relatório de Atividades 2007
 
Casa de Ismael - Relatório Anual de Atividades - 2012
Casa de Ismael - Relatório Anual de Atividades - 2012Casa de Ismael - Relatório Anual de Atividades - 2012
Casa de Ismael - Relatório Anual de Atividades - 2012
 
Casa de Ismael - Relatório 2011
Casa de Ismael - Relatório 2011Casa de Ismael - Relatório 2011
Casa de Ismael - Relatório 2011
 
Relatorio Anual de Atividades 2010
Relatorio Anual de Atividades 2010Relatorio Anual de Atividades 2010
Relatorio Anual de Atividades 2010
 
Organizando o dij da casa espírita
Organizando o dij da casa espíritaOrganizando o dij da casa espírita
Organizando o dij da casa espírita
 
Ficha de Cadastro ESDE
Ficha de Cadastro ESDEFicha de Cadastro ESDE
Ficha de Cadastro ESDE
 
RELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO J
RELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO JRELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO J
RELATÓRIO MENSAL SIMPLIFICADO DE ACOMPANHAMENTO DAS ATIVIDADES DO PRODUTO J
 
Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015
Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015
Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015
 
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppraTrabalho de conclusão de curso tst senac  anexo ppra
Trabalho de conclusão de curso tst senac anexo ppra
 
Orientações estágio educação infantil - cópia
  Orientações estágio educação infantil - cópia  Orientações estágio educação infantil - cópia
Orientações estágio educação infantil - cópia
 
Organização da sala de aula
Organização da sala de aulaOrganização da sala de aula
Organização da sala de aula
 
Relatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º anoRelatórios turmas de 1º ano
Relatórios turmas de 1º ano
 
Modelos relatorios
Modelos relatoriosModelos relatorios
Modelos relatorios
 
Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.
Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.
Relatorio estagio supervisionado I Historia 52 pag.
 
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondModelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
 

Semelhante a Relatório Casa de Ismael 2010

16 secretaria municipal de inclusão social
16 secretaria municipal de inclusão social16 secretaria municipal de inclusão social
16 secretaria municipal de inclusão socialEdinho Silva
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaJulio Rabello
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilhasaudecriancailha
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaJulio Rabello
 
Informativo - Ponto Belo
Informativo - Ponto BeloInformativo - Ponto Belo
Informativo - Ponto BeloGoverno ES
 
2012 07 05 conhecer para transformar
2012 07 05 conhecer para transformar2012 07 05 conhecer para transformar
2012 07 05 conhecer para transformargiacogabri
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaJulio Rabello
 
Guia de recursos para a minha comunidade
Guia de recursos para a minha comunidadeGuia de recursos para a minha comunidade
Guia de recursos para a minha comunidaderebentacaixotes
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Aghata Gonsalves
 
Regulamento interno casa de jovens
Regulamento interno casa de jovensRegulamento interno casa de jovens
Regulamento interno casa de jovenscspvsm
 
Projecto SOLIS balanço final 2010
Projecto SOLIS balanço final 2010Projecto SOLIS balanço final 2010
Projecto SOLIS balanço final 2010Dianova
 
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdfMrciaHelenaBarreto
 
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdfMrciaHelenaBarreto
 
1. Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS - ok.pdf
1.  Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS  - ok.pdf1.  Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS  - ok.pdf
1. Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS - ok.pdfMrciaHelenaBarreto
 
Apresentação resal
Apresentação resalApresentação resal
Apresentação resalSiespar
 
PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."
PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."
PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."BRANDAO.ILSON
 
Projeto e regimento
Projeto e regimentoProjeto e regimento
Projeto e regimento10-09-61
 

Semelhante a Relatório Casa de Ismael 2010 (20)

Catálogo IDE
Catálogo IDECatálogo IDE
Catálogo IDE
 
Apresentação Fundação CDL BH
Apresentação Fundação CDL BHApresentação Fundação CDL BH
Apresentação Fundação CDL BH
 
16 secretaria municipal de inclusão social
16 secretaria municipal de inclusão social16 secretaria municipal de inclusão social
16 secretaria municipal de inclusão social
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
 
Informativo - Ponto Belo
Informativo - Ponto BeloInformativo - Ponto Belo
Informativo - Ponto Belo
 
2012 07 05 conhecer para transformar
2012 07 05 conhecer para transformar2012 07 05 conhecer para transformar
2012 07 05 conhecer para transformar
 
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança IlhaBoletim 2010 - Saúde Criança Ilha
Boletim 2010 - Saúde Criança Ilha
 
Guia de recursos para a minha comunidade
Guia de recursos para a minha comunidadeGuia de recursos para a minha comunidade
Guia de recursos para a minha comunidade
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
 
Regulamento interno casa de jovens
Regulamento interno casa de jovensRegulamento interno casa de jovens
Regulamento interno casa de jovens
 
Projecto SOLIS balanço final 2010
Projecto SOLIS balanço final 2010Projecto SOLIS balanço final 2010
Projecto SOLIS balanço final 2010
 
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
 
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
02. Relatório - FEVEREIRO 2023 - SIPS.pdf
 
SP Carinhosa - CRS Norte
SP Carinhosa - CRS NorteSP Carinhosa - CRS Norte
SP Carinhosa - CRS Norte
 
1. Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS - ok.pdf
1.  Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS  - ok.pdf1.  Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS  - ok.pdf
1. Relatório - JANEIRO 2023 - SIPS - ok.pdf
 
Apresentação resal
Apresentação resalApresentação resal
Apresentação resal
 
PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."
PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."
PROJETO HORTA-"Plantando e cultivando vidas."
 
Projeto e regimento
Projeto e regimentoProjeto e regimento
Projeto e regimento
 

Último

Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdfRevista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdfCentro de Memória CMSP
 
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdfACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdfRevista Sociedade Militar
 
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...pauladiasuni
 
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdfRevista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdfCentro de Memória CMSP
 
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...sdl192405
 
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...sdl192405
 

Último (7)

Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdfRevista CM - Villa-Lobos  - Atualizada 02.2024.pdf
Revista CM - Villa-Lobos - Atualizada 02.2024.pdf
 
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdfACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
ACORDO de DEFESA celebrado entre BRASIL ISRAEL.pdf
 
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
Seu aluno de personal trainer chegou até você e solicitou que prescrevesse um...
 
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (33).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (33).pdfDH ASSESSORIA ACADEMICA  202444 (33).pdf
DH ASSESSORIA ACADEMICA 202444 (33).pdf
 
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdfRevista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
Revista CM Bombeiros Atualizada 2024.pdf
 
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
Suponha que uma fazenda agrícola esteja considerando a expansão de sua produç...
 
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
Quando planejamos uma aula, estamos pensando em todo o processo que envolve e...
 

