Iat

2.717 visualizações

Publicada em

GJG

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.717
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
61
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Iat

  1. 1. CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Turismo PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Turismo – Informação e Animação Turística Autores Escola Profissional Raul Dória Escola Profissional de Matosinhos Escola Profissional Profitecla de Coimbra Escola Prof. Do Centro Juvenil de Campanhã António Carlos Ferreira Fernando Lemos Maria Lúcia Medeiros Óscar Silva Direcção-Geral de Formação Vocacional Outubro de 2006
  2. 2. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Parte I Orgânica Geral Índice: Página 1. Caracterização da Disciplina ……. ……. … 2 2. Visão Geral do Programa …………. …...... 2 3. Competências a Desenvolver. ………. …. 3 4. Orientações Metodológicas / Avaliação …. 4 5. Elenco Modular …….....………………........ 5 6. Bibliografia …………………. …………. …. 5 1
  3. 3. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO 1. Caracterização da Disciplina A disciplina de Turismo – Informação e Animação Turística integra-se na componente de formação técnica do Curso Profissional de Técnico de Turismo e tem como objectivo principal proporcionar ao aluno um conhecimento global da actividade turística numa perspectiva pluridisciplinar e integradora das diferentes áreas cientificas que irão ser abordadas ao longo dos três anos de formação contemplados no plano curricular desta formação em Turismo. È também objectivo deste programa proporcionar ao aluno conhecimentos que lhe permitam reconhecer a informação turística necessária para que ele saiba identificar, diferenciar e relacionar as diversas formas de organização da informação turística quer à escala global, quer nacional. Este conjunto de conhecimentos, competências e capacidades ao nível da informação e da animação turística privilegiarão o reconhecimento das estruturas organizacionais da informação e da animação turística como uma forma de actuação, composta por um conjunto de actividades e informações que permitem ao turista usufruir de forma mais plena de uma determinada experiência turística, e concedendo aos empreendimentos turísticos e aos destinos um maior sucesso e vitalidade. É uma actividade profissional que leva, simultaneamente, à interpretação do espaço envolvente e ao desenvolvimento de actividades físicas e intelectuais que provocarão um aumento da satisfação do turista. 2. Visão Geral do Programa O programa contempla uma óptica pluridisciplinar que vai facultar ao aluno uma visão global da actividade turística em que todas as estratégias implementadas devem funcionar bem para que, no final, o produto turístico apresente critérios de qualidade adequados à sustentabilidade que os destinos exigem. O conhecimento das diferentes formas e técnicas de informação turística irão facilitar um exercício profissional por parte destes técnicos de elevada qualidade e capacidade de inovação. Aprender a utilizar as novas tecnologias da informação aplicadas ao turismo e à informação turística, conhecer os fundamentos do turismo e as motivações dos turistas, entender a importância da animação em turismo, saber identificar os recursos turísticos de um destino, bem como saber promovê-lo permitirá ao aluno desenvolver as competências técnicas que se apresentam no terceiro ponto deste programa. 2
  4. 4. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO 3. Competências a Desenvolver Reconhecer a importância da informação turística para o acolhimento dos turistas; Compreender a importância do acolhimento na construção da imagem turística dos territórios; Compreender a dinâmica do turismo na perspectiva das imagens turísticas; Conhecer os processos de produção de informação a partir de um estudo de caso local (levantamento de recursos turísticos); Identificar e diferenciar as formas de informação e simbologia turística à escala local e nacional; Conhecer, analisar e interpretar a Legislação Turística nos diferentes contextos em que é aplicável; Conhecer as potencialidades turísticas da sua região e identificar a melhor forma de as promover; Colaborar na implementação das estratégias de promoção dos produtos turísticos; Identificar as especificidades do marketing de serviços e compreender a importância estratégica do marketing turístico; Definir objectivos e estratégias de marketing para diferentes tipos de oferta turística; Conhecer a realidade do seu país nos múltiplos aspectos que a compõem, (naturais, culturais e sociais) e o papel que desempenham na construção da imagem turística do destino/marca Portugal; Identificar a tipologia do destino e dos produtos turísticos que o constituem por forma a estruturar o destino numa perspectiva de turismo de qualidade; Saber comunicar e relacionar-se com turistas/visitantes das diferentes culturas; Perceber a importância da animação turística no contexto da atractibilidade dos destinos; Reconhecer o papel da animação turística no contexto da indústria do turismo e do lazer; Adquirir saberes e desenvolver competências e metodologias próprias e adequadas ao desenvolvimento de actividades de animação. 3
  5. 5. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO 4. Orientações Metodológicas / Avaliação O modelo pedagógico a adoptar privilegia o tratamento da informação e a integração de saberes. Após a apresentação e discussão dos conteúdos teóricos de base, relacionados com as questões da informação e animação turística recorrer-se-á a aulas teórico-práticas, práticas, visitas de estudo, estudo de casos práticos e trabalhos de campo sempre que a especificidade dos conteúdos do módulo o exijam. As actividades de aprendizagem incluirão actividades de exploração individual que permitem ao aluno enriquecer os seus conhecimentos e desenvolver capacidades de análise e síntese. A avaliação dos alunos é realizada por testes sumativos escritos e por trabalhos práticos, e a nota final reflectirá a ponderação da assiduidade/pontualidade e participação nas aulas. No âmbito da avaliação, pretende-se estimular o sucesso educativo dos alunos, favorecer a autoconfiança e contemplar os vários ritmos de desenvolvimento e progressão. Os aspectos seleccionados no processo