HPV - Virus do Papiloma Humano

3.360 visualizações

Publicada em

Seminário apresentado pelos acadêmicos0 do curso de Ciências0 Biológicas da Universidade Federal de Alagoas - Brasil.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.360
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

HPV - Virus do Papiloma Humano

  1. 1. 0 1 HPV Gustavo Paulino João Paulo Leite Matheus Henrique Gouveia Marco Antonio Camargo Philipe Rocha Martins Da Patologia à Prevenção. Universidade Federal de Alagoas Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde
  2. 2. O que é o HPV? Gustavo Paulino 2
  3. 3. O que é HPV? - Sigla em inglês para Vírus do Papiloma Humano; - Trata-se de um vírus que podem provocar a formação de verrugas na pele, e nas regiões oral (lábios, boca, cordas vocais, etc.), anal, genital e da uretra. Gustavo Paulino3
  4. 4. Gustavo Paulino4
  5. 5.  Virus com distribuição ubíqua independentemente do género, idade, etnia ou localização geográfica;  Vírus epitelio- mucosotrópico  Infecta células epiteliais e mucosas O que é HPV? Gustavo Paulino5
  6. 6.  Pertencem a família Papillomaviridae;  São classificados em tipos e subtipos de acordo com sua capacidade oncogênica;  Mais de 35 tipos de HPV infectam a região anogenital nos seres humanos. Desses, cerca de 20 estão associados com câncer de colo uterino. Gustavo Paulino6
  7. 7. Gustavo Paulino BAIXO PROVAVEL ALTO ALTO DESCONHECIDO Tipo 6, 11, 13, 40, 42, 43, 44, 54, 61, 70, 72, 81, 89 26, 53, 66, 68, 73 e 82 16, 18, 31, 33, 35, 39, 45, 51, 52, 56, 58 e 59 30, 32, 34, 62, 67, 69, 71, 74, 83, 84, 85, 87, 90 e 91 Sintomas Surgimento de verrugas. Mistos entre Baixo Risco e Alto Risco. Lesões de baixo/alto grau e cancro. Sem sintomas específicos. 7
  8. 8. Yearly Incidence Counts of HPV-Associated Cancers in the United States, 2003–2007 Gustavo Paulino8
  9. 9. Diagnóstico e Tratamento João Paulo Leite 9
  10. 10. Diagnóstico  Colposcopia;  Genitoscopia;  PapanicolauCitologia Vaginal Oncótica;  Teste de Schindler;  Biópsia Direta;  Captura Híbrida para HPV;  Genotipagem do HPV João Paulo Leite10
  11. 11. Colposcopia  Exame de imagem onde, por meio de um colonoscópio o profissional ginecologista observa a estrutura vaginal e do colo de útero. Genitoscopia  Exame que inclui a propedêutica da região genital masculina: pênis, uretra, escroto, pube, regiões inguinais e perineais – Peniscopia –, Videopeniscopia, e Uretoscopia.  Realiza-se também o exame de reação do ácido Acético. João Paulo Leite11
  12. 12. Citologia Oncótica  Resume-se na coleta de matérial epitelial da parede uterina e do colo do últero para análse histológica. Teste de Schinder  O teste de Schindler baseia-se na aplicação de Lugol-Iodo na cavidade vaginal e no colo do útero. João Paulo Leite12
  13. 13. Genotipagem do HPV  Exame de Biologia Molecular onde é possível confirmar através do DNA viral o tipo de vírus qual o indivíduo foi exposto. Captura Híbrida para HPV  Exame de caráter biomolecular, onde é capaz de identificar o material genético do vírus do HPV em amostras histológicas. João Paulo Leite13
  14. 14. Tratamento  Ácido Tricloroacético;  Podofilina;  Pomada de Barbatimão;  Cirurgia; João Paulo Leite14
  15. 15. Ácido Tricloroacético  Baseia-se na aplicação de uma solução de ATA – 80% - com cotonetes sobre as lesões até que se tornem brancas e floculosas. O ATA desnatura proteínas, destruindo quimicamente a lesão. 80% de cura. Podofilina  Utiliza-se uma resina de 10 a 25% em tintura de benzoína, aplicando semanalmente até o desaparecimento das mesmas. Devido a neurotoxicidade e alto poder corosivo, indica-se apenas para pequenas lesões. 32 a 79% de cura. João Paulo Leite15
  16. 16. Cirurgia  Retirada das verrugas por método cirúrgico in situs. Pomada de Barbatimão  Medicação de uso tópico desenvolvido pela Ufal, feito à base de barbatimão. Eficiência de cura dos sintomas: 100% João Paulo Leite16
  17. 17. Câncer de Colo de Útero Marco A. C. Borges 17
  18. 18. Tipos de tumor  Carcinomas Epidemoides  Adenocarcinomas Marco A. C. Borges18
