Cap. 9 Perfeição

361 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap. 9 Perfeição

  1. 1. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 01Recanto das Capítulo 009Letras PERFEIÇÃO novela de: LUCAS VINÍCIUS escrita por: LUCAS VINÍCIUS colaboração: RENAN FERNANDES PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO: Bartolomeu Leandro Cândida Leninha Carmélia Lisa Cláudio Marizete Ermelita Mirela Ester Néia Geovane Paulo Jeca Pedro Júnior Jurema Raquel PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS: Joalheiro
  2. 2. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 02CENA 1. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO HÓSPEDES. NOITE.CONTINUIDADE.Continuidade do capítulo Anterior. LEANDRO NÃO SABE O QUERESPONDER. ESTER —— Então, Leandro? Aonde você estava até uma hora dessa? Já são quase dez horas! LENINHA —— (baixinho, para si) Credo... vou sair daqui pra não levar facada! LEANDRO —— (para Ester, mentindo) Ester, eu tava... com os meus amigos, como sempre! ESTER —— Como sempre? Então com sempre você quis dizer “nunca”, não é? LEANDRO —— Ester, coisa normal de universitários. Papo vai, papo vem... LENINHA —— (descontraída, complementa) E acaba em divórcio!ESTER E LEANDRO OLHAM FEIO PARA LENINHA. ESTER —— Ah, então você esqueceu-se de voltar pra casa? Feito um pinguço? LEANDRO —— Eu perdi a noção do horário, só isso. ESTER —— (irônica) Ótimo! É esse o marido que eu quero... meus sinceros parabéns! LEANDRO —— Ester... LENINHA —— Xi... ESTER —— Tá tudo bem. Não vou ficar deduzindo coisa que pode não ter acontecido. Vamos todos dormir. Inclusive você, Maria Helena. Pra sua casa! LENINHA —— Eu já tava de saída, né. Porque sou muito nova pra entrar em briga de garrafada de noivo e noiva! LEANDRO —— Que bobagem, Leninha. LENINHA —— Bobagem pra você! Meus tios brigavam todo santo dia. Voava garrafa de uísque, vinho, vodca... foi indo assim, assim, até que voou um abajur. Depois, voou um TV de PLASMA. Aí,já viu... por fim, voou uma faca tamanho família!
  3. 3. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 03 ESTER —— Para de asneira, e vai embora! LENINHA —— Tá, fui! Beijocas, nenéns! LEANDRO —— Tchau, Leninha! LENINHA —— Tchau!LENINHA CAMINHA E AO PASSAR POR LEANDRO, DÁ MOLE SORRINDOPARA ELE, QUE NEM SE DÁ CONTA. LEANDRO RETORNA PARA ESTER: LEANDRO —— Ester... (jogando charme) meu amor, não fica chateada comigo! Você sabe que... (se aproxima) só existe você na minha vida! ESTER —— (chateada) Então vê se não me troca mais por amigos da faculdade! LEANDRO —— Eu prometo! E … (animado) para compensar essa frustração que eu te dei... que tal se dormíssemos aqui, juntinhos, hã?ESTER COMEÇA A SE ANIMAR. ESTER —— Juntinhos, juntinhos? LEANDRO —— Exatamente. Juntinhos, juntinhos...LEANDRO AGARRA ESTER E TASCA-LHE UM BEIJO NA BOCA, DEIXANDOSEM FÔLEGO.Corta imediatamente para: DIA SEGUINTE...CENA 3. CASA DE CARMÉLIA E