SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho realizado por:
- Bernardo, nº3, 7ºA;
- Celina, nº5, 7ºA
- Luis, nº13, 7ºA
- Maria, nº16, 7ºA
• O tema que vamos abordar neste PowerPoint é as
Catástrofes Naturais.
• O tema foi sugerido pela Professora Maria João, na
disciplina de Geografia.
• Esperamos atingir os objetivos recomendados.
• Um risco é todo o perigo que pode ameaçar o ser
humano ou o ambiente em geral, resultante de um
acontecimento (exemplo: sismo, furacão…)
• Uma catástrofe natural é um acontecimento súbito,
quase sempre imprevisível, de origem natural,
provocando vitimas e danos materiais.
• Os sismos são movimentos vibratórios, bruscos e breves
da crusta terrestre.
• Os sismos produzem-se nas placas litosféricas (zonas
geologicamente instáveis).
• A ondas sísmicas são manifestações de energia, que se
propagam em todas as direções, acabando por atingir a
superfície terrestre.
• O hipocentro é a região do interior da Terra, onde se
originam um sismo.
• O epicentro é o ponto da superfície terrestre, situado na
vertical, mais próximo do hipocentro.
• O sismógrafo é um aparelho que regista com precisão e
nitidez a vibração do solo provocada pela passagem das
ondas sísmicas.
• O sismograma é o registo da propagação das diferentes
ondas sísmicas.
• A Escala de Mercalli modificada é uma escala de
intensidade. Tem doze valores, baseia-se nas
observações dos efeitos causados pelos sismos e nos
relatos de testemunhas.
• A Escala de Richter é uma escala aberta que determina
a magnitude de um sismo.
• As isossistas são linhas curvas, fechadas, com forma
irregular, distribuída em torno do epicentro, que unem
pontos com igual intensidade sísmica.
• A prevenção é a principal medida para minorar as
consequências de um sismo.
• Sismograma
Sismógrafo
Catástrofes naturais
• Os tornados são tempestades que se formam no interior
dos continentes e que têm uma duração inferior à dos
furacões. Estes são mais frequentes nas zonas
temperadas do norte.
Catástrofes naturais
• A desertificação causada muitas vezes pela ação
humana, mas também pela salinização dos solos por
irrigação e pelo esgotamento destes. Este fenómeno tem
vindo a aumentar em algumas regiões do Mundo. A
desertificação leva à redução da oferta de alimentos, à
perda de espécies nativas e a alguns problemas de
ordem social, como a migração da população, pobreza,
desemprego e também violência.
Catástrofes naturais
• Uma onda de calor é um período prolongado
de tempo excessivamente quente, que pode ser também
excessivamente húmido.
• Algumas regiões sofrem mais consequências das ondas de calor
que outras. Por exemplo, os climas de tipo
mediterrânico apresentam dias de canícula em que se produzem
ondas de calor, e o período pode converter-se localmente em
extremamente quente.
• Duração de uma onda de calor normalmente é considerado um
período de pelo menos 3 dias com temperaturas anormalmente
elevadas.
Exemplo: uma onda de calor em 2003 na europa trouxe muitas mortes
em muitos dos Países: França - Estima-se que 14 802 pessoas
morreram na França;
Itália- Cerca de 20 mil morreram na Itália quando a temperatura
oscilou entre 38 °C e 40 °C durante semanas.
Algumas consequências das ondas de calor:
• Problemas humanos (Ex: desidratação), que podem conduzir à morte;
• Graves problemas na agricultura (destruição das culturas) e na pecuária
(morte do gado);
• Redução do caudal dos cursos de água, o que leva à falta de água em
certas zonas, sobretudo as que não estão próximas do litoral;
• Aumento do número de incêndios.
• Os incêndios florestais podem ser uma consequência
das secas ou das onda de calor, no entanto, estes são
considerados se causas mistas: naturais ou causais pelo
ser humano, com, por exemplo através de negligência
(descuido) ou acidente.
Incêndios Florestais
• As Vagas ou Ondas de Frio são fenómenos meteorológicos
extremos, ocasionados por massas de ar frio. Durante estes
fenómenos ocorrem reduções significativas, por vezes repentinas,
das temperaturas diárias, descendo os valores mínimos abaixo dos
0ºC no Inverno.
• À semelhança da onda de calor, o conceito de vaga de frio
corresponde a uma continuidade temporal de dias que registam
valores de temperatura mínima inferiores ao valor médio mensal do
período de referência. Como tal, e segundo definição do Serviço
Meteorologia Francês, vaga de frio “pode ser definido como um
conjunto de dias consecutivos, no mínimo dois, sobre os quais a
temperatura mínima são iguais ou inferior a um dado valor”
• Hipotermia e queimaduras, devido à exposição prolongada ao frio,
sendo as crianças e os idosos os mais vulneráveis;
• Conduzem ao encerramento de escolas e à paralisação de diversas
actividades;
• Causam a destruição de campos agrícolas;
• Durante uma vaga de frio a formação de gelo nas estradas é
comum, originando com frequência acidentes.
• Um tsunami (em japonês: "onda de