de avaliação devem corresponder aos objectivos e aos conteúdos que, no processo ensino-aprendizagem, foram enfatizados para o desenvolvimento de competências técnicas adequadas aos diferentes desempenhos que as saídas profissionais previstas para este curso implicam. Avaliação contínua O ensino profissional requer uma avaliação individualizada, que fixe as metas que o aluno deverá alcançar, a partir de critérios estabelecidos, em função do diagnóstico efectuado. Para isso, os alunos devem conhecer previamente os aspectos que serão objecto de observação, bem como os critérios que orientam a avaliação. Assim, na sua prática pedagógica, o professor, quando avalia, deve valorizar a relação entre os processos e os produtos de aprendizagem seguidos e conseguidos pelos alunos, tendo em conta a aplicação coerente dos critérios de avaliação negociados com os alunos. Avaliação sumativa A avaliação sumativa constitui a terceira etapa de todo o processo formativo, devendo constituir um balanço (qualitativo e quantitativo) da aprendizagem de cada aluno e permitir o inventário do desenvolvimento das competências previstas para cada módulo, dando, simultaneamente, informações necessárias para o seu prosseguimento futuro. Destina-se a certificar os resultados da aprendizagem, ratificando-os e permitindo a atribuição da respectiva classificação. A avaliação incidirá prioritariamente sobre o produto realizado no final de cada módulo e deverá também abranger a competência de compreensão através de instrumentos objectivos. Deste modo, ela constituirá um importante indicador da eficácia do trabalho realizado conjuntamente por alunos e professor. 4
  6. 6. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO 5. Elenco Modular Número Designação Duração de referência (horas) 1 Conceitos e Fundamentos do Turismo 33 2 Procura e Motivações Turísticas 21 3 Organização do Acolhimento Turístico 24 4 Potencialidades dos Destinos Turísticos 30 5 Turismo – Património Local e Regional 33 6 Técnicas de Informação Turística 24 7 Itinerários e Destinos Turísticos 36 8 Animação em Turismo 36 9 Marketing do Turismo 36 10 Legislação Turística 36 11 Qualidade nos Destinos Turísticos 24 12 Animação em Destinos Turísticos 33 13 TIC Aplicada ao Turismo 33 6. Bibliografia Abreu, Paula, Juventude, Turismo e Cultura Cosmopolita, in Fortuna Carlos. Coimbra: FEUC – CES, 1995 Águas, Paulo; Costa, Jorge e Rita, Paulo (s.d.); Tendências Internacionais em Turismo; Ed. Lidel, s/d Aguirre Belhau, Blanc, Serviços Turísticos, Alcobendes: SGEL, 2001 Allen, Johnny, e outros, Organização e Gestão de Eventos. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2003 Baptista, Mário, Turismo -Competitividade Sustentável. Lisboa: Verbo, 1ª Edição, 1990 Baptista, Mário, Turismo, Competitividade Sustentável. Lisboa: Verbo, 1997 Barbosa, Ana e TURAVENTUR (2001); Guia Turístico da Planície Dourada; 1º Edição; Região de Turismo da Planície Dourada; Beja, s/d Barbosa, Ana; Roteiro/Guia de Oferta-Cinco Olhares; ARTA, s/d Carvalho, Oliveira; Cymbron, J. (1994); Ser guia-intérprete em Portugal; Lisboa; Instituto Superior de Novas Profissões; págs. 185-202/219-231/240-242. Chris Cooper, John Fletcher, Stephan Wanhill, David Gilbert, Rebecca Shepherd, Turismo princípios e prática, 2ª Edição, Editora Bookman, s/d 5
  7. 7. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Correia, J. David Pinto, Introdução às técnicas de comunicação e expressão. Lisboa: Livraria Novidades Pedagógicas, 1998 Cunha, Licínio, Economia e Política do Turismo. Lisboa: McGraw-Hill, 1997 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Cunha, Licínio, Perspectivas e Tendências do Turismo. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, s.d. David M. Johnston e Elisabeth Ávila Abdala, E-Business para Turismo, OMT / Bookman, 2003 Domingues, Celestino de Matos. Dicionário Técnico de Turismo. Lisboa: Publicações D. Quixote, 1990 Fachada, Maria Odele, Psicologia das Relações Interpessoais – 1º Volume, 3ª Edição. Lisboa: Editora Rumo, 2000 Fernandes, Artur. Qualidade de Serviço. Lisboa: Pregaminho, 2000 Ferreira, M. A., Subsídios para uma Teoria de Animação Turística, in Economia e Prospectiva, Vol. I, n.º 4. Lisboa: M. E., 1998 Fortuna, Carlos. Imagens da Cidade: Sonoridades e Ambientes Sociais Urbanos in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 51. Coimbra: pp. 21-41, 1998 Gauquelin, F., Saber comunicar-se. Lisboa: Edições Mensagero, 1984 Instituto Politécnico de Coimbra; TERN: Turismo em Espaços Rurais e Naturais; VVAA; Dezembro de 2003; Ed. IPC; Coimbra Introduccion al Turismo. Madrid: O.M.T., 1998 Kotler, Philip; Bowen, John; Markens, James, Marketing for hospitality and tourism, Ed. Prentice Hall, USA, 1996 Lage, Beatriz Helena Gelas; Milone, Paulo Cesar (1999); Turismo – Teoria e Prática; Editora ATLAS S.A.; ISBN 85-224-2339-3 Lopez Garcia, Socorro, Recepcion y Atencion de Cliente. 1ª Edição, Madrid: Paraminfo. (Hotelaria e Turismo), 2000 Lozato-Giotart, J. P. (1993); Géographie du Tourisme; Masson, Paris; págs. 40-44/75-96/137-153. Menné, Saxon; Esp. Travel and Tourism; Longman Ed.; Reino Unido, 1989 Middleton, Vitor T.C., Marketing in travel and tourism, Ed. Heinemann, USA, 1994 Oñate, Fernando Muñoz., Marketing Turistico, Editorial Centro de Estudios Ramón Areces, Espanha, s/d Organização Mundial do Turismo, Introdução ao Turismo, Editora Roca, s/d Palhares, Guilherme L., Transportes Turísticos. São Paulo: Aleph, 2003 Partidário, Maria do Rosário (Coord.), Critérios para um Turismo Ambientalmente Responsável. Lisboa:CEPGA, 1999 Pigram, J.; Jenkins,J., Outdoor Recreation Management Routledge Advances in Tourism, nº 5 Routledge, London, 1999 Piñole, Isabel Albert. Gestion y Técnicas de Agencias de Viajes, 3ª Edição, Editorial Sintesis, Espanha, 1995 6