BARTOLOMEU. INT. SALA. DIA.AO CENTRO DA SALA, CARMÉLIA ARRUMA A GOLA DO PALETÓ DEBARTOLOMEU, QUE ESTÁ COM AQUELE DISFARCE DE DETETIVE, PARAENROLAR ESTER. QUASE IRRECONHECÍVEL, COM UMA BARBA BRANCA NÃOPÁRA QUIETO. BARTOLOMEU —— (incomodado) Carmélia! Tá apertando, poxa! CARMÉLIA —— Ah, sacrifícios à parte, meu gogoboy das antiga! Ó, teu sotaque tem que ser outro, poxa vida. Mude! Eu pensei em você se tornar um paraíba arretado. Ou um cearense roxo! BARTOLOMEU —— Ah, e como vou saber falar
  4. 4. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 04 paraibano? CARMÉLIA —— Improvisa! Diga “oxe”, “visse”... essas coisas, Bartôzinho... não é tão difícil! Não se esqueça, se a Ester descobre que nós arrombamos o cofre da mansão, vai contar pra todos! Vamos pra cadeia e nosso foco principal, o dr. Júlio... não vamos chegar à grande fortuna Almeida Júnior! BARTOLOMEU —— Pensando por esse lado... mas vem cá, a Leninha não vaga pela casa, não, né? Porque ela pode escutar! CARMÉLIA —— Nem te preocupas, ela não surgiu ainda hoje. Deve... (rindo) deve tá indignada porque não recebe o salário! BARTOLOMEU —— Pois é!CARMÉLIA TERMINA DE ARRUMAR O PALETÓ E FICA A OBSERVARBARTOLOMEU. BARTOLOMEU —— E então, como eu tô? (sotaque) Tô estiloso? CARMÉLIA —— Olha, chega nem perto! (ri) Mas dá pro gasto! Também não precisa ser caricato, Bartô... se solta! BARTOLOMEU —— Bom, então é só esperar a Néia chegar e ir pra luta. (sotaque) Visse!OS DOIS RIEM VITORIOSOS.Corta para:CENA 4. CASA DE JUREMA. INT. COZINHA. DIA.APENAS ERMELITA À MESA, COMENDO ESFOMEADAMENTE, FEITO LOUCA. ERMELITA —— (boca cheia) Gente, esses pãezinhos...!VEM CHEGANDO À COZINHA ENCAFIFADA JUREMA, COM UM OLHARESTRANHO. JUREMA —— Credo... Bate em ré, satanás! ERMELITA —— (boca cheia) O quê que foi, Jurema? JUREMA —— Deixa eu contar. Eu tava na feira diária, porque sou muito gostosa, sabe?
  5. 5. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 05 Arrebato o coração dos feirantes... enfim, continuando: eis que me passa um homem pré-histórico barbudo, barba de lixão, estilo Nilo, sabe? Eis que esse homem... feio, tu precisa ver! ERMELITA —— (boca cheia) Nem me diga. O que mais tem nesse mundo é homi feio! Mas e aí? JUREMA —— Continuando... esse Nilo urbano, sabe, me pergunta sobre você.ERMELITA SE AFOGA AO OUVIR ISSO, COMO QUEM QUER ESCONDERALGO. JUREMA SE ESPANTA E DÁ TAPAS NAS COSTAS DE ERMELITA,PARA ELA DESENGASGAR: JUREMA —— Calma! Cospe o pão, Erme! ERMELITA —— (suspira) Ai... ufa! JUREMA —— Bom, agora que você melhorou, vou continuando. Respira e expira. Esse Nilo, sabe, que se não me engano o nome dele era... Mourão Dias Soares Mendes Portioli de Sousa Castaroli Almeida. Me lembro bem... e ele era motorista de ônibus!MAIS UMA VEZ, ERMELITA AO OUVIR ISSO SE AFOGA, MAS TOSSEAPENAS. JUREMA —— Você tá tão estranha, Erme... e o homem, disse que queria “bimbar” mais uma vez! ERMELITA —— (constrangida) “Bimbar”?Que raio é isso? JUREMA —— Pois é... eu também queria saber! O quê que tu fez com ele? ERMELITA —— (disfarça) Ah, não lembro! Vai ver é um daqueles pobres esfarrapados que eu costumo ajudar no farol. Vai ver ele parou o ônibus dele, e eu dei pra ele. (corrige) O dinheiro, hein! JUREMA —— (desconfiada) Hum... deu pra ele? (corrige) O dinheiro...? Sei... ERMELITA —— Que papo mais chato, né, minha irmã? Vamo... (se levanta) Vamos mudar o
