Riscos e Catástrofes

6.778 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.778
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
101
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
294
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Riscos e Catástrofes

  1. 1. RISCOS E CATÁSTROFES EVOLUÇÃO HUMANA DESTRUIÇÃO NATURAL Palestra organizada pelo grupo de Geografia da Escola 2/3 Nuno Gonçalves Orador: Luís Carvalho – Geógrafo
  2. 2. <ul><li>INDICE </li></ul><ul><li>PLANETA TERRA </li></ul><ul><li>1.1. O nosso Planeta </li></ul><ul><li>1.2. Os recursos </li></ul><ul><li>1.3. Evolução do homem e da sociedade </li></ul><ul><li>2. RISCOS </li></ul><ul><li>2.1. Conceito </li></ul><ul><li>3. CATÁSTROFE </li></ul><ul><li>3.1. Conceito </li></ul><ul><li>3.2. Catástrofes Naturais </li></ul><ul><li>3.3. Catástrofes Tecnológicas </li></ul>
  3. 3. PLANETA TERRA
  4. 5. O PLANETA AZUL O nosso planeta é formado por 70% de água e 30% de terra, e habitado por diversos seres vivos 1. PLANETA TERRA (!) 1.1. O NOSSO PLANETA
  5. 6. ÁGUA Essencial à vida É o recurso mais precioso da Terra (Plantas, seres vivos, etc) TERRA Dá-nos abrigo e alimento Concentra vários recursos que têm permitido a evolução do homem FOGO Importante na evolução do homem Permite-nos aquecer, cozinhar e sobreviver AR É tudo aquilo que respiramos O oxigénio é possibilita a vida na Terra 1. PLANETA TERRA (!) 1.2. OS RECURSOS
  6. 7. Homem primitivo vs. Sociedade recolectora Homem medieval vs. Sociedade agrícola Homem moderno vs. Sociedade industrial Homem contemporâneo vs. Sociedade tecnológica 1. PLANETA TERRA (!) 1.3. EVOLUÇÃO DO HOMEM E DA SOCIEDADE CONSUMO PRODUÇÃO DESEQUILIBRIOS EVOLUÇÃO
  7. 9. RISCOS?
  8. 10. 2. RISCOS 2.1. CONCEITO Situação que ameaça um determinado elemento Danos e perdas Possíveis perdas dos elementos Estudar a frequência e intensidade dos fenómenos RISCO SÍSMICO RISCO INUNDAÇÃO RISCO INCÊNDIO RISCO EXPLOSÃO
  9. 14. CATÁSTROFE
  10. 15. 3. CATÁSTROFES 3.1. CONCEITO Risco natural ou tecnológico que se concretiza Estruturas em que actua o fenómeno não aguentam Colapso total do sistema natural e humano Danos impostos à sociedade A CATÁSTROFE É O CONCRETIZAR DO RISCO SITUAÇÃO COM ELEVADOS DANOS E PERDAS DESGRAÇA HECATOMBE CATACLISMO
  11. 16. CATÁSTROFES NATURAIS
  12. 17. A FÚRIA DA NATUREZA ! 3. CATÁSTROFES 3.2. CATÁSTROFES NATURAIS VAGAS DE FRIO E ONDAS DE CALOR VAGAS FRIO - Massa de ar frio e seco - Temperaturas muito baixas acompanhadas por ventos moderados ou fortes - Hipotermia - Grupos de risco (crianças e idosos) - Destruição de culturas agrícolas - Paralisação de várias actividades - Ar quente e seco - Temperaturas muito altas acompanhadas por vento fraco - Transpiração - Problemas de saúde (asma, cardiovascular) - Prejuízos económicos e ambientais ONDAS CALOR
  13. 21. QUANDO A ÁGUA INVADE A TERRA ! 3. CATÁSTROFES 3.2. CATÁSTROFES NATURAIS CHEIAS E INUNDAÇÕES CAUSAS - Chuvas intensas, prolongadas ou repentinas , agitação marítima ou movimentos de maré - Características fisiográficas das bacias hidrográficas (orientação, orografia, dimensão e forma) - Ocupação e impermeabilização dos solos, e urbanização dos leitos inundação e das vertentes - Elevados danos económicos - Perdas humanas - Impacto nos habitats humanos - Perturbação do quotidiano da cidade - Infiltração e poluição das águas subterrâneas CONSEQUÊNCIAS