  8. 8. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Pintassilgo, Joaquim; Teixeira, Maria Adelaide, Turismo-Horizontes Alternativos; Ed. Colibri; Lisboa; págs. 59-67/221-237.,1997 Quintana Cabanas, José M., Los Âmbitos Profissionales de la Animacion. Madrid: Narcia S.A.,1993 Quintas, Paula , Direito do Turismo – Almedina, 2003 Rosado, José Nuno (1996), Alentejo, Indicadores Regionais de Turismo, Direcção Regional de Planeamento e Desenvolvimento Tovar, J. Ramón Iglesias, Comercialización de Produtos y Servicios Turísticos, Editorial Sintesis, Espanha, s/d Turismo y Medio Ambiente; 1º Edição; Espanha; Ed. Centro de Estudos Ramón Areces-SA; págs. 57-81. Umbelino, J., Lazer e Território. Série Estudos n.º1. Lisboa: CEGPR, 1999 Decreto-Lei n.º 167/97 de 4 de Julho – Regime Jurídico do Funcionamento e Instalação dos Empreendimentos Turísticos Decreto -Regulamentar n.º 20/99 de 13 de Setembro – Regulamento dos Conjuntos Turísticos Decreto -Regulamentar n.º 34/97, de 17 de Setembro – Regulamento dos Meios Complementares de Alojamento Turístico Decreto -Regulamentar n.º 36/97, de 25 de Setembro – Regulamento dos Estabelecimentos Hoteleiros Decreto -Regulamentar n.º 33/97, de 17 de Setembro – Regulamento dos Parques de Campismo Públicos Decreto -Regulamentar n.º 37/97, de 25 de Setembro – Regulamento do Turismo no Espaço Rural; Decreto-Lei n.º 169/97, de 4 de Julho – Regime Jurídico do Turismo no Espaço Rural. Decreto-Lei n.º 168/97, de 4 de Julho – Regime Jurídico de Restauração e Bebidas Decreto - Regulamentar n.º 38/97, de 25 de Setembro – Regulamento de Restauração e Bebidas 7
  9. 9. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Parte II Módulos Índice: Módulo 1 Conceitos e Fundamentos do Turismo Página 8 Módulo 2 Procura e Motivações Turísticas 10 Módulo 3 Organização do Acolhimento Turístico 13 Módulo 4 Potencialidades dos Destinos Turísticos 15 Módulo 5 Turismo – Património Local e Regional 17 Módulo 6 Técnicas de Informação Turística 19 Módulo 7 Itinerários e Destinos Turísticos 21 Módulo 8 Animação em Turismo 23 Módulo 9 Marketing do Turismo 25 Módulo 10 Legislação Turística 27 Módulo 11 Qualidade nos Destinos Turísticos 29 Módulo 12 Animação em Destinos Turísticos 31 Módulo 13 TIC Aplicada ao Turismo 33 8
  10. 10. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 1 Conceitos e Fundamentos do Turismo Duração de Referência: 33 horas 1. Apresentação Este módulo é de enquadramento geral e permite ao aluno obter uma visão genérica da actividade turística, proporcionando-lhe a aquisição de conhecimentos base para a compreensão do desenvolvimento da disciplina, bem como fornecer os pré-requisitos necessários para o desenvolvimento das competências técnicas indispensáveis e que permitem a construção de um perfil profissional adequado às exigências da profissão de técnico de turismo. 2. Objectivos de Aprendizagem Entender o conceito de turismo e de turista nas suas múltiplas vertentes como actividade moderna Compreender, numa perspectiva histórica e cultural, o despontar do Turismo como actividade de massas Aperceber-se da diversidade de motivações turísticas Identificar os diferentes tipos do turismo Utilizar adequadamente a terminologia específica da actividade turística. 3. Âmbito dos Conteúdos 1. O Conceito do Turismo 1.1. Noção de Turismo 1.2. Classificações do Turismo 1.3. Tipos de Turismo 2. Evolução Histórica do Turismo 3. O Turismo em Portugal 4. O Turismo numa Perspectiva Sistémica 4.1. Factores Sócio-Culturais e Políticos 4.2. Componentes de um Sistema Turístico 4.3. Os Recursos Turísticos 4.4. O Turista 5. Turismo e Desenvolvimento 5.1. Desenvolvimentos e Sustentabilidade 6. Indicadores da Actividade Turística 6.1. Oferta e Procura 9
  11. 11. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 1: Conceitos e Fundamentos do Turismo 4. Bibliografia / Outros Recursos Baptista, Mário, Turismo, Competitividade Sustentável. Lisboa: Verbo, 1997 Cunha, Licínio, Economia e Política do Turismo. Lisboa: McGraw-Hill, 1997 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Cunha, Licínio, Perspectivas e Tendências do Turismo. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, s.d. Domingues, Celestino de Matos, Dicionário Técnico de Turismo. Lisboa: Publicações D. Quixote, 1990 Introduccion al Turismo. Madrid: O.M.T., 1998 Palhares, Guilherme L., Transportes Turísticos. São Paulo: Aleph, 2003 Partidário, Maria do Rosário (Coord.), Critérios para um Turismo Ambientalmente Responsável. Lisboa:CEPGA, 1999 10
  12. 12. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 2 Procura e Motivações Turísticas Duração de Referência: 21 horas 1. Apresentação Neste módulo pretende-se proporcionar ao aluno os conhecimentos necessários para a compreensão das necessidades humanas na sua relação com a motivação turística, bem como as motivações para o turismo e os impactos que elas têm no comportamento dos turistas e na organização da respectiva oferta. Pretende-se, ainda, dar ao aluno um conhecimento adequado dos factores que influenciam a organização e estruturação dos centros emissores de turismo e dos destinos turísticos nacionais e internacionais. O aluno deverá tipificar e compreender os diferentes tipos de motivação em turismo, tendo como ponto de partida critérios baseados na definição dos perfis sócio-económicos dos turistas. Deve, ainda, compreender a importância do conhecimento das motivações no planeamento, organização e gestão da oferta turística. 2. Objectivos de Aprendizagem Relacionar os conceitos de necessidade, motivação e expectativa Compreender a relação entre necessidades humanas e motivações para o turismo Tipificar e compreender as diferentes motivações em turismo Associar e hierarquizar motivações para o turismo com tipos e formas de turismo Compreender os impactos” da experiência turística” do indivíduo na estruturação das motivações pessoais e sociais para o turismo Compreender a importância do conhecimento das motivações no planeamento, organização e gestão da oferta turística Identificar os diversos mercados existentes e conjugá-los como potenciadores de desenvolvimento turístico regional, relacionando motivações para o turismo com perfis sócioeconómicos dos turistas 11