Relatório Casa de Ismael 2010

  • 1. Mensagem do Presidente 2 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 3 Visão, missão e objetivo 3 1.1. Infraestrutura 4 1.2. Estrutura Organizacional/Organograma 5 1.3. Assembleia Geral - 13/03/2010 7 2. FINALIDADE ESTATUTÁRIA 8 3. ÁREAS DE ATUAÇÃO 9 3.1. ASSISTÊNCIA SOCIAL - Atividade Fim 10 3.1.1. Nível de proteção social básica 10 a) Serviço de Apoio e Orientação á Família – ASFAM 10 b) Serviço de Convivência para Crianças (0 a 6 anos) 11 c) Serviço de Convivência para Crianças e Adolescentes (6 a 14 anos) 12 d) Serviço de Educação Socioprofissional e Promoção de Inclusão Produtiva para Jovens de 15 a 17 anos 20 3.1.2. Nível de proteção social especial de alta complexidade 28 a) Serviço de Acolhida em Abrigo para Crianças e Adolescentes (0 a 17 anos e 11 meses) 28 3.2. EDUCAÇÃO - Atividade Fim 33 • Creche 33 • Pré-Escola 33 3.3. SOCIAL – Atividade Meio 40 3.3.1. Bazar 40 3.3.2. Centro Espírita O Consolador 41 3.3.3. Eventos 43 a) Almoços Beneficentes 43 b) Aniversários com Responsabilidade Social 44 c) 46º Aniversário da Casa de Ismael 44 d) Visita da presidenciável Dilma à CASEL 46 e) Doação Interativa 47 f) Papai Noel na Casa de Ismael 48 g) Prestação de Contas ao TCU do Japão 49 h) Primeiro Encontro de Egressos 49 i) Treinamento de Recursos Humanos 51 j) Encontro Pedagógico entre Instituições 51 k) Um Dia sem atividades 52 3.3.4. Formação Universitária 53 3.3.5. Medidas Alternativas 53 3.3.6. Atendimento Psicológico 54 3.3.7. Sebo Literário 54 4. SITUAÇÃO FINANCEIRA 55 4.1. BALANÇO 55 4.2. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 58 4.3. NOTAS EXPLICATIVAS 59 5. ANEXOS 61 I - Cadastro da Entidade/Responsáveis 61 II - Descrição Sintética dos Serviços e informações da Lei 9.732/98 63 III - Parecer do Conselho Fiscal 66 IV - Quadro de Atendimento 67 V - Quadro de Isenção da Cota Patronal – INSS 68 VI - Quadro de Recursos 69 VII - Resumo das Guias de Recolhimento da Previdência Social - GRPS 71
  • 2. Senhoras e Senhores Associados, Na mensagem de 2009, comentei que a “par- A parceria pública privada local é difícil, não ceria” com o governo local sofreu diversas só pela demora nos repasses, mas também dificuldades do início ao fim daquele ano. Na pela falta de alocação de recursos por servi- ocasião, foi dito ainda que, a mesma situação ços prestados. Somente a título de exemplo: se repetiria em 2010. Infelizmente, tudo con- a Secretaria de Educação deixou de pagar 55 firmado, não só por culpa da Operação Caixa dias de atendimento prestado a 130 crianças. de Pandora deflagrada pela Polícia Federal – O mesmo fato ocorreu com a Secretaria de que trouxe contingenciamento de recursos do Estado de Desenvolvimento Social e Transfe- orçamento destinado às entidades sem fins rência de Renda - SEDEST, que não remunerou econômicos, conveniadas com o Governo do 11 dias de dois projetos comprometendo 130 Distrito Federal, (o que provocou atrasos de crianças e adolescentes. Este ônus foi inteira- até 90 dias nos repasses a estas instituições) mente suportado pelas senhoras e pelos se- mas, porque a prática de retardar a transfe- nhores, mesmo a despeito da reconhecida e rência de recursos pelo governo local antece- pesada carga tributária que lhes é imposta. de à Pandora. Assim, mais uma vez, em nome do Conselho A Casa de Ismael tem, atualmente, três pro- Diretor e, notadamente das crianças e adoles- jetos sociais aprovados pelo Conselho dos Di- centes assistidos, venho reforçar meu agra- reitos da Criança e do Adolescente – CDCA, decimento pelo habitual apoio na defesa da cujos investimentos provisionados somam R$ causa infantojuvenil em situação de risco e 259.968,40. Este montante está destinado a vulnerabilidade social, na esperança de que o melhorar o processo de acolhimento institucio- novo caminho que se prenuncia possa trazer nal; a substituição do micro-ônibus existente novos e melhores dias para a Casa de Isma- (que apresenta necessidade de constantes e el, de maneira a oferecer condições cada vez onerosas revisões); bem como outro projeto mais favoráveis à prestação de serviços de me- para capacitar profissionalmente um total de lhor qualidade. 120 jovens. O primeiro destes projetos foi apro- vado em 02/09/2009 (DODF), porém sem libe- ração do recurso. Aliás, outro projeto similar, intergeracional, que prevê a formação profis- sional de 150 pessoas, ainda encontra-se “em análise” pela Secretaria de Desenvolvimento Valdemar Martins da Silva Social e Transferência de Renda – SEDEST. Presidente
  • 3. 1 Nome Objetivo Casa de Ismael – Lar da Criança Prestar serviços sócioassistenciais a crianças, adolescentes e seus familiares, com qualidade e Endereços ética, de modo a garantir sua sustentabilidade, • SGAN 913, Conjunto G, Avenida W5, Asa mediante sua inclusão na sociedade com Norte - CEP: 70.790-130-Brasília/DF qualidade de vida, por meio de uma proposta • Eletrônico: casadeismael@brturbo.com.br transdisciplinar de assistência, educação, preparação e capacitação para o mercado. Telefones (61) 3272.4731 / 3273.6755 / 3273.2268 Origem dos Recursos Os recursos geridos são oriundos de fontes Clientela públicas e privadas. Crianças e adolescentes de 0 a 18 anos – bem como suas respectivas famílias – em situação de Registros risco e vulnerabilidade social. • CNAS – Conselho Nacional de Assistência Social: atestado de Registro nº 207.736/69, Decretos de utilidade pública emitido em 11/07/95. • Federal nº 72. 171, de 04/05/73. • CEBAS – Certificado de Entidade Beneficente • Distrital nº 20. 074, de 04/03/99. de Assistência Social: 71000.101777/2009- 85, vigente até 12/04/13 - Portaria nº 251, Visão de 16/08/10 do Ministério da Educação e Ser uma organização ética e sustentável, reco- Cultura - MEC. nhecida na região pela excelência na prestação • CAS/DF: 275/97 – vigente até 27/07/11. de serviços socioassistenciais e socioeducacio- • CDCA/DF: 100-00.394/2006, vigente até nais para crianças, adolescentes e respectivas 21/05/12 – Resolução 65, de 21/05/10 famílias em situação de risco e vulnerabilidade • CNPJ/MF: 00.077.255/0001-52 social. • ISS/GDF: 07.328.661/001-40 • Do Estatuto no Cartório 2º Ofício de Títulos Missão e Documentos sob o nº. 107, fls. 205/11, Cuidar e educar de crianças, adolescentes e em microfilme sob o nº 000.042.279, em respectivas famílias, em situação de risco e 12/12/03. vulnerabilidade social.
  • 4. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 4 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 1.1. INFRAESTRUTURA Imóvel Qte Área construída (m2) Destinação Edifício Sede 2.222 m2 Administração 01 97,54 Atendimento ao público interno e externo Auditório 01 177,18 Eventos / Palestras Banheiros 13 92,73 Higienização Bazar 01 45,50 Venda de usados Centro Espírita 01 150 Execução e divulgação da doutrina Copas 03 12,71 Refeições Depósito 01 7,72 Guarda dos bens Hall 03 450 Circulação Lanchonete 01 58,77 - Livraria / Sebo 01 85,57 Venda de livros espírita/outros livros Lixeira 01 5,72 - Salas 30 796,08 Socioprofissional / Evangelização / Financeiro Terraço 01 242,48 Treinamentos Área de Acolhimento 1.423,59 m2 Casas-Lares 08 546,64 Acolhimento Institucional Coreto central 01 26,46 Integração Espaço recreativo (entre Atividades sócio-interacionais, esportivas, recreativas e 02 175,51 casas-lares) culturais Refeitório (com 01 337 Refeições e eventos culturais almoxarifado anexo) Praça 01 35,50 Atividades sócio-interacionais Garagens 02 81,87 Guardar veículos da entidade Sala de vídeo 01 Atividades culturais e de lazer Sala Nutrição/ 02 98,84 Atendimento visando a saúde e bem-estar Ambulatório Médico Laboratório de leitura/Ed. Atividades educativas e culturais – incentivo ao 01 40,25 Profissional processo de aprendizagem Brinquedoteca 01 49,42 Atividades sócio-interacionais e de lazer Depósito de bens usados 01 32,10 Bazar/distribuição de acolhidos Auditório 01 Atividades e Reuniões Casa recepcionista 68,33 Moradia Área comunitária asfaltada 2.884,69 Circulação Prédio antigo Centro Espírita 462,11 m2 + 166,14 m2 da antiga Gráfica Auditório 01 196,17 Palestras e eventos socioeducativos Banheiros 02 19,48 Higiene pessoal Salas de aula 03 246,96 Educação Escola de Educação Infantil 1.130,49 m2 Sala Secretaria 01 21,86 Apoio Sala da Diretora 01 27,67 Administração Recepção 01 10,20 Identificação de visitantes Refeitório 01 15,50 Fazer refeições e eventos Banheiros 16 124,36 Higiene pessoal Salas de aula 08 350 Educação Área coberta - 400 Recreação e atividades culturais Parque Infantil 01 180,90 Recreação Quadra de esporte 548,73 Atividades poliesportivas Residência Casa do Zelador 01 75 Moradia Área total: 15.000,00 m 2 Área construída: 8.906,58 m2 Área não construída 6.093,42 m2
  • 5. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 5 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 1.2. ESTRUTURA ORGANIzACIONAL CONSELHO DIRETOR Presidente Administrativo Valdemar Martins da Silva Francisco Luiz Ferreira Neto Diretora de Assistência e Promoção Social Diretora Financeira Antônia Lucia Ribeiro Freitas Lourdes Jary Taborda Carloto Diretor da Infância e da Juventude Diretora de P. e Profissionalização Antônio Braz de Almeida Lídia Maria Evangelista Diretor de Recursos Materiais Francisco Luiz Ferreira neto
  • 6. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 6 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 SUPLENTES DO CONSELHO DIRETOR Adeilson Moreira Campos João Donadon Maria Helena Bastos Cunha Regina de Fátima Rodrigues de Souza CONSELHO FISCAL Membros Efetivos Membros Suplentes Antônio Arivaldo Bezerra Dantas Juraci Guedes Filho Hubimaier Cantuária Santiago Vergílio Franco de Lima Vilmar Westeck Satyro ENCARREGADOS DE DEPARTAMENTOS Alimentação, Higiene e Vestuário Apoio Orientação Sociofamiliar Vago Mazilza Moreira Silva Assessoria de Comunicação Associados Vago Estevão Jânio Bazar Casas-Lares Regina de Fátima Rodrigues de Souza Vago Centro Espírita “O Consolador” Educação Regina de Fátima Rodrigues de Souza Maria Aparecida Camarano Martins Esporte e Lazer Eventos Promocionais Vago Vago Gráfica Médica Vago Arlilma Brum Ferreira Silva Psicologia Profissionalização Landecy Freitas da Silva Martins Vago Recursos Materiais Voluntários Vago Vago
