Formação casal ligação cl

2.283 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.283
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Formação casal ligação cl

  1. 1. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A função e a importância do Casal Ligação no Movimento das ENS Monique e Gérard Duchêne
  2. 2. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação RESPONSABILIDADE DOS CASAIS DE LIGAÇÃO •Objetivo: esclarecer e completar o que está escrito •Esta palestra tem duas partes - Responsabilidade do Casal de Ligação - a sua Forma de Atuação.
  3. 3. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Responsabilidade dos CL “O Senhor falou a Moisés, dizendo: ‘Fale a toda a comunidade dos filhos de Israel e dize-lhes: Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou Santo.’” é preciso querer seguir esse caminho. •é difícil - Deus nos dá o auxílio do Espírito Santo, •precisamos também da ajuda de outros, e •precisamos ajudar os outros.
  4. 4. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Responsabilidade dos CL •Na realidade, a nossa santidade só é atingida na medida em que contribuímos para a santidade dos outros, e em primeiro lugar do nosso cônjuge. •“As Equipes de Nossa Senhora têm por objetivo essencial ajudar os casais a tender para a santidade. Nem mais, nem menos.” Pe. Caffarel
  5. 5. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Responsabilidade dos CL •não é uma responsabilidade material ou administrativa, mas antes de tudo uma responsabilidade espiritual a responsabilidade pela santificação de todos aqueles que lhes foram confiados
  6. 6. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Responsabilidade dos CL cada cônjuge é responsável pela santificação do outro cônjuge, ambos são responsáveis pela santificação dos filhos, o CRE é responsável pela santificação de todos os casais de sua equipe, o CL é responsável pela santificação das equipes que liga, o CRS é responsável pela santificação de todos os casais do seu Setor
  7. 7. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Responsabilidade dos CL  impossibilidade material de acompanhar pessoalmente tantos casais CRS não tinha tempo suficiente para acompanhar e visitar tantas equipes instituiu-se o Casal de Ligação, que passou a acompanhar a caminhada de duas ou três equipes
  8. 8. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Formação para a Responsabilidade •ter consciência da natureza da responsabilidade que lhes era confiada, •querer assumi-la plenamente, e •ter uma formação adequada para o seu desempenho - preocupação constante do Pe. Caffarel
  9. 9. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Formação para a Responsabilidade Tem duas facetas: •- a formação espiritual - uma formação cristã, e •- a formação “equipista” - conhecimento do Movimento
  10. 10. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Formação para a Responsabilidade A formação espiritual • catequese, cursos bíblicos ou escolas de fé, •vida eclesial, participação em comunidades paroquiais, •vida de equipe bem entendida e bem vivida •Sessões de Formação •Missa semanal além do domingo •esforço contínuo e crescente na “oração interior”
  11. 11. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Formação para a Responsabilidade A formação equipista •vivência numa equipe bem pilotada e bem ligada, •leitura e assimilação dos documentos das ENS •participação nos encontros organizados pelo Movimento - EACRES’S, Sessões de Formação, ... •pelo acompanhamento da evolução do Movimento no Brasil e no mundo •pela leitura da Carta Mensal.
  12. 12. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Formação para a Responsabilidade A formação equipista •é necessário uma constante atualização •não perder de vista as propostas iniciais e o seu ensinamento, mantendo-se sempre fiel a elas e às diretrizes do Movimento
  13. 13. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Missão do Casal de Ligação •O Casal de Ligação tem uma dupla missão no Movimento: •uma missão espiritual - acompanhar o progresso das equipes que liga, ajudando-as a caminhar rumo à santidade, e •uma missão equipista - zelar pela fidelidade às propostas do Movimento - que os meios propostos pelo Movimento estejam sendo utilizados com compreensão de sua razão de ser, profundidade, criatividade e eficácia.
  14. 14. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Missão do Casal de Ligação Casal Ligação: •- traço de união entre cada equipe e o Setor, e com o Movimento em todo o mundo. •- leva à equipe o carinho e o incentivo do Setor e do Movimento, as suas sugestões para ajudar a equipe na sua caminhada, as informações sobre as suas atividades.
  15. 15. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Missão do Casal de Ligação Casal Ligação •- leva ao Setor a imagem da vida da equipe e de seu progresso espiritual, do seu crescimento na espiritualidade, no auxílio mútuo e no testemunho •- leva também o fruto da reflexão em grupo cada equipe um “laboratório de espiritualidade”
  16. 16. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Missão do Casal de Ligação Casal Ligação •-caso note que a equipe desvirtua sua finalidade não se esforça em progredir, ignora os meios propostos pelo Movimento e/ou realiza reuniões meramente sociais, •ele tem por dever informar o CRS estudando com ele as atitudes a tomar
  17. 17. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação A Missão do Casal de Ligação Casal Ligação •- zelar pela abertura das equipes que liga •- estimula os CRE a participar e levar os seus membros a participar das respectivas paróquias e dioceses, prioritariamente no campo da Pastoral Familiar, e a manter-se informados da vida da Igreja no país e no mundo
  18. 18. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas: •Encontro inicial com o predecessor: Ao receber uma equipe para ligar, o CL deve antes de mais nada conhecer a história dessa equipe. entrega ao novo CL da pasta da equipe, tomar conhecimento dos problemas que eventualmente ocorrem na equipe Caso a pasta não exista, procurar organizá-la, é um instrumento precioso para a sua atuação
