ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.1
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.2
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
ÍNDICE
APRESENTAÇÃO 4
Descrição Geral...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.3
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
9.6 Vídeo Técnico 19
9.7 Digital Sign...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.4
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
APRESENTAÇÃO
O objetivo desta Especif...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.5
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
distribuição - encaminhamento de cabo...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.6
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
diferentes itens;
d - Conexões com os...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.7
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
nas páginas seguintes (salvo especifi...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.8
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
*- Intermodulação luminância/coloraçã...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.9
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
1.13 OBRIGAÇÕES LEGAIS
Diante da exig...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.10
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
ao conjunto dos contratantes para a ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.11
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
• Visitar a obra para verificar toda...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.12
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
• A Contratada deverá entregar todos...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.13
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
NOTA : No caso de duas normas se sob...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.14
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
6.2.2 Vistoria para entrega da obra
...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.15
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
Se, durante a realização dos testes,...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.16
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
Os materiais utilizados deverão corr...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.17
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
Resistência mecânica
O índice de pro...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.18
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
antes da instalação.
9 – SISTEMAS
IN...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.19
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
programação, bilheteria e marketing....
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.20
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
canais.
A conexão dos belt packs do ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.21
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
As informações servidor poderão ser ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.22
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
junção de sinais. As especificações ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.23
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
Os cabos para conexão entre equipame...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.24
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
12 - DESCRIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS
Os e...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.25
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
1.17 PLUG BOX
Painel de conexões par...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.26
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
 16 canais de roteamento e mixagem,...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.27
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
2.10 PATCH BAY DE DADOS
Patch panel ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.28
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
 Frequency response: +0.5, -1.5dB 2...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.29
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o 88.2kHz (+4.1667%, +0.1%, -0.1%, -...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.30
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o RMON Embedded Remote Monitoring (R...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.31
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
 Capacidade de carga:700Kg
3.5 CASE...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.32
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o High Frequency
 Topology: Class A...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.33
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
 RMC Functions: Start, Bypass
 RMC...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.34
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o Frequency Response (±3 dB)1: 75 Hz...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.35
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o Frequency Response: 40 Hz- 300 Hz ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.36
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o High Frequency Driver: 1 x 25 mm (...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.37
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o AC Loop-thru: Neutrik PowerCon (NA...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.38
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o Coverage Pattern: 90º x 50° rotata...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.39
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o Directivity Index (DL): 10 dB
 TR...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.40
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o Long-Term System Power Rating3: (C...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.41
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
 Kit de ventilação
 Altura: 44RU
...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.42
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
oSample Rate Conversion: 8kHz-96kHz ...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.43
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
o HOL Blocking Head of line blocking...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.44
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
FOUR-CHANNEL, 4000W @ 4Ω POWER AMPLI...
ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA
pág.45
TEATRO OPERA
MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
 Resposta em freqüência: 20Hz ~ 22k...
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19

424 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
424
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

27 memorial -audio_e_video_2015-07-14_16_08_19

  1. 1. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.1 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV
