Lição 11ª Amor, profecias e línguas

1.087 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.087
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 11ª Amor, profecias e línguas

  1. 1. I P ZONA SUL
  2. 2. Estudos Bíblicos 1Coríntios 11º LiçãoAmor, Profecia e Línguas.
  3. 3. Texto Básico: I Coríntios13.1-14.40
  4. 4. ObjetivoPerceber que os Dons espirituaisDevem ser exercidos com Amor
  5. 5. Introdução Deus é amor“Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. ” 1 João 4:8 O amor é um mandamentoO meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. João 15:12
  6. 6. O amor é o fruto do Espírito Santo Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.Contra estas coisas não há lei. Gálatas 5:22-23 O amor é a identidade do cristão Nisto todos conhecerão que sois meusdiscípulos, se vos amardes uns aos outros. João 13:35
  7. 7. O amor é um princípio em açãoDepois que lhes lavou os pés, e tomou as suas vestes, e se assentou outra vez à mesa, disse- lhes: Entendeis o que vos tenho feito? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. João 13:12-15
  8. 8. O amor é o cumprimento da leiE Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teuDeus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mateus 22:37-39
  9. 9. O amor é o caminho sobremodo excelente Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente. 1 Coríntios 12:31Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor. 1 Coríntios 13:13
  10. 10. O Amor não é algo que pode ser definido, mas apenas descrito em ação e funcionalidade: Saint Exupéry disse: “O verdadeiro amor nunca se desgasta, quantoMais se dá mais se têm”
  11. 11. Até mesmo o existencialista Carlos Drumond De Andrade disse: “A cada dia que vivo,maisme convenço de que o desperdícioda vida está no amor que nãodamos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arriscae que , esquivando-nos do sofrimento,perdemos também a felicidade”
  12. 12. Paulo descreve o que é e o que não é amor. Ele não apresenta um conceito , mas um caminho de sobremodo excelente para viver a fé.1- O Amor é Dom Sobremodo Excelente (1Co 13.1-13) Antes de encorajar o cristão a procurar com zelo os dons espirituais, Paulo indica que o amor é a condição fundamental para o exercício dos dons espirituais
  13. 13. Continuando... A Importância do amor (1Co 13.1-3) Por mais indispensáveis e importantes que sejam Os dons espirituais para o desenvolvimento do crente e da igreja , se eles não forem exercitados em amor, tornam-se inúteis. os versos de 1-3 apresentam três lições:(1) Cinco suposições: Ainda que (ean= supondo que). Ele introduz uma condição possível e não um fato.
  14. 14. (2) Cinco dons espetaculares: línguas dos homens e dos anjos, profecia, conhecimento, fé e contribuição.(3) Uma verdade: qualquer dom sem amor é inútil. Nada serei e nada me aproveitará espiritualmente se eu não tiver amor.
  15. 15. As qualidades do amor (1Co 13.4-7)Paulo apresenta as qualidades do amor :(1) O amor é paciente: trata-se da paciência,(makrothumia) diante das injúrias e das ofensas – Ef 4.2.(2) O amor é benigno: refere-se á bondade demonstrada com aqueles que nos ferem - Mt 5.44.(3) O amor não arde em ciúmes. O ciúme é um vicio desastroso que pode levar uma pessoa a prejudicas a outra – Gn 37.11,28.
  16. 16. (4) O Amor não se ufana, isto é não segaba ou conta vantagem. Trata-se daverbalização do Orgulho. Deus odeia oorgulho-Pv 8.13(5) O amor não se ensoberbece ou não é arrogante. Onde há soberba não existe amor- 1Co 8.1. trata-se da ação do orgulho.(6) O amor não se conduz inconvenientemente . Significa que o amor não se comporta de forma indecorosa e indecente -1 Co 7.36.
  17. 17. (7) O amor não procura os seus interessesO amor não busca a vantagem própria ou não reivindica os seus direitos – 1Co 10.24,33.(8) O amor não se exaspera ou fica irritado quando provocado pelos outros- Ef 4.26.(9) O amor não se ressente do mal ou não faz registros de injustiças sofridas. Trata-se de uma linguagem contábil de ficar anotando ofensas.(10) O amor não se alegra com a injustiça, mas regozija-se coma verdade.(11) O amor tudo sofre, tudo crê, tudo supera, tudo suporta. O amor é sempre ativo e toma sempre a iniciativa.
  18. 18. A permanência do amor(1Co 13.8-13)Para os crentes de Corinto havia 3 dons importantes: profecia, línguas e ciências ou conhecimento. Paulo declara que o amor é maior do que estes três dons. Porque o amor é maior ? (1) porque o amor jamais acaba e os outro dons são temporários. (v.8). O amor é infindável e jamais perde a sua validade.(2) Porque o amor é completo e os dons são parciais (v.10). Os dons são extintos quando a igreja for para o ceu.
  19. 19. Lá não precisaremos dos dons espirituais, excerto o amor .(3) Porque o amor fará parte da vida eterna e os dons fazem parte da vida terrena.(v.11) . Paulo usa a figura do homem em seu processo de crescimento e maturidade. Menino representa a vida aqui na terra e homem indica a vida no céu.