  • 7. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 7 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 1.3 ASSEMbLEIA GERAL - 13/03/2010 Prestação de Contas Exercício de 2009 Instalação pelo presidente, Prece de abertura dos trabalhos Leitura do Edital de Convocação, Leitura do Parecer do Conselho Sr. Valdemar Martins. Sr. Edgar Wallace. diretor-suplente, Fiscal pelo Conselheiro Fiscal Sr. João Donadon. Juraci Guedes. Apresentação do Balanço e DRE, diretor administrativo Apreciação e aprovação do relatório, balanço e DRE pela AGO. Francisco Neto.
  • 8. 2 • Acolher e assistir crianças órfãs e • assistir e orientar as famílias dos menores abandonadas, desde dois anos de idade até admitidos (desde que estejam em estado completarem 18 anos; proporcionando- de pobreza e desestruturação agudas), lhes orientação educacional, profissional, objetivando o seu fortalecimento e a moral e cívica, admitindo sua permanência manutenção e/ou reintegração no meio até 21 anos, se a situação assim exigir; familiar; e • admitir e abrigar, em caráter emergencial, • manter a escola de educação infantil para menores cujos lares estejam desorganiza- atendimento de crianças assistidas pela dos, a ponto de não lhes oferecerem (os Casa e comunidade local (reunião nº 388 seus responsáveis) apoio moral e material, do Conselho Diretor, de 09/03/05). observadas as limitações previstas na alí- nea precedente;
  • 9. 3 A Casa de Ismael – Lar da Criança vem atuando Sociofamiliar e 53 apenados pelo TJDFT no nas áreas de assistência social, educacional cumprimento de medidas alternativas, com e socialização, disponibilizando serviços a participação das equipes de funcionários, gratuitos a 637 pessoas, sendo 389 crianças estudantes universitários e voluntários. e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade social, nos regimes de Abrigo O trabalho desenvolvido vai desde a educação e Socioeducativo em Meio Aberto. Além disso, infantil até a formação universitária, mediante atendeu a 195 famílias no Apoio e Orientação a execução de vários serviços permanentes. SERVIÇOS PRESTADOS ASSISTêNCIA SOCIAL • Apoio e Orientação à Família - ASFAM • Convivência - crianças de 0 a 6 anos • Convivência - crianças e adolescentes de 6 a 14 anos • Educação Socioprofissional • Acolhida em Abrigo para Crianças e Adolescentes de 0 a 17 anos e 11 meses EDUCAÇÃO • Creche • Pré-escola SOCIAL • Bazar (de usados e de novos) • Medidas Alternativas • Centro Espírita O Consolador • Psicologia • Eventos (beneficentes, culturais, educacionais...) • Sebo • Formação Universitária
  • 10. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 10 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 3.1. ASSISTêNCIA SOCIAL - ATIVIDADE FIM 3.1.1. Nível de Proteção Social básica Visa prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades, aquisições e do fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, destinados à população que vive em situação de vulnerabilidade social decorrente de pobreza, privação ou fragilização de vínculos afetivos. Nesta classificação, a CASEL ofereceu os seguintes serviços: a) Serviço de Apoio e Orientação à Família – ASFAM Tem por finalidade fortalecer a função protetiva da família, mediante apóio e orientação para superar situações de fragilidade social, de modo a recuperar vínculos afetivos e oferecer condições para reintegração familiar e, principalmente, acompanhar e orientar os egressos do sistema de abrigo para superar as dificuldades decorrentes dos desligamentos da medida excepcional. • Período de funcionamento: prioritariamente aos sábados e, eventualmente, em dias úteis. • Condições de acesso: famílias de crianças e adolescentes abrigados e/ou atendidos por outros ser- viços oferecidos pela CASEL. Capacidade de Atendimento Público Ocupação/ Realização % 20 Egressos 6 30 20 Famílias de egressos 3 15 Famílias de jovens dos serviços 100 (*) de inclusão sócioprodutiva. (*) Meta executada no Programa Primeiro Passo para o Trabalho. • Recursos humanos: 19 voluntários: 01 diretora de assistência e promoção social; 01 encarregada de departamento e 17 colaboradores. Neste ano, mesmo com um modesto incremento no número de voluntá- rios, o ASFAM teve um decréscimo na sua atividade principal (cerca de 40%), o acompanhamento de egres- sos. Este fato foi decorrente da de- pendência da mão-de-obra volun- tária, que tem sido muito instável. Apesar disso, as visitas domiciliares de abrigados dobraram, de um ano para o outro.
  • 11. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 11 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Resultados qualitativos: n Redução dos riscos sociais nas famílias atendidas; n Redução das privações sociais, mediante oferta de bolsa aprendizado; n Acesso a serviços e oportunidades de trabalho para os jovens pela rede de relacionamento. • Recursos Financeiros: serviço realizado gratuitamente por voluntários sem contabilização de custos. b) Serviço de Convivência para Crianças de 0 a 06 anos Tem por finalidade propiciar experiências significativas para o desenvolvimento físico, psíquico e social de crianças desse ciclo etário, prevenir situações de violação de direitos e promover sua inclusão social. Capacidade de Atendimento Público Ocupação/ Realização % 130 Crianças e 1,5 a 03 anos 147(*) 113 (*) Inclusão de 17 crianças sem convênio. • Período de funcionamento: dias úteis, das 7:30 às 18:30 h. • Condições de acesso: crianças territorialmente sob a jurisdição dos respectivos Centros de Referência e Assistência Social – CRAS; por procura espontânea ou encaminhamento das demais políticas públicas; além das famílias de crianças e adolescentes abrigados e/ou atendidos por outros serviços oferecidos pela CASEL.
  • 12. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 12 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Atividades: As atividades desempenhadas com as crianças são as mesmas desenvolvidas para as crianças da Educação Infantil (vide tópico 3.2). Apesar dos serviços serem para crianças de 0 a 6 anos, não houve atendimento na faixa etária de 0 a 1,5 anos por falta de estrutura e espaço físico para oferecimento de mais vagas pela Entidade. • Refeições Fornecidas Nº médio de Refeições Total de refeições Nº dias de Total de alunos diárias diárias atendimento Refeições Anuais 147 05 735 252 185.220 • Recursos humanos: 10 funcionários, sendo 01 administradora; 01 assistente social; 01 cozinheira; 03 monitoras; 01 porteiro e 02 serviços gerais de limpeza. • Recursos Financeiros: Recursos Valores o Secretaria de Estado e Desenvolvimento Social e Transferência de Renda – SEDEST:  Aditamento ao Convênio 034/2009 - período de 01/01/2010 a 30/04/2010 e 2º aditamento - 01/05/2010 a 30/04/2011 Convênios públicos R$ 372.255,39 Recursos Próprios R$ 24.818,30 Total geral R$ 397.073,69 • Resultados qualitativos: n Reduziu a presença de riscos sociais para as crianças atendidas; n Garantiu a permanência dos atendidos na Rede de Ensino; n Assegurou o direito à convivência familiar das crianças atendidas c) Serviço de Convivência para Crianças e Adolescentes (6 a 14 anos) Objetivo deste serviço é oferecer espaço físico para ações protetivas, com enfoque no fortalecimento dos vínculos familiares, bem como nas atividades socioeducativas e educacionais, de forma a prevenir a marginalidade e iniciar a construção do protagonismo juvenil. Capacidade de Atendimento Público Ocupação/ Realização % 80 Crianças e adolescentes 80 100
  • 13. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 13 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Período de funcionamento: dias úteis divididos em turnos alternados aos das atividades escolares. • Condições de acesso: crianças territorialmente identificadas pelos CRAS, por procura espontânea ou encaminhamento das demais políticas públicas. • Atividades: foram realizadas diversas ações com vistas à formação para a cidadania, ao desenvolvimento de sociabilidade e à prevenção de situações de risco social. O Serviço foi dirigido e coordenado pelo Departamento de Educação que tem por finalidade desenvolver um trabalho pedagógico voltado às crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos e 11 meses de idade inseridos no Serviço de Acolhida em Abrigo, bem como às crianças e adolescentes entre 6 e 14 anos de idade inseridos no Serviço de Convivência, oferecendo-lhes oficinas de convívio voltadas ao exercício da cidadania e ao desenvolvimento da autonomia, da sociabilidade e de construção de seu projeto de vida, de forma articulada com as áreas existentes na Casa de Ismael. Em 2010, 80 crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e 44 do Serviço de Acolhida em Abrigo, incluindo-se os filhos das mães sociais foram recebidos nas oficinas de Arte e cultura, de esporte, lazer, Teatro/dramatização e de acompanhamento pedagógico. Aula de Artes, Teatro/ Expressão corporal As atividades propostas na oficina de Artes/ Teatro buscaram desenvolver a criatividade, a sensibilidade, o controle visual-motor, a consciência corporal e a coordenação rítmica e motora. Durante as aulas, os alunos foram incentivados a trabalhar com diferentes técnicas e materiais, dentre eles a transformação do material reciclado coletado. Em 2010, os alunos trabalharam com teatro desenvolvendo o Projeto “Saltimbancos” que possibilitou às crianças e adolescentes a realização de um trabalho coletivo voltado à autoprodução e experimentação de técnicas de produção e de criação para maquiagens e figurino, a partir das possibilidades encontradas no espaço da instituição. Aula de pintura de rosto. Jumento. Todos juntos
