SlideShare uma empresa Scribd logo

Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf

O documento fornece informações sobre conceitos básicos de teoria musical, incluindo propriedades do som, notação musical, figuras de nota, claves, escalas, compasso e acidentes. Também apresenta exemplos de partituras musicais como exercícios para identificar esses conceitos.

1 de 50
Baixar para ler offline
1
NNNN
AprendAprendAprendAprenda a ler umaa a ler umaa a ler umaa a ler uma
partiturapartiturapartiturapartitura
Professora Adriana Tupinambá
2
O que é Música?
A música, do grego µουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas ou "relativo às musas" --
referia-se ao vínculo do espírito humano com qualquer forma de inspiração artística. A música é
uma forma de arte.
A música constitui-se basicamente de uma sucessão de sons e silêncios organizada ao longo do
tempo.
É considerada uma prática cultural e humana.
Não se conhece nenhuma civilização que não possua manifestações musicais óprias.
Teoria Musical
O som tem algumas propriedades importantes.
Duração: é o tempo de produção do som.
Altura: é a propriedade do som ser mais grave ou mais agudo. O apito de um trem é grave. A
sirene de uma ambulância é aguda.
Intensidade: é a propriedade do som ser mais forte ou mais fraco.
Timbre: é a qualidade do som que permite uma pessoa reconhecer sua origem.
Na escrita musical, estas propriedades do som são representadas assim:
Duração: pela figura da nota e pelo andamento.
Intensidade: pelos sinais de dinâmica. Por exemplo: Forte, Piano, Mezopiano, Mesoforte...
Altura: pela posição da nota no pentagrama.
Timbre: pela indicação da voz ou instrumento que deve executar a música.
Referências
Linhas e espaços __________________________________
Grave, mais baixo
Agudo, mais alto
Pentagrama ou Pauta
Pentagrama: é um conjunto de cinco linhas horizontais eqüidistantes e quatro espaços. Conta-
se de baixo para cima, tanto as linhas quanto os espaços.
3
A figura da nota
O som musical é representado no papel por um sinal chamado nota.
A figura da nota varia, de acordo com a duração do som.
As partes que compõem a nota são:
CLAVES
Clave: é um sinal que se escreve no pentagrama para dar nome às notas.
Existem três claves: de sol, de dó e de fá. São assim chamadas porque nas linhas onde são
escritas, se encontram as notas: sol, dó, fá.
4
Escala
Os sons musicais de acordo com a sua altura recebem os seguintes nomes: dó, ré, mi, fá, sol, lá,
si. Esses nomes se repetem de sete em sete do mais grave para o mais agudo.
Oitava
Os sons musicais de acordo com a sua altura recebem os seguintes nomes: dó, ré, mi, fá, sol, lá,
si. Esses nomes se repetem de sete em sete do mais grave para o mais agudo.
Oitava: dá-se o nome de oitava ao conjunto de notas existentes entre uma nota qualquer e a sua
primeira repetição no grave ou no agudo.
Valores
A figura da nota indica a duração do som.
As figuras atualmente usadas são as seguintes:
Começando da semibreve, que tem a maior duração, cada uma dessas notas vale duas da seguinte:
Cada uma dessas notas vale duas da seguinte:
Semibreve 2 mínimas
Mínima 2 semínimas
Semínima 2 colcheias
Colcheia 2 semicolcheias
Semicolcheia 2 fusas
Fusa 2 semifusas
5
PAUSA
Pausa é um silêncio na música e tem duração variável. É representada assim:
As figuras:
Suas pausas:
As pausas obedecem à mesma proporção das figuras, isto é, cada qual vale duas da seguinte.
Ponto de aumento
Ponto de aumento: é um ponto que se escreve à direita da nota para aumentar metade do seu valor. O ponto
de aumento também é usado nas pausas com o mesmo resultado. A nota ou pausa com ponto de aumento
se chama “nota pontuada”, ou “pausa pontuada”.
Repetição
A repetição de compassos pode ser abreviada por sinais. Quando muitos compassos se repetem
usamos a barra dupla com dois pontos chamados de ritornello para voltarmos ao começo da
música. Ao encontrarmos o terceiro ritornello, voltamos para o segundo conforme o exemplo.
Quando o trecho deve ser repetido do início, usamos a expressão “Da capo” ou abreviamos com
D.C.
6
Compassos
Compasso: é a divisão da música em pequenas partes de duração igual ou variável.
Barra de compasso: é uma linha vertical que separa os compassos.
Usa-se a barra dupla para separar seções da música, ou para concluí-la que neste caso é mais grossa.
Tempo: é uma parte do compasso. Os compassos podem ter tempos diferentes:
Compasso binário: tem 2 tempos
Compasso ternário: tem 3 tempos
Compasso quaternário: tem 4 tempos
Unidade de tempo: é a nota que representa um tempo do compasso. As mais usadas são a mínima, a
semínima e a colcheia.
Exemplos:
Unidade de tempo de mínima:
Unidade de tempo de semínima:
Unidade de tempo de colcheia:
Note esta tabela:

