SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Trabalho realizado por:
Alexandrina Machado nº2 9ºD
Disciplina: Geografia
Professor: Pedro Peixoto
E.B.2,3 General Serpa Pinto
Neste trabalho, pretendo deixar-vos a conhecer tudo acerca do tema “Desertificação”, desde o que é, até
ás suas causas e consequências.
Este tema foi-me dado pelo professor de geografia, com a finalidade de esclarecer a situação em que o
nosso país está quanto á desertificação, um problema que tem vindo a agravar-se cada vez mais, tanto em
Portugal como em todo o mundo.
Espero que gostem!
Desertificação é um processo de
degradação progressiva do solo
em regiões áridas e semiáridas.
Este processo é natural e afeta
algumas regiões do planeta.
As principais causas são:
agricultura e a pecuária intensiva (adubação e cultivo excessivo);
desflorestação;
 crescimento urbano;
erosão dos solos;
 escassez de precipitação;
poluição.
As principais consequências são:
Abandono das terras por parte das populações mais pobres (migrações);
 Queda na produção e produtividade agrícolas;
 Perda de biodiversidade (flora e fauna);
Perda de solos por erosão;
 Diminuição de recursos hídricos devido ao assoreamento de rios e reservatórios;
 Aumento dos períodos de secas por incapacidade de retenção de água dos solos.
• Uma forma de combater a desertificação é
com o reflorestamento. Esta é uma
maneira de recuperar desertos ou áreas
pedregosas. É muito efetiva em termos de
custo e realmente sustentável por usar
água do ar e não necessitar de
eletricidade.
As regiões do mundo mais afetadas
pela desertificação são a África
subsariana e a Ásia central, ocorrendo
já situações catastróficas. Segundo
vários especialistas até 2020 milhões
de pessoas terão de deslocar-se para o
norte de África e para a Europa devido
á desertificação.
• Portugal é um dos países europeus
com maior risco de desertificação.
Esse risco é praticamente nulo nas
regiões acima do rio Tejo, mas
abaixo do mesmo esse risco torna-
se evidente.
As más práticas agrícolas, os longos períodos
de seca, os incêndios florestais e o
despovoamento de algumas regiões do
interior (abandono dos campos) são algumas
das causas que contribuem para a crescente
desertificação do território português.
• Na província alentejana, para combater a falta de
pluviosidade, foi construída a barragem do Alqueva (não
foi a única razão para a sua construção). Esse lago permitiu
a irrigação dos campos agrícolas envolventes, sem a
necessidade de utilizar fontes de água primitivas.
• Já no Algarve, devido aos campos de golfe e outras
infraestruturas turísticas como as piscinas, o governo
português implementou algumas políticas de modo a
restringir o uso de água para estas atividades.
• Na minha opinião devia-se investir na produção agrícola, atribuindo subsídios aos
agricultores, incentivando-os a continuar a produzir alimentos evitando assim a
migração da população e a desertificação.
• http://pt.wikipedia.org/wiki/Desertifica%C3%A7%C3%A3o#Ver_tamb.C3.A9m
• http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2007/06/18/31833-desertificacao-afeta-12-bilhao-em-100-
paises.html
• Manual
• https://www.groasis.com/pt/restaurac-o/como-combater-a-desertificac-o-com-reflorestamento
Desertificação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desflorestação
Desflorestação   Desflorestação
Desflorestação CoordTic
 
Trabalho de geografia secas
Trabalho de geografia   secasTrabalho de geografia   secas
Trabalho de geografia secasprotecaocivil
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundaçõesJMCDINIS
 
Incêndios florestais 1
Incêndios florestais 1Incêndios florestais 1
Incêndios florestais 1Mayjö .
 
Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população Paula Melo
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos HídricosJMCDINIS
 
Região Centro Oeste
Região Centro OesteRegião Centro Oeste
Região Centro OesteAndré Moraes
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoProfessor
 
6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf
6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf
6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdfAlice755578
 
Degradação do solo
Degradação do soloDegradação do solo
Degradação do soloIvan Araujo
 
Trabalho de geografia a fome no mundo
Trabalho de geografia a fome no mundoTrabalho de geografia a fome no mundo
Trabalho de geografia a fome no mundoGabriela G.
 

Mais procurados (20)

Desflorestação
Desflorestação   Desflorestação
Desflorestação
 
Trabalho de geografia secas
Trabalho de geografia   secasTrabalho de geografia   secas
Trabalho de geografia secas
 
Bioma: Cerrado
Bioma: CerradoBioma: Cerrado
Bioma: Cerrado
 
Cheias e inundações
Cheias e inundaçõesCheias e inundações
Cheias e inundações
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Incêndios florestais 1
Incêndios florestais 1Incêndios florestais 1
Incêndios florestais 1
 
Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população Distribuição mundial da população
Distribuição mundial da população
 
Problemas Ambientais
Problemas AmbientaisProblemas Ambientais
Problemas Ambientais
 