  • 14. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 14 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Projeto “Gentileza Gera Gentileza” Atividades Esportivas O Projeto “Gentileza Gera Gentileza” também As diferentes atividades esportivas e foi desenvolvido nas aulas de Artes e trabalhou recreativas realizadas na instituição e em o “bullying” por meio de rodas de conversas, outros espaços esportivos muito contribuíram músicas, histórias, relatos, confecção de para o desenvolvimento individual, social e cartazes e frases criativas, período em que as afetivo das crianças e adolescentes integrantes crianças e os adolescentes puderam exercer dos serviços de convivência e de acolhimento a gentileza no cuidado com o próximo e no da Casa de Ismael. espaço de convivência. Durante a realização das atividades internas e em outros espaços coletivos, as crianças e os O projeto esteve relacionado à arte de fazer adolescentes tiveram a oportunidade de interagir o bem ao próximo, a ser gentil, ajudar sem com os seus pares e a buscarem da melhor forma esperar em troca, contribuir para um mundo possível resolver as situações de conflito que melhor, respeitar o outro é respeitar a si foram surgindo, contribuindo assim para uma próprio. melhor compreensão do mundo em que vivem e das relações que nele se estabelecem. A oficina de Artes desenvolveu também o projeto de Vídeo da “Câmera Ligada” Com o objetivo de oportunizar a participação promovido pelo SESC - DF com a participação das crianças e dos adolescentes em de alguns adolescentes residentes no abrigo, atividades coletivas durante o período de que puderam vivenciar técnicas da linguagem férias, as crianças e adolescentes tiveram a audiovisual, além de formar platéia para um oportunidade de participar de duas colônias olhar mais criativo dentro das novas propostas de férias, uma realizada em janeiro de forma do cinema. integrada com todos os setores da instituição, contando com a participação de 97 pessoas, Dentre a programação das oficinas, as crianças incluindo os professores e as mães sociais, sob e adolescentes da instituição participaram do a orientação do Professor Frederico Cardim. Festival Internacional de Palhaços ocorrido no Centro Cultural Funarte nos dias 01 e 02 de O começo do evento foi marcado com a oficina abril. de futsal para os adolescentes e as crianças participaram das oficinas de desenho e pintura. Em seguida, uma ida ao SESC da 504 Sul para Inclusão digital (laboratório de informática) visitar uma exposição de artes e conhecer o grande acervo de sua biblioteca, e de momentos As aulas de Informática ocorreram duas vezes de recreação para todas as crianças que se por semana no laboratório de informática e divertiram com os jogos de salão, pintura de disponibilizaram às crianças e adolescentes rosto, cinema e um super lanche ao final da tarde. os computadores como ferramenta para o Os outros passeios foram: ida ao Zoológico, conhecimento, instrumento de apoio aos piquenique no parque olhos D’água, um conteúdos e aos Projetos Pedagógicos, encontro com “as águas” no Parque da Água possibilitando-lhes a inserção na sociedade Mineral, onde usufruíram do contato com a informatizada. natureza, fazendo as trilhas do parque.
  • 15. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 15 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 E ainda todos se divertiram no parque de diversões (Nicolândia), com acesso livre em todos os brinquedos. Os adolescentes também foram ao Boliche e se divertiram a valer!!! Em julho também as crianças e adolescentes usufruíram de outra Colônia de Férias . Água mineral Parque da Cidade Parque da Cidade Cabe ressaltar a participação de 24 crianças Vale destacar ainda a participação dos e adolescentes residentes no abrigo em adolescentes residentes no abrigo no 1º atividades esportivas oferecidas pela Secretaria Torneio Comodoro de Futsal realizado em de Esporte e Lazer, destacando-se o exame 04/12 no Ginásio de Esportes do Iate Clube de de faixa de judô, onde foram promovidos os Brasília nas Categorias Sub 10 sub-14 alcançou seguintes adolescentes: Anderson de S. Silva o 4º lugar. à faixa cinza de judô, Jessica de M. Macedo à faixa cinza do primeiro grau de judô, Ana O projeto Capoeira Raízes do Brasil, parte Clara nascimento à faixa cinza, segundo grau; integrante das atividades esportivas, teve Tiago R. dos Santos à faixa cinza, terceiro grau; início em março com o objetivo de apresentar José Roberto R. dos Santos , à faixa cinza do a capoeira como prática cultural que resgata terceiro grau e Emilly M. Macedo à faixa azul a identidade sócio-histórica do brasileiro, bem do segundo grau de judô. como desenvolver, a partir da construção de A Formação das equipes de Futsal Masculino um espaço de socialização de respeito mútuo, e Feminino, categorias SUB 9, 11, 13, 15 cooperação e reflexão social, a expressividade e 17 e uma série de jogos preparatórios e a musicalidade das crianças e dos possibilitaram as saídas a campo com as adolescentes por meio das músicas, cânticos, crianças e adolescentes atendidos nos confecção e manuseio de instrumentos. serviços de convivência e de acolhimento para vivenciarem a prática de Futebol de Campo e Futsal no Iate Clube de Brasília, bem como a participação em amistosos com outras escolas em diversas categorias. E ainda, três adolescentes residentes no abrigo da instituição após treinamentos sistemáticos de Futsal na instituição, participaram da etapa Brasília classificatória dos Torneios de Futebol Social Mundial e da Etapa São Paulo Capoeira eliminatória.
  • 16. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 16 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Unidade de Ensino de Leitura Contação de Histórias Com o objetivo de atender as crianças que O Projeto Contação de Histórias desenvolvido apresentam dificuldades de leitura e escrita, no 1º semestre de 2010, por alunos do Curso de bem como melhorar a sua auto-estima, a Psicologia da Universidade Paulista – UNIP teve interação social e habilidades adequadas como objetivo, por meio do teatro, contribuir para atividades estruturadas, como as para o enriquecimento e potencialização dos processos de desenvolvimento e aprendizagem realizadas na escola, o Instituto de Psicologia das crianças e adolescentes que freqüentam a da Universidade de Brasília iniciou em 2010, instituição. por meio de uma equipe constituída de 18 alunos de graduação e pós-graduação e por 03 professores, o atendimento na Projeto Circo e cidadania - Malabares e Unidade de Ensino de Leitura localizada Acrobática na instituição, atendendo 30 crianças, em O Projeto Circo e cidadania - Malabares e um total aproximado de 800 atendimentos Acrobática teve como objetivo o incentivo individualizados. à cultura, por meio do desenvolvimento de Os atendimentos envolveram atividades atividades circenses ao longo do ano de 2010, para crianças e adolescentes entre 06 a 16 de prontidão para leitura para crianças no anos de idade em situação de abrigamento estágio de pré-alfabetização, atividades foi realizado com o Apoio do FAC- Fundo de com palavras para crianças em níveis iniciais Apoio a Cultura do DF tendo como parceiros de alfabetização e leitura e compreensão a ASCETUR- Associação, Cultural, Esportiva e de histórias infantis para crianças com Turística e a Rede Solidária Anjos do Amanhã domínio parcial de código alfabético. Para um projeto da Vara da Infância e Juventude cada criança foi planejada uma intervenção do Distrito Federal. Pelo período de cinco de acordo com as suas características e meses, as crianças e adolescentes tiveram necessidades. aulas práticas de circo e cultura ministradas na própria instituição por professores de cada área específica, cujas atividades estiveram voltadas ao desenvolvimento da coordenação motora, da flexibilidade e do equilíbrio, utilizando-se as técnicas de malabares, acrobacia de solo, pirâmide humana, contato e improvisação, aulas de teatro com ênfase no humor-palhaço e capoeira. Foram trabalhadas também a criatividade, musicalidade, socialização, noções de espaço e de lateralidade. Ao final do curso, as crianças e adolescentes realizaram uma apresentação em ambiente de confraternização geral com todos os professores, unidade de leitura parceiros e convidados patrocinadores.
  • 17. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 17 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 O Cantinho de Leitura espaço voltado ao incentivo da leitura e da escrita promoveu em 2010 o III Concurso de Desenho, Redação, Música e Poesia da Casa de Ismael. O Concurso buscou incentivar e aprimorar hábitos de leitura e escrita, como também despertar o interesse por outras formas de expressão como o desenho, a poesia e a linguagem musical, abrindo espaço para novos talentos a partir da valorização e divulgação de seus trabalhos. Ficha de Inscrição do Concurso Literário da Casa de Ismael
  • 18. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 18 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 A Hora Cívica teve como objetivo despertar a consciência cívica de todas as crianças e adolescentes da instituição e foi realizada todas as últimas sextas-feiras de cada mês para a execução do Hino Nacional, hasteamento das bandeiras do Brasil, do GDF e da Casa de Ismael e apresentação de atividades culturais pelas turmas da Educação infantil e Serviços de Acolhimento e de Convivência. Sempre contando com a participação dos funcionários da instituição e demais convidados. Hora cívica Comemoração dos aniversários A cada trimestre fazemos uma festa para comemorar os aniversários do período, e sempre contamos com a colaboração das famílias e de pessoas da comunidade. As crianças e adolescentes do serviço de convivência e do serviço de acolhimento também participaram das atividades cívico- culturais realizadas na instituição, que no ano de 2010 se voltaram ao tema Meio Ambiente. Dentre elas, ressaltamos a Festa junina, cujo Aniversário tema Copa do Mundo possibilitou um diálogo com as festividades vivenciadas por todos em comemoração aos jogos da copa na África do Sul. Acompanhamento pedagógico Momento do dia destinado à realização das tarefas escolares com a supervisão da monitora em horário alternado ao da escola e acompanhamento das atividades extras realizadas pelas crianças e adolescentes como a participação de dois adolescentes residentes no abrigo em Curso de Inglês oferecido pela Casa Thomas Jefferson e quatro adolescentes Festa Junina em Curso de Desenho. A partir dos dados obtidos pelas escolas da rede pública de ensino do DF, seguem-se os resultados escolares apresentados no ano letivo de 2010: Das 80 crianças e adolescentes do Serviço de convivência para crianças e adolescentes de 6 a 14 anos de idade os resultados foram:
