Dizjornal133

339 visualizações

Publicada em

Diz Jornal Edição 133

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dizjornal133

  1. 1. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil Leitores Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói 16 Mil Exemplares Impressos D i r e t o r R e s p o n s á v e l: E d g a r d F o n s e c a Circula por 15 dias PriscillaQuintanilha*Beleza:WagnerRaiol*Foto:JulioCerino 2ª Quinzena Nº 133 de Julho Ano 07 de 2015 Diz: Todo Mundo Gosta Página 03 Vaidade Delirante: Um universo de príncipes e artistas inexistentes. Projeto de Leitura Para Pacientes Página12
  2. 2. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br annaperet@gmail.com DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores - A festa junina dos “Escritores ao ar Livro”, realizada na Praça Getúlio Vargas, foi con- corridíssima! Teve casamento na roça, guloseimas e muita alegria. A foto é do acadêmico e poeta Alberto Araújo. - Na ASPUff (Rua Passo da Pátria, nº 19 - São Domingos) foi apresentado o “Sarau Ves- pertino” com Leda Mendes Jorge (piano e canto), Dulcídides de Oliveira Pinto (canto) e Therezinha de Mª Carvalho Pinto, no dia 16 de julho. Foi belíssimo!. Mais informações: Tel.: 2714-0879 - email: galeria@icgermanico.com.br . - “Olhares & Intensões”, trabalhos do artista Carlos A. Oliveira, fica em exposição até dia 15 de agosto, na Sala Leila Diniz (Rua Heitor Carrilho, nº 81 - Centro - Niterói. Visitação Faro Aguçado A lém de passar muito tempo no cine- ma – e em casa vendo filmes – passo horas na web buscando novidades da sétima arte. Fico vidrada em cada novo trai- ler, em cada notícia interessante, enfim, meu tempo dedicado às películas transcende – e muito – ao que passo literalmente assistindo a novos materiais. É como um vício. Não con- sigo ficar sem. E, como qualquer vício, colho benefícios e malefícios. É muito bacana estar ciente do que está por vir, dos bastidores das produções, dos detalhes de cada cena. Po- rém, pago caro. Sou, desde pequena, rotula- da como NERD – ok, até ai, eu tenho muito orgulho. Entretanto, por me dedicar tanto a esse amor pela arte, acabo um tanto quan- to isolada do mundo. Ou melhor, acho que acabei criando meu “Planetinha Particular”, de onde é difícil sair. Por outro lado, tamanha atenção dada à matéria me credencia a farejar bons filmes à distância. É como um médico farejando diagnóstico, como um engenheiro calculando a estrutura. Só de ler a sinopse, ou de descobrir a lista do elenco, já consigo vislumbrar positiva ou negativamente o desti- no de um filme. É claro que eu erro. E quem nunca? Todavia, sigo dando meus palpites, que é o que mais gosto de fazer! Sabe aquele tipo de filme que, pelo elenco, podemos imaginar que será enorme sucesso. Bem, “Suffragette” é um deles! Baseado em fatos reais, Meryl Streep protagoniza a pelícu- la na pele de uma mãe trabalhadora que se une à ativistas do mo- vimento feminista a fim de batalhar por seus direitos. Como o pró- prio nome sugere, tra- ta-se do marco de um dos movimentos mais importantes da histó- ria: o sufrágio (voto) feminino. Ao seu lado na telona estão nomes como Carey Mulligan e Helena Bonham Carter. Além disso, a direção e o roteiro também foram feitos por mu- lheres: Sarah Gavron e Abi Morgan, respecti- vamente. A estreia está prevista para outubro, mas apenas nos Estados Unidos e Reino Uni- do, para o Brasil ainda não há previsão. Outro filme que promete ser fantástico é “The Dressmaker”. E, mais uma vez, podemos con- cluir esse fato apenas observando o elenco, o qual é encabeçado por ninguém menos que Kate Winslet. Quem pensa que ela é apenas a menininha de Titanic, está muito enganado! Kate tem se mostrado uma atriz fantástica, em trabalhos como “O Leitor”, “Foi Apenas um Sonho” e “A Vida de David Gale”. Neste fil- me, Kate retorna para sua cidade natal, no in- terior da Austrália, após muitos anos e acaba contrastando com a situação atual do local. Além disso, seus vizinhos a responsabilizam por um crime do passado. O drama tem es- treia prevista no Brasil para 19 de novembro. Hugo Weaving (“Matrix” e “V de Vingança”), Judy Davis (“Maria Antonieta” e “Uma Via- gem Extraordinária”) e Sarah Snook (“O Pre- destinado” e “Beleza Adormecida”) também estão no elenco. E quando o filme junta elenco de primeira e um diretor fantástico? Bem, esse é o caso de “Ponte de Espiões”, um novo projeto que une Tom Hanks como protagonista e Steven Spielberg na direção. Com certeza promete, concordam? Hanks, dessa vez, encarna um advogado que aceitou defender um espião soviético capturado pelas autoridades ameri- canas no período da Guerra Fria. Anos mais tarde, ele se encontra, mais uma vez, nesse meio político e é escolhido para negociar uma troca de prisioneiros entre EUA e União Soviética. Para se ter uma ideia da belíssima produção, o filme já está sendo cotado para o Oscar 2016. O elenco ainda conta com Aus- tin Stowell (“Winter, O Golfilho” e “Por Amor e Honra”) e Amy Ryan (“Birdman” e “Rota de Fuga”). “Ponte de Espiões” tem previsão de