SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 42
Baixar para ler offline
A Informação e as
Boas Práticas da
Gestão na Saúde
Prof. Renato M.E. Sabbatini
UNICAMP e Instituto Edumed
Boas práticas em gestão da
saúde
 Eficiência
 Qualidade
 Segurança
 Ética
 Humanização
 Sustentabilidade
 Gestão do conhecimento
 Padrões, Diretrizes e Protocolos
Qual é o segredo da boa gestão?
 Fixar um destino ou
meta
 Localizar-se
 Dirigir
 Controlar
 Coordenar
 Comunicar-se
 Integrar-se
 Manter a estabilidade
 Prevenir
 Perceber o ambiente
continuamente
(sensoreamento) e
ajustar as ações
conforme a situação
mudar (feedback)
A metáfora de um carro
Comando e Controle
Dashboard = painel de instrumentos
E quando aumenta muito a
complexidade?
C3 : Comando, Controle e
Comunicação
Ônibus Espacial
Centros C3: Comando, Controle
e Comunicação
Não existe saúde sem gestão
Não existe gestão sem
informação
Não existe informação sem
informatização
C3 no Hospital
Um mundo em mudança
 As instituições de saúde demandam hoje o uso
intensivo de novas tecnologias de informação
 Para reduzir erros
 Para aumentar a qualidade
 Para aumentar a cobertura
 Para aumentar a agilidade e eficiência…
 E, ao mesmo tempo, diminuir os custos
 Integração entre sistemas de atenção em
vários níveis da comunidade
 Mudanças no relacionamento com os
consumidores
Edward Hammond
Equipamentos
laboratoriais
Equipamentos de
imagens
Servidores
Médicos Pacientes
Hospitais, Clinicas,
Laboratorios , etc
Multimedia
Integração Global de Informações em Saúde
Fonte: WDS Technologies SA
Profissionais
“40% da atividade da área de saúde
consiste na captura e
processamento da informação”
Edward H. Shortliffe 1994
Algumas tendências em TI nas boas
práticas de gestão em saúde
 Business Intelligence
 Big Data Analytics
 Knowledge Management
 Electronic Document Management
 eHealth
 mHealth
 Connected Health
 Telehealth
 Patient-Centered Healthcare
 Health Information Interchange
Comando e Controle
Dashboard do BI: Business Intelligence
O Hospital: Antigamente e Hoje
1910 2010
Prédio
Centro cirúrgico
Radiologia
O Hospital: Antigamente e Hoje
1910
2010
Registros médicos
 Mais de 90% da
documentação médica ainda é
escrita manualmente!
A Documentação Tradicional na
Medicina e Saúde
 Informação é geralmente ilegível, mal
organizada, incompleta e não sistemática;
 É possível somente recuperar informações
sobre um individuo
 É impossível analizar grandes conjuntos;
 Grande gerador de erros de todo tipo;
 Torna-se muito difícil as boas práticas da
gestão neste cenário catastrófico e tão
típico das instituições de saúde no Brasil.
Solução: informática em saúde
Informática = Informação + Automática
Informatização dos pontos de
assistência
Digitalização das fontes
 Substituição dos meios físicos por cópias digitais
armazenadas em computadores
 Facilita o manuseio e acesso integrado
Fontes documentais em Saúde:
tipos
Tipos de documentos:
 Em meios físicos
 Papel
 Filme
 Em meios digitais
 Magnéticos
 Óticos
 Originalmente
digitais
 Textos
 Sons
 Imagens estáticas
 Vídeos
Registros Eletrônicos de Saúde
Softwares para SGED
Papel  imagem
Filme  imagem
Imagem  papel
Imagem  filme
Utilização do GED em Saúde
 Utilização na área administrativa
 Utilização na área operacional não
clínica