porto")ou maremoto (do latim: mare, mar + motus, movimento) é
uma série de ondas de água causada pelo deslocamento de um
grande volume de um corpo de água, como um oceano ou um
grande lago.
• Um tsunami pode ser gerado por qualquer distúrbio que desloque
uma massa grande de água, tal como um sismo (movimento no
interior da terra), um deslocamento da terra, uma explosão vulcânica
ou um impacto de meteoro. Os tsunamis podem ser gerados sempre
que o fundo do mar sofre uma deformação súbita, deslocando
verticalmente a massa de água.
• Causas de um tsunami:
-Sismos;
-Avalanches oceânicas;
-Vulcões;
-Meteoritos.
• Consequências de um
tsunami:
-Ferir ou matar seres
vivos;
-destruir portos e
infraestruturas
portuárias;
-Dificultar a mobilidade
de pessoas e bens;
• Cheias são um aumento brusco da agua num curso
fluvial.
• Inundações são o transbordo das aguas de um rio, para
alem do seu leito normal.
• As cheias acontecem devido a dificuldade de infiltração
da agua, seja pelos reservatórios subterrâneos se
encontrarem já saturados (causa natural), seja pelas
alterações provocadas pelo ser humano (causa
antrópica).
Imagens
Cheias
Catástrofes naturais
Os movimentos de vertentes são deslocamentos de rochas ou
do solo, que acontecem quando a pressão feita pela gravidade é
demasiada e o terreno não aguenta mais e acaba por ceder. Quando
cede, podem haver quedas de rochas ou do terreno envolvente,
deslizamentos, derrocadas, etc. O movimento das vertentes, acaba
muitas vezes por trazer danos à área envolvente e é isso que faz
desta catástrofe uma autentica destruição.
Pode-se afirmar que o tipo de rocha e as características da vertente são
factores determinantes na possibilidade de se dar um movimento de
massa, como por exemplo:
• As rochas que apresentam menos resistência e fracturas têm tendência
a partir e originar um movimento em massa.
• A existência de fracturas e poros pode facilitar a acção dos agentes de
meteorização e erosão.
As vertentes são planos inclinados sujeitos à acção da gravidade,
assim, os materiais têm tendência a deslizar dos pontos mais altos
para os mais baixos. Quando estes movimentos são lentos, não se
conseguem persentir e não têm consequências graves. Mas, por
vezes, as vertentes, desmoronam-se de forma rápida, arrastando
terras e blocos de rocha, causando catástrofes. Estes fenómenos
estão associados a períodos de elevada precipitação: a água infiltra-se
e torna os terrenos vulneráveis, que facilmente se desprendem e
deslizam.
Catástrofes naturais
• Vulcão é uma estrutura geológica criada quando o magma, gases e
partículas quentes (como cinza vulcânica) vêm parar a superfície .
Eles são prejudiciais á saúde porque ejectam altas quantidades
de poeira, gases e aerossóis na atmosfera, interferindo no clima.
São frequentemente considerados causadores de poluição natural.
Tipicamente, os vulcões apresentam formato cónico e montanhoso.
A erupção de um vulcão pode resultar num grave desastre natural,
por vezes de consequências planetárias.
Tal como outros eventos naturais, as erupções são
imprevisíveis e causam danos indiscriminados.
Os vulcões podem ter diferentes tipos de erupção como
por exemplo: Pliniana/Ultrapeliana , Havaiano ,
Estromboliano, Vulcaniano, Peleano, Surtseyano.
Catástrofes naturais
Catástrofes naturais
Catástrofes naturais
Catástrofes naturais
Uma avalanche é um fenómeno que se verifica quando uma massa
de neve de repente se movimenta de forma rápida e violenta em
direcção a um vale. Durante a descida, a massa carrega cada vez
mais neve e pode arrastar árvores, rochas e até mesmo construções
humanas que podem avançar com uma velocidade máxima de até 160
quilómetros por hora. Este destacamento de massas de neve pode ser
provocado por diversas causas, como a passagem de esquiadores, a
acção de fortes ventos, propagação do som.
Catástrofes naturais
• Descobrir a Terra; Areal Editores.
• RIBEIRO, Eva; LOPES Teixeira Rui; CUSTÓDIO,
Sandra;GPS; Porto Editora
• Vulcões e sismos- Vê por dentro - vulcões
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Onda_de_calor_de_2003_na_Europa
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Ondas_de_calor
• http://www.cm-
sintra.pt/%5CAnexo%5C634655972770908181Vaga%20de%20Frio.
pdf
• http://www.geoatributo.com/atlas/riscosnaturais/N_5_07_vagasfrio.ht
ml
• http://turma8d10.wordpress.com/2011/03/29/consequencias-
%E2%80%93-vagas-de-frio/
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Tsunami
• http://www.mundovestibular.com.br/articles/4677/1/TSUNAMIS/Paac
utegina1.html
• http://ostsunamis.webnode.pt/news/as%20consequ%C3%AAncias%
20dos%20tsunamis%20!/
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Vulc%C3%A3o
• Gostámos de fazer este trabalho.
• Esperamos ter atingido os objetivos propostos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tornados
TornadosTornados
Tornados
nenhuma
 
CondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãO
CondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãOCondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãO
CondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãO
maria luiza de paula mazzucatto
 
Tipos De Clima
Tipos De ClimaTipos De Clima
Tipos De Clima
João Morais
 
O relevo e erosão (a)
O relevo e erosão (a)O relevo e erosão (a)
O relevo e erosão (a)
Pocarolas
 
Resumos geografia climas
Resumos geografia climasResumos geografia climas
Resumos geografia climas
Goreti Carvalho
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
JoseOliveiraPT
 
Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2
Maria João Carlos
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
Carlamspc
 
As secas
As secasAs secas
As secas
Mayjö .
 
Tipos De Chuva
Tipos De ChuvaTipos De Chuva
Tipos De Chuva
lidia76
 
Secas e Cheias
Secas e CheiasSecas e Cheias
Secas e Cheias
esmiucao8b
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Vitor Vieira Vasconcelos
 
3.Factores Climáticos
3.Factores Climáticos3.Factores Climáticos
3.Factores Climáticos
Mayjö .
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Professor
 
Deslizamento de terra
Deslizamento de terraDeslizamento de terra
Deslizamento de terra
Catalogando Na Escola
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
Helena Marques
 
Ciclo hidrológico
Ciclo hidrológicoCiclo hidrológico
Ciclo hidrológico
Felix Ferreira
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
edsonluz
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
luis costa
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Idalina Leite
 

Mais procurados (20)

Tornados
TornadosTornados
Tornados
 
CondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãO
CondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãOCondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãO
CondensaçãO,SolidificaçãO,PrecipitaçãO
 
Tipos De Clima
Tipos De ClimaTipos De Clima
Tipos De Clima
 
O relevo e erosão (a)
O relevo e erosão (a)O relevo e erosão (a)
O relevo e erosão (a)
 
Resumos geografia climas
Resumos geografia climasResumos geografia climas
Resumos geografia climas
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
 
Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2Riscos e catástrofes naturais 2
Riscos e catástrofes naturais 2
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
 
As secas
As secasAs secas
As secas
 
Tipos De Chuva
Tipos De ChuvaTipos De Chuva
Tipos De Chuva
 
Secas e Cheias
Secas e CheiasSecas e Cheias
Secas e Cheias
 
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores ClimáticosClima - Elementos e Fatores Climáticos
Clima - Elementos e Fatores Climáticos
 
3.Factores Climáticos
3.Factores Climáticos3.Factores Climáticos
3.Factores Climáticos
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
 
Deslizamento de terra
Deslizamento de terraDeslizamento de terra
Deslizamento de terra
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Ciclo hidrológico
Ciclo hidrológicoCiclo hidrológico
Ciclo hidrológico
 
