REDE PETRO      MARANHÃOConstruindo negócios sólidos através de Redes               Empresariais
O ApresentadorRaimundo Soares Rabelo Filho• Engenheiro Mecânico – FESM/UEMA• Especializações:       Engª Industrial para I...
Sumário•   Aspecto Estratégico das Redes Empresariais•   Projeto / Elementos Conceituais•   Modelagem da REDE de NEGÓCIOS•...
Aspecto Estratégico das Redes EmpresariaisQualquer empresa HOJE pode ter a surpresa de ver aparecer um concorrenteproduzin...
Aspecto Estratégico das Redes Empresariais•   Não serão apenas as mudanças internas organizacionais , mas também forças   ...
O Papel das MPE´s neste CenárioTendo em vista a representatividade das pequenas e micro empresas no Brasil*este trabalho d...
O Papel das MPE´s neste Cenário   A partir de então, discutir-se-ão possíveis estratégias empresariais quepossibilitem a m...
Rede Empresarial: Projeto // Elementos Conceituais     Rede Empresarial: Projeto Elementos Conceituais                    ...
Rede Empresarial: Modelagem da Rede de NegóciosRede Empresarial: Modelagem da Rede de Negócios                            ...
Rede Petro -- Origem:                                      Rede Petro Origem:               Convênio institucional PETROBR...
Rede Petro -- Origem:                       Rede Petro Origem:Convênio institucional PETROBRAS/SebraeConvênio instituciona...
Cadeia de Abastecimento – Modelagem da REDE                 DE NEGÓCIO               REDE DE PETRÓLEO, GÁS E ENERGIA      ...
Posicionamento Estratégico                        Posicionamento Estratégico            Promover ações que oportunizem neg...
Objetivos          Inserção competitiva e sustentável de empresas maranhenses naGeral     cadeia produtiva do petróleo, gá...
Ações     Articular as relações entre o     Implementar ações dePoder Público, a Academia e as       promoção comercial ta...
Principais ProdutosCompartilhamento de informações e optimização de recursosRelações qualificadas com o mercado fornecedor...
Status Atual: Governança Constituída                                                       (Critérios)                    ...
Status Atual: Governança Constituída       (Equipe de Implantação - Empresas Locais)                                  Nora...
Modelo Organizacional         Empresas Associadas        em Rede de Negócio                              Conselho consulti...
Critérios para AdesãoI. Empresas participantes ativas do Programa de Adensamento da Cadeia Produtivade Petróleo, Gás e Ene...
NOSSOS AGRADECIMENTOS.                             E EVENTUAIS DÚVIDAS                    PODERÃO SER TIRADAS A PARTE COM ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação da REDE PETROMARANHÃO

304 visualizações

Publicada em

Vejam a apresentação da REDE PETROMARANHÃO

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
304
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação da REDE PETROMARANHÃO

