Prof. Olavo


Emoções: Alegria, tristeza, medo, prazer e
raiva.
Central e Periférico.



Ex. Endorfina, sexo.






Durante muito tempo acreditou-se que os
fenômenos emocionais estaria ligado a todo
o cérebro.
Hess mostrou que esse ...


sabe-se hoje que as áreas relacionadas com
os processos emocionais ocupam grande
parte
do
encéfalo,
destacando-se:
o

H...


O Interessante é que a maioria dessas áreas
está relacionada também com a motivação,
em especial com os processos motiv...


Por outro lado, as áreas encefálicas ligadas ao
comportamento
emocional
também
controlam os sistema nervoso autônomo, o...


A ativação destas estruturas por impulsos nervosos de
origem telencefálica ou diencefálica ocorre nos
estados
emocionai...


Contudo, existem dados que sugerem que a
substância cinzenta central do mesencéfalo e
a formação reticular podem ter, t...


A participação do hipotálamo na regulação do
comportamento emocional, evidenciada pela
primeira vez por Hess, foi ampla...


O hipotálamo tem um papel preponderante
como
coordenador
das
manifestações
periféricas das emoções. Sabe-se, entretanto...


A
maioria
das
modificações
do
comportamento observadas em experiências
com o hipotálamo de animais já foi também
observ...


Lesões
ou
estimulações
do
núcleo
dorsomedial e dos núcleos anteriores do
tálamo já foram correlacionadas com
alterações...


Os núcleos anteriores ligam-se ao corpo
mamilar e ao córtex do giro do cíngulo,
fazendo parte de circuitos do sistema
l...




A área pré-frontal corresponde à parte não
motora do lobo frontal, caracterizando-se
como córtex de associação supra...


Destes, um dos mais famosos ocorreu em 1868,
quando P.T. Gage, funcionário de uma ferrovia
americana, teve seu córtex p...


Egas Moniz e Almeida Lima, dois cirurgiões
portugueses, fizeram pela primeira vez, em
1936, a lobotomia (ou leucotomia)...


a) escolha das opções e estratégias
comportamentais mais adequadas à situação
física e social do indivíduo, assim como ...


b) manutenção da atenção. Vimos que lesões na
área pré-frontal causam distração, ou seja, os
pacientes têm dificuldade ...


c) controle do comportamento emocional,
função
exercida
juntamente
com
o
hipotálamo e o sistema límbico.


Os mecanismos que controlam os níveis de
atividade nas diferentes partes do encéfalo e
as bases dos impulsos motivacion...


Os componentes do sistema límbico estão
agrupados em duas áreas: cortical e
subcortical


Giro do Cíngulo: localizado acima do corpo
caloso, possui, na face medial do encéfalo, as
seguintes relações:






...


O giro do cíngulo recebe aferentes originados
de muitas fontes. Uma aferência importante
provém do núcleo talâmico ante...




Hipocampo: eminência alongada e curva que
no homem situa-se no assoalho do corno
inferior dos ventrículos laterais a...


Giro Para-hipocampal: situado na face
inferior do lobo temporal, possui as seguintes
relações:






Corpo Amigdalóide: é também chamado de
núcleo amigdalóide, é um dos núcleos da base.
Está situado no lobo tempora...


As funções do corpo amigdalóide ou
amígdala são muito variadas, refletindo
também sua complexidade estrutural. Lesões
o...




Área Septal: desenvolve-se do telencéfalo e
consiste de lâmina de substância cinzenta,
atravessada por muitas fibras...


Lesões bilaterais da área septal em animais
causam a chamada "raiva septal", caracterizada
por uma hiperatividade emoci...


Núcleos Mamilares: situados nos corpos
mamilares; recebem fibras do hipocampo
através do fórnix, e projetam parte para ...


Núcleos Habenulares: situam-se nos trígonos
das habênulas (epitálamo). Recebem fibras
pela estria medular e projetam pa...


Conexões Intrínsecas



Conexões Extrínsecas
As intercomunicações do sistema límbico foi,
e
é
objeto
de
estudo
de
muitos
pesquisadores.
Várias
teorias
foram
formuladas...


