Dizjornal123

247 visualizações

Publicada em

Diz Jornal Edição 123

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Dizjornal123

  1. 1. Edição Online Para Um Milhão e Setecentos Diz: Todo Mundo Gosta Mil Leitores Niterói 06/12 a 20/12/14 J e n e f f e r V i t a l, p r o d u ç ã o: R a y a n n e M a r i n h o - f o t o: J u l i o C e r i n o www.dizjornal.com Ano 06 Nº 123 16 Mil Exemplares Impressos Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói Balas Perdidas D i r e t o r R e s p o n s á v e l: E d g a r d F o n s e c a 1ª Semana de Dezembro Página 03
  2. 2. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret annaperet@gmail.com de Blanchett, Anastasia e Drisella, feias e tão amargas quanto à mãe no conto de fadas. “Cinderela” conta com a direção – e respectivo “pulso firme” – do cineasta irlandês Kenneth Branagh, que já assinou películas como “Operação Sombra - Jack Ryan” e “Thor”. O papel principal fica por conta da bela atriz Lily James (“Fúria de Titãs 2” e na série de TV “Downton Ab-bey”). Ela viverá a menina Ella, apelidada de “Gata Borralheira”, que fará de tudo para seguir os conselhos que sua faleci-da mãe lhe deu antes de morrer, a qual a incentivava a “ter coragem e ser gentil”. Sua fada madrinha terá uma intérprete à altura: ninguém menos do que a versátil Helena Bonham-Carter (“O Discurso do Rei” e “Os Miseráveis”) que, como todos sabem, usará uma abóbora e uns ratinhos para fazer os sonhos de Cinderela torna-rem- se realidade. A película tem data de estreia no Brasil prevista para o dia 2 de abril de 2015. Quem se empolgou com as produções épicas “Gladiador”, “Cruzada” e “Robin Hood”, tem grande motivo para esperar ansiosamente pelo Natal deste ano. Acontece que em 25 de dezembro estreia o novo fil-me dirigido pelo responsável por todas essas películas supracitadas: Ridley Scott. A grande intensão deste seu novo filme, “Êxodo: Deu-ses e Reis” (“Exodus: Gods and Kings”, no Quando gosto de um diretor ou ator, torno-me fã inconteste. Muitas ve-zes, “passo a mão” na cabeça deles, inclusive, quando os mesmos não encantam em seus papéis... A verdade é que ninguém é infalível. Há dias em que estamos mais ins-pirados, mais vigorosos e conseguimos al-cançar melhor fluidez em nossos trabalhos e afazeres, não é verdade? Quem tem funções apenas burocráticas e mecânicas, talvez, não sinta tanto os “altos e baixos” da inspiração... Contudo, quem necessita dela para desempe-nhar suas funções diárias, fica rendido quando esta não aparece! Portanto, eu assumo: sou mãezona dos meus artistas e diretores predi-letos, pois sei que a intensão deles é sempre a melhor possível, entretanto, o resultado nem sempre é o esperado. Porém, nesta semana, darei apenas boas notícias; falarei só de es-treias esperadas e atuações gloriosas! Para quem é fã da australiana Cate Blanchett (“O Senhor dos Anéis” e “Elizabeth”) a notí-cia é quente. Ela chegará aos cinemas inter-pretando uma das grandes vilãs dos contos de fadas da Disney: “Cinderela” (“Cinderella”, no original). A atriz, devidamente “oscariza-da” por seu brilhantismo em “Blue Jasmine” e “O Aviador”, foi a escolhida para interpretar a madrasta má na produção que atualiza a fan-tástica animação que data de 1950. As atrizes Holliday Grainger (“Anna Karenina” e “Bel Ami: O Sedutor”) e Sophie McShera (da série de TV “Downton Abbey”) darão vida às filhas original), é focar na relação entre Moisés e Ramsés, que cresceram como irmãos, porém, tornam-se grandes rivais. Para tal empreita-da de peso, Scott recrutou Joel Edgerton (“A Hora Mais Escura” e “Guerreiro”) para dar vida a Ramsés e Christian Bale (“Trapaça” e “O Vencedor”) para interpretar Moisés. Pelo trailer divulgado, já fica claro que a intensão não é gerar tamanha polêmica, como a exis-tente no filme “Noé”. Na verdade, o que se pretendeu foi capturar muita ação no intuito de levar emoção para os espectadores. Para os fãs de uma grande batalha, como eu, será um prato cheio! Imagina a situação: você cria uma obra de arte e outra pessoa assume a autoria... Como lidar com tal dilema? Bem, inicialmente, seu marido a convence de que a melhor estratégia será ele mesmo aparecer como autor. Porém, com o tempo, cansada da farsa e de ser co-locada de lado, você decide gritar por seus direitos! Bem, esta é uma breve degustação do que o diretor Tim Burton andou aprontan-do! Sim, ele mesmo... Largou a fantasia que, em geral, domina seus filmes (como “Alice no País das Maravilhas”, “Edward Mãos de Te-soura” e “A Noiva Cadáver”), para dar largos paços em outra seara, narrando uma história real. Pelo trailer de “Grandes Olhos” (“Big Eyes”, no original), este parece ser um dra-ma convencional. Amy Adams (“O Mestre” e “Dúvida”) interpreta Margaret Keane, pinto-ra famosa por retratar pessoas com grandes olhos. Mas é o marido, vivido por Christoph Waltz (“Django Livre” e “Bastardos Ingló-rios”), que ganha os louros. A dupla de ato-res brilha e, possivelmente, serão indicados ao Oscar 2015 por suas atuações. Particular-mente, eu afirmo: mal posso esperar dia 5 de fevereiro do próximo ano para conferir! Tudo de Bom! Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores - A exposição de aquarelas de Ana Maria Ribeiro, que ilustra o livro de haicais "Pa-lavras Pintadas", pode ser vista de 2ª a sábado, das 9 às 19 horas até 12 de dezembro, na Glia (Rua Nilo Peçanha, nº 142 - Ingá). Visitação gratuita. - Em comemoração aos 20 anos do lançamento do livro "Água Escondida", o Centro Cul-tural Maria Sabina (Rua Santos Moreira, nº 52 - casa 15 - Santa Rosa) promove recital dia 6 de dezembro, sábado, às 17 horas. - Com organização do curador Paulo Renato Rocha vem aí o Festival Niterói Cine Jazz UFF (Rua Miguel de Frias, nº 9 - Icaraí). De 4 a 7 de dezembro. Mais infor-mações: tel.: 3674-7511 - A exposição "Palhaços, fantoches e marionetes", de Luiz Ferreira, pode ser vista na Sala Carlos Couto/anexo do Teatro Municipal de Niterói (Rua XV de Novembro, nº 35 - Centro), até 18 de dezembro, de 3ª a 6ª, das 10 às 18h; sábado e domingo, das 15 às 18h. Entrada franca. - A escritora Flavia Savary lança seu livro "A Roupa Nova do Arco-da- Velha", domingo, 7 de dezembro a partir das 17 horas, na Livraria da Travessa (Rua Afrânio de Mello Fran-co, nº 290 lj 205-A - Leblon - Rio de Janeiro). Flavia Savary
