Localizado no sul do Estado de SP, entre as cidades de Apiaí eIporanga, está o PETAR (Parque Estadual Turístico do AltoRib...
Existem 4 Núcleos de Visitação no PETAR, todos prá facilitar o controle de turistas e proteger de forma mais organizada es...
Núcleo Caboclos: é um núcleo isolado do restante do PETAR. Nele estão asCavernas da Teminina e Desmoronada. Magníficas. O ...
•Núcleo Casa de Pedra: nesse núcleo está a Caverna Casa de Pedra, caverna com o maior pórtico do mundo, cerca de 215 metro...
A riqueza cultural da região é muito marcante. Artesanatos (cerâmica,cestarias, entalhes em madeiras), festas e comemoraçõ...
ImediaçõesO PETAR é na verdade apenas um pedaço de todo o Ecosistemado Vale do Ribeira que situado numa região privilegiad...
Um mundo subterrâneoA existência de matas bem conservadas, aliada à característica dorelevo escarpado e cárstico, que faz ...
Todo um mundo à parte, condicionado pela ausência de luz,encerra-se nestas cavernas, com espécies adaptadas aviverem apena...
Preservar: o grande desafioMinerações ilegais, extração de palmito, caça e pesca, contaminação derios, desmatamentos, são ...
O Parque conta com uma área de 35.712 hectares aproximadamente e évisto pelas pessoas do município de Iporanga como uma gr...
A riqueza cultural da região é muito marcante. Artesanatos(cerâmica, cestarias, entalhes em madeiras), festas ecomemoraçõe...
Curiosidades:Por conta do abuso de mau uso do parque e de suas cavernas, oPETAR foi fechado em abril de 2008, devido aos t...
NORMAS GERAIS•Horário de visita aos Núcleos: todos os dias, das 8h às 17h;•Para acesso às áreas de visitação restrita é ne...
O QUE LEVAR NA VIAGEM !!•Sanduíches (de queijo, pois não estragam fácil), barras de cereais echocolates para comer nas cav...
DICAS E RECOMENDAÇÕES•O respeito para com o ambiente, outros visitantes e funcionários doParque, assegura um passeio agrad...
http://www.pousadadiva.com.br/
Morcego da espécie Desmodus rotundus,um dos mais conhecidos habitantes das cavernas
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Projeto petar
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto petar

867 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
867
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto petar

  1. 1. Localizado no sul do Estado de SP, entre as cidades de Apiaí eIporanga, está o PETAR (Parque Estadual Turístico do AltoRibeira). Parque com mais de 300 cavernas, dezenas de cachoeiras,trilhas, comunidades tradicionais e quilombolas, sítios arqueológicos,paleontológicos... é realmente um verdadeiro paraíso escondido entrevales e montanhas e na maior porção de Mata Atlântica preservada doBrasil.Criado por um decreto, em 1958 (Governo do Estado de SP), com cercade 35 mil hectares de Mata Atlântica preservada, tornou-se depois dadécada de 90 um dos locais perfeitos para a prática de alguns esportesradicais, com espeleo, rapel, bóia cross, cascading, bike e, de algumasatividades, como educação ambiental e fotografias. No Petar você irá encontrar várias espécies de aves, mamíferos de grande porte: como pacas, antas, bugios e, muitas espécies de bromélias, orquídeas, palmito juçara, além de uma imensa quantidade de córregos e rios com águas cristalinas.
  2. 2. Existem 4 Núcleos de Visitação no PETAR, todos prá facilitar o controle de turistas e proteger de forma mais organizada esse rico patrimônio. Eles estão localizados estrategicamente, como o Núcleo do Ouro Grosso, que fica no Bairro da Serra (Iporanga) e serve de base de apoio para cursos de monitoria ambiental, seminários, reuniões e de alojamento para escolas públicas. Somente 12 cavernas do PETAR estão abertas.•Núcleo de Santana: é o mais visitado do PETAR e onde estão algumas das principaiscavernas, como Caverna de Santana, Caverna do Morro Preto e Caverna da Água Suja,além de cachoeiras magníficas: Cachoeira das Andorinhas e Couto. Está localizado próximoao Bairro da Serra (Iporanga) e do Núcleo Ouro Grosso, onde ficam a maioria daspousadas e campings.
  3. 3. Núcleo Caboclos: é um núcleo isolado do restante do PETAR. Nele estão asCavernas da Teminina e Desmoronada. Magníficas. O acesso à essas cavernasnão são tão fáceis. Único núcleo a possuir área para camping (dentro doparque). Somente a Caverna da Teminina e do Complexo Aranhas /Chapéu estão abertas a visitação.
