Hegemonia Europeia

24.206 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
24.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hegemonia Europeia

  1. 1. Questão-problema Hegemonia Europeia – Finais Século XIX inícios Século XX Até o início do séc. XIX a Europa detinha a hegemonia sobre os restantes continentes, quer pela posse de colónias nesses continentes, quer pela sua grande influência económico-financeira, técnico-científica e cultural, assim o mercado da Europa estavam todos lotados. Ao mesmo tempo a Europa tentava alargar o seu conhecimento científico e geográfico e começou por explorar África. Rapidamente apercebeu-se da riqueza africana e explorou-a ao máximo. Com tudo isto a Europa manifestou, na segunda metade do séc. XIX, numa expansão do capitalismo industrial e financeiro. Como a Europa queria conter a hegemonia mundial a seu favor, criou-se um novo movimento expansionista que procurava nova áreas de influência por várias causas. Das quais económicas, devido à expansão da Revolução Industrial que provocou a necessidade de procurar matérias- primas e novos mercados, políticos e estratégicos e ideológicos e culturais.
  2. 2. Questão-problema da p 16 O colonialismo gerou uma grande disputa territorial entre as grandes potências europeias à corrida da ocupação de África e de Ásia o que obrigou a execução da Conferência de Berlim. Na Conferência de Berlim resolveu-se pacificamente a partilha de África, onde o país mais beneficiado foi a Inglaterra. Esta partilha assentou-se no princípio da ocupação efectiva onde os territórios deviam pertencer ao país que tivesse meios para o sustentar desvalorizando assim o princípio do direito histórico. Como todos os impérios empenharam-se numa política de expansão e domínio económico, político-militar, cultural e ideológico de uma nação sobre outros territórios menos desenvolvidos, denominada por imperialismo, houve alguns conflitos para possuir mais territórios. Um desses foi entre Portugal e Inglaterra por causa do mapa cor-de-rosa. Este mapa estava representada a união entre Angola e Moçambique. Inglaterra também queria esse território e ameaçou Portugal com um ultimato, que dizia que cortava as relações diplomáticas e recorria à força militar se mão cedesse esse território. Com tal ultimato Portugal não hesitou em desistir.
  3. 3. Questão-problema da p 18 Apesar da supremacia mundial da Europa, os contrastes económicos e políticos eram muitos, tais como, na Europa Ocidental a democracia era liberal e na Europa Central e Oriental a democracia era autoritária. Isto acentuou-se com as diferentes velocidades de modernização porque a França, a Inglaterra e Alemanha eram as grandes potências industriais, e a Itália, a Áustria-Hungria e a Rússia desenvolviam-se lentamente.Com a partilha de África desenvolveram-se fortes rivalidades europeias devido à concorrência económica e intensificação dos nacionalismos o que provocava o ódio entre as potências rivais. Estas rivalidades internacionais provocaram uma corrida ao armamento das grandes potências políticas, o que se fazia sentir um clima quase de guerra o que provocou a formação de alianças. A tríplice Aliança era formada pela Áustria-Hungria, Itália e pela Alemanha. A Tríplice Entente era formada pela Inglaterra, França e Rússia.
  4. 4. Questão-problema da p 20 Com a intensificação dos nacionalismos os povos Balcãs tentaram libertar-se do domínio turco e austríaco. Eles foram ajudados pelos russos, pois assim tinha livre acesso ao Mar Mediterrâneo. Mas isto não agradava ao Império Austro-Húngaro que queria conquistar a Croácia, o Montenegro e a Sérvia, mas este último queria também colonizar Montenegro e Bósnia. A 28 de Junho de 1914 foi “a gota de água” Francisco Fernando, herdeiro ao trono austro-húngaro, foi assassinado por um nacionalista sérvio, o que fez com que a Áustria-Hungria responsabilizasse a Sérvia e declarar-lhes guerra com o apoio da Alemanha. A França e a Rússia apoiaram a Sérvia. Perante isto a Alemanha declarou guerra a esses dois países, e invadiu a França através da Bélgica violando assim a neutralidade belga o que fez com que a Bélgica e a Inglaterra declarassem guerra à Alemanha. A guerra começou por ser só na Europa mas mundializou-se devido a ataques a colónias e necessidade de mais soldados.

×