Revolução Francesa
Crise do Antigo Regime
Em 1789 a França atravessava uma grande crise . Nessa época a sociedade estava
d...
O Diretório
O poder executivo do Diretório foi escolhido por um Assembléia por meio do voto
censitário. Os cinco membros d...
Decreto de Berlim, fechando todos os portos da Europa aos navios ingleses, com o
objetivo de acabar com a marinha inglesa ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Historia

61 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
61
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Historia

  1. 1. Revolução Francesa Crise do Antigo Regime Em 1789 a França atravessava uma grande crise . Nessa época a sociedade estava dividida em 3 Estados. O primeiro Estado era formado pelo clero, que não pagava impostos. Já o baixo clero vivia na miséria. O segundo Estado era formado pela nobreza, que tinha amplos privilégios, inclusive de não pagar impostos. Já o terceiro Estadoera formado pelos burgueses e camponeses, que viviam na miséria. Devido à grande, o rei convocou a Assembléia dos Estados Gerais. Porém, os três Estados chegaram a um impasse. O primeiro e segundo Estado queriam que o terceiro Estado pagasse impostos maiores, mas o terceiro estado recusou, falando que a nobreza deveria pagar impostos também. Elees decidiram então fazer uma votação. Porém, o primeiro e segundo estado queriam voto censitário, e o terceiro estado queria voto por cabeça, chegando novamente a um impasse. O terceiro estado então, revoltado, se retirou da Assembléia dos Estados Gerais e fundou sua própria assembléia, chamada de Assembléia Nacional Constituinte. E assim começa a Revolução Francesa. Os membros da Assembléia acusaram o rei Luís XVI de estar traindo a revolução. A família real foi presa e a Assembléia elegeu a Convenção Nacional, assembléia eleita por voto masculino. No dia 22 de setembro foi proclamada a República A Convenção Nacional Após a proclamação da república, os revolucionários se dividiram em três: Girondinos, que representavam a alta burguesia. Jacobinos que respresentavam a baixa burguesia. E a planície, que representava a média e parte da alta burguesia. Os Jacobinos, insatisfeitos com o trabalho dos Girondinos, tomaram o poder e instauraram o período do Terror, onde muitos Girondinos morreram, assim como qualquer um que discordasse da revolução. Os Girondinos, voltando ao poder instauraram uma nova Constituição chamada de Diretório.
  2. 2. O Diretório O poder executivo do Diretório foi escolhido por um Assembléia por meio do voto censitário. Os cinco membros da alta burguesia que governavam o Diretório chamaram um jovem general chamado Napoleão Bonaparte para governar no Diretório também. Napoleão saiu do Egito, onde estava, e foi para a França. Chegando lá, deu um golpe de estado chamado de Golpe de 18 Brumário, que tirou todos os diretores do poder. Iniciava- se o império Napoleônico. O Império Napoleônico Depois do Golpe de 18 Brumário foi elaborada a nova Constituição, que instaurava o Consulado como forma de governo, inaugurando a Era Napoleônica. A Era Napoleônica foi dividida em dois períodos, o Consulado e o Império. O Consulado No Consulado, o poder Executivo era exercido por três cônsules. Napoleão, como primeiro cônsul, tinha em mão amplos poderes. Napoleão promoveu a reforma do Direito, elaborando o código Civil Napoleônico, o que consolidou as conquistas da burguesia ocorridas na Revolução Francesa, como a laicização do Estado, a propriedade privada, a liberdade econômica, o restabelecimento da escravidão nas colônias. Com apoio da burguesia, Napoleão fez um plebiscito e se tornou cônsul vitalício. O Império Napoleão fez realizar um novo plebiscito no qual 60% da população confirmaram a instituição do regime político monárquico e ele se tornou imperador da França. No plano interno houve incentivo à agricultura. No plano externo Napoleão disputou contra a Inglaterra o poder político e econômico e enfrentou a terceira coligação contra a França, formada pela Inglaterra, Áustria e Rússia. Para derrotar a Inglaterra, Napoleão fez o
  3. 3. Decreto de Berlim, fechando todos os portos da Europa aos navios ingleses, com o objetivo de acabar com a marinha inglesa e sua economia. Esse ato ficou conhecido como Bloqueio Continental. Portugal não fechou seus portos à Inglaterra. Para manter o bloqueio, Napoleão resolveu invadir Portugal. O príncipe regente, Dom João, com apoio inglês transferiu a sede da Corte portuguesa para o Brasil. Agora a França dominava toda a Europa, com exceção da Inglaterra. O Fim do Império Napoleônico Enquanto a Inglaterra intensificou seu comércio com as colônias nas Américas, quem ficou prejudicado foi a França por causa da falta de produtos e alimentos. Devido a isso, a Rússia rompeu o bloqueio. Napoleão então repreendeu a Capanha da Rússia, formando um exército de quase 600 mil homens para invadir o país. Porém, quando chegaram a Moscou, o czar russo Alexandre I havia evacuado a população e ateado fogo na cidade, de modo que os franceses ficaram sem abrigo ou alimento. Napoleão então resolveu recuar para a França, mas o frio matou a maioria de seus homens. ças à falha da Campanha da Rússia, os outros países europeus foram estimulados a se rebelar contra o domínio francês. Foi formada uma nova coligação contra a França formada pela Áustria, Rússia, Prússia e Inglaterra. Napoleão foi derrotado e abdicou o trono. Luis XVIII foi convidado a retomar o poder. Napoleão foi mandado para a Ilha Elba. Mas em 1815 conseguiu fugir, foi para a França e retomou o poder. Luis XVIII fugiu para a Bélgica. Napoleão ficou apenas cem dias no governo, o que ficou conhecido como o Governo dos Cem Dias. Foi definitivamente derrotado na Batalha de Waterloo, na Bélgica. Aprisionado, foi deportado para a Ilha de Santa Helena, onde faleceu em 1821

×