estreia no Brasil para o dia 15 de outubro próximo. Espero que os três filmes supracitados agra- dem. Demorarão uns meses para estrearem na telona e, por conta disso, já me sinto an- siosa para vê-los. Não que eu queira julgá-los, ou algo assim... Desejo apenas sentir, se meus instintos estão compatíveis com a realidade. Espero, dessa forma, não decepcionar aqueles que pousam seus olhos sobre minhas linhas e, de alguma forma, acabam influenciados por elas. Desejo a todos uma boa semana! Até a próxima! de 2ª a 6ª, das 10 às 17 horas. Entrada gratuita. - Vem aí o novo livro deste colunista, “Palavras Intensas - haicais onomásticos”. Aguardem! - O jornalista Octacílio Barros faz palestra, dia 26 de julho, no Grupo da Fraternidade Espírita Oswaldo Cruz (Av. Gen. Marciano Magalhães, nº 339 - Bairro Morin - Petrópolis). - A seção niteroiense da União Brasileira de Trovadores/UBT realiza Concurso de Trovas, preparatória dos XLIII Jogos Florais de 2015. Para os residentes do Estado do Rio de Janeiro o tema é “Areia”; para residentes de outros estados ou exterior, o tema é “Pingo”; e para os interessados que nunca participaram do concurso ou participaram sem receber premiação, o tema é “Praia”. Cada trovador poderá se inscrever com três trovas inéditas; usar pseudônimo e a inscrição irá até 15 de agosto de 2015. Remeter para UBT-Rua Miguel de Frias, nº 48 - apartº 1101 - Icaraí - Niterói - RJ – Cep: 24.220-002. - Luciane Valesca expõe “Cósmicas” no Insti- tuto Cultural Germânico/ICG (Av. Sete de Se- tembro, nº131 - Icaraí). Visitação gratuita até 01 de agosto, de 2ª a 6ª, das 15 às 20h; sáb., das 11 às 16h Anuncio Módulo 1A ANUNCIE AQUI R$ 200,00 Por inserção ou 12 inserções por R$ 1.080,00 em 6 mensais de R$ 360,00 Anuncio Módulo 1A ANUNCIE AQUI R$ 200,00 Por inserção ou 12 inserções por R$ 1.080,00 em 6 mensais de R$ 360,00
  3. 3. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Módulo B1 ( P&B) Anuncie Aqui 1ª de Frente R$ 600,00 Por inserção Ou 12 inserções por R$6.480,00 em 6 mensais X 1.080,00Anuncie Aqui Vaidade Delirante: Um Universo de Príncipes e Artistas Inexistentes Desde que o mundo é mundo, a vaidade humana sempre foi motivo de confrontos, meio de vida para alguns exploradores, alimento de almas vazias e veículo para infernos existenciais. Em função da autoafirmação pessoas comprometem suas reputações, pagam preços que nem sempre podem pagar e intrigas e delírios se completam neste universo de loucura e perversidade. Aparentemente sem propósito, repetidas vezes no Brasil uma prática vem se expandindo e tem-se tornado alvo de atenções de au- toridades policiais e da justiça. A mania de criar concepções de supostas nobrezas vêm ocorrendo com certa intensidade em diversas localidade do nosso país, com foco intenso na cidade do Rio de Janeiro e Niterói. E les aparecem não se sabe de onde, sem explicações, sem nenhum res- paldo, tradição, linhagem ou amparo jurídico. Convocam para solenidades, se autoproclamam, vestem trajes de suposta nobreza e distribuem títulos e condecora- ções. É como se emergissem do centro da terra, trouxessem bagagens e bugigangas, e invadissem o nosso contemporâneo com apelos de realeza e promessas delirantes. Estes grupos, que mais parecem vindos de um “conto de fada”, se multiplicam. E o mais espantoso é a forte atração que exercem sobre pessoas, aparentemente normais, de razoável instrução e posses. É irracional a petulância, irresponsabilidade ou má fé, como pregam e se apresentam como Príncipes, Barões, Condes e Viscon- des, vindos de nenhum reinado, ou então criam “academias de artes e ciências”, sem qualquer respaldo técnico, talento ou sus- tentação moral. Duas hipóteses são levantadas: uma doen- ça mental, com delírios de poder e realeza, de intelectualidade sem lastro, ou ciência sem propósito. A outra possibilidade é a da má fé, utilizando os mais diversos desejos e vaidades das pessoas, para simularem capa- cidade de promovê-las intelectualmente, ou conferindo-lhes títulos e condecorações, para compensar alguma necessidade de au- toafirmação destas pobres pessoas, a guisa de vantagens de trânsito social à remunera- ções disfarçadas. Sabe-se que de forma su- til e embutida as pessoas acabam pagando por comendas, títulos de nobreza, troféus e “prêmios”. Estes “artistas” da simulação na verdade nada entendem de arte, ou mesmo de origens e hierarquias de nobreza. Mas, aproveitando-se da necessidade de crença de muita gente, ritualizam seus movimen- tos, revestindo-os de trajes e falácias para atingirem os seus objetivos fraudulentos. São extremamente fantasiosos. Vestem-se de fardões, similares aos usados na Acade- mia Brasileira de Letras, criam uma espécie de congregação, enchem o peito de meda- lhas e falam como se existisse algum valor naquele “baile a fantasia”. Muitos são tão ridículos que mais parecem uma “Folia de Reis” ou “Maracatu de Olinda”. Em Niterói existe uma “Academia de Artes e Ciência”, que não se sabe ao certo seu úni- co endereço. Entretanto, na megalomania da apresentação, tem um “presidente Na- cional”, o