Carlos Fernando Rocha dos SantosBiólogoEspecialista em Análises ClínicasCCZ – Secretaria Municipal de SaúdeLACEN – Secreta...
Portaria MS 2.616/98     Critérios diagnósticos (1)s   Infecção comunitária    - Constatada ou em incubação à admissão    ...
Portaria MS 2.616/98      Critérios diagnósticos (2)s Infecção     hospitalar  - Piora de infecção comunitária (novo agent...
CADEIA EPIDEMIOLÓGICA           INFECÇÃO HOSPITALAR                                                       D E S E Q U IL I...
MICROBIOTA    HUMANA NORMALs   COMPOSIÇÃO    - DIETA    - HIGIENE PESSOAL E AMBIENTAL     (POLUIÇÃO E SANEAMENTO)    - CON...
http://www.encyclopedia.com/video/qhVGicrTdPc-cateterismo-vesical-i.aspx
INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO  s Criança   X Adulto X Idoso  s Homem     X Mulher  s Complicada   X Não-Complicada
INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO  s   CISTITE  s   PIELONEFRITE AGUDA
CISTITE- CONCEITO »Infecção bacteriana aguda da bexiga » Flora semelhante de outras ITU – enterobactérias   s Escherichia ...
http://softreceitas.blogspot.com.br/2011/01/saude-cancro-do-colon-e-do-recto.html
CISTITE- Fatores predisponentes  »Obstipação crônica  »Baixa ingestão hídrica  »Vida sexual ativa  »Hipoestrogenismo  »Ret...
http://www.drbayma.com/perguntas-mais-frequentes-em-consultorio-de-urologia-4/
http://procidentia.blogspot.com.br/2012/05/procidentia-causes.html
CISTITE
CISTITE
http://casesoftheweek.blogspot.com.br/2011/08/unisc-medicina-atm-20151-saude-do_31.html
CISTITE- Causa mais comum de ITU na Unidade de  Emergência- Sintomas muito intensos- Rápida evolução
CISTITE- QUADRO CLÍNICO  Disúria / polaciúria / nictúria / Hematúria- Sensação de esvaziamento incompleto- Urgência miccio...
CISTITEDIAGNÓSTICO DIFERENCIAL                RINS E BEXIGA (Patologias)                1 - Compressão Extrínseca do      ...
CISTITE- TRATAMENTOAntibioticoterapia (dose única, 3 – 7 dias)Antiespasmódicos / Analgésicos / AINE
CISTITE                        TRATAMENTOs   Sulfametoxazol + Trimetropin (400+80 mg, 7dias; 800+160 mg, 3 dias)s   Norflo...
PIELONEFRITE AGUDAs   200.000 hospitalizações/ano nos EUAs   Mortalidade de 10 a 20%/internadoss   Incidência 5 Mulheres:1...
PIELONEFRITE AGUDA- CONCEITO  Invasão microbiana do parênquima e pelve renal levando a sintomatologia característica
http://www.anatomiapatologica.koroni.uni5.net/inicio/patologia/342
PIELONEFRITE AGUDAs QUADRO   CLINICO   Dor Lombar (ângulo costovertebral)   Febre e calafrios   Polaciúria / disúria   Náu...
PIELONEFRITE AGUDA
PIELONEFRITE AGUDA    TRATAMENTO HOSPITALARs Quinolonass Aminoglicosídeoss Cefalosporinas de 2a. Ou 3a.  Geraçãos Ampicili...
PIELONEFRITE AGUDA     TRATAMENTO HOSPITALARs Quinolonass   Aminoglicosídeoss   Cefalosporinas de 2a. Ou 3a. Geraçãos   CR...
URINÁRIA                         PROFILAXIA (1)s   Medidas fundamentais    - Indicação criteriosa da sondagem vesical    -...
URINÁRIA                         PROFILAXIA (2)s   Medidas complementares    - Descontaminação intestinal (norfloxacina e ...