 Utilização na área clínica:
 Documentos do prontuário em papel
 Microfilmes e microfichas contendo legado
 Imagens, gráficos, filmes
 Vinculação ao PEP, permitindo a gestão e
visualização integrada
Exemplos de uso do GED na área
administrativa e operacional
 Ordens de serviço, recibos de entrega, guias de
recolhimento, cobrança e pagamento;
 Documentos de faturamento, formulários de TISS, etc.
 Prontuários funcionais de RH;
 Relatórios técnicos e administrativos, registros de
manutenção e de inspeção;
 Contratos de prestação de serviços, atestados e
certidões;
 Notas fiscais e outros documentos financeiros, fiscais e
contábeis;
 Correspondências, ofícios, emails, etc.
Contas a Pagar
Funções analíticas do SGED
Prontuário e GED: Integração
Certificado Digital na
Documentação
 Necessário seu uso no PEP e
no GED para poder dispensar
o papel e o filme no hospital;
 Autenticação, encriptação e
assinatura
 Regulamentado pelo CFM e
pela SBIS
 CRM Digital para médicos
 Certificação dos softwares
(SRES e SGED) pela SBIS
Exemplo de um hospital real
Ambulatório
Oncologia Internação
(novas)
Internação (antigas)
Pronto-Socorro
DVD-RW
Todos os documentos
do mesmo paciente
Endoscopia
Servidor
7,5 milhões de documentos
Classificados por nome
Resultados
 Digitalização de prontuários unificados de ~45.000
pacientes nos últimos 5 anos
 Arquivamento de ~75.000 pacientes mais antigos
 Redução de espaço: 85m2 para 25 m2
 Substituição de ~150 gavetas de aço por 3 estantes de
rolamento (para temporários)
 Redução de pessoal: 18 funcionários em 3 turnos para 4
funcionários em 2 turnos
 Acesso instantâneo através do PEP em todos os pontos
do hospital
 Trabalho completado em 8 meses
Análise de custo/benefício
Redução de custos
 Salários e benefícios de
14 funcionários
 Papel, envelopes, pastas,
gaveteiros, etc.
 Fotocópias
 Custos operacionais de
transporte
 Custos gerados por erros
 Custos gerados por perda
de dados
Benefícios
 Renda gerada pelo espaço
liberado
 Renda gerada pelo tempo
liberado dos profissionais
de saúde
 Agilidade na recuperação
de informações
 Melhorias na qualidade da
informação e da atenção
 Melhorias na gestão
 Imagem do hospital
Exemplos de benefícios
Tempo médio gasto na revisão
de prontuários médicos
Tempo médio gasto no processamento de
exames de laboratório
Projeto de Profissionalização e
Certificação em TICs em Saúde
Capacitação: Cursos em TI em
Saúde
Para saber mais
 SBIS: www.sbis.org.br
 proTICS/cpTICS: www.sbis.org.br/protics
 Certificação:
 www.educert.com.br
 www.sbis.org.br/certificacao
 Capacitação:
 www.informaticamedica.org.br
 www.sbis.virtual.org.br
 www.HL7.virtual.org.br
 www.education.edumed.net
Contato
Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini
Presidente, Instituto Edumed
(19) 3287-5958
sabbatini@edumed.org.br
www.renato.sabbatini.com
Copyright desta apresentação
Copyright © 2012 Renato Marcos Endrizzi Sabbatini
Para todo o conteúdo de autoria própria. Proibida a
reprodução, distribuição e comercialização por
quaisquer meios, eletrônicos ou impressos, sem a
autorização por escrito do autor.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...
Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...
Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...Proqualis
 
