Ppt para pdf ex-globais

728 visualizações

Publicada em

Relação da ciência para o estudo dos bens culturais.
EXAMES GLOBAIS

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
728
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt para pdf ex-globais

  1. 1. Relação da ciência para o estudo dos bens culturais. EXAMES GLOBAIS
  2. 2. • Laboratório completa/auxilia nas informações:• Histórica• Método de trabalho do artista• Comportamento do material através do tempo• Auxilia diagnóstico
  3. 3. Contribui para• Autenticação (original/cópia)• Atribuição (pintor/escola)• Localização geográfica• Datação• Diagnosticar alterações identificando possíveis causas (acidental/humana/ intrinsíco ao material)• Auxilia a desenvolver situações “mais favoráveis”- conservação• Escolha de matérias e métodos de intervenção mais adequados
  4. 4. • Como se trata de uma área interdisciplinar é fundamental que o historiador, o restaurador e o cientista tenham conhecimentos mútuos, um do campo de trabalho do outro, para assim se dispor de elementos lingüísticos suficientes para que a comunicação seja eficaz
  5. 5. Breve percurso do aporte da ciência para a conservação• Desde a segunda do século XX, as análises laboratoriais se tornaram um complemento obrigatório, na História da Arte.• Desenvolvido em três períodos: Antiguidade até o século XIX Segunda metade séc. XIX até início do sec. XX Inicio do Séc. XX até atualidade.
  6. 6. Breve percurso do aporte da ciência para a conservação• Antiguidade até o século XIX1. Ensaios fundamentalmente empíricos2. Tratados: Plinio, Vitrivio, Cennino, monhe TeófiloVasari...3. Análises mais em objetos arqueológicos4. Primeiras lentes datam do séc. XVI
  7. 7. Breve percurso do aporte da ciência para a conservação• Segunda metade séc. XIX até início do sec. XX1. Primeiros intercâmbios mais sólidos entre historiadores e cientistas2. Primeiros documentos fotográficos nas restaurações3. 1805-Guyton de Morveau e Berthollet participaram em campanhas Napoleônicas no Egito4. National Gallery desenvolve os primeiros estudos de solventes para resina e oleos e sua aplicação em pinturas5. 1888 os museus estatais de Berlim criam o primeiro laboratório em museus
  8. 8. Breve percurso do aporte da ciência para a conservação• Inicio do Séc. XX até atualidade1. Métodos científicos se ampliam e são cada vez mais rigorosos2. Generalização de laboratórios nos museus e aparecimento de literatura especializada3. Desenvolvimento de técnicas radiográficas e fotográficas.4. 1914 primeiro estudo estratigráfico
  9. 9. Métodos de estudos e suas contribuições• Quanto a natureza do exame:• Exames destrutivos• Exames não destrutivos• Atenção pode-se ter amostragem não destrutiva em exames de natureza destrutiva.
  10. 10. Métodos de estudos e suas contribuições• Segundo o tipo de contato com o bem os exames podem ser:• Exames globais ou de superfície – Em geral com meios de natureza física, estudo direto sem alteração• Analises pontuais – A partir de amostragem, conhecimento de composição ou estrutura. A seleção depende de um exame global
  11. 11. Definição dicionário:• Exames – Ação ou resultado de examinar, de observar algo atentamente• Análises – separação de um todo em seus elementos ou partes componentes Ex.: a. de uma substância estudo pormenorizado de cada parte de um todo, para conhecer melhor sua natureza, suas funções, relações, causas
  12. 12. EXAMES GLOBAIS
  13. 13. Exames global ou organolépticos:• A partir da percepção de um ou mais sentido:• Visão• Olfato• Tato• Odor
  14. 14. Exame global• Normalmente não destrutivo• Em gera emprega radiações visíveis ou invisíveis
  15. 15. Radiação• Conjunto de ondas harmônicas que se propagam a partir de uma fonte emissora em linha reta, exceto quando são reflete ou tem refração.• Radiações do campo visível- (C.O.400 a 750nm)• Radiações do campo invisível ( a baixo ou a cima)
  16. 16. Fenômenos Visíveis
  17. 17. Fenômenos visíveis:• Primeiro passo:• Observação a olho nu cuidadosa e detalhada de toda a superfície. Determina a natureza e o estado do material. Diferentes tipo de iluminação:• Luz tangencial ou rasante: com ângulo de 5 a 30°. Iluminação branca com raios paralelos, permite detectar difernets texturas, rugosidade, deformações na superfície, linhas de ruptura, falta de adesão de partes constituintes.