  2. 2. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.2 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV ÍNDICE APRESENTAÇÃO 4 Descrição Geral das Instalações 4 1 – ESCOPO DA CONTRATADA 5 1.1 Definições e Obrigações relacionadas à instalação a ser realizada 5 1.2 Obrigações de Estrutura 6 1.3 Transporte 6 1.4 Proteção do Material 6 1.5 Embalagem 6 1.6 Mão de Obra para regulagem e funcionamento 7 1.7 A – Memorial de adequação de áudio 7 1.7 B – Memorial de adequação de vídeo 8 1.8 Fornecimentos Suplementares 8 1.9 Plantas Necessárias 8 1.10 Protótipos 8 1.11 Fundamental 9 1.12 DOE – Dossier de Obras e Equipamentos 9 1.13 Obrigações Legais 9 1.14 Obrigações Devidas 9 1.15 Qualificação 9 1.16 Coordenação da Execução 10 2 – OBRIGAÇÕES DO PROPONENTE 11 2.1 Qualificação 11 2.2 Obrigações 11 3 – OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA 11 4 – DOCUMENTOS GRÁFICOS CONTRATUAIS 12 4.1 Plantas 12 4.2 Observações 12 5 – NORMAS DE REFERÊNCIA 13 6 – VERIFICAÇÃO DAS INSTALAÇÕES 13 6.1 Medições Elétricas Preliminares 13 6.2 Verificações Gerais 13 7 – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GERAIS 16 7.1 Escolha dos Materiais / Equipamentos 16 7.2 Obrigações e Objetivos Técnicos 16 7.3 Dados Gerais do Prédio 16 8 – CONTROLE DE QUALIDADE 17 9 – SISTEMAS 19 9.1 Reforço Sonoro 19 9.2 Intercom 19 9.3 Paging 19 9.4 Tie-Lines 19 9.5 CFTV (Circuito Fechado de TV) 19
  3. 3. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.3 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV 9.6 Vídeo Técnico 19 9.7 Digital Signage 19 9.8 Projeção 20 9.9 Legenda 20 9.10 Plugbox 20 10 – DESCRIÇÃO DOS SISTEMAS 19 10.1 Reforço Sonoro 19 10.2 Intercom 19 10.3 Paging 20 10.4 Tie-Lines 20 10.5 CFTV (Circuito Fechado de TV) 20 10.6 Vídeo Técnico 20 10.7 Digital Signage 21 10.8 Projeção 21 10.9 Legenda 21 10.10 Plugbox 11 – DESCRIÇÃO DOS SISTEMAS 21 11.1 Reforço Sonoro 21 11.2 Intercom 21 11.3 Paging 21 12 – DESCRIÇÃO DOS SISTEMAS 24 1 PAINEIS DE INFRAESTRUTURA 24 2 RACK FIXO SALA DE CONTROLE 25 3 SISTEMA DE MIXAGEM 27 4 CAIXAS ACÚSTICAS E ACESSÓRIOS PARA SISTEMA DE REFORÇO 33 5 AMPLIFICADORES PARA SISTEMA DE REFORÇO 40 6 RACK FIXO PALCO 44 7 SISTEMA DE PAGING 48 8 SISTEMA DE INTERCOM 52 9 SISTEMA VÍDEO TÉCNICO 64 10 SISTEMA DIGITAL SIGNAGE 73 11 MICROFONES E ACESSÓRIOS 76 12 CABOS 81 13 PEDESTAIS E ACESSÓRIOS 83 14 CFTV 85 15 LEGENDA 87 16 ELÉTRICA DE A/V 88 17 PROJEÇÃO 89 13 – GARANTIAS 95 14 – TREINAMENTO 97 15 – EXCLUSÕES 98 16 – CONSIDERAÇÕES FINAIS 98
  4. 4. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.4 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV APRESENTAÇÃO O objetivo desta Especificação Técnica é estabelecer as condições e os requisitos mínimos para a apresentação de propostas, fornecimento, instalação, ajustes e testes de um sistema de som e comunicação de qualidade profissional completo, padrão “broadcast”, operando para este projeto. Esta especificação deverá ser utilizada em conjunto com os desenhos que a acompanham. Um sistema de sonorização de excelente qualidade é uma demanda central nas apresentações que utilizam som amplificado na comunicação técnica entre o palco e as áreas de retaguarda. É, portanto, considerado um dos itens prioritários de qualidade tecnológica da Sala. O sistema de sonorização é parte integrante do clima acústico da sala e responde à percepção auditiva de atores, músicos, cantores e do público. Além de aspectos puramente técnicos relacionados à acústica e sonorização como a aceitação, a continuidade operacional, a cobertura natural, a subjetividade de resposta acústica, disponibilidade, baixa frenquência de manutenção, destacamos a inserção de um sistema de inovação tecnológica e qualificação em nível internacional que orientaram a seleção de equipamentos próprios para o uso do local. Enfim, as particularidades do Teatro, refletem os métodos e seleções descritas neste documento. DESCRIÇÃO GERAL DAS INSTALAÇÕES A instalação definida no presente documento compreende estudos, fornecimentos e instalações como: 1. Conjunto de redes de distribuição analógicas, digitais, HF e potências da sonorização das salas e do prédio como um todo; 2. As redes dos elementos de gestão de áudio do espetáculo (escuta do palco). 3. Escuta do palco, chamada de pessoas e de segurança, com em um sistema de linha de 70V. 4. Conjunto de redes para instalação de vídeo técnico, sua distribuição nos camarins e ligações onde sua presença é necessária à sincronização e controle do espetáculo, além de uma distribuição para um vídeo de animação específico do complexo cultural. 5. Instalação elétrica específica para este item, a partir das chegadas fornecidas pela alta tensão, unicamente nas cabines de comando e locais técnicas, onde o material audiovisual deve ser alimentado, como cabines técnicas e locais para amplificadores, etc) Os trabalhos do item Áudio e Vídeo serão relativos a: 1. O estudo de toda a instalação descrita 2. O fornecimento, instalação, conexões, ajustes, regulagens, medidas de controle dos materiais descritos a serem fornecidos: Caixas de Som, Amplificadores, Filtros, Equalizadores, Mesas de Som, etc…. (Estando incluídas todas as instruções mecânicas e acústicas de instalação) 3. O fornecimento, instalação, conexões, e medidas de controle dos sistemas de modulação analógica, digital, de potência, de comunicação técnica e dos controles remotos informatizados. 4. O fornecimento, instalação dos elementos (racks técnicos - quadros de
  5. 5. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.5 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV distribuição - encaminhamento de cabos, quando necessário, marcações) fundamentais para formar um conjunto coerente e funcional. A empresa de fornecimento deverá assegurar uma interface com a empresa encarregada do item mecânica cênica, para realizar a fixação das divisórias acústicas onde serão fixadas as caixas de som, assim como a integração de seu material no comando do palco. 1 – ESCOPO DA CONTRATADA Todos os itens do escopo do Teatro deverão ser realizados rigorosamente de acordo com esta especificação. O escopo de fornecimento inclui os itens descritos abaixo dos quais deverão ser obrigatoriamente considerados na elaboração da proposta. • Equipamentos, sistemas e acessórios descritos nesta Especificação e na Planilha de Equipamentos. • Fornecimento de mão de obra, equipamentos, ferramentas e materiais necessários à instalação completa e correta do sistema de som. • Todos os cabos de áudio e fiações, terminais e conectores, necessários para a instalação e operação do sistema. • “Plug boxes” não padronizados e receptáculos especiais devem estar dentro do acordo com a Contratante com relação às compatibilizações necessárias para instalação das caixas embutidas. • Todos os equipamentos e ferramentas necessárias para o teste, medições e ajustes do sistema de som. • Os espelhos da alimentação elétrica do sistema de som. • Desenhos detalhados, desenhos de fabricação e de instalação, documentos e desenhos descrevendo a condição “as-built” de instalação ou de sistemas customizados. Entre estes documentos estão os diagramas de blocos, diagramas de conexões, desenhos de caixas de conexão (“plug box”) e posicionamento de clusters. • Escadas, andaimes, mesas, apoios, carrinhos, elevadores e demais sistemas necessários para a instalação dos equipamentos do sistema de som, salvo se acordado em sentido contrário com a Contratante. • Manuais de instruções originais de todos os principais equipamentos instalados no sistema de áudio e vídeo e sua tradução para o português (caixas acústicas, amplificadores, equalizadores, mesas de mixagem, processadores, microfones, centrais de intercomunicação, entre outros). • Manual de operação dos sistemas em linguagem original e traduzidos para português. Garantias, manutenção e contrato de serviços. • Realização de testes, ajustes, inspeção diária da obra, elaboração de relatório dos testes e acompanhamento dos testes finais a serem conduzidos pela Contratada. • Demonstração de operação e treinamento dos sistemas para a equipe que será indicada pela Contratante. 