Gestão da Informação em Saúde - Management of health information
Gestão da Informação em Saúde - Management of health informationGestão da Informação em Saúde - Management of health information
Gestão da Informação em Saúde - Management of health informationJamessonjr Leite Junior
 
Oficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o Erro
Oficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o ErroOficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o Erro
Oficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o ErroProqualis
 
administração hospitalar
administração hospitalaradministração hospitalar
administração hospitalarbiblisaocamilo
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)JONAS ARAUJO
 
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...Proqualis
 
Ppt coletiva seguranca_paciente_final
Ppt coletiva seguranca_paciente_finalPpt coletiva seguranca_paciente_final
Ppt coletiva seguranca_paciente_finalJornal do Commercio
 
GESTÃO EM SAÚDE: Valor, Processos e Desperdícios
GESTÃO EM SAÚDE:  Valor, Processos e DesperdíciosGESTÃO EM SAÚDE:  Valor, Processos e Desperdícios
GESTÃO EM SAÚDE: Valor, Processos e DesperdíciosRafael Paim
 
Apresentacao anvisa
Apresentacao anvisaApresentacao anvisa
Apresentacao anvisa07082001
 
Como avaliar a cultura de segurança do paciente
Como avaliar a cultura de segurança do pacienteComo avaliar a cultura de segurança do paciente
Como avaliar a cultura de segurança do pacienteProqualis
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio LiraCNseg
 
Sad enegep
Sad enegepSad enegep
Sad enegepUFVJM
 
Aula cultura de_seguranca
Aula cultura de_segurancaAula cultura de_seguranca
Aula cultura de_segurancaProqualis
 
12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...
12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...
12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...Proqualis
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteProqualis
 
Sistema de Notificação em Bloco Operatório
Sistema de Notificação em Bloco Operatório Sistema de Notificação em Bloco Operatório
Sistema de Notificação em Bloco Operatório Fernando Barroso
 
Medicação sem danos: o terceiro desafio global da OMS
Medicação sem danos: o terceiro desafio global da OMSMedicação sem danos: o terceiro desafio global da OMS
Medicação sem danos: o terceiro desafio global da OMSProqualis
 
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE Guilherme Barcellos
 

Mais procurados (20)

Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...
Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...
Aula sobre Avaliação Nacional das Práticas de Segurança do Paciente - por Den...
 
Gestão da Informação em Saúde - Management of health information
Gestão da Informação em Saúde - Management of health informationGestão da Informação em Saúde - Management of health information
Gestão da Informação em Saúde - Management of health information
 
Oficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o Erro
Oficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o ErroOficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o Erro
Oficina de Seguranca do Paciente: Aprendendo com o Erro
 
administração hospitalar
administração hospitalaradministração hospitalar
administração hospitalar
 
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
Segurança do paciente e gerencimento de risco (slide)
 
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
 
Ppt coletiva seguranca_paciente_final
Ppt coletiva seguranca_paciente_finalPpt coletiva seguranca_paciente_final
Ppt coletiva seguranca_paciente_final
 
REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS – PORTARIA Nº 10, DE 04 DE JANEIRO DE 2017
REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS – PORTARIA Nº 10, DE 04 DE JANEIRO DE 2017REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS – PORTARIA Nº 10, DE 04 DE JANEIRO DE 2017
REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS – PORTARIA Nº 10, DE 04 DE JANEIRO DE 2017
 
GESTÃO EM SAÚDE: Valor, Processos e Desperdícios
GESTÃO EM SAÚDE:  Valor, Processos e DesperdíciosGESTÃO EM SAÚDE:  Valor, Processos e Desperdícios
GESTÃO EM SAÚDE: Valor, Processos e Desperdícios
 
Apresentacao anvisa
Apresentacao anvisaApresentacao anvisa
Apresentacao anvisa
 
Como avaliar a cultura de segurança do paciente
Como avaliar a cultura de segurança do pacienteComo avaliar a cultura de segurança do paciente
Como avaliar a cultura de segurança do paciente
 
Roteiro de perguntas
Roteiro de perguntasRoteiro de perguntas
Roteiro de perguntas
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
 
Sad enegep
Sad enegepSad enegep
Sad enegep
 
Aula cultura de_seguranca
Aula cultura de_segurancaAula cultura de_seguranca
Aula cultura de_seguranca
 
12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...
12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...
12 implantação e disseminação do programa nacional de segurança do paciente: ...
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
 
Sistema de Notificação em Bloco Operatório
Sistema de Notificação em Bloco Operatório Sistema de Notificação em Bloco Operatório
Sistema de Notificação em Bloco Operatório
 