que pressupõe outras entidades filiadas pelo Brasil. Esta “Academia” promo- ve “Salões de Arte”, e que redundantemen- te, descreve os participantes como “artistas plásticos visuais”. Esta é uma das mais fla- grantes amostras do desconhecimento do que fazem e promovem. Qualquer “ Arte Plástica” tem que ser visual. Plasticidade pressupõe contemplação. A menos que a outra versão fosse “arte visual pelo méto- do Braile” ,onde o deficiente visual pudesse perceber a plasticidade pelo toque. Visita- mos um desses “Salões de Artes”, e per- cebemos pelo baixíssimo nível técnico das “obras”, que não havia qualquer critério de escolha ou classificação das tais “obras”. Não era preciso ser um expert em artes para perceber a infantilidade e mau gosto das pinturas. Era um salão de arte sem artis- tas, que ganhavam prêmios que não tinham qualquer valor. Uma obra de mistificação, digna de ser classificada como estelionato artístico, ou passível de uma análise psi- quiátrica. O nível dos participantes era de iniciantes sem talento, pagando para apare- cerem, compensando a baixa estima e deva- neios não menos patológicos Existem outras “sociedades reais” que pela desinformação e pela incapacidade de se verificar a veracidade, eles se apresentam como “Príncipes Visigodos e Ostrogodos”. Como quem os segue pouco sabe ou nada sabe, fica tudo por isso mesmo. A grande questão a ser investigada é a prática da exploração pecuniária dessas pessoas adeptas e crédulas. Esta prática é exploração de crença, estelionato e engo- do. Será de grande valia que o Ministério Público atentasse para estas práticas e que requisitasse à polícia uma investigação des- tas “instituições” ou grupos de falsa nobre- za. Principalmente se envolve a compra e venda de títulos, sem qualquer procedência ou valor. Não faz muito tempo apareceu em Nite- rói um “agente da nobreza”. Ele vinha de um reino, sabe-se lá de onde. Entretanto, convenceu pessoas da sociedade niteroien- se a comprar os títulos de nobreza que ti- nha para vender. E custavam muito caros. Mesmo assim, muita “gente fina” da cidade comprou... Descoberta a fraude, quando o fino melian- te já havia fugido, ninguém quis dar parte numa delegacia. Afinal, quem iria passar um atestado de idiotice e vaidade delirante? Assim se constrói os segredos das ações de abuso. A vergonha do fato é maior que o prejuízo sofrido. Mas, é como “conto do vi- gário”, só acontece em razão da existência da ”vítima muito esperta”.
  4. 4. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 4 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. R Otavio Carneiro 143/704 - Niterói/RJ. Diretor/Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Alencar Impressão: Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ - Tel: 3628-0552 |9613-8634 CEP 24.020-270 dizjornal@hotmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. D! Nutrição clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara PetrucciEdição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Batata para emagrecer? Oi? C alma gente, calma! Todo mundo sabe que a batata é uma grande fonte de carboidra- to, macro nutriente fonte de energia para o corpo e que quando não utilizado, ou ingerido em excesso, nós armazenamos em forma de gordura. Mas o que todo mundo não sabe é que o ex- trato da batata pode restrin- gir o nosso ganho de peso. Sim, pesquisas recentes apresentadas na Molecular Nutrition & Food Research mostram que o extrato da batata auxilia nessa manutenção, disse Luis Agellon, um dos autores do es- tudo espantoso. “Pensamos que isso não daria certo. Ficamos espantados.” A pesquisa utilizou ratos de laboratório que foram inseridos numa dieta indutora de obesidade durante dez semanas. Parte dos ratinhos recebeu o extrato da batata, e estes engordaram 7 gramas, enquanto os demais engordaram 16 gramas , mais que o dobro. Segundo os pesquisadores, os responsáveis por isso são os polifenóis presentes nas ba- tatas, que acabam prevenindo o ganho de peso. A dose diária é correspondente a 30 bata- tas e você não vai comer essa quantidade de batatas, por isso estamos aguardando a disponibilidade do extrato das mesmas para termos os benefícios sem a quantidade de calorias e carboidratos para utilizarmos como recurso de suplementação ou em preparos culinários. Módulo B1 ( P&B) Anuncie Aqui 1ª de Frente R$ 600,00 Por inserção Ou 12 inserções por R$6.480,00 em 6 mensais X 1.080,00 Módulo Patrocínio 1 Anuncie Aqui R$150,00 por Inserção Ou 12 inserções por R$1.440,00 em 6 mensais X R$ 270,00 Anuncie Aqui Anuncie Aqui Módulo B1 ( P&B) R$ 450.00Por inserção Ou 12 inserções por R$4.860,00 em 6 mensais X 810,00 Módulo B1 ( P&B) Anuncie Aqui 1ª de Frente R$ 600,00 P Ou 12 inserções em 6 mensais Módulo Patrocínio 1 Anuncie Aqui R$150,00 por Inserção Ou 12 inserções por R$1.440,00 em 6 mensais X R$ 270,00 Anuncie Aqui Anuncie Aqui Módulo B1 ( P&B) R$ 450.00 Ou 12 inserções em 6 mensa Cobranças Constrangedoras Com o nível de desemprego aumentan- do, e o encolhimento da economia, as empresas de cobrança, e