Avanço dos Desertos

212 visualizações

Publicada em

trabalho de geografia sobre o avanço dos desertos

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avanço dos Desertos

  1. 1. AVANÇO DOS DESERTOS A desertificação é um dos principais problemas ambientais do mundo. Seu principal sintoma é a degradação dos solos, e suas causas são essencialmente duas: as alterações do clima e a atividade humana. Como fenômeno, é antiga: segundo estudos, algumas regiões atualmente áridas abrigaram uma rica vegetação no passado. Mas, à medida que aumentam os fatores que causam a aridez, os desertos avançam.
  2. 2. As consequências do avanço dos desertos são graves: fome, migrações, fortes perdas económicas. A gravidade do problema ambiental foi assumida pelos governos e 170 países estiveram representados na última conferência da Convenção das Nações Unidas para a Luta contra a Desertificação. Inúmeros organismos internacionais criaram divisões especiais para agir diante deste problema. E tudo começa por informar sobre este seco perigo para os humanos. Uma boa fonte é a Internet.
  3. 3. A agricultura e a criação de gado são actividades fundamentais para a subsistência as populações da savana. Mas a agricultura necessita de bons solos .No entanto os solos das savanas são frágeis e rapidamente se tornam produtivos . A primeira natureza, isto é, aquela que não é criada pelo homem, exerce notável influência sobre a agricultura, de conformidade com as técnicas empregadas nela. Exemplos: custos de irrigação e de preparo dos solos desérticos; inadequação da tecnologia diminui produtividade, não compensando os custos. Há certas plantas que apenas frutificam em determinadas estações do ano como as frutas sazonais (ex.: morangos, pêssegos, figos, etc.). Podemos distinguir, conforme as condições climáticas, dois tipos de culturas agrícolas: as tropicais (predominantes na Zona Intertropical, como o café, arroz, feijão, mandioca, mamão, abacaxi, etc.) e as temperadas (maçãs, peras, pêssegos, uvas, oliveiras). Os climas quentes e chuvosos (tipo Af, na classificação de Koppen) influem na biodiversidade das plantas, portanto há maior variedade de plantas úteis ao homem na Zona Intertropical do que nas Zonas Temperadas da Terra. Atualmente, com a biotecnologia (pesquisas genéticas em laboratórios criando clones e sementes) se criam produtos híbridos (ex: nectarina) e adaptam-se plantas a climas distintos do seu habitat natural (ex.: trigo, soja). Mesmo assim, a diversidade de cultivos temperados e tropicais é uma das razões naturais
  4. 4. Noticia . . . China se esforça por impedir avanço dos desertos 2007-03-26 20:55:09 cri Um responsável da Administração Estatal da Silvicultura da China disse hoje(26), que nos finais do século passado, o avanço dos desertos foi 3.436 quilômetros quadrados anuais e agora, o ritmo caiu para 1.283 quilômetros quadrados ao ano. Segundo a mesma fonte, a China aplica uma estratégica contra a desertificação e se empenha na construção das faixas e redes florestais em torno dos oásis nos desertos para proteger as vegetações desérticas e na arborização nas regiões semi-secas e semi-desertificadas, além de adotar uma série de medidas para restaurar o eco-sistema no planalto Qinghai-Tibet. Apesar de resultados positivos obtidos, o combate à desertificação neste país continua enfrentando uma situação muito séria. A China possui atualmente mais de 1,73 milhão de terras desertificadas, cifra esta ocupando 18% do território total.
  5. 5. Bibliografia: http://portuguese.cri.cn/101/2007/03/26/1@64452.htm

×