Medicação sem danos: o terceiro desafio global da OMS
Medicação sem danos: o terceiro desafio global da OMSMedicação sem danos: o terceiro desafio global da OMS
Medicação sem danos: o terceiro desafio global da OMS
 
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
 

Destaque

Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Patrícia Cruz Rodrigues Marion
 
Políticas e práticas em saúde coletiva (2)
Políticas e práticas em saúde coletiva (2)Políticas e práticas em saúde coletiva (2)
Políticas e práticas em saúde coletiva (2)Feernascimento
 
Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010
Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010
Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010Murilo Cesar
 
Atestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.br
Atestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.brAtestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.br
Atestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.brEric Milfont
 
Medicina legal livro hygino hercules
Medicina legal livro hygino herculesMedicina legal livro hygino hercules
Medicina legal livro hygino herculesAntonio Mendes
 
Fat sistema informatização hospitalar conip 2007
Fat sistema informatização hospitalar   conip 2007Fat sistema informatização hospitalar   conip 2007
Fat sistema informatização hospitalar conip 2007Éberli Cabistani Riella
 
O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?
O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?
O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?cyntiaregina
 
Datasul Saúde
Datasul SaúdeDatasul Saúde
Datasul Saúdedatasul20
 
Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02
Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02
Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02GESTÃO SAÚDE.
 
A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...
A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...
A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...SAMI EL JUNDI
 
Sistema de informações hospitalares do sus
Sistema de informações hospitalares do susSistema de informações hospitalares do sus
Sistema de informações hospitalares do susEvilene Bolos
 

Destaque (20)

Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
Estrutura organizacional dos serviços de saúde - Redes de Atenção à Saúde (RAS)
 
Atendimento ao Cliente - Hospital
Atendimento ao Cliente -  HospitalAtendimento ao Cliente -  Hospital
Atendimento ao Cliente - Hospital
 
Políticas e práticas em saúde coletiva (2)
Políticas e práticas em saúde coletiva (2)Políticas e práticas em saúde coletiva (2)
Políticas e práticas em saúde coletiva (2)
 
Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010
Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010
Guia indicadores desempenho gestao publica jun2010
 
Jornada Novos Caminhos para a Gestão Municipal: necessidades e tendências
Jornada Novos Caminhos para a Gestão Municipal: necessidades e tendênciasJornada Novos Caminhos para a Gestão Municipal: necessidades e tendências
Jornada Novos Caminhos para a Gestão Municipal: necessidades e tendências
 
Comissao de seguranca_e_medicina_18_04_2012
Comissao de seguranca_e_medicina_18_04_2012Comissao de seguranca_e_medicina_18_04_2012
Comissao de seguranca_e_medicina_18_04_2012
 
Afastamentos e sua prática
Afastamentos e sua práticaAfastamentos e sua prática
Afastamentos e sua prática
 
00000286
0000028600000286
00000286
 
Atestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.br
Atestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.brAtestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.br
Atestado Médico Seguro - Proteja-se - Atestados.med.br
 
Medicina legal livro hygino hercules
Medicina legal livro hygino herculesMedicina legal livro hygino hercules
Medicina legal livro hygino hercules
 
Saude fatores infl indicadores
Saude fatores infl indicadoresSaude fatores infl indicadores
Saude fatores infl indicadores
 
Fat sistema informatização hospitalar conip 2007
Fat sistema informatização hospitalar   conip 2007Fat sistema informatização hospitalar   conip 2007
Fat sistema informatização hospitalar conip 2007
 
O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?
O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?
O que é absenteísmo e quem perde mais - o empregado ou a empresa?
 
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
Experiência de organização da Atenção Ambulatorial Especializada em Santo Ant...
 
05 outubro iesf
05 outubro iesf05 outubro iesf
05 outubro iesf
 
FGV / IBRE – As Redes de Atenção á Saúde
FGV / IBRE – As Redes de Atenção á SaúdeFGV / IBRE – As Redes de Atenção á Saúde
FGV / IBRE – As Redes de Atenção á Saúde
 
Datasul Saúde
Datasul SaúdeDatasul Saúde
Datasul Saúde
 
Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02
Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02
Apresentaoquestoes7508 130126141227-phpapp02
 
A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...
A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...
A relação do governo do estado com as diferentes formas de gestão em saúde - ...
 