especialmente os departamentos de cobrança das empresas de telefonia, redobraram a vigilância aos inadimplentes. É claro que é direito das empresas procurarem receber os seus cré- ditos, desde que não extrapolem a medida do bom senso. O caso mais gritante no momento é o da GVT. Eles fazem suas cobranças em forma de ataque. Ligam a toda hora, com “táti- cas de tortura psicológica”. Ligam para os telefones (fixo e celular) muitas e seguidas vezes ao dia, inclusive muito cedo, nos fins-de-semana, feriados e, para o local de trabalho. Quando o cliente reclama que já ligaram há poucos minutos, eles dizem que a cobrança é automática, que nada tem a ver com a co- brança anterior. A lei é clara: "Art. 42. Na cobrança de débitos, o consumidor inadim- plente não será exposto a ridículo, nem será submetido a qualquer tipo de constrangi- mento ou ameaça." Módulos de Presença Overeador de Niterói Bruno Les- sa recebeu a credencial defini- tiva para o exercício da profissão de advogado. A carteira da OAB, válida em todo território nacional. Bruno é o mais jovem vereador da cidade de Niterói, hoje com vinte e cinco anos. Faz um mandato com- bativo, fiscalizando o executivo e apresentando inúmeros projetos de interesse público. Agora, como advogado, irá somar o conhecimento e a credencial em favor do seu mandato. Na foto, lade- ado pelos pais, Silvio e Ana, ambos da área do direito. Carteira da Ordem dos Advogados do Brasil O Jornal Diz, diante e ciente das dificuldades econômicas existentes no país, busca adaptar-se e criar oportunidades produtivas. Alguns espaços alternativos (mó- dulos fixos) foram criados, por preços ajustados a realidade atual. A intenção é baratear custos para permitir a participação contínua das empresas e profissionais, atentos à necessidade da manutenção de suas imagens vivas e presentes no mercado. No corpo de algumas colunas, até então sem espaços comercializados, existirá o espaço integrado dos “módulos de presença”. Pela tradição do projeto gráfico inicial, a grande maioria destas páginas, jamais teve um anúncio. Agora, estes colunistas com imagem fixada e com grande número de leitores e fãs, compartilharão suas popularidades com os “módulos de presença”. É só escolher, contratar e desfrutar dos benefícios, inclusive dos preços. Bruno Lessa entre os pais Silvio e Ana
  5. 5. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 5 InternetLaio Brenner - dizjornal@hotmail.com ORAÇÃOASANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum , precisa de , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. Problema Difícil e aparentemente sem Solução Ajuda Urgente ORAÇÃO Obrigado. : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo Expedito Dr. Helder Machado Urologia Tratamento de Cálculo Renal a Raio Laser Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels:2620-2084 /2613-1747 Clínica Atendemos UNIMED eParticular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001e9956-1620 Wi-Fi Inteligente? OWi-Fi pode ganhar em breve uma atualização que permitirá a conexão entre aparelhos sem a necessida- de de Internet. Chamado de Wi- Fi Aware, o recurso inteligente promete um serviço personaliza- do de transmissão de dados entre aparelhos. O Aware é uma tecnologia que permite que dispositivos se co- muniquem entre si. Esse proces- so acontecerá via aplicativos e possibilitará transmissão de ar- quivos sem que seja preciso usar conexão com a internet, mais ou menos como acontece com Blue- tooth, porém de uma maneira evoluída, já que o usuário terá acesso a informações seleciona- das de acordo com o seu perfil. O objetivo é fazer com que pes- soas que estejam em uma região próxima possam se localizar e usar isso para dar dicas, descobrir novos serviços, compartilhar ar- quivos, disputar par- tidas de jogos multi- player e muito mais. Para funcionar o Wi- Fi Aware vai estudar o seu perfil de usuá- rio. A partir dos sites e páginas que você acessa ele selecionará informações que pos- sam ser interessan- tes. Por exemplo: se o usuário interagir mui- to com uma página de uma loja no Face- book, o Wi-Fi emitirá alertas quando estiver perto dela. O usuário poderá definir se de- seja ligar o recurso no seu dispositivo nas configurações de pri- vacidade. Smartphones, tablets e diversos outros produtos eletrônicos po- dem se beneficiar do novo re- curso. O objetivo da tecnologia é deixar a experiência do usuário ainda melhor com conexões sem fio, fazendo com que ela seja cada vez mais completa. Afirmam os desenvolvedores. Os primeiros processadores cer- tificados com a tecnologia já estão disponíveis, po- rém os primeiros aplicativos compa- tíveis com o recur- so só serão lança- dos no final do ano. Além disso, para a experiên- cia toda funcionar é preciso ter um aparelho com o hardware já habili- tado para o Wi-Fi Aware, e também que mais aplica- tivos compatíveis com o recurso sejam disponibi- lizados. O futuro parece animador, já que a tendência é de que o mercado para isso tri- plique até 2016, segundo infor- mações da própria Wi-Fi Alliance. Inte!!!