  3. 3. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@gmail.com Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Balas Perdidas A situação no país é de total insegurança: tanto jurídica e institucional, quanto o cotidiano nas ruas, tomadas pelos ditames dos bandidos. Em todas as cidades, sejam pequenas ou grandes, o medo de assaltos e vio-lência acidental estampam as manchetes de jornais. As policias, dentro das suas limitações fazem o que podem e mais um pouco, mas, ainda assim, continua pouco. Os confrontos entre bandidos e policiais crescem e o em torno é atingido circunstancialmente. Apesar de lamentarmos as mortes de policiais, sofremos mais pelas mortes de inocentes, vítimas Nesta mesma se-mana passada, durante uma reu-nião mensal do Conselho de Segurança da cidade de Niterói foi entregue um manifesto da Maçonaria, representada por quatro importantes lojas do mu-nicípio (Maçônica Vigi-lância- 1; Benjamim Sodré -143; Cláudia Maria Diz Zveiter- 147; Alexandre Brasil de Araujo-191). As reivindicações expressam e demonstram o estado de impotência em que nos encontramos contidamente em Niterói. Certamente os governos, sejam estaduais ou união, que respondem efetivamente por estes quesitos, não conseguem responder a demanda veloz que o crime imprimiu nos últimos anos. A verdade é que o submundo se organi-zou Gabriel Fonseca Cel. Gilson Chagas (com. do 12º Batalhão PM), Moacyr Chagas (Presidente do Conselho de Segurança) e Domingos D’Almeida (Represenante da Maçonaria) mais efetivamente do que o chamado mundo da “sociedade organizada”. Não é só uma questão de governos. É um pro-blema de estrutura cultural de todos os seguimentos. A questão é mais antiga e mais grave. A sociedade como um todo, deixou de fis-calizar e exigir em tempo que a situação não descambasse para o caos que tudo se encontra. Foram erros de filosofia de vida, de cultura e de permissão excessiva a transgressões como se fossem apenas “pequenas defecções”. Pequenos erros ignorados lenientemente, conduzem a grandes problemas futuros. Cada vez que a sociedade se curva a de-fecções, como mudar uma lei para privile-das chamadas “balas perdidas”. Muito se questiona se estes confrontos acrescentam ou se seria prudente poupar vidas e usar outra metodologia. Mas, que metodologia? O combate ao crime e as perseguições em locais urbanos fazem parte do processo e se a polícia recuar em nome da pro-teção urbana, o que restará? Cientes da “liberdade” e da impunidade, o crime nos sufocará. Somente na semana passada no Rio de Janeiro sete pessoas perderam a vida por balas perdidas e achadas. Quem será o próximo? giar ou livrar um governante da punição, estamos sendo cúmplices e dando maus exemplos. Os bandidos que na maioria das vezes vêm de camadas sociais de baixo índice de escolaridade e instrução, aprendem com o chamado o mundo cul-to que podem transgredir e na sua leitura rudimentar, “fazem o mesmo” que a “so-ciedade organizada” faz. A diferença está na intensidade e nos métodos. Afinal, que grande diferença existe em roubar um carro ou bilhões uma empresa estatal? O roubo da estatal é muito mais grave. É um crime de extensão monumental. Atinge a Nação inteira, incluindo o ladrão de car-ro, que deixou de ter na infância a alimen-tação que suprisse as suas necessidades de proteínas, uma saúde gratuita que lhe garantisse sanidade, uma escola pública que o educasse e preparasse para ter uma profissão no futuro. Muitos investimentos sociais deixaram de existir pelo desvio de recursos. Enfim quem é mais bandido? O que vemos cotidianamente é cada um cuidando de si. Vemos dirigentes de en-tidades usando o caos da criminalidade para autopromoção, com vistas numa próxima eleição ou a manutenção de um cargo público. As distorções se repetem e se acumulam como se fossem as práticas corretas. Durante a mesma reunião do Conselho de Segurança de Niterói podemos assistir com espanto a entrega de um diploma a um policial civil, numa homenagem des-tacada por ter “atendido bem um comer-ciante”. Nada contra o policial e a ele os elogios pelo bom funcionário pú-blico que é. Mas, atender bem a qualquer pessoa é o mínimo que deve fazer qualquer funcionário pú-blico, seja ele policial ou não. São por distorções comportamentais como esta é que estamos no atual quadro de desenga-no. Devemos estimular o bom desempenho funcio-nal, mas homenagear um policial por ter tido boa conduta é afirmar que os demais policiais se com-portam mal. Numa sín-tese, o policial foi usado para obtenção de aten-ções e vitrine, muito mais para o dirigente lojista do que para o mérito efetivo do policial. São situações como esta que exemplifi-cam o quadro de insegu-rança que vivemos. Se as preocupações fossem com a sociedade e com as solu-ções imediatas, tudo seria possível. Mas, no meio do caos, as pessoas estão mais empenhadas em transformar os fatos ne-gativos em plataformas eleitorais ou sim-plesmente combustível para manutenção da fogueira das vaidades pessoais. Estamos num grande palco onde a tragé-dia principal é não termos compromisso com a sanidade. Estamos doentes e cada atitude destorcida e interesseira nos põe no meio do tiroteio. Resta-nos apenas o suicídio moral cometido por balas perdi-das, até que achemos a nossa esperança, desprovida de vergonha e glória.