  6. 6. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 06 disco! JUREMA —— Hum, não dá. Tenho que voltar à feira. O Zezão, sabe, aquele vara-pau de 2 metros e meio ficou de me vender umas verduras. ERMELITA —— Ah, é, é? Então vá, vá. Pode ir. JUREMA —— (empolgada) Vou comprar alface, que eu sei que você gosta! ERMELITA —— (desanimada) Ô! Amodoro alface! Mas vá, vá!JUREMA MANDA BEIJINHO E SAI EMPOLGADA. CAM FOCA A AFLIÇÃO DEERMELITA. ERMELITA —— (para si, aflita) Droga... Mourão, Mourão... sua peste! Por que me atormentar agora? Eu preciso falar com ele. Ah sim, preciso!AFLITA, ELA PEGA UM PÃO INTEIRO E ENFIA NA BOCA.Corta para:CENA 5. MANSÃO DE JÚLIO. INT. SALA. DIA.ESTER DESCE A ESCADA ELEGANTE. QUANDO ELA VÊ QUE NÃO HÁNINGUÉM POR PERTO, ESTRANHA. ESTER —— Ué... será que a Néia...? (alto) Néia! Néia!!!NÉIA VEM NUM ZAS-TRAS CORRENDO COM UMA BANDEJA ÀS MÃOS. NÉIA —— Pois não, dona Ester. ESTER —— Demorou, mas deixa pra lá. Todos já saíram? NÉIA —— O dr. Júlio saiu primeiro que o seu Leandro. ESTER —— Então, o Leandro não saiu ainda? NÉIA —— Não saiu não, senhora.CAM CLOSE EM ESTER. ELA ESTRANHA.Corta para:CENA 6. MANSÃO DE JÚLIO. INT. QUARTO LEANDRO. DIA.
  7. 7. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 07LEANDRO, QUE TÁ DEITADO OLHANDO PARA O TETO, ALUCINADO.SORRINDO, ELE COMEÇA A SE LEMBRAR/--------------------LEANDRO LEMBRANDO------------------------ (cena Cap. 8/ cena 8/ página 12) LEANDRO —— Mas nada, Lisa! Se tanto você quanto eu sentimos essa sensação... é sinal que...OS DOIS PARAM TUDO E UM CLIMA PINTA, FICAM SE OLHAM.LEANDRO ELISA VAI APROXIMANDO ROSTO COM ROSTO, ATÉ QUE ENCOSTAM.LEANDRO E LISA ACABAM SE BEIJANDO, CALIENTEMENTE NA RUA.------------------- REALIDADE-----------------------------LEANDRO DÁ UM PULO ASSUSTADO E PREOCUPADO DA CAMA. LEANDRO —— (espanta-se) Meu Deus, a faculdade! E eu aqui boiando!LEANDRO RAPIDAMENTE ACORDA E CORRE ATÉ O GUARDA-ROUPA. ABRE,PEGA UMA CAMISETA E VESTE.Corta para:CENA 7. JOALHERIA QUALQUER DE SP. EXT. FACHADA. CALÇADA. DIA.RAQUEL, TODA PERIGUETE E GATONA ANDANDO, AGARRADA À CAIXA DEJOIAS PRETA. ELA VÊ A JOALHERIA ABERTA. PARA E PENSA. MASENTRA.Corta para:CENA 8. JOALHERIA QUALQUER DE SP. INT. DIA.RAQUEL JÁ SENTADA DE FRENTE PELO JOALHEIRO, QUE COM UM ÓCULOSANALISA UM ANEL DE BRILHANTES. RAQUEL ANSIOSA. RAQUEL —— Ai, homi! Fala! Essas joias são verdadeiras? JOALHEIRO —— (hesita) Ah... olha, são! RAQUEL —— (aliviada) Aff! Tu me tirou uma das costas, menino. Quanto vale tudo isso?