  6. 6. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Açodados Pré-Candidatos Ainda falta muito tempo para as eleições municipais e já assistimos o pré-lança- mento de pré-candidatos nas duas moda- lidades de mandato. Muitos sem a menor noção do tamanho do embate que é uma eleição municipal, e quanto custa uma cam- panha para prefeito num município como Niterói. Para quem não sabe, as eleições municipais são incomparavelmente mais difíceis que as eleições para deputados, senadores e go- vernadores. Para ter- se uma ideia, no mu- nicípio é mais fácil identificar o candidato, conhecer sua trajetória e comportamento. Numa eleição que envolve todo o estado, muitas vezes o eleitor vota num candida- to sem nada saber ou mesmo quem ele é, baseado apenas na indicação de cabos elei- torais. Em Niterói, onde todo mundo se conhece e tudo se sabe, a disputa por uma vaga de vereador é uma luta absurda. Além do fato da informação, existe a proximidade e pa- rentesco, quando o eleitor se compromete com amigos, parentes e vizinhos. Ter mil votos para vereador em Niterói é uma gran- de façanha. Nas comunidades carentes é possível en- contrar “eleitores” que vendem o mesmo voto para vários candidatos. Este é o pior e mais incerto voto de todos. A compra de votos é a prática mais desonesta e nefasta numa eleição. Perde quem compra e perde quem vende, pois aquele pequeno valor, ainda que multiplicado, só irá atrasar ainda mais a vida de todos. É de conhecimento popular as estórias mal sucedidas de compra de votos por alguns políticos. Para cada cinco votos pagos, só conseguem um. Ou seja: o voto comprado custa cinco vezes mais e muitos gastaram fortunas e não se elegeram. O que é muito bem feito! A Cadeira do Prefeito Para a cadeira de prefeito é muito mais difícil ainda. Primeiro, é apenas uma vaga. A população da cidade é informada, participativa e opinativa. Basta ver o resultado da última eleição para presidente. A cidade provou ser contra o PT. Votou maciçamente no PSDB. Em Niterói não dá para esconder a verdade e nem dá para enganar, como fazem com populações sem instrução e capacidade de decisão. Até mesmo as chamadas “po- pulações de comunidade” são mais complicadas e imprevisíveis, pois veem no seu voto a oportunidade de benefícios. Aproveita o ensejo eleitoral para pedir uma obra, uma melho- ria social, um emprego. Mas, ainda assim, fazem escolhas políticas. Aceitam os benefícios, enganam o feitor e votam com suas preferências. A Máquina Diz-se que a máquina governamental representa, em tese, 30% dos votos da cidade. Se a eleição fosse hoje este núme- ro seria negado. Diante das circunstâncias do PT, Lava Jato, escândalos de empreitei- ras (incluindo as que estão envolvidas com possíveis obras da cidade), mais o desgaste do governo municipal pela morosidade de suas ações, teria, de acordo com pesquisas, algo próximo de 20%. A candidatura do PSOL tem uma fatia, mais ou menos cativa. Algo próximo de 45 a 50 mil votos. Estes votos não elegem um prefeito e nem somam num segundo turno, pois o PSOL costuma usar o argumento da “neutralidade”. Daí, esta fatia só divide os votos da esquerda; e a conta para eleição de prefeito deve ser feita descontando estes votos. Independente da qualidade de uma candi- datura do presidente da Câmara, vereador Paulo Bagueira, hoje existe uma polarização objetiva; É o atual prefeito tentando se re- eleger e a forte candidatura do secretário de Saúde do Estado, Felipe Peixoto. Estes dois, certamente vão disputar a prefeitu- ra. Os demais, a menos que outros fatos mudem a realidade atual, são candidaturas periféricas e sem grandes chances de che- gar ao segundo turno. O Flávio Serafini, do PSOL, dependendo da atuação e fatos futuros sobre o atual prefeito, poderá ter a chance de disputar o segundo turno com Felipe Peixoto. Este é uma análise da atualidade. Em politi- ca, amanhã é sempre outro dia. Desgoverno no Ensino Particular Nestes últimos anos de desgoverno, onde os “governantes” se vangloriam da abertura de faculdades, é preciso deixar claro que o grande crescimento foi do seg- mento de faculdades particulares. O cresci- mento numérico não reflete necessariamen- te o aumento de qualidade do ensino. Muito pelo contrário. O que assustados assistimos é a vertiginosa queda de qualidade e cres- cimento de grandes conglomerados, tendo a educação como mercadoria vil. O que interessa é o faturamento. Se o conteúdo é muito ruim, isso não interessa desde que estejam recebendo pagamentos. E cobram tudo e de todos, e ninguém fiscaliza, ou ao menos questiona. O que vemos são instituições comerciais, nem sempre idôneas, “vendendo vagas” para universitários, que serão sugados e sairão destas escolas de desensino, mais pobres e menos instruídos do que quando entraram. Tem instituições que pagam mal aos pro- fessores e não têm hábito de pagar suas contas, sejam eles, simples fornecedores de serviços ou mesmo bancos. Não pa- gam a ninguém! E vivem arrogantemente na impunidade. Basta ver os cartórios de protestos ou consultas na Justiça pela in- ternet. São mal pagadores por natureza. Outras crescem financeiramente e desde- nham da qualidade do ensino e da relação com professores. A Faculdade Anhanguera transformou-se numa empresa S.A., com ações na bolsa de valores. Já comprou mais de dez institui- ções, tornando-se a maior rede de ensino do Brasil. Eles têm a modalidade de ensino “não presencial”. A cada dia que passa, mandam para o desemprego uma grande quantidade de bons professores. Agora perguntem: alguém do Ministério da Edu- cação fiscaliza ou se opõe a esta verticaliza- ção mercantilista? Felipe Peixoto Flávio Serafini
