Aluna: Alessandra Muniz da Silva 
TEORIA DA COMPLEXIDADE NO 
CONTEXTO CIBERCULTURA
É possível utilizar a Cibercultura 
na Teoria da complexidade com 
a interação, da qual busca o 
computador como meio de 
...
A cibercultura possibilita acessar 
bancos de dados, arquivos 
eletrônicos de edições passadas, 
fóruns de discussão e sis...
A interação social é essencial para a 
construção de novos saberes, expressar as 
opiniões e sugerir. 
“[...]no interior d...
Um exemplo de cibercultura 
com suporte na teoria da 
complexidade no ambiente 
educacional é ter uma página 
na rede soci...
Esse cenário identifica-se 
com um dos Saberes 
Necessários à Educação 
do Futuro (Morin), que 
diz não só compreender 
os...
É necessário compreender a complexidade envolvida nos 
meios da tecnológicos. Morin (2005) faz um alerta para 
não se esqu...
Referências 
LIBÂNEO, J. C. As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate 
contemporâneo na educação 
SANTOS...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Teoria da complexidade no contexto cibercultura

152 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria da complexidade no contexto cibercultura

  1. 1. Aluna: Alessandra Muniz da Silva TEORIA DA COMPLEXIDADE NO CONTEXTO CIBERCULTURA
  2. 2. É possível utilizar a Cibercultura na Teoria da complexidade com a interação, da qual busca o computador como meio de comunicação. A Teoria da Complexidade tem como uma linha de pensamento, pensar o contexto e o complexo. É necessário haver um pensamento que ligue o que está separado e fragmentado e respeitar a diversidade, e que diferencie as interdependências.
  3. 3. A cibercultura possibilita acessar bancos de dados, arquivos eletrônicos de edições passadas, fóruns de discussão e sistemas de bate-papo em tempo real, mecanismos de busca em classificados on-line, notícias atualizadas a todo instante e uma série de outros serviços. Quando é preciso potencializar o processo de interação então estabelece a criação e manutenção de chat rooms, espaços de conversação em tempo real ou fóruns de discussão sobre tópicos específicos.
  4. 4. A interação social é essencial para a construção de novos saberes, expressar as opiniões e sugerir. “[...]no interior da comunidade, os participantes podem e devem ter opiniões contraditórias e conflitantes, pois é uma forma saudável de verificar o grau de tolerância entre seus membros.” Ademais, a pesquisa comprovou que a apropriação de qualquer tecnologia de comunicação na educação a distância ou enquanto ferramenta de auxílio na atividade de ensino e pesquisa, como salas de bate-papo, os chats, as listas, os fóruns e grupos de discussão, os sistemas de comunicação instantânea, messenger, só resultará em uma experiência bem sucedida se as pessoas envolvidas tiverem competência intelectual e interesse pessoal para se beneficiar. Afinal, nenhuma tecnologia sozinha é capaz de manter em plena efervescência uma lista de discussão por mais de cinco anos, uma vez que seu sucesso ou fracasso depende da participação dos membros da comunidade virtual imaginada (Corrêa, 2005).
  5. 5. Um exemplo de cibercultura com suporte na teoria da complexidade no ambiente educacional é ter uma página na rede social e após um assunto apresentado em sala estender para esse ambiente para serem discutidas.
  6. 6. Esse cenário identifica-se com um dos Saberes Necessários à Educação do Futuro (Morin), que diz não só compreender os outros mas assim mesmo, a necessidade de auto examinar, de analisar a autojusficação.
  7. 7. É necessário compreender a complexidade envolvida nos meios da tecnológicos. Morin (2005) faz um alerta para não se esquecer que a concepção de homo sapiens-faber- economicus é mutiladora na medida em que só vê um ser realista diante da materialidade do mundo exterior, ocultando a enorme parte do imaginário humano.
  8. 8. Referências LIBÂNEO, J. C. As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo na educação SANTOS . E. A cibercultura e a educação em tempos de mobilidade e redes sociais: Conversando com os cotidianos MORIN, E. 2005. O Método 5. A humanidade da humanidade. Porto Alegre, Sulina CORRÊA, C. H. W. 2005. Interação Social da Comunidade Científica no Ciberespaço: Estudo da lista de discussão ABRH-Gestão. Dissertação de Mestrado em comunicação e Informação, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, UFRGS, Porto Alegre, 118 p.

×