  19. 19. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas •Primeira comunicação com a equipe ligada: telefona ao CRE anunciando que está assumindo a Ligação da equipe CRE convida-o para a reunião seguinte, enviando-lhe o seu roteiro. Caso a equipe apresente algum problema grave, o CL combina um encontro prévio com o CRE e eventualmente com o SCE
  20. 20. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas •Primeira visita do CL O CL sugere ao CRE que ambos cheguem um pouco mais cedo no dia da reunião para travarem conhecimento. apresentação do Casal Ligação Durante a reunião o CL ouve sem comentários, a não ser que se lhe pergunte algo, e participa da oração pessoal •Embora tenha assistido à reunião, deve pedir ao CRE
  21. 21. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas •Resposta escrita do CL ao Relatório do CRE - seus comentários sobre a reunião: pontos fortes e pontos fracos - conselhos para melhorar ou progredir onde lhe pareceu necessário - e se o relatório é apenas uma ata ... Uma segunda visita, em princípio, somente será realizada entre 6 meses e um ano depois
  22. 22. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas O Relatório da Reunião: -principal instrumento de que dispõe o CL para acompanhar a vida da equipe -é indispensável que seja vivo e bem feito - relato comentado pelo CRE da vida da equipe durante o mês que decorreu •informação sobre os contatos havidos com e entre os demais casais
  23. 23. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas O Relatório da Reunião •a descrição sucinta da Reunião Preparatória, e •o desenrolar da Reunião mensal - o conteúdo e a participação dos casais - o CR deve dar a sua opinião sobre os progressos realizados e informar as dificuldades encontradas e não resolvidas
  24. 24. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas O Relatório da Reunião •É preciso que, ao ler esse Relatório, o CL tenha a impressão de ter participado da reunião •O Relatório deve ser escrito e enviado pelo CRE ao CL com tempo para Resposta antes da próxima reunião preparatória •Convém que em anexo ao Relatório sejam enviadas cópias das respostas escritas ao Tema de Estudo
  25. 25. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas A Resposta ao Relatório: - principal instrumento do CL no desempenho de sua missão junto à equipe que liga. - necessariamente escrita - enviada ao CRE o mais rapidamente possível após o recebimento do Relatório
  26. 26. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas A Resposta ao Relatório •Essa Resposta deve ser bem meditada, escrita após troca de ideias entre marido e mulher e à luz do Espírito Santo, pois, além de uma palavra amiga, ela •- vai transmitir ao CRE a sua avaliação da equipe e de seus progressos; •- oferecer estímulo e sugestões, ...
  27. 27. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas A Resposta ao Relatório •- às vezes reprimendas ou puxões de orelha fraternos •- explicações visando um melhor uso dos meios propostos pelo Movimento; •- sugestões para evitar a rotina; •- auxílio na resolução de eventuais problemas
  28. 28. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas A Resposta ao Relatório •Convém mandá-la por e-mail para que chegue rapidamente e possa ser impressa pelo CRE •embora dirigida ao CRE, essa resposta destina-se a toda a equipe e, a não ser que aborde algum ponto confidencial, é normalmente lida na Reunião.
  29. 29. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas A Resposta ao Relatório •resposta apenas verbal - embora seja melhor do que deixar de acusar o recebimento do relatório - não é recomendável •O modelo da Resposta ao relatório são as Cartas de São Paulo, que escrevia periodicamente às comunidades sob sua responsabilidade
  30. 30. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas Outros contatos com a Equipe Ligada: - o CL visitará as Equipes ligadas uma, no máximo duas vezes ao ano - necessário contato com os CRE nos Pre-Eacres e nos Eacres - é interessante o CL programar uma reunião ou duas em conjunto com os CRE das equipes que liga.
  31. 31. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas Outros contatos com a Equipe Ligada - uma troca de ideias entre os vários CRE - passar um pouco de formação, tanto espiritual como equipista - oportunidade para incentivar a participar das programações do Setor, de Sessões de Formação do Movimento, dos Retiros, das Interequipes e da vida da Igreja
  32. 32. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação às equipes ligadas Outros contatos com a Equipe Ligada •Essa reunião evidentemente não dispensa os Relatórios das reuniões da equipe nem as Respostas do CL •Telefonemas de vez em quando podem ser úteis entretanto, não dispensam de forma alguma o CL da Resposta ao Relatório do CRE
  33. 33. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação ao Setor: •O CL participa das reuniões da Equipe de Setor, ou outras - colabora na programação do Setor - informa o seu CRS dos progressos apresentados pelas equipes que liga, ou
  34. 34. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação ao Setor ... ou das dificuldades encontradas, inclusive de situações extraordinárias [número insuficiente de membros, desinteresse ou falta de SCE, etc., •mantendo sempre discrição em relação a problemas particulares dos membros das equipes ligadas caso tenha conhecimento deles.
  35. 35. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Forma de atuação do Casal de Ligação Com relação ao Setor •É particularmente importante informar o CRS quando o CL percebe que uma equipe não se está esforçando por viver o que o Movimento propõe •Nesse caso, o CRS, após ter ouvido o CL e eventualmente o SCE da Equipe, convocará o CRE dessa equipe para esclarecer, não só os motivos pelos quais a equipe não está vivendo as propostas do Movimento, mas se sente que ela deseja efetivamente vivê-las.
  36. 36. REGIÃO SP - CAPITAL I Sessão de Formação - Casal Ligação Conclusão “Prega a Palavra, insiste a tempo e contratempo, corrige, adverte, exorta, mas sempre com paciência e sem deixar de instruir”. (2 Tim. 4, 2)

×