  20. 20. “Quando eu era menino, falava como menino,Sentia como meninopensava como menino; ” “ Agora que cheguei a ser homem desisti das coisas de menino”
  21. 21. (4) Porque o amor fará parte do conhecimentoPleno (v.12)Deus nos conhece plenamente hoje,e na eternidade, conheceremos Deus face a face. A base deste conhecimento será o amor. Por isso Paulo conclui: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior de todos é o amor” (V.13).
  22. 22. 2. Profecias e Línguas (1 Co 14)Paulo declara : segui o amor e procurai,com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis(v.1).persigam o amor, esforcem-se ansiosamente pelos dons espirituais e como alvo especial, o de profetizar. O amor é o maior de todos os dons,todos os dons devem ser perseguidos, mas o dom de profecia deve ser buscado.
  23. 23. O que era o dom de profetizar em Corinto?profetizar significa proclamar a mensagem deDeus. No Antigo Testamento , o profeta era a“boca de Deus”. Ele era veículo da revelaçãodivina. No contexto do Novo Testamento, aprofecia “ é uma palavra do Senhor dada porintermédio de um membro do seucorpo,inspirada pelo seu Espírito e concedidapara a edificação do corpo” (Michael Green).
  24. 24. O profeta é exortado a exercer o seu domsegundo a proporção da fé. (Rm 12.6).“Fé” significa a verdade revelada de Deus(Jd 3). “Proporção da fé significa o conteúdo das Escrituras. Toda revelação deve ser julgada pela palavra de Deus (1Co 14.37; 1 Pe 4.11).
  25. 25. O que era o Dom de Línguas em Corinto ?Pela análise etimológica, era o mesmo dom daqueles que falaram em Pentecostes (At 2.1-11). O problema é que em Corinto houve uma deturpação do dom, misturando com êxtases praticados nos cultos pagãos. Muitos falsificaram o dom verdadeiro. Paulo não proibiu o uso correto do dom de línguas,mas o dom de profetizar é mais importante.
  26. 26. Paulo orienta que eles devem buscar principalmente o dom de profecia. Para convencê- los Paulo faz algumas comparações:(1) Quem fala em línguas profere mistérios que ninguém entende e fala somente para Deus. Quem profetiza fala aos homens com o objetivo de fortalecimento.(2) Quem fala em línguas edifica-se a si mesmo, mas que profetiza edifica a igreja.(3) Quem fala em línguas precisa ser interpretado,para que a igreja possa ser edificada.
  27. 27. (4) Quem fala em línguas usa uma forma de comunicação que não faz sentido para os ouvintes. Quem profetiza fala de forma mais eficiente e eficaz para os ouvintes.(5) Quem fala em línguas deve orar para entender e interpretar o que é falado e para que o seu ouvinte também entenda a comunicação.(6) Paulo mesmo falando diversas línguas ou idiomas, prefere falar na igreja de forma que os seus ouvintes possam entende-lo.(7)Quem fala em línguas pode ser considerado louco por um incrédulo, ao entrar numa reunião pública da igreja.
  28. 28. 3. Ordem e Decência no Culto público (1Co 14.26-40)A adoração pública na igreja de Corinto estava confusa e desorganizada. Paulo já havia orientado quanto á participação das mulheres no culto e a maneira correta de celebração da Ceia do Senhor. Ele dá dois princípios para organização do culto
  29. 29. Todos os atos do culto devem visar a edificação da igrejaOs crentes em Corinto faziam tudo por exibição e não para edificação. Paulo ordena : que fazer, pois , irmãos quando vos reunis, um tem salmo, outro, tem doutrina, este traz revelação , aquele , outra língua e ainda outro,interpretação. Seja tudo feito para edificação (v.26).A palavra “ edificar” significa “ construir de maneira sábia”. Cada parte do culto deve fortalecer os membros da igreja
  30. 30. Todos os atos do culto deve ser realizado com decência e ordemO culto na igreja em corinto era indecente e desorganizado. Paulo esclarece: Deus não é de confusão, e sim de paz (v.33). Por tanto, no culto, tudo porem seja feito com decência e ordem(v.40). Vejamos as orientações(1) Os que falam em línguas: A igreja não esta proibida de falar, mas que no máximo, 3 falem ao mesmo tempo e de forma sequencial e com interpretação.
  31. 31. (2) Os que profetizam: Todos podem profetizar, falem no máximo 3, um de cada vez, um após outro,com domínio próprio, e toda profecia deve ser julgada ,ou avaliada por todos de forma criteriosa.(3) As mulheres casadas não devem ensinar na igreja: Em todas as igrejas plantadas por Paulo, o ensino público da Escritura era realizado exclusivamente pelo homem.(vv.33-35).(4) Submissão á Palavra de Deus: Os membros da igreja devem acatar a palavra de Deus e respeitar aqueles que ensinam com autoridade divina (1 Ts 2.13; 2Tm 3.14-17).
  32. 32. ConclusãoO uso dos dons espirituais no culto público deve ser regido por três critérios:1 -Tudo deve ser feito para edificação da igreja.2- Tudo deve ser feito com entendimento e de maneira inteligível.3- Tudo dever ser feito com ordem e decência.

×