  • 19. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 19 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Refeições Fornecidas Nº médio de Refeições Total de refeições Nº dias de Total de Refeições alunos diárias diárias atendimento Anuais 80 05 400 252 100.800 • Recursos humanos: 09 pessoas, sendo 01 diretora pedagógica (voluntária); 02 instrutores de artes, educação física e recreadores; 01 instrutor de informática; 04 monitores e 01 profissional de serviços gerais de limpeza. • Recursos Financeiros: Recursos Valores o Secretaria de Estado e Desenvolvimento Social e Transferência de Renda – SEDEST:  Aditamento ao Convênio 18/2009 - período de 01/01/2010 a 28/02/2010 R$ 12.574,17  Convênio nº 33/2010 vigente de 12/03/2010 a 12/02/2011 R$ 149.640,12 Convênios públicos R$ 162.214,29 Recursos Próprios R$ 4.369,04 Total geral R$ 166.583,33 • Resultados qualitativos: n Reduziu a presença de riscos sociais para as crianças atendidas; n Garantiu a permanência dos atendidos na Rede de Ensino; n Assegurou o direito à convivência familiar das crianças atendidas • Resultados mensuráveis:
  • 20. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 20 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 d) Serviço de Educação Socioprofissional e Promoção de Inclusão Produtiva para Jovens de 15 a 17 anos PROGRAMA PRIMEIRO PASSO PARA O TRABALHO O Programa desenvolveu ações integradas e complementares com objetivo, tempo e área de abrangência definidas para qualificar, intensificar e melhorar os benefícios e os serviços assistenciais – artigo 24 da Lei 8.742,93 (LOAS) com prioridade para a inserção profissional e social – § 1º do mesmo artigo 24 do mencionado diploma legal. O Programa fundamentou ainda na Lei 10.097 de 19 de dezembro de 2000, também conhecida como “Lei do Aprendiz”, que tem como objetivos gerais a formação pessoal e a preparação para o mundo do trabalho de adolescentes e jovens (15 a 17 anos) em situação de risco e vulnerabilidade social. Além disso, propõe-se a: • garantir a inserção, reinserção e permanência no sistema de ensino; • propiciar vivência para alcance de autonomia, inclusão e protagonismo social; • desenvolver conhecimento sobre o mundo do trabalho e competências específicas básicas; • oferecer cursos básicos para capacitar, minimamente, os aprendizes para inserção no mercado trabalho, tais como artesanato; auxiliar administrativo, de cozinha e em serviços bancários; corte e costura; digitação; eletricista básico; informática básica; repositor de mercadoria; e técnico de informática. Os cursos de Artesanato, Corte e Costura, Eletricista Básico e Técnico de informática não funcionaram neste ano, em virtude da falta de recursos financeiros. Mesmo com algumas deficiências, o Programa Primeiro Passo para o Trabalho atendeu 744 jovens desde o seu início em 2001. Pode-se notar pelo gráfico abaixo que as inscrições realizadas em 2010 tiveram um pequeno aumento (de 3%) em relação ao ano anterior. No entanto, foi possível obter um resultado final quase 179% na comparação com 2009, com a profissionalização de 159 jovens. Porém, vê-se que este total representa pouco mais de 13 % dos inscritos nos cursos, fato que evidencia a difícil situação dos jovens para ingressar no mercado de trabalho. Eis o panorama da capacitação do Programa Primeiros Passos: • o Curso de Informática Básica capacitou para o mercado de trabalho 71% a mais da demanda atendida em relação a 2009. • o curso de Auxiliar Administrativo apresentou um considerável crescimento (de 2 para 20 inscritos) em relação a 2009, graças às novas adesões empresariais à Lei 10.097. Além disso, houve uma ampliação na demanda por aprendizes na Associação Nacional dos Funcionários Banco do Brasil.
  • 21. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 21 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Associação Atlética Banco Conselho Federal de Medicina • o curso de auxiliar de cozinha iniciou o ano do Brasil - AABB Veterinária - CFMV apenas com uma participante matriculada, a qual concluiu o programa com êxito. Associação Nacional dos Posse de aprendizes no Banco do Funcionários do Banco do Brasil Brasil - ANABB
  • 22. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 22 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • para o curso de Repositor de Mercadoria, houve 10 desligamentos, sendo que 8 ocorreram por término de contrato, 1 por desempenho insuficiente e 1 a pedido do aprendiz. Desses, 3 adolescentes assumiram postos de trabalho em 2010 – um número ainda aquém das metas do programa, que vai trabalhar para angariar mais empresas parceiras e, desta forma, gerar mais vagas de trabalho para os participantes. • a diminuição no número de visitas empresariais e domiciliares ocorreu em virtude da ampliação de treinamentos na instituição, com vantagem para o aprendizado. • condições de acesso: jovens com idade entre 15 a 17 anos, oriundos de famílias com renda per capta de até meio salário mínimo, que estejam matriculados e frequentando escola pública, e residam no Distrito Federal/entorno. Capacidade de Ocupação Público Meta Ocupação Atual Realização% 450 Adolescentes 100 106 106 100 Famílias 100 106 106 • apesar de a instituição ter capacidade para atendimento de 450 adolescentes, a meta foi fixada em apenas 100 por ausência de recursos suficientes para ocupação plena, com qualidade necessária para a execução dos serviços. • a Instituição poderia ter capacitado mais de 291 jovens, o que não ocorreu por falta de liberação de recursos de projetos sociais aprovados, notadamente no Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente – CDCA-DF, onde tem projeto aprovado (desde 21 de dezembro de 2009) para capacitação de 105 adolescentes, bem como de outros projetos em análise para capacitar mais 210 jovens.
  • 23. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 23 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Resultados mensuráveis: Ação Posição 31/12/09 Matrículas Desligamentos Posição 31/12/10 Contrato com a Associação Atlética do 0 6 1 5 Banco do Brasil (AABB) Contrato com a Associação Nacional do 2 5 3 4 Banco do Brasil (ANABB) Contrato com o Banco do Brasil 69 56 37 88 Contrato com o Conselho Federal de 10 3 10 3 Medicina Veterinária (CFMV) Contrato Pegue Pague Comercial de 14 13 10 3 Alimento Limitado Aprendizado na própria Instituição Aprendizes com bolsa 1 0 1 0 Posição global em 31/12/2010 82 77 53 106 • Resultados qualitativos: n garantia da permanência dos adolescentes e jovens no sistema de ensino; n meios de vivências para o alcance de autonomia, inclusão e protagonismo social; e n garantia do exercício do direito ao lazer e à cultura. • Recursos humanos: 21 pessoas, sendo 01 diretora de Produção e Profissionalização (voluntária); 18 instrutores/Orientadores (voluntários); 01 pedagogo e 01 auxiliar administrativo.
  • 24. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 24 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Recursos Financeiros: Recursos Valores Contrato com a AABB nº 09/2010, 25/09/10 (prazo 2 anos) R$ 5.270,50 Contrato com a ANABB – Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, R$ 55.091,14 nº 2009.003, 28/07/09 (prazo 5 anos) Contrato com o BB – Banco do Brasil, nº 2007.8929.0003, 21/11/2007 (prazo de 5 anos). R$ 576.048,29 N º 2009.8929.0009, 27/10/09 (prazo 5 anos). Contrato CFMV – Conselho Federal de Medicina Veterinária, nº 20/2009, 30/12/09 (prazo 1 ano), R$ 14.579,05 prorrogado por mais 1 ano em 20/12/10. Com Pegue Pague Comercial de Alimento Limitado, nº 2009.001, 13/03/09 R$ 12.214,05 (prazo 5 anos). Aprendizado na Instituição R$ 6.731,55 Total geral R$ 669.934.58 • Encerramento do primeiro semestre: antes das férias do mês de julho, a CASEL promoveu encontro entre os adolescentes do programa com a finalidade de “manter vivo” o interesse pelo aprendizado e revigorar os compromissos do Programa. Abertura do evento com o Hino Nacional A Diretora de Produção e Profissionalização Lídia Maria Evangelista explanou sobre a importância do aprendizado e da motivação necessária para atingimento do propósito de cada aprendiz. Diretora Lídia Maria Evangelista O encontro prosseguiu com a indicação dos aprendizes destaques do semestre, quando foram conferidos certificados de congratulação.
  • 25. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 25 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Pedagogia extra sala de aula e empresa: em cumprimento aos objetivos de formação pessoal, profissional e de cidadania dos jovens aprendizes, no dia 20 de agosto foi realizada visita ao Congresso Nacional que apresentava a exposição “Brasília, a Ideia de uma Capital: a Legislação e o Debate Parlamentar, de 1549 a 2010” – uma mostra de documentos, objetos e maquetes que resgatavam o processo de escolha e consolidação da capital brasileira, de Salvador à Brasília, destacando a importância do Parlamento na discussão e na elaboração de projetos sobre o tema. O grupo de jovens e seus Plenário da Câmara dos Na exposição, ampliando a consciência política monitores Deputados Cerca de um mês depois, os jovens aprendizes retornaram ao Congresso Nacional, agora com o objetivo de conhecer outra exposição “A Construção da Memória Nacional: os Heróis Nacionais no Panteão da Pátria” que contribuíram para o entendimento da memória e da sacralização do passado como elementos de afirmação da identidade da nação brasileira. • Encerramento do ano: no dia 11 de dezembro, a Diretoria de Produção e Profissionalização encerrou suas atividades, com a promoção de uma confraternização e indicação dos aprendizes destaques do segundo semestre. O evento reuniu cerca de 100 pessoas dentre familiares e amigos dos jovens. Lídia Maria Evangelista, diretora Carlos Kuneo, voluntário da CASEL, fez a de Produção e Profissionalização, abertura do evento. proferiu palavras de agradecimento e estímulo aos jovens aprendizes e trabalhadores presentes