1.1 DEFINIÇÕES E OBRIGAÇÕES RELACIONADAS À INSTALAÇÃO A SER REALIZADA Os trabalhos a serem realizados compreenderão: a - fornecimento e instalação do material descrito neste memorial; b - a conexão deste conjunto às redes existentes para criar um conjunto coerente e funcional c - Coordenação referente ao conjunto de itens e as instruções fornecidas deverão ser apresentadas por escrito à construtora, sobre as dificuldades ou impossibilidades de satisfazer as características solicitadas que poderão decorrer das interfaces entre os
  6. 6. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.6 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV diferentes itens; d - Conexões com os demais itens relacionados (Eletricidade geral - acabamentos gerais - segurança - informática e mobiliário específico) Para estes, deverão ser definidas e asseguradas as interfaces e o fornecimento do conjunto de acessórios como encaminhamento dos cabos e seus revestimentos quando faltantes, o encaminhamento de cabos e luvas complementares, caixas de tomadas, caixas de derivação, racks de 19” polegadas e estrutura de implantação do material e mobiliários específicos. e - A empresa de fornecimento deverá levar em consideração as eventuais mudanças que poderão ocorrer nas especificações de cabos, tomadas, encaminhamentos de cabos ou localização de tomadas ou dos aparelhos alimentados por estas instalações devidos ou a alteração do tipo de aparelho proposto ou a algum tipo de impossibilidade de integração, nos lugares previstos, causado por outros itens integrantes do sistema como um todo; Em caso de não respeito a este procedimento, o contratante deverá levar em consideração integralmente as modificações, incluindo a reparação ao estado anterior, caso seja considerado necessário pela construtora. f - a coordenação do fornecimento da distribuição da corrente de alta tensão para todo o conjunto de instalações, a partir da existente (definição de necessidades e implantação dos pontos de distribuição); 1.2 OBRIGAÇÕES DE ESTRUTURA A empresa de fornecimento deverá ter a capacidade e os seguintes meios: - Escritório próprio de trabalho (inclusive para o desenvolvimento dos softwares) - Capacidade de fabricação - estrutura, material e mão de obra. - Capacidade de instalação (montagem, cabeamento, linhas, instalação de calhas, serralheria, etc) estrutura, material e mão de obra. A mão-de-obra, material, equipamento e ferramentaria necessárias à realização dos serviços no canteiro de obras. 1.3 TRANSPORTE Será de responsabilidade da empresa de fornecimento o transporte, entrega e descarregamento do material e dos equipamentos e materiais que os acompanham. 1.4 PROTEÇÃO DO MATERIAL A proteção geral para preservação dos materiais e equipamentos, desde a recepção no canteiro de obras, até a entrega final do material. 1.5 EMBALAGEM A embalagem do conjunto do material e fornecimento de material standard nas suas embalagens originais. 1.6 MÃO DE OBRA PARA REGULAGEM E FUNCIONAMENTO A mão de obra, os instrumentos necessários à regulagem, calibragem nas normas definidas
  7. 7. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.7 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV nas páginas seguintes (salvo especificações particulares deste Memorial Descrito), realização de testes e medições. 1.7 A - MEMORIAL DE ADEQUAÇÃO DE AUDIO Um Memorial de Adequação dos equipamentos de AUDIO deverá ser fornecido quando ocorrer a entrega final. Este deverá compreender os seguintes aspectos: Sonorização geral e auditorium * Ruído de fundo do sistema de sonorização para cada espaço sonorizado, à 1m das caixas de som, na ausência do sinal de ganho 0dB sobre os gerais - entradas fechadas. * Faixa de freqüência em ruído *- Faixa de freqüência em ruído rosa da sonorização à 1m das caixas de som. * Distorção à 1W e à potência máxima dos sistemas de sonorização Amplificação *- Relatório sinal/ruído em nível nominal, entrada carregada para 600 Ohm, potenciômetro no máximo *- Distorção harmônica no nível nominal (nota do fornecedor) *- Calibragem do nível de trabalho *- Diafonia para os amplificadores stereo ao nível nominal e à 10 kHz (nota do fornecedor) Fontes : *- Relação de faixa de freqüência sinal/ruído das diversas fontes (gravadores, vídeo cassete...) (nota do fornecedor) Mesa de Som : *- ver STD correspondente (nota o fornecedor) Processador de Efeitos : *- ver STD correspondente (nota do fornecedor) 1.7 B - CADERNO DE ADEQUAÇÃO DE VIDEO Um Memorial de VIDEO será fornecido quando da entrega final e compreenderá os tipos de material, fontes, amplificador de distribuição, receptor e pontos correspondentes a: *- Resposta em freqüência *- Relação sinal/ruído *- linearidade de luminância
  8. 8. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.8 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV *- Intermodulação luminância/coloração 1.8 FORNECIMENTOS SUPLEMENTARES Fornecimento de pequenos materiais de consumo para o início dos serviços 1.9 PLANTAS NÉCESSÁRIAS As plantas de estudo, fabricação, cálculos, desenhos e nomenclatura dos materiais: Os principais documentos são : - Esquemas eletrônicos - Plantas de implantação do equipamento - Plantas dos racks (equipamentos frontais) - Plantas dos sistemas e caixas de derivação - Esquemas gerais dos diversos equipamentos com a localização dos encaminhamentos de cabos - Nomenclaturas detalhadas dos equipamentos, incluindo aqueles de fabricação especial - Manual de utilização e manutenção, incluindo aqueles de fabricação especial - Cadernos de adequação Além disso, cada item audiovisual e de informática deverá ser entregue acompanhado das instruções precisas e facilmente utilizáveis por um técnico de manutenção não especializado. Na realidade, os documentos técnicos anteriormente solicitados podem não ser suficientes. Eles são as referências de um técnico especializado. Será conveniente, então, realizar Manuais de Serviços claros e ilustrados, compreendendo um resumo base das funções (para utilização normal e cotidiana) Estes manuais de serviços conterão: - Modo de uso da parte de áudio de todas as máquinas, amplificadores e mesas de som (incluindo a identificação clara do cabeamento da sala e da cabine) - Modo de uso da parte de vídeo (idem áudio) 1.10 PROTÓTIPOS E AMOSTRAS A realização dos protótipos, o fornecimento das amostras de todos os materiais (cabos, tomadas, etc..) 1.11 FUNDAMENTAL A realização de todos os trabalhos dentro das regras em vigor. 1.12 DOE - DOSSIÊ DE OBRAS E EQUIPAMENTOS A empresa deverá garantir o perfeito funcionamento do conjunto da instalação. Também deverá fornecer ao final dos trabalhos os documentos referentes ao conjunto de plantas do item 01-8, atualizados num dossiê D.O.E.
