SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO DE 
INFORMÁTICA UFPB 
Interação além da tela: design de 
aplicações para as próximas 
gerações 
Glauco Sousa, Vinícius Antônio Campos Fagundes, Braulio Siebra, Raul Felipe 
de Morais Fernandes, Eliza Oliveira, Tatiana Aires Tavares 
www.lavid.ufpb.br 
Campina Grande – 09 de setembro de 2014 - V Jornada de Tecnologia da Informação e Comunicação
Sumário 
´ Interação Humano-Computador 
´ Design da Interação 
´ Interação Natural 
´ Drones 
´ Design Multisensorial – PAINTing BALL
Interação Humano-Computador (IHC) 
´ Sistemas (Software + hardware) 
´ Usuários (Peopleware) 
´ Interfaces de Usuário (comunicação)
Design da Interação 
´ It is not about technology… 
http://designmind.frogdesign.com/blog/behaving-badly-in-vancouver.html 
“If we, as a community, are 
not willing to invest some 
effort and yes, exert some 
influence, through the 
products and services we 
design, then how exactly will 
these changes come 
about?” 
Robert Fabricant is the frog's Vice President of Creative and an 
expert in design for social innovation.
Fato ou Ficção?
Matrix, 1999 
Minority Report, 
2002 
The 6th Day, 2000 
Ficção Científica
Kinect, 2010 
Google Glass, 2013 
Teclado Holográfico, 
2011 
Fatos Científicos
Saindo do mundo dos pixels…
Saindo do mundo dos pixels…
Saindo do mundo dos pixels…
Saindo do mundo dos pixels…
Saindo do mundo dos pixels… 
Passado… Presente… Futuro…
Como pensar no design do futuro? 
´ É loucura pensar no que ainda não “existe”? 
´ Como é possível pensar no que as pessoas vão interagir amanhã?
Como pensar no design do futuro? 
´ É loucura pensar no que ainda não “existe”? 
´ Como é possível pensar no que as pessoas vão interagir amanhã? 
Lévy, Pierre. Qu’est-ce le virtuel? (1995)
Multisensory 
Interaction Design 
Thinking of how things will look like in the 
future
Multisensory Interaction Design 
´ Quanto mais sofesticada é nossa tecnologia, mais simples e 
transparente é forma com a qual as pessoas interagem com ela. 
´ Hoje em dia, nossos bebês já possuem um modo de interação 
“touch-oriented” com anossa tecnologia. 
´ Sentidos humanos são cada vez mais exigidos na interação com a 
nossa tecnologia.
Multisensory Interaction Design 
´ Quanto mais sofisticada é nossa tecnologia, mais simples e 
transparente é forma com a qual as pessoas interagem com ela. 
´ Hoje em dia, nossos bebês-usuários já possuem um modo de 
interação “touch-oriented” com anossa tecnologia. 
´ Sentidos humanos são cada vez mais exigidos na interação com a 
nossa tecnologia.
Multisensory Design Interaction
Multisensory Design Interaction 
+ 
HUMAN SENSES
Multisensory Design Interaction 
+ 
HUMAN SENSES
Multisensory Design Interaction 
+ 
HUMAN SENSES
Multisensory Design Interaction 
+ 
HUMAN SENSES
Multisensory Design Interaction 
+ 
HUMAN SENSES
Multisensory 
Interaction Design 
Ongoing projects
Interação Natural 
Leap Motion versus Kinect
Motivação 
´ Interagir através de gestos
Motivação 
´ Interação Natural 
´ Experiência do Usuário 
´ Intuitivo 
´ Imersivo 
´ Satisfatório 
´ Avaliar a experiência
Interfaces Naturais de Usuário (NUI) 
´ Inversão de papéis 
´ O sistema enxerga as intenções do usuário 
´ Comunicação Natural 
´ Características cognitivas 
´ Interpretação pessoal
Interfaces Naturais de Usuário (NUI) 
´ Interface “invisível” 
´ Atuação direta do usuário 
´ Ausência de instrumentos intermediários
Dispositivos
Jogos com recursos de IN 
´ Fruit Ninja 
´ Arcade Mode
Experimentos realizados 
´ Leap Motion 
´ Kinect
Resultados 
´ Contato com a tacnologia 
9 
Contato Anterior 
0 
13 
9 
18 
5 
KINECT LEAP MOTION FRUIT NINJA 
Já teve contato Nunca Utilizou
Resultados 
´ Avaliação dos usuários 
8 
10 
Preferência 
Leap Motion Kinect 
4 
Avaliação da Experiência 
14 
4 
3 
9 
6 
REGULAR BOA EXCELENTE 
Leap Motion Kinect
Trabalhos Futuros 
´ Guidelines para Construção de Interfaces com IN 
´ Como usar/especificar gestos? 
´ Avaliação em outros dispositivos (MYO) 
´ Novas visões de interação natural 
´ Desenvolvimento de aplicações 