MICROBIOTA NORMAL O corpo humano é continuamente habitado por vários  microrganismos diferentes, em sua maioria bactérias...
http://cienciapatodos.webnode.pt/news/imagem/
http://www.cabuloso.xpg.com.br/portal/galleries/view/9077
MICROBIOTA NORMAL DO CORPO HUMANO (PELE)Cocos Gram-positivos:       Staphylococcus aureus (comum)       Staphylococcus epi...
COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:  Ferida operatória;    Hematoma    Seroma    Infecção    Deiscência/Evisceração      En...
COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:   Ferida operatória;      InfecçãoTIPO DE CIRURGIA   ÍNDICE DE INFECÇÃO       Limpa        ...
MICROBIOTA PELE      INFECÇÃO MAIS RARA PORÉM MAIS GRAVESinonímia – gangrena estreptocócica hemolítica ou aguda,erisipela ...
http://rilvalopes.files.wordpress.com/2011/02/necrotizingfasciitis_listoftheday-blogspot-com.jpg
http://curiosoebizarroo.blogspot.com.br/2011/01/fasceite-necrotizante.html?zx=3ece1eb5177ee8a1
http://curiosoebizarroo.blogspot.com.br/2011/01/fasceite-necrotizante.html?zx=3ece1eb5177ee8a1
http://drtavares.com/orientacoes/fasceite-necrotizante.php
http://curiosoebizarroo.blogspot.com.br/2011/01/fasceite-necrotizante.html?zx=3ece1eb5177ee8a1
http://seboeacervo.blogspot.com.br/2011/12/doencas-raras-e-estranhas.html#axzz1ve7tjup7
C:Documents andSettingsAdministradorMeus   documentosAny Video       ConverterSWF
s   COLONIZAÇÃO EM UMA SEMANAs   ESTÉRIL APÓS CARTILAGEM CRICÓIDEs   PREDOMÍNIO DE ESTAFILOCOCOS E    CORINEBACTÉRIASs   P...
MICROBIOTA VIAS AÉREAShttp://farmacos-oncare.blogspot.com.br/2008/07/cuidados-traqueostomia.html
MICROBIOTA VIAS AÉREAS
DEFESA VIAS AÉREASs   FILTRAÇÃOs   REMOÇÃO MECÂNICA    - CLEARENCE MUCO - CILIAR    - REFLEXOS: TOSSE , ESPIRRO E VASOCONS...
PNEUMONIA                        PATOGENIAs   FONTES    - COLONIZAÇÃO DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES / ORAL       » ALTERAÇÃO ...
MICROBIOTA VIAS                    AÉREAShttp://www.lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Terapia+Respirat%C3%B3ria&lang=3
PNEUMONIA             PATOGENIAhttp://www.pneumo.com.br/pneumonia.shtml
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Palestra infecção
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra infecção

6.699 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.699
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
77
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Maior volume de troca com o meio ambiente FILTRAÇÃO:turbilhonamento do ar inalado (cavidade nasal). Entubação/traqueostomia. REMOÇÃO MECÂNICA: umidificação do ar inalado (aumenta tamanho das partículas). - discinesia (infecções virais/fumo/álcool/acidose/uremia). - desidratação. - frio - hipercapnia/hipóxia - patologias SNC (trauma/AVC/abscesso/tumor) - doenças neuro-musculares (tétano/botulismo/miastenia/Guillain-Barré) - cirurgia (tórax/abdomen superior) AGENTES ANTIMICROBIANOS FAGOCITOSE: macrófagos alveolares/histiócitos/leucócitos e monócitos depressão medular (aplasia/leucemia/linfoma/mieloma/citostáticos) MICROBIOTA
  • Palestra infecção

    1. 1. Carlos Fernando Rocha dos SantosBiólogoEspecialista em Análises ClínicasCCZ – Secretaria Municipal de SaúdeLACEN – Secretaria Estadual de Saúdeprof.carlosfernando@hotmail.com