  19. 19. Fatores de Risco  Início precoce da atividade sexual;  Múltiplos parceiros sexuais ou parceiros com vida sexual promíscua;  Tabagismo;  Más condições de higiene. Marco A. C. Borges19
  20. 20.  No início é assintomático;  Sangramento vaginal, principalmente após relações sexuais (estágio intermediário);  Corrimento vaginal (estágio intermediário);  Massa palpável no colo do útero (estágio avançado);  Hemorragias (estágio avançado);  Obstrução de vias urinárias e intestinos (estágio avançado);  Dores lombares e abdominais (estágio avançado);  Perda de apetite e de peso (estágio avançado). Sintomas Marco A. C. Borges20
  21. 21. Prevenção  Esclarecimento e avanço educacional da população;  Acompanhamento através do Papanicolau nas datas previstas;  Vacina (Em casos decorrentes de HPV) Marco A. C. Borges21
  22. 22. Tratamento  Retirada ou destruição das lesões precursoras pré-malignas;  Cirurgia (Carcinoma in situ);  Retirada do útero;  Radioterapia externa ou interna;  Quimioterapia Marco A. C. Borges22
  23. 23. Matheus Henrique Gouveia A vacina contra o HPV 23
  24. 24. Como foi elaborada a vacina para o HPV?  Os genes E6 e E7, classificados como oncogenes;  P53  Rb (Retinoblastoma) Matheus Henrique Gouveia24
  25. 25. Tipos de vacina contra o HPV  Bivalente: Imuniza contra subtipos 16 e 18 responsável por 70% dos casos de câncer de colo do útero, vagina, vulva, anus e pênis  Quadrivalente : Imuniza contra os subtipos 6, 11, 16 e 18  Principais agentes de verrugas genitais e condilomas  Principal vacina comercializada é a Gardasil – R$ 918,00 na rede particular paulista de saúde. Matheus Henrique Gouveia25
  26. 26. Duvidas/ Perguntas sobre a vacina contra o HPV  Quem se imunizou pode contrair a doença?  Qual o melhor momento para se vacinar?  A proteção dura a vida toda?  Qual dos dois tipos de vacina são melhores?  A vacina serve também para homens? Com quantos anos deve tomar?  A vacina causa efeitos colaterais? Matheus Henrique Gouveia26
  27. 27. Campanha de Vacinação contra o HPV Philipe Rocha Martins 27
  28. 28. “Cada menina é de um jeito, mas todas as meninas precisam de proteção” Philipe Rocha Martins28
  29. 29.  A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, cerca de 5,2 milhões de meninas.  Esquema “estendido” e composto por três doses. (OPAS)  A vacina é quadrivalente, que confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18); Eficácia de 98% contra o vírus HPV.  O Ministério da Saúde vai investir R$ 1,1 bilhão na compra de 36 milhões de doses da vacina durante cinco anos. Philipe Rocha Martins29
  30. 30. Nível Internacional  Mais de 50 países já aderiram a vacina;  10 anos de uso em todo o mundo;  175 milhões são aplicadas todos os anos;  126 nações são liberadas para comercializar a vacina; Philipe Rocha Martins30
  31. 31. Nível Nacional  A campanha nacional foi inaugurada em 10 de março de 2014;  Até o dado momento já foram vacinadas 2,3 milhões de meninas na faixa etária de 9 a 13 anos;  Pretensão é de 4,2 milhões de meninas;  15 milhões de doses foram adquiridas para 2014, cada uma saiu no valor de R$ 31,02;  Á nível nacional esta vacina está sendo aplicada em 35 mil postos de saúde;  A campanha publicitária é de R$ 20 milhões. Philipe Rocha Martins31
  32. 32. Nível Estadual  A campanha de vacinação no Brasil não começou no mesmo período;  O Estado do Amazonas foi o primeiro a aderir a companha;  O Destrito Federal já está no seu segundo ano de vacinação;  Outra diferença entre a campanha nacional e a campanha de alguns Estados, está no período de tempo entre as três doses regulamentares da vacinação. Philipe Rocha Martins32
  33. 33. Nível Municipal  Os municípios foram alertados a fazer a vacinação além dos postos de saúde, também nas Escolas;  Por Exemplo: Em Muriaé MG, a meta da Secretaria Municipal de Saúde é atingir r 80% do público-alvo: 2.374 pré- adolescentes de 11 a 13 anos.  A importância da conscientização da vacina. Philipe Rocha Martins33

×