  13. 13. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 2: Procura e Motivações Turísticas 3. Âmbito dos Conteúdos 1. A Procura Turística 1.1. Noção e Tipos de Procura Turística 1.2. Necessidades Turísticas 1.3. Utilidade Turística 1.4. Elasticidade da Procura Turística 1.5. Consumo Turístico 2. Determinantes da Procura Turística 2.1. Determinantes Estruturais 2.2. Determinantes Conjunturais 3. Dimensão e Características da Procura Turística 3.1. Características comportamentais do consumidor 3.1.1. Factores Culturais 3.1.2. Factores Sociais 3.1.3. Factores Pessoais 4. As Motivações e a sua Influência no desenvolvimento da procura turística 4.1. Motivações para o turismo e comportamentos do turista 4.2. Critérios para a definição de perfis sócio-económicos dos turistas 4.3. Impactos das motivações na organização da oferta turística 5. 4.4. Tipologia dos turistas 4. Bibliografia / Outros Recursos Baptista, Mário, Turismo, Competitividade Sustentável. Lisboa: Verbo, 1997 Cunha, Licínio, Economia e Política do Turismo. Lisboa: McGraw-Hill, 1997 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Cunha, Licínio, Perspectivas e Tendências do Turismo. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, s.d. Fernandes, Artur, Qualidade de Serviço; Lisboa: Pregaminho, 2000 Introduccion al Turismo. Madrid: O.M.T., 1998 12
  14. 14. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 3 Organização do Acolhimento em Turismo Duração de Referência: 24 horas 1. Apresentação Neste módulo pretende-se reflectir sobre a multidimensionalidade do conceito de acolhimento turístico. Saber receber, noções de cortesia e deferência para com os outros, espírito de hospitalidade e desejo de receber bem, constituem importantes qualidades na diferenciação da oferta turística e que se pretende que o aluno adquira. A sustentabilidade dos destinos turísticos reside na capacidade que estes têm de receber os visitantes/turistas com uma hospitalidade de tal forma acolhedora que desperte e motive o desejo de voltar ou prolongar a estadia. 2. Objectivos de Aprendizagem Reconhecer a importância do acolhimento no âmbito da actividade turística Reconhecer o acolhimento como um conjunto de comportamentos, técnicas e acções a ser mobilizados para tornar agradável a estadia dos turistas Identificar os factores que influenciam e diferenciam a qualidade no acolhimento turístico Identificar os agentes e entidades públicas e privadas responsáveis pelo acolhimento e os respectivos níveis de responsabilidade Identificar características, condicionantes e problemas do acolhimento turístico em Portugal Reconhecer que o alojamento, os transportes e os serviços de acolhimento são as bases da actividade turística Compreender que o sucesso do turismo depende, em grande parte, da qualidade da eficácia e da cortesia dos serviços de acolhimento, que são o primeiro contacto do visitante com o destino turístico 13
  15. 15. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 3: Organização do Acolhimento em Turismo 3. Âmbito dos Conteúdos 1. A politica de acolhimento no contexto da actividade turística 1.1. Noção e dimensões das políticas de acolhimento em turismo 1.2. Recursos humanos, técnicos e financeiros ao serviço do acolhimento 1.3. Acolhimento turístico e padrões de qualidade 2. Tipos de agentes e níveis de responsabilidade no acolhimento turístico 2.1. Entidades e agentes com responsabilidades de carácter geral 2.2. Entidades e agentes com responsabilidades específicas 2.3. Lógicas de actuação do sector público e privado na óptica do acolhimento, 3. Organização e políticas de acolhimento turístico em Portugal 3.1. Caracterização das diferentes estruturas de acolhimento 3.2. Objectivos e acções no âmbito das políticas de acolhimento 3.3. Avaliação do acolhimento turístico em Portugal 2 Bibliografia / Outros Recursos Aguirre Belhau, Blanc, Serviços Turísticos, Alcobendes: SGEL, 2001 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Lopez Garcia, Socorro, Recepcion y Atencion de Cliente. 1ª Edição, Madrid: Paraminfo. (Hotelaria e Turismo), 2000 14
  16. 16. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 4 Potencialidades dos Destinos Turísticos Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Neste módulo pretende-se que o aluno seja capaz de identificar as potencialidades de um destino já existente, e ser capaz de estruturar novos destinos emergentes. Pretende-se, igualmente, que o aluno aprenda a valorizar e estruturar os recursos culturais, naturais e patrimoniais existentes por forma a dinamizar a imagem turística do destino. De um modo genérico, os destinos turísticos constituem a oferta turística que podemos definir como um conjunto de todas as facilidades, bens e serviços adquiridos ou utilizados pelos visitantes, e os elementos naturais ou culturais que concorrem para a deslocação dos visitantes/turistas. 2. Objectivos de Aprendizagem Identificar um destino turístico e os seus mercados Conhecer as estratégias dos destinos turísticos Conhecer os elementos que compõem um destino turístico; Caracterizar a tipologia dos destinos turísticos Utilizar a diversidade cultural como elemento diferenciador (o folclore, o traje e os hábitos) Aperceber-se da importância dos elementos naturais, culturais e patrimoniais que o compõem Identificar os potenciais clientes de um destino turístico Conhecer os principais destinos turísticos portugueses – tipologia, segmentação de mercado e público-alvo 15
  17. 17. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 4: Potencialidades dos Destinos Turísticos 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Noção de destino turístico 1.1. O destino e os seus mercados 1.2. Os elementos que compõem um destino turístico 1.2.1. Os recursos naturais 1.2.2. Os recursos culturais 1.2.3. Os serviços de turismo 1.3. Destino turístico e perspectiva de negócio 1.4. O destino e a formação da oferta 1.5. O destino e a identificação do cliente tipo 2. A identidade e a estratégia dos destinos turísticos 2.1. O produto turístico e o sistema da oferta turística – O papel dos operadores turísticos 2.2. Os destinos turísticos, tipologia e preços 3. O mercado turístico – tipologia 3.1. O turismo urbano 3.2. O turismo cultural 3.3. O turismo de negócios 3.4. O turismo sol e praia 3.5. O turismo rural e de eco-turismo 3.6. O turismo de montanha e de aventura 4. Tipologia dos principais destinos turísticos portugueses 4. Bibliografia / Outros Recursos Aguirre Belhau, Blanc, Serviços Turísticos, Alcobendes: SGEL, 2001 Cunha, Licínio, Economia e Politica do Turismo. Lisboa: Mc Graw- Hill, 1997 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Introduccion al Turismo. Madrid: O.M.T., 1998 16