Aula 1 solos
Aula 1 solosAula 1 solos
Aula 1 solos
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
 
Fome
FomeFome
Fome
 
Região Centro Oeste
Região Centro OesteRegião Centro Oeste
Região Centro Oeste
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
 
6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf
6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf
6º Ano Geografia - Semana 19 - As Intervenções humanas na dinâmica climática.pdf
 
Degradação do solo
Degradação do soloDegradação do solo
Degradação do solo
 
Trabalho de geografia a fome no mundo
Trabalho de geografia a fome no mundoTrabalho de geografia a fome no mundo
Trabalho de geografia a fome no mundo
 
Recursos energéticos
Recursos energéticosRecursos energéticos
Recursos energéticos
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Geopolítica da água
Geopolítica da águaGeopolítica da água
Geopolítica da água
 

Destaque (20)

Microclima urbano
Microclima urbanoMicroclima urbano
Microclima urbano
 
Clima temperado mediterrâneo
Clima temperado mediterrâneo Clima temperado mediterrâneo
Clima temperado mediterrâneo
 
Clima frio subpolar
Clima frio subpolarClima frio subpolar
Clima frio subpolar
 
Clima desértico quente
Clima desértico quenteClima desértico quente
Clima desértico quente
 
Trabalho sobre o relevo
Trabalho sobre o relevoTrabalho sobre o relevo
Trabalho sobre o relevo
 
Quercus
QuercusQuercus
Quercus
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
 
Poluição das águas
Poluição das águasPoluição das águas
Poluição das águas
 
Clima frio de altitude
Clima frio de altitudeClima frio de altitude
Clima frio de altitude
 
Chuvas ácidas
Chuvas ácidasChuvas ácidas
Chuvas ácidas
 
Marés negras
Marés negrasMarés negras
Marés negras
 
Chade
ChadeChade
Chade
 
Somália
SomáliaSomália
Somália
 
Geenpeace
GeenpeaceGeenpeace
Geenpeace
 
Angola
AngolaAngola
Angola
 
Guião da viagem Luciana e Sara
Guião da viagem   Luciana e SaraGuião da viagem   Luciana e Sara
Guião da viagem Luciana e Sara
 
Sudão
SudãoSudão
Sudão
 
Serra Leoa
Serra LeoaSerra Leoa
Serra Leoa
 
Lesoto
LesotoLesoto
Lesoto
 
Moçambique
MoçambiqueMoçambique
Moçambique
 

Semelhante a Desertificação

O problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamentoO problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamentojorgeeerick
 
Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3
Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3
Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3Mayjö .
 
Degradação dos solos 9º3 marisa
Degradação dos solos 9º3 marisaDegradação dos solos 9º3 marisa
Degradação dos solos 9º3 marisaMayjö .
 
Desflorestação 9g
Desflorestação 9gDesflorestação 9g
Desflorestação 9gMayjö .
 
A importância das florestas
A importância das florestasA importância das florestas
A importância das florestaselmachon
 
Thaisidoro e Jorge 2º g
Thaisidoro e Jorge 2º gThaisidoro e Jorge 2º g
Thaisidoro e Jorge 2º gprofgilvano
 
Desmatamento Degradacao Solo
Desmatamento Degradacao SoloDesmatamento Degradacao Solo
Desmatamento Degradacao SoloDouglas Baptista
 
As cheias e as secas
As cheias e as secas   As cheias e as secas
As cheias e as secas Andriy Russu
 
Atlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdf
Atlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdfAtlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdf
Atlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdfJoão Soares
 
Cheias, inundações e secas prolongadas ana e adriana
Cheias, inundações e secas prolongadas ana e adrianaCheias, inundações e secas prolongadas ana e adriana
Cheias, inundações e secas prolongadas ana e adriana8_c_clube
 
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9aGeografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9aMayjö .
 
desmatmento da amazônia
desmatmento da amazôniadesmatmento da amazônia
desmatmento da amazôniaCamilySilva8
 
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sinteseA Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sinteseJoão Soares
 

Semelhante a Desertificação (20)

O problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamentoO problema e as consequências do desmatamento
O problema e as consequências do desmatamento
 
Desmatamento 2 C
Desmatamento 2 CDesmatamento 2 C
Desmatamento 2 C
 
Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3
Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3
Desertificação trabalho marisa e ana geo 9 3
 
Litosfera
LitosferaLitosfera
Litosfera
 
Degradação dos solos 9º3 marisa
Degradação dos solos 9º3 marisaDegradação dos solos 9º3 marisa
Degradação dos solos 9º3 marisa
 
Desflorestação 9g
Desflorestação 9gDesflorestação 9g
Desflorestação 9g
 
A importância das florestas
A importância das florestasA importância das florestas
A importância das florestas
 
Thaisidoro e Jorge 2º g
Thaisidoro e Jorge 2º gThaisidoro e Jorge 2º g
Thaisidoro e Jorge 2º g
 
Desmatamento Degradacao Solo
Desmatamento Degradacao SoloDesmatamento Degradacao Solo
Desmatamento Degradacao Solo
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
 