Comparação das teorias sobre as emoções de
James-Lange
e
Cannon-Bard.
De acordo com a teoria de James-Lange (flexas
ver...


Seguinte a teoria Cannon-Bard : quando o
indivíduo
se
encontra
diante
de
um
acontecimento que, de alguma forma, o afeta...


Teoria de Papez: Papez levantou a idéia de
que as estruturas do lobo límbico constituíam
o substrato neural da emoção e...


Papez acreditava que a experiência da
emoção era primariamente determinada pelo
cortex cingulado, e secundariamente por...


Conexões Aferentes






Conexões Eferentes


As emoções são desencadeadas pela entrada
no sistema nervoso central de determinadas
informações
sensoriais.
Os
impulso...


As conexões eferentes do sistema límbico são
importantes porque, através delas, este
sistema
participa
dos
mecanismos
e...


Como já foi assinalado, a função mais conhecida
do sistema límbico, e que deu origem ao próprio
conceito deste sistema,...


Pode-se distinguir dois tipos de memória:
memória recente, que permite a retenção de
informações durante pouco tempo (h...


Não se sabe exatamente onde são armazenadas
as informações no caso da memória remota, mas
admite-se que isso ocorra em ...
Obrigado
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
áReas encefálicas relacionadas com a emoção
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

áReas encefálicas relacionadas com a emoção

3.957 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.957
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
84
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

