De aziz ab’ saber a graciliano ramos

1.567 visualizações

Publicada em

Aula de Geografia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.567
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
799
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

De aziz ab’ saber a graciliano ramos

  1. 1. DE AZIZ AB’ SABER A GRACILIANO RAMOS “ UMA ANÁLISE GEOGRÁFICA E LITERÁRIA DA OBRA VIDAS SECAS” Professor: Jean Azevedo (Geografia) Professora: Samira (Língua Portuguesa)
  2. 2. RETRATAR O BRASIL
  3. 3. CARACTERÍSTICAS DA PAISAGEMA obra retrata a SECA como um personagem. Elasempre é pano de fundo das reflexões de SinháVitoria e Fabiano. Região de Clima Semi-Árido / Tropical Seco Tropical Semi- Árido
  4. 4. CARACTERÍSTICA CLIMÁTICAO clima Tropical Semi-Árido caracteriza-se pelaescassez e pela irregularidade de chuvas. O índicede chuvas é inferior a 800 mm/ano, astemperaturas médias em torno de 27º C e aamplitude térmica por volta de 5º C.
  5. 5. CLIMA SEMI-ÁRIDO (FORMAÇÃO) Controlado pela massas de ar
  6. 6. TIPOS DE CHUVAS
  7. 7. SOLOSSolos cristalinos de pouca permeabilidade, levandoao processo de lixiviação do solo (lavagem do solo). Vegetação da Caatinga (típica do Brasil)
  8. 8. AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA CAATINGA SÃO: forte presença de arbustos com galhos retorcidos e com raízes profundas; presença de cactos e bromélias; os arbustos costumam perder, quase que totalmente, as folhas em épocas de seca (propriedade usada para evitar a perda de água por evaporação); as folhas deste tipo de vegetação são de tamanho pequeno;
  9. 9. QUESTÃO DA FUVEST (2011)1. (Fuvest 2011) Os ventos alísios fazem parte da circulação atmosféricaglobal, soprando das zonas tropicais, de alta pressão, para a zonaequatorial, de baixa pressão, sendo responsáveis, por exemplo, pelotransporte de umidade oceânica para o nordeste brasileiro. Esse tipo devento aparece no poema de João Cabral de Melo Neto “A escola dasfacas”, publicado em 1980 no livro de mesmo nome, a seguir. O alísio ao chegar ao Nordeste baixa em coqueirais, canaviais; cursando as folhas laminadas, se afia em peixeiras, punhais. Por isso, sobrevoada a Mata, suas mãos, antes fêmeas, redondas, ganham a fome e o dente da faca com que sobrevoa outras zonas. O coqueiro e a cana lhe ensinam, sem pedra-mó, mas faca a faca como voar o Agreste e o Sertão: mão cortante e desembainhada.
  10. 10. A) A umidade do ar, trazida pelos ventos alísios,diminui ao entrar no continente. Descreva eexplique duas adaptações evolutivas, relacionadasa esse fato, que diferenciam a vegetação da Zona daMata da vegetação do Sertão.Resposta: Ao entrar pelo interior do território, osventos alísios perdem umidade no contato com asunidades de relevo como a Chapada da Borborema.Nas áreas onde ocorre este contato formam-sechuvas orográficas que permitem a existência daZona da Mata, recoberta por floresta tropical. O aratravessa o relevo e chega ao Sertão com baixaumidade, ajudando na formação de espéciesvegetais xerófitas, cactáceas, muito adaptadas àfalta ou pouca água.
  11. 11. SLIDEwww.professordegeografia.com

×