  4. 4. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 4 Informes D! Nutrição Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara Petrucci As Propriedades do Zinco Sabemos que são neces-sários Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. Rua Otavio Carneiro 143/704 Niterói/RJ. Diretor Responsável: Edgard Fonseca Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Alencar Impressão: Tribuna RJ Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz End: Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ Tel: 3628-0552 | 36285252 | 9613-8634 Correspondência para Administração Rua Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, - CEP 24.020-270 dizjornal@gmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. inúmeros nutrien-tes, tanto macro (carboi-dratos, proteínas e gorduras), quanto micro (vitaminas e mi-nerais), para o funcionamento perfeito do nosso organismo. Porém com o cotidiano dos dias corridos deixamos de lado a preocupação necessária para nos nutrímos adequadamente. Através da minha comunica-ção com vocês por aqui, exerço parte do meu papel no cuidado com a saúde e lembrar da im-portância de vários nutrientes; da importância da água, do comportamento adequado para promoção da saúde. Alerto sobre alimentos que pare-cem ser bons e não são, e trago novidades de pesquisas... Hoje venho falar sobre esse mineral queri-do, muito utilizado como antioxidante, que é uma das funções que ele exerce. Falo do zinco e das muitas vantagens que ele traz. Se eu for listar todas as funções que o zin-co é capaz de exercer, não caberia nesta página; quem tiver interesse em pesquisar, vai ver quantos artigos e estudos são publi-cados sobre o mesmo. Capaz de auxiliar no tratamento de eczema, dermatites, acne, infecções, cicatrização da pele, fadiga crônica, alopecia (calvície) e muitas outras patologias ou transtornos biológicos. A deficiência de zinco pode causar inúmeras doenças e comprometi-mento de muitas funções vitais e do siste-ma imunológico. Os sinais da deficiência de zinco são: perda de apetite, peso e cabelo, depressão, pele áspera, fadiga, manchas nas unhas e/ou diarréia. Por estar ligado diretamente na síntese de tecidos, auxilia também na construção e re-construção muscular, sendo utilizado como coadjuvante na suplementação de muitos atletas. Suas fontes são aveia, gengibre, ostra, se-mente de abóbora, grãos integrais em geral e carne. Saúde! Projeto de Lei Permitirá Abaixo-assinados Eletrônicos Tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) o Projeto de Lei nº 3237/2014, de autoria dos deputados Felipe Peixoto e Jâ-nio Mendes (PDT), que facilita a elabora-ção de projetos de lei a partir da iniciativa popular. Atualmente, há duas maneiras de se pro-por uma lei: procurando um parlamentar ou reunindo fisicamente, no mínimo, 2% das assinaturas dos eleitores do Estado, distri-buídos em pelo menos 10% dos municípios do Rio de Janeiro. Há mais de 12 milhões de eleitores fluminenses, de acordo com o Tri-bunal Superior Eleitoral (TSE). A proposta, após aprovação, vai facilitar que os abaixo-assinados sejam submeti-dos à Assembleia pela internet, por meio de assinatu-ra digital – auten-ticada mediante cadastro prévio. O deputado Feli-pe Peixoto explica que o projeto visa ampliar a partici-pação popular no processo legislativo, fun-damental para o bom funcio-namento da democracia. É necessário recolher pesso-almente quase 243 mil assi-naturas em todo o Estado. A internet é a ferramenta ideal para agilizar, reunir e viabili-zar tarefa como esta. Para que a assinatura digi-tal seja válida, o interessado deve preencher um cadastro com nome completo e filia-ção, número da cédula de identidade; do CPF e do tí-tulo de eleitor; endereço eleitoral e e-mail. Medalhas para Agnaldo Zagne No Plenário Brígido Tinoco, da Câmara Municipal de Niterói, o médico e ex-se-cretário de Saúde, Agnaldo Zagne recebeu as medalhas José Clemente Pereira e Albert Sabin e o Título de Cidadão Niteroiense. As medalhas foram entregues pelo verea-dor Carlos Magaldi, e o título protocolado há quase 20 anos, pelo deputado estadual Comte Bittencourt (PPS). Esta honraria foi aprovada quando Comte ainda era o presi-dente do Legislativo Municipal. Três ex-reitores da Universidade Federal, amigos, figuras do mundo político, médicos e da sociedade niteroiense, além de familiares, lotaram as dependências do plenário. O médico Josier Villar, amigo de Zagne, apresentou o vasto currículo do homenageado. Além de secretário de Saúde, Agnaldo trabalhou nos hospitais Antônio Pedro, Orêncio de Freitas, Santa Cruz e outros. Índio do Brasil Cardoso Dirigirá a ESA O advogado Índio do Brasil Cardoso to-mará posse no dia 10 de dezembro no cargo de diretor-geral da Escola Supe-rior de Advocacia (ESA) da OAB Niterói. Ele é especialista na área do Direito Mate-rial e Processual do Trabalho, professor da Faculdade de Direito da UFF e da Univer-sidade Candido Mendes. Presidiu a OAB Niterói entre 2001 e 2003 e agora deixa a Procuradoria Geral da entidade para ocupar a direção da ESA. Dinâmico, ele antecipa que em sua gestão seguirá a da presidência da OAB Niterói, compondo uma grade mensal com cursos diurnos e noturnos, mesclando opções dos gratuitos e pagos; manterá ainda os de pós-graduação, mas inovando sempre. Em 2015, as aulas também acontecerão aos sábados.