  18. 18. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 5 Turismo – Património Local e Regional Duração de Referência: 33 horas 1. Apresentação Este módulo pretende estabelecer a ligação entre turismo e património, proporcionando ao aluno a capacidade de identificar os recursos patrimoniais a nível local e regional com interesse para o turismo. No final deste módulo o aluno deve ter uma perspectiva crítica sobre os usos que o património pode ter no contexto da atractibilidade dos destinos turísticos, tendo em conta a fragilidade desses recursos numa perspectiva de turismo sustentável. No final do módulo, sugere-se a análise de um estudo de caso, culminado com a inventariação dos recursos patrimoniais locais, distinguindo-os quanto à sua classificação e utilidade para o turismo. 2. Objectivos de Aprendizagem Reconhecer a importância do património para a atractibilidade dos destinos turísticos Identificar os novos desenvolvimentos e teorias em torno do conceito de património e a sua relação com o desenvolvimento do turismo Conhecer e valorizar os recursos turísticos de cariz histórico-monumental, com impacto local e regional Identificar, caracterizar e promover os produtos turísticos ligados ao património natural, cultural e etnográfico Reconhecer a importância do património local e promovê-lo de forma adequada à importância de que se reveste, enquadrando-o na região e no país, potenciando consequentemente a sustentabilidade dos diversos destinos turísticos numa perspectiva integradora e mobilizadora para uma permanência no destino mais prolongada Identificar e aplicar as regras básicas para um planeamento e uma gestão turística do património de forma sustentada 17
  19. 19. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 5: Turismo – Património Local e Regional 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Turismo e Património 1.1. O Património e a História 1.2. Património Local e Regional 1.2.1. Património natural 1.2.2. Património cultural 2. O Património como Recurso Turístico 2.1. Definição de recurso turístico 2.2. A Tipologia de recursos turísticos 2.3. A Avaliação dos recursos turísticos 4 Bibliografia / Outros Recursos Abreu, Paula, Juventude, Turismo e Cultura Cosmopolita, in Fortuna Carlos. Coimbra: FEUC – CES, 1995 Águas, Paulo; Costa, Jorge e Rita, Paulo (s.d.); Tendências Internacionais em Turismo; Ed. Lidel. Allen, Johnny, e outros, Organização e Gestão de Eventos. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2003 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Fortuna, Carlos, Imagens da Cidade: Sonoridades e Ambientes Sociais Urbanos in Revista Crítica de Ciências Sociais, n.º 51. Coimbra: pp. 21-41, 1998 Instituto Politécnico de Coimbra; TERN: Turismo em Espaços Rurais e Naturais; VVAA; Dezembro de 2003; Ed. IPC; Coimbra Umbelino, J., Lazer e Território. Série Estudos n.º1. Lisboa: CEGPR, 1999 18
  20. 20. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 6 Técnicas de Informação Turística Duração de Referência: 24 horas 1 Apresentação Neste módulo pretende-se que o aluno adquira conhecimentos e desenvolva competências no quadro da oferta turística e do funcionamento das organizações e empresas do turismo que operam nas regiões e destinos turísticos, onde a actividade está a ser desenvolvida. Com este módulo, o aluno deverá ser capaz de acolher, informar e orientar os turistas de acordo com as necessidades detectadas e as motivações identificadas. Deverá, ainda, ser capaz de orientar o turista de acordo com as características e especificidades do destino por forma a proporcionar-lhe uma experiência inesquecível e geradora de plena satisfação, despertando no visitante o desejo de voltar. 2 Objectivos de Aprendizagem Identificar a tipologia dos turistas, suas motivações e necessidades Utilizar a inventariação da oferta e dos recursos turísticos Prestar informações de carácter geral e específico sobre a região e/ou destino Demonstrar capacidade de resposta às necessidades do turista Utilizar técnicas de condução e controlo de interacções pessoais Compreender o comportamento humano em geral e dos turistas em particular 19
  21. 21. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 6: Técnicas de Informação Turística 3 Âmbito dos Conteúdos 1. Formas, tipologias e escalas de informação em turismo 1.1. Informação institucional de divulgação geral 1.2. Informação institucional de divulgação local 1.3. Simbologia turística 1.4. Sinalização territorial de recursos, equipamentos e produtos turísticos 2. Informação turística local – Estudo de Caso 2.1. Postos de Turismo 2.2. Sinalização turística 2.3. Informação nos lugares de interesse turístico 3. Técnicas de Atendimento personalizado 3.1. Hospitalidade /Assistência como atitude permanente 3.2. Tipologias de clientes 3.2.1. Clientes individuais 3.2.2. Grupos 4. Informação turística 4.1. Animação, promoção e informação turística 4.1.1. A região: Levantamento dos principais recursos turísticos 4.1.2. Património e aspectos culturais 4.1.3. Desportos 4.1.4. Gastronomia 4.1.5. Folclore 4.1.6. Artesanato 4 Bibliografia / Outros Recursos Correia, J. David Pinto, Introdução às técnicas de comunicação e expressão. Lisboa: Livraria Novidades Pedagógicas, 1998 Fachada, Maria Odele, Psicologia das Relações Interpessoais , 1º Volume, 3ª Edição. Lisboa: Editora Rumo, 2000 Gauquelin, F., Saber comunicar-se. Lisboa: Edições Mensagero, 1984 Parreira, A., Comunicação e motivação nos grupos e reuniões de trabalho. Lisboa: Plátano, s/d 20
  22. 22. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 7 Itinerários e Destinos Turísticos Duração de Referência: 36 horas 1 Apresentação Perante a crescente importância das rotas, itinerários e circuitos turísticos torna-se imperativo a formação profissional devidamente específica na área de itinerários e circuitos turísticos com o intuito de oferecer uma diversidade turística nos vários destinos nacionais. Consequentemente, considera-se oportuno a existência de um módulo que foque os vários itinerários, conforme as suas tipologias e, que igualmente, realce a sua importância para a qualificação da oferta turística nos destinos. Sugere-se que, neste módulo, o aluno faça a análise de casos práticos. 2 Objectivos de Aprendizagem Identificar as diferentes terminologias e modalidades utilizadas nos itinerários turísticos Organizar circuitos, itinerários ou rotas Identificar os critérios que conduzem à procura de determinados circuito Caracterizar os circuitos temáticos existentes em Portugal Identificar a problemática da utilização de mapas, guias e outros recursos existentes Identificar as principais características de cada região turística de Portugal Utilizar as técnicas organizativas como veículo de promoção de um destino turístico 21