  1. 1. REDE PETRO MARANHÃOConstruindo negócios sólidos através de Redes Empresariais
  2. 2. O ApresentadorRaimundo Soares Rabelo Filho• Engenheiro Mecânico – FESM/UEMA• Especializações: Engª Industrial para Indústria Mecânica – UFSCAR Gestão Empresarial – ESPM/ISAN Gestão de Marketing – ESPM/ISAN Gestão de Riscos – ISO 31001 – QSP Engenharia de Segurança do Trabalho – Pitágoras• De 1991 a 2002: Superintendente de Aquisição e Logística – Alumar/Alcoa• Desde Nov 2002: Empresário/Consultor Empresarial e de Engenharia de Serviços – SR Consultoria Ltda. / SR Advogados Associados
  3. 3. Sumário• Aspecto Estratégico das Redes Empresariais• Projeto / Elementos Conceituais• Modelagem da REDE de NEGÓCIOS• Rede Petro: Origem e Adensamento da Cadeia PG&E• Posicionamento Estratégico: “Requisitos de Negócio”• Objetivos• Ações• Principais Produtos• Status• Critérios para Adesão
  4. 4. Aspecto Estratégico das Redes EmpresariaisQualquer empresa HOJE pode ter a surpresa de ver aparecer um concorrenteproduzindo melhor e mais barato, em qualquer parte do mundo, e isso setransformar em ameaça real para o negócio. Graças à Logística Empresarial, asmudanças são mais rápidas, e mais frequentes. Muitas empresas nãoconseguem acompanhar o novo ritmo e quebram, demitem e geramdesemprego.A GLOBALIZAÇÃO VEIO PARA FICAR. SOBREVIVE QUEM FOR COMPETITIVOPara sobreviver, as organizações precisarão se adaptar à dinâmica ambiental eos gestores deverão procurar um novo patamar organizacional, coerente como novo ambiente empresarial, que se caracterizará por ser cada vez menosprevisível e com instabilidade crescente.
  5. 5. Aspecto Estratégico das Redes Empresariais• Não serão apenas as mudanças internas organizacionais , mas também forças externas, como a necessidade de formação de alianças estratégicas, parcerias e acordos com fornecedores e clientes.• Assim, dada a complexidade do ambiente empresarial futuro, os gestores deverão estar atentos a uma nova maneira de fazer negócios, baseada na crescente velocidade da informação.• Essa visão global exigida pelos novos tempos é possibilitada pelo enfoque sistêmico, que por sua vez, pode ser considerado o ponto de partida para a criação do modelo de gestão de negócios que permita responder eficazmente à nova realidade de concorrência acirrada e de expectativas mutáveis dos clientes.
  6. 6. O Papel das MPE´s neste CenárioTendo em vista a representatividade das pequenas e micro empresas no Brasil*este trabalho de REDE DE NEGÓCIO se propõe a discutir o seu papel no cenárionacional frente a grandes empreendimentos e às possíveis estratégias para aconquista da competitividade nas empresas brasileiras. ( qualquer porte )Inicialmente, tratar-se-á da importância da pequena e média empresa comogeradora de emprego e renda para o país. Depois a agregação de valor quandoinserida em um modelo de negócios que possibilite ser competitiva.( formulação da ideia )
  7. 7. O Papel das MPE´s neste Cenário A partir de então, discutir-se-ão possíveis estratégias empresariais quepossibilitem a melhoria da competitividade dentro destes grandesempreendimentos, por conta de sua importância para o desenvolvimentoeconômico da região/país.( analise e planejamento )Nos dias atuais o sucesso de uma empresa se mede pelo nível de gestãode sua REDE DE NEGÓCIOS.Será mais FORTE quanto mais FORTE for seu elo de ligação mais FRACO. * Mais de 98% das empresas no Brasil são MPE´s – SEBRAE 1999
  8. 8. Rede Empresarial: Projeto // Elementos Conceituais Rede Empresarial: Projeto Elementos Conceituais 5 Produto: Rede 1 Formulação da de Negócios Ideia Robusta/ Modelagem Compromisso atual 6 Teste de Produto: Piloto 2 Análise com uma cadeia de abastecimento existente FeedBack 3 Planejamento 7 Melhorias 4 Suporte via Rodar o PDCA Benchmark 8 MarketingAndamento com outras REDES PETRO
  9. 9. Rede Empresarial: Modelagem da Rede de NegóciosRede Empresarial: Modelagem da Rede de Negócios Estratégico Empresa Mãe = Petrobrás; SEBRAE e ONIP TáticoCadeia de Abastecimento de Petróleo – Gás e Energia Operacional Empresas Fornecedoras Nível I – Nível II – Nível III – Nível IV Empresas Nível I – Terraplanagem ; Construção e Montagem Empresas Nível II – Operação e Manutenção Empresas Nível III – Serviços Empresas Nível IV – MPEs e fornecedoras de outras cadeias de abastecimento
  10. 10. Rede Petro -- Origem: Rede Petro Origem: Convênio institucional PETROBRAS/Sebrae Convênio institucional PETROBRAS/Sebrae Desenvolvi- mento Territorial Diagnóstico Inovação Empresarial Tecnológica Projeto de Capacitaçã OutrasAdensamento o da Cadeia Acesso a mercadosProdutiva de PG&E Articulação Rede Stakeholders PETRO Plano de Mobilização comunicaçã de âncoras o e MKT
  11. 11. Rede Petro -- Origem: Rede Petro Origem:Convênio institucional PETROBRAS/SebraeConvênio institucional PETROBRAS/Sebrae REDE INTEGRADA REDE PETRO BRASIL( Estima-se no Brasil cerca de 800 entidades com esta finalidade deapoio às MPE´s para fins de ganho de escala em negociações ) APOIO : ( SEBRAE Há 10 Anos )