  7. 7. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 7 Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Trânsito Caótico Nesta foto são 08:00h de uma manhã normal. Esquina da Rua 5 de Julho, com Av. Roberto Silveira, em Icaraí. O trânsito de caminhões, que são veículos grandes e lentos, aumenta a carga de adensamento e congestiona cruzamentos. Quando os sinais se abrem no sentido Centro, muitas vezes os caminhões não conseguem ultrapassar as zonas dos cruzamentos, deixando a traseira impedindo o fluxo. Os transtornos são sentidos em todas as direções. Já está na hora de estabelecer uma disciplina de horários de rodagem para estes grandes veículos. O ideal é que não trafegassem nestas áreas das sete às dez horas da manhã. Se forem entregas, que façam bem cedo. Descarregam, estacionam e voltam à atividade às 10h, quando o fluxo mais intenso já abrandou. O trânsito caótico de Niterói agradece. Quatro Anos de Atividades da Sala de Cultura Leila Diniz ASala de Cultura Leila Diniz completou quatro anos de intensas atividades. A progra- mação é variada e contempla segmentos diversos que vai da literatura, artes plásticas, música e até o teatro infantil. Muitas atividades estão dirigidas a um público de menos acesso a cultura, interagindo e promovendo jovens artistas. A Sala Leila Diniz é um braço da Imprensa Oficial do Estado e funciona na Rua Heitor Carrilho, 88, no Centro de Niterói.Pedindo Maleme Depois de todos estes anos de empáfia e arrogância boçal do Luiz Inácio Lula da Silva, com medo da cadeia e queda do seu partido no governo, está pedindo a in- terferência de Fernando Henrique Cardoso para “acalmar os ânimos” e tentar impedir o impeachment da Dilma Rousseff. É curiosa a manobra proposta. Ele deveria lembrar- se de todas as imputações falsas que fez a Fernando Henrique, incluindo as terríveis maledicências contra D. Ruth Cardoso, que foi uma das pessoas mais íntegras e huma- nas que este país já conheceu. Lula sempre foi baixo, traiçoeiro e injurio- so. Mas, está de um jeito que confunde HC, de Habeas Corpus, com FHC, de Fernando Henrique Cardoso. Lula acuado, pede maleme... Que vá pedir a Xangô que é o senhor justiça! A quem ele deve, naturalmente. Sergio Espírito Santo, Maurício Resende e Frederico Abreu Souza Neto, amigos de longa data festejando a amizade e os bons tempos no Condomínio Green Park, Itaípu. Néocles Alvarenga Julio Cerino
  8. 8. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Aniversariantes da Edição Vinícius Martins Marcia Porto Marival Gomes Brigitta Gunding Ernesto Guadelupe Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Posse na Maçonaria Ex presidente José Wilson Meireles com presidente Domingos D' Almeida Paulo Jucá, Domingos D'Almeida e Jairo Passos Os 90 Anos de Lea Antunes Lea Antunes cantando parabéns com a filha Elayne e a neta Tatiana Lea ladeada por netas e filha. Nas pontas a neta Marcela Resende e a filha Elayne Antunes Resende Néocles AlvarengaNéocles Alvarenga
  9. 9. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 9 Conexões erisveltonsantana@gmail.com E! Games dizjornal@hotmail.com Jêronimo Falconi A Evolução de GTA O game GTA (Grand Theft Auto) é uma das franquias mais bem sucedidas da história, tanto em vendas quanto em qualidade técnica. Os títulos da série possuem tudo que os jo- gadores procuram em um jogo de mundo aberto: violência, humor e muitas mis- sões. No começo da série (97 a 99) era bem diferente, pois não existiam os atuais computadores, e os gráficos eram muito simples, até para a época. O 3º game (2001) revolucionou por criar a identidade visual da série. Isso porque o estilo de capa, posição da câmera e jo- gabilidade, foram definidos nesse game. Inclusive, até hoje, esses elementos são utilizados na franquia. Os games GTA Vice City e San Andreas (2002/2004) seguiram a mesma linha do 3º apenas com melhoras visuais e trazen- do uma ambientação de humor dos anos 80. O título mais polêmico de todos os tempos, “GTA San Andreas” ainda hoje possui uma comunidade ativa de jogado- res. Lançado em 2004 para PlayStation 2, o game também não trouxe uma gran- de revolução gráfica. Porém, expandiu o mapa das cidades a um nível inimaginável para a época. Outro elemento importante foi a customização do personagem, que podia mudar até mesmo de aparência fí- sica. GTA 4 foi lançado na primavera da ge- ração que trazia Ps3 e Xbox 360 como “carros-chefes” e possui uma qualidade gráfica invejável. Em 2013 chegou o “GTA 5” estabele- cendo novos padrões visuais para os jo- gos de mundo aberto. Uma das princi- pais diferenças é a nitidez com efeitos de iluminação (impressionantes) e reflexos muito mais bonitos e re- alistas. Com toda a evolução nas estruturas e mode- los dos personagens, “efeitos de destruição” foi algo que se desta- cou na evolução gráfica. Explodir coisas, destruir carros e até estilhaçar vidros ganharam efeitos incríveis, possibilitando experiências mais im- pactantes com o game. Até a próxima! Comércio, uma Classe Sem Lideranças As ruas de Icaraí e do Centro estão cada dia mais apinhadas de ambulantes e bar- racas de camelôs. O comércio reclama da concorrência desleal, mas não tem um líder bastante capaz de enfrentar o problema. A questão é que os presidentes das entida- des que deveriam cuidar dos interesses dos comerciantes estão todos nas mãos do pre- feito Neves. Os presidentes das três entida- des do comércio são, todos, “funcionários” da prefeitura. Cada cargo que receberam, eliminaram um líder. A classe está sem re- presentantes e sem alguém para derrubar os falsos líderes. Uma vergonha, para quem paga impostos e produz empregos. Neste desmando que aí está, o melhor é ser “in- formal” e gozar das vantagens de não pagar impostos. Cartões Corporativos e “Secretos” Alguém pode me explicar a razão do tal “Cartão Corporativo” que o