  23. 23. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 7: Itinerários e Destinos Turísticos 3 Âmbito dos Conteúdos 1. Itinerários Turísticos e a História 1.1. Os primeiros itinerários 1.2. Definição de itinerários, circuitos e rotas turísticas 2. Modalidades e Tipologia de Itinerários 2.1. Tipologia de itinerários turísticos 2.2. Definição e regras de organização de itinerários e circuitos turísticos 2.3. Modalidades de comercialização 3. Os Itinerários e os Destinos Turísticos 4. Elaboração de Circuitos e Itinerários Turísticos 4.1. Oferta turística local 4.2. Oferta turística regional 4 Bibliografia / Outros Recursos Barbosa, Ana e TURAVENTUR (2001); Guia Turítico da Planície Dourada; 1º Edição; Região de Turismo da Planície Dourada; Beja. Barbosa, Ana; Roteiro/Guia de Oferta-Cinco Olhares; ARTA, s/d Campubri, Ramon Bosch; Marco, Lluis Pujol; Cabado, Joan Serra e Riera, Ferran Vallespinós (2001), Turismo y Medio Ambiente; 1º Edição; Espanha; Ed. Centro de Estudos Ramón Areces-SA; págs. 5781 Carvalho, Oliveira; Cymbron, J. (1994); Ser guia-intérprete em Portugal; Lisboa; Instituto Superior de Novas Profissões; págs. 185-202/219-231/240-242. Lozato-Giotart, J. P. (1993); Géographie du Tourisme; Masson, Paris; págs. 40-44/75-96/137-153. Pintassilgo, Joaquim; Teixeira, Maria Adelaide (1997); Turismo-Horizontes Alternativos; Ed. Colibri; Lisboa; págs. 59-67/221-237. 22
  24. 24. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 8 Animação em Turismo Duração de Referência: 36 horas 1. Apresentação Este módulo visa consciencializar o aluno que a animação turística é uma área de actuação composta por um conjunto de actividades que permitem ao turista usufruir de forma mais plena uma determinada experiência turística, dando aos empreendimentos e destinos turísticos um maior sucesso e vitalidade. È o desenvolvimento de actividades físicas e intelectuais que provocam um aumento da satisfação do turista. È através do desenvolvimento da animação que o turista deixa de ser apenas um destinatário passivo, tornando-se num “actor” participante nas actividades de lazer. Pretende-se que o aluno adquira competências ao nível da utilização e domínio das técnicas de animação turística. 2. Objectivos de Aprendizagem Compreender o conceito de Animação, a sua importância e a sua aplicação no Turismo Reconhecer o papel da animação turística no contexto da indústria do turismo e do lazer Conhecer a diversidade de actividades de animação turística, a sua aplicabilidade a cada situação, considerando os objectivos, os destinatários, as estratégias, e os respectivos requisitos humanos e materiais para a sua implementação Utilizar metodologias e técnicas de animação Desenvolver a capacidade de organização e reconhecer o seu papel de agente dinamizador da indústria do turismo Interligar a componente turística, o território e a cultura local tendo como objectivo proporcionar aos grupos alvo uma interacção lúdico-cultural em função dos diferentes contextos, sensibilidades e especificidades dos grupos a que se destina a animação Aperceber-se da importância do animador turístico 23
  25. 25. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 8: Animação em Turismo 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Contexto Histórico do Lazer 1.1. O Lazer e o turismo na sociedade moderna 2. Animação em Turismo 2.1. Noção e enquadramento da animação em turismo 2.2. Principais características da animação 2.3. Actividades e conceitos relacionados com a animação 3. Classificação e Tipologia das Actividades de Animação Turística 3.1. Culturais 3.2. Desportiva 3.3. Aventura e de descoberta 3.4. Recreação e entretenimento 3.5. Eventos especiais 4. O Animador Turístico 4.1. Perfil e funções 5. Intervenção em animação turística 5.1. Âmbito e diversidade de animação turística 5.2. Métodos e técnicas de animação turística 6. A Comunicação na animação turística 7. O planeamento de actividades de animação 8. O enquadramento legal e legislação 4. Bibliografia / Outros Recursos Allen, Johnny, e outros, Organização e Gestão de Eventos. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2003 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Ferreira, M. A., Subsídios para uma Teoria de Animação Turística, in Economia e Prospectiva, Vol. I, n.º 4. Lisboa: M. E., 1998 Pigram, J.; Jenkins, J., Outdoor Recreation Management Routledge Advances, in Tourism, n.º5, Routledge, London, 1999 Quintanas, Cabanas, José M., Los Ambitos Profissionales de la Animacion. Madrid: Narcia S.A., 1993 Umbelino, J., Lazer e Território. Série Estudos n.º1. Lisboa: CEGPR, 1999 24
  26. 26. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 9 Marketing do Turismo Duração de Referência: 36 horas 1 Apresentação Este módulo tem como finalidade permitir ao aluno adquirir uma visão global da importância do marketing na actividade turística, tanto a nível do marketing territorial como o de serviços. O marketing como filosofia de gestão, assume um papel primordial na gestão do turismo quer ao nível macro, quer ao nível micro, desempenhando um papel determinante na competitividade dos destinos. Numa época em que a oferta excede fortemente a procura, e em que a inovação e o desenvolvimento de novos produtos turísticos têm de ser orientados para as necessidades dos mercados e dos consumidores, as estratégias e os planos de marketing são determinantes para o sucesso do turismo e das empresas que o constituem. Pretende-se com este módulo dotar os alunos de competências que lhes permitam desenvolver a sua actividade com o objectivo único de, através das características, motivações e desejos do consumidor estruturarem os objectivos das empresas turísticas e dos seus produtos numa perspectiva de criação de produtos e serviços que satisfaçam plenamente os consumidores. No final do módulo sugere-se um estudo de caso. 2 Objectivos de Aprendizagem Conhecer e dominar as noções de marketing Identificar as normas básicas de marketing Identificar as componentes do marketing mix Identificar as componentes do marketing turístico Identificar as características e o ciclo de vida de um produto Promover os produtos e identificar a importância de cada marca no mercado Identificar a importância do preço e da distribuição de um produto turístico Realizar uma avaliação global das potencialidades e das fragilidades da procura e da oferta turística 25
