LETRAS DE MÚSICAS DO CARNAVAL DE PERNAMBUCO      EVOÉ, EVOÉ                      BOCA DE FORNO      Frevo-canção de       ...
BOM DANADO                     CALA BOCA MENINO frevo-canção de Luiz Bandeira           frevo-canção de Capiba    Êita fre...
É DE AMARGAR                                PISA BAIANA      frevo-canção de Capiba                 Maracatu dos Irmãos Va...
OH! BELA                        MODELOS DE VERÃO         Frevo-canção de Capiba                  Frevo-canção de Capiba   ...
NÃO PUXA, MAROCA                                 HINO DA PITOMBEIRA     Frevo-canção de Nelson Ferreira                   ...
FREVO Nº 1                                A LUA DISSE               Antônio Maria                       Frevo-canção de Gi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Carnaval letras pernambuco

2.051 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.051
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carnaval letras pernambuco

  1. 1. LETRAS DE MÚSICAS DO CARNAVAL DE PERNAMBUCO EVOÉ, EVOÉ BOCA DE FORNO Frevo-canção de frevo-canção de Marambá e Aníbal Portela Nelson Ferreira e Ziul Matos Evoé, Evoé Boca de forno, forno, O carnaval de Pernambuco, Tirando bolo, bolo É vibração, é gozo, é o suco Senhor Rei mandou dizerGraças ao frevo e à Federação Vocês prestem atenção Que será muito feliz, muito feliz, Quem roubar meu coração! Foliões vivem o prazer Quem roubar meu coração Viva o frevo original Nunca mais há de sofrer, O ideal é sorrir Tudo, tudo nele é carnaval, E eu passo a aferir carnaval até morrer! Aderindo ao carnaval Boca de forno, forno... Evoé, Evoé ... Se você não acredita Carnaval como se faz Eu não vou fazer questão Nesta bela capital Fico, fico mesmo no Brasil Vale a pena se ver E você... vá pro Japão! Pois é bom de doer É de fato o carnaval Evoé, Evoé ... BANHO DE CONDE frevo-de-bloco de Clídio Nigro e Wilson Wanderley Todo aquele que negar O prazer que irão cair Faça o passo e verá Vou formar a turma Que no mundo não há Pra tomar banho Carnaval como daqui na beira do mar, Vou ficar molhado, Eu vou dar água pelo carnaval. AI SE EU TIVESSE Vem, Padroeiro Ficher, frevo-canção de Capiba Vem, acender o “painé” Não mergulhei, Ai se eu tivesse Mas me afoguei, Quem me fizesse carinho Banho de maré tomei...Não levava a vida que eu levo, Sozinho! Por issoEu vivo na rua olhando pra lua, BORBOLETA NÃO É AVE Sem ter neste mundo frevo-canção de Nelson FerreiraUm lugar para poder descansarEu sei que viver sempre assim Borboleta não é ave, É ruim, Borboleta ave é,Há muito eu espero um carinho Borboleta só é ave pra mim... Na cabeça da muié... Ai se eu tivesse... Borboleta, borboleta De voar nunca se cansa, Menina de perna fina De socó tem semelhança... Borboleta não é ave... Borboleta quando fores Lá pras bandas do Norte Da coruja minha sogra Leva o gênio de má sorte... 1