  5. 5. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 5 Internet Laio Brenner - laiobrenner1@gmail.com A Web de Linguagem Mutante Na atualidade, onde o mundo vir-tual se torna cada vez mais real necessitamos de atualizações constantes, para não dizer instantânea. Novas modalidades de comunicação sur-gem para definir novas condutas e ações. Com a proximidade do Natal fica mais fá-cil observar como mudamos de comporta-mento de uns anos para cá. As lojas virtuais conquistaram espaços comercial com tal intensidade que cabe afirmar que o comer-cio mundial está dividido; e ou desfruta das vantagens trazidas por este avanço tecnoló-gico que é o mercado da web. Se por um lado a vinda da internet mudou perfis de comercialização, as lojas tradicionais ga-nharam força, mobilidade e rapidez. Hoje se pode fazer um cadastro rapidamente, desfrutando de informações privilegiadas e precisas que em outras épocas demoraria dias, ou até meses. Entretanto, a velocidade também tem seus riscos e desvantagens. Através da internet muitos conseguem a proteção e sigilos de quem são e que tipos de práticas operam. Of course! Uma compra na internet, hoje corre-se o risco de viver de sob um retardo constante. A cada momento que perdemos por não entender algo, outras tantas lingua-gens e requisições estarão sendo criadas. Um bom exemplo disso é a “antiga” expres-são E-commerce que já se desdobrou em outras, em forma de sigla: B2B (Business to Business) e B2C (Business to Commerce). Os termos são antigos e segundo as defini-ções simples, os significados são distintos, mas no E-commerce, os significados tem se transformado e misturado ao longo do tempo. B2B (Business to Business) é a sigla utili-zada no comércio eletrônico para definir transações comerciais entre empresas. Em outras palavras, é um ambiente (Plataforma de E-Commerce) onde uma empresa (in-dústria, distribuidor, importador ou reven-da) comercializa seus produtos para outras empresas. A natureza dessa operação pode ser revenda, transformação ou consumo. É a sigla que define a transação comercial entre empresa (indústria, distribuidor ou revenda) e consumidor final através de uma plataforma de E-Commerce. A Natureza dessa operação tende a ser apenas de con-sumo, mas vai continuar a se transformar naturalmente. Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil tão corriqueira, implica em ris-cos por esta falta de identidade e a quem recorrer em casos de desencontros e conflitos. Com as compras do Natal ha-verá um significativo aumento do comercio via internet. É tão trivial e aparentemente seguro que muitas vezes nos confun-dimos e temos sérios prejuí-zos. Como a internet é sem limites de fronteiras e faz o mundo parecer uma aldeia, a comu-nicação ficou mais complexa e requer o conhecimento de ou-tras línguas, ou pelo menos o domínio básico do inglês. Quando começamos a entrar neste mundo “virtual” rapida-mente percebemos o uso de expressões em inglês que determinam o quanto teremos de intimidade neste ambiente. É preciso aprender rapidamente esta linguagem ou Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil Muito Fácil 10 X sem juros Menor Preço & Maior Qualidade E D G A R D F O N S E C A C O M. Niterói, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Magé, Itaboraí, Cabo Frio, Rio Bonito, Friburgo,Região dos Lagos, Rio da Ostras, Macaé. Aceitamos Cartões de Crédito
  6. 6. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@gmail.com Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores ORAÇÃO A SANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum Problema Difícil e , precisa de aparentemente sem Solução Ajuda Urgente , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. ORAÇÃO : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Obrigado. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Santo Expedito Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada. “Eles Contra Nós” Questões partidárias à parte, a “téc-nica eleitoral” de jogar um contra o outro, acirrando o ressentimento social, está provocando estragos. Estimu-laram a divisão do povo para manipularem as massas e se apresentarem como defen-sores e paladinos dos pobres. Entretanto, na ânsia de conseguirem votos deixaram um rastro de memória agressiva e perigosa reafirmando as desigualdades sociais como camadas que se odeiam. Ninguém me contou. O fato aconteceu co-migo. Estava fazendo pequenas compras num su-permercado do Centro quando ouvi gritos de um homem que dizia: pare aí! Vai ter que se explicar! Veio em minha direção um sujeito de péssima aparência, extremamen-te obeso, cabelos desalinhados, cheio de pulseiras e anéis de aço. Partiu para cima de mim numa atitude com o se fosse me agredir fisicamente. Gritou: “que papo é esse de mexer com a minha mulher?” Ain-da olhei para trás na esperança de existir alguém responsável pelo conflito, pois eu tinha certeza que não cometeria a desele-gância de mexer com qualquer pessoa, e principalmente com a mulher de alguém. Percebi que era comigo a questão e disse-lhe que não sabia do que se tratava; e nem mexeria com a mulher dele. Ele continuou gritando e afirmava: “foi você mesmo! A minha mulher falou!” Quando retruquei que era um engano, ele se alterou ainda mais e gritava: “está me chamando de mentiroso?” Pensei tratar-se de um paciente psiquiátrico sem remédios, entre os muitos existentes na cidade atualmente. Ele fedia muito, tinha as unhas grandes e sujas e não parava de me ameaçar. Veio com o dedo em riste contra o meu rosto e tive que responder com mais emergia, o que resultou em mais ira no po-bre cidadão. Ele se dizia cheio de razão e insistia que a mulher dele fora “ofendida”. De repente, apareceu a mulher do “gladia-dor”. Também obesa e mal vestida, gritava: “ele pensa que é bacana...!” Foi quando então entendi a razão da con-fusão. Alguns minutos antes, quando me dirigia para pagar num dos caixas, fui lite-ralmente afrontado por ela que passou na minha frente sem cerimônia numa atitude de provocação. Eu não disse