Recomendados

Apostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musicalApostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musicaljaconiasmusical
 
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilEvangelização - Apostila de Música - Teoria Musical Infantil
Evangelização - Apostila de Música - Teoria Musical InfantilAntonino Silva
 
Apostila Teoria Musical
Apostila Teoria MusicalApostila Teoria Musical
Apostila Teoria Musicalroseandreia
 
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2
Teoria Musical Básica Aulas 1 e 2Henrique Antunes
 
Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvido
Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvidoConceitos para tirar e tocar músicas de ouvido
Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvidopaulo_206
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria musical para crianças
Teoria musical para criançasTeoria musical para crianças
Teoria musical para criançasneilcraveiro
 
Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)Kenneswester
 
Apostila de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
Apostila  de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge NobreApostila  de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
Apostila de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge NobrePartitura de Banda
 
Apostila batidas de violao vol 3
Apostila batidas de violao   vol 3Apostila batidas de violao   vol 3
Apostila batidas de violao vol 3Leafar Azous
 
Curso-completo-de-violao-para-iniciantes
 Curso-completo-de-violao-para-iniciantes Curso-completo-de-violao-para-iniciantes
Curso-completo-de-violao-para-inicianteseltoleon
 
Ler partitura
Ler partituraLer partitura
Ler partitura08012001
 
Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal nilson ...
Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal   nilson ...Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal   nilson ...
Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal nilson ...Partitura de Banda
 
Apostila de violao
Apostila de violaoApostila de violao
Apostila de violaoJúlio Rocha
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musicalOMAESTRO
 
Apostila infantil - Teoria Musical
Apostila infantil - Teoria MusicalApostila infantil - Teoria Musical
Apostila infantil - Teoria MusicalED FOGAÇA
 
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaApostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaPartitura de Banda
 
Livro diagramas de acordes def5
Livro diagramas de acordes def5Livro diagramas de acordes def5
Livro diagramas de acordes def5Nando Costa
 
Acordes para-piano-portugues-desbloqueado
Acordes para-piano-portugues-desbloqueadoAcordes para-piano-portugues-desbloqueado
Acordes para-piano-portugues-desbloqueadocoiote_25
 

Mais procurados (20)

Teoria musical para crianças
Teoria musical para criançasTeoria musical para crianças
Teoria musical para crianças
 
Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)Apostila violao-iniciantes (1)
Apostila violao-iniciantes (1)
 
Apostila violao-completa
Apostila violao-completaApostila violao-completa
Apostila violao-completa
 
Intervalos
IntervalosIntervalos
Intervalos
 
Curso de violao
Curso de violaoCurso de violao
Curso de violao
 
Apostila de violão - Módulo Iniciante
Apostila de violão - Módulo InicianteApostila de violão - Módulo Iniciante
Apostila de violão - Módulo Iniciante
 
Apostila de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
Apostila  de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge NobreApostila  de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
Apostila de teoria musical - Princípios básicos da música - Jorge Nobre
 
Apostila batidas de violao vol 3
Apostila batidas de violao   vol 3Apostila batidas de violao   vol 3
Apostila batidas de violao vol 3
 
Curso-completo-de-violao-para-iniciantes
 Curso-completo-de-violao-para-iniciantes Curso-completo-de-violao-para-iniciantes
Curso-completo-de-violao-para-iniciantes
 
Ler partitura
Ler partituraLer partitura
Ler partitura
 
Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal nilson ...
Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal   nilson ...Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal   nilson ...
Exercícios diários de escala e sonoridade para flauta transversal nilson ...
 