  • 26. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 26 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Homenagens aos aprendizes Rodrigo Mendes, instrutor Ao final, apresentação de Jogral Encerramento com a que foram destaque no voluntário, sempre presente às com Amanda, Henrique e Daiane animação e muita música segundo semestre aulas de sábado, trouxe palavras do Grupo Laugi. de incentivo aos concluintes. CASO DE SUCESSO Primeiros, porém firmes, passos! Exemplo de dedicação, a jovem Rosemylla Carvalho Campos é hoje uma dedicada funcionária de uma empresa terceirizada que presta serviços ao Ministério da Previdência. Enquanto esteve no Programa Primeiro Passo para o Trabalho da Casa de Ismael soube aproveitar todos os momentos de aprendizado, o que lhe rendeu bons frutos. De início, ela encarou o programa por ser uma maneira de ajudar a seus pais, que estavam desempregados na época. Seus esforços deram resultados imediatos e ela iniciou seu aprendizado profissional no Banco do Brasil, onde conheceu na prática as exigências do mercado. Em apenas dois anos ela conquistou uma vaga em uma empresa prestadora de serviços, como operadora de microcomputadores. Mas, a meteórica Rosemylla não parou por aí e, poucos meses depois, foi promovida Rosemylla: quer fazer medicina e ajudar outras pessoas! a analista de suporte júnior, seu cargo atual no Ministério da Previdência, dentro do importante setor de Tecnologia da Informação, onde dá suporte técnico aos colegas.
  • 27. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 27 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Reflexos na vida pessoal bem encaminhada, como parece ser o caso da Rosemylla. Aliás, quando questionada Se há um pai que está orgulhoso das conquistas se o Programa fez alguma diferença em sua de sua filhota é o Sr. Paulo Campos de Oliveira. vida, de pronto afirma que proporcionou-lhe Tanto que ele dá a dica para quem tem filhos mais confiança, capacitando-a para enfrentar adolescentes: “Se essa chance aparecer, as dificuldades da vida. Para tanto, reconhece agarrem com vontade, orientem seus filhos a a importância dos patrocinadores, apoiadores darem o melhor de si e que tentem aprender e voluntários: “Eu gostaria de dar parabéns a cada dia, com sabedoria, humildade e muita, todos e dizer que eles talvez não tenham idéia muita boa vontade”. Sua esposa, a Sra. do quanto esse programa nos ajuda, nos faz ver Yrismar Carvalho da Silva Oliveira, arremata: que somos gente, somos capazes de trabalhar, “É maravilhoso quando um pai ou mãe ganha nos dá força para lutar e vencer!”, completa elogios referentes aos filhos”, principalmente agradecida a cidadã e nova profissional do quando isso se traduz em uma vida profissional mercado de trabalho. O QUE UMA EMPRESA GANHA COM ISSO? Para as instituições que contratam esses jovens, há mais do que o simples cumprimento de lei: trata-se de contribuir para a inserção social de futuros trabalhadores, uma possibilidade de sair do discurso e exercitar a responsabilidade social nas empresas. Afinal, as taxas de desemprego entre jovens correspondem a quase o dobro da população em geral. Em outras palavras, poderíamos ter aproximadamente dois milhões de futuros trabalhadores no mercado de trabalho. A empresa que adere ao programa pode fazer a verdadeira diferença com a oferta de esperança em um futuro promissor para o adolescente e sua família. “O Programa Primeiro Passo para o Trabalho desenvolve a autoestima, as competências e habilidades dos jovens participantes, isso significa mais oportunidades e menos criminalidade”, comenta Lídia Evangelista, diretora de Produção e Profissionalização da Casa de Ismael.
  • 28. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 28 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 3.1.2 NíVEL DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL DE ALTA COMPLEXIDADE Tem como objetivo principal garantir a proteção integral – moradia, higienização e trabalho – para o indivíduo e seus familiares que se encontrarem sem referência e/ou em situação de ameaça, que necessitem ser retirados do seu núcleo familiar e/ou comunitário. Nesta classificação, a CASEL oferece o serviço a seguir: a) Serviço de acolhida em abrigo para crianças e adolescentes (0 a 17 anos e 11 meses). A Instituição ofereceu o serviço para acolher crianças e adolescentes de 0 a 17 anos e 11 meses de idade. É o atendimento provisório e excepcional para grupos pequenos de ambos os sexos, sob medida de proteção, até que seja possível o retorno às famílias de origem ou a colocação em famílias substitutas. Capacidade de Ocupação beneficiários Meta Realização/ Ocupação % 50 Crianças e adolescentes 50 44 88 33 Famílias dos acolhidos 33 33 100 A Instituição tem capacidade para abrigar 50 crianças/adolescentes. Contudo, ao final de 2010 contava apenas com 44 abrigados, em virtude de seis reintegrações familiares ocorridas no mês de dezembro, estrategicamente programadas para não prejudicar o ano letivo das crianças e adolescentes (liberados). O número de famílias de abrigados é inferior ao número de crianças e adolescentes assistidos, em virtude da presença de grupos de irmãos acolhidos. • Período de funcionamento: serviço ininterrupto (24 h). • Condições de acesso: residentes do Distrito Federal e por determinação do Poder Judiciário; e, emergencialmente, pelo dirigente da entidade – Lei 12.010/2009. • Atividades: o Curso de formação de brinquedistas, realizado na Casa de Ismael nos dias 27 e 28 do mês de fevereiro do ano de 2010 para os monitores, professores, mães sociais, alguns adolescentes e voluntários da instituição contou com a participação de aproximadamente 25 pessoas. Durante o curso foram abordados e desenvolvidos temas relacionados à infância, à experiência de brincar ressaltando os princípios e fundamentos da brinquedoteca atrelados aos 4 pilares da UNESCO. Em seguida, destacados os aspectos relacionados à formação do brinquedista e de suas vivências no espaço da Brinquedoteca. • Outra atividade realizada na instituição que merece ser mencionada é o Curso de formação das mães sociais que proporciona às mães sociais um espaço de discussão e reflexão acerca do trabalho realizado com as crianças e adolescentes em situação de abrigamento. • O curso se desenvolve à luz da legislação pertinente e publicações relativas à área que tratam das novas configurações familiares e realidade das famílias em situação de vulnerabilidade
  • 29. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 29 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 social, da importância do relacionamento sócio-afetivo, aspectos relacionados às áreas de saúde, nutrição, higiene, primeiros socorros e doenças infanto- juvenis, prevenção ao uso indevido de drogas, a importância dos jogos e das brincadeiras. Dicas ainda são dadas em relação à organização do ambiente do lar social e participação nas atividades de manutenção da Casa. Certificação das mães Resultado Esperado • Aprendizados de virtudes e comportamentos humanos. • Despertar a capacidade de percepção das crianças e adolescentes nas questões debatidas para lhes auxiliar nas escolhas futuras como protagonistas de seus projetos de vida. Educação O Departamento de Educação tem por finalidade desenvolver trabalho pedagógico centrado nas crianças e nos adolescentes, que se encontram entre 0 a 17 anos e 11 meses de idade no Regime de Abrigo na Instituição, assegurando-lhes as condições básicas para o seu desenvolvimento integral, formação para o exercício da cidadania, na busca progressiva de sua autonomia e da construção de seu projeto de vida, de forma articulada com as demais áreas existentes na Casa de Ismael. Resultado Mensurável
  • 30. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 30 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Serviço Social O Estatuto da Criança e do Adolescente assegura direito à convivência familiar e comunitária. Portanto, cabe ao Serviço Social da CASEL avaliar as possibilidades de reintegração familiar. Caso estas sejam esgotadas, o acolhido é cadastrado no Programa de Adoção da Vara da Infância e Juventude, a fim de ser colocado em família substituta. Quadro Comparativo de Acolhimentos Ano Meninos Meninas Total 2009 4 11 15 2010 13 8 21 A Lei 12.010/09, de 29/07/2009 conhecida como “Lei da Adoção”, tornou a medida excepcional de acolhimento um processo com rito normal, além de prever que o tempo máximo da medida de exceção seja de dois anos e, durante esse período, a CASEL deve envidar esforços para que a criança/adolescente retorne a seu lar, ou seja colocada em uma família substituta. Em princípio, seria de se esperar redução de acolhimentos institucionais, considerando que apenas o Juiz da Vara da Infância e da Juventude pode autorizar a medida excepcional. No entanto, tal redução não aconteceu por falta de melhora na execução da política de assistência social dirigida para a reestruturação da família, principal causa de acolhimento institucional, com 89,48% dos motivos atendidos, excluídos 10,52% de óbitos dos genitores. Enquanto isso não acontecer, a Lei, por si só, será insuficiente para reverter a situação atual de acolhimentos institucionais.
  • 31. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 31 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Os motivos que levaram ao acolhimento das crianças/adolescentes foram diversos, conforme gráfico da página 30, sendo a causa majoritária o abandono (26,31%), diferentemente da razão principal do ano de 2009, com 37,5% que indicou negligência e maus-tratos. A referida legislação completará 2 anos em 29 de julho de 2011. Portanto, somente após este período poderá ser feita alguma comparação entre o tempo de abrigamento de crianças e adolescentes, antes e depois dela, cujos dados a CASEL passou a registrar em seu Relatório Anual de 2009, tendo em vista que tanto na sistemática anterior como na atual, existem desligamentos dentro do prazo máximo de 2 anos, previstos no referido diploma legal. Dos 21 acolhidos sob a vigência da lei 12.010/09, 4 foram desligados conforme a vontade legal. Os outros 17 ainda permanecem sob medida protetiva. Quadro Comparativo de Desligamentos Ano Meninos Meninas Total 2009 11 5 16 2010 10 9 19 A reintegração familiar foi à principal causa dos desligamentos do Serviço do Abrigo (63,17%), viabilizados pela extensão da família (avós, tias e tios maternos e paternos), o que demonstra a importância do trabalho realizado pelas instituições de abrigamento, no contato e articulação com familiares dos abrigados. Cabe ressaltar a valiosa participação do Conselho Tute- lar, em Juazeiro-BA, no apoio à identificação de familiares daquela localidade, o que permitiu o retorno das crian- ças à convivência com sua família, na sua comunidade.
