GESTÃOAMBIENTAL5º SemestreLUAN GUERRACADERNOS PPT
FACEBOOKNão curtir? Por quê?SUGESTÕEScadernosppt@gmail.com.br
AVISOEsse material foi criado a partir do cadernode um aluno do curso de administração.Sendo assim, não substituirá nenhum...
AMBIENTE NATURALIMPACTOS E INCERTEZASProblemas ambientais: Surgem do uso domeio ambiente, para obtenção derecursos, usados...
ASPECTOSJURÍDICOS PÚBLICOSE PRIVADOS
MEIO AMBIENTE HUMANOCONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS• Estocolmo, 1972.• Característica busca de uma nova relação ente o meio-...
RECENTEMENTE...• Convenção de Viena para a proteção da camada de ozônio,1985.• Conferência das Nações Unidas para o Meio A...
POLÍTICA PÚBLICA AMBIENTAL• Conjunto de objetivos, diretrizes einstrumentos de ação que o Poder Públicodispõe para produzi...
INSTRUMENTOS FISCAIS• Podem representar benefícios oucustos adicionais• Tributos ou subsídios• Regulamentação é necessário
GESTÃO ESTRATÉGICASUSTENTABILIDADEINFLUÊNCIASGESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIALMEIO AMBIENTE
STAKEHOLDERSGESTÃO ESTRATÉGICA SUSTENTABILIDADE
GESTÃO EMPRESARIALABORDAGENSCONTROLE DA PRODUÇÃOEstabelecimento de práticas para IMPEDIRos efeitos decorrentes da poluição...
GESTÃO EMPRESARIALABORDAGENSPREVENÇÃO DA POLUIÇÃOEmpresa atua sobre produtos e processosprodutivos para prevenir a geração...
PREVENÇÃO DA POLUIÇÃOPRIORIDADES
GESTÃO EMPRESARIALABORDAGENSINCOPERAÇÃO DESSAS QUESTÕESNA ESTRATÉGIA EMPRESARIAL:PROBLEMAS AMBIENTAIS são tratadoscomo um ...
BENEFÍCIOS ESTRATÉGICOS• Melhoria da IMAGEM institucional• Renovação(CICLO DO PRODUTO) do PORTFOLIOde produtos• Aumento de...
BENEFÍCIOS ESTRATÉGICOS• CRIATIVIDADE e ABERTURA para novosdesafios;• Melhores relações com autoridades públicascomunidade...
ECOEFICIÊNCIAOTIMIZAÇÃO DOS RECURSOSA redução de materiais e energia porunidade de produtos ou serviço, aumenta acompetiti...
COMANDOS E CONTROLESGESTÃO AMBIENTALNormas sobre emissõesPrescrições tecnológicasProibição total ou restrição parcial d...
INSTRUMENTOS DECARÁTER ECONÔMICOGESTÃO AMBIENTALSistemas de cobrançasIncentivos e SubsídiosSeguros AmbientaisPermissõe...
OUTROS INSTRUMENTOSGESTÃO AMBIENTALDisseminação de informaçõesconsistentes embasadas tecnicamente;Negociação direta e ac...
FERRAMENTASOBJETIVOS AMBIENTAISGESTÃO AMBIENTALAuditoria AmbientalAvaliação do CLICO DE VIDAEstudos impactos ambientais...
CICLO DE VIDA PRODUTOMODELO
EMPRESA ENGLOBAGESTÃO AMBIENTALDiferentes atividades administrativase operacionaisRealizados pela empresaPara abordar p...
SITEMA GESTÃO AMBIENTALContempla:Formulação de diretrizesDefinição de ObjetivosCoordenação de AtividadesAvaliação de R...
SGA EXEMPLOSGESTÃO AMBIENTALCâmara de Comércio InternacionalSistema Comunitário de Ecogestão eAuditoriaNormas voluntári...
PRODUÇÃOEDESENVOLVIMENTONATUREZA
PRODUÇÃO MAIS LIMPA (P+L)CLEANER PRODUCTIONÉ uma estratégia ambiental preventivaaplicada a processos, produtos e serviços,...
P+L 1990Abordagem de produção ambiental ampla,que considera as fases do processo demanufatura ou clico de vida do produto,...
P+L NÍVEIS DE INTERVENÇÃONÍVEL 1– Modificações em produtos e processosobjetivamente objetivando redução deemissões ou res...
P+L NÍVEIS DE INTERVENÇÃONÍVEL 3– Reuso e reciclagem externos, vendendoou doando resíduos para quem possautilizá-lo.NÍVE...