  9. 9. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.9 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV 1.13 OBRIGAÇÕES LEGAIS Diante da exigência de resultados, o contratante não poderá se utilizar de omissões ou erros de parte da construtora nos documentos que lhe foram fornecidos, passado o prazo de 1 mês após a assinatura do contrato. A empresa fornecedora é obrigada a comunicar à construtora dos itens faltantes necessários. Todas as retificações vindas de sua parte deverão ser submetidas à construtora para um "de acordo". A proposta para cada empresa deverá ser conforme as normas em vigor e deverá obter aprovação do escritório de fiscalização da construtora. Em caso de desacordo com a fiscalização, o contratante deverá entrar em conformidade com as solicitações da fiscalização, isso sem modificação do valor total dos itens. 1.14 OBRIGAÇÕES DEVIDAS A fim de evitar litígios entre a construtora e as empresas quanto às aos serviços prestados ou não em relação ao orçamento, é definido: a *- Que a proposta de preços apresentada pela empresa corresponda exatamente às normas e decretos vigentes; b *- Que em caso de omissão no DCE, a empresa estabelecerá sua proposta sobre um orçamento descritivo base, anexando um aditivo, assinalando os pontos divergentes; c *- Que o conjunto da instalação será entregue em perfeito estado de funcionamento, o conjunto do item, compreendendo todos os elementos necessários ao funcionamento, inclusivo as eventuais omissões do presente Memorial Descritivo, como indicado no item precedente; d *- Todas as propostas entregues pela empresa fornecedora sem observações particulares, será considerada como respondendo perfeitamente à legislação em vigor, salvo alterações desta legislação no decorrer das obras; 1.15 QUALIFICAÇÃO A empresa ou seu sub-contratante deverá ser qualificada, a fim de estar apta a efetuar todos os trabalhos relacionados ao seuescopo. 1.16 COORDENAÇÃO DA EXECUÇÃO Condições de contrato objeto da realização do presente serviço impõem à empresa fornecedora a execução de todos os serviços necessários para a condução destes, respeitando todas as cláusulas do presente Memorial Descritivo. Coordenação do início das obras A empresa contratante do presente item respeitará as condições aplicadas pela construtora
  10. 10. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.10 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV ao conjunto dos contratantes para a execução da obra. (divisão "pro rata", coordenação, adiantamentos) A realização dos trabalhos estará submetida às obrigações técnicas seguintes, que a empresa fornecedora deverá levar em consideração durante a realização de seus estudos, fornecimentos, trabalhos, no quadro do presente Memorial Descritivo. - a empresa fornecedora entregará nas datas previstas, durante as reuniões de acompanhamento, todas as informações concernentes aos seus próprios estudos e trabalhos, a fim que as outras obras e instalações do projeto seja estudadas e executadas em pleno conhecimento das fases executadas do presente item. - a empresa fornecedora indicará por escrito desde o início de seus estudos, todas as informações técnicas que lhe são necessárias para a realização dos serviços solicitados no que concerne ao presente item. Ela justificará suas solicitações por meio de referência a um dos itens do presente memorial. Para a realização dos serviços relativos ao presente item, as obrigações particulares seguintes, deverão ser levadas em consideração: a) Implantação das obras A implantação fornecida em plantas é meramente indicativa. A empresa assinalará os eventuais erros e proporá, em tempo hábil, todas as modificações que julgar necessárias à realização desta implantação. b) Participação em reuniões da equipe de coordenação A empresa fornecedora deverá participar das reuniões de coordenação Nota: A empresa deverá assegurar uma interface com a empresa encarregada da parte de Mecânica Cênica para realizar a fixação das divisórias acústicas e orientações que darão suporte às caixas de som, assim como a integração de seu material no comando do palco. 2 – OBRIGAÇÕES DO PROPONENTE 2.1 QUALIFICAÇÃO A Contratada deverá demonstrar capacidade para instalação de som em salas de concertos, teatros e/ou instalações de estúdios de gravação, com atestados pelo CREA e cartas de referência dos clientes. 2.1 OBRIGAÇÕES São consideradas obrigações do Proponente os seguintes itens, além daquelas requeridas pela Contratante:
  11. 11. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.11 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV • Visitar a obra para verificar todas as condições de armazenamento, movimentação e instalação dos sistemas especificados. Levantar na sua proposta todas as necessidades de apoio, informação e suporte a serem fornecidas pela Contratante. • Conhecer todos os aspectos relevantes dos projetos de arquitetura, elétrica e acústica e que tenham interface com as instalações de áudio e vídeo. • Estar familiarizado com todos os aspectos desta Especificação Técnica e desenhos que a acompanham, assim como com as normas e padrões relativos ao escopo de fornecimento. 3 – OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA São consideradas obrigações exclusivas da Contratada as seguintes tarefas: • Cumprir todo o escopo de fornecimento conforme definido nesta Especificação Técnica, obedecendo aos melhores padrões, normas e procedimentos aplicáveis e descritos pela ABNT, UL, ANSI, AES e outras organizações. • Definir os meios e métodos para a instalação dos sistemas, assim como para a fabricação de dispositivos sob medida, coordenando estes com a Contratante e a Contratada. Observar os requisitos desta Especificação. • Desenvolver todos os detalhes que eventualmente não estejam incorporados nesta Especificação Técnica e que sejam necessários para cumprir inteiramente os seus propósitos. Submeter tais detalhes aos comentários da Contratante e da Contratada. Estes itens podem incluir transformadores, amplificadores de linha ou distribuição e outros dispositivos de interface, isolação ou estrutura de ganho. • Obter todas as dimensões no campo cujo conhecimento seja necessário para a instalação dos sistemas. A Contratada deve se responsabilizar pela precisão destas informações. • Comprovar a origem dos equipamentos. Todos os equipamentos deverão ser de fabricação original ou sob licença autorizada do fabricante original. Cabe à Contratada comprovar as licenças de fabricação sempre que requisitado pelo Contratante. • Independente de menção em específico todos os documentos preparados pela Contratada deverão ser entregues em 3 vias impressas e 1 via digital. Isto inclui listas de equipamentos, folhas técnicas de dados, desenhos, diagramas, manuais de instrução de equipamentos, manuais de treinamento e outros descritos nesta especificação. 4 – DOCUMENTOS GRÁFICOS CONTRATUAIS Os sistemas descritos nesta Especificação são de alto desempenho e demandam uma série de submissões de documentos que fazem parte do escopo de contratação da Contratada. Tais documentos objetivam a consolidação dos aspectos de instalação considerando as particularidades do campo e a experiência da Contratada. Os documentos que serão requeridos estão descritos a seguir: • Lista itemizada de todos os equipamentos e materiais, idêntica à descrita no subitem Lista de Equipamentos desta Especificação. • Folhas técnicas de dados (data sheet) de cada item especificado e selecionado. • Diagrama de ligação, diagramas de sinais e unifilar de todos os sistemas de áudio mostrando as interconexões ponto a ponto de todos os equipamentos e dispositivos. • Uma lista completa de cabeamento junto com as localizações e terminações em cada ponta. • Diagramas detalhados para todos os circuitos customizados. • Desenhos de todos os itens que serão fabricados sob medida (customizados) ou modificados. • Desenhos em 1:1 ilustrando o arranjo físico e a identificação de patchbays. • Desenhos técnicos detalhados e em escala mostrando todos os "racks", cabines e enclausuramentos. • Desenhos técnicos detalhados e em escala mostrando os detalhes dos clusters com os sistemas de movimentação e instalação. Cálculo estrutural da instalação dos clusters.