  27. 27. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 9: Marketing do Turismo 3 Âmbito dos Conteúdos 1. Introdução ao Marketing 1.1. Definição do conceito de marketing 1.2. Marketing estratégico e marketing operacional 1.3. Os níveis de procura e a gestão de marketing 1.4. Relações da função marketing com as outras funções da empresa 2. Marketing territorial e marketing de serviços 2.1. Marketing turístico - natureza e particularidades 2.2. Diferenças básicas entre marketing de produtos tangíveis e produtos intangíveis 3. O mercado turístico 3.1. Conceito 3.2. A oferta e procura turística 3.2.1. A procura turística nacional e internacional 3.3. Características gerais dos principais países emissores de turismo para Portugal 3.4. Características do turismo português 4. Marketing Mix 5. Conhecer um Plano de Marketing 4 Bibliografia / Outros Recursos Kotler, Philip; Bowen, John; Markens, James, Marketing for hospitality and tourism, Ed. Prentice Hall, USA, 1996 Middleton, Vitor T.C., Marketing in travel and tourism, Ed. Heinemann, USA, 1994 Oñate, Fernando Muñoz, Marketing Turistico, Editorial Centro de Estudios Ramón Areces, Espanha, s/d Piñole, Isabel Albert, Gestion y Técnicas de Agencias de Viajes, 3ª Edição, Editorial Sintesis, Espanha, 1995 Tovar, J. Ramón Iglesias, Comercialización de Produtos y Servicios Turísticos, Editorial Sintesis, Espanha, s/d 26
  28. 28. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 10 Legislação Turística Duração de Referência: 36 horas 1. Apresentação O turismo é um sector em franca expansão, pelo que, se torna crucial que a formação profissional de um técnico de turismo de nível 3 conheça os parâmetros legislativos que organizam e desenvolvem a actividade turística nas suas diferentes componentes, sem esquecer os deveres e direitos dos profissionais de turismo. È igualmente importante conhecer bem, o enquadramento legal que rege esta actividade, na medida em que o seu cumprimento pode ser determinante para a qualificação de um destino turístico. Se as unidades de alojamento turístico, os transportadores aéreos, rodoviários e marítimos, bem como as unidades de restauração cumprirem a legislação vigente, o destino turístico sai valorizado e os interesses dos turistas estão salvaguardados. È neste contexto que se enquadra o conteúdo deste módulo, uma vez que proporciona aos técnicos de turismo o conhecimento das regras que os torna profissionais qualificados, eficazes e eficientes. 2. Objectivos de Aprendizagem Conhecer e definir conceitos básicos do direito Conhecer o funcionamento do sistema legislativo português Identificar os instrumentos de intervenção do estado na actividade turística Conhecer a legislação específica do turismo aplicável às diferentes empresas e instituições que desenvolvem a sua actividade no âmbito da indústria do turismo 27
  29. 29. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 10: Legislação Turística 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Introdução ao Direito – definições e conceitos 1.1. Órgãos de soberania em Portugal 1.2. Processo de elaboração de leis em Portugal 2. Organização do sector público do turismo em Portugal 2.1. Órgãos internacionais 2.2. Órgãos nacionais 2.3. Órgãos regionais e locais 3. A legislação das actividades turísticas 3.1. Turismo no espaço rural e turismo de natureza 3.2. Regime jurídico do funcionamento e instalação dos empreendimentos turísticos 3.3. Regime jurídico do funcionamento e instalação dos estabelecimentos de restauração e bebidas 3.4. As agências de viagens – Enquadramento legal 3.5. As empresas de animação turística – Enquadramento legal 3.6. Os comboios turísticos – legislação aplicável 4. O consumidor 4.1. Direitos do consumidor 4.2. Deveres do consumidor 4. Bibliografia / Outros Recursos Baptista, Mário (1990), Turismo -Competitividade Sustentável, Verbo, 1ª Edição Quintas, Paula, Direito do Turismo, Almedina, 2003 Decreto - Regulamentar n.º 38/97, de 25 de Setembro – Regulamento de Restauração e Bebidas Decreto -Regulamentar n.º 20/99 de 13 de Setembro – Regulamento dos Conjuntos Turísticos Decreto -Regulamentar n.º 33/97, de 17 de Setembro – Regulamento dos Parques de Campismo Públicos Decreto -Regulamentar n.º 34/97, de 17 de Setembro – Regulamento dos Meios Complementares de Alojamento Turístico Decreto -Regulamentar n.º 36/97, de 25 de Setembro – Regulamento dos Estabelecimentos Hoteleiros Decreto -Regulamentar n.º 37/97, de 25 de Setembro – Regulamento do Turismo no Espaço Rural; Decreto-Lei n.º 167/97 de 4 de Julho – Regime Jurídico do Funcionamento e Instalação dos Empreendimentos Turísticos Decreto-Lei n.º 168/97, de 4 de Julho – Regime Jurídico de Restauração e Bebidas Decreto-Lei n.º 169/97, de 4 de Julho – Regime Jurídico do Turismo no Espaço Rural. 28
  30. 30. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 11 Qualidade nos Destinos Turísticos Duração de Referência: 24 horas 1. Apresentação A competitividade e a globalização exigem que a oferta turística seja coerente e qualitativa perante as necessidades da procura turística. Sendo o mercado turístico cada vez mais exigente e informado é forçoso que a organização dos destinos turísticos nas suas diferentes componentes esteja estruturada numa perspectiva de qualidade total. Neste contexto, pretende-se que o aluno conheça e domine o conceito de qualidade aplicado à actividade turística no seu todo. Sugere-se o estudo de casos de sucesso. 2. Objectivos de Aprendizagem Identificar a importância e a subjectividade do conceito de qualidade Avaliar qualitativamente a tipologia dos principais mercados turísticos nacionais Reconhecer as características fundamentais que tornam um destino, num destino turístico de qualidade 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Qualidade e turismo 1.1. Definição do conceito de qualidade 1.2. Tipologia dos mercados turísticos nacionais – avaliação qualitativa 1.3. Estruturação da oferta do destino turístico numa perspectiva de qualificação do destino 2. Gestão da qualidade total na indústria turística 2.1. Conceito 2.2. Enfoque e gestão 2.3. Sistemas e indicadores das práticas internacionais que qualificam os destinos 29
