Realidade virtual na saúde

369 visualizações

Publicada em

Introdução a realidade virtual aplicada à saúde.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
369
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Realidade virtual na saúde

  1. 1. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN Faculdade de Ciências Exatas e Naturais – FANAT Professora: Cicília Raquel Maia Leite Disciplina: Sistemas de Informática na Saúde Realidade Virtual Aplicada à Saúde  Fernando Nogueira
  2. 2. Sumário  Origem  Conceito  Características  Dispositivos  Aspectos de Modelagem  Requisitos das aplicações  Aplicações Realidade Virtual Aplicada à Saúde 2
  3. 3. Origem  Interação com usuário  Interação mais natural Realidade Virtual Aplicada à Saúde 3
  4. 4. Conceito  Simulação na qual a computação gráfica é usada para criar uma visão de mundo real. [Burdea e Coiffet (1994)]  Envolve a criação e a experimentação de ambientes, tendo como objetivo colocar o usuário em ambiente que não pode ser encontrado trivialmente no mundo real e estabelecer uma ligação entre ambos.[Latta e Oberg(1994)] Realidade Virtual Aplicada à Saúde 4
  5. 5. Conceito  Uma forma dos humanos visualizarem, manipularem e interagir com o computador e dados extremamente complexo.  Técnica avançada de interface que utiliza a junção de três ideias básicas: imersão, interação e envolvimento. [Morie (2002)] Realidade Virtual Aplicada à Saúde 5
  6. 6. Características  Imersão: sensação do usuário estar dentro do ambiente virtual - AV (tridimensional).  Interação: ação do usuário modifica o ambiente.  Envolvimento: motivação do usuário para executar uma atividade. Realidade Virtual Aplicada à Saúde 6
  7. 7. Dispositivos  Convencionais  Mouse, monitor, teclado...  Não-convencionais  Entrada: interação do usuário com AV. Exemplos: luva de dados, sensores de trajetórias, bolas isométricas.  Saída: feedback ao usuário Exemplos: capacetes, óculos estereoscópicos  Entrada e Saída: dispositivos hápticos Exemplo: PHANTOM Realidade Virtual Aplicada à Saúde 7
  8. 8. Dispositivos Classificação dispositivos de saída não-convencionais. [Foley 1995].  Visuais  Monoscópicos  Estereóscopico  Auditivos  Produzem sons 3D. Realidade Virtual Aplicada à Saúde 8
  9. 9. Aspectos de Modelagem Construção de AV para proporcionar a sensação de presença do usuário. Wang e Mckensie (1998).  Modelagem Geométrica  Forma e aparência dos objetos  Modelagem Cinemática  Movimentação por coordenadas  Modelagem Física  Comportamento físico do objeto Realidade Virtual Aplicada à Saúde 9
  10. 10. Aplicações  Imersiva  Simulação de procedimentos  Não-imersiva  Visualização de informação  Ambientes de treinamento Realidade Virtual Aplicada à Saúde 10
  11. 11. Requisitos das Aplicações  Modelagem  Precisão  Grande volume de dados  Necessidade de tempo real  Feedback  Realismo da modelagem  Detecção de colisão Realidade Virtual Aplicada à Saúde 11
  12. 12. Tipos de Aplicações  Visualização de estruturas biológicas  Interatividade  Escala  Navegação  Visible Human Realidade Virtual Aplicada à Saúde 12
  13. 13. Tipos de Aplicações  Visualização de estruturas biológicas  Atlas virtuais  Sistema vascular e fluxo sanguíneo  Visualização de exames em 3D Realidade Virtual Aplicada à Saúde 13
  14. 14. Tipos de Aplicações  Simulação de procedimentos  Rapidez no processo de treinamento  Redução de custos  Substituição de cobaias  Alta sensibilidade  Interface  Feedback Realidade Virtual Aplicada à Saúde 14
  15. 15. Tipos de Aplicações  Simulação de procedimentos  Sistemas e treinamento de procedimentos médicos  Apoio ao planejamento  Exame de endoscopia  Cateterismo  Histeroscopia  Ecografia  Artroscopia  Urologia  Injeções  Cirurgias  *Psicoterapia Realidade Virtual Aplicada à Saúde 15
  16. 16. Vantagens das Aplicações  Menos riscos  Diminuição de cobaias/cadáveres  Capacitação  Diminuição de alguns custos  Visualizar ações não perceptíveis  Aprendizagem efetiva  Barateamento de tratamentos Realidade Virtual Aplicada à Saúde 16
  17. 17. Desafios  Limites de modelagem  Modelagem sintética  Reconstrução a partir de imagens reais  Limites tecnológicos  Custos Realidade Virtual Aplicada à Saúde 17
  18. 18. Futuro Realidade Virtual Aplicada à Saúde 18
  19. 19. Dúvidas ? Realidade Virtual Aplicada à Saúde 19
  20. 20. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN Faculdade de Ciências Exatas e Naturais – FANAT Professora: Cicília Raquel Maia Leite Disciplina: Sistemas de Informática na Saúde Realidade Virtual Aplicada à Saúde  Fernando Nogueira  fernando.nogueiraq@gmail.com

×