áReas encefálicas relacionadas com a emoção

  1. 1. Prof. Olavo
  2. 2.  Emoções: Alegria, tristeza, medo, prazer e raiva. Central e Periférico.  Ex. Endorfina, sexo. 
  3. 3.   Durante muito tempo acreditou-se que os fenômenos emocionais estaria ligado a todo o cérebro. Hess mostrou que esse fenômenos estão ligados a áreas especificas. Ele implantou eletrodos em partes do cérebro de um gato e percebeu que essas áreas eram certamente estimuladas com certas emoções.
  4. 4.  sabe-se hoje que as áreas relacionadas com os processos emocionais ocupam grande parte do encéfalo, destacando-se: o Hipotálamo, área pré-central e o sistema Límbico.
  5. 5.  O Interessante é que a maioria dessas áreas está relacionada também com a motivação, em especial com os processos motivacionais primários, ou seja, aqueles estados de necessidade ou de desejo essenciais a sobrevivência da espécie ou do individuo como: Fome, sede e sexo.
  6. 6.  Por outro lado, as áreas encefálicas ligadas ao comportamento emocional também controlam os sistema nervoso autônomo, o que eu é fácil de entender, tendo em vista a importância das emoções.
  7. 7.  A ativação destas estruturas por impulsos nervosos de origem telencefálica ou diencefálica ocorre nos estados emocionais, resultando nas diversas manifestações que acompanham a emoção, tais como o choro, as alterações fisionômicas, a sudorese, a salivação, o aumento do ritmo cardíaco, etc. Além disto, as diversas vias descendentes que atravessam ou se originam no tronco encefálico vão ativar os neurônios medulares, permitindo aquelas manifestações periféricas dos fenômenos emocionais que se fazem por nervos espinhais ou pelos sistemas simpático e parassimpático sacral. Deste modo, o papel do tronco encefálico é principalmente efetuador, agindo basicamente na expressão das emoções.
  8. 8.  Contudo, existem dados que sugerem que a substância cinzenta central do mesencéfalo e a formação reticular podem ter, também, um papel regulador de certas formas de comportamento agressivo.
  9. 9.  A participação do hipotálamo na regulação do comportamento emocional, evidenciada pela primeira vez por Hess, foi amplamente confirmada em vários animais e no homem. Estimulações elétricas ou lesões do hipotálamo em animais não anestesiados determinam respostas emocionais complexas, como raiva e medo. Verificou-se, por exemplo, que a lesão do núcleo ventromedial do gato torna o animal extremamente agressivo e perigoso. Em uma experiência clássica verificou-se que, quando se retiram os hemisférios cerebrais de um gato, deixando-se apenas a parte posterior do hipotálamo, o animal desenvolve um quadro de raiva que desaparece quase completamente quando se destrói todo o hipotálamo
  10. 10.  O hipotálamo tem um papel preponderante como coordenador das manifestações periféricas das emoções. Sabe-se, entretanto, que a estimulação de certas áreas do hipotálamo do homem desperta uma sensação de prazer, o que sugere sua participação também no componente central, subjetivo, da emoção.
  11. 11.  A maioria das modificações do comportamento observadas em experiências com o hipotálamo de animais já foi também observada no homem, em experiências realizadas durante o ato operatório ou como conseqüência de traumatismos, tumores, lesões vasculares ou infecções desta região. Não resta, pois, dúvidas de que o hipotálamo exerce um importante papel na coordenação e integração dos processos emocionais.
  12. 12.  Lesões ou estimulações do núcleo dorsomedial e dos núcleos anteriores do tálamo já foram correlacionadas com alterações da reatividade emocional no homem e em animais. Ao que parece, entretanto, a importância destes núcleos na regulação do comportamento emocional decorre de suas conexões. O núcleo dorsomedial liga-se ao córtex da área préfrontal ao hipotálamo e ao sistema límbico.
  13. 13.  Os núcleos anteriores ligam-se ao corpo mamilar e ao córtex do giro do cíngulo, fazendo parte de circuitos do sistema límbico. A significação funcional da área préfrontal e do sistema límbico será estudada a seguir
  14. 14.   A área pré-frontal corresponde à parte não motora do lobo frontal, caracterizando-se como córtex de associação supramodal. Essa área desenvolveu-se muito durante a evolução dos mamíferos e no homem ocupa cerca de 1/4 da superfície do córtex cerebral. Suas conexões são muito complexas. Através dos fascículos de associação do córtex ela recebe fibras de todas as demais áreas de associação do córtex, ligando-se ainda ao sistema límbico
  15. 15.  Destes, um dos mais famosos ocorreu em 1868, quando P.T. Gage, funcionário de uma ferrovia americana, teve seu córtex pré-frontal destruído por uma barra de ferro, durante uma explosão. Ele conseguiu sobreviver ao acidente, mas sua personalidade, antes caracterizada pela responsabilidade e seriedade, mudou dramaticamente. Embora com suas funções cognitivas basicamente normais, ele perdeu totalmente o senso de suas responsabilidades sociais