Apostila de guitarra
Apostila de guitarraApostila de guitarra
Apostila de guitarra
 
Apostila de violao
Apostila de violaoApostila de violao
Apostila de violao
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
 
Apostila infantil - Teoria Musical
Apostila infantil - Teoria MusicalApostila infantil - Teoria Musical
Apostila infantil - Teoria Musical
 
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton FrançaApostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
Apostila teoria musical - Conhecimento Básico - Clailton França
 
Apostila de Violão - Grupo SIM
Apostila de Violão - Grupo SIMApostila de Violão - Grupo SIM
Apostila de Violão - Grupo SIM
 
Livro diagramas de acordes def5
Livro diagramas de acordes def5Livro diagramas de acordes def5
Livro diagramas de acordes def5
 
Apostila - Leitura Ritmica
Apostila - Leitura RitmicaApostila - Leitura Ritmica
Apostila - Leitura Ritmica
 
Acordes para-piano-portugues-desbloqueado
Acordes para-piano-portugues-desbloqueadoAcordes para-piano-portugues-desbloqueado
Acordes para-piano-portugues-desbloqueado
 

Destaque

Apostila como ler partituras
Apostila como ler partiturasApostila como ler partituras
Apostila como ler partiturasmarciomir
 
Stawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_supera
Stawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_superaStawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_supera
Stawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_superaŁukasz Supera
 
Word 2 tha mutha.pt.251
Word 2 tha mutha.pt.251Word 2 tha mutha.pt.251
Word 2 tha mutha.pt.251Celifahmain
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias AlternativasFacundo Campo
 
Word 2 tha mutha.pt.248
Word 2 tha mutha.pt.248Word 2 tha mutha.pt.248
Word 2 tha mutha.pt.248Celifahmain
 
Como crear un blog.ppt
Como crear un blog.pptComo crear un blog.ppt
Como crear un blog.pptMerari Moran
 
Pankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressed
Pankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressedPankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressed
Pankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressedPankaj Gupta
 
Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)
Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)
Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)Facuu2020
 
Presentación resumen unidad n1 tics
Presentación resumen unidad n1 ticsPresentación resumen unidad n1 tics
Presentación resumen unidad n1 ticsFernanda Malla
 
What is the three most useful school subject
What is the three most useful school subjectWhat is the three most useful school subject
What is the three most useful school subjecteng2group3work
 
السيرة الذاتية للناصح
السيرة الذاتية للناصحالسيرة الذاتية للناصح
السيرة الذاتية للناصحصلاح الناصح
 
Word 2 tha mutha.pt.261.doc
Word 2 tha mutha.pt.261.docWord 2 tha mutha.pt.261.doc
Word 2 tha mutha.pt.261.docCelifahmain
 
Balok hk. iii newton fix
Balok hk. iii newton fixBalok hk. iii newton fix
Balok hk. iii newton fixInka Danika
 
Word 2 tha mutha.pt.262.doc
Word 2 tha mutha.pt.262.docWord 2 tha mutha.pt.262.doc
Word 2 tha mutha.pt.262.docCelifahmain
 
Cómo comienzo un blog
Cómo comienzo un blogCómo comienzo un blog
Cómo comienzo un blogMerari Moran
 

Destaque (20)

Apostila como ler partituras
Apostila como ler partiturasApostila como ler partituras
Apostila como ler partituras
 
Stawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_supera
Stawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_superaStawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_supera
Stawki mn życie_publikacja_pokonferencyjna_supera
 
Word 2 tha mutha.pt.251
Word 2 tha mutha.pt.251Word 2 tha mutha.pt.251
Word 2 tha mutha.pt.251
 
Energias Alternativas
Energias AlternativasEnergias Alternativas
Energias Alternativas
 
Word 2 tha mutha.pt.248
Word 2 tha mutha.pt.248Word 2 tha mutha.pt.248
Word 2 tha mutha.pt.248
 