´ Novas áreas de aplicações (jogos, fisioterapia, treinamento) 
´ Expandir o alcance da tecnologia
Interação com Drones 
Interação com Objetos Físicos
Drones 
´ Definição 
´ Drone, VANT (UAV), VARP 
´ Surgimento e Ascensão 
´ EUA, cerca de 60 anos atrás 
´ Fins militares 
´ Modalidade de veículos que mais cresce em níveis de tecnologia 
´ Compartilhamento do espaço aéreo com outras aeronaves 
´ Vantagens 
´ Diversidade de aplicações 
´ Baixo custo
Drones 
´ Questionamentos 
´ Segurança x Privacidade 
´ Qualquer pessoa pode pilotar um drone? E em qualquer lugar? 
´ E se um drone cair em alguma rua, ou sobre alguém? 
´ O sistema é livre de falhas? 
´ Qual a distância que um drone deve manter de uma pessoa?
Tecnologias dos Drones 
´ Exemplos 
Drone de Asa Fixa Drone de Asa Giratória
Desafios de Áreas de Atuação 
´ Uso Militar 
´ Espionagem 
´ Patrulhamento de fronteiras 
´ Missões bélicas 
´ Uso Comercial 
´ Amazon (entregas) 
´ Vídeos (filmagem, jornalismo) 
´ Agricultura 
´ Legislação
Drones no Brasil 
´ Surgimento: década de 80 
´ Atualmente 
´ Acordo com Israel (2010) 
´ Monitoramento de fronteiras 
´ Monitoramento da Copa do Mundo 
´ Monitoramento das Olimpíadas de 2016
Tecnologia Utilizada 
´ Drone UDIR/C U817A 
´ Tamanho: 33x33 cm 
´ Peso: 0,4kg 
´ Autonomia: 7-10 minutos 
´ Distância máxima: 30 metros
Distância Interpessoal 
´ Edward Hall (1966)
Distância com Drone 
´ A distância interpessoal é válida para drones?
Experiência de Uso 
´ Áreas de atuação e exemplos de uso 
´ Uso militar, comercial 
´ Graether e Mueller (2012) – Joggobot 
´ Cormac Eubanks (2014) – Cycledrone
Experiência de Uso 
´ Voo do Drone
Experiência de Uso 
´ Making Off
Análise Qualitativa 
´ Parte II – Pergunta 1 
´ Como você se sentiria dividindo seu espaço cotidiano com drones? 
14 
12 
10 
8 
6 
4 
2 
0 
Falta de 
Privacidade 
Dúvida 
À Favor
Análise Qualitativa 
´ Parte II – Pergunta 2 
´ Você se imagina sendo acompanhado por um drone na execução de alguma atividade de seu 
cotidiano? Se sim, cite exemplos de atividades. 
14 
12 
10 
8 
6 
4 
2 
0 
Não Dúvida 
Sim
Considerações 
´ Experimento com drone realizado com 20 voluntários 
´ Análise de um questionário respondido por cada voluntário 
´ Dificuldade 
´ Autonomia da bateria do drone 
´ Conclusões Gerais 
´ A maioria das pessoas não estão acostumadas à esta tecnologia 
´ Estão dispostas a conhecê-la e a utilizá-la de alguma forma 
´ A distância interpessoal não é válida para drones como é para pessoas
PAINTing BALL 
Jogos Sinestésicos
Sinestesia 
´ Sinestesia do grego syn (união) e esthesia (sentidos) 
´ “¬Anestesia” 
´ Estímulo de um sentido quando outro é incitado 
´ Capacidade de escutar cores, sentir o sabor de formas 
52
53 Sinestesia 
´ Efeito Kiki-Bouba (Köhler, 1929)
Sinestesia em computação 
´ Corrêa et al (2009) - sistema musical de realidade aumentada para a 
terapia musical de pacientes com problemas físicos nas mãos 
54
Sinestesia em computação 
´ Tavares et al (2013) – uso de tecnologias digitais para a apreciação 
artística de pinturas sinestésicas 
55 
Fonte: Chromesthetic painting interactions: working with synethesia and interactivity - Tavares el al (2013)
Sphero 
´ Esfera robótica fabricada pela Orbotix 
´ Controle por dispositivos móveis 
´ IOS 
´ Android 
´ Movimentação 
´ Luminosidade 
56
Sphero 
´ Sensores 
´ Acelerômetro 
´ Magnetômetro 
´ Giroscópio 
´ Desenvolvimento 
´ OrbBasic 
´ Macros 
´ Bibliotecas Android e IOS
PAINTingBALL 
´ Esquema de interação proposto 
58
PAINTingBALL 
´ Storyboard e Protótipo 
59
Considerações Finais 
´ Indústria Criativa 
´ Jogos e Entretenimento 
´ Transmídia 
´ Dispositivos de Interação 
´ Acessibilidade
Convite 
http://webmedia2014.lavid.ufpb.br/ 
http://www.facebook.com/XXWebmedia 
Obrigado J 
Profa. Tatiana Aires Tavares 
E-mail: tatiana@lavid.ufpb.br 
Home: http://tatiana.lavid.ufpb.br/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Usabilidade de Interfaces - Parte 3
Usabilidade de Interfaces - Parte 3Usabilidade de Interfaces - Parte 3
Usabilidade de Interfaces - Parte 3
Oziel Moreira Neto
 