    2. 2. Portaria MS 2.616/98 Critérios diagnósticos (1)s Infecção comunitária - Constatada ou em incubação à admissão - Complicação ou extensão de infecção prévia » Exceto: novo agente ou nova infecção - Via transplacentária (congênitas) - Bolsa rota acima de 24 horas
    3. 3. Portaria MS 2.616/98 Critérios diagnósticos (2)s Infecção hospitalar - Piora de infecção comunitária (novo agente) - Associada a procedimentos invasivos - Diagnosticada após 72 horas »Período de incubação desconhecido »Ausência de procedimento invasivo associado - Infecção em recém nascidos »Exceto: s Transplacentária s Associada a bolsa rota acima de 24 horas
    4. 4. CADEIA EPIDEMIOLÓGICA INFECÇÃO HOSPITALAR D E S E Q U IL IB R IO HO M EM M IC R O B IO T A P A T O L O G IA P R O C E D IM E N T O S E C O L O G IA IN F E C Ç Ã O AUTÓ G ENA SECREÇ Õ ES EXCRETAS SANG UE IN F E C Ç Ã O CRUZADAM Ã O S D IS S E M IN A D O R E S M E D IC A M E N T O S A R T IG O S F Ó M IT E S A M B IE N T E SURTO S (F O N T E C O M U M )
    5. 5. MICROBIOTA HUMANA NORMALs COMPOSIÇÃO - DIETA - HIGIENE PESSOAL E AMBIENTAL (POLUIÇÃO E SANEAMENTO) - CONTATO COM DISSEMINADORES - SAÚDE E IMUNIDADE DO HOSPEDEIRO - ANTIMICROBIANOS
    6. 6. http://www.encyclopedia.com/video/qhVGicrTdPc-cateterismo-vesical-i.aspx
    7. 7. INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO s Criança X Adulto X Idoso s Homem X Mulher s Complicada X Não-Complicada
    8. 8. INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO s CISTITE s PIELONEFRITE AGUDA
    9. 9. CISTITE- CONCEITO »Infecção bacteriana aguda da bexiga » Flora semelhante de outras ITU – enterobactérias s Escherichia coli s Proteus sp s Enterobacter s Klebsiella pneumoniae s Pseudomonas aeruginosa s Staphylococcus saprophyticus
    10. 10. http://softreceitas.blogspot.com.br/2011/01/saude-cancro-do-colon-e-do-recto.html
    11. 11. CISTITE- Fatores predisponentes »Obstipação crônica »Baixa ingestão hídrica »Vida sexual ativa »Hipoestrogenismo »Retardar demasiadamente a micção »Distopias genitais (cistocele, enterocele...) »Bexiga neurogênica »Litíase
    12. 12. http://www.drbayma.com/perguntas-mais-frequentes-em-consultorio-de-urologia-4/
    13. 13. http://procidentia.blogspot.com.br/2012/05/procidentia-causes.html
    14. 14. CISTITE
    15. 15. CISTITE
    16. 16. http://casesoftheweek.blogspot.com.br/2011/08/unisc-medicina-atm-20151-saude-do_31.html
    17. 17. CISTITE- Causa mais comum de ITU na Unidade de Emergência- Sintomas muito intensos- Rápida evolução
    18. 18. CISTITE- QUADRO CLÍNICO Disúria / polaciúria / nictúria / Hematúria- Sensação de esvaziamento incompleto- Urgência miccional- Desconforto supra-púbico- Dor pélvica
    19. 19. CISTITEDIAGNÓSTICO DIFERENCIAL RINS E BEXIGA (Patologias) 1 - Compressão Extrínseca do Ureter 2 - Pólipo Vesical 3 - Carcinoma de Células de Transição da Bexiga 4 - Calculose Vesical 5 - Hipertrofia Benigna da Próstata 6 - Divertículo Vesical 7 - Estenose Ureteral 8 - Bexiga Neurogênica http://www.uro.com.br/atlas8.htm
    20. 20. CISTITE- TRATAMENTOAntibioticoterapia (dose única, 3 – 7 dias)Antiespasmódicos / Analgésicos / AINE
    21. 21. CISTITE TRATAMENTOs Sulfametoxazol + Trimetropin (400+80 mg, 7dias; 800+160 mg, 3 dias)s Norfloxacina 400 mg 12/12 h, 3 diass Ciprofloxacina 250 mg 12/12h, 3 diass Levofloxacina 250 mg 1x/dia, por 3 diass Gatifloxacina 400 mg, dose únicas Amoxacilina + Ac. Clavulanico 500+125 mg, 8/8h, 3 diass Nitrofurantoína 100 mg 6/6h, 7 diass Ampicilina 500 mg 6/6h, 7 diass Fosfomicina trimetamina 3g, dose única.