  12. 12. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.12 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV • A Contratada deverá entregar todos os manuais de instruções que acompanham os equipamentos de forma organizada. • Os manuais deverão ser colocados em pastas de argolas (arquivo de capa dura e plastificada), com separadores plásticos de divisões, com a lombada identificada por “Sistema de Som – Manuais de Instrução”. • Deverão ser providenciadas três pastas sendo uma em original e duas em cópia. Em adição ao disposto acima, a Contratada deverá providenciar os manuais de instrução de todos os equipamentos principais em português (caixas acústicas, equalizadores, amplificadores, mesas de mixagem, centrais de intercomunicação, processadores, microfones, reprodutores). • Os termos de garantia deverão ser retirados dos manuais de instrução, preenchidos e enviados para o encarregado indicado pela Contratante e que se incumbirá de enviar para os fabricantes. 4.1 PLANTAS Lista de plantas de distribuição e implantação constando em anexo a nomenclatura dos esquemas. 4.2 OBSERVAÇÕES Destacamos : - Em caso de divergência entre duas ou mais plantas com a mesma data, o desenho em maior escala prevalecerá; - Em caso de divergência entre duas ou mais plantas na mesma escala, com a mesma data, a empresa deverá comunicar à construtora o mais breve possível e a decisão final será desta; - Tudo que constar nas peças escritas porém não aparecer nas plantas, ou o inverso, terá, contratualmente o mesmo valor que se as indicações estiverem em ambos; - Em caso de divergência entre as plantas e as peças escritas, a empresa deverá comunicar o mais breve possível à construtora e a decisão final será desta; 5 – NORMAS DE REFERÊNCIA A proposta entregue por cada empresa deverá estar em conformidade com as normas em vigor e deve obter a aprovação da fiscalização da construtora. Em caso de desacordo com a fiscalização, o contratante deverá se adequar às exigências da fiscalização, e isso, sem modificação do valor total dos itens. Os trabalhos e fornecimentos necessários à realização das obras serão, em todos os casos em que as disposições do presente memorial não são contrárias, conforme os textos e documentos da legislação em vigor no país onde os trabalhos estarão sendo executados, na data de assinatura do contrato. No caso de novas normas que venham a ser instituídas antes da entrega da obra, concernentes à segurança, estas deverão ser integralmente cumpridas, sem custo adicional. Para as demais, incluídas na área correspondente aos trabalhos solicitados, suas implicações deverão ser objeto de um acordo com a construtora.
  13. 13. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.13 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV NOTA : No caso de duas normas se sobreporem no mesmo assunto, a mais severa e qualitativamente coercitiva, predominará. As instalações e materiais utilizados deverão satisfazer as exigências dos regulamentos de segurança contra incêndio concernentes à edifícios que recebem público. 6 – VERIFICAÇÃO DAS INSTALAÇÕES 6.1 MEDIÇÕES ELETRICAS PRELIMINAIRES Um certo número de medições e verificações serão efetuadas antes de qualquer teste: Estas são :  A verificação da perfeita continuidade dos circuitos terra e a conexão a estes circuitos de todas as massas metálicas  a verificação da continuidade galvânica do encaminhamento dos cabos  a verificação da presença de um terra específico para a cabine de som  a presença de um fio terra isolado sobre o forro  medição de isolamento em relação ao terra e entre os condutores antes da ligação da tensão  medição de ausência de tensão flutuante entre os diversos materiais passíveis de estarem em contato com pessoas, seja em trabalho normal, seja em manutenção e tomada de providências que visem a sua supressão;  Medição de resistência das conexões às tomadas terra. A qualidade do terra deverá ser verificada e estar em conformidade com as regras aplicadas para a informática, resistência <2.  De uma maneira geral, todas as verificações e medições devem ser capazes de detectar a possibilidade de choques elétricos tanto na utilização normal quanto na manutenção. Em caso de não conformidade, a empresa deverá tomar todas as mediadas adequadas para corrigir. Quando estas estiverem de acordo, os testes poderão iniciar. 6.2 VERIFICAÇÕES GERAIS 6.2.1 Testes Um período de testes será previsto para as regulagens, antes da entrega. O início deste período será comunicado à construtora pela empresa fornecedora. O período de teste não deverá ser inferior a 15 dias úteis. Estes 15 dias deverão servir para a finalização dos serviços e realização dos itens necessários para elaboração dos memoriais de adequação eletro acústica vídeo solicitados.