Usabilidade de Interfaces - Parte 1
Usabilidade de Interfaces - Parte 1Usabilidade de Interfaces - Parte 1
Usabilidade de Interfaces - Parte 1
Oziel Moreira Neto
 
Introdução à teoria da interatividade
Introdução à teoria da interatividadeIntrodução à teoria da interatividade
Introdução à teoria da interatividade
Luís
 
Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )
Jesse Teixeira
 
Sc ad-tp-g4-a.ppt
Sc ad-tp-g4-a.pptSc ad-tp-g4-a.ppt
Sc ad-tp-g4-a.ppt
Catarina Silva
 
Interação Humano Computador 1
Interação Humano Computador 1Interação Humano Computador 1
Interação Humano Computador 1
Robson Santos
 
Interface Homem Computador
Interface Homem ComputadorInterface Homem Computador
Interface Homem Computador
Duílio Andrade
 
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Impacta Eventos
 
Interface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira FrancaInterface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira Franca
Profa. Janaíra França
 
Interface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHCInterface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHC
Neilda Costa
 
Interação Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de Nielsen
Interação Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de NielsenInteração Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de Nielsen
Interação Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de Nielsen
Ros Galabo, PhD
 
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane FidelixAula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Cris Fidelix
 
Artigo ihc1
Artigo ihc1Artigo ihc1
Artigo ihc1
Ademar Trindade
 
Ihc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicosIhc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicos
Eduardo Xavier
 
Capitulo1
Capitulo1Capitulo1
O retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuário
O retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuárioO retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuário
O retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuário
Synergia - Engenharia de Software e Sistemas
 
Interface homem máquina
Interface homem máquinaInterface homem máquina
Interface homem máquina
Lucas Santos
 
o que é Inteligencia artificial (IA)
o que é Inteligencia artificial (IA)o que é Inteligencia artificial (IA)
o que é Inteligencia artificial (IA)
kevinfodam
 
Aula5 ihm
Aula5 ihmAula5 ihm
Aula5 ihm
Silvia Dotta
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
Rômulo Rodrigues, MBA
 

Mais procurados (20)

Usabilidade de Interfaces - Parte 3
Usabilidade de Interfaces - Parte 3Usabilidade de Interfaces - Parte 3
Usabilidade de Interfaces - Parte 3
 
Usabilidade de Interfaces - Parte 1
Usabilidade de Interfaces - Parte 1Usabilidade de Interfaces - Parte 1
Usabilidade de Interfaces - Parte 1
 
Introdução à teoria da interatividade
Introdução à teoria da interatividadeIntrodução à teoria da interatividade
Introdução à teoria da interatividade
 
Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )Interação humano computador (introdução )
Interação humano computador (introdução )
 
Sc ad-tp-g4-a.ppt
Sc ad-tp-g4-a.pptSc ad-tp-g4-a.ppt
Sc ad-tp-g4-a.ppt
 
Interação Humano Computador 1
Interação Humano Computador 1Interação Humano Computador 1
Interação Humano Computador 1
 
Interface Homem Computador
Interface Homem ComputadorInterface Homem Computador
Interface Homem Computador
 
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
Palestra Experiência do Usuário no contexto do negócio (UX Expert)
 
Interface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira FrancaInterface Homem Computador - Janaira Franca
Interface Homem Computador - Janaira Franca
 
Interface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHCInterface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHC
 
Interação Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de Nielsen
Interação Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de NielsenInteração Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de Nielsen
Interação Humano-Computador - História, Conceitos e Heurísticas de Nielsen
 
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane FidelixAula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Artigo ihc1
Artigo ihc1Artigo ihc1
Artigo ihc1
 
Ihc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicosIhc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicos
 
Capitulo1
Capitulo1Capitulo1
Capitulo1
 
O retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuário
O retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuárioO retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuário
O retorno do investimento no projeto adequado de interfaces de usuário
 
Interface homem máquina
Interface homem máquinaInterface homem máquina
Interface homem máquina
 
o que é Inteligencia artificial (IA)
o que é Inteligencia artificial (IA)o que é Inteligencia artificial (IA)
o que é Inteligencia artificial (IA)
 