EMPRESA ECOEFICIENTEMINIMIZAR A INTENSIDADE DEMATERIAIS E ENERGIA NOS PRODUTOSE SERVIÇOS.MINIMIZAR A DISPERSÃO DEQUALQUE...
EMPRESA ECOEFICIENTEMAXIMIZAR O USO SUSTENTÁVELDOS RECURSOS RENOÁVEISAUMENTAR A DURABILIDADE DOSPRODUTOS DA EMPRESAAUME...
ECOEFICIÊNCIAOTIMIZAÇÃO DOS RECURSOSA redução de materiais e energia porunidade de produtos ou serviço, aumenta acompetiti...
PROJETO MEIO AMBIENTEDESIGN FOR ENVIRONMENT- ECODESIGN• Modelo de gestão centrado na fase deconcepção dos produtos e seus ...
MODELOS INSPIRAÇÕES NATURAIS• A implantação de modelos inspirados nanatureza requer a reestruturação dos sistemasprodutivo...
SWOT FOFAS – STRENGTHSFORÇAS/PONTOS FORTESW – WEAKNESSESFRAQUEZAS/PONTOS FRACOSO – OPPOTUNITIESOPORTUNIDADEST – THREATSAME...
EDUCAÇÃO AMBIENTALASPECTO GERAIS• É uma ferramenta utilizada na gestãoambiental das empresas• Na sua realização: Envolve c...
EDUCAÇÃO AMBIENTALASPECTO GERAIS• Envolve atividades combinadas, de formasistêmica• Gera auxílio na elaboração de indicado...
EDUCAÇÃO AMBIENTALMETADesenvolver uma população mundialconsciente e preocupada com o meioambiente, para atuar individual e...
EDUCAÇÃO AMBIENTALOBJETIVOConscientização e sensibilidade sobreproblemas ambientais e o meio ambiente.Proporcionar conhe...
COMUNICAÇÃOINTEGRADA E O AMBIENTENATURAL(CONTRIBUI E AFETA POSITIVAMENTE)CONTROLE AMBIENTALNAS EMPRESAS
CONTEMPLAAlinhamento entre o SISTEMA DEGESTÃO AMBIENTAL e a norma NBRISO 14001POLÍTICA AMBIENTALDeclaração da organização,...
PROJETOELABORAÇÃOPLANEJAMENTO–ASPECTO AMBIENTAIS–REQUISITOS LEGAIS E OUTROS–OBJETIVOSCURTO PRAZO E METASLONGO PRAZO–PROGRA...
PROJETO AMBIENTALELABORAÇÃOIMPLEMENTAÇÃO E OPERAÇÕES– ESTRUTURA E RESPONSABILIDADE– TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO ECOMPETÊN...
PROJETO AMBIENTALELABORAÇÃOVERIFICAÇÃO E AÇÃO CORRETIVA– MONITORIAMENTO E MEDIÇÃO– NÃO-CONFORMIDADE E AÇÕESCORRETIVAS E PR...
INDICADORES DE DESEMPSENHOORGANIZAÇÃO• Deve estabelecer e manter umprocedimento para identificar e estaralinhada à legisla...
CRITÉRIOS INTERNOS DEDESEMPENHO• Devem ser desenvolvidos e implementadosquando as normas externas não atendem àsnecessidad...
CRITÉRIOS INTERNOS DEDESEMPENHOTRATA-SE:– GESTÃO DOS PRODUTOS DA ORGANIZAÇÃO– PREVENÇÃO E CONTROLE DA POLUIÇÃO EDESCARTES–...
CRITÉRIOS INTERNOS DEDESEMPENHO– CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTOAMBIENTAL– FORNECEDORES ETRANSPORTADORES– GERENCIAMENTO DE R...
AUDITORIA DE DESEMPENHOAMBIENTAL• Trata-se de uma AUDITORIA DECONFORMIDADE• Propósito: Identificar, além da conformidadele...
AUDITORIAS AMBIENTAISPROBLEMAS E OPORTUNIDADES:– FONTES DE CONTROLE E MEDIDAS DECONTROLE E PREVENÇÃO.– USO DE ÁGUA, ENERGI...
AUDITORIAS AMBIENTAISPROBLEMAS E OPORTUNIDADES:– USO, ARMAZENAGEM, MANUSEIO ETRANSPORTE DE PRODUTOS CONTROLADOS– SUB-PRODU...
DESEMPENHO AMBIENTALAVALIAÇÃO• Processos que facilita a tomada de decisãopelos gestores• Relativo ao desempenho ambiental ...
