Controle de infecção

4.340 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.340
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
116
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle de infecção

  1. 1. CONTROLE DE INFECÇÃO Kelly de Lima Oliveira -ASB
  2. 2. <ul><li>A prática odontológica abrange uma variedade de procedimentos que podem incluir desde um simples exame até cirurgias mais complexas </li></ul>
  3. 3. <ul><li>O descuido com medidas de </li></ul><ul><li>biossegurança tem </li></ul><ul><li>intensificado </li></ul><ul><li>o ciclo de infecção cruzada </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Várias doenças infecto contagiosas </li></ul><ul><li>causadas por vírus, bactérias, </li></ul><ul><li>fungos podem ser transmitidas no </li></ul><ul><li>próprio consultório odontológico </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Vírus : Catapora, hepatites B e C, conjuntivite herpética, herpes simples e zoster, rubéola, gripe, HIV,entre outras; </li></ul><ul><li>Bactérias : pneumonia, infecção por estafilococos, bacilos como da tuberculose... </li></ul><ul><li>Fungos : candidíase,entre outras. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Por isso, o cuidado com as medidas de </li></ul><ul><li>biossegurança devem ser adotadas de </li></ul><ul><li>forma rigorosa, com o objetivo de </li></ul><ul><li>assegurar a saúde de todos que estão </li></ul><ul><li>envolvidos nessa pratica. </li></ul>
  7. 7. TODOS OS PACIENTES DEVEM SER TRATADOS COMO POTENCIALMENTE CONTAMINADOS
  8. 8. <ul><li>Medidas como o uso de </li></ul><ul><li>EPI, desinfecção de </li></ul><ul><li>materiais e consultório, </li></ul><ul><li>correta esterilização de </li></ul><ul><li>materiais, lavagem das mãos e correto </li></ul><ul><li>descarte de lixo,ajudam a </li></ul><ul><li>diminuir o ciclo de </li></ul><ul><li>infecção cruzada </li></ul>
  9. 9. USO DE EPI <ul><li>O EPI é uma importante maneira de assegurar a biossegurança, pois impede que microorganismos provenientes do paciente, através do sangue, fluidos orgânicos, secreções e excreções contaminem o profissional de saúde e sua equipe </li></ul>
  10. 10. <ul><li>LUVAS: As luvas devem ser obrigatoriamente usadas sempre que se manipule sangue, saliva, mucosa ou pele de todos os pacientes, devendo ser trocadas após o atendimento de cada paciente. </li></ul>O EPI inclui :
  11. 11. <ul><li>AVENTAL : evita o contato da pele e roupas pessoais com os microrganismos do campo de trabalho. Seu uso deve ser restrito ao local de trabalho </li></ul>
  12. 13. <ul><li>GORRO : deve recobrir todo o cabelo e orelhas, protegendo-os principalmente dos aerossóis. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>MÁSCARA : proteção das vias aéreas superiores, A máscara deve permitir respiração adequada, ter bom conforto, não irritar a pele e nunca ficar pendurada no pescoço. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>ÓCULOS DE PROTEÇÃO : proteção biológica e mecânica. Devem ser fechados lateralmente. Devem ser lavados e desinfetados. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Doenças como tuberculose, </li></ul><ul><li>rubéola, cachumba, GRIPE, entre outras </li></ul><ul><li>podem ser evitadas somente com </li></ul><ul><li>o uso de EPIs </li></ul>
  16. 17. MÃOS <ul><li>As mãos são consideradas o maior meio de infecção cruzada,pois entram facilmente em contato com objetos ou materiais contaminados. </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Por isso devemos </li></ul><ul><li>higienizá-las de </li></ul><ul><li>forma correta antes </li></ul><ul><li>e após cada </li></ul><ul><li>procedimento </li></ul>
  18. 19. Friccionar as palmas Friccionar as palmas Friccionar o dorso Friccionar entre os dedos 1 2 3
  19. 20. Friccionar a ponta dos dedos Friccionar o polegar Friccionar a ponta dos dedos na palma 4 5 6
  20. 21. CUIDADOS COM MATERIAIS <ul><li>Os materiais dividem-se em 3 grupos: </li></ul>
  21. 22. <ul><li>CRÍTICO : são instrumentos de </li></ul><ul><li>corte ou ponta que penetram nos </li></ul><ul><li>tecidos sub-epiteliais. Devem ser </li></ul><ul><li>obrigatoriamente esterilizados. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>SEMI- CRÍTICO : são instrumentos que entram em contato com a mucosa ou pele íntegra ,devem ser esterilizados ou desinfetados, dependendo para que fim é utilizado. </li></ul>
  23. 24. <ul><li>NÃO CRÍTICO : entram em contato apenas com a pele íntegra ou não entram em contato com o paciente , devem ser desinfetados após o uso. </li></ul>
  24. 25. DESINFECÇÃO DO CONSULTÓRIO <ul><li>O ambiente e equipamentos fixos que </li></ul><ul><li>cercam o paciente durante o atendimento </li></ul><ul><li>odontológico se tornam contaminados em </li></ul><ul><li>função da possibilidade de espirramento </li></ul><ul><li>de secreções e/ou sangue e, </li></ul><ul><li>principalmente, pelo aerossol liberado no </li></ul><ul><li>ambiente. </li></ul>
  25. 26. <ul><li>Para limpeza do chão, paredes, teto, janelas e demais superfícies pode ser utilizado simplesmente água e sabão </li></ul>
  26. 27. Esterilização <ul><li>Existem 2 formas de esterilização: </li></ul><ul><li>1ª por calor seco: estufa; </li></ul><ul><li>2ª por calor úmido: autoclave. </li></ul>
  27. 28. <ul><li>A autoclave é considerada a forma mais eficaz na destruição dos microorganismos, pois apresenta excelente penetração de vapor, alcançando todas as superfícies dos materiais </li></ul>
  28. 29. <ul><li>Mas para que ela funcione corretamente, os materiais devem ter um correto manuseio até a esterilização </li></ul>
  29. 30. <ul><li>1º Após o uso os materiais devem ficar de molho no detergente enzimático </li></ul>
  30. 31. <ul><li>2º Lavar com detergente e auxilio de uma escova ou esponja </li></ul>
  31. 32. <ul><li>3º Secar com uma toalha que seja </li></ul><ul><li>utilizada somente para esse fim </li></ul>
  32. 33. <ul><li>4º Empacotar com uma embalagem apropriada </li></ul>
  33. 34. <ul><li>5º Colocar esterilizar, cuidando os espaços entre as embalagens </li></ul>
  34. 35. <ul><li>6º Após o ciclo de esterilização, </li></ul><ul><li>guardar o material em um local </li></ul><ul><li>apropriado </li></ul>
  35. 36. Descarte do lixo odontológico <ul><li>O lixo odontológico é dividido em lixo comum, lixo contaminado e lixo perfuro cortante </li></ul>
  36. 37. <ul><li>Lixo comum è descartado em lixo de saco preto comum </li></ul>
  37. 38. <ul><li>Lixo contaminado è </li></ul><ul><li>descartado em um saco </li></ul><ul><li>branco,leitoso, com </li></ul><ul><li>identificação </li></ul>
  38. 39. <ul><li>Lixo perfuro cortante é </li></ul><ul><li>descartado em descarpack </li></ul>

×