Sistema de informações hospitalares do sus
Sistema de informações hospitalares do susSistema de informações hospitalares do sus
Sistema de informações hospitalares do sus
 

Semelhante a Gestão Saúde

Intersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistema
Intersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistemaIntersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistema
Intersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistemaComunidade Saúde em Rede
 
Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo
Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo
Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo Empreender Saúde
 
FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...
FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...
FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...FGV | Fundação Getulio Vargas
 
MedPlus Oftalmologia
MedPlus OftalmologiaMedPlus Oftalmologia
MedPlus Oftalmologiamktsponte
 
4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo
4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo
4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São PauloinovaDay .
 
Desperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn Qualirede
Desperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn QualiredeDesperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn Qualirede
Desperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn QualiredeIrene Minikovski Hahn
 
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude finalMinicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude finalFilipe Cavalcante
 
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptxINFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptxJosDivino5
 
Importance of imaging for non medical health professionals
Importance of imaging for non medical health professionalsImportance of imaging for non medical health professionals
Importance of imaging for non medical health professionalsAntónio José Lopes de Almeida
 
O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha: O que podemos fazer para me...
O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha:   O que podemos fazer para me...O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha:   O que podemos fazer para me...
O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha: O que podemos fazer para me...Rafael Paim
 
E saude brasil
E saude brasilE saude brasil
E saude brasilUniJorge
 
Gestão de Tecnologias de Informação no Setor de Saúde
Gestão de Tecnologias de Informação no Setor de SaúdeGestão de Tecnologias de Informação no Setor de Saúde
Gestão de Tecnologias de Informação no Setor de SaúdeRenato Sabbatini
 

Semelhante a Gestão Saúde (20)

vera lúcia mendes dias
vera lúcia mendes dias vera lúcia mendes dias
vera lúcia mendes dias
 
Intersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistema
Intersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistemaIntersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistema
Intersystems - Em harmonia com a saúde do seu sistema
 
Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo
Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo
Horizonte Tecnológico para o setor saúde - Marcelo
 
PDF_Minicurso-1.pdf
PDF_Minicurso-1.pdfPDF_Minicurso-1.pdf
PDF_Minicurso-1.pdf
 
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APSA Segurança do Paciente na Construção Social da APS
A Segurança do Paciente na Construção Social da APS
 
FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...
FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...
FGV / IBRE – Benchmarking Hospitalar: Uma ferramenta para a melhoria do desem...
 
Res fenasaude
Res  fenasaudeRes  fenasaude
Res fenasaude
 
MedPlus Oftalmologia
MedPlus OftalmologiaMedPlus Oftalmologia
MedPlus Oftalmologia
 
4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo
4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo
4 Pilares de Inovação Digital na Saúde Pública do Estado de São Paulo
 
Aula TICS 13.05.09
Aula TICS 13.05.09Aula TICS 13.05.09
Aula TICS 13.05.09
 
Elena bohomol
Elena bohomolElena bohomol
Elena bohomol
 
Desperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn Qualirede
Desperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn QualiredeDesperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn Qualirede
Desperdícios em saúde de Irene Minikovski Hahn Qualirede
 
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude finalMinicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
 
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptxINFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
 
Importance of imaging for non medical health professionals
Importance of imaging for non medical health professionalsImportance of imaging for non medical health professionals
Importance of imaging for non medical health professionals
 
O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha: O que podemos fazer para me...
O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha:   O que podemos fazer para me...O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha:   O que podemos fazer para me...
O que um Engenheiro de Produção viu na Espanha: O que podemos fazer para me...
 