  • 32. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 32 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Outro motivo de desligamento, a colocação em família substituta responde por 21,05% dos casos, que incluiu a adoção de um recém- nascido; guarda de uma criança com 8 anos e dois adolescentes de 15 e 16 anos. Outro índice importante, 15,78% dos casos correspondem à reinser- ção social: três adolescentes que permaneceram mais de 7 anos abri- gados (sem identificação de familia- res) foram desligados após alcança- rem a maioridade civil e capacitação profissional. • Abrigamento Emergencial Ocorre quando a criança ou o adoles- cente necessita receber cuidados, tais como, alimentação, vestuário, repouso e higiene que não podem ser prestados em ambiente familiar ou comunitário (quando não identificados imediata- mente pelo Conselho Tutelar ou outros órgãos, durante o atendimento prestado à família e/ou à criança ou ao adolescente). Neste ano, a Casa de Ismael abrigou, emergencialmente, três crianças e um adolescente, pelos motivos indicado no gráfico: 50% dos casos foram reintegrados à respectiva família, que compare- ceu a justiça e se mostrou interes- sada em reaver a guarda dos filhos, deferida pela justiça especializada. O restante continua na CASEL, em virtude de desestrutura familiar e por dificuldade de relacionamento parental. Estes contam com a su- pervisão da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal.
  • 33. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 33 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Recursos humanos: 26 pessoas, sendo 01 Diretor da Infância e Juventude (voluntário); 08 “mães sociais”; 02 cozinheiras; 01 Motorista; 01 Porteiro; 01 para os serviços gerais de lavanderia e 01 serviços de limpeza; e 01 zelador. • Recursos financeiros: Recursos Valores o Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda – SEDEST  Aditamento do Convênio nº 42/2009 – 01/01/2010 a 28/02/2010 + Convênio novo nº 32/2010, de 12/03/10 a 12/03/11 Convênios públicos R$ 210.479,51 o Companhia Energética de Brasília – CEB Solicitada a subvenção de 80% do consumo médio dos últimos 12 meses (Expediente R$ 18.126,49 CASEL 2009/0951 de 06/05/09). o Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal – CAESB – isenção conforme Decreto-Lei do GDF Nº 17.889, de 09/12/96. R$ 170.354,47 Subvenção 70% (Decreto nº. 28.698, 21/01/08) Total de recursos públicos R$ 398.960,47 Recursos próprios R$ 65.304,48 Total Geral R$ 464.264,95 3.2. EDUCAÇÃO INFANTIL - ATIVIDADE FIM A Escola infantil Casa de Ismael, com o objetivo de promover o desenvolvimento integral das crianças a partir das ações intencionais de cuidado e de educação em complementaridade às famílias e da comunidade, atendeu em 2010 em período integral a 140 crianças de 02 até 06 anos de idade. Com esses propósitos foram desenvolvidos projetos de trabalho voltados aos interesses, necessidades e curiosidades das crianças, vivenciados em um ambiente favorável ao estabelecimento de relações de afetividade, de sociabilidade, bem como de respeito aos seus valores culturais e de suas famílias. Desenvolvendo um trabalho complementar ao da família e da comunidade, a CASEL trabalha com dois segmentos especiais: • creche: atende a crianças de 0 a 3 anos. Porém, por falta de estrutura a instituição atende somente a partir de 1,5 ano. • pré-escola: presta serviços a crianças de 4 a 5 anos de idade. Eles constituem a primeira etapa da Educação Básica de um indivíduo e visam cuidar e educar do desenvolvimento integral da criança de 0 a 5 anos de idade, nos aspectos físicos, psicológico, intelectual e social.
  • 34. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 34 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 A Escola de Educação Infantil promoveu, por meio das ações de cuidado e educação, o desenvolvimento integral das crianças de 1,5 a 5 anos de idade, em ação complementar à família vulneravelmente social das regiões do Entorno/Periferia de Brasília enquanto seus pais desempenharam suas atividades laborais no Plano Piloto. • Período de Funcionamento: atividades e atendimentos pedagógicos programados funcionam nos dias úteis, em turnos de cinco horas, alternados com serviços de convivência. • Condições de Acesso: crianças de até 5 anos de idade, de ambos os sexos, de famílias em situação de vulnerabilidade social, referenciadas aos CRAS. Capacidade de Atendimento Público Meta Ocupação Atual % 70 Crianças de 1,5 a 3 anos de idade 68 68 97 80 Crianças de 4 a 5 anos de idade 79 79 99 Total: 147* (*) Estão incluídas 17 crianças não conveniadas. O público atendido é constituído de 130 crianças, conveniadas com a Secretaria de Estado de Educação e Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda – SEDEST, ambas do Governo do Distrito Federal. Contudo, além de mais 17 crianças sem convênio que freqüentaram a escola de educação infantil. • Atividades: n Os projetos de trabalho foram desenvolvidos a partir das atividades cotidianas, bem como dos eventos cívico-culturais ocorridos durante o período e possibilitou que as crianças se expressassem livremente em suas diferentes linguagens, dentre elas a pintura, o desenho, a música, as atividades musicais, a participação em diferentes jogos e brincadeiras, além da hora do conto e das brincadeiras ao ar livre dentre outras. Atividades de pintura Vamos desenhar Consegui !!! Cheguei ao final do O momento da refeição túnel !!! - Hora do almoço
  • 35. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 35 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 n Dos projetos de trabalho desenvolvidos durante o ano de 2010 ressaltamos: n O projeto Aprendendo A Ser Para Melhor Conviver Na Educação Infantil que teve como finalidade proporcionar às crianças um ambiente favorável ao seu desenvolvimento pessoal e social e de acesso aos conhecimentos relativos à ciência, cultura, arte e tecnologia por meio de práticas e vivências cotidianas. n No período de sua realização, alguns eventos cívico-culturais foram festejados como a páscoa com a realização de atividades pedagógicas inerentes ao assunto e distribuição de ovos. n Em comemoração ao Aniversário de Brasília, as crianças fizeram um passeio pela cidade visitando alguns pontos turísticos como a Catedral, Praça dos Três poderes, Esplanada dos Ministérios e a Igrejinha, onde puderam apreciar as obras de Athos Bulcão, incentivados pelo início da Oficina de sensibilização artística desenvolvida pelas voluntárias Elisandra Cardoso e Sabrina Cunha, que muito contribuiu para a valorização dos espaços públicos por meio da identificação de suas obras. Comemoração da Páscoa Passeio turístico n Na ocasião, as crianças da Educação Infantil vivenciaram momentos lúdico-artísticos, estimulando o envolvimento artístico e cultural, bem como a formação de uma visão sensível do mundo, aliando as atividades artísticas propostas com o desenvolvimento de valores sociais de colaboração e convivência prazerosa e de cuidado com o meio ambiente. n Na Semana de Educação para a Vida (Lei 11.988 de 27/07/2009) de 10 a 14 de maio, as atividades pedagógicas se intensificaram em relação à importância da água, cuidados com a higiene, saúde e qualidade de vida. n O Projeto Descobrindo O Mundo – Meio Ambiente e Cultura buscou relacionar de forma interdisciplinar a preservação da cultura e do meio ambiente e de sua importância para o Planeta proporcionando também, com o advento da Copa do Mundo que este ano ocorreu na África do Sul, a valorização da cultura de outros países e a importância do meio ambiente para o bem do Planeta.
  • 36. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 36 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 n A torcedora mirim nos jogos da Copa do Mundo, torcendo pelo Brasil. n Foi possível também desenvolver um traba- lho pedagógico com as crianças voltado ao conhecimento e melhor compreensão das noções básicas relacionadas ao meio ambien- te constituídas de uma visão crítica, respon- sável e comprometida com a sociedade e a natureza. n Durante o período de sua realização outras Vamos torcer pelo Brasil!!!! comemorações foram possíveis, como a Se- mana de Preservação do Meio Ambiente, a Festa Junina, parte integrante do folclore bra- sileiro, cujo tema Fauna Africana incentivou as crianças e professoras a confeccionarem os animais da África com material de sucata, bem como toda a decoração da escola. n Antecedendo a Semana do Folclore já envolveu as crianças com lendas populares, folclóricas, culinária e danças típicas. n No mesmo período, as crianças fizeram um passeio ao Parque Olhos D`agua, parque da Cidade e Água Mineral. n Em outubro, as comemorações alusivas ao dia da Criança se estenderam durante uma semana, as professoras apresentaram Leão confeccionado pelo Jardim I uma peça “A grande Cenoura”, cujo cenário, confeccionado pelas crianças foi acompanhado de um grande bolo de cenoura que foi servido em seguida, e ainda banho de mangueira, realização de atividade “Pintando o Sete” cine pipoca, e gincana com corrida de saco, corrida de ovo, cabo de guerra, mímica e distribuição de guloseimas. No mesmo período, os alunos do Centro de Ensino Médio Asa Norte – CEAN realizaram um trabalho de lazer como Parte Interdisciplinar - PI do colégio, sob a coordenação do professor de História Antonio Victor Hugo que foi muito apreciado pelas crianças. Pintando o sete
  • 37. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 37 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 n Na Semana Nacional do Trânsito foram intensificadas as regras de trânsito e identificação dos meios de transporte existentes, as crianças confeccionaram carrinhos, caminhões, motos, semáforo com material de sucata e se divertiram a valer. n Em comemoração à Festa da Família, um A hora da largada!!! encontro foi promovido pela escola para as famílias das crianças vivenciarem um pouco as atividades pedagógicas realizadas no cotidiano da instituição, momento também de apreciar as apresentações de suas crianças e de relatos de suas experiências na Casa. n No mesmo mês, em comemoração ao ani- versário da Casa de Ismael, dentre outras atividades já mencionadas anteriormente, Festa da família ressaltamos a reinauguração da Brinquedo- teca, que proporcionou grande alegria às crianças. n Mês de outubro também se comemora o Dia do Professor!!!! n Na Confraternização de Natal, ponto crucial do Projeto Vivendo Valores Na Educação Infantil, foi apresentada a Peça: A Fábrica de Brinquedos com a participação de todas as crianças. Um lindo espetáculo apreciado Dia do Professor!!!! por todas as famílias!!! Festa de Encerramento com a apresentação da peça Jogando capoeira A fábrica de Brinquedos