  16. 16.  Egas Moniz e Almeida Lima, dois cirurgiões portugueses, fizeram pela primeira vez, em 1936, a lobotomia (ou leucotomia) pré-frontal, para tratamento de doentes psiquiátricos com quadros de depressão e ansiedade. A operação consiste em uma secção bilateral da parte anterior dos lobos frontais, passando adiante dos cornos anteriores dos ventrículos laterais. Sabese hoje que os resultados devem-se principalmente à secção das conexões da área pré-frontal com o núcleo dorsomedial do tálamo
  17. 17.  a) escolha das opções e estratégias comportamentais mais adequadas à situação física e social do indivíduo, assim como a capacidade de alterá-las quando tais situações se modificam
  18. 18.  b) manutenção da atenção. Vimos que lesões na área pré-frontal causam distração, ou seja, os pacientes têm dificuldade de se concentrar e fixar voluntariamente a atenção. Cabe lembrar que outras áreas cerebrais - a formação reticular inclusive - também estão envolvidas no fenômeno da atenção. Entretanto, os aspectos mais complexos dessa função, como, por exemplo, a capacidade de seguir seqüências ordenadas de pensamentos, dependem fundamentalmente da área pré-frontal
  19. 19.  c) controle do comportamento emocional, função exercida juntamente com o hipotálamo e o sistema límbico.
  20. 20.  Os mecanismos que controlam os níveis de atividade nas diferentes partes do encéfalo e as bases dos impulsos motivacionais, principalmente o controle motivacional do processo de aprendizado e as sensações de prazer ou punição, são funções do sistema nervoso que são realizadas em grande parte pelas regiões basais do cérebro, que em conjunto são derivadas de Sistema Límbico.
  21. 21.  Os componentes do sistema límbico estão agrupados em duas áreas: cortical e subcortical
  22. 22.  Giro do Cíngulo: localizado acima do corpo caloso, possui, na face medial do encéfalo, as seguintes relações:    superiormente: sulco do giro do cíngulo, giro frontal superior, lóbulo paracentral, giro précuneos; posteriormente: istmo do giro do cíngulo.
  23. 23.  O giro do cíngulo recebe aferentes originados de muitas fontes. Uma aferência importante provém do núcleo talâmico anterior, que é comumente subdividido em núcleos ânteromedial, ântero-dorsal e ântero-ventral (o mais desenvolvido no homem).
  24. 24.   Hipocampo: eminência alongada e curva que no homem situa-se no assoalho do corno inferior dos ventrículos laterais acima do giro para-hipocampal. O hipocampo também inclui o giro denteado e o subiculum. O hipocampo é constituído de um córtex muito antigo, arquicórtex, do tipo alocórtex. Projeta-se para o corpo mamilar e área septal através de um feixe compacto de fibras, o fórnix, que está situado abaixo do corpo caloso.
  25. 25.  Giro Para-hipocampal: situado na face inferior do lobo temporal, possui as seguintes relações:
  26. 26.    Corpo Amigdalóide: é também chamado de núcleo amigdalóide, é um dos núcleos da base. Está situado no lobo temporal, entre o uncus e o giro para-hipocampal, e tem relação com o núcleo caudado. É constituído de numerosos subnúcleos. A maioria de suas fibras eferentes agrupa-se em um feixe compacto, a estria terminal, que acompanha a curvatura do núcleo caudado e termina do hipotálamo. Algumas fibras da estria passam através da comissura anterior para o corpo amigdalóide do lado oposto.
  27. 27.  As funções do corpo amigdalóide ou amígdala são muito variadas, refletindo também sua complexidade estrutural. Lesões ou estimulações desta área em animas resultam em alterações do comportamento alimentar (afagias e hiperfagias) ou da atividade das vísceras, bastante semelhantes às que se obtêm com procedimentos idênticos feitos no hipotálamo.
  28. 28.   Área Septal: desenvolve-se do telencéfalo e consiste de lâmina de substância cinzenta, atravessada por muitas fibras, dispostas no plano vertical da parede medial do corpo anterior do ventrículo lateral, principalmente na frente da comissura anterior. De acordo com sua relação com a comissura anterior, a área septal pode ser dividida em partes pré e supracomissurais
  29. 29.  Lesões bilaterais da área septal em animais causam a chamada "raiva septal", caracterizada por uma hiperatividade emocional, ferocidade e raiva diante de condições que normalmente não modificam o comportamento do animal. Há também um grande aumento da sede. Estimulações da área septal causam alterações da pressão arterial e do ritmo respiratório, mostrando o seu papel na regulação de atividades viscerais. As experiências de autoestimulação mostram que a área septal é um dos centros do prazer no cérebro.
  30. 30.  Núcleos Mamilares: situados nos corpos mamilares; recebem fibras do hipocampo através do fórnix, e projetam parte para a formação reticular e para os núcleos anteriores do tálamo através do fascículo mamilo-tegmentar e mamilo-talâmico respectivamente.