Aula5 ihm
Aula5 ihmAula5 ihm
Aula5 ihm
 
Computação ubíqua
Computação ubíquaComputação ubíqua
Computação ubíqua
 

Destaque

A Natural Mode UI for 3D Design Preview and Manipulation
A Natural Mode UI for 3D Design Preview and ManipulationA Natural Mode UI for 3D Design Preview and Manipulation
A Natural Mode UI for 3D Design Preview and Manipulation
Charlette Proto
 
COMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual Reality
COMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual RealityCOMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual Reality
COMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual Reality
Mark Billinghurst
 
Chap05
Chap05Chap05
Referentes en Digimon
Referentes en DigimonReferentes en Digimon
Referentes en Digimon
Clásicas Nit de l'Albà
 
TCC Graduação no Curso de Engenheria Elétrica
TCC Graduação no Curso de Engenheria ElétricaTCC Graduação no Curso de Engenheria Elétrica
TCC Graduação no Curso de Engenheria Elétrica
Vic Fernandes
 
COMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VR
COMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VRCOMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VR
COMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VR
Mark Billinghurst
 
Kapferer Model Brand Identity Prism
Kapferer Model Brand Identity PrismKapferer Model Brand Identity Prism
Kapferer Model Brand Identity Prism
nitin59
 
Kapferer Brand identity Prism
Kapferer Brand identity PrismKapferer Brand identity Prism
Kapferer Brand identity Prism
Zeynep Çıkın
 

Destaque (8)

A Natural Mode UI for 3D Design Preview and Manipulation
A Natural Mode UI for 3D Design Preview and ManipulationA Natural Mode UI for 3D Design Preview and Manipulation
A Natural Mode UI for 3D Design Preview and Manipulation
 
COMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual Reality
COMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual RealityCOMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual Reality
COMP 4010 Lecture7 3D User Interfaces for Virtual Reality
 
Chap05
Chap05Chap05
Chap05
 
Referentes en Digimon
Referentes en DigimonReferentes en Digimon
Referentes en Digimon
 
TCC Graduação no Curso de Engenheria Elétrica
TCC Graduação no Curso de Engenheria ElétricaTCC Graduação no Curso de Engenheria Elétrica
TCC Graduação no Curso de Engenheria Elétrica
 
COMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VR
COMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VRCOMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VR
COMP 4010: Lecture 4 - 3D User Interfaces for VR
 
Kapferer Model Brand Identity Prism
Kapferer Model Brand Identity PrismKapferer Model Brand Identity Prism
Kapferer Model Brand Identity Prism
 
Kapferer Brand identity Prism
Kapferer Brand identity PrismKapferer Brand identity Prism
Kapferer Brand identity Prism
 

Semelhante a Interação além da tela: design de aplicações para as próximas gerações (JATIC)

Do Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfaces
Do Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfacesDo Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfaces
Do Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfaces
Eduardo Zilles Borba
 
Acessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - Imasters
Acessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - ImastersAcessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - Imasters
Acessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - Imasters
Horácio Soares
 
Palestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploração
Palestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploraçãoPalestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploração
Palestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploração
Kleber de Oliveira Andrade
 
Trabalho gui
Trabalho guiTrabalho gui
Trabalho gui
Fábio Samuel
 
Natural User Interface Design
Natural User Interface DesignNatural User Interface Design
Natural User Interface Design
Edu Agni
 
Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...
Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...
Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...
Aline Corso
 
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Melina Alves
 
Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03
Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03
Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03
Horácio Soares
 
O lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bem
O lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bemO lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bem
O lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bem
MaiaFerrari
 
Artigo - Inteligência Artificial e seu uso no Cotidiano
Artigo - Inteligência Artificial e seu uso no CotidianoArtigo - Inteligência Artificial e seu uso no Cotidiano
Artigo - Inteligência Artificial e seu uso no Cotidiano
Joao Martins
 
UX em Plataformas Conversacionais
UX em Plataformas ConversacionaisUX em Plataformas Conversacionais
UX em Plataformas Conversacionais
Joana Ritter
 
FrontinBH - Os dasafios do Design Mobile
FrontinBH - Os dasafios do Design MobileFrontinBH - Os dasafios do Design Mobile
FrontinBH - Os dasafios do Design Mobile
Horácio Soares
 
Teoria da interactividade
Teoria da interactividadeTeoria da interactividade
Teoria da interactividade
Carlos Barbosa
 
17983991.ppt
17983991.ppt17983991.ppt
17983991.ppt
egfdbfbgf
 
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJEstratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Horácio Soares
 
A imersão na experiência digital
A imersão na experiência digitalA imersão na experiência digital
A imersão na experiência digital
Edu Agni
 