Ressumo do ary professora karol
Ressumo do ary  professora karolRessumo do ary  professora karol
Ressumo do ary professora karol
 
E saude brasil
E saude brasilE saude brasil
E saude brasil
 
tic saude
tic saudetic saude
tic saude
 
Gestão de Tecnologias de Informação no Setor de Saúde
Gestão de Tecnologias de Informação no Setor de SaúdeGestão de Tecnologias de Informação no Setor de Saúde
Gestão de Tecnologias de Informação no Setor de Saúde
 

Mais de ILGC - Instituto Latino Americano de Gestão Competitiva

Mais de ILGC - Instituto Latino Americano de Gestão Competitiva (20)

Apresentaçao lean thinking para empresas do segmento alimenticio
Apresentaçao lean thinking para empresas do segmento alimenticioApresentaçao lean thinking para empresas do segmento alimenticio
Apresentaçao lean thinking para empresas do segmento alimenticio
 
Ser Competitivo - Agosto 2016
Ser Competitivo - Agosto 2016Ser Competitivo - Agosto 2016
Ser Competitivo - Agosto 2016
 
Ser Competitivo - Junho 2016
Ser Competitivo - Junho 2016Ser Competitivo - Junho 2016
Ser Competitivo - Junho 2016
 
Lean Thinking - aplicado as pequenas e médias empresas.
Lean Thinking - aplicado as pequenas e médias empresas.Lean Thinking - aplicado as pequenas e médias empresas.
Lean Thinking - aplicado as pequenas e médias empresas.
 
Ser Competitivo Maio 2016
Ser Competitivo Maio 2016Ser Competitivo Maio 2016
Ser Competitivo Maio 2016
 
Ser competitivo Abril 2016
Ser competitivo Abril 2016Ser competitivo Abril 2016
Ser competitivo Abril 2016
 
Webinar - Como preparar sua empresa para Exportação
Webinar - Como preparar sua empresa para ExportaçãoWebinar - Como preparar sua empresa para Exportação
Webinar - Como preparar sua empresa para Exportação
 
Ser Competitivo Março 2016
Ser Competitivo Março 2016Ser Competitivo Março 2016
Ser Competitivo Março 2016
 
Newsletter Ser Competitivo - Edição fevereiro 2016
Newsletter Ser Competitivo - Edição fevereiro 2016Newsletter Ser Competitivo - Edição fevereiro 2016
Newsletter Ser Competitivo - Edição fevereiro 2016
 
Apresentação Webinar Especial - Orçamento Positivo
Apresentação Webinar Especial - Orçamento PositivoApresentação Webinar Especial - Orçamento Positivo
Apresentação Webinar Especial - Orçamento Positivo
 
Workshop Orçamento Positivo - 04/11/2015
Workshop Orçamento Positivo - 04/11/2015Workshop Orçamento Positivo - 04/11/2015
Workshop Orçamento Positivo - 04/11/2015
 
Webinar 23/09/15 - Mercado de Pequenas e Médias Empresas com Crescimento Acel...
Webinar 23/09/15 - Mercado de Pequenas e Médias Empresas com Crescimento Acel...Webinar 23/09/15 - Mercado de Pequenas e Médias Empresas com Crescimento Acel...
Webinar 23/09/15 - Mercado de Pequenas e Médias Empresas com Crescimento Acel...
 
Oficina de Trabalho - Vendas de Alto Impacto
Oficina de Trabalho - Vendas de Alto ImpactoOficina de Trabalho - Vendas de Alto Impacto
Oficina de Trabalho - Vendas de Alto Impacto
 
NEWSLETTER ILGC - Agosto 2015
NEWSLETTER ILGC - Agosto 2015 NEWSLETTER ILGC - Agosto 2015
NEWSLETTER ILGC - Agosto 2015
 
WEBINAR 30/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 30/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...WEBINAR 30/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 30/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
 
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
 
NEWSLETTER ILGC - julho 2015
NEWSLETTER ILGC - julho 2015 NEWSLETTER ILGC - julho 2015
NEWSLETTER ILGC - julho 2015
 
WEBINAR 01/07/15 – LIÇÕES DA ATD 2015 – TENDÊNCIAS PARA DESENVOLVIMENTO DE TA...
WEBINAR 01/07/15 – LIÇÕES DA ATD 2015 – TENDÊNCIAS PARA DESENVOLVIMENTO DE TA...WEBINAR 01/07/15 – LIÇÕES DA ATD 2015 – TENDÊNCIAS PARA DESENVOLVIMENTO DE TA...
WEBINAR 01/07/15 – LIÇÕES DA ATD 2015 – TENDÊNCIAS PARA DESENVOLVIMENTO DE TA...
 