Atmosfera camadas
Atmosfera camadasAtmosfera camadas
Atmosfera camadas
 
Tsunami
TsunamiTsunami
Tsunami
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1
 

Semelhante a Catástrofes naturais

Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
Mariana Cordeiro
 
David andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8aDavid andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8a
navegananet
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
soniaweber
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guestb7c120
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guestb7c120
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Cristina Coelho
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Taniabastos15
 
Desastres naturais.
Desastres naturais.Desastres naturais.
Desastres naturais.
guesta5f4a7d
 
desastres climaticos
desastres climaticosdesastres climaticos
desastres climaticos
B0das
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
guest00ce198
 
Catastrofes naturais leandro 8º e
Catastrofes naturais   leandro 8º eCatastrofes naturais   leandro 8º e
Catastrofes naturais leandro 8º e
protecaocivil
 
Catástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristianaCatástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristiana
protecaocivil
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
ggnggnggn
 
catastrofes naturais
catastrofes naturaiscatastrofes naturais
catastrofes naturais
ggnggnggn
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
cres-ser-saudavel
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
Rui Basto
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
António Morais
 
Catastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto finalCatastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto final
NelitaBeiro
 
Riscos geológicos 10º ano
Riscos geológicos 10º anoRiscos geológicos 10º ano
Riscos geológicos 10º ano
Beatriz de Almeida
 
Desastres Naturais Vandriani Hermes Botelho Ucs
Desastres Naturais Vandriani Hermes Botelho   UcsDesastres Naturais Vandriani Hermes Botelho   Ucs
Desastres Naturais Vandriani Hermes Botelho Ucs
Vandriani Botelho
 

Semelhante a Catástrofes naturais (20)

Desastres naturais
Desastres naturaisDesastres naturais
Desastres naturais
 
David andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8aDavid andrade diogo_daniel8a
David andrade diogo_daniel8a
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Desastres naturais.
Desastres naturais.Desastres naturais.
Desastres naturais.
 
desastres climaticos
desastres climaticosdesastres climaticos
desastres climaticos
 
Desastres Naturais
Desastres NaturaisDesastres Naturais
Desastres Naturais
 
Catastrofes naturais leandro 8º e
Catastrofes naturais   leandro 8º eCatastrofes naturais   leandro 8º e
Catastrofes naturais leandro 8º e
 
Catástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristianaCatástrofes naturais cristiana
Catástrofes naturais cristiana
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
catastrofes naturais
catastrofes naturaiscatastrofes naturais
catastrofes naturais
 
Catástrofes Naturais
Catástrofes NaturaisCatástrofes Naturais
Catástrofes Naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Catastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto finalCatastrofes naturais projecto final
Catastrofes naturais projecto final
 
Riscos geológicos 10º ano
Riscos geológicos 10º anoRiscos geológicos 10º ano
Riscos geológicos 10º ano
 
Desastres Naturais Vandriani Hermes Botelho Ucs
Desastres Naturais Vandriani Hermes Botelho   UcsDesastres Naturais Vandriani Hermes Botelho   Ucs
Desastres Naturais Vandriani Hermes Botelho Ucs
 