Jogos, Computação e Robótica
Jogos, Computação e RobóticaJogos, Computação e Robótica
Jogos, Computação e Robótica
Kleber de Oliveira Andrade
 
Artigo realidade aumentada
Artigo realidade aumentadaArtigo realidade aumentada
Artigo realidade aumentada
Vinicius Dos Santos
 
Webcompany [Labs]: Realidade Virtual
Webcompany [Labs]: Realidade VirtualWebcompany [Labs]: Realidade Virtual
Webcompany [Labs]: Realidade Virtual
Webcompany GetSocial
 
Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...
Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...
Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...
Carlos Gustavo Xavier
 

Semelhante a Interação além da tela: design de aplicações para as próximas gerações (JATIC) (20)

Do Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfaces
Do Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfacesDo Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfaces
Do Modus Operandi ao Modus Vivendi: uma nova percepção de interfaces
 
Acessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - Imasters
Acessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - ImastersAcessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - Imasters
Acessibilidade como Fator de Inovação - Intercon 2009 - Imasters
 
Palestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploração
Palestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploraçãoPalestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploração
Palestra (2010) - Serious games: Um mercado em exploração
 
Trabalho gui
Trabalho guiTrabalho gui
Trabalho gui
 
Natural User Interface Design
Natural User Interface DesignNatural User Interface Design
Natural User Interface Design
 
Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...
Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...
Arte e tecnologia: possibilidades de criação na era digital (relato de expe...
 
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
Campus Party_Design do dia a dia #Cpbr7
 
Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03
Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03
Acessibilidade e Design Mobile: Frontinrio junho/03
 
O lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bem
O lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bemO lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bem
O lado negro da IoT: A tirania mascarada como desejo de fazer o bem
 
Artigo - Inteligência Artificial e seu uso no Cotidiano
Artigo - Inteligência Artificial e seu uso no CotidianoArtigo - Inteligência Artificial e seu uso no Cotidiano
Artigo - Inteligência Artificial e seu uso no Cotidiano
 
UX em Plataformas Conversacionais
UX em Plataformas ConversacionaisUX em Plataformas Conversacionais
UX em Plataformas Conversacionais
 
FrontinBH - Os dasafios do Design Mobile
FrontinBH - Os dasafios do Design MobileFrontinBH - Os dasafios do Design Mobile
FrontinBH - Os dasafios do Design Mobile
 
Teoria da interactividade
Teoria da interactividadeTeoria da interactividade
Teoria da interactividade
 
17983991.ppt
17983991.ppt17983991.ppt
17983991.ppt
 
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJEstratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
Estratégia, Design e Acessibilidade Web - BlogcampRJ
 
A imersão na experiência digital
A imersão na experiência digitalA imersão na experiência digital
A imersão na experiência digital
 
Jogos, Computação e Robótica
Jogos, Computação e RobóticaJogos, Computação e Robótica
Jogos, Computação e Robótica
 
Artigo realidade aumentada
Artigo realidade aumentadaArtigo realidade aumentada
Artigo realidade aumentada
 
Webcompany [Labs]: Realidade Virtual
Webcompany [Labs]: Realidade VirtualWebcompany [Labs]: Realidade Virtual
Webcompany [Labs]: Realidade Virtual
 
Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...
Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...
Onde Estão os Botões? Os desafios das novas interfaces e a humanização da...
 

Mais de Tatiana Tavares

O Potencial da Experiência Tangível como Prática de Ensino
O Potencial da Experiência Tangível como Prática de EnsinoO Potencial da Experiência Tangível como Prática de Ensino
O Potencial da Experiência Tangível como Prática de Ensino
Tatiana Tavares
 
CONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do Doce
CONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do DoceCONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do Doce
CONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do Doce
Tatiana Tavares
 
Museus e jogos digitais o uso das novas tecnologias na promoção cultural
Museus e jogos digitais  o uso das novas tecnologias na promoção culturalMuseus e jogos digitais  o uso das novas tecnologias na promoção cultural
Museus e jogos digitais o uso das novas tecnologias na promoção cultural
Tatiana Tavares
 
REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...
REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...
REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...
Tatiana Tavares
 
Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...
Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...
Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...
Tatiana Tavares
 
Uma proposta de interatividade para o Memorial Anglo
Uma proposta de interatividade para o Memorial AngloUma proposta de interatividade para o Memorial Anglo
Uma proposta de interatividade para o Memorial Anglo
Tatiana Tavares
 
Tecnologia assistiva uma revisão do tema
Tecnologia assistiva uma revisão do tema�Tecnologia assistiva uma revisão do tema�
Tecnologia assistiva uma revisão do tema
Tatiana Tavares
 
Design Centrado no usuário
Design Centrado no usuárioDesign Centrado no usuário
Design Centrado no usuário
Tatiana Tavares
 