    22. 22. PIELONEFRITE AGUDAs 200.000 hospitalizações/ano nos EUAs Mortalidade de 10 a 20%/internadoss Incidência 5 Mulheres:1 Homems 1 a 2% das gestantes Foxman B, Klemstine KL, Brown PD. Acute pyelonephritis in US hospitals in 1997: hospitalization and in-hospital mortality. Ann Epidemiol. 2003;13:144- 50 Ramakrishnan K, et al. Diagnosis and Management of Acute Pyelonephritis in Adults Am Fam Physician 2005;71:933-42.
    23. 23. PIELONEFRITE AGUDA- CONCEITO Invasão microbiana do parênquima e pelve renal levando a sintomatologia característica
    24. 24. http://www.anatomiapatologica.koroni.uni5.net/inicio/patologia/342
    25. 25. PIELONEFRITE AGUDAs QUADRO CLINICO Dor Lombar (ângulo costovertebral) Febre e calafrios Polaciúria / disúria Náusea e vômitos Giordano +
    26. 26. PIELONEFRITE AGUDA
    27. 27. PIELONEFRITE AGUDA TRATAMENTO HOSPITALARs Quinolonass Aminoglicosídeoss Cefalosporinas de 2a. Ou 3a. Geraçãos Ampicilina+Sulbactans Amoxacilina+Clavulanatos Ampicilina + Aminoglicosídeo
    28. 28. PIELONEFRITE AGUDA TRATAMENTO HOSPITALARs Quinolonass Aminoglicosídeoss Cefalosporinas de 2a. Ou 3a. Geraçãos CRITÉRIOS PARA ALTA: » Afebril > 48 h + Leuco normal
    29. 29. URINÁRIA PROFILAXIA (1)s Medidas fundamentais - Indicação criteriosa da sondagem vesical - Técnica assépticas - Lavagem das mãos (degermantes com anti-sépticos) - Luvas ao contato com urina - Treinamento da equipe - Sistema de drenagem fechada - Evitar troca periódica (obstrução, ITU ?) - Evitar desconexão do sistema e obstrução do tubo coletor - Higiene perineal - Alternativas à sondagem vesical » fraldas descartáveis, drenagem por condom, cateterismo intermitente ou supra púbico
    30. 30. URINÁRIA PROFILAXIA (2)s Medidas complementares - Descontaminação intestinal (norfloxacina e anfotericina) - Novas tecnologias (hidrofílicos, biocompatíveis, impregnados)s Medidas controvertidas ou em estudo - Antibioticoprofilaxia (alto risco e até 4 dias) - Irrigação vesical - Anti-sépticos no meato uretral - Prevenção da contaminação da bolsa coletora - Monitorização bacteriológica - Cateteres intra-uretrais - Derivações urinárias - Segregar pacientes infectados
    31. 31. MICROBIOTA NORMAL O corpo humano é continuamente habitado por vários microrganismos diferentes, em sua maioria bactérias que, em condições normais e em um indivíduo sadio, são inofensivos e podem até ser benéficos. Comensal: organismos que se alimentam juntos Órgãos e sistemas internos são estéreis, incluindo o baço, o pâncreas, o fígado, a bexiga, o SNC e o sangue. Récem-nascido sadio adquire sua microbiota normal a partir da alimentação e do ambiente, incluindo outros seres humanos.
