Transposição Do Rio São Francisco (2014)

13.339 visualizações

Publicada em

Trabalho demonstrando, as vantagens e desvantagem dessa grandiosa obra.

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
304
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transposição Do Rio São Francisco (2014)

  1. 1. Transposição do Rio São Francisco Vantagens e Desvantagens
  2. 2. O Rio São Francisco Possui uma extensão de 2800 km e atravessa os estados de MG, BA, PE, SE e AL. O rio São Francisco desemboca no Oceano Atlântico e possui vários rios afluentes em sua bacia hidrográfica: das Velhas, Abaeté, Paraopeba... É usado para navegação (em alguns trechos), irrigação de plantações e pesca.
  3. 3. A transposição O plano básico é construir dois imensos canais ligando o rio São Francisco a bacias hidrográficas menores do Nordeste, bem como aos seus açudes. A seguir, seriam construídas adutoras, com o objetivo de efetivar a distribuição da água. O governo também pretende executar um projeto de recuperação do rio São Francisco e de seus afluentes, pois vários desses rios sofrem problemas de assoreamento, decorrentes do desmatamento para agricultura.
  4. 4. Como ocorrerá? Dois canais serão construídos – um na direção Norte, que demandará ao Ceará e o Rio Grande do Norte, outro na direção Leste, que levará água para Pernambuco e Paraíba, beneficiando as áreas mais carentes do agreste e dos sertões desses quatro estados. Será necessário que o Rio seja desviado para que ocorra a transposição? Não. Só uma pequena parte do seu volume – ou seja, apenas 1% da água que ele joga no mar – vai ser captada para garantir o consumo humano e animal na região do semi-árido nordestino, onde vivem 12 milhões de pessoas.
  5. 5. VANTAGENS Ele prioriza a distribuição da água pelas barragens, o que nenhum projeto contra seca faz. Dessa maneira, tentar perenizar pequenos riachos, cujo somatório perenizaria grandes rios, sendo, em maior escala, a distribuição da água. Não é necessário investir de uma só vez em grandes obras. Esse projeto pode e deve ser feito em etapas, escolhendo, primeiramente, os vales onde as barragens teriam o melhor retorno e aproveitando, também, para aperfeiçoar o sistema, aprendendo-se com as falhas e acertos das várias etapas. Uma melhor e mais justa distribuição espacial da água ofertada; aumento da garantia da oferta hídrica; abastecimento de água para 391 municípios da Região nordeste. A transposição provocará, a longo prazo, um significativo aumento dos números referentes a emprego e renda na região. Quase 13 milhões de pessoas que vivem em centros urbanos de diferentes proporções passarão a ser abastecidas de água para consumo diário.
  6. 6. DESVANTAGENS O Rio São Francisco está sofrendo muita degradação e com a sua transposição, muita água seria perdida, se evaporaria durante o trajeto. Ambientalistas dizem que o projeto causará danos à fauna e à flora da região – e que serão desmatados 430 hectares. A energia elétrica ficaria mais cara por causa do grande custo da transposição. A água não chegaria aos mais necessitados, mas sim aos grandes fazendeiros, como tem sido até hoje com todos os projetos no nordeste. A pesca seria prejudicada, pois a reprodução dos peixes seria dificultada.
  7. 7. Valor da Obra Mais de dez anos depois os gastos passaram a ser de R$ 8,4 bilhões, os canais não transportam um gota d’água sequer. É uma obra que leva nada a coisa alguma! Para que as águas do Rio São Francisco alcancem os estados a serem beneficiados, terão que ser executados 314 quilômetros de canais; 25 quilômetros de túneis; 13 quilômetros de aquedutos; 27 reservatórios; nove estações elevatórias; e depois percorrer 2 mil quilômetros de rios.
  8. 8. Projeto da transposição do rio São Francisco
  9. 9. Educação ou Copa do Mundo?

×