DESEMPENHO AMBIENTALAVALIAÇÃO• Fornece informações e prestações decontas entre partes interessadas.• Fornece subsídios par...
INDICADORES• Indicadores de SUSTENTABILIDADE:– EPI– OCDE– UNEP– UNCTAD– IBGE• Indicações operacionais (licenças,recursos, ...
ORGANIZAÇÕES E AVALIAÇÃODE DESEMPENHO AMBIENTAL• Suporte à alocação de recursos• Avalia o desempenho da Gestão Ambiental• ...
ALGUMAS INCIATIVAS• DOW JONES SUSTAINABILITY GROUPINDEXPrimeiro índice global para acompanhamento dodesempenho financeira ...
ALGUMAS INICIATIVAS• ETHOS: Trata-se de uma ferramenta de usoessencialmente interno, que permite a avaliação dagestão no q...
CARACTERÍSTICA• Relevantes e consistentes• Facilidade no uso e de fácil entendimento• A coleta de informações deve ser fác...
GESTÃO AMBIENTAL SISTEMA• POLÍTICA AMBIENTAL• PLANEJAMENTO• IMPLEMENTAÇÃO E OPERAÇÃO• VERIFICAÇÃOCONTROLE E AÇÃO CORRETIVA...
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHOAMBIENTAL SGA1. POLÍTICA AMBIENTAL2. OBJETIVOSAMBIENTAIS3. METAS AMBIENTAIS4. INDICADORES DEDESEMPE...
CONSUMO RESPONSÁVEL ECOMÉRCIO JUSTOINOVAÇÕES E EMPREENDEDORISMO AMBIENTAL– Consumo responsável– Relacionamento com todos o...
COMÉRCIO JUSTO ENVOLVE– ASPECTOS DE SUSTENTABILIDADE– ÉTICA– RESPONSABILIDADE SOCIAL– CADEIRAS PRODUTIVAS– TRANSAÇÕES COME...
COMÉRCIO JUSTO CONTEMPLA– Parceria estreita entre fornecedores ecompradores– Busca a oferta e melhores condições paratodos...
INOVAÇÕES TECNOLOGIAS– AVANÇOS NO CAMPO DA CIÊNCIA ETECNOLOGIA– SURGEM NOVOS PRODUTOS E PROCESSOS– AUMENTAM CONTINUAMENTE ...
RESTRIÇÕES– LIMITADAS AO SETOR DE ATUAÇÃO DAEMPRESA– HÁ SETORES MAIS RESTRITOS EMTERMOS DE INOVAÇÕES: COMMODITIES– MODELO ...
PROCESSO DE INOVAÇÃODEPENDE DE:– Característica do setor– Oportunidades tecnológicas existentes– Oportunidades tecnológica...
LEGITIMIDADE E PERPETUIDADE• Partes interessadas• Grupos de STAKEHOLDERS:– PRIMÁRIOS: Participação continuada é vital para...
MODELO REGULAR ORGANIZAÇÕES• Fundamentado numa visãoreducionista, cartesiana emecanicista para os problemas• Relação diret...
TRANSIÇÃO• Modelo tradicional para o desustentabilidade• Envolve planejamento e operações, além deproblemas globais comple...
MODELO SUSTENTABILIDADE• ORGÂNICO, HOLÍSTICO E SISTÊMICO• CONJUNTO DE SISTEMAS INTER-RELACIONADOS• ENVOLVE RELAÇÕES ENTRE ...
ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS• MODELO DE GESTÃO CONTEMPLA– ÉTICA– RESPONSABILIDADE SOCIAL– TRANSPARÊNCIA– GOVERNANÇA CORPORATI...
ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS• Possuem objetivos bem estabelecidos• Cuidados com o meio ambiente e bemestar dos STAKEHOLDERS• ...
PRINCÍPIOS DESUSTENTABILIDADE• Agregam valor para as empresas quandoaplicados em conjunto com estratégias bemdefinidas.• C...
PRINCÍPIOS DESUSTENTABILIDADE–ECONÔMICACrescimento econômico–ESSENCIALEquilíbrio entre população rural e urbana–CULTURALPl...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gestoambiental 111126115822-phpapp01

576 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
576
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestoambiental 111126115822-phpapp01

  1. 1. GESTÃOAMBIENTAL5º SemestreLUAN GUERRACADERNOS PPT
  2. 2. FACEBOOKNão curtir? Por quê?SUGESTÕEScadernosppt@gmail.com.br
  3. 3. AVISOEsse material foi criado a partir do cadernode um aluno do curso de administração.Sendo assim, não substituirá nenhuma fontedidática como: livros, artigos científicos, etc.OBSERVAÇÃO:O objetivo dessa apresentação ésimplesmente ajudar o estudante, nada alémdisso.