uma palavra, exceto um olhar de estranheza pelo ocorri-do e sem dar a menor chance de uma dis-cussão, dei ré e me retirei sem olhar para trás. Ali estava a explicação. Provavelmente foi mais acintoso da minha parte não aceitar a provocação e não lhe dar oportunidade para sua “ação barraqueira”. Ela queria pal-co para atenuar o seu ressentimento social, a esta altura, muito doente. Instigou o ma-rido a me tomar satisfações que no estado de obesidade mórbida que ele se encontra seria desleal da minha parte enfrenta-lo fisi-camente, além de ser impróprio. Retirei-me sob uma chuva de ameaças e grosserias. Atravessei o estacionamen-to pensando o quanto está difícil transitar numa sociedade onde existe um “estado do nós conta eles”. Subitamente, tive que saltar rápido e me li-vrar de ser atropelado por uma moto sem carenagem, com outro sujeito imundo em velocidade num estacionamento de super-mercado. E ele gritou: “sai da frente seu branco filho da puta!” Lamentavelmente a lei antirracismo não protege os brancos filhos da puta. ZAPS... ...Neste dia 3 dezembro tomou posse como vice-presidente da ACCLARJ - Academia Cearense de Ciências, Letras e Artes do Rio de Janeiro o jornalista Octacílio Barros. Ele ocupa a Cadeira 18, desde 2004, cujo Patrono é Gustavo Barroso. ...Em vigor desde 29 de janeiro, a Lei Anticorrupção (12.846/13) ainda não está sendo aplica-da porque não foi regulamentada pelo Palácio do Planalto. Foi para os Estados Unidos o cardiologista Luiz Augusto Ramos Gonçalves. Muito estudioso, vai em busca de novas técnicas e experiências. Perdemos Todos Para nosso desconsolo o Congresso Nacional votou pela mudança da Lei em que o governo não mais precisa atingir a meta do superávit primário. Para quem não sabe, significa mais ou menos, que os acordos e metas estabelecidas e aprovadas pelos deputados serão ignora-das e nada mais vai acontecer, além de um imenso rombo nas contas públicas. Mais um, é claro. Dessa forma a presidente fica livre de responsabilidades fiscais e aí, tudo pode acontecer. O mais grave é a quebra de uma importante lei que trouxe freios para os governantes. Como a presidência da República deu este mau exemplo, os demais, especialmente os prefeitos de pequenos municípios que têm dificuldade de cumprir a meta fiscal, podem seguir quebrando as contas, pois foi aber-to um precedente jurídico que impede que eles também sejam punidos. Ou seja, ago-ra a vaca vai pro brejo! Se ninguém pode ser punido por ter ultrapassado as metas acordadas com parlamentares (que são os fiscais dos executivos), para que parlamen-tares? As leis não são descumpridas e sem nenhuma consequência. Para que regras se elas podem ser mudadas ou adaptadas ao bel prazer do governante?
  7. 7. Niterói 06/12 a 20/12/14 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores www.dizjornal.com 7 Aos Mestres com Carinho Após o espetáculo de dança que Juliana Diuana realizou no teatro da Associação Médica, o camarim ficou repleto de mestres, admiradores e amigos. Destaque especial para Hedda Maia Vinagre Mocarzel que sempre acreditou no talento de Juliana. Flores para ambas. Clínica Dr. Helder Machado Urologia Tratamento de Cálculo Renal a Raio Laser Atendemos UNIMED e Particular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001 e 9956-1620 Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels: 2620-2084 / 2613-1747 Show de Produção Suellen Aragão, Clara Petrucci e Rafaela Muniz O evento de apresentação do Itacoatiara Pro 2015 contou com a apresentação musical de Clara Petrucci, Paula Machado e Zeco Passos. Para coroar de charme e beleza, Clara e Paulinha receberam uma importantíssima produção de moda, a dizer, da cabeça aos pés. Tudo muito elaborado por duas competentíssimas produtoras de moda: Rafaela Muniz e Suellen Aragão. Todo conceito de imagem criado por elas. As artistas foram ves-tidas pela FYI Store e arrasaram, além da beleza natural que sobra em ambas. Vale dar uma olhada, através dos perfis, no instagran: @rafamuniz, @su_aragao, @riona-moda e @fyistore. Aproveitem para segui-las e dar um Up na existência. Barbaridade Certamente esta cena não seria vista em Amsterdam, Sydney ou qualquer cidade que tenha um serviço voltado para a assistência social. Este homem da foto transita quase nu, em aparente estado de torpor, visivelmente doente. Usa as ruas para tudo, inclusive para suas necessidades fisiológicas. Está nas ruas há muito tempo. Onde está a secretaria responsável? Se fosse uma inauguração ou festejo estariam todos lá! Foi um Rio que Passou... Os dois últimos quarteirões da Rua Marechal Deodoro continua fiel a sua tradição: toda vez que chove forte se transforma num rio. Naturalmente, carros ficam impedidos de passar. As galerias não aguentam o tranco. Água demais e fluxo de menos, inclusive do trânsito que não sabe nadar. Fotos Julio Cerino
  8. 8. Niterói 06/12 a 20/12/14 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Apresentação do Itacoatiara Pro 2015 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Bodyboarding World Contest Giuliano Lara Rodrigo Pinheiro, Giuliano Lara, Fábio Aquino, Alex Dissat e Bruno Souza Carolina Garcia, Clara Petrucci, Juliana Paes e Carolina Mello Ana Cláudia, Fábio Aquino, Lívia Pedra e Dudu Pedra Aniversariantes da Edição Bruno Souza e Renata Mergulhão Daniel Marques, secretário de Meio Ambiente Luiz Guilherme da Matta Sabrina Torres Soares Paulo Roberto Cecchetti Liliandayse Marinho Victor Abramo Fotos Julio Cerino Este é o maior evento esportivo de Niterói com a participação de 150 atletas de mais de 30 países. Nos últimos três anos a competição ocorreu no mês de julho e foi transmitida ao vivo pela internet para todo o mundo, onde 500 mil internautas acompanham os melhores atletas do mundo disputando cem mil reais em prêmios. Mais de 60 empresas estão ligadas a competição que projeta Niterói internacionalmente colocando as ondas de Itacoatiara no mesmo patamar das maires mecs do esporte como Pipeline no Hawaii e a Gold Coast na Austrália.