GST COUNCIL
GST COUNCILGST COUNCIL
GST COUNCIL
 
Como crear un blog.ppt
Como crear un blog.pptComo crear un blog.ppt
Como crear un blog.ppt
 
Unit7 : Weather
Unit7 : WeatherUnit7 : Weather
Unit7 : Weather
 
ABergeron_PaceSetters
ABergeron_PaceSettersABergeron_PaceSetters
ABergeron_PaceSetters
 
Pankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressed
Pankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressedPankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressed
Pankaj_2+Year Exp_As_Automation Test Engg.compressed
 
Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)
Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)
Adm ferreira-machado-ruiz diaz (2)
 
Presentación resumen unidad n1 tics
Presentación resumen unidad n1 ticsPresentación resumen unidad n1 tics
Presentación resumen unidad n1 tics
 
What is the three most useful school subject
What is the three most useful school subjectWhat is the three most useful school subject
What is the three most useful school subject
 
السيرة الذاتية للناصح
السيرة الذاتية للناصحالسيرة الذاتية للناصح
السيرة الذاتية للناصح
 
Word 2 tha mutha.pt.261.doc
Word 2 tha mutha.pt.261.docWord 2 tha mutha.pt.261.doc
Word 2 tha mutha.pt.261.doc
 
Balok hk. iii newton fix
Balok hk. iii newton fixBalok hk. iii newton fix
Balok hk. iii newton fix
 
Lost pencil
Lost pencilLost pencil
Lost pencil
 
Word 2 tha mutha.pt.262.doc
Word 2 tha mutha.pt.262.docWord 2 tha mutha.pt.262.doc
Word 2 tha mutha.pt.262.doc
 
My last vacation
My last vacationMy last vacation
My last vacation
 
Cómo comienzo un blog
Cómo comienzo un blogCómo comienzo un blog
Cómo comienzo un blog
 

Semelhante a Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf

metodo Teoria musical
metodo Teoria musicalmetodo Teoria musical
metodo Teoria musicalSaulo Gomes
 
Apostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdfApostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdfRenato Monteiro
 
Livro digital paulo zuben
Livro digital paulo zubenLivro digital paulo zuben
Livro digital paulo zubenRogerio Lima
 
Teoria Musical
Teoria MusicalTeoria Musical
Teoria MusicalHOME
 
Introdução ao estudo da teoria musical
Introdução ao estudo da teoria musicalIntrodução ao estudo da teoria musical
Introdução ao estudo da teoria musicalPartitura de Banda
 
Apostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel UrtadoApostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel UrtadoPartitura de Banda
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Jorge Oliveira
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]vanalenne
 
2 aula notao_musical_e_digitao
2 aula notao_musical_e_digitao2 aula notao_musical_e_digitao
2 aula notao_musical_e_digitaoSaulo Gomes
 
Apostila de teoria musical
Apostila de teoria musicalApostila de teoria musical
Apostila de teoria musicalAlex Damasceno
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Luis Silva
 

Semelhante a Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf (20)

metodo Teoria musical
metodo Teoria musicalmetodo Teoria musical
metodo Teoria musical
 
Apostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdfApostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdf
 
Livro digital paulo zuben
Livro digital paulo zubenLivro digital paulo zuben
Livro digital paulo zuben
 
Abcmusical
AbcmusicalAbcmusical
Abcmusical
 
Teoria Musical
Teoria MusicalTeoria Musical
Teoria Musical
 
Teoria musical
Teoria musicalTeoria musical
Teoria musical
 
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdfApostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
 
Teoria Cintra
Teoria CintraTeoria Cintra
Teoria Cintra
 
Introdução ao estudo da teoria musical
Introdução ao estudo da teoria musicalIntrodução ao estudo da teoria musical
Introdução ao estudo da teoria musical
 
Teoriamusical
TeoriamusicalTeoriamusical
Teoriamusical
 
Apostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel UrtadoApostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
Apostila de teoria musical básica - Miguel Urtado
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
 
teoria musical
teoria musical teoria musical
teoria musical
 
Bases de musica
Bases de musicaBases de musica
Bases de musica
 
Teoria musical2009
Teoria musical2009Teoria musical2009
Teoria musical2009
 
2 aula notao_musical_e_digitao
2 aula notao_musical_e_digitao2 aula notao_musical_e_digitao
2 aula notao_musical_e_digitao
 