  31. 31. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 11: Qualidade nos Destinos Turísticos 4. Bibliografia / Outros Recursos Baptista, Mário (1990), Turismo-Competitividade Sustentável, Verbo, 1ª Edição Lage, Beatriz Helena Gelas; Milone, Paulo Cesár (1999); Turismo – Teoria e Prática; Editora ATLAS, S.A.; ISBN 85-224-2339-3 Pintassilgo, Joaquim e Teixeira, Maria Adelaide (1997); Turismo-Horizontes Alternativos; Ed. Colibri; Lisboa; págs. 129-139 Rosado, José Nuno (1996), Alentejo, Indicadores Regionais de Turismo, Direcção Regional de Planeamento e Desenvolvimento 30
  32. 32. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 12 Animação em Destinos Turísticos Duração de Referência: 33 horas 1. Apresentação Este módulo pretende proporcionar ao aluno o conhecimento necessário para que este seja capaz de identificar, conhecer e distinguir os principais destinos turísticos nacionais e internacionais quanto às suas potencialidades e capacidade de oferta de actividades de animação. Pretende-se igualmente que o aluno perceba a importância da tipologia da animação dos destinos, compreenda as suas diferenças, proporcionando ao turista uma informação adequada às motivações detectadas e propondo-lhe usufruir de experiências turísticas que o satisfaçam. Actividades culturais, fruição de actividades de lazer, sejam elas em espaços fechados (casinos, teatros, discotecas, espectáculos, etc.) ou em espaços ao ar livre (feiras medievais, concertos, festas e romarias, desportos radicais, prática desportiva, passeios pedestres, actividades ligadas ao turismo em espaço rural e ao agro-turismo, entre muitas outras) provocam um aumento da satisfação do turista no destino escolhido e despertam a vontade de regressar. 2. Objectivos de Aprendizagem Conhecer e identificar os principais destinos turísticos em Portugal Entender a importância da animação turística na sua relação com o destino Identificar os diferentes tipos de animação do destino turístico Identificar as potencialidades de um destino turístico, através das estratégias e programas de animação de cada destino E- Business em destinos turísticos 31
  33. 33. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 12: Animação em Destinos Turísticos 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Destinos Turísticos 1.1. Principais destinos turísticos em Portugal 1.2. Estruturação do destino turístico 1.3. Potencialidades do destino turístico 1.4. Estruturação da animação do destino turístico 2. A Animação do Destino Turístico 2.1. Os diversos meios promocionais 2.2. O marketing directo 2.3. A recepção de clientes 3. Tipologia da animação nos Destinos Turísticos 3.1. Os City-Breaks 3.2. Animação Cultural 3.3. Animação Desportiva 3.4. Animação Nocturna 3.5. A animação nas unidades hoteleiras 4. Os grandes eventos e os seus impactos na atracção de visitantes 4. Bibliografia / Outros Recursos Allen, Johnny, e outros, Organização e Gestão de Eventos. Rio de Janeiro: CAMPUS, 2003 Cunha, Licínio, Introdução ao Turismo. Lisboa: Verbo, 2003 Ferreira, M.A., Subsídios para uma Teoria de Animação Turística, in Economia e Prospectiva, Vol. I, nº 4. Lisboa: M.E., 1998 Pigram, J.; Jenkins,J., Outdoor Recreation Management Routledge Advances in Tourism, nº 5 Routledge, London, 1999 Quintana, Cabanas, José M., Los Âmbitos Profissionales de la Animacion. Madrid: Narcia S.A.,1993 Umbelino, J., Lazer e Território. Série Estudos nº 1. Lisboa: CEGPR, 1999 32
  34. 34. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO MÓDULO 13 TIC Aplicadas ao Turismo Duração de Referência: 33 horas 1. Apresentação Este módulo pretende familiarizar os alunos com a crescente utilização das novas tecnologias numa perspectiva de modernização e inovação do sector turístico. Neste contexto, pretende-se que o aluno fique a conhecer as novas tecnologias aplicadas às diferentes empresas que operam no sector turístico. Neste módulo o aluno vai poder contactar e familiarizar-se com os programas específicos utilizados nas empresas turísticas e que terá oportunidade de desenvolver e aprofundar no âmbito dos módulos previstos na disciplina de Operações Técnicas em Empresas Turísticas. 2. Objectivos de Aprendizagem Reconhecer que a Internet e o turismo são uma combinação poderosa Reconhecer a importância da Internet e do comércio electrónico na web Conhecer as novas tecnologias da informação na indústria do turismo Conhecer as principais tendências actuais na indústria turística no que concerne ao e-tourism Conhecer os programas específicos utilizados pelas empresas turísticas Reconhecer os impactos que a tecnologia, ou a falta dela, podem ter no ambiente competitivo de uma empresa ou destino Avaliar o formato e as funções das tecnologias da informação em todos os sectores da actividade turística, e discutir problemas e questões relevantes Identificar o provável desenvolvimento futuro das tecnologias da informação e suas implicações no turismo 33
  35. 35. Programa de Turismo - Informação e Animação Turística Cursos Profissionais TÉCNICO DE TURISMO Módulo 13: TIC Aplicadas ao Turismo 3. Âmbito dos Conteúdos 1. Tecnologias da informação na indústria turística 1.1. A internet e o turismo 1.2. A importância da Internet e do comércio electrónico na web 1.3. O impacto do uso da internet sobre os canais tradicionais 2. Principais tendências do mercado 3. Características de um site turístico 4. Principais aplicações informáticas utilizadas na actividade turística. 5. Tecnologias da informação 5.1. Companhias aéreas 5.2. Hotéis e empreendimentos turísticos 5.3. Operadores de turismo 5.4. Agências de viagens 5.5. Destinos 4. Bibliografia / Outros Recursos Chris Cooper, John Fletcher, Stephan Wanhill, David Gilbert, Rebecca Shepherd, Turismo-princípios e prática, 2ª Edição, Editora Bookman, s/d David M. Johnston e Elisabeth Ávila Abdala, E-Business para Turismo, OMT, Bookman, 2003 Menné, Saxon; Esp. Travel and Tourism; Longman Ed.; Reino Unido, 1989 Organização Mundial do Turismo, Introdução ao Turismo, Editora Roca, s/d 34

×