Catástrofes naturais

  • 1. Trabalho realizado por: - Bernardo, nº3, 7ºA; - Celina, nº5, 7ºA - Luis, nº13, 7ºA - Maria, nº16, 7ºA
  • 2. • O tema que vamos abordar neste PowerPoint é as Catástrofes Naturais. • O tema foi sugerido pela Professora Maria João, na disciplina de Geografia. • Esperamos atingir os objetivos recomendados.
  • 3. • Um risco é todo o perigo que pode ameaçar o ser humano ou o ambiente em geral, resultante de um acontecimento (exemplo: sismo, furacão…) • Uma catástrofe natural é um acontecimento súbito, quase sempre imprevisível, de origem natural, provocando vitimas e danos materiais.
  • 4. • Os sismos são movimentos vibratórios, bruscos e breves da crusta terrestre. • Os sismos produzem-se nas placas litosféricas (zonas geologicamente instáveis). • A ondas sísmicas são manifestações de energia, que se propagam em todas as direções, acabando por atingir a superfície terrestre.
  • 5. • O hipocentro é a região do interior da Terra, onde se originam um sismo. • O epicentro é o ponto da superfície terrestre, situado na vertical, mais próximo do hipocentro. • O sismógrafo é um aparelho que regista com precisão e nitidez a vibração do solo provocada pela passagem das ondas sísmicas.
  • 6. • O sismograma é o registo da propagação das diferentes ondas sísmicas. • A Escala de Mercalli modificada é uma escala de intensidade. Tem doze valores, baseia-se nas observações dos efeitos causados pelos sismos e nos relatos de testemunhas. • A Escala de Richter é uma escala aberta que determina a magnitude de um sismo.
  • 7. • As isossistas são linhas curvas, fechadas, com forma irregular, distribuída em torno do epicentro, que unem pontos com igual intensidade sísmica. • A prevenção é a principal medida para minorar as consequências de um sismo.
  • 10. • Os tornados são tempestades que se formam no interior dos continentes e que têm uma duração inferior à dos furacões. Estes são mais frequentes nas zonas temperadas do norte.
  • 12. • A desertificação causada muitas vezes pela ação humana, mas também pela salinização dos solos por irrigação e pelo esgotamento destes. Este fenómeno tem vindo a aumentar em algumas regiões do Mundo. A desertificação leva à redução da oferta de alimentos, à perda de espécies nativas e a alguns problemas de ordem social, como a migração da população, pobreza, desemprego e também violência.
  • 14. • Uma onda de calor é um período prolongado de tempo excessivamente quente, que pode ser também excessivamente húmido. • Algumas regiões sofrem mais consequências das ondas de calor que outras. Por exemplo, os climas de tipo mediterrânico apresentam dias de canícula em que se produzem ondas de calor, e o período pode converter-se localmente em extremamente quente.
  • 15. • Duração de uma onda de calor normalmente é considerado um período de pelo menos 3 dias com temperaturas anormalmente elevadas. Exemplo: uma onda de calor em 2003 na europa trouxe muitas mortes em muitos dos Países: França - Estima-se que 14 802 pessoas morreram na França; Itália- Cerca de 20 mil morreram na Itália quando a temperatura oscilou entre 38 °C e 40 °C durante semanas.
  • 16. Algumas consequências das ondas de calor: • Problemas humanos (Ex: desidratação), que podem conduzir à morte; • Graves problemas na agricultura (destruição das culturas) e na pecuária (morte do gado); • Redução do caudal dos cursos de água, o que leva à falta de água em certas zonas, sobretudo as que não estão próximas do litoral; • Aumento do número de incêndios.
  • 17. • Os incêndios florestais podem ser uma consequência das secas ou das onda de calor, no entanto, estes são considerados se causas mistas: naturais ou causais pelo ser humano, com, por exemplo através de negligência (descuido) ou acidente.
  • 19. • As Vagas ou Ondas de Frio são fenómenos meteorológicos extremos, ocasionados por massas de ar frio. Durante estes fenómenos ocorrem reduções significativas, por vezes repentinas, das temperaturas diárias, descendo os valores mínimos abaixo dos 0ºC no Inverno.
  • 20. • À semelhança da onda de calor, o conceito de vaga de frio corresponde a uma continuidade temporal de dias que registam valores de temperatura mínima inferiores ao valor médio mensal do período de referência. Como tal, e segundo definição do Serviço Meteorologia Francês, vaga de frio “pode ser definido como um conjunto de dias consecutivos, no mínimo dois, sobre os quais a temperatura mínima são iguais ou inferior a um dado valor”
  • 21. • Hipotermia e queimaduras, devido à exposição prolongada ao frio, sendo as crianças e os idosos os mais vulneráveis; • Conduzem ao encerramento de escolas e à paralisação de diversas actividades; • Causam a destruição de campos agrícolas; • Durante uma vaga de frio a formação de gelo nas estradas é comum, originando com frequência acidentes.