Apt000002
Apt000002Apt000002
Apt000002
 
Apostila de teoria musical
Apostila de teoria musicalApostila de teoria musical
Apostila de teoria musical
 
Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
 

Apostila-2012-aprenda-ler-uma-partitura-pdf

  • 1. 1 NNNN AprendAprendAprendAprenda a ler umaa a ler umaa a ler umaa a ler uma partiturapartiturapartiturapartitura Professora Adriana Tupinambá
  • 2. 2 O que é Música? A música, do grego µουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das musas ou "relativo às musas" -- referia-se ao vínculo do espírito humano com qualquer forma de inspiração artística. A música é uma forma de arte. A música constitui-se basicamente de uma sucessão de sons e silêncios organizada ao longo do tempo. É considerada uma prática cultural e humana. Não se conhece nenhuma civilização que não possua manifestações musicais óprias. Teoria Musical O som tem algumas propriedades importantes. Duração: é o tempo de produção do som. Altura: é a propriedade do som ser mais grave ou mais agudo. O apito de um trem é grave. A sirene de uma ambulância é aguda. Intensidade: é a propriedade do som ser mais forte ou mais fraco. Timbre: é a qualidade do som que permite uma pessoa reconhecer sua origem. Na escrita musical, estas propriedades do som são representadas assim: Duração: pela figura da nota e pelo andamento. Intensidade: pelos sinais de dinâmica. Por exemplo: Forte, Piano, Mezopiano, Mesoforte... Altura: pela posição da nota no pentagrama. Timbre: pela indicação da voz ou instrumento que deve executar a música. Referências Linhas e espaços __________________________________ Grave, mais baixo Agudo, mais alto Pentagrama ou Pauta Pentagrama: é um conjunto de cinco linhas horizontais eqüidistantes e quatro espaços. Conta- se de baixo para cima, tanto as linhas quanto os espaços.
  • 3. 3 A figura da nota O som musical é representado no papel por um sinal chamado nota. A figura da nota varia, de acordo com a duração do som. As partes que compõem a nota são: CLAVES Clave: é um sinal que se escreve no pentagrama para dar nome às notas. Existem três claves: de sol, de dó e de fá. São assim chamadas porque nas linhas onde são escritas, se encontram as notas: sol, dó, fá.
  • 4. 4 Escala Os sons musicais de acordo com a sua altura recebem os seguintes nomes: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si. Esses nomes se repetem de sete em sete do mais grave para o mais agudo. Oitava Os sons musicais de acordo com a sua altura recebem os seguintes nomes: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si. Esses nomes se repetem de sete em sete do mais grave para o mais agudo. Oitava: dá-se o nome de oitava ao conjunto de notas existentes entre uma nota qualquer e a sua primeira repetição no grave ou no agudo. Valores A figura da nota indica a duração do som. As figuras atualmente usadas são as seguintes: Começando da semibreve, que tem a maior duração, cada uma dessas notas vale duas da seguinte: Cada uma dessas notas vale duas da seguinte: Semibreve 2 mínimas Mínima 2 semínimas Semínima 2 colcheias Colcheia 2 semicolcheias Semicolcheia 2 fusas Fusa 2 semifusas
  • 5. 5 PAUSA Pausa é um silêncio na música e tem duração variável. É representada assim: As figuras: Suas pausas: As pausas obedecem à mesma proporção das figuras, isto é, cada qual vale duas da seguinte. Ponto de aumento Ponto de aumento: é um ponto que se escreve à direita da nota para aumentar metade do seu valor. O ponto de aumento também é usado nas pausas com o mesmo resultado. A nota ou pausa com ponto de aumento se chama “nota pontuada”, ou “pausa pontuada”. Repetição A repetição de compassos pode ser abreviada por sinais. Quando muitos compassos se repetem usamos a barra dupla com dois pontos chamados de ritornello para voltarmos ao começo da música. Ao encontrarmos o terceiro ritornello, voltamos para o segundo conforme o exemplo. Quando o trecho deve ser repetido do início, usamos a expressão “Da capo” ou abreviamos com D.C.