    32. 32. http://cienciapatodos.webnode.pt/news/imagem/
    33. 33. http://www.cabuloso.xpg.com.br/portal/galleries/view/9077
    34. 34. MICROBIOTA NORMAL DO CORPO HUMANO (PELE)Cocos Gram-positivos: Staphylococcus aureus (comum) Staphylococcus epidermidis (proeminente) Streptococcus spp. (irregular) – S.pyogenesBacilos Gram-positivos: Corynebacterium spp. (++) Propionibacterium acnes
    35. 35. COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS: Ferida operatória;  Hematoma  Seroma  Infecção  Deiscência/Evisceração  Entre o 5-8º dia  10% mortalidade
    36. 36. COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS: Ferida operatória;  InfecçãoTIPO DE CIRURGIA ÍNDICE DE INFECÇÃO Limpa 1,5-2,9% Potencialmente 2,8-7,7% contaminada Contaminada 15,2% Suja 40%
    37. 37. MICROBIOTA PELE INFECÇÃO MAIS RARA PORÉM MAIS GRAVESinonímia – gangrena estreptocócica hemolítica ou aguda,erisipela necrotizante, gangrena hospitalar
    38. 38. http://rilvalopes.files.wordpress.com/2011/02/necrotizingfasciitis_listoftheday-blogspot-com.jpg
    39. 39. http://curiosoebizarroo.blogspot.com.br/2011/01/fasceite-necrotizante.html?zx=3ece1eb5177ee8a1
    40. 40. http://curiosoebizarroo.blogspot.com.br/2011/01/fasceite-necrotizante.html?zx=3ece1eb5177ee8a1
    41. 41. http://drtavares.com/orientacoes/fasceite-necrotizante.php
    42. 42. http://curiosoebizarroo.blogspot.com.br/2011/01/fasceite-necrotizante.html?zx=3ece1eb5177ee8a1
    43. 43. http://seboeacervo.blogspot.com.br/2011/12/doencas-raras-e-estranhas.html#axzz1ve7tjup7
    44. 44. C:Documents andSettingsAdministradorMeus documentosAny Video ConverterSWF
    45. 45. s COLONIZAÇÃO EM UMA SEMANAs ESTÉRIL APÓS CARTILAGEM CRICÓIDEs PREDOMÍNIO DE ESTAFILOCOCOS E CORINEBACTÉRIASs PATÓGENOS PRIMÁRIOS - S. PYOGENES - 15 A 20% - N. MENINGITIDIS - 5 A 45% - S. PNEUMONIAE - 20 A 70%s TROCA POR FLORA GRAM NEGATIVA - PATOLOGIA DE BASE (ELASTASE X FIBRONECTINA) - Ph GÁSTRICO (BLOQUEADOR H2 X SUCRALFATO) - SONDAS DIGESTIVAS - DECÚBITO
    46. 46. MICROBIOTA VIAS AÉREAShttp://farmacos-oncare.blogspot.com.br/2008/07/cuidados-traqueostomia.html
    47. 47. MICROBIOTA VIAS AÉREAS
    48. 48. DEFESA VIAS AÉREASs FILTRAÇÃOs REMOÇÃO MECÂNICA - CLEARENCE MUCO - CILIAR - REFLEXOS: TOSSE , ESPIRRO E VASOCONSTRIÇÃO - TAMANHO DAS PARTÍCULAS INALADAS » CAVIDADE NASAL - 20 MICRAS » FARINGE - 10 MICRAS » TRAQUÉIA - 3 MICRAS » ALVÉOLO - 1 MICRAs SUBSTÂNCIAS ANTIMICROBIANAS - LISOZIMA - IMUNOGLOBULINASs FAGOCITOSE ALVEOLARs MICROBIOTA
    49. 49. PNEUMONIA PATOGENIAs FONTES - COLONIZAÇÃO DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES / ORAL » ALTERAÇÃO DE RECEPTORES (ELASTASE X FIBRONECTINA) » COLONIZAÇÃO GÁSTRICA s SONDAS GÁSTRICAS s NEUTRALIZAÇÃO DO pH - ASPIRAÇÃO - CONTAMINAÇÃO DE CIRCUITOS » NEBULIZADOR > UMIDIFICADOR - BACTEREMIA - TRANSLOCAÇÃOs FATORES PREDISPONENTES - FUMO - EXTREMO DE IDADE
    50. 50. MICROBIOTA VIAS AÉREAShttp://www.lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Terapia+Respirat%C3%B3ria&lang=3
    51. 51. PNEUMONIA PATOGENIAhttp://www.pneumo.com.br/pneumonia.shtml

    ×