  14. 14. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.14 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV 6.2.2 Vistoria para entrega da obra O recebimento das obras será na presença da construtora e da empresa fornecedora. Durante esta visita será feita a verificação da conformidade das instalações realizadas e os testes de segurança e funcionamento. As operações de recebimento poderão ser conduzidas tanto pela construtora quanto pelo órgão de controle determinado por esta. Todos os defeitos constatados serão imediatamente reparados pelo fornecedor. Os resultados farão parte de um relatório detalhado pelos representantes da empresa fornecedora e da construtora 6.2.3 Termo oficial de recebimento Ao final da vistoria, a decisão de recebimento com ou sem reservas ou recusa de recebimento serão registradas em ata, a data de recebimento sendo o último dia da vistoria. 6.2.4 Aceitação pela Construtora A empresa deverá assegurar, até um mês após a entrega, a presença de um técnico que tenha participado do estudo do projeto, a fim de prestar informações à equipe de operação da Cidade da Música. 6.2.5 Testes de Controle Descrição : Os testes e controles serão aplicados às cinco áreas seguintes: - Controle de qualidade dos componentes em relação às normas definidas; - Controle de conformidade dos componentes em relação às especificações do memorial; - Testes parciais atestando a correta instalação dos componentes; - Testes individuais de perfomance dos equipamentos, realizados na fábrica ou na obra - Testes completos de funcionamento e performance dos equipamentos que constituem este item nos seus ambientes operacionais; Para cada um destes testes, deve ser respeitado método operacional a seguir: - marcação e organização de testes pela empresa fornecedora - realização de testes pela empresa fornecedora sob o controle da construtora e do órgão oficial de controle - entrega pelo fornecedor do termo de recebimento
  15. 15. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.15 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV Se, durante a realização dos testes, o controle da construtora constatar um grande número de defeitos, os testes serão interrompidos e a empresa deverá retomar os serviços de instalação.(ver capitulo 04.02 - verificações gerais) Observação : O parágrafo Testes é obrigatório para cada parte que compõe o presente Memorial: Áudio, Vídeo, Gestão integrada das salas. 6.2.6 Garantias A instalação deverá ter garantia anual de peças e mão-de-obra, complementada de disposições particulares, definidas no presente documento. Assim, levando em conta as obrigações, os prazos de intervenção deverão ser reduzidos ao mínimo e explicitamente definidos no contrato de manutenção (ver parágrafo seguinte) 6.2.7 Contrato de manutenção A empresa fornecedora fará uma proposta de manutenção das instalações do presente item, conforme com seus termos padrão, completada dos pontos particulares já citados. Esta manutenção será apresentada em 2 níveis: - Manutenção dos equipamentos durante o período de garantia de 01 ano (com substituição de equipamento em caso de ser necessário levar uma parte deste para reparação) - Manutenção do equipamento fora do período de garantia Em ambos os casos o instalador deverá garantir (carta acordo com o representante local ou fabricante) que a manutenção dos equipamentos que foram instalados será retomada pelo fabricante ou representante oficial no Brasil em caso de falha de sua parte. 7 – ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GERAIS 7.1 ESCOLHA DOS MATERIAIS / EQUIPAMENTOS A proveniência de todos os materiais e equipamentos deverá ser submetida ao "de acordo" da construtora em tempo hábil para respeitar o prazo de execução contratual. A construtora poderá subordinar sua concordância ao fornecimento prévio das amostras necessárias aos testes. Todo o material será novo. Os equipamentos utilizados deverão estar de acordo com as normas definidas no 02.03, assim como às publicações UTE concernentes à material eletrônico classe S e elétrico classe C, e em particular: - O grupo 3 relativo aos condutores nus e com isolamento - O grupo 6 relativo ao material utilizando a energia elétrica - O grupo 7 relativo ao material utilizando a energia elétrica - O grupo 9 relativo aos equipamentos e instalações de telecomunicação – sinal / ligações e eletrônicos.
  16. 16. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.16 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV Os materiais utilizados deverão corresponder às normas definidas anteriormente. Todo o material de série deverá existir em quantidade suficiente em estoque, para que sua manutenção ou sua substituição possa ser assegurada nos prazos mais breves e também num período de 5 anos. Em caso de fabricação especial, as peças maiores dos sistemas serão previstas em estoque no contratante. Em caso de material estrangeiro, fornecido no todo ou em parte pela empresa fornecedora, este deverá informar seu importador ou representante no Brasil. Este assegurará a reposição dos equipamentos/materiais em condições definidas no contrato de manutenção e não poderá se utilizar da insuficiência do importador para o não cumprimento destas. 7.2 OBRIGAÇÕES E OBJETIVOS TÉCNICOS • Os critérios qualitativos são comuns a todos os equipamentos, salvo observações particulares. • O conjunto do equipamento será fornecido com seus cabos, conexões, etc, para formar um conjunto coerente e funcional. • Os equipamentos utilizados serão compatíveis com o conjunto do prédio e por categoria - deverão ter sempre as mesmas referências, para simplificar a manutenção • Todos os equipamentos são standards , de tipo profissional • Todas as características técnicas, salvo observações, são o mínimo a ser respeitado. 7.3 DADOS GERAIS DO PRÉDIO Classificação do prédio O prédio que constitui o Teatro Ópera de Campinas/SP receberá público. O contratante deverá então estar em conformidade com as obrigações advindas desta premissa. Condições climáticas Seguindo o Memorial de Climatização / Ventilação Ventilação Suplementar As ventilações pontuais ou adicionais serão determinadas em função dos critérios técnicos de cada equipamento e das temperaturas médias onde serão instalados. O ruído de fundo à 1 m da ventilação não deverá ultrapassar 35 dBA. Queda de Tensão O material entregue e instalado deverá poder operar em 50 Hz e com variações de +- 10% de tensão nominal nas condições de temperatura e grau higrométrico definidos anteriormente sem nenhuma alteração de suas características. Fator de potência A instalação prevista deverá ter um fator de potência médio de modo que sua utilização não leve, em uso norma, a uma penalidade no consumo de energia reativa, seja cós cf=0,02