  • 6. 6 Compassos Compasso: é a divisão da música em pequenas partes de duração igual ou variável. Barra de compasso: é uma linha vertical que separa os compassos. Usa-se a barra dupla para separar seções da música, ou para concluí-la que neste caso é mais grossa. Tempo: é uma parte do compasso. Os compassos podem ter tempos diferentes: Compasso binário: tem 2 tempos Compasso ternário: tem 3 tempos Compasso quaternário: tem 4 tempos Unidade de tempo: é a nota que representa um tempo do compasso. As mais usadas são a mínima, a semínima e a colcheia. Exemplos: Unidade de tempo de mínima: Unidade de tempo de semínima: Unidade de tempo de colcheia: Note esta tabela:
  • 7. 7 Compasso simples Compasso simples: é aquele em que a unidade de tempo tem um valor simples. Exemplo: Fórmula do compasso Fórmula do compasso: são dois números que indicam a unidade de tempo e o número de tempos do compasso. É escrita no início da música, logo após a clave. Fala-se: “dois por quatro”, “seis por oito”. O número inferior da fórmula, tanto nos compassos simples como nos compostos, representa as seguintes notas: No compasso simples o número inferior indica a unidade de tempo e o superior o número de tempos. Exemplos de Compassos quaternários
  • 8. 8 Acidente ou Alteração Acidentes ou alterações são símbolos utilizados na notação musical para modificar a altura da nota imediatamente à sua direita e de todas as notas na mesma posição da pauta até o final do compasso corrente, tornando-as meio tom mais grave ou meio tom mais agudo São representados pelo símbolo # - sustenido ou b - bemol sendo que o sustenido representa o aumento da nota em um semi-tom e o bemol a diminuição da mesma. Esses símbolos, na partitura musical, aparecem ao lado esquerdo da nota a ser alterada. Sustenido Na música o sustenido é uma alteração ascendente que sobe meio-tom uma determinada nota. O símbolo afeta dentro do mesmo compasso qualquer nota que seja igual a primeira a que afetou, ou a todas as notas a que tiver relacionado na armadura. O sustenido perde o valor quando há um bequadro Bequadro Na notação musical um bequadro anula um acidente ou alteração (sustenido ou bemol). Bemol Em notação de música o bemol é uma alteração que diminui meio tom a uma nota musical.
  • 9. 9 Ligadura Ligadura, na notação musical padrão, é um símbolo que consiste numa linha curva que se usa por cima ou por baixo das notas de música a ligá-las entre si. No caso das notas ligadas terem a mesma altura, a ligadura diz-se de prolongação e, a sua execução consiste em executar a primeira a nota e prolongar a duração da segunda, pelo tempo correspondente às notas que estiverem ligadas. No caso das notas serem diferentes, a ligadura é de expressão, ou seja, o executante passa duma nota para a outra ligando-as em um mesmo som, ou seja o contrário de fazer uma pausa entre elas, mesmo muito rápida. Este tipo de execução é chamado de legato ou portamento. As pausas não se ligam. Acorde Em música, acorde é a escrita ou execução de três ou mais notas simultaneamente. Os acordes são formados a partir da nota mais grave, onde são acrescentadas as outras notas constituintes. Por isso, um acorde deve ser lido de baixo para cima. Cifras Outra maneira de notar os acordes é através da cifra, nela, os nomes dos acordes são identificados pelas primeiras oito letras do alfabeto, a começar pelo acorde de fundamental lá, que recebeu a denominação A. Para a indicação de acordes menores, faz-se o uso da letra minúscula após a letra denominativa. Lá = A Si = B (sistema inglês) Si = H (sistema alemão), sendo B equivalente a si bemol. Dó = C Ré = D Mi = E Fá = F Sol = G Am = lá menor G7 = Sol maior com sétima C7M = dó maior com sétima maior Dm5+ = ré menor com quinta aumentada