  8. 8. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 08 JOALHEIRO —— Um momentinho, dona...? RAQUEL —— (mentindo) Ester. Me chama de Ester, que é meu nome! (sorri) JOALHEIRO —— Então, dona Ester... onde a senhora conseguiu essas joias valiosíssimas? RAQUEL —— Ah... sabe o que é? Sou entendida de joia! Tudo da minha mãe isso aí. Aí, já viu, ela e meu pai se estapearam, agora ela quer que eu venda todas essas joias. Pra gente fugir. JOALHEIRO —— É convincente. (encantado) Mas esse anel é valioso. Só ele vale uns... 5 mil reais!ESPANTO, SURPRESA E FELICIDADE DE RAQUEL AO OUVIR ISSO. RAQUEL —— (sem ar) Tudo isso? Esse anelzinho vagabundo vale tudo isso? JOALHEIRO —— Sim, só esse anel. Sua mãe é... elegante, hein. Bom gosto... RAQUEL —— (para si, animada) Caraca! Eu saio dessa vida com essas joias! JOALHEIRO —— (estranha) Não entendi. RAQUEL —— Esquece, esquece. (empolgada) Caraca... pega essa tiara aí, senhor, vê quanto ela vale. Tem 2 quilos de ouro!O JOALHEIRO PEGA A TIARA QUE ESTÁ POR CIMA DA CAIXA. ANALISAUM POUQUINHO E SUA REAÇÃO É BOA. JOALHEIRO —— É... essa tiara é muito boa. Não encontramos por aqui. Onde sua mãe a conseguiu?RAQUEL SEM RESPOSTA FICA AFLITA. RAQUEL —— Ah... acho que foi na... Le... Pre... Leproxote Luxúria. JOALHEIRO —— (confuso) Existe isso? RAQUEL —— Ô! É a loja dos rico, menino! Um anel custa 200 mil “real”! JOALHEIRO —— Ah, mas... o quê, então ele foi usada pela rainha Elizabeth! RAQUEL —— Não, menino, foi usado pela
  9. 9. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 09 princesa Cath! JOALHEIRO —— Ah... então, dona Ester, eu vou continuar analisando aqui, e te falo os preços, ok? Que cada um vale! RAQUEL —— (empolgada) Oba! Por mim ó, o senhor fica a tarde toda aí. Eu sou desocupada mesmo, sabe como é!JOALHEIRO VOLTA A FUÇAR A TIARA. RAQUEL FICA DE CIMA, CURIOSAA TODO INSTANTE.Corta para:CENA 9. CASA DE MARIZETE E CLÁUDIO. INT. SALA. DIA.MARIZETE INDIGNADA, DE PÉ, COM CLÁUDIO, QUE ESTÁ SENTADO AOSOFÁ, DE TERNO E GRAVATA, PRONTO PRA IR PRO SERVIÇO. CLÁUDIO —— Você encontrou a Maria na reunião de pais, na escola? MARIZETE —— Exatamente! Agora me explica, que professorinha irresponsável! Foi convidar justo a Maria? Cláudio, quase que a Maria diz que o Pedro... (baixinho) o Pedro na verdade é nosso neto! CLÁUDIO —— Marizete. Não tem como esconder mais. Logo chega o dia da audiência pela guarda do Pedro. Todo mundo vai saber! Pense... (dá um beijo no rosto) Eu tenho que ir pro trabalho, agora. Lembre-se: pense! Tchau, bom dia! MARIZETE —— Bom dia...CLÁUDIO VAI PEGANDO SUA MALA NO SOFÁ, AO LADO E SAINDO DECASA E DE CENA. MARIZETE FICA A PENSAR, MATUTANDO.Corta para:CENA 10. APÊ DE LISA E MIRELA. INT. SALA. DIA.PAULO SOZINHO NA SALA. AINDA SUJO, ELE ESPERA IMPACIENTEMENTEPOR MIRELA. MIRELA VEM DA COZINHA, SEGURANDO UM BOLINHO DEDINHEIRO, COM NOTAS DE 50 REAIS. SE APROXIMA.