  17. 17. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.17 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV Resistência mecânica O índice de proteção de cada material corresponderá aos requisitos da norma brasileira aplicada a este tipo de instalação. Seletividade das proteções Os equipamentos de proteção dos diferentes circuitos deverão ter uma seletividade amperométrica e cronológica total. 8 – CONTROLE DE QUALIDADE A Contratada deverá observar no mínimo os itens abaixo no que se refere ao controle de qualidade da instalação de áudio e vídeo: • A instalação de áudio e vídeo deverá ser realizada por pessoal técnico habilitado, qualificado e experiente na instalação de sistemas de áudio de desempenho profissional para salas de concerto, teatros e sistema similares. Salvo em circunstâncias especiais, o mesmo técnico deverá acompanhar toda a instalação. No caso de mudança de equipe principal, que deve ser evitada, submeter os currículos à aprovação da Contratante. • Todos os equipamentos e materiais deverão ser novos e dos fabricantes descritos e aprovados nesta Especificação Técnica. Os equipamentos e materiais deverão seguir as normas aplicáveis da ABNT, UL, CSA, NEMA, EIA, ANSI, ISO. • Apenas equipamentos e materiais dos fabricantes originais poderão ser aceitos para instalação no sistema de som coberto por esta Especificação. • Observar permanentemente eventuais conflitos com outros trabalhos em desenvolvimento na mesma área como manutenção, instalações cênicas, entre outras. • Comunicar imediatamente a Contratante e a Contratada sobre qualquer conflito com outras especialidades no mesmo local de instalação de forma que ações apropriadas e prontas possam ser adotadas sem risco para a qualidade final da instalação. • Obter todas as licenças e permissões para trabalho, inclusive para serviços em altura. Observar rigorosamente todas as normas de segurança referentes às atividades contratadas. • As instalações deverão estar em conformidade com as normas federais, estaduais e municipais quanto aos códigos de elétrica e segurança. • O rigoroso atendimento a esta Especificação fará parte do processo de medições e liberações de serviços da Contratada. • É vedada a intervenção nos equipamentos durante a instalação dos mesmos, sem a expressa autorização e aprovação do fabricante dos equipamentos, incluindo, mas não restrito a: reparos em alto falantes; troca de placas, circuitos ou partes de equipamentos; instalação de módulos de amplificação em caixas acústicas; troca ou reparo de ventoinhas, entre outros. Se estas intervenções forem motivadas por mau funcionamento de equipamento durante a instalação do mesmo, as mesmas não serão aceitas e equipamentos novos, isentos de defeitos, deverão ser instalados. • Verificar as condições de limpeza da obra assim como do fornecimento de energia elétrica
  18. 18. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.18 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV antes da instalação. 9 – SISTEMAS INTRODUÇÃO O projeto de sistemas integrados de áudio e vídeo foi desenvolvido para atender as necessidades destas tecnologias com o máximo de flexibilidade para as mais diversas funções e programas determinados pelo Teatro, utilizando modernos recursos tecnológicos. O sistema é composto por vários subsistemas que poderão operar de forma individual ou integrados conforme a necessidade. Estes subsistemas serão definidos a seguir 9.1 - REFORÇO SONORO O Reforço Sonoro, que também pode ser chamado de PA (Public Address), é a combinação mixers, processadores, amplificadores e caixas acústicas utilizada para amplificação de sons ao vivo ou programa pré-gravado, de forma que toda a audiência do teatro seja coberta. O sistema pode ser utilizado como simples amplificação de uma fonte, ou como reforço de sons acústicos de forma que soem naturais, porém mais fortes. 9.2 - INTERCOM É o sistema de comunicação utilizado pelos técnicos e equipes de produção de um espetáculo ou atividade no teatro, onde todos podem se comunicar entre si, ou dentro de determinados grupos ou canais. O sistema pode ser com fio, sem fio ou a combinação de ambos. 9.3 - PAGING É o sistema de chamadas, onde um operador na cabine ou pontos estratégicos pode fazer comunicados aos camarins e outra áreas para artístas e técnicos; assim como fazer chamadas nos foyeres. Neste sistema pode ser endereçado o áudio do espetáculo em tempo real ou outros programas de som ambiente. 9.4 - TIE-LINES É o sistema de cabeamento fixo onde uma extremidade está localizada em pontos estratégicos de utilização técnica e a outra em uma central de comutação na cabine técnica, o que permite a flexibilização de conexões de áudio, vídeo e dados por todos o teatro. A comutação pode ser manual via patch bays ou eletrônica via matrizes. 9.5 - CFTV (CIRCUITO FECHADO DE TV) É o sistema de vigilância por vídeo, onde câmeras enviam seus respectivos sinais para um determinado ponto, e que podem ser reproduzidos por um ou mais monitores além da possibilidade de serem gravados. 9.6 - VIDEO TECNICO Similar ao CFTV, porém utilizado para levar informações de vídeo, normalmente sinais de câmeras no palco, para os técnicos, artistas e demais envolvidos em uma atividade do teatro. Os sinais podem ser comutados e distribuídos através de patchbays ou matrizes. 9.7 - DIGITAL SIGNAGE É o sistema de sinalização digital que utiliza monitores de vídeo para informação de
  19. 19. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.19 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV programação, bilheteria e marketing. Este sistema é alimentado por um reprodutor de conteúdo. 9.8 - PROJEÇÃO É o conjunto de componentes envolvidos na exibição de vídeo em uma tela de projeção podendo ser utilizado para exibir mensagens de segurança ou um espetáculo de vídeo (cinema). 9.9 - LEGENDA Utilizada normalmente para reproduzir o texto de óperas pode ser composta por painéis de LED ou pelo sistema de projeção. 9.10 - PLUGBOX São caixas de conexão instaladas em vários pontos do teatro nas quais se encontram conectores para sinais de microfones, linha de áudio, áudio amplificado, vídeo, dados ou controle para os diversos subsistemas. Os conectores pode ser de entrada ou saída, e suas terminações podem ser em racks ou em outros plugbox. 