  4. 4. •Núcleo Casa de Pedra: nesse núcleo está a Caverna Casa de Pedra, caverna com o maior pórtico do mundo, cerca de 215 metros de altura. É permitido somente visitar o pórtico dela. Sendo a entrada proibida.•Núcleo Ouro Grosso: está localizado junto ao Bairro da Serra. Tem como principal atrativoa Caverna do Ouro Grosso, considerada por muitos a caverna mais difícil de se fazer doPETAR e a Caverna do Alambari de Baixo. Vale a pena conhecer.
  5. 5. A riqueza cultural da região é muito marcante. Artesanatos (cerâmica,cestarias, entalhes em madeiras), festas e comemorações tradicionais, assimcomo grande conhecimento de plantas medicinais, evidenciam um profundoenraizamento das comunidades que aí se instalaram. Sítios arqueológicos ehistóricos remontam uma história de quase 10.000 anos de ocupação humana. As cidades de Iporanga e Apiaí são marcos históricos da colonização européia. A região foi considerada Reserva da Biosfera pela UNESCO, confirmando-a como patrimônio da humanidade. Pela generosidade de atrações naturais é possível praticar no PETAR várias atividades ao ar livre. Obedecendo a locais adequados dentro do parque, critérios e técnicas para cada atividade o visitante pode praticar seu esporte predileto como: espeleologia, rapel, trekking, bóia cross e mountain bike.
  6. 6. ImediaçõesO PETAR é na verdade apenas um pedaço de todo o Ecosistemado Vale do Ribeira que situado numa região privilegiada emtermos de relevo e vegetação possui ainda muitas outrascavernas e atrações naturais fora dos limites do parque.As cavernas se espalham num raio de 70Km do centro do parque,existindo muitas delas fora do PETAR, tal como a famosa Cavernado Diabo a cerca de 30Km da cidade de Iporanga.Já mais próximo das fronteiras do parque podemos encontrar aCaverna Laje Branca, o Mirante e outras atrações.
  7. 7. Um mundo subterrâneoA existência de matas bem conservadas, aliada à característica dorelevo escarpado e cárstico, que faz frente aos ventos do Atlântico Sul,resulta em grandes quantidades de chuva, cuja água é armazenada eescoada por densa drenagem superficial e subterrânea. A regiãofunciona como um enorme reservatório de água para o futuro.Deslumbrantes cachoeiras, formadas por rios cristalinos, lançam-serumo às planícies, através de altitudes que variam de 200 a mais de1.000 metros. Correndo rápido pela acentuada declividade desta porção da Serra de Paranapiacaba, as águas pluviais, saturadas de ácido carbônico proveniente de solos altamente úmidos dos seus arredores, penetram nas fissuras rochosas e desgastam continuamente o calcário, abrindo dutos e galerias, originando um dos espetáculos mais incríveis da natureza: as cavidades naturais ou cavernas calcárias. Seus impressionantes e magníficos espeleotemas (estalactites, estalagmites, cortinas, flores, colunas, etc.) atestam esta contínua e lenta evolução.
  8. 8. Todo um mundo à parte, condicionado pela ausência de luz,encerra-se nestas cavernas, com espécies adaptadas aviverem apenas nestes ambientes, os troglóbios como obagre-cego (Pimelodella kronei) ou o grilo cavernícola, entreoutros, ou dependentes dela, troglófilos como algumasespécies de morcegos. O alimento para pequenos insetos,aracnídeos, crustáceos, peixes, entre outros, é trazido tantopelo rio que corta a caverna, como pelas fezes de morcegos.Esta característica aumenta ainda mais a complexidade dabiodiversidade local.
  9. 9. Preservar: o grande desafioMinerações ilegais, extração de palmito, caça e pesca, contaminação derios, desmatamentos, são algumas formas de agressão que ameaçam oPETAR. Além dos trabalhos de fiscalização, os esforços de preservação têmenvolvido às comunidades tradicionais que vivem na Unidade e na regiãode entorno do Parque, criando alternativas econômicas como oecoturismo, com formação de monitores locais. Sob a responsabilidade do Instituto Florestal, órgão da Secretaria do Meio Ambiente, a implantação do PETAR é realizada por equipe técno- administrativa e de guardas-parque (vigias e guias), contando com a participação do Instituto Geológico, Fundação Florestal, Prefeituras Municipais de Iporanga e Apiaí, Polícia Florestal e de Mananciais, Organizações Não Governamentais (espeleológicas e ecológicas), pesquisadores científicos e um grupo voluntariado de apoio, além de outras instituições.
  10. 10. O Parque conta com uma área de 35.712 hectares aproximadamente e évisto pelas pessoas do município de Iporanga como uma grandepossibilidade de sustentabilidade, pois aproveitam o grande número deturistas para conseguirem aumentar seus lucros, com a criação depousadas e pequenos comércios. Antes, os moradores da região apenasviviam da caça, da pesca e do extrativismo.Segundo o morador e monitor do parque Jurandir, 45, com 26 anos detrabalho com cavernas: “O parque trouxe muitos benefícios à populaçãodo município, porém há ainda o problema do preconceito.”Ele se refere ao preconceito das pessoas ligadas às cavernas do PETAR emrelação aos moradores da região. Para essas pessoas, os moradores"roubavam" os mantimentos da Mata Atlântica, o que não é verdade; elesutilizavam esses mantimentos como sustentabilidade pois pegavam osmateriais de lá e procuravam devolver plantando árvores.