  10. 10. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 010 MIRELA —— Paulo... eu peguei o dinheiro das economias aqui de casa/ PAULO —— Mirela... não precisa. Não quero atrasar sua vida. MIRELA —— Minha vida? De forma alguma. O problema vai ser quando a Lisa descobrir que o dinheiro sumiu. Ela vai querer saber, né. PAULO —— Então não me dê. Eu não quero ser estorvo e nem causar problemas. Eu tô bem. MIRELA —— (irônica) Bem? Paulo, você assassinou uma pessoa. E tá sendo procurado por um traficante e policiais do estado do Paraná todo! PAULO —— (cabisbaixo) E você me lembra... MIRELA —— Eu não quero acobertar um bandido. Não que você seja, mas aos olhos das autoridades você é sim, um bandido. Pega esse dinheiro e paga uma diária num hotel daqui. Compre comida!MIRELA ESTENDE AS MÃOS. PAULO VAI PEGAR O DINHEIRO E QUANDOAS DUAS SE TOCAM, FICAM A SE OLHAR INTENSAMENTE. MIRELA,NERVOSA, TENTA DISFARÇAR AO MÁXIMO. MIRELA —— (pigarreia) Paulo...RAPIDAMENTE, MIRELA PRATICAMENTE ENFIA O DINHEIRO NAS MÃOSDELE, SEM GRAÇA. PAULO —— Obrigado. Pode deixar, eu vou retribuir. Vou te pagar. MIRELA —— Não esquenta com isso não. Vá agora, tem perigo de alguém chegar. PAULO —— Sim. Obrigado e... tchau.MIRELA MANDA TCHAUZINHO SEM GRAÇA. PAULO VIRA-SE E APÓS DARUM PASSO VIRA-SE DE NOVO DECIDIDO. PAULO —— Mirela... MIRELA —— Sim? PAULO —— Só mais uma coisa!
  11. 11. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 011EM ATOS DE SEGUNDO, PAULO PUXA MIRELA E LHE TASCA UM BEIJÃO.MIRELA SE SURPREENDE, MAS SE SOLTA E OS DOIS COMEÇAM A SEBEIJAR COM INTENSIDADE.Corta para:CENA 11. LANCHONETE QUALQUER. EXT. CALÇADA. DIA.GEOVANE SENTADO SOZINHO NUMA MESA, OLHANDO PRO RELÓGIOIMPACIENTE, FURIOSO COM O ATRASO DE LENINHA. GEOVANE —— Leninha, Leninha...! Tá me tomando tempo de trabalho!MOSTRA LENINHA VINDO REBOLANDO, TODA PERIGUETE DE SAIA JUSTA,DE SALTO ALTO, MAQUIADA E MANDANDO BEIJO PROS HOMENS DO BARAO LADO. LENINHA —— (para os caras) E aí, bebê? Firmeza?LENINHA VÊ GEOVANE SENTADO, QUE A OLHA COM DESPREZO. SEAPROXIMA. LENINHA —— (para Geovane) E aí, gato? GEOVANE —— E aí?! Você me fez perder 45 minutos de trabalho. LENINHA —— Tava me aprontando, bem! Olha, põe close aqui no popozão. Tá legal, né? GEOVANE —— Você me diz que levou 45 minutos pra ficar igual a uma biscate? É isso, Leninha? LENINHA —— Tu me acha, assim, cara de Bruna Surfistinha? Pô, não me humilha! GEOVANE —— (sem paciência) Quer fazer o favor de sentar e falar o que tinha pra falar? LENINHA —— Claro, com prazer e gosto!EMPOLGADA, LENINHA PUXA UMA CADEIRA E VAI SE SENTANDO JUNTODE GEOVANE. LENINHA —— Seguinte... queria convidar tu pra um jantar. Vai? GEOVANE —— Jantar? Ficou maluca, Leninha? Eu já disse aquele dia pra você não me
  12. 12. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 012 convidar e também não se meter na minha vida. Não disse? LENINHA —— E quem disse que eu ouço? Mas escuta! É só um jantar de amigo, bebê! GEOVANE —— Sem más intenções? Duvido! LENINHA —— (disfarça) Já tô em outra... conheci um pedreiro aí, xamego, tô afim de fugir com ele. GEOVANE —— Sério... ele é pedreiro de obras? LENINHA —— Xamego, que de obras! Ele é pedreiro. O que vende pedra, entendeu? GEOVANE —— (surpreso) O quê? Você