QUINOLONAS – AÇÃO NO DNA
 Ácido nalidíxico 
 Norfloxacino 
 Ciprofloxacino 
 Levofloxacino 
 Gatifloxacino 
 Gemifloxacino 
 Sitafloxacino
HISTÓRICO 
 1962 – ácido nalidíxico 
 70’ – cinoxacino, ácido pipemídico 
 80’ – ciprofloxacino, norfloxacino 
 90’ – ...
MECANISMO DE AÇÃO
MECANISMO DE AÇÃO
MECANISMO DE AÇÃO
PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS 
 Boa absorção oral 
 Biodisponibilidade superior a 50% 
 Ligação proteica entre 15 a 30% 
...
USOS CLÍNICOS 
Infecções urinárias 
Altas concentrações na urina
DST 
 Gonorréia 
 H. ducreyi 
 Dose única
INFECÇÕES GASTRINTESTINAIS 
 Shiguelose 
 Febre tifóide 
 cólera
INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS 
 Para as novas quinolonas 
 Otites 
 Sinusites 
 Pneumonia da comunidade
INFECÇÕES OSTEOARTICULARES 
 S.aureus 
 Pé diabético 
 Tratamento longo
RESISTÊNCIA BACTERIANA 
 Bomba de efluxo 
 Alteração da DNA - girase
EFEITOS ADVERSOS 
 SNC – cefaleia, tontura, insônia, convulsões 
 Pele – prurido, erupções cutâneas 
 Sangue – leucopen...
ASSOCIAÇÕES ENTRE 
ANTIMICROBIANOS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quinolonas – ação no dna

392 visualizações

Publicada em

Aula

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
392
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quinolonas – ação no dna

  1. 1. QUINOLONAS – AÇÃO NO DNA
  2. 2.  Ácido nalidíxico  Norfloxacino  Ciprofloxacino  Levofloxacino  Gatifloxacino  Gemifloxacino  Sitafloxacino
  3. 3. HISTÓRICO  1962 – ácido nalidíxico  70’ – cinoxacino, ácido pipemídico  80’ – ciprofloxacino, norfloxacino  90’ – gatifloxacino, gemifloxacino
  4. 4. MECANISMO DE AÇÃO
  5. 5. MECANISMO DE AÇÃO
  6. 6. MECANISMO DE AÇÃO
  7. 7. PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS  Boa absorção oral  Biodisponibilidade superior a 50%  Ligação proteica entre 15 a 30%  Distribuição alta, porém baixa para BHE
  8. 8. USOS CLÍNICOS Infecções urinárias Altas concentrações na urina
  9. 9. DST  Gonorréia  H. ducreyi  Dose única
  10. 10. INFECÇÕES GASTRINTESTINAIS  Shiguelose  Febre tifóide  cólera
  11. 11. INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS  Para as novas quinolonas  Otites  Sinusites  Pneumonia da comunidade
  12. 12. INFECÇÕES OSTEOARTICULARES  S.aureus  Pé diabético  Tratamento longo
  13. 13. RESISTÊNCIA BACTERIANA  Bomba de efluxo  Alteração da DNA - girase
  14. 14. EFEITOS ADVERSOS  SNC – cefaleia, tontura, insônia, convulsões  Pele – prurido, erupções cutâneas  Sangue – leucopenia transitória  Cuidado com AINEs – alucinações, despersonalização
  15. 15. ASSOCIAÇÕES ENTRE ANTIMICROBIANOS

×