Compreendendo o sentido da visão - Tecnologia Assistiva
Compreendendo o sentido da visão - Tecnologia AssistivaCompreendendo o sentido da visão - Tecnologia Assistiva
Compreendendo o sentido da visão - Tecnologia Assistiva
Tatiana Tavares
 
Compondo um pitch de produto para Tecnologia Assistiva
Compondo um pitch de produto para Tecnologia AssistivaCompondo um pitch de produto para Tecnologia Assistiva
Compondo um pitch de produto para Tecnologia Assistiva
Tatiana Tavares
 
Tecnologia Assistiva aula01
Tecnologia Assistiva aula01Tecnologia Assistiva aula01
Tecnologia Assistiva aula01
Tatiana Tavares
 
Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral
Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral�Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral�
Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral
Tatiana Tavares
 
Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...
Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...
Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...
Tatiana Tavares
 
Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...
Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...
Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...
Tatiana Tavares
 
ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...
ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...
ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...
Tatiana Tavares
 
Aula processo de reuso de software
Aula processo de reuso de softwareAula processo de reuso de software
Aula processo de reuso de software
Tatiana Tavares
 
Projeto Final da Disciplina de ES2
Projeto Final da Disciplina de ES2Projeto Final da Disciplina de ES2
Projeto Final da Disciplina de ES2
Tatiana Tavares
 
Mapping Study
Mapping Study�Mapping Study�
Mapping Study
Tatiana Tavares
 
Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)
Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)
Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)
Tatiana Tavares
 
Design da Interação
Design da Interação Design da Interação
Design da Interação
Tatiana Tavares
 

Mais de Tatiana Tavares (20)

O Potencial da Experiência Tangível como Prática de Ensino
O Potencial da Experiência Tangível como Prática de EnsinoO Potencial da Experiência Tangível como Prática de Ensino
O Potencial da Experiência Tangível como Prática de Ensino
 
CONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do Doce
CONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do DoceCONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do Doce
CONLUBRA 2017 - Recursos em RA para Museu do Doce
 
Museus e jogos digitais o uso das novas tecnologias na promoção cultural
Museus e jogos digitais  o uso das novas tecnologias na promoção culturalMuseus e jogos digitais  o uso das novas tecnologias na promoção cultural
Museus e jogos digitais o uso das novas tecnologias na promoção cultural
 
REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...
REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...
REALIZAÇÃO DE OFICINAS BASEADAS EM PENSAMENTO CRIATIVO PARA CONSTRUÇÃO DE INT...
 
Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...
Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...
Smart Station: Um Sistema Pervasivo de Notificação em Paradas de Ônibus para ...
 
Uma proposta de interatividade para o Memorial Anglo
Uma proposta de interatividade para o Memorial AngloUma proposta de interatividade para o Memorial Anglo
Uma proposta de interatividade para o Memorial Anglo
 
Tecnologia assistiva uma revisão do tema
Tecnologia assistiva uma revisão do tema�Tecnologia assistiva uma revisão do tema�
Tecnologia assistiva uma revisão do tema
 
Design Centrado no usuário
Design Centrado no usuárioDesign Centrado no usuário
Design Centrado no usuário
 
Compreendendo o sentido da visão - Tecnologia Assistiva
Compreendendo o sentido da visão - Tecnologia AssistivaCompreendendo o sentido da visão - Tecnologia Assistiva
Compreendendo o sentido da visão - Tecnologia Assistiva
 
Compondo um pitch de produto para Tecnologia Assistiva
Compondo um pitch de produto para Tecnologia AssistivaCompondo um pitch de produto para Tecnologia Assistiva
Compondo um pitch de produto para Tecnologia Assistiva
 
Tecnologia Assistiva aula01
Tecnologia Assistiva aula01Tecnologia Assistiva aula01
Tecnologia Assistiva aula01
 
Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral
Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral�Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral�
Projetando jogo para Crianças com Paralisia Cerebral
 
Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...
Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...
Experiences working without borders: From the Global Laboratory in Brazil to ...
 
Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...
Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...
Cientistas sem fronteiras: um relato de experiência do programa brasileiro "...
 
ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...
ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...
ATreVEE IN: Using Natural Interaction in Procedure Simulator for Training in ...
 
Aula processo de reuso de software
Aula processo de reuso de softwareAula processo de reuso de software
Aula processo de reuso de software
 
Projeto Final da Disciplina de ES2
Projeto Final da Disciplina de ES2Projeto Final da Disciplina de ES2
Projeto Final da Disciplina de ES2
 
Mapping Study
Mapping Study�Mapping Study�
Mapping Study
 
Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)
Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)
Experiência de Usuário ( É importante? Por que?)
 