  • 22. • Um tsunami (em japonês: "onda de porto")ou maremoto (do latim: mare, mar + motus, movimento) é uma série de ondas de água causada pelo deslocamento de um grande volume de um corpo de água, como um oceano ou um grande lago.
  • 23. • Um tsunami pode ser gerado por qualquer distúrbio que desloque uma massa grande de água, tal como um sismo (movimento no interior da terra), um deslocamento da terra, uma explosão vulcânica ou um impacto de meteoro. Os tsunamis podem ser gerados sempre que o fundo do mar sofre uma deformação súbita, deslocando verticalmente a massa de água.
  • 24. • Causas de um tsunami: -Sismos; -Avalanches oceânicas; -Vulcões; -Meteoritos. • Consequências de um tsunami: -Ferir ou matar seres vivos; -destruir portos e infraestruturas portuárias; -Dificultar a mobilidade de pessoas e bens;
  • 25. • Cheias são um aumento brusco da agua num curso fluvial. • Inundações são o transbordo das aguas de um rio, para alem do seu leito normal.
  • 26. • As cheias acontecem devido a dificuldade de infiltração da agua, seja pelos reservatórios subterrâneos se encontrarem já saturados (causa natural), seja pelas alterações provocadas pelo ser humano (causa antrópica).
  • 29. Os movimentos de vertentes são deslocamentos de rochas ou do solo, que acontecem quando a pressão feita pela gravidade é demasiada e o terreno não aguenta mais e acaba por ceder. Quando cede, podem haver quedas de rochas ou do terreno envolvente, deslizamentos, derrocadas, etc. O movimento das vertentes, acaba muitas vezes por trazer danos à área envolvente e é isso que faz desta catástrofe uma autentica destruição.
  • 30. Pode-se afirmar que o tipo de rocha e as características da vertente são factores determinantes na possibilidade de se dar um movimento de massa, como por exemplo: • As rochas que apresentam menos resistência e fracturas têm tendência a partir e originar um movimento em massa. • A existência de fracturas e poros pode facilitar a acção dos agentes de meteorização e erosão.
  • 31. As vertentes são planos inclinados sujeitos à acção da gravidade, assim, os materiais têm tendência a deslizar dos pontos mais altos para os mais baixos. Quando estes movimentos são lentos, não se conseguem persentir e não têm consequências graves. Mas, por vezes, as vertentes, desmoronam-se de forma rápida, arrastando terras e blocos de rocha, causando catástrofes. Estes fenómenos estão associados a períodos de elevada precipitação: a água infiltra-se e torna os terrenos vulneráveis, que facilmente se desprendem e deslizam.
  • 33. • Vulcão é uma estrutura geológica criada quando o magma, gases e partículas quentes (como cinza vulcânica) vêm parar a superfície . Eles são prejudiciais á saúde porque ejectam altas quantidades de poeira, gases e aerossóis na atmosfera, interferindo no clima. São frequentemente considerados causadores de poluição natural. Tipicamente, os vulcões apresentam formato cónico e montanhoso. A erupção de um vulcão pode resultar num grave desastre natural, por vezes de consequências planetárias.
  • 34. Tal como outros eventos naturais, as erupções são imprevisíveis e causam danos indiscriminados. Os vulcões podem ter diferentes tipos de erupção como por exemplo: Pliniana/Ultrapeliana , Havaiano , Estromboliano, Vulcaniano, Peleano, Surtseyano.
  • 39. Uma avalanche é um fenómeno que se verifica quando uma massa de neve de repente se movimenta de forma rápida e violenta em direcção a um vale. Durante a descida, a massa carrega cada vez mais neve e pode arrastar árvores, rochas e até mesmo construções humanas que podem avançar com uma velocidade máxima de até 160 quilómetros por hora. Este destacamento de massas de neve pode ser provocado por diversas causas, como a passagem de esquiadores, a acção de fortes ventos, propagação do som.
  • 41. • Descobrir a Terra; Areal Editores. • RIBEIRO, Eva; LOPES Teixeira Rui; CUSTÓDIO, Sandra;GPS; Porto Editora • Vulcões e sismos- Vê por dentro - vulcões
  • 42. • http://pt.wikipedia.org/wiki/Onda_de_calor_de_2003_na_Europa • http://pt.wikipedia.org/wiki/Ondas_de_calor • http://www.cm- sintra.pt/%5CAnexo%5C634655972770908181Vaga%20de%20Frio. pdf • http://www.geoatributo.com/atlas/riscosnaturais/N_5_07_vagasfrio.ht ml • http://turma8d10.wordpress.com/2011/03/29/consequencias- %E2%80%93-vagas-de-frio/ • http://pt.wikipedia.org/wiki/Tsunami • http://www.mundovestibular.com.br/articles/4677/1/TSUNAMIS/Paac utegina1.html • http://ostsunamis.webnode.pt/news/as%20consequ%C3%AAncias% 20dos%20tsunamis%20!/ • http://pt.wikipedia.org/wiki/Vulc%C3%A3o
  • 43. • Gostámos de fazer este trabalho. • Esperamos ter atingido os objetivos propostos.