  4. 4. AMBIENTE NATURALIMPACTOS E INCERTEZASProblemas ambientais: Surgem do uso domeio ambiente, para obtenção derecursos, usados na produção de bens eserviços necessários.
  5. 5. ASPECTOSJURÍDICOS PÚBLICOSE PRIVADOS
  6. 6. MEIO AMBIENTE HUMANOCONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS• Estocolmo, 1972.• Característica busca de uma nova relação ente o meio-ambiente e o desenvolvimento.• Países desenvolvidos: Preocupação com a poluição eesgotamento dos recursos estrangeiros.• Países em desenvolvimento: Defendem o direito de usodos recursos para crescer alcançando padrões de bemestar dos países ricos.• Surge o conceito de desenvolvimento sustentável
  7. 7. RECENTEMENTE...• Convenção de Viena para a proteção da camada de ozônio,1985.• Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente eDesenvolvimento (CNUMAD). Rio de Janeiro, 1982.• Protocolo de Quioto países desenvolvidos devemassegurar uma redução de gases de efeito estufa, 1987.• Surgimento de ONGs a ambientalistas e ações nos acordosregionais, NAFTA, Mercosul e União Européia.
  8. 8. POLÍTICA PÚBLICA AMBIENTAL• Conjunto de objetivos, diretrizes einstrumentos de ação que o Poder Públicodispõe para produzir efeitos desejáveissobre o meio ambiente.• Há proibições, restrições e obrigaçõesimpostos aos indivíduos e organizaçõespor normas legais.
  9. 9. INSTRUMENTOS FISCAIS• Podem representar benefícios oucustos adicionais• Tributos ou subsídios• Regulamentação é necessário
  10. 10. GESTÃO ESTRATÉGICASUSTENTABILIDADEINFLUÊNCIASGESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIALMEIO AMBIENTE
  11. 11. STAKEHOLDERSGESTÃO ESTRATÉGICA SUSTENTABILIDADE
  12. 12. GESTÃO EMPRESARIALABORDAGENSCONTROLE DA PRODUÇÃOEstabelecimento de práticas para IMPEDIRos efeitos decorrentes da poluição geradapor algum processo produtivo.
  13. 13. GESTÃO EMPRESARIALABORDAGENSPREVENÇÃO DA POLUIÇÃOEmpresa atua sobre produtos e processosprodutivos para prevenir a geração depoluição, tomando ações para umaprodução mais eficiente, poupandomateriais e energia.Há aumento de produtividade da empresa.
  14. 14. PREVENÇÃO DA POLUIÇÃOPRIORIDADES
  15. 15. GESTÃO EMPRESARIALABORDAGENSINCOPERAÇÃO DESSAS QUESTÕESNA ESTRATÉGIA EMPRESARIAL:PROBLEMAS AMBIENTAIS são tratadoscomo um estratégia da empresa,buscando uma situação vantajosa no seunegócío atual ou futuro.
  16. 16. BENEFÍCIOS ESTRATÉGICOS• Melhoria da IMAGEM institucional• Renovação(CICLO DO PRODUTO) do PORTFOLIOde produtos• Aumento de PRODUTIVIDADE• Maior comprometimento dos funcionáriose melhores relações de trabalho.MAXIMIZAÇÃO DOSRESULTADOSREDUÇÃO DOSCUSTOS
  17. 17. BENEFÍCIOS ESTRATÉGICOS• CRIATIVIDADE e ABERTURA para novosdesafios;• Melhores relações com autoridades públicascomunidades e grupos ambientalistas• Acesso assegurado aos mercados externos• Maior facilidade para cumprir os padrõesambientais
  18. 18. ECOEFICIÊNCIAOTIMIZAÇÃO DOS RECURSOSA redução de materiais e energia porunidade de produtos ou serviço, aumenta acompetitividade da empresa e reduz aspressões sobre o MEIO AMBIENTE.É um modelo de PRODUÇÃO e CONSUMOSUSTENTÁVEL
  19. 19. COMANDOS E CONTROLESGESTÃO AMBIENTALNormas sobre emissõesPrescrições tecnológicasProibição total ou restrição parcial deatividadesControle do uso de recursos naturais
  20. 20. INSTRUMENTOS DECARÁTER ECONÔMICOGESTÃO AMBIENTALSistemas de cobrançasIncentivos e SubsídiosSeguros AmbientaisPermissões de emissões negociáveis
  21. 21. OUTROS INSTRUMENTOSGESTÃO AMBIENTALDisseminação de informaçõesconsistentes embasadas tecnicamente;Negociação direta e acordos voluntáriosEducação e conscientizaçãoPrivatização e aspectos legais deresponsabilidade social.