tá namorando um traficante, Leninha? LENINHA —— Hum... tá com ciúme! (cantarolando) Tá com ciumes, tá com ciúme... Ah lá, (para alguém) Onofre, tá com ciúme! GEOVANE —— (irritado) Eu não tô! E para de cantar, Leninha! LENINHA —— Tá legal, meu xamego... mas enfim, deixa eu te contar minha “poprosta”!SONOPLASTIA: ERGUE TRILHA “Legião Urbana – Faroeste Caboclo”.EMPOLGADA, LENINHA DISPARA SUA PROPOSTA PARA GEOVANE. ÁUDIODOS DOIS FICA MUDO E A MÚSICA SEGUE.Corta para:CENA 12. APÊ DE LISA E MIRELA. INT. SALA. DIA. CONTINUIDADE.Continuação da cena 10. MIRELA E PAULO SE BEIJANDO. MIRELAEMPURRA PAULO E PÕE AS MÃOS SOBRE A BOCA ESPANTADA. MIRELA —— Paulo! PAULO —— Por quê? Você gostou, não gostou? MIRELA —— (séria) Você não pensou nisso, se eu gostava ou não gostava antes de sumir de São Paulo. Por causa de droga. PAULO —— Não tinha mais clima pra eu ficar aqui. Sua irmã, Mirela, me recebia com 4 pedras na mão! E... o Pezão me fez uma proposta razoável! MIRELA —— (séria) Parece que não deu certo, não é mesmo? Fugiu pra Curitiba por causa de droga... com a promessa de dinheiro fácil, e agora? Agora você me
  13. 13. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 013 volta, dizendo que matou seu padrasto porque ele não queria te dar dinheiro...? E o que houve com aquele dinheiro todo da proposta desse traficante? PAULO —— Ele não conseguiu, Mirela. Não conseguiu tudo aquilo que me prometeu. Depois, eu peguei drogas com ele, fui pegando, pegando... fui me e ndividando com o Pezão. E quando eu me dei conta, que eu não tinha dinheiro pra pagar tudo aquilo ele me jurou de morte. MIRELA —— Se eu te defender será quase que um pecado. Porque você cavou sua própria cova. (T) Por favor, Paulo, me dá licença... a Lisa pode chegar. Ela agora almoça em casa. Eu já te dei o dinheiro, tchau. PAULO —— Tchau. Eu já tava de saída. Mas espero, Mirela, que o que a gente viveu não se apague por causa da sua irmã!PAULO VIRA-SE E MIRELA FICA CABISBAXA. PAULO SAI. MIRELA BUFAANGUSTIADA, CHATEADA.Corta para:CENA 14. TRÂNSITO DE SÃO PAULO. CARRO DE JECA. INT. DIA.O ENGARRAFAMENTO QUE TÁ O TRÂNSITO E DÁ CLOSE NO CARRO DEJECA.TENSO INSERIDO. INTERIOR DO CARRO. RAQUEL AO LADO DEJECA, NO BANCO PASSAGEIRO. ELA OLHA FOTOS QUE JECA TIROU DELISA E LEANDRO AOS BEIJOS, E FICA BOQUIABERTA E ESPANTADA. JECA —— (sério) E então? RAQUEL —— Meu Deus! Então o Leandro tá mesmo traindo a Ester... vem cá, como você conseguiu isso? JECA —— Eu te disse, não disse, que aquele mauricinho mexeu com a pessoa errada! Eu tirei. A donzela aí da foto negou, negou, mas no fundo é uma safada!
  14. 14. PERFEIÇÃO/ CAPÍTULO 009 PÁGINA 014RAQUEL COM A MÃO NA BOCA, NÃO ACREDITANDO NO QUE VÊ NASFOTOS. RAQUEL —— É... a Ester teria um baque, caso mostrássemos a foto pra ela! JECA —— Como assim? Você pretende mostrar pra ela, não pretende? (T) Ou melhor! Peça dinheiros em troca das fotos. Peça dinheiro, dinheiro e mais dinheiro. RAQUEL —— (interessada) Dinheiro? JECA —— É! Pense bem, muito bem. Porque você pode tirar muito dinheiro da Esterzinha, e por fim, acabar com o casamento dela com esse mala! Não sei seus motivos, mas rica você pode ficar!CAM FOCA O OLHAR INDECISO DE RAQUEL, QUE PENSA.Corta para: FIM DO CAPÍTULO.

×