  2. 2. BOM DANADO CALA BOCA MENINO frevo-canção de Luiz Bandeira frevo-canção de Capiba Êita frevo bom danado, Sempre ouvi dizer Êita povo animado Que numa mulher Quando o frevo começa Não se bate Parece que o mundo Nem com uma flor, já vai se acabar, Loura ou morena Quem cai no passo Não importa a cor, Não quer mais parar... Não se bate Adeus, meu bem, eu vou Nem com uma flor... no frevo me espalhar, Já se acabou o tempo Não precisa ter cuidado Que a mulher só dizia então, Nem tampouco me esperar, Xô galinha, cala a boca menino, Compre fiado Ai, ai, não me dê mais não... se o dinheiro não chegar, Tome conta dos meninos Quarta-feira eu vou voltar! É DE FAZER CHORAR frevo-canção de Luiz BandeiraCARNAVAL DA VITÓRIAfrevo-de-bloco de Nelson Ferreira É de fazer chorar e Sebastião Lopes Quando o dia amanhece E obriga o frevo acabar, Oh! quarta-feira ingrata, O nosso bloco é ideal Chega tão depressa Nasceu neste carnaval... Só pra contrariar... Por isso é que estamos Quem é de fato um A brincar e a cantar: Bom pernambucano, Vitória, vitória, vitória... Espera um ano E se mete na brincadeira, Vamos correr Esquece tudo As ruas da cidade Quando cai no frevo, Com o ardor E no melhor da festa, Da nossa mocidade Chega a quarta-feira... Nestes três dias Tão cheios de aventuras Em que a gente esquece Da vida as amarguras... EVOCAÇÃO Nº 3 frevo-de-bloco de Nelson Ferreira Cantemos, cantemos Assim cheios de glória Cadê Mário Melo? O carnaval da Vitória!!! Partiu para a eternidade, Deixando na sua cidade Um mundo de saudade sem igual! Foliões, a nossa reverência CABELOS BRANCOS À sua grande ausênciafrevo-canção de Nelson Ferreira Do nosso carnaval... Se estou ficando De braço para o alto, Com a cabeça branca Cabelos desgrenhados, Não é velhice Frevando sem parar Não, senhor, Lá vem Mário! Foi muito talco Defendendo Vassourinhas, De saudosos carnavais Pão Duro, Dona Santa, Jogados em meus cabelos Dragões, Canindés, Pelas mãos do meu amor... Lá vem Mário! Com ele já se abraçaram Felinto, Pedro Salgado, Ai, ai, saudade, Guilherme e Fenelon... Vá embora E, no palanque Não brinque não... Sem fim lá do espaço, Deixe-me sozinho Lá está Mário a bater palmas Com o cabelo empoado Para o frevo e para o "passo"!!! E o perfume desse talco Chamado ILUSÃO!!! 2
  3. 3. É DE AMARGAR PISA BAIANA frevo-canção de Capiba Maracatu dos Irmãos Valença Eu bem sabia É pau, é pedra, é seixo miúdo Que esse amor um dia Pisa baiana por cima de tudo. Também tinha seu fim, No batuque dessa tumba Esta vida é mesmo assim, A baiana desacata Não penses que estou triste Solta o cheiro de macumba Nem que vou chorar, De cachaça e de mulata... Eu vou cair no frevo Que é de amargar... É pau, é pedra, é seixo miúdo... Eu já arranjei Outra morena bonita Anda bem vestida A baiana é feiticeira Cheia de laço de fita No lugar onde ela pisa Gosta de mim, com toda emoção Sai fumaça de poeiraE já se diz a dona do meu coração. Fica a terra toda lisa... Eu bem sabia... Minha morena UM SONHO QUE DUROU TRÊS DIAS Sempre diz quando me vê frevo-canção dos Irmãos Valença Gosto de você Não sei como e porquê Me faz carinho a todo momento Eu tive um sonho Porém eu tenho medo que durou três dias do seu juramento... Foi um sonho lindo, sonho encantador, Eu dançando tu me conduzias Ao castelo azul O BOM SEBASTIÃO onde mora o amor!frevo-de-bloco de Getúlio Cavalcanti Este sonho real, Quem conheceu Sebastião Foi o meu carnaval, De paletó na mão A mais grata ilusão E aquele seu chapéu, Que já se passou Por certo está comigo crendo No meu coração! Que ele está fazendo