  22. 22. FERRAMENTASOBJETIVOS AMBIENTAISGESTÃO AMBIENTALAuditoria AmbientalAvaliação do CLICO DE VIDAEstudos impactos ambientaisSistemas de Gestão AmbientalRotulagem AmbientalEducação Ambiental Empresarial
  23. 23. CICLO DE VIDA PRODUTOMODELO
  24. 24. EMPRESA ENGLOBAGESTÃO AMBIENTALDiferentes atividades administrativase operacionaisRealizados pela empresaPara abordar problemas ambientaisdecorrentes de sua atuação oumesmo evitar que ocorram no futuro;
  25. 25. SITEMA GESTÃO AMBIENTALContempla:Formulação de diretrizesDefinição de ObjetivosCoordenação de AtividadesAvaliação de Resultados
  26. 26. SGA EXEMPLOSGESTÃO AMBIENTALCâmara de Comércio InternacionalSistema Comunitário de Ecogestão eAuditoriaNormas voluntárias sobre Sistema deGestão Ambiental (ONG’s)Normas ISO 14000 ASPECTOS AMBIENTES
  27. 27. PRODUÇÃOEDESENVOLVIMENTONATUREZA
  28. 28. PRODUÇÃO MAIS LIMPA (P+L)CLEANER PRODUCTIONÉ uma estratégia ambiental preventivaaplicada a processos, produtos e serviços,para minimizar os impactos sobre o meioambiente.Ocorre desde a década de 1980, visandoinstrumentalizar os conceitos e objetivosdo desenvolvimento sustentável.
  29. 29. P+L 1990Abordagem de produção ambiental ampla,que considera as fases do processo demanufatura ou clico de vida do produto,com o objetivo de PREVENIR e minimizaros riscos para os seres humanos e oambiente a curto e a longo prazo.
  30. 30. P+L NÍVEIS DE INTERVENÇÃONÍVEL 1– Modificações em produtos e processosobjetivamente objetivando redução deemissões ou resíduos na fonteNÍVEL 2– Reutilização interna de emissões eresíduos que continuam sendo gerados
  31. 31. P+L NÍVEIS DE INTERVENÇÃONÍVEL 3– Reuso e reciclagem externos, vendendoou doando resíduos para quem possautilizá-lo.NÍVEL 4– Tratamento para finalmente seremdispostos em lugares seguros.
  32. 32. EMPRESA ECOEFICIENTEMINIMIZAR A INTENSIDADE DEMATERIAIS E ENERGIA NOS PRODUTOSE SERVIÇOS.MINIMIZAR A DISPERSÃO DEQUALQUER TIPO DE TÓXICO PELAEMPRESAAUMENTAR A RECICLABILIDADE DOSSEUS MATERIAIS
  33. 33. EMPRESA ECOEFICIENTEMAXIMIZAR O USO SUSTENTÁVELDOS RECURSOS RENOÁVEISAUMENTAR A DURABILIDADE DOSPRODUTOS DA EMPRESAAUMENTAR A INTERNSIDADE DOSSERVIÇOS NO PRODUTOS ESERVIÇOS
  34. 34. ECOEFICIÊNCIAOTIMIZAÇÃO DOS RECURSOSA redução de materiais e energia porunidade de produtos ou serviço, aumenta acompetitividade da empresa e reduz aspressões sobre o MEIO AMBIENTE.É um modelo de PRODUÇÃO e CONSUMOSUSTENTÁVELREVISÃO
  35. 35. PROJETO MEIO AMBIENTEDESIGN FOR ENVIRONMENT- ECODESIGN• Modelo de gestão centrado na fase deconcepção dos produtos e seus respectivosprocessos de produção, distribuição e utilização.• Baseia-se em inovações de produtos eprocessos que reduzam a poluição em todas asfases do ciclo de vida.• FOCO: Ecoeficiência
  36. 36. MODELOS INSPIRAÇÕES NATURAIS• A implantação de modelos inspirados nanatureza requer a reestruturação dos sistemasprodutivos de um conjunto de empresas emintensa articulação.• Visando que os resíduos de uma unidadeprodutiva sejam utilizados por outras• Gera: INTERDEPENDÊNCIA EMPRESARIAL• Alta Complexidade
  37. 37. SWOT FOFAS – STRENGTHSFORÇAS/PONTOS FORTESW – WEAKNESSESFRAQUEZAS/PONTOS FRACOSO – OPPOTUNITIESOPORTUNIDADEST – THREATSAMEAÇASAMBIENTEINTERNOAMBIENTEEXTERNO
  38. 38. EDUCAÇÃO AMBIENTALASPECTO GERAIS• É uma ferramenta utilizada na gestãoambiental das empresas• Na sua realização: Envolve conscientização deusuários, fornecedores, intermediários,recicladores, etc.• Promove integração interna (dentro daempresa) e com o mercado (externa).