  18. 18. • Luz monocromática de sódio. (589nm)• Maior nitidez aos objetosCor amarela não se alteraVerdes, alaranjados e vermelhos- cinzasAzuis e violetas- pretos
  19. 19. Fenômenos visíveis:• Luz emitida ou transmitida• Usada para objetos transparentes e translucidos• Fotografias• Grande auxílio pois permite registros permanentes em diferentes etapas do tratamento. Devem seguir padrões reprodutíveis. Adaptável a qualquer tipo de iluminação, escala de ampliação ou mesmo recursos cromáticos, caso da foto p.b.
  20. 20. Fenômenos Imperceptíveis (auxilio de instrumentos)
  21. 21. Fenômenos imperceptíveis• Foco humano ideal do objeto 25cm• LENTES DE AUMENTO- ampliação de 4x a 12x• Lupa simples movel- Para observação isolada de detalhes com interesse específico, ensaios preliminares e operações diversas de restauro.
  22. 22. • Lupa de mesa – binocular ou monocular microscópio simples• 1 - Ampliação: A ampliação a qual está a observar é o resultado entre a ampliação ocular e da objetiva. Lembre-se que quanto maior for a ampliação, conseqüentemente diminuirá o campo de visualização.• 2 - Iluminação: A iluminação pode vir de uma luz direta, (vinda de cima) Alguns modelos têm dupla iluminação.• 3 - Acessórios: É importante lembrar que o microscópio pode ser utilizado com muitos acessórios opcionais e conectado a uma câmara fotográfica ou numa câmara de vídeo.
  23. 23. Microscópio estereoscópico • Um sistema de lentes duplas serve para ver objetos em relevo Um microscópio estereoscópico é uma unidade binocular e possibilita uma visualização tridimensional. É utilizado para observar objetos opacos por onde a luz não passa, tais como: cristais, fósseis e moedas. O seu poder de aumento é mais baixo do que um instrumento biológico (desde 5x a 100x) e o seu sistema de iluminação normalmente opera com uma luz direta,Atago • Olympus • Nikon • Leica • Mitutoyo •Zeiss • Reichert-Jung
  24. 24. Para registro• Macro fotografia • Microfotografia• Tamanho real até 10x • Ampliações maiores• Alteração da objetiva • obtenção de imagens ampliadas por meio de• Muitas vezes utilização de Bicha lentes ópticas poderosas que permitem disparadora. observar detalhes de estruturas não visíveis à vista desarmada, O nome correto da técnica é na verdade fotomicrografia, pois "microfotografia" seria uma fotografia muito pequena.
  25. 25. Fenômenos imperceptíveis• Colorimetria• Auxilia a determinar a variação de cor devido a exposição de materiais sensíveis a luz, e detecção de repintes.• Determina em termos numéricos os espectros de refletância de uma superfície colorida (proporção entre o fluxo de radiação eletromagnética incidente numa superfície e o fluxo que é refletido)
  26. 26. Fenômenos imperceptíveis• Holografia- técnica em fase experimental• O nome holografia vem do grego holos (todo, inteiro) e graphos (sinal, escrita), pois é um método de registo "integral" com relevo e profundidade. Um processo de se codificar uma informação visual e depois (através do laser) decodificá-la.• Permite exames in situ
  27. 27. Fenômenos imperceptíveisRadiações do campoinvisível2.000nm: reflectologia750-900nm: fotografia IR450-750nm: região visível (já estudada)400-300nm: fot. de fluorescência UV.300-200nm: fotografia de reflexão UV.< 200nm: radiografia
  28. 28. Radiações IR• Fotografia IR- 700/900nm• Refletográfia IR- 2000nm• Termografia – fenômenos térmico
  29. 29. Radiações do campo invisível• Raios Infravermelho (IR.)• Radiações de750nm até 900nm• Descoberto por Willian Herschell• Cuidados com aquecimento do objeto• A fotografia IR.• Informação é completa em zonas vermelhas , mas não em verdes cinzas ou azuis, que aparecem escuras. – Necessitam preparo da máquina por duas formas: • Com uma lâmpada com filtro e uma câmara sem filtro em quarto escuro • Com lâmpada sem filtro e câmara com filtro, utilizando-se lâmpadas incandescentes ou de sódio.
  30. 30. Laboratório de análises Sul da Florida
  31. 31. Radiações do campo invisível• Refletografia (IR.)- 2.000nm• A imagem refletida da obra é captada e filtrada por um aparelho que se chamado VIDICOM. A imagem monocromática pode ser visualizada por um ecrâ, fotografada ou editada por computador
  32. 32. Refletografia http://www.temasdeforos.com/reflectografia/
  33. 33. Detalhes da fotografia e refletografia IR• Exames exaustivos de detecção e assinaturas, e inscrições recobertas• Em papel pode se restituir a legibildade de textos• Autenticar selos• Fios metálicos em tapeçaria- aparecem pretos• Reconhecimento de alguns pigmentos: Azul cobalto fica transparente com IR Ao contrario dos outros azuis