Design da Interação
Design da Interação Design da Interação
Design da Interação
 

Interação além da tela: design de aplicações para as próximas gerações (JATIC)

  • 1. CENTRO DE INFORMÁTICA UFPB Interação além da tela: design de aplicações para as próximas gerações Glauco Sousa, Vinícius Antônio Campos Fagundes, Braulio Siebra, Raul Felipe de Morais Fernandes, Eliza Oliveira, Tatiana Aires Tavares www.lavid.ufpb.br Campina Grande – 09 de setembro de 2014 - V Jornada de Tecnologia da Informação e Comunicação
  • 2. Sumário ´ Interação Humano-Computador ´ Design da Interação ´ Interação Natural ´ Drones ´ Design Multisensorial – PAINTing BALL
  • 3. Interação Humano-Computador (IHC) ´ Sistemas (Software + hardware) ´ Usuários (Peopleware) ´ Interfaces de Usuário (comunicação)
  • 4. Design da Interação ´ It is not about technology… http://designmind.frogdesign.com/blog/behaving-badly-in-vancouver.html “If we, as a community, are not willing to invest some effort and yes, exert some influence, through the products and services we design, then how exactly will these changes come about?” Robert Fabricant is the frog's Vice President of Creative and an expert in design for social innovation.
  • 6. Matrix, 1999 Minority Report, 2002 The 6th Day, 2000 Ficção Científica
  • 7. Kinect, 2010 Google Glass, 2013 Teclado Holográfico, 2011 Fatos Científicos
  • 8. Saindo do mundo dos pixels…
  • 9. Saindo do mundo dos pixels…
  • 10. Saindo do mundo dos pixels…
  • 11. Saindo do mundo dos pixels…
  • 12. Saindo do mundo dos pixels… Passado… Presente… Futuro…
  • 13. Como pensar no design do futuro? ´ É loucura pensar no que ainda não “existe”? ´ Como é possível pensar no que as pessoas vão interagir amanhã?
  • 14. Como pensar no design do futuro? ´ É loucura pensar no que ainda não “existe”? ´ Como é possível pensar no que as pessoas vão interagir amanhã? Lévy, Pierre. Qu’est-ce le virtuel? (1995)
  • 15. Multisensory Interaction Design Thinking of how things will look like in the future
  • 16. Multisensory Interaction Design ´ Quanto mais sofesticada é nossa tecnologia, mais simples e transparente é forma com a qual as pessoas interagem com ela. ´ Hoje em dia, nossos bebês já possuem um modo de interação “touch-oriented” com anossa tecnologia. ´ Sentidos humanos são cada vez mais exigidos na interação com a nossa tecnologia.
  • 17. Multisensory Interaction Design ´ Quanto mais sofisticada é nossa tecnologia, mais simples e transparente é forma com a qual as pessoas interagem com ela. ´ Hoje em dia, nossos bebês-usuários já possuem um modo de interação “touch-oriented” com anossa tecnologia. ´ Sentidos humanos são cada vez mais exigidos na interação com a nossa tecnologia.
  • 25. Interação Natural Leap Motion versus Kinect
  • 26. Motivação ´ Interagir através de gestos
  • 27. Motivação ´ Interação Natural ´ Experiência do Usuário ´ Intuitivo ´ Imersivo ´ Satisfatório ´ Avaliar a experiência
  • 28. Interfaces Naturais de Usuário (NUI) ´ Inversão de papéis ´ O sistema enxerga as intenções do usuário ´ Comunicação Natural ´ Características cognitivas ´ Interpretação pessoal
  • 29. Interfaces Naturais de Usuário (NUI) ´ Interface “invisível” ´ Atuação direta do usuário ´ Ausência de instrumentos intermediários
  • 31. Jogos com recursos de IN ´ Fruit Ninja ´ Arcade Mode
  • 32. Experimentos realizados ´ Leap Motion ´ Kinect
  • 33. Resultados ´ Contato com a tacnologia 9 Contato Anterior 0 13 9 18 5 KINECT LEAP MOTION FRUIT NINJA Já teve contato Nunca Utilizou
  • 34. Resultados ´ Avaliação dos usuários 8 10 Preferência Leap Motion Kinect 4 Avaliação da Experiência 14 4 3 9 6 REGULAR BOA EXCELENTE Leap Motion Kinect
  • 35. Trabalhos Futuros ´ Guidelines para Construção de Interfaces com IN ´ Como usar/especificar gestos? ´ Avaliação em outros dispositivos (MYO) ´ Novas visões de interação natural ´ Desenvolvimento de aplicações ´ Novas áreas de aplicações (jogos, fisioterapia, treinamento) ´ Expandir o alcance da tecnologia