carnaval no céu... Eu tive um sonho... Maracatu de Dona Santa Nunca mais encanta Tu cantavas assim, Ele já se foi, Bem juntinho de mim, Cadê o seu frevar dolente? Esta linda canção Seu andar descrente? Comigo a dançar num rico salão! Seu Bumba-meu-boi? Adeus, adeus, adeus Emília Eu vou pra Brasília VENEZA AMERICANA Ele assim falou... Nelson Ferreira e Ziul Matos Meu carnaval vai ser bacana Com a Mariana, ele comentou... É Veneza americana Do mais lindo céu de anil Por fim chegou a Manuela Minha terra hospitaleira Ele disse é ela Namorada do Brasil! Minha inspiração... Teus coqueiros junto ao mar E assim cercado de carinho, No seu doce farfalhar Disse adeus, sozinho, A trazer tranqüilidade O bom Sebastião. Crescem, crescendo a beleza Desta cidade Veneza Ninho de felicidade. E o Capibaribe a rir No seu curso a seguir Da cidade a própria vida A poesia imorredoura A mensagem sedutora, Da Veneza tão querida... 3
  4. 4. OH! BELA MODELOS DE VERÃO Frevo-canção de Capiba Frevo-canção de Capiba Você diz que ela é bela, Quanta mulher bonita Ela é bela, sim, senhor, Tem aqui neste salão Porém poderia ser mais bela Parece até desfile Se ela tivesse meu amor, meu amor. De modelos de verão Bela é toda a natureza, ô bela, Até as viuvinhas Bela é tudo que é belo, ô bela, Do artista James Dean O sorriso da criança, Vieram incorporadas O perfume de uma rosa, Hoje a noite está pra mim! O que fica na lembrança. Eu daqui não saio, Belo é ver o passarinho, ô bela, Eu não vou embora, Indo em busca do seu ninho, ô bela. Tanta mulher bonita Todo mundo se amando E minha mãe sem nora. Com amor e com carinho Uns sorrindo outros chorando De amor. EVOCAÇÃO Nº 1 Frevo-de-bloco de Nelson FerreiraMADEIRA QUE CUPIM NÃO RÓI Felinto, Pedro Salgado Marcha-de-bloco de Capiba Guilherme, Fenelon Cadê teus blocos famosos? Madeiras do Rosarinho “Blocos das Flores”, “Andaluzas” Vem à cidade sua fama mostrar, “Pirilampos”, “Apôis Fum” E traz com seu pessoal Dos carnavais saudosos?!! Seu estandarte tão original, Não vem pra fazer barulho Na alta madrugada o coro entoava Vem só dizer que, com satisfação, Do bloco a “Marcha-Regresso” Queiram ou não queiram os juízes, Que era o sucesso dos tempos ideais O nosso bloco é de fato campeão. Do velho Raul Moraes. E que aqui estamos cantando esta canção, Viemos defender a nossa tradição, Adeus, adeus, minha gente, E dizer bem alto Que já cantamos bastante. que a injustiça dói, E Recife adormecia Que somos madeira Ficava a sonhar De lei que o cupim não rói. Ao som da triste melodia.LINDA FLOR DA MADRUGADA ÓIA A VIRADA Frevo-canção de Capiba Frevo-canção de Nelson FerreiraMandei fazer um buquê pra minha amada, Vira, vira, óia virada, ô! Mas sendo ele de bonina disfarçada Vem cair no passo moreninha do amô. Com o brilho da estrela matutina,Adeus, menina, linda flor da madrugada. Lá em casa todo mundo Virá pó no carnavá Tem cravo, tem rosas bonitas Até mesmo a minha sogra E boninas disfarçadas Se esfarinha de pulá Mas se minha amada não quiser o buquê (...olha a curva...) Eu faço presente a você. Vira, vira... Mandei fazer um buquê... O BLOCO DA VITÓRIA Frevo-de-bloco de Nelson Ferreira Carnavá só tem três dia Valha-me São Sarvadô carnaval nasceu no céu O "Bloco da Vitória" está na rua Foi os anjos que inventou Desde que o dia raiou... (...tira o cisco do olho, morena...) Venha, minha gente, pro nosso cordão, Que a hora da virada chegou! Vira, vira... Quando o povo decide, Cair na frevança, Não respeito nem o chão Não há quem dê jeito... Quando chega o carnavá Agüenta o rojão, fica sem comer, Saio de casa no domingo Mas no fim, ei! Só nas cinzas vou vortá... Está tudo OK! Neste carnaval Quá, quá, quaá, quá! O prazer é gargalhar... E com bate-bate de maracujá A nossa vitória Vamos festejar! 4
  5. 5. NÃO PUXA, MAROCA HINO DA PITOMBEIRA Frevo-canção de Nelson Ferreira Alex Caldas Maroca o teu gato Nós somos da Pitombeira É um bicho gaiato Não brincamos muito mal, É um bicho bonito, Se a turma não saísse É um bicho bonito... Não havia carnaval Tu puxas, Maroca, no rabo Bate-bate com doce, eu também quero, Mas olha o diabo Eu também quero, eu também quero. Que rabo de gato não é pirulito Que rabo de gato não é pirulito! A Turma da Pitombeira Tem seis dedos em cada mão Maroca, o teu ganso E o P que tem na testa É um bicho até manso Faz parte da confusão Que nunca estrebucha Que nunca estrebucha... Bate-bate com doce... u puxas, Maroca, o pescoço Pitombeira só tem dez letras Mas, mesmo sem osso E uma significação Pescoço de ganso não é puxa-puxa Pitomba é fruta besta Pescoço de ganso não é puxa-puxa! Que se compra com qualquer tostão Bate-bate com doce... FREVO DA SAUDADE Nelson Ferreira e Aldemar Paiva A Turma da Pitombeira Na cachaça é a maior, Quem tem saudade O doce é sem igual e como ponche é ideal Não está sozinho, Se a Turma não saísse não havia carnaval. Tem o carinho Da recordação... Por isso quando estou Mais isolado HINO DOS BATUTAS DE SÃO JOSÉ Estou bem acompanhado Frevo-de-bloco de João Santiago Com você no coração... Um sorriso, Uma frase, uma flor, Eu quero entrar na folia, meu bem, Tudo é você na imaginação... Você sabe lá o que é isso, Serpentina ou confete Batutas de São José carnaval de amor, isso é parece que tem feitiço... Tudo é você no coração... Você existe como um anjo de bondade Batutas tem atração E me acompanha Que ninguém pode resistir, Neste Frevo de Saudade!!! Um frevo desses que faz Lá, lá, lá, lá... Demais a gente se distinguir... Deixa o frevo rolar,HINO DO ELEFANTE DE OLINDA Eu só quero saber Clídio Nigro e Clóvis Vieira Se você vai ficar, Ai meu bem sem você Não há carnaval, Ao som dos clarins de Momo Vamos cair no passo O povo aclama com todo ardor, E a vida gozar. O Elefante exaltando as suas tradições E também seu esplendor. Olinda, este meu canto VALORES DO PASSADO Foi inspirado em teu louvor, Marcha-de-bloco de Edgar Moraes Entre confetes, serpentinas Venho te oferecer Bloco das Flores, Andaluzas, Cartomantes, Camponeses, com alegria o meu amor. Apôis Fum e o Bloco Um Dia Só, Os corações futuristas, Bobos em Folia, Olinda, quero cantar, a ti esta canção, Pirilampos de Tejipió, Teus coqueirais, o teu sol, o teu mar, A Flor da Magnólia, Faz vibrar meu coração de amor Lyra do Charminon, Sem Rival, a sonhar, minha Olinda sem igual, Jacarandá, a Madeira da Fé, Salve o teu carnaval! Crisântemos, Se Tem Bote, E Um Dia de Carnaval... Pavão Dourado, Camelo de Ouro e Dedé Os queridos Batutas da Boa Vista, E os Turunas de São José, Príncipes dos Príncipes brilhou, Lira da Noite também ficou, E o Bloco da Saudade assim recorda, Tudo que passou... 5