  • 38. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 38 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 n O referido projeto teve como objetivo oportunizar o desenvolvimento de uma consciência crítica e reflexiva em relação à formação da cidadania, da ética, da moralidade, da formação de hábitos e atitudes e de valores. Foi desenvolvido em parceria com as famílias das crianças durante todo o ano letivo e contou com a participação de voluntários da comunidade Reunião de pais e de profissionais de diferentes áreas para a realização de palestras com temas relacionados ao Amor, Respeito, Paz, Responsabilidade, Limpeza, Cooperação, Organização e União. As reuniões ocorreram bimestralmente e oportunizaram a todos uma reflexão sobre o papel das famílias na proteção das crianças e no processo de desenvolvimento infantil, bem como o acompanhamento das atividades propostas. Cantata de Natal professora Leda n Contamos ainda durante as festividades de Natal, mais uma vez, com os alunos do CEUB que participam do Projeto Solidário desenvolvido na instituição, com apresentação de Cantata de Natal às crianças seguida de um lanche e entrega de presentes pelo Papai Noel. n No encerramento do ano letivo, aconteceu também a Festa de Confraternização do jardim II com a participação das famílias. Peça Sítio do Picapau Amarelo As crianças apresentaram a peça Sítio do Picapau Amarelo no Reino das Águas. n No projeto A Cozinha Mágica as crianças puderam participar da confecção de várias receitas, observando o processo de transformação dos alimentos. n Para enriquecer as atividades pedagógicas internas fizeram parte integrante do planejamento pedagógico: Vamos fazer uns biscoitinhos deliciosos!!!!
  • 39. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 39 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 n A Hora Cívica que tem como objetivo despertar a consciência cívica de todas as crianças, é realizada na última sexta-feira de cada mês para a execução do Hino Nacional, hasteamento das bandeiras do Brasil, do GDF e da Casa de Ismael por funcionários da instituição e demais convidados e apresentação de atividades culturais pelas turmas da Educação infantil e pelos Serviços de Acolhimento e de Convivência. A Hora Cívica n Comemoração dos aniversários – A cada trimestre fazemos uma festa para comemorar os aniversários do período, e sempre contamos com a colaboração das famílias e de pessoas da comunidade. n Dos passeios realizados, ressaltamos os ocorridos no período das Colônias de Férias organizadas em janeiro e julho com a ida das crianças ao Zoológico, Água Mineral, Piquenique no Parque Olhos D’água, visita ao Sesc 504 sul e internamente Festival Comemoração dos aniversários de Sorvete e participação das crianças em jogos Brincadeiras. n Ida das crianças à exposição sobre saúde bucal “A Ciência e a Arte Sorriso” promovida pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal, parceiro da Rede Solidária. n Ida à ABO. • Recursos humanos: 24 pessoas trabalham na manutenção da Escola Infantil da Casa de Ismael, desempenhando funções diversas: Ida à ABO 01 diretora pedagógica (voluntária); 01 coordenadora pedagógica; 05 monitoras e 01 nutricionista; 06 professores; 01 secretária escolar; 01 assistente administrativo; 01 contador; 01 cozinheira; 02 porteiros; 03 serviços gerais de limpeza e 01 técnico de enfermagem. • Recursos financeiros: Recursos Valores Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal – Convênio nº 09/2010, de 23/02/10 a 31/12/10 Convênios públicos R$ 396.792,89 Recursos próprios R$ 8.556,21 Total Geral R$ 405.349,10
  • 40. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 40 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Nutrição: área responsável por elaborar cardápios diversificados e saudáveis para a população infantojuvenil assistida e para funcionários da CASEL, o que resultou em um fornecimento de mais de 450 mil refeições no período. Cabe à nutrição controlar o prazo de validade e a quantidade dos produtos a serem consumidos; fornecer orientações sobre educação alimentar e refeições equilibradas, com qualidade e quantidade adequadas. Também realiza avaliação nutricional e faz as intervenções necessárias. Refeições Fornecidas Médias Refeições Média Média Refeições Consumidor Pessoas/dia pessoa/dia /dia /dias /Ano Abrigo 50 06 300 365 109.500 Escola Infantil 147 05 735 252 185.220 Funcionários 61 03 183 252 46.116 Pais Sociais 04 05 20 365 7.300 Socioeducativo 80 05 400 252 100.800 Visitantes 10 01 10 360 3.600 TOTAL 352 - 1.648 - 452.536 O atendimento de 352 pessoas/dia (em média) implicou no fornecimento de cerca de 1.648 refeições por dia, o que representam 452.536 ao ano. • Resultados Mensuráveis: n crianças até 2 anos: crescimento e desenvolvimento significativos de 02 centímetros, em média, pois nessa idade o desenvolvimento é diferenciado por criança, não podendo ser generalizado. n acima de 2 anos e adolescentes: crescimento de 02 centímetros, em média, e aumento de peso de 1,5 kg, em média, o que evidencia o aporte calórico com os micro e macro nutrientes adequados nas cinco refeições diárias oferecidas. 3.3. SOCIAL – ATIVIDADE MEIO 3.3.1. Bazar Responsável pelo recebimento de doações e distribuir aos abrigados, de acordo com suas necessidades. As doações compreendem desde roupas, calçados, livros usados e brinquedos, até eletrodomésticos e móveis. São diversos objetos novos e usados, provenientes de pessoa física ou jurídica.
  • 41. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 41 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 As peças prescindíveis ao uso interno são direcionadas ao bazar. Desta forma, as vendas (realiza- das sempre a custos muito baixos) contribuem na obtenção de numerário, empregado para cobrir as despesas institucionais (vide resultado contabilizado no Balanço). Além do bazar permanente, foram re- alizados dois itinerantes, sendo um na Região Administrativa do Varjão (em 06/11/10) e o outro da Região do Ita- puã (em 11/12/10), bairros com po- pulação de menor poder aquisitivo. Estas ações externas auxiliam na di- vulgação institucional (que propiciam reforço à credibilidade/imagem da CASEL), bem como possibilitam uma ampliação dos serviços prestados à comunidade para além da população atendida na instituição. Um grande bazar de Natal foi realizado na CASEL no final do mês de novembro (26 e 27/11/2010), com vistas a angariar fundos para auxiliar nas despesas de dezembro, naturalmente maiores em virtude das obrigações trabalhistas (13º, férias, dentre outras) e expectativas das crianças do abrigo, que desejam presentes e uma Ceia de Natal, como quaisquer crianças. 3.3.2. Centro Espírita O Centro Espírita O Consolador, que passou a compor uma parte da instituição é hoje um departamento da CASEL que atende a comunidade interna e a sociedade de Brasília, dentro dos princípios do cristianismo e da codificação da Doutrina Espírita, com o objetivo de promover o estudo, a difusão e a prática da Doutrina Espírita, atendendo as pessoas que: n buscam esclarecimento, orientação e amparo para seus problemas espirituais, morais e materiais; n querem conhecer e estudar a Doutrina Espírita; n querem trabalhar, colaborar e servir em qualquer área de ação que a prática espírita oferece, incluindo trabalhos voluntários na Casa de Ismael.
  • 42. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 42 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 • Atividades básicas: n assistência espiritual: destinada ao acolhimento, esclarecimento e orientação das pessoas que procuram o Centro, através do Diálogo Fraterno, da Explanação de um tema à luz do Espiritismo e da aplicação do Passe Fluídico. n atendimento fraterno: apropriado a pessoas que procuram esclarecimento, orientação, ajuda e assistência espiritual e moral. n palestras públicas: indicadas ao público em geral, nas quais são desenvolvidos temas abordados à luz da Doutrina Espírita. n estudo sistematizado: trabalha com pessoas de todas as idades, níveis culturais e sociais, permitindo um conhecimento abrangente e aprofundado do espiritismo, em todos os seus aspectos. n estudo e educação da mediunidade: voltado à prática da assistência aos espíritos desencarnados, necessitados de orientação e esclarecimento. n evangelização espírita da infância e da juventude: visa o estudo programado, metódico e sistematizado, esclarecendo e orientando a criança e o jovem dentro dos princípios do cristianismo e da Doutrina Espírita. n evangelho no lar: destinado a criar o hábito do estudo do evangelho e da prece em família. Evangelização – Estudo Sistematizado – Evangelho no Lar
  • 43. RELATóRIO DE ATIVIDADES, 43 BALANçO E DEMONSTRAçãO DE RESULTADO DE 2010 Assistência Espiritual e Palestras Públicas 3.3.3. Eventos atividades e cumprir seus compromissos. Por isso, essas entidades não abandonam a velha a) Almoços beneficentes prática de buscar apoio da sociedade por intermédio de contribuições para almoços e Apesar de o País contar com uma das melhores sorteios beneficentes. Neste ano, a Casa de políticas públicas de assistência social, sua Ismael realizou três deles: execução é uma das piores. Dias Eventos Os recursos são insuficientes e os repasses efetivados com atrasos de até 90 dias, o que 11/04/2010 Lagarto premiado sempre deixam as instituições em situação de 27/06/2010 Frango Xadrez apertura financeira para desempenhar suas 19/09/2010 Lagarto premiado Espaço preparado para iniciar Ganhadora do 3º prêmio, Ganhador do 2º prêmio, Ganhador do 1º Primeiro, o almoço Multiprocessador Microondas TV LCD