NEWSLETTER ILGC - junho 2015
NEWSLETTER ILGC - junho 2015NEWSLETTER ILGC - junho 2015
NEWSLETTER ILGC - junho 2015
 
WEBINAR - Mentoring Comercial – Prática Efetiva ou Modismo? (Eduardo Rocha)
WEBINAR -  Mentoring Comercial – Prática Efetiva ou Modismo? (Eduardo Rocha)WEBINAR -  Mentoring Comercial – Prática Efetiva ou Modismo? (Eduardo Rocha)
WEBINAR - Mentoring Comercial – Prática Efetiva ou Modismo? (Eduardo Rocha)
 

Gestão Saúde

  • 1. A Informação e as Boas Práticas da Gestão na Saúde Prof. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed
  • 2. Boas práticas em gestão da saúde  Eficiência  Qualidade  Segurança  Ética  Humanização  Sustentabilidade  Gestão do conhecimento  Padrões, Diretrizes e Protocolos
  • 3. Qual é o segredo da boa gestão?  Fixar um destino ou meta  Localizar-se  Dirigir  Controlar  Coordenar  Comunicar-se  Integrar-se  Manter a estabilidade  Prevenir  Perceber o ambiente continuamente (sensoreamento) e ajustar as ações conforme a situação mudar (feedback) A metáfora de um carro
  • 4. Comando e Controle Dashboard = painel de instrumentos
  • 5. E quando aumenta muito a complexidade?
  • 6. C3 : Comando, Controle e Comunicação Ônibus Espacial
  • 7. Centros C3: Comando, Controle e Comunicação
  • 8. Não existe saúde sem gestão Não existe gestão sem informação Não existe informação sem informatização
  • 10. Um mundo em mudança  As instituições de saúde demandam hoje o uso intensivo de novas tecnologias de informação  Para reduzir erros  Para aumentar a qualidade  Para aumentar a cobertura  Para aumentar a agilidade e eficiência…  E, ao mesmo tempo, diminuir os custos  Integração entre sistemas de atenção em vários níveis da comunidade  Mudanças no relacionamento com os consumidores Edward Hammond
  • 11. Equipamentos laboratoriais Equipamentos de imagens Servidores Médicos Pacientes Hospitais, Clinicas, Laboratorios , etc Multimedia Integração Global de Informações em Saúde Fonte: WDS Technologies SA Profissionais
  • 12. “40% da atividade da área de saúde consiste na captura e processamento da informação” Edward H. Shortliffe 1994
  • 13. Algumas tendências em TI nas boas práticas de gestão em saúde  Business Intelligence  Big Data Analytics  Knowledge Management  Electronic Document Management  eHealth  mHealth  Connected Health  Telehealth  Patient-Centered Healthcare  Health Information Interchange
  • 14. Comando e Controle Dashboard do BI: Business Intelligence
  • 15.
  • 16. O Hospital: Antigamente e Hoje 1910 2010 Prédio Centro cirúrgico Radiologia
  • 17. O Hospital: Antigamente e Hoje 1910 2010 Registros médicos
  • 18.  Mais de 90% da documentação médica ainda é escrita manualmente!
  • 19. A Documentação Tradicional na Medicina e Saúde  Informação é geralmente ilegível, mal organizada, incompleta e não sistemática;  É possível somente recuperar informações sobre um individuo  É impossível analizar grandes conjuntos;  Grande gerador de erros de todo tipo;  Torna-se muito difícil as boas práticas da gestão neste cenário catastrófico e tão típico das instituições de saúde no Brasil.
  • 20. Solução: informática em saúde Informática = Informação + Automática
  • 21. Informatização dos pontos de assistência
  • 22. Digitalização das fontes  Substituição dos meios físicos por cópias digitais armazenadas em computadores  Facilita o manuseio e acesso integrado