governo do PT usa pra tudo quanto é lado, e que ninguém pode saber a origem da despesa? Criaram uma cortina de fumaça para esconderem o rombo e da “mão grande” no dinheiro pú- blico. Gastam, mas arrumaram um jeitinho de serem “despesas secretas”. Alguém me pode explicar esta aberração? Garagem e Obras em Charitas Isto aqui parece terra de ninguém. A prefei- tura autorizou um projeto de garagem em um lugar. Quem está fazendo a obra resolve mudar o local (a um km de distância). Em frente tem um imóvel tombado pelo Patri- mônio Histórico, que não foi comunicado da existência da obra. O Ministério Público interveem e manda parar tudo. Como filho feio não tem pai, quem sofre somos nós que moramos aqui no meio da confusão. Os tapumes continuam a esconder tudo. O transfono é só nosso e nenhuma entidade ou empresa nos compensa o desgaste. Que mundo é este? Guardadores Inconvenientes Moro na Rua Miguel Couto, ao lado da Igreja da Porciúncula (Icaraí). Não tenho garagem e tenho que estacionar na rua. O problema é que neste pedaço (assim como em outros lugares) tem uns “guardadores de carro”. Vivem me oprimindo e toman- do um dinheirinho. Não sou obrigado a dar nada e a rua é pública. Mas, o que fazer? Os caras são os “donos da rua”, e nenhu- ma autoridade enfrenta o problema. A rigor estes caras não poderiam obrigar ninguém a pagar e ainda deveríamos ter polícia para dar combate a estes absurdos. Mas, como ninguém enfrenta e nem reprime, vamos to- dos ficando oprimidos e pagando um IPTU nas alturas. Afinal, quem é que manda nesta cidade? Eu acho que são eles e os bandi- dos. Ou alguém duvida? Ou somos nós pa- catos moradores é que vamos enfrentá-los? Módulo PB R$ 240,00Por inserção ou 12 inserções por R$ 2.590,00 em 6 mensais de R$ 432,00 Anuncie Aqui
  10. 10. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com 10 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello ATENÇÃO PARAA MUDANÇA Novos e-mails do Jornal Diz Redação dizjornal@hotmail.com | contato@dizjornal.com Editoria edgardfonseca22@hotmail.com Quando você dá uma chance para o cigarro, ele não dá a menor chance para você. Fumar provoca inúmeros males para o seu corpo. Lute contra o vício e proteja sua saúde. Afinal, quando o adversário é o cigarro, todo dia é uma nova chance de ganhar. Brazil x Grécia Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com M uitos estão comparando o Brasil à Grécia quando o assunto é a falência financeira. Tenho absoluta certeza de que a compa- ração é exagerada, mas há coisas bastante parecidas. Até porque existem, sim, seme- lhanças na forma da condução do país. E as semelhanças parecem comuns aos paí- ses com governos populistas. Passageiros desta canoa furada dos gas- tos mais elevados, o Brasil, a Argentina e a Venezuela. Os também governados por presidentes quase vitalícios, a Bolívia e o Equador, estão um pouquinho melhores em suas contas. Portanto, muito fácil deduzir que partidos que governam para agradar somente uma parcela da população em benefício próprio gastam de forma desordenada, recolhem muitos impostos e devolvem pouco ao povo. Nossa memória não falha, e lembro que Lula chamou a crise mundial de 2008 de “marola”. Desdenhou, naquela oportuni- dade, do grave problema que os Estados Unidos e Europa, principais parceiros do Brasil estavam enfrentando. Depois, num dos seus incontáveis arrou- bos de imperador, Lula deu cartada na cara da imprensa afirmando que o Brasil pas- sou de devedor do FMI à categoria de país provedor de fundos, emprestando ao FMI. Lula disse isso sorrindo, gargalhando e quase querendo insultar o seu maior ad- versário político, Fernando Henrique Car- doso. Na verdade, Lula estava financiando um atraso. O Brasil aparentava financiar coisa boa, mantendo o emprego com aperfei- çoamento da mão de obra ou financiando melhorias na infraestrutura no país. Os famosos PACs se tornaram fantasia. Na verdade os PACs se transformaram tam- bém num meio dos corruptos ganharem mais dinheiro ainda. Portanto, além de não terminarem as obras, o dinheiro foi para o ralo da incom- petência. Foram cometidos, também, erros clássicos de administração pública que estão configu- rados na incompetência de aplicar verbas corretamen- te. Acreditem, o governo não conseguiu investir boa par- te das verbas destinadas ao PAC. Uma lastimável forma de prejudicar a todos, inclusive a si mes- mo. Se Lula gastou mal, também presenteou o governo da sua “companheira” Dilma com o país fragilizado em suas contas e mer- gulhado em escândalos de corrupção por todos os lados. Necessário destacar que Dilma, no início do seu governo, andou demitindo vários ministros indicados por Lula e acusados de corrupção. Houve uma animação danada, mas, daí em diante, depois de constatar que a cor- rupção é um mal congênito dos governos populistas, Dilma deixou a coisa desandar, para a felicidade do companheiro Lula. A Venezuela sofre mais ainda com os efei- tos do governo estatizante que claramente odeia empresas particulares e seus empre- sários. Desabastecida até de papel higiêni- co, Hugo (ontem) e Maduro (hoje) apon- tam toda a culpa na direção das empresas particulares que ainda insistem e viver por lá. Falta tudo na Venezuela. Menos o apoio do PT. A Grécia tem um defeito muito grave. Não produz praticamente nada muito relevante, a não ser o turismo que alavanca as contas e a economia nos meses de verão. O Brasil está parando porque as pessoas estão desconfiadas do futuro. O PT perdeu a confiança e está muito próximo de perder a governabilidade, com essa história de im- peachment, da qual sou contra. O Brasil está longe de quebrar como a Grécia quebrou. Mas possuiu os mesmos mecanismos de autodestruição. Temos jeito, mas precisamos mudar. Ur- gente!