  9. 9. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 9 D! Educação E! Games contato@erisveltonsantana.com erisveltonsantana.com Grand Theft Auto V (Em Primeira Pessoa) Quando foi lançado em setembro de 2013 para PS 3 e Xbox 360 o jogo,”GTA V” já era um dos melhores games já produzidos. Clássico, o jogo inovou na fór-mula, trazendo uma trama dig-na de Hollywood e muita ação. Agora, “GTA V” chega aos consoles PS 4 e Xbox One, tra-zendo além das melhorias grá-ficas, uma adição que muda a experiência: uma visão do jogo em primeira pessoa. Ao ativar essa opção, o game se torna muito mais imersivo e pode até transformar o jeito que você joga “GTA”. Jogar “GTA V” em primeira pessoa inclui um novo conjunto de controles, mais apro-priado para o tiroteio, o que deixa a ação mais parecida com jogos de tiro, além da mira automática que facilita a ação. Novas animações tornam, tanto o tiroteio quanto as lutas mano-a-mano mais vivas e brutais. Esfaquear um banhista que toma sol na praia pode parecer divertido para al-guns, mas quando você vê a cena de perto, a violência é chocante e nada divertida. O mesmo vale para quan-do se está ao volante: fica mais difícil fazer barbari-dades no trânsito por-que você perde a noção espacial de quando vê os carros na rua. Ainda mais chocante é atrope-lar alguém nesse modo de jogo, pois você vê o pedestre surgir na frente do carro, vê o olhar as-sustado da vítima antes do corpo bater no vidro, o corpo se chocando com o carro e saindo de cena em alguma direção. O mero ato de caminhar, vendo as ruas e seus habitantes de perto, observando os detalhes, grafites nos muros e as ativida-des cotidianas provoca uma sensação di-ferente e, de certa forma recompensadora, pela proximidade provocada pela visão em primeira pessoa. As atividades lúdicas são sempre mais confortáveis e educativas. Jogar a campanha de “GTA V” inteira dessa forma não é tarefa fácil. Algumas missões, como a perseguição ao iate na rodovia, fi-cam bem mais difíceis, por conta do campo visual limitado dentro do carro e da mira difícil quando se está dirigindo. É uma pena o jogo não oferecer um troféu ou conquis-ta a mais para quem tenta encarar toda a campanha desse jeito (a lista é a mesma dos veteranos PS3 e X360). Mesmo passível de melhorias, a opção de visão em primeira pessoa oferece uma for-ma diferente de experimentar as confusões de “Grand Theft Auto V”. Educação com Legalidade: Tudo a Ver com Você Você já parou para olhar a validade dos produtos que consome? Já organizou os remédios da sua casa e descartou os que passaram da validade? Já perguntou se a escola que está cogitando para seu filho estudar é legalizada? Se você respondeu não a algumas dessas perguntas, cuidado. Essas três ações são essenciais para o seu bem-estar e o de toda a sua família. Quando estiver em fase de decisão sobre a vida escolar do seu filho, de alguém da sua família ou mes-mo a sua, esteja atento sobre a importância da escola ser legalizada. Para isso analise a Proposta Pedagógica e veja se está ade-quada aos ensinamentos partilhados pelo núcleo familiar. Leia o Regimento Escolar, pergunte sobre a formação dos profissio-nais que atuam na escola, como se dá a rotina das atividades, o que a escola valo-riza para a formação do indivíduo que ali está matriculado; enfim, acenda um alerta a todas as informações importantes sobre a vivência que o estudante terá, lembran-do que ali estará vivenciando a experiência escolar, essencial a todo ser humano. Estes aspectos são importantes, já que explicitam o trabalho pedagógico que será realizado e este trabalho é o cerne de uma instituição escolar. E não para por aí, pois há mais o que per-guntar, tão importante quanto. Normalmente, na busca por escolas, vemos que poucos atentam para a questão da le-galidade. Uma escola legalizada possui Ato Autorizativo publicado em Diário Oficial, para começar. Possui também laudo de au-torização de funcionamento do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária. Alva-rá liberando o funcionamento da atividade naquele local. Recebe inspeções constantes dos órgãos fiscalizadores, o que permite melhor garantia da segurança do seu filho ou seu ente querido. Possui procedimen-tos sobre como agir em casos de acidente. Atende à legislação vigente. Pode recorrer, quando necessário, aos mesmos órgãos que a fiscalizam para buscar alguma ajuda específica. Isso tudo faz muita diferença. Só que nas visitas que fazemos, se não perguntarmos, não vamos saber. No âmbito do Estado do Rio de Janeiro, nos municípios atendidos pelo SINEPE RJ, uma boa dica é procurar o selo “Escola autori-zada”. Vale saber que todas as escolas as-sociadas ao SINEPE RJ precisam apresentar o Ato Autorizativo do poder público para efetivar a inscrição em nosso Sindicato, além de outros documentos. E também é possível, através do acesso em nosso site, consultar a lista das escolas associadas e se certificar que aquela que você mais gostou se encontra por lá. Caso ela não conste, preocupe-se. Além de todas as questões que levantamos aí em cima, lembre-se que não basta apenas um lugar bonito, com pessoas acolhedoras e propostas encantadoras. É de extrema im-portância que a escola seja legalizada. Escola não legalizada é uma fraude Quem pratica fraudes não trilha o mesmo caminho de quem trabalha por uma educa-ção de qualidade. Márcia Haydée Assessora Pedagógica do SINEPE RJ