  • 23. Fontes documentais em Saúde: tipos Tipos de documentos:  Em meios físicos  Papel  Filme  Em meios digitais  Magnéticos  Óticos  Originalmente digitais  Textos  Sons  Imagens estáticas  Vídeos
  • 25. Softwares para SGED Papel  imagem Filme  imagem Imagem  papel Imagem  filme
  • 26. Utilização do GED em Saúde  Utilização na área administrativa  Utilização na área operacional não clínica  Utilização na área clínica:  Documentos do prontuário em papel  Microfilmes e microfichas contendo legado  Imagens, gráficos, filmes  Vinculação ao PEP, permitindo a gestão e visualização integrada
  • 27. Exemplos de uso do GED na área administrativa e operacional  Ordens de serviço, recibos de entrega, guias de recolhimento, cobrança e pagamento;  Documentos de faturamento, formulários de TISS, etc.  Prontuários funcionais de RH;  Relatórios técnicos e administrativos, registros de manutenção e de inspeção;  Contratos de prestação de serviços, atestados e certidões;  Notas fiscais e outros documentos financeiros, fiscais e contábeis;  Correspondências, ofícios, emails, etc.
  • 29.
  • 31. Prontuário e GED: Integração
  • 32. Certificado Digital na Documentação  Necessário seu uso no PEP e no GED para poder dispensar o papel e o filme no hospital;  Autenticação, encriptação e assinatura  Regulamentado pelo CFM e pela SBIS  CRM Digital para médicos  Certificação dos softwares (SRES e SGED) pela SBIS
  • 33. Exemplo de um hospital real Ambulatório Oncologia Internação (novas) Internação (antigas) Pronto-Socorro DVD-RW Todos os documentos do mesmo paciente Endoscopia Servidor 7,5 milhões de documentos Classificados por nome
  • 34. Resultados  Digitalização de prontuários unificados de ~45.000 pacientes nos últimos 5 anos  Arquivamento de ~75.000 pacientes mais antigos  Redução de espaço: 85m2 para 25 m2  Substituição de ~150 gavetas de aço por 3 estantes de rolamento (para temporários)  Redução de pessoal: 18 funcionários em 3 turnos para 4 funcionários em 2 turnos  Acesso instantâneo através do PEP em todos os pontos do hospital  Trabalho completado em 8 meses
  • 35. Análise de custo/benefício Redução de custos  Salários e benefícios de 14 funcionários  Papel, envelopes, pastas, gaveteiros, etc.  Fotocópias  Custos operacionais de transporte  Custos gerados por erros  Custos gerados por perda de dados Benefícios  Renda gerada pelo espaço liberado  Renda gerada pelo tempo liberado dos profissionais de saúde  Agilidade na recuperação de informações  Melhorias na qualidade da informação e da atenção  Melhorias na gestão  Imagem do hospital
  • 36. Exemplos de benefícios Tempo médio gasto na revisão de prontuários médicos Tempo médio gasto no processamento de exames de laboratório
  • 37. Projeto de Profissionalização e Certificação em TICs em Saúde
  • 38. Capacitação: Cursos em TI em Saúde
  • 39.
  • 40. Para saber mais  SBIS: www.sbis.org.br  proTICS/cpTICS: www.sbis.org.br/protics  Certificação:  www.educert.com.br  www.sbis.org.br/certificacao  Capacitação:  www.informaticamedica.org.br  www.sbis.virtual.org.br  www.HL7.virtual.org.br  www.education.edumed.net
  • 41. Contato Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Presidente, Instituto Edumed (19) 3287-5958 sabbatini@edumed.org.br www.renato.sabbatini.com
  • 42. Copyright desta apresentação Copyright © 2012 Renato Marcos Endrizzi Sabbatini Para todo o conteúdo de autoria própria. Proibida a reprodução, distribuição e comercialização por quaisquer meios, eletrônicos ou impressos, sem a autorização por escrito do autor.