  31. 31.  Núcleos Habenulares: situam-se nos trígonos das habênulas (epitálamo). Recebem fibras pela estria medular e projetam para o núcleo interpeduncular do mesencéfalo através do fascículo retroflexo.   Núcleos Anteriores do Tálamo: situam-se no tubérculo anterior do tálamo. Recebem fibras dos núcleos mamilares e projetam para o giro do cíngulo.
  32. 32.  Conexões Intrínsecas  Conexões Extrínsecas
  33. 33. As intercomunicações do sistema límbico foi, e é objeto de estudo de muitos pesquisadores. Várias teorias foram formuladas no intuito de explicá-las. Ex.  Teoria de James – Lange  Teoria de Cannon e Bard 
  34. 34.  Comparação das teorias sobre as emoções de James-Lange e Cannon-Bard. De acordo com a teoria de James-Lange (flexas vermelhas), o homem percebe o animal ameaçador e reage com manifestações físicas (neurovegetativas). Como consequência de tal reação física desprazerosa, ele desenvolve medo. Na teoria Cannon-Bard (flexas azuis), o estímulo ameaçador conduz, primeiro, ao sentimento de medo, o qual, então, causa a reação física.
  35. 35.  Seguinte a teoria Cannon-Bard : quando o indivíduo se encontra diante de um acontecimento que, de alguma forma, o afeta, o impulso nervoso atinge inicialmente o tálamo e aí, a mensagem se divide. Uma parte vai para a córtex cerebral, onde origina experiências subjetivas de medo, raiva, tristeza, alegria, etc. A outra se dirige para o hipotálamo, o qual determina as alterações neurovegetativas periféricas (sintomas). Ou seja, por esta teoria, as reações fisiológicas e a experiência emocional são simultâneas. O erro essencial da teoria Cannon-Bard foi considerar a existência de um "centro" inicial (o tálamo) para a emoção.
  36. 36.  Teoria de Papez: Papez levantou a idéia de que as estruturas do lobo límbico constituíam o substrato neural da emoção e da memória: esse mecanismo consiste em um circuito fechado que une os componentes do sistema límbico cuja disposição mostrada encontrase na ordem de predominância dos impulsos nervosos:
  37. 37.  Papez acreditava que a experiência da emoção era primariamente determinada pelo cortex cingulado, e secundariamente por outras áreas corticais. Segundo ele e expressão emocional é governada pelo hipotálamo. O giro cingulado se projeta ao hipocampo, e o hipocampo se projeta ao hipotálamo pelo caminho do feixe de axônios chamado fórnix. Impulsos hipotalâmicos alcançam o córtex via relé no núcleo talâmico anterior.
  38. 38.  Conexões Aferentes    Conexões Eferentes
  39. 39.  As emoções são desencadeadas pela entrada no sistema nervoso central de determinadas informações sensoriais. Os impulsos olfatórios passam diretamente da área cortical de projeção para o giro parahipocampal e o corpo amigdalóide. As informações relacionadas com a sensibilidade visceral chegam ao sistema límbico, seja diretamente, através das conexões do núcleo do tracto solitário com o corpo amigdalóide, seja indiretamente, via hipotálamo.
  40. 40.  As conexões eferentes do sistema límbico são importantes porque, através delas, este sistema participa dos mecanismos efetuadores que desencadeiam o componente periférico e expressivo dos processos emocionais e, ao mesmo tempo, controlam a atividade do sistema nervoso autônomo. Essas funções são exercidas fundamentalmente através das conexões que o sistema límbico mantém com o hipotálamo e com a formação reticular do mesencéfalo.
  41. 41.  Como já foi assinalado, a função mais conhecida do sistema límbico, e que deu origem ao próprio conceito deste sistema, é de regular os processos emocionais. Intimamente relacionadas com esta função, estão as de regular o sistema nervoso autônomo e os processos motivacionais essenciais à sobrevivência da espécie e do indivíduo, como fome, sede e sexo. Sabe-se também que alguns componentes do sistema límbico estão ligados diretamente ao mecanismo da memória e aprendizagem e participam da regulação do sistema endócrino.
  42. 42.  Pode-se distinguir dois tipos de memória: memória recente, que permite a retenção de informações durante pouco tempo (horas ou dias), e memória remota, ou permanente, na qual esta retenção pode permanecer por vários anos (alguns admitem também a existência de uma memória imediata em que a retenção de informações dura apenas alguns segundos). A memória remota é muito estável e mantém-se inalterada mesmo após danos cerebrais graves, enquanto a memória recente é mais lábil e pode ser comprometida em várias situações patológicas.
  43. 43.  Não se sabe exatamente onde são armazenadas as informações no caso da memória remota, mas admite-se que isso ocorra em áreas de associação do neocórtex. Sabe-se, entretanto, que a memória recente depende do sistema límbico, que está envolvido nos processos de retenção e consolidação de informações novas e possivelmente também em seu armazenamento temporário e transferência para áreas neocorticais de associação para armazenamento permanente.
  44. 44. Obrigado

×