  14. 22. Lisboa 20 de Outubro de 2008
  15. 24. Pombal 25 de Outubro 2006
  16. 27. Coimbra 21 de Junho de 2006
  17. 30. UM DRAMA ANUAL! 3. CATÁSTROFES 3.2. CATÁSTROFES NATURAIS INCÊNDIOS FLORESTAIS INCÊNDIOS FLORESTAIS - Condições meteorológicas (direcção e intensidade do vento, humidade relativa do ar, temperatura) - Grau de secura do solo - Tipo e continuidade do coberto vegetal - Orografia do terreno (acessibilidades) <ul><li>A floresta constitui uma das maiores </li></ul><ul><li>riquezas do país (ambiente e paisagem) </li></ul><ul><li>Principais espécies: pinhais, carvalhais e </li></ul><ul><li>e eucaliptais </li></ul><ul><li>- A intervenção humana desempenha um </li></ul><ul><li>papel significativo de desequilíbrio </li></ul>Factores de Propagação Floresta
  18. 35. QUANDO A TERRA TREME ! 3. CATÁSTROFES 3.2. CATÁSTROFES NATURAIS SISMOS/TERRAMOTOS/TSUNAMIS CONCEITO - Movimento ou vibração repentina do terreno - Libertação brusca e súbita de energia acumulada no interior do planeta - A maior parte dos sismos ocorre nas fronteiras entre placas tectónicas , ou em falhas entre dois blocos rochosos - Efeitos primários : agitação do solo, danos nos edifícios - Efeitos secundários: réplicas, deslizamentos, aluimentos, tsunamis e incêndios - Efeitos terciários: desagregação dos serviços que servem a comunidade INTENSIDADE
  19. 39. TSUNAMI SUDESTE ASIÁTICO 26 de Dezembro de 2004
  20. 51. A FÚRIA DOS CÉUS ! 3. CATÁSTROFES 3.2. CATÁSTROFES NATURAIS FURACÕES COMO SE FORMAM? <ul><li>Coluna de ar violenta, móvel e rotativa , cuja </li></ul><ul><li>base pode ou não entrar em contacto com o solo </li></ul><ul><li>Formam-se em altitude , desenvolvendo depois </li></ul><ul><li>até ao solo. </li></ul><ul><li>Ocorrem através de tempestades violentas em </li></ul><ul><li>que existe um diferença de temperatura entre </li></ul><ul><li>as massas de ar </li></ul>- Destruição de edifícios , equipamentos e muros - Arranque e projecção de árvores - Arrastamento de viaturas - Vitimas mortais , na maior parte atingidas por objectos transportados pelo turbilhão QUE PREJUÍZOS?
  21. 54. FURACÃO KATRINA EUA 29 de Agosto de 2005
  22. 65. CATÁSTROFES TECNOLÓGICAS
  23. 66. O INCIDENTE PROMOVIDO PELO HOMEM ! 3. CATÁSTROFES 3.3. CATÁSTROFES TECNOLÓGICAS COMERCIALIZAÇÃO GLOBALIZAÇÃO CONSUMO CUSTOS INDUSTRIALIZAÇÃO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DESENVOLVIMENTO ECONOMICO SOCIAL PERIGOS
  24. 69. O INCIDENTE PROMOVIDO PELO HOMEM ! 3. CATÁSTROFES 3.3. CATÁSTROFES TECNOLÓGICAS ACIDENTES URBANOS E INDUSTRIAIS ACIDENTES URBANOS E INDUSTRIAIS <ul><li>- Existência de combustível </li></ul><ul><li>Comburente , oxigénio em de 21% </li></ul><ul><li>(atmosfera) </li></ul><ul><li>- Energia de activação , choque, fricção, </li></ul><ul><li>pressão, faísca, ponto quente ou chama </li></ul><ul><li>Vulnerabilidade dos centros urbanos </li></ul><ul><li>está ligada à ausência de uma politica de </li></ul><ul><li>segurança adequada e a diversas falhas </li></ul><ul><li>no processo de construção </li></ul>Factores de Propagação Centros Urbanos
  25. 75. O DRAMA DE CHERNOBYL 23 de Abril de 1986
  26. 82. RISCOS E CATÁSTROFES EVOLUÇÃO HUMANA DESTRUIÇÃO NATURAL

×