  39. 39. EDUCAÇÃO AMBIENTALASPECTO GERAIS• Envolve atividades combinadas, de formasistêmica• Gera auxílio na elaboração de indicadoresambientais• É parte integrante e definitiva dos programasde gestão ambiental• É instrumento de políticas públicas ambientais
  40. 40. EDUCAÇÃO AMBIENTALMETADesenvolver uma população mundialconsciente e preocupada com o meioambiente, para atuar individual ecoletivamente na busca de soluçõespara problemas atuais e prevençãode novosDeve estimular as pessoas a seremportadoras de soluções e não apenasde denúncias.CRIAÇÃODESOLUÇÕES
  41. 41. EDUCAÇÃO AMBIENTALOBJETIVOConscientização e sensibilidade sobreproblemas ambientais e o meio ambiente.Proporcionar conhecimentos sobre o meioambienteFavorecer a defesa do meio ambiente e abusca de soluções para problemasambientais
  42. 42. COMUNICAÇÃOINTEGRADA E O AMBIENTENATURAL(CONTRIBUI E AFETA POSITIVAMENTE)CONTROLE AMBIENTALNAS EMPRESAS
  43. 43. CONTEMPLAAlinhamento entre o SISTEMA DEGESTÃO AMBIENTAL e a norma NBRISO 14001POLÍTICA AMBIENTALDeclaração da organização, expondo suasintenções e princípios a seu desempenhoambiental global
  44. 44. PROJETOELABORAÇÃOPLANEJAMENTO–ASPECTO AMBIENTAIS–REQUISITOS LEGAIS E OUTROS–OBJETIVOSCURTO PRAZO E METASLONGO PRAZO–PROGRAMA GESTÃO AMBIENTAL
  45. 45. PROJETO AMBIENTALELABORAÇÃOIMPLEMENTAÇÃO E OPERAÇÕES– ESTRUTURA E RESPONSABILIDADE– TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO ECOMPETÊNCIA– COMUNICAÇÃO– DOCUMENTAÇÃOSGA– CONTROLE DE DOCUMENTOS– CONTROLE OPERACIONAL– PREPARAÇÃO E ATENDIMENTO AEMERGÊNCIAS
  46. 46. PROJETO AMBIENTALELABORAÇÃOVERIFICAÇÃO E AÇÃO CORRETIVA– MONITORIAMENTO E MEDIÇÃO– NÃO-CONFORMIDADE E AÇÕESCORRETIVAS E PREVENTIVAS– REGISTROS– AUDITORIAS SGA– ANÁLISE CRÍTICA ADMINISTRAÇÃO
  47. 47. INDICADORES DE DESEMPSENHOORGANIZAÇÃO• Deve estabelecer e manter umprocedimento para identificar e estaralinhada à legislação e outros requisitospor ela adotados, aplicáveis aosaspectos ambientais de suas atividadesseus produtos e serviços.• Legislação: NACIONAL, ESTADUAL EMUNICIPAL.
  48. 48. CRITÉRIOS INTERNOS DEDESEMPENHO• Devem ser desenvolvidos e implementadosquando as normas externas não atendem àsnecessidades da organização ou não existem.• Definem quanto a organização è pró-ativa naproteção ao meio ambiente;• Importantes para a definição dos objetivos emetas ambientais da organização.