  11. 11. A riqueza cultural da região é muito marcante. Artesanatos(cerâmica, cestarias, entalhes em madeiras), festas ecomemorações tradicionais, assim como grandeconhecimento de plantas medicinais, evidenciam umprofundo enraizamento das comunidades que aí seinstalaram.Sitios arqueológicos e históricos remontam remontam umahistória de quase 10.000 anos de ocupação humana.As cidades de Iporanga e Apiaí são marcos históricos dacolonização européia. A região foi considerada Reserva daBiosfera pela UNESCO, confirmando-a como patrimônio dahumanidade.
  12. 12. Curiosidades:Por conta do abuso de mau uso do parque e de suas cavernas, oPETAR foi fechado em abril de 2008, devido aos turistas nãoutilizarem o espaço do parque de maneira correta, jogando lixo nochão, pegando as estalactites e estalagmites das cavernas,entrando em lugares de risco onde apenas cientistas eespecialistas entram para fazer pesquisas e testes.Agora, o PETAR está mais rígido quanto à questão do uso doambiente, com restrições impostas pelo IBAMA (InstitutoBrasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis). Ohorário estipulado para a visitação das cavernas que é das 8h00às 17h00, e para entrar nas cavernas é preciso uma solicitaçãoprévia com a administração do PETAR.
  13. 13. NORMAS GERAIS•Horário de visita aos Núcleos: todos os dias, das 8h às 17h;•Para acesso às áreas de visitação restrita é necessária um solicitação préviajunto a Administração do PETAR;•Antes de sair para seu passeio, preencha a Ficha de Visitação junto aoPosto de Guias e oriente-se com os funcionários. A visitação somente épermitida nos roteiros turísticos pré-determinados;•É fundamental que um guia do Parque ou monitor credenciado faça oacompanhamento;•São cobradas dos visitantes, taxa de ingresso, uso da área deacampamento e serviço de monitoria para áreas de visitação extensiva(solicitação prévia);•Reservas de acampamento e de grupos organizados de excursãosuperiores a 15 pessoas, devem ser feitas com a devida antecedência;•É obrigatório a utilização de vestuário adequado e equipamentos desegurança de acordo com o tipo de atividade pretendida;•Dentro da área do Parque não é permitido o porte de qualquer espécie dearma ou de materiais destinados à caça e pesca;
  14. 14. O QUE LEVAR NA VIAGEM !!•Sanduíches (de queijo, pois não estragam fácil), barras de cereais echocolates para comer nas cavernas.•Sacos plásticos para trazer o lixo de volta.•Medicamentos de uso pessoal.•Lanterna + 2 jogos de pilhas reservas.•Máquina fotográfica, filmadora (leve um recipiente à prova dágua paracolocar-los).•Cantil, ou qualquer outro recipiente de plástico.•Mochila pequena para levar os itens a cima.•Roupas leves, confortáveis e que mantenham-lhe aquecido e seco. Procureutilizar uma calça de agasalho, de material leve e que seque rápido tipo"tactel" (sem forro).•Roupas de banho (para as cachoeiras)•2 pares de tênis velhos e confortáveis, porém com solado antiderrapante, .•3 pares de meias de algodão (2 para caverna, 1 para viajar).•Roupa de cama (Lençol + Cobertor + Travesseiro).•Toalha de banho
  15. 15. DICAS E RECOMENDAÇÕES•O respeito para com o ambiente, outros visitantes e funcionários doParque, assegura um passeio agradável e proveitoso;•Muitos acidentes podem ser evitados pelo uso de equipamentos básicos eadequados (capacete, lanterna, calçado anti-derrapante, vestimentasconfortáveis e outros);•Traga de volta todo lixo que produzir (orgânico e inorgânico), guardando-oe sacos plásticos que deverão ser depositados nos latões de lixo existentes;•Evite o uso de sabonete, xampu ou derivados nos rios e cachoeiras;•Não retire ou colete sementes, plantas e materiais rochosos;•Evite consumir bebidas alcoólicas no parque;•Siga pela trilha principal e não abra variantes;•Nas cavernas não retire absolutamente nada, nem mesmo pedras soltas enão toque nos espeleotemas (estalactites e estalagmites) para não alterarsua formação e não sujá-los;•Não fume no interior de caverna, pois a fumaça é prejudicial a estedelicado ambiente.
  16. 16. http://www.pousadadiva.com.br/
  17. 17. Morcego da espécie Desmodus rotundus,um dos mais conhecidos habitantes das cavernas

×