  • 10. 10 Exercícios com a clave de sol Dinâmica musical Dinâmica musical é a forma como a intensidade ou volume de som varia ao longo da música.
  • 11. 11 . Pianíssimo - Execução muito suave. Piano - Suave. Mezzo-piano - Suave, mas ligeiramente mais forte que o piano. Mezzo-forte - Metade da intensidade do forte. Forte - Execução com intensidade elevada. Fortíssimo - Muito forte. Crescendo - Um crescimento gradual do volume. Esta marca pode ser estendida ao longo de muitas notas para indicar que o volume cresce gradualmente ao longo da frase musical. Diminuendo - Uma diminuição gradual do volume. Pode ser estendida como o crescendo.
  • 12. 12 Marcas de interrupção Marca de respiração - Em uma partitura vocal, indica o momento correto de fazer uma inspiração. Cesura - Indica que o músico deve silenciar completamente seu instrumento entre uma nota e a próxima. Marca deMarca deMarca deMarca de metrônomometrônomometrônomometrônomo Escrita no início da partitura indica precisamente a duração de uma unidade de tempo (ou de um pulso), em batidas por minuto. Neste exemplo, a marca indica que 120 unidades de tempo (semínimas) ocupam um minuto, ou que a pulsação é de 120 batidas por minuto (120 BPM). Acentuação Acentos indicam como notas individuais devem ser tocadas. A combinação de vários símbolos pode indicar com mais precisão a execução esperada.
  • 13. 13 . Staccato A nota é destacada das demais por um breve silêncio. Na prática há uma diminuição no tempo da nota. Literalmente significa "destacado". Staccatissimo A nota é mais curta ficando mais separada das demais. Marcato O tempo é precisamente como indicado na partitura. Pizzicato Uma nota de um instrumento de corda com arco, em que a corda é pinçada ao invés de tocada com o arco. Snap pizzicato Em um instrumento de corda indica que a corda é muito esticada longe do corpo do instrumento e solta para provocar um estalo. Harmônica natural Tocada em um instrumento de corda pela divisão suave da corda em frações da série harmônica. Produz um timbre diferente da execução normal. Tenuto Uma nota sustentada. A combinação de um tenuto com um staccato produz um "portato", ou portamento em que cada nota é tocada pelo tempo normal, como o marcato, mas levemente ligada às notas vizinhas. Fermata Uma nota sustentada indefinidamente ao gosto do executante. Na prática pode aumentar ou reduzir a duração da nota, mas é mais freqüente o uso para prolongar a nota.
  • 14. 14 Agora vamosAgora vamosAgora vamosAgora vamos analisaranalisaranalisaranalisar algumasalgumasalgumasalgumas partituras:partituras:partituras:partituras:
  • 15. 15
  • 16. 16
  • 17. 17
  • 18. 18
  • 19. 19 A CHUVINHA CAI A chuvinha cai A chuvinha cai
  • 20. 20
  • 21. 21
  • 22. 22
  • 23. 23
  • 24. 24
  • 25. 25
  • 26. 26
  • 27. 27 Asa Branca - Luiz Gonzaga Quando oiei a terra ardendo Qual a fogueira de São João Eu preguntei a Deus do céu,ai Por que tamanha judiação Que braseiro, que fornaia Nem um pé de prantação Por farta d'água perdi meu gado Morreu de sede meu alazão Inté mesmo a asa branca Bateu asas do sertão "Intonce" eu disse adeus Rosinha Guarda contigo meu coração Hoje longe muitas légua Numa triste solidão Espero a chuva cair de novo Pra mim vortar pro meu sertão Quando o verde dos teus óio Se espanhar na prantação Eu te asseguro não chore não, viu Que eu vortarei, viu Meu coração
  • 28. 28
  • 29. 29
  • 30. 30
  • 31. 31
  • 32. 32
  • 33. 33
  • 34. 34
  • 35. 35
  • 36. 36
  • 38. 38
  • 39. 39
  • 41. 41
  • 42. 42
  • 43. 43
  • 44. 44
  • 45. 45
  • 46. 46
  • 47. 47
  • 48. 48
  • 49. 49
  • 50. 50 Continuação: AVE MARIA Bibliografia utilizada: Sopro Novo Yamaha - Caderno de flauta doce soprano – Irmãos Vitale Editores Brasil Teoria da Música – Bohumil Méd Apostila de Música – Ensino Fundamental - Objetivo www.pt.wikipedia.org