  49. 49. CRITÉRIOS INTERNOS DEDESEMPENHOTRATA-SE:– GESTÃO DOS PRODUTOS DA ORGANIZAÇÃO– PREVENÇÃO E CONTROLE DA POLUIÇÃO EDESCARTES– GERENCIAMENTO DE MATERIAISPERIGOSOS– REDUÇÃO DE RISCOS
  50. 50. CRITÉRIOS INTERNOS DEDESEMPENHO– CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTOAMBIENTAL– FORNECEDORES ETRANSPORTADORES– GERENCIAMENTO DE RESÍFUOS– COMUNICAÇÃO AMBIENTAIS
  51. 51. AUDITORIA DE DESEMPENHOAMBIENTAL• Trata-se de uma AUDITORIA DECONFORMIDADE• Propósito: Identificar, além da conformidadelegal, o grau de atendimento a certosparâmetros de planejamento e controle.• Pressupõe que a organização tenhaestabelecido anteriormente, se um objetivo foialcançado
  52. 52. AUDITORIAS AMBIENTAISPROBLEMAS E OPORTUNIDADES:– FONTES DE CONTROLE E MEDIDAS DECONTROLE E PREVENÇÃO.– USO DE ÁGUA, ENERGIA, MEDIDAS DEECONOMIA.– PROCESSOS DE PRODUÇÃO E DISTRIBUIÇÃO– PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS
  53. 53. AUDITORIAS AMBIENTAISPROBLEMAS E OPORTUNIDADES:– USO, ARMAZENAGEM, MANUSEIO ETRANSPORTE DE PRODUTOS CONTROLADOS– SUB-PRODUTOS E DESPERDÍCIOS– ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUASRESIDUAIS– SÍTIOSÁREAS CONTAMINADAS
  54. 54. DESEMPENHO AMBIENTALAVALIAÇÃO• Processos que facilita a tomada de decisãopelos gestores• Relativo ao desempenho ambiental dasempresas• Utiliza: indicadores, levantamento e análise dedados, avaliação das informações• Contempla: geração de relatórios e revisõesperiódicas.
  55. 55. DESEMPENHO AMBIENTALAVALIAÇÃO• Fornece informações e prestações decontas entre partes interessadas.• Fornece subsídios para tomadas dedecisão sob diferentes perspectivas:– OPERACIONAL– TÁTICA– ESTRATÉGICA
  56. 56. INDICADORES• Indicadores de SUSTENTABILIDADE:– EPI– OCDE– UNEP– UNCTAD– IBGE• Indicações operacionais (licenças,recursos, vistorias, etc).
  57. 57. ORGANIZAÇÕES E AVALIAÇÃODE DESEMPENHO AMBIENTAL• Suporte à alocação de recursos• Avalia o desempenho da Gestão Ambiental• Identifica as vulnerabilidade da organização• Favorece as negociações com o poder público• Marketing e Bechmarking• Permite: Informações às partes interessadas(stakeholders)
  58. 58. ALGUMAS INCIATIVAS• DOW JONES SUSTAINABILITY GROUPINDEXPrimeiro índice global para acompanhamento dodesempenho financeira de empresassustentáveis.• GRI (Global Reporting Initiative)Indicador que as organizações podem utilizarpara medir seus desempenhos econômicos,sociais e de sustentabilidade.
  59. 59. ALGUMAS INICIATIVAS• ETHOS: Trata-se de uma ferramenta de usoessencialmente interno, que permite a avaliação dagestão no que diz respeito à incorporação de práticas deresponsabilidade social, além do planejamento deestratégias e do monitoramento do desempenho geralda empresa. Os indicadores abrangem os temas:Valores, Transparências na Governança e osSTAKEHOLDERS.• SÉRIO ISO 14000 – Série de normas que abordaGestão Ambiental, visando minimizar o impactoambiental das organizações
  60. 60. CARACTERÍSTICA• Relevantes e consistentes• Facilidade no uso e de fácil entendimento• A coleta de informações deve ser fácil, e ocusto envolvido deve ser viável.• Dados e informações devem ser de fácilverificação.