  12. 12. Cadeia de Abastecimento – Modelagem da REDE DE NEGÓCIO REDE DE PETRÓLEO, GÁS E ENERGIA REDE DE SERVIÇOS EM MASSAREDE DE FORNECIMENTODE INSUMOS REDE DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS REDE DE FORNECIMENTO DE SOBRESSALENTES E SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E REPAROS OUTRAS REDES INTERESSADAS: Agro-Negócio; Turismo: Mineração etc... OUTRAS PARTES INTERESSADAS: Governo; Instituições Financeiras;etc..
  13. 13. Posicionamento Estratégico Posicionamento Estratégico Promover ações que oportunizem negócios para seus consorciados por meio de interações qualitativas entre osMISSÃO atores da cadeia de petróleo, gás e energia, buscando o desenvolvimento local e a lucratividade de forma sócio e empresarialmente responsável Ser no Estado do Maranhão, até 2020, referência de excelência como rede de empresas fornecedoras focada naVISÃO realização de negócios com base na competitividade, inovação e sustentabilidade
  14. 14. Objetivos Inserção competitiva e sustentável de empresas maranhenses naGeral cadeia produtiva do petróleo, gás e energiaEspecíficos Desenvolver ações que contribuam para a valorização do conteúdo local na aquisição de bens e serviços pela cadeia de petróleo, gás e energia no Estado Aprimorar o relacionamento profissional com as empresas-âncora do setor Conhecer e disseminar as referências e melhores práticas de valorização das empresas locais no cenário dos grandes empreendimentos Contribuir para a disseminação no Estado de uma consciência empresarial proativa, de caráter propositivo, com foco na competitividade, inovação e sustentabilidade
  15. 15. Ações Articular as relações entre o Implementar ações dePoder Público, a Academia e as promoção comercial tais como aEmpresas contribuindo para o participação em feiras setoriais eaprimoramento da política de apoio rodadas de negócioà Pesquisa, o Desenvolvimento e aInovação Articular a identificação das demandas de fornecimentos das Promover seminários e missões cadeias produtivas de PG&E etécnicas para difusão de afinsinformações e realização deBenchmarking
  16. 16. Principais ProdutosCompartilhamento de informações e optimização de recursosRelações qualificadas com o mercado fornecedor e compradorPossibilidade de atendimento a demandas tecnológicasInterlocução com entidades de fomentoAcesso a alternativas de fornecimento em um mercado já instaladoPotencial de ganhos empresariais com a redução do custo deadministração da cadeia de fornecimentoFortalecimento do mercado regional com o aumento do conteúdolocal nas encomendas
  17. 17. Status Atual: Governança Constituída (Critérios) Uma MPE Instalada fisicamente no município sede da Refinaria Premium I Uma MPE na qual pelomenos um dos sócios tenha Uma MPE característica do experiência no trabalho Comitê modelo de gestão e operação com redes empresariasfocados no fornecimento de Gestor evidenciados no Estado do Instalador Maranhãoprodutos e ou serviços para empresas âncoras Três MPEs em fase de crescimento, com mais de cinco anos de operação no mercado maranhense e com histórico consolidado de fornecimento para empresas âncoras ou grandes "epecistas"
  18. 18. Status Atual: Governança Constituída (Equipe de Implantação - Empresas Locais) Norapil Representações Empresário João Ernesto Empresários Elias LopesEmpresária Nubia Bastos Empresário Alberto MunizEmpresário Luiz Henrique Empresário Rabelo Filho
  19. 19. Modelo Organizacional Empresas Associadas em Rede de Negócio Conselho consultivo (Ind. P&G) Instituições Comitê Gestor: Grupos Temáticos: UniversidadesPresidência GovernoAdm-Financeiro Fiscal ÂncorasNegócios Compras IndicadoresQualificação CadastroRel. Institucionais EventosMarketing Capacitação Coordenador Executivo/Auxiliar
  20. 20. Critérios para AdesãoI. Empresas participantes ativas do Programa de Adensamento da Cadeia Produtivade Petróleo, Gás e Energia (convênio Petrobras/Sebrae ) ouII. Empresas com certificação (ISO, PROCEM ou a ela assemelhadas) ouIII. Empresas que figurem no cadastro da PETROBRAS (CRCC ou Registro Local) ouIV. Empresas que figurem no cadastro da ONIP (Organização Nacional da Indústriado Petróleo) ou V. Empresas e ou instituições que tenham atuação efetiva na formação, capacitação e ou inclusão competitiva das empresas maranhenses da cadeia produtiva do petróleo, gás e energia, deste que o requisitante adote em seu contrato social princípios éticos e negociais assemelhados aos balizadores coorporativos da Rede Petro MA  CNPJ no Estado do MA  Não ter como única área de atuação a representação Critérios comercialComplementares  Contar com no mínimo seis meses de atuação no MA
  21. 21. NOSSOS AGRADECIMENTOS. E EVENTUAIS DÚVIDAS PODERÃO SER TIRADAS A PARTE COM NOSSA EQUIPE DE IMPLANTAÇÃO DA REDE PETRO MARANHÃOCase da Empresária Wilsa Atella que abriu uma empresa com R$ 16 mil em 2007 e hoje fatura R$ 3,5 milhões/ano“O segmento de petróleo e gás é a grande aposta do Brasil neste século. Nos próximos quatroanos, a Petrobras deve investir quase R$ 240 bilhões em prospecção e exploração de poços.“Existem pequenos serviços que têm um valor de mercado menor que não são de interessedas grandes empresas e é nesse nicho que nós entramos”http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2012/09/empresa-no-rj-cria-equipamentos-para-cadeia-do-petroleo-e-gas.html

×