Influencia
InfluenciaInfluencia
Influencia
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
As cheias e as secas
As cheias e as secas   As cheias e as secas
As cheias e as secas
 
Atlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdf
Atlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdfAtlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdf
Atlas-de-Solos-da-America-Latina-e-do-Caribe-2015.pdf
 
Cheias, inundações e secas prolongadas ana e adriana
Cheias, inundações e secas prolongadas ana e adrianaCheias, inundações e secas prolongadas ana e adriana
Cheias, inundações e secas prolongadas ana e adriana
 
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9aGeografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
Geografia degradação dos_solos_entrega_de_trabalhos_xd 9a
 
desmatmento da amazônia
desmatmento da amazôniadesmatmento da amazônia
desmatmento da amazônia
 
Desertos
DesertosDesertos
Desertos
 
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sinteseA Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
A Problemática dos Transgenicos_Licao-sintese
 

Mais de geografianaserpapinto (11)

Clima frio polar
Clima frio polar   Clima frio polar
Clima frio polar
 
Clima temperado continental
Clima temperado continentalClima temperado continental
Clima temperado continental
 
Clima temperado marítimo
Clima temperado marítimoClima temperado marítimo
Clima temperado marítimo
 
Clima tropical seco
Clima tropical secoClima tropical seco
Clima tropical seco
 
Clima tropical húmido
Clima tropical húmidoClima tropical húmido
Clima tropical húmido
 
Clima equatorial
Clima equatorialClima equatorial
Clima equatorial
 
Guião do trabalho observatório do clima
Guião do trabalho observatório do climaGuião do trabalho observatório do clima
Guião do trabalho observatório do clima
 
Smog
SmogSmog
Smog
 
Eutrofização
EutrofizaçãoEutrofização
Eutrofização
 
República Democrática do Congo
República Democrática do CongoRepública Democrática do Congo
República Democrática do Congo
 
Quénia
QuéniaQuénia
Quénia
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdfAntonio Barros
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 

Desertificação

  • 1. Trabalho realizado por: Alexandrina Machado nº2 9ºD Disciplina: Geografia Professor: Pedro Peixoto E.B.2,3 General Serpa Pinto
  • 2. Neste trabalho, pretendo deixar-vos a conhecer tudo acerca do tema “Desertificação”, desde o que é, até ás suas causas e consequências. Este tema foi-me dado pelo professor de geografia, com a finalidade de esclarecer a situação em que o nosso país está quanto á desertificação, um problema que tem vindo a agravar-se cada vez mais, tanto em Portugal como em todo o mundo. Espero que gostem!
  • 3. Desertificação é um processo de degradação progressiva do solo em regiões áridas e semiáridas. Este processo é natural e afeta algumas regiões do planeta.
  • 4. As principais causas são: agricultura e a pecuária intensiva (adubação e cultivo excessivo); desflorestação;  crescimento urbano; erosão dos solos;  escassez de precipitação; poluição.
  • 5. As principais consequências são: Abandono das terras por parte das populações mais pobres (migrações);  Queda na produção e produtividade agrícolas;  Perda de biodiversidade (flora e fauna); Perda de solos por erosão;  Diminuição de recursos hídricos devido ao assoreamento de rios e reservatórios;  Aumento dos períodos de secas por incapacidade de retenção de água dos solos.
  • 6. • Uma forma de combater a desertificação é com o reflorestamento. Esta é uma maneira de recuperar desertos ou áreas pedregosas. É muito efetiva em termos de custo e realmente sustentável por usar água do ar e não necessitar de eletricidade.
  • 7. As regiões do mundo mais afetadas pela desertificação são a África subsariana e a Ásia central, ocorrendo já situações catastróficas. Segundo vários especialistas até 2020 milhões de pessoas terão de deslocar-se para o norte de África e para a Europa devido á desertificação.
  • 8.
  • 9. • Portugal é um dos países europeus com maior risco de desertificação. Esse risco é praticamente nulo nas regiões acima do rio Tejo, mas abaixo do mesmo esse risco torna- se evidente.
  • 10. As más práticas agrícolas, os longos períodos de seca, os incêndios florestais e o despovoamento de algumas regiões do interior (abandono dos campos) são algumas das causas que contribuem para a crescente desertificação do território português.
  • 11. • Na província alentejana, para combater a falta de pluviosidade, foi construída a barragem do Alqueva (não foi a única razão para a sua construção). Esse lago permitiu a irrigação dos campos agrícolas envolventes, sem a necessidade de utilizar fontes de água primitivas. • Já no Algarve, devido aos campos de golfe e outras infraestruturas turísticas como as piscinas, o governo português implementou algumas políticas de modo a restringir o uso de água para estas atividades.
  • 12.
  • 13. • Na minha opinião devia-se investir na produção agrícola, atribuindo subsídios aos agricultores, incentivando-os a continuar a produzir alimentos evitando assim a migração da população e a desertificação.