  61. 61. GESTÃO AMBIENTAL SISTEMA• POLÍTICA AMBIENTAL• PLANEJAMENTO• IMPLEMENTAÇÃO E OPERAÇÃO• VERIFICAÇÃOCONTROLE E AÇÃO CORRETIVA• ANÁLISE CRÍTICA POR PARTE DAADMINISTRAÇÃO
  62. 62. AVALIAÇÃO DE DESEMPENHOAMBIENTAL SGA1. POLÍTICA AMBIENTAL2. OBJETIVOSAMBIENTAIS3. METAS AMBIENTAIS4. INDICADORES DEDESEMPENHO1. Compromisso com aprevenção à poluição.2. Aumentar a eficiênciano uso de energia3. Redução de consumode energia elétrica em10%, num dadoperíodo de tempo4. Indicador de consumode energia EXEMPLO
  63. 63. CONSUMO RESPONSÁVEL ECOMÉRCIO JUSTOINOVAÇÕES E EMPREENDEDORISMO AMBIENTAL– Consumo responsável– Relacionamento com todos os níveis das cadeiasprodutivas– Impacto sobre o varejo– Processos de conscientização e educação em todosos níveis– Aspectos de cidadania e ética– Preocupação com o futuro
  64. 64. COMÉRCIO JUSTO ENVOLVE– ASPECTOS DE SUSTENTABILIDADE– ÉTICA– RESPONSABILIDADE SOCIAL– CADEIRAS PRODUTIVAS– TRANSAÇÕES COMERCIAIS AO NÍVELLOCAL E INTERNACIONAL
  65. 65. COMÉRCIO JUSTO CONTEMPLA– Parceria estreita entre fornecedores ecompradores– Busca a oferta e melhores condições paratodos os envolvidos na cadeira produtiva– Promoções da equidade social, segurançadas diferentes economias– Promoção da proteção do meio ambiente
  66. 66. INOVAÇÕES TECNOLOGIAS– AVANÇOS NO CAMPO DA CIÊNCIA ETECNOLOGIA– SURGEM NOVOS PRODUTOS E PROCESSOS– AUMENTAM CONTINUAMENTE A EFICIÊNCIADOS RECURSOS PRODUTIVOS– REDUZEM OS NÍVEIS DE EMISSÃO
  67. 67. RESTRIÇÕES– LIMITADAS AO SETOR DE ATUAÇÃO DAEMPRESA– HÁ SETORES MAIS RESTRITOS EMTERMOS DE INOVAÇÕES: COMMODITIES– MODELO DE GESTÃO– AMBIENTE ORGANIZACIONAL PROPÍCIO
  68. 68. PROCESSO DE INOVAÇÃODEPENDE DE:– Característica do setor– Oportunidades tecnológicas existentes– Oportunidades tecnológicas percebida– Acumulação anterior de conhecimento– Ambiente organizacional favorável– Modelos de gestão
  69. 69. LEGITIMIDADE E PERPETUIDADE• Partes interessadas• Grupos de STAKEHOLDERS:– PRIMÁRIOS: Participação continuada é vital para asobrevivência da empresa– SECUNDÁRIOS: Influenciam a empresa, mas nãoestá envolvidas em transações com essa empresaA GESTÃO DE STAKEHOLDERS ORGANIZAÇÃO SUSTENTÁVEIS
  70. 70. MODELO REGULAR ORGANIZAÇÕES• Fundamentado numa visãoreducionista, cartesiana emecanicista para os problemas• Relação direta de causa e feito• Busca de soluções segue umdirecionamento
  71. 71. TRANSIÇÃO• Modelo tradicional para o desustentabilidade• Envolve planejamento e operações, além deproblemas globais complexos• Curto, médio e longos prazos• Desafio para: empresas, governos esociedade cívíl.
  72. 72. MODELO SUSTENTABILIDADE• ORGÂNICO, HOLÍSTICO E SISTÊMICO• CONJUNTO DE SISTEMAS INTER-RELACIONADOS• ENVOLVE RELAÇÕES ENTRE OS SISTEMASAMBIENTAIS SOCIAIS• CONSIDERADOS LIMITES TECNOLÓGICOS• CONSIDERA OS ASPECTOS PREVENTIVOS
  73. 73. ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS• MODELO DE GESTÃO CONTEMPLA– ÉTICA– RESPONSABILIDADE SOCIAL– TRANSPARÊNCIA– GOVERNANÇA CORPORATIVA• Produzem não gerando impactos negativos emeio ambiente.• Qualidade de vida dos STAKEHOLDERS
  74. 74. ORGANIZAÇÕES SUSTENTÁVEIS• Possuem objetivos bem estabelecidos• Cuidados com o meio ambiente e bemestar dos STAKEHOLDERS• Melhoria da sua imagem institucional ereputação• Qualidade na oferta de serviços
  75. 75. PRINCÍPIOS DESUSTENTABILIDADE• Agregam valor para as empresas quandoaplicados em conjunto com estratégias bemdefinidas.• Considerando diferentes dimensões desustentabilidade:– SOCIALEquidade de renda– AMBIENTALRecursos renováveis
  76. 76. PRINCÍPIOS DESUSTENTABILIDADE–ECONÔMICACrescimento econômico–ESSENCIALEquilíbrio entre população rural e urbana–CULTURALPluralidade dos povos

×