  11. 11. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Centenário do Ministro Geraldo Bezerra de Menezes Neste ano em curso comemora-se o centenário do ministro Geraldo Mon- tedônio Bezerra de Menezes. Ele nasceu em Niterói, graduou-se como Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Facul- dade de Direito do Rio de Janeiro, atual Universidade Federal Fluminense (UFF), em 1936, então com 21 anos. Foi presi- dente da 2ª e a 5ª Junta de Conciliação e Julgamento do Distrito Federal, presidiu o Conselho Nacional do Trabalho (CNT), em 1946. Com a criação do Tribunal Supe- rior do Trabalho (TST), em substituição ao Conselho, (Constituição Federal de 1946), Bezerra de Menezes passou à condição de ministro Presidente do TST . Entre as comemorações previstas está a so- lenidade na Câmara do Vereadores, de ini- ciativa do vereador Bruno Lessa, que acaba de tornar-se efetivamente advogado. Existe ainda o afeto e admiração do advogado e ex deputado Silvio Lessa, pai do vereador, que foi aluno de Bezerra de Menezes, e tornou- se advogado trabalhista por influência do mestre. Geraldo Bezerra de Menezes já foi home- nageado pela Academia Niteroiense de Le- tras, da qual foi membro, e atualmente a sua cadeira é ocupada pelo seu filho que também tem o mesmo nome. Posse da Academia Fluminense de Letras OPró-Reitor de Coordenação e Expansão da Universidade Cândido Mendes, Ale- xandre Gazé, tomou posse na Academia Fluminense de Letras. Foi empossado pelo presidente Waldenir Bragança, e ocupará a cadeira número 1, anteriormente ocupada pelo escritor Élio Monnerat Solon de Pontes. Gazé é advogado, publicou os livros Quem tem Medo de Paulo Azevedo”, “Retrato Fala- do, “Batistão por Inteiro – A Biografia de João Baptista da Costa” e “Na Porta do Mosteiro - uma biografia de Dom Clemente Isnard”. Atualmente é também membro da Academia Friburguense de Letras, onde é o seu vice-presidente. Presidente Waldenir de Bragança e acadêmicos Márcia Pessanha e Alexandre Gazé Lançamento do Afternude N a próxima sexta feira, dia 31, na Boate Goa Beath Club, em Itacoatiara, Niterói, aconte- cerá a festa “Bridge”; um evento totalmente voltado para o público amante da música eletrônica. Nesta ocasião estreia o duo Afternude, que é a junção dos renomados produtores Gabriel Petrucci e Rapha- el Lisboa. Eles vêm ao longo de uma década lançando faixas no mercado e alcançando posições entre as mais vendidas nos sites especializados. Estes produtores tra- zem uma nova proposta em deep tech house com influência gangsta. Além de carreiras individuais, produziram e criaram juntos muitos trabalhos de grande sucesso. Passaram por grandes gravadoras internacionais, entre elas a Noir Music e Plastik Park, Inminimax, entre outras. O Af- ternude é a soma das experiências em busca do novo. Representa a libertação de conceitos repetidos, buscan- do a inovação nas influências que vão desde o Techno Alemão ao House de Chicago, passando pelo Rock ao Gangsta Rap, com grooves marcantes, melodias inten- sas e vocais. Preparam-se para um grande lançamento pela gigante gravadora Sleazy G (Londres), referência em NU Disco e Gangsta House, que sairá em meados de agosto. O evento (Bridge) terá como principais atrações Leo Janeiro e Bernardo Campos, além de Saulo Ferraro. Raphael Lisboa e Gabriel Petrucci Julio Cerino
  12. 12. Niterói 25/07 a 08/08/15 www.dizjornal.com Em Foco 12 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Secretaria Estadual de Saúde Lança Projeto de Leitura para Pacientes Felipe Peixoto inaugura a Biblioteca Itinerante do Projeto Mais Livro, Mais Saúde Felipe folheia uma das obras, observado por Haroldo Zagner, presidente da Imprensa Oficial Felipe Peixoto visita os pacientes Paciente muito alegre diverte a todos com frases cômicas Haroldo Zagner em sua fala ressalta a importância do Projeto e da parceria Asecretaria Estadual de Saúde, através do secretário Felipe Peixoto, numa par- ceria com a Imprensa Oficial de Estado, lan- çou e dá prosseguimento ao projeto “Mais Leitura, Mais Saúde”, que consiste na ins- talação de bibliotecas itinerantes dentro de hospitais da Rede Estadual. Prioriza o en- tretenimento de pacientes hospitalizados, utilizando a leitura como meio de integra- ção com a cultura e minimização de danos emocionais e da ansiedade dos acamados. A Imprensa Oficial de Estado faz a doa- ção de livros para formação de bibliotecas, utilizando-se de estantes móveis dentro dos hospitais, que são periodicamente re- novados, propiciando ao paciente a esco- lha múltipla dos títulos e gênero para o seu divertimento e ocupação através da leitura. No dia 17 de julho, o secretário Felipe Pei- xoto, acompanhado do presidente da Im- prensa Oficial, Haroldo Zagner, inaugurou o “Mais Livros, Mais Saúde” na unidade do Hospital Estadual Padre Anchieta, no bairro do Caju, Rio de Janeiro. A esta inauguração se seguirão muitas outras em diversos hos- pitais em todo Estado do Rio de Janeiro. Disse Felipe Peixoto: “É muito importante a estabilidade do estado emocional do pa- ciente. A ocupação com a leitura e o pró- prio entretenimento com as ilustrações e demais recursos visuais, reduz a tensão do ambiente de enfermidade. Faz o tempo de recuperação parecer menor. Acreditamos muito no benefício que esta atividade traz. Vamos instalar bibliotecas em muitos hospitais por todo Esta- do. Unidades como esta (Hospital Padre Anchieta) que sustenta a recuperação do paciente por um período mais extenso, são ideais para projeto”. Haroldo Zagner, presidente da Imprensa Oficial do Estado, com- pletou: “Vemos neste projeto a aplicação prática e a importância dos livros. É uma satisfação con- tribuir para atividades como esta. Representa-nos muito bem”. O município de Niterói está na pauta de instalação destas biblio- tecas para muito breve; os livros já foram escolhidos. Fotos Julio Cerino

×