  34. 34. Radiações do campo invisível• Termografia• Detector de radiações IR com grande resolução que capta diferenças de temperatura em décimos de graus. Em imagens p.b. com diferentes intensidades.• Auxilia caracterização de alterações como umidade, ou fissuras• Mais usado para monumentos• Não se obtém dados quantitativos e sim mapas de térmicos de maior ou menos amplitude
  35. 35. Radiações do campo invisível Ultravioletas• Os raios UV foram descobertas por Wood em 1913• Situadas acima da radiação visível, indispensável proteção• Lâmpada de Wood se utiliza como uma fonte de raios UV que provoca fluorescência em algumas substâncias
  36. 36. • Fluorescência é a capacidade de uma substância de emitir luz quando exposta a radiações do tipo ultravioleta (UV), ou raios X. As radiações absorvidas (invisíveis ao olho humano) transformam-se em luz visível, ou seja, com um comprimento de onda maior que o da radiação incidente
  37. 37. Registros fotográfico de UV• Fotografia de fluorescência visível • Fotografia de Reflexão UV com radiação UV• Iluminação do objeto com luz. • Iluminação do objeto com luz Wood em câmara escura e filtro na Wood em câmara escura e filtro máquina que deixa só passar na máquina que deixa só passar unicamente raios visíveis e não unicamente raios U.V. U.V.• Normalmente adições e repintes, com manchas mais ou menos escuras • Informações sobre a camada de• Vernizes mais ou menos leitosa- verniz, ataques de fungos e uniformidade da camada de verniz características da camada de verniz• Pigmentos brancos são facilmente reconhecidos
  38. 38. Laboratório de análises Sul da Florida
  39. 39. Radiações do campo invisível- Raio X• Descoberto por Röntgen em 1895• Radiografia , consiste em atravessar um feixe de raios X e registra em placa radiografia, composta de emulsão fotográfica.• As zonas claras corresponde a maior densidade ou espessura e as escuras ao contrario.• A calibragem do equipamento muda conforme a natureza do objeto (tela < metal)
  40. 40. The conservation treatment of a contemporary collaged sculpture by Jiří Kolář (1914-2002) http://ceroart.revues.org/1576
  41. 41. Raio X-identificação• Pinturas - repintes, técnicas de pintura, estrutura da tela• Madeira policrimada- estrutura do suporte, peça oca ou maciça, pregos• Metal- pontos de solda e de encaixe assim como pontos de corrosão• Cerâmica- rupturas• Instrumentos musicais - tecnologia de produção• têxtil antigo- fios metálicos
  42. 42. Método Ultra-sônico• Ultra-som• Vibrações acústicas com freqüência maior que a capacidade auditiva humana.• Estudo das zonas de desprendimento e fissuras oculta em fachadas de monumentos e pintura mural• Onde não existe homogeneidade na superfície as ondas se propagam em direção perpendicular a superfície
  43. 43. Sistematização1. Como e em que auxilia a utilização dos exames e análise laboratórios para a conservação restauro de bens culturais?2. Quais os períodos e suas características no desenvolver dos exames ligados a bens culturais?3. Como se classificam as análises e exames quanto a natureza e o tipo de contato com o bem?4. Os exames podem ser divididos conforme fenômenos visíveis ou imperceptíveis quais são eles?5. Quais radiações do espectro invisíveis podem auxiliar nos exames, especifique?
  44. 44. Simulação- Montagem de laboratório de exames e análises • Lupas• Metas do laboratório- objetivos • Microscópio c/ maq.fot. –iluminação dupla ou simples• Justificativa • Microscópio estereoscópico c/maq. fot.• Equipe técnicos(currículo) • Lâmpadas IR/ filtro/maquina/ Câmara Vidicon (IR) • Termógrafo (IR) • Lâmpadas UV/filtros (reflexão e fluorescência) / maquina/filtro• Equipamentos característica/acessórios • Aparelho de raio x• Marca • Equipamentos para raio X (segurança e acessórios)• Preço • Bancadas• Exemplo de exame realizado com o equipamento • Mesa de luz • Cadeiras • Politriz • Desumidificador • MEV/EDX • cromatográfico • Atenção esta é uma sugestão de aparelhos..Vcs podem colocar o que quiseres.... O importante é saber para que eles servem. Qual marca, características e os preços . • Lembrem-se dinheiro não é problema! • Alguns destes exames são pontuais e ainda não foram vistos. Por isso se quiserem nos vossos laboratórios terão de fazer alguma pesquisa.

×