  10. 10. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com 10 Fernando de Farias Mello Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Emprego e Desemprego Se você está desempregado e lendo este artigo, primeiramente, não fique chate-ado comigo. Exemplifico aqui algumas das situações mais comuns, mas que existem verdadeiramente. Umas das piores sensações para um ser hu-mano é o desemprego. Principalmente para aqueles que são pais de família, incluo aí é claro, as “mães de família” que são muitas. O desemprego é uma situação que estraga o presente e caso você não tenha um mínimo de autocontrole, gastando muito menos, priori-zando despesas, modificando o seu modo de vida, você acaba prejudicando o seu futuro. Em nosso país o Estado tutela e interfere de-mais na vida do cidadão. Portanto, quando você está empregado, logo vem o desconto do FGTS, que você e o empregador recolhem numa conta para que você saque quando for demitido. Em países mais desenvolvidos, isso não exis-te. Você é que deve fazer uma economia com parte do seu salário, para quando ficar de-sempregado não ficar totalmente liso. Durante muito tempo fiquei sentindo uma pena exacerbada do desempregado. Mas, o tempo foi passando e vi que atualmente al-guns espertos fazem do desemprego uma forma de ganhar a vida. Hoje existe o seguro desemprego, que dá um suporte fi-nanceiro e gratuito por meses ao tra-balhador desempregado. Esta modalidade de seguro está sen-do muito mal aplicada pelo traba-lhador desempregado, pois muitos ficam, em sentido figurado, claro, em casa assistindo à TV e comendo pipoca com o dinheiro do Seguro Desemprego, ao invés de fazer algum curso profissionalizante para melho-rar e possibilitar o seu retorno rápido ao mercado. Já ouvi falar que ficar desempregado hoje, passou a ser uma espécie de “forma de vida”. Por isso e após o 6º mês de carteira assinada, o emprega-do pede as contas (na verdade, faz tudo para ser demitido) e adivinhe, lá vai ele receber o seguro e ficar em casa não fazendo nada. É quase como trabalhar somente seis meses por ano e ganhar doze, enfim... Mas este tipo de “atividade” está restrita àqueles que não possuem família ou não se importam com o seu próprio futuro. Leio sempre por aí que o desem-pregado que efetivamente procura emprego precisa de algumas orientações básicas e ne-cessárias, como: acordar cedo e procurar em-pregos nos jornais; confeccionar um currículo enxuto e direcionado. Colocar na internet em sites que buscam por mão de obra especiali-zada; procurar um coach que evidenciará suas capacidades e indicará em qual mercado você deverá buscar emprego. Chances de contra-tação são maiores quando se seguem estes passos básicos. Fale com seus amigos, mas dê preferência a falar pessoalmente. Nada melhor que olhar nos olhos e ouvir vozes. Muitas experiências positivas impregnarão o seu espírito de luta e você ganhará mais força. Explique a sua situa-ção com sinceridade e vai ser criada de forma natural uma rede de amigos que irão sempre se lembrar de você. Outra medida interessante é atualizar-se, sempre. Faça cursos. Um médico tem que estudar e participar de congressos com novas técnicas clinica e cirúrgicas, por exemplo. Um advogado precisa se tornar um usuário de computador quase que de nível elevado por conta das exigências dos tribunais, processo eletrônico e confecção de petições no com-putador e o uso constante de impressoras, scanners e celulares com acesso à internet. Por fim, emprego não se dá apenas aos jo-vens. Empresas inteligentes e modernas já conseguem absorver ao máximo a experiên-cia/ perícia dos que estão pelos 50 anos, pois conseguem manobrar as manias adquiridas pelos candidatos. Nos Estados Unidos, os especialistas estão sendo exigidos no mercado de trabalho e não importa a idade. Deixaram para os jovens o vale do silício do Google ou da Apple. Lá evoluiu e chegaram a conclusão que um óti-mo CEO precisa ter a rapidez de um jovem aliada à perícia de um senhor. O dono do Fa-cebook é um brilhante jovem que escuta os mais experientes. Ótimo emprego para você. Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com P I N G P I N G P O N G SeÊvocê Ênã oÊaguentaÊmaisÊserÊjogadoÊdeÊumÊladoÊ proÊ outroÊ peloÊ SAC,Ê ligueÊ praÊ gente.Ê Aqui,Ê vamosÊ ouvirÊ eÊ acompanharÊ suasÊ reclamaçõ esÊ sobreÊ leisÊ queÊ nã oÊ estã oÊ sendoÊ cumpridasÊ eÊ atéÊ mesmoÊ deÊ serviçosÊmalÊprestadosÊporÊempresasÊprivadas. P I N G P I N G P O N G