10 – DESCRIÇÃO DOS SISTEMAS 10.1 - REFORÇO SONORO Para atender toda a demanda de cobertura acústica, assim como a uniformidade de distribuiçãode pressão sonora do Teatro Ópera, o sistema principal de caixas acústicas é composto por 3 lines-array em fly, suspensos por talhas elétricas. Cada line array possui caixas acústicas compactas passivas de três vias de alto desempenho mais subwoofer. Complementando, mais caixas acústicas serão posicionadas em pontos estratégicos, sendo que para a cobertura frontal, em cada lateral do palco terá uma caixa acústica full range ativa e um subwoofer (side fill) e caixas acústicas compactas ativas de piso para cobertura de front fill. A cobertura do balcão superior feita com caixas acústicas ativas full range enquanto que a sombra acústica na plateia criada pelo balcão superior é coberta por caixas acústicas passivas compactas. Todas as caixas acústicas passivas serão alimentadas por amplificadores cujos racks ficarão em uma sala técnica próxima ao palco a ser definida em projeto que conta com uma interface de entrada e saída que se conecta digitalmente com o resto do sistema. Toda a comunicação de áudio entre o painel principal (stage box), mixer e processadores é feita através do protocolo de áudio digital Dante, o que reduz as interligações de áudio a um sistema de cabeamento estruturado de rede de dados roteado por switchers TCP/IP com portas GigaBit. Esta redução de cabos diminui os riscos dos problemas inerentes a uma transmissão analógica, além de facilitar a sua manutenção. Todo processamento e distribuição de sinais para as caixas acústicas serão relizados por processadores que se integram digitalmente com o mixer. O controle e operação dos processadores, que também têm a função de matriz de entrada para os diversos programas que podem ser compartilhados com os demais sub-sistemas, como paging ou vídeo técnico, serão feitos por um computador com monitor do tipo touch screen. Uma vasta gama de microfones será utilizada para suprir variados tipos de captação admitidos para qualquer tipo de espetáculo. 10.2 - INTERCOM Trata-se de um sistema party-line analógico de 4 canais integrado a um wireless de dois
  20. 20. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.20 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV canais. A conexão dos belt packs do sistema analógico é feita em plugboxes fixos, distribuídos nas áreas técnicas de diversos pontos do teatro. Duas unidades centrais alimentam todo o sistema analógico, e nelas é possível se comunicar com todos os canais de forma global ou individual. O sistema wireles se integra ao sistema através de sua conexão com uma unidade central de controle e com a qual compartilha 2 canais. 10.3 - PAGING Todo sistema de chamadas é baseado em um processador digital programável, onde os diversos programas de Public Addres (microfones e players de CD, etc.) são roteados para os camarins ou foyeres. Este sistema é integrado ao sistema de reforço o que permite que o áudio de um espetáculo seja reproduzido como som ambiente. A partir do processador, o áudio chega aos amplificadores via protocolo de áudio digital, que depois de convertido e amplificado vais para sonofletores embutidos no teto (camarins) e caixas acústicas passivas (foyer). Nos camarins o volume é controlado por um atenuador com controle de prioridade, no momento que o PPT (botão de push to talk) do microfone de chamada é acionado, o atenuador é ignorado (bypass). A operação e roteamento são feitos no mesmo computador do sistema de reforço. 10.4 - TIE-LINES No sistema de áudio e vídeo do Teatro Ópera são utilizados três tipos de tie-lines: áudio, vídeo e dados.  Áudio – No plugbox são utilizados um conectores XLR macho e fêmea em paralelo para que sirvam tanto como entrada ou saída de áudio, e no rack são conectados a uma posição não-normalizada de um patch bay long frame.  Vídeo – no plugbox são utilizados conectores BNC, e no rack são conectados a um patch bay de vídeo com conectores BNC feed-thru  Dados – no plugbos são utilizados conectores RJ-45 de painel, e no rack são conectados a um patch panel RJ-45 Cat6 10.5 - CFTV (CIRCUITO FECHADO DE TV) Câmeras de vigilância analógicas serão conectadas a um gravador digital, que também faz o gerenciamento do monitoramento em um monitor de LCD. 10.6 - VIDEO TECNICO Duas câmeras fixas, uma instalada na plateia para captar imagens da boca de e outra no fosso da orquestra para captar imagens do maestro são transmitidas para amplificadores distribuidores cujas saídas são enviadas para os monitores fixos dos camarins e foyeres, ou podem ser roteados através do sistema de tie-line de vídeo distribuído por todo o teatro. 10.7 - DIGITAL SIGNAGE Neste sistema um servidor de mídia transmite as informações de vídeo para os monitores LCD nas bilheterias, e também para um totem móvel que recebe o sinal através de tecnologia wireless.
  21. 21. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.21 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV As informações servidor poderão ser alimentado pelo PC de controle da cabine técnica, ou qualquer outro integrado à rede de dados. 10.8 - PROJEÇÃO Um projetor digital para grandes ambientes será conectado via HDMI a uma matriz de conversão de vários formatos de vídeo localizada na cabine técnica. A matriz terá entradas analógicas de vídeo composto, RGBHV e VGA assim como DVI e HDMI. 10.9 - LEGENDA O sistema é composto por painéis de LED, que ficarão em uma vara cênica, cujas informações vêm de um computador dedicado. Fisicamente painéis e computador de comunicam através de cabo UTP Cat6 10.10 - PLUGBOX O Detalhamento dos painéis dos plugbox encontram-se em desenho anexo. 11 – CABEAMENTO DE ÁUDIO E VÍDEO 11.1 - ESPECIFICAÇÃO DE CABOS, CONECTORES E PAINÉIS Esta seção tem a finalidade de informar sobre como devem ser confeccionados os cabos avulsos e instalados, que serão utilizados no projeto. 11.2 - DEFINIÇÕES As seguintes definições serão usadas neste documento:  Cabo avulso: cabos externos, que não estão instalados na infraestrutura e são necessários para conexão dos equipamentos e sistemas aos painéis.  Cabo Instalados: são os cabos que estão instalados na infraestrutura.  Conector: conectores para uso nos cabos avulsos 11.3 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Todos os cabos avulsos do projeto deverão ser fabricados pelo instalador, buscando o comprimento compatível com as dimensões dos ambientes, facilitando, portanto, a instalação e operação dos equipamentos. Em nosso projeto utilizamos as seguintes nomenclaturas para os cabos: 11.13.1 - QUAD MICROFONE SÃO OS CABOS USADOS PARA CONEXÃO DOS SINAIS DE AUDIO. OS CABOS SERÃO CONFECCIONADOS COM CONECTORES IMPORTADOS XLR MACHO E FEMEA EM CADA EXTREMIDADE. OS CABOS DE AUDIO SERÃO DO TIPO STAR QUAD IMPORTADOS COM BLINDAGEM TRANÇADA COM QUATRO CONDUTORES TRANÇADOS ENTRE SI. 11.13.2 - CABO DIGITAL CAT6 PARA MIXER: SÃO OS CABOS USADOS PARA CONEXÃO DOS SINAIS DE AUDIO DIGITAL ENTRE O MIXER OU STAGE BOX AOS PLUGBOXES. OS CABOS SERÃO CONFECCIONADOS COM CONECTORES IMPORTADOS TIPO CABLE CARRIER RJ45 CAT6 EM CADA EXTREMIDADE. OS CABOS SERÃO DO TIPO UTP CAT6 IMPORTADOS COM QUATRO PARES TRANÇADOS ENTRE SI. 11.13.1 –60 CANAIS INPUT FAN-OUT É o cabo usado para conectar sinais de áudio de entrada dos stage boxes e o plugbox de
  22. 22. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.22 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV junção de sinais. As especificações estão adiante 11.13.1 –16 CANAIS RETURN FAN-IN É o cabo usado para conectar sinais de áudio de saída dos stage