  • 36. Interação com Drones Interação com Objetos Físicos
  • 37. Drones ´ Definição ´ Drone, VANT (UAV), VARP ´ Surgimento e Ascensão ´ EUA, cerca de 60 anos atrás ´ Fins militares ´ Modalidade de veículos que mais cresce em níveis de tecnologia ´ Compartilhamento do espaço aéreo com outras aeronaves ´ Vantagens ´ Diversidade de aplicações ´ Baixo custo
  • 38. Drones ´ Questionamentos ´ Segurança x Privacidade ´ Qualquer pessoa pode pilotar um drone? E em qualquer lugar? ´ E se um drone cair em alguma rua, ou sobre alguém? ´ O sistema é livre de falhas? ´ Qual a distância que um drone deve manter de uma pessoa?
  • 39. Tecnologias dos Drones ´ Exemplos Drone de Asa Fixa Drone de Asa Giratória
  • 40. Desafios de Áreas de Atuação ´ Uso Militar ´ Espionagem ´ Patrulhamento de fronteiras ´ Missões bélicas ´ Uso Comercial ´ Amazon (entregas) ´ Vídeos (filmagem, jornalismo) ´ Agricultura ´ Legislação
  • 41. Drones no Brasil ´ Surgimento: década de 80 ´ Atualmente ´ Acordo com Israel (2010) ´ Monitoramento de fronteiras ´ Monitoramento da Copa do Mundo ´ Monitoramento das Olimpíadas de 2016
  • 42. Tecnologia Utilizada ´ Drone UDIR/C U817A ´ Tamanho: 33x33 cm ´ Peso: 0,4kg ´ Autonomia: 7-10 minutos ´ Distância máxima: 30 metros
  • 43. Distância Interpessoal ´ Edward Hall (1966)
  • 44. Distância com Drone ´ A distância interpessoal é válida para drones?
  • 45. Experiência de Uso ´ Áreas de atuação e exemplos de uso ´ Uso militar, comercial ´ Graether e Mueller (2012) – Joggobot ´ Cormac Eubanks (2014) – Cycledrone
  • 46. Experiência de Uso ´ Voo do Drone
  • 47. Experiência de Uso ´ Making Off
  • 48. Análise Qualitativa ´ Parte II – Pergunta 1 ´ Como você se sentiria dividindo seu espaço cotidiano com drones? 14 12 10 8 6 4 2 0 Falta de Privacidade Dúvida À Favor
  • 49. Análise Qualitativa ´ Parte II – Pergunta 2 ´ Você se imagina sendo acompanhado por um drone na execução de alguma atividade de seu cotidiano? Se sim, cite exemplos de atividades. 14 12 10 8 6 4 2 0 Não Dúvida Sim
  • 50. Considerações ´ Experimento com drone realizado com 20 voluntários ´ Análise de um questionário respondido por cada voluntário ´ Dificuldade ´ Autonomia da bateria do drone ´ Conclusões Gerais ´ A maioria das pessoas não estão acostumadas à esta tecnologia ´ Estão dispostas a conhecê-la e a utilizá-la de alguma forma ´ A distância interpessoal não é válida para drones como é para pessoas
  • 51. PAINTing BALL Jogos Sinestésicos
  • 52. Sinestesia ´ Sinestesia do grego syn (união) e esthesia (sentidos) ´ “¬Anestesia” ´ Estímulo de um sentido quando outro é incitado ´ Capacidade de escutar cores, sentir o sabor de formas 52
  • 53. 53 Sinestesia ´ Efeito Kiki-Bouba (Köhler, 1929)
  • 54. Sinestesia em computação ´ Corrêa et al (2009) - sistema musical de realidade aumentada para a terapia musical de pacientes com problemas físicos nas mãos 54
  • 55. Sinestesia em computação ´ Tavares et al (2013) – uso de tecnologias digitais para a apreciação artística de pinturas sinestésicas 55 Fonte: Chromesthetic painting interactions: working with synethesia and interactivity - Tavares el al (2013)
  • 56. Sphero ´ Esfera robótica fabricada pela Orbotix ´ Controle por dispositivos móveis ´ IOS ´ Android ´ Movimentação ´ Luminosidade 56
  • 57. Sphero ´ Sensores ´ Acelerômetro ´ Magnetômetro ´ Giroscópio ´ Desenvolvimento ´ OrbBasic ´ Macros ´ Bibliotecas Android e IOS
  • 58. PAINTingBALL ´ Esquema de interação proposto 58
  • 59. PAINTingBALL ´ Storyboard e Protótipo 59
  • 60. Considerações Finais ´ Indústria Criativa ´ Jogos e Entretenimento ´ Transmídia ´ Dispositivos de Interação ´ Acessibilidade
  • 61. Convite http://webmedia2014.lavid.ufpb.br/ http://www.facebook.com/XXWebmedia Obrigado J Profa. Tatiana Aires Tavares E-mail: tatiana@lavid.ufpb.br Home: http://tatiana.lavid.ufpb.br/