  11. 11. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Um Espetáculo de Sucesso de Juliana Diuana Neste final de semana Juliana Diuana apresenta o espetáculo Pocahon-tas no Teatro da Associação Médica Fluminense, às 20h. Com a apresentação de hoje (dia 06, sábado) foram três dias de aplausos e reconhecimento do bom trabalho desenvolvido. O tema foi escolhido pela beleza da tri-lha sonora que encanta a todos. O espe-táculo que integra ballet clássico, jazz, hip-hop, sapateado e contemporâneo, com belíssimas coreografias e um cenário impecável, conduz a plateia a um mergu-lho num mundo de sonhos e imaginação. No palco, alunos de todas as idades, (de 3 aos 40 anos), se lançam num aprendizado lú-dico gratificante, que motiva os jovens e os mais maduros, apontando a prática do dançar como arte, atividade física e mental e realiza-ção prazerosa das emoções. Juliana conta com a colaboração da sua equi-pe, formada por Pedro Quaresma, Marina Callado e Mariana Neder, profissionais com-prometidos com a arte e educação. Neste espetáculo, Patrícia Mattos e Gabriela Lucas são responsáveis pelos belíssimos figu-rinos e a arte e o programa são de autoria do designer Luciano Panzera. Juliana Diuana aprendeu a dançar com Myriam Camargo, na sua escola. Começou a lecionar em 2005 no Colégio Maia Vinagre, onde mantêm sua segunda sede. Cursou a facul-dade de dança na UniverCidade, se forman-do em 2009. Trabalhou em diversos lugares até abrir o seu maior sonho, a sua escola. “Me sinto realizada por poder apresentar um Natal na Câmara dos Vereadores Pelo sexto ano consecutivo a Câmara de Vereadores realiza, no próximo dia 10 (quar-ta- feira), às 19 horas, evento natalino com a chegada de Papai Noel, com apresen-tação de grupos de canto e dança. Esse ano se apresentarão os corais dos Funcio-nários da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin), do Colégio Pedro II - Unidade Niterói, e do Projeto Gugu; além do Grupo Arte de Dançar. A iluminação e decoração natalina do projeto será novamente assinado pelo artista plástico Jorge Abreu, consagrado nos desfiles das escolas de samba do Rio e com passagem por todas as emissoras de TV carioca. O presidente do Legislativo Municipal, vereador Paulo Bagueira comandará as festividades da casa que terá iluminação e decoração especiais. espetáculo desse porte com apenas um ano de escola. É claro que por trás disso existe uma equipe que me dá muito orgulho. Agra-deço a todos pelo empenho, profissionalismo e carinho com os alunos. Aos pais e responsá-veis e principalmente aos nossos maravilho-sos alunos pela dedicação, amor e confiança depositado em nossa escola. Sem vocês não seríamos nada. Muito obrigada! Obrigada por acreditarem no meu trabalho e na minha equipe. Agradeço também ao Colégio Maia Julio Cerino Juliana Diuana e Equipe Vinagre que nos apoiou desde o início e sem-pre manteve as portas abertas. E aos meus pais e amigos que estão sempre ao meu lado. O retorno às aulas será dia dois de fevereiro, quando pretendo trazer muitas novidades.” Disse Juliana. A escola Juliana Diuana fica localizada na Rua Noronha Torrezão, 24 - salas: 1601/1602, no coração de Santa Rosa, e conta Valet no local. Contatos: Telefone: 32544239 / 995256431. Sergio Gomes
  12. 12. Niterói 06/12 a 20/12/14 www.dizjornal.com Em Foco dizjornal@gmail.com 12 Edição na internet para Hum milhão e 200 mil leitores Claudia e Marcela Porto - Capa Edição 112 Presentes num só lugar Crédito Facilitado Niterói - Av. Amaral Peixoto, 370 - tel: 2717.8787 - Centro Rua Gavião Peixoto,112 - tel: 2612.2006 - Icaraí Rio de Janeiro - Av. Rio Branco,133 - tel: 2282.9118 - Centro São Gonçalo - Boulevard Shopping S. Gonçalo, 2º piso- tel: 2604.7776 www.nippon.com.br E d g a r d F o n s e c a C o m A Nippon sabe de onde trazer os melhores produtos pelo menor preço. Sem Juros É Proibida a Venda de Bebidas Alcoólicas para Menores de 18 anos Giro Cultural de Dezembro O Giro Cultural é um evento gratuito or-ganizado mensalmente pela Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro. Pre-ocupado em atender um público diversifi-cado, dos mais jovens aos idosos, o Giro conta com eventos evolvendo literatura e teatro. O público que comparecer à Sala de Cultura Leila Diniz poderá conferir a exposição “Naturacidade”, dos artistas Lina Ibáñez e Antônio Júnior, que fica em cartaz até o dia 30 de dezembro. A mostra busca revelar os contrastes entre a cidade e a natureza, brincando com as composições. A programação começa às 10h, do13 de dezembro, na Livraria Ideal, com uma manhã de autógrafos do livro “Cesar de Araujo – Memória e Poe-mas”, organizado por Eda Lú-cia Damásio. Mais tarde, às 12 horas, é a vez da criançada se divertir com a peça “O Natal encantado”, que brinca com a crença no bom velhinho. O espetáculo é um à imaginação, alegria e respeito, numa bela e encantadora viagem a "Terra de Papai Noel". Eda Lucia Damásio Concurso Garota da Capa Jornal Diz Muita gente está man-dando emails e fotos diretamente para o jornal quan-do deveriam aces-sar o site (www. dizjornal.com) e preencher a ficha de inscrição que lá está disponível. As fotos podem ser mandadas por email, mas é im-portante o preen-chimento da ficha de inscrição onde constam as con-dições e regras do concurso. Alguns prêmios já estão defini-dos pelos patroci-nadores, entre eles um que sempre é do agrado de todas que é um book completo para apresentação a agencias e clientes que acompanha um CD com making of da sessão de fotos que serão realizadas com o fotografo Ju-lio Cesar Cerino. As canditadas me-nores de idade, não devem esquecer que suas fichas de incri-ção deverão vir as-sinadas pelos pais ou responsáveis.

×