  6. 6. FREVO Nº 1 A LUA DISSE Antônio Maria Frevo-canção de Gildo Branco Ô, ô, ô, saudade Gagarin, subiu, subiu, subiu Saudade tão grande Foi até o espaço sideral, Saudade que eu sinto Chegou perto da lua e sorriu, Do Clube das Pás, do Vassouras, Vou me embora pro Brasil Passistas traçando tesouras Que o negócio é carnaval... Nas ruas repletas de lá. A lua disse Batidas de bumbo, Não vá, demore mais, São maracatus retardados Já ouvi que lá na terra Chegando à cidade, cansados, Querem me passar pra trás, Com seus estandartes no ar Mas o Gagá nada ligou e deu no pé Que adianta se o Recife está longe Vou embora pro Brasil E a saudade é tão grande Eu quero é conhecer Pelé... Que eu até me embaraço. Parece que eu vejo Walfrido Cebola no passo, Haroldo Fatia, Colaço, NOVAMENTE Recife está perto de mim! Frevo-canção de Luís Bandeira Meu Recife, FREVO Nº 2 Voltei novamente Frevo-canção de Antônio Maria Alegre e contente Revendo o meu povo de novo, Andei maluco batendo cabeça Ai que saudade vem do meu Recife, Pelo mundo afora Da minha gente que ficou por lá Até parece mentira Quando eu pensava, chorava, falava O que ouço agora, Dizia bobagem, marcava viagem, Pelo som só pode ser Vassoura Mas nem resolvia se ia... Que vem rasgando um frevo Fazendo a gente vibrar Vou me embora, Com licença vou fazer meu passo Vou me embora, Estou meio fora de forma Vou me embora pra lá... Vocês vão me desculpar... Mas tem que ser depressa Vou fazer serenata em Casa Amarela Tem que ser pra já, Quero ver chegar à janela Eu quero sem demora Uma bela morena de lá O que ficou por lá, Vou lembrar ao Capiba, Vou ver a Rua Nova, Carnera e Nelson Ferreira Imperatriz, Imperador, Que o frevo é nossa bandeira Vou ver, se for possível, Não vamos deixar ninguém rasgar... meu amor... VASSOURINHAS FREVO Nº 3 Matias da Rocha e Joana Batista Antônio Maria Se essa rua fosse minha Sou do Recife com orgulho e com saudade Eu mandava ladrilhar Sou do Recife com vontade de chorar, Com pedrinhas de brilhante O rio passa levando barcaça pro alto do mar, Pra Vassourinhas passar.E em mim não passa essa vontade de voltar... Recife mandou me chamar Somos nós os VassourinhasCapiba e Zumba essa hora onde é que estão? Todos nós em borbotão Inês e Rosa em que reinado reinarão? Vamos varrer a cidade Ascenso me mande um cartão. Ah! isso não, ah! isso não Rua antiga da Harmonia, Da Amizade, da Saudade e da União, São lembranças noite e dia, Ah! reparem, meus senhores, Nelson Ferreira toque aquela introdução... O pai desse pessoal Que nos faz sair às ruas Dando viva ao carnaval! VOLTEI RECIFE Bem sabeis o compromisso Frevo-canção de Luiz Bandeira Que nos leva a fazer De mostrar nossas insígnias Voltei, Recife, E a cidade se varrer. Foi a saudade que me trouxe pelo braço, Quero ver novamente, Vassoura na rua abafando Tomar umas e outras e cair no passo. Cadê Toureiros? Cadê Bola de Ouro? As Pás, os Lenhadores, O Bloco Batutas de São José? Quero sentir a embriaguez do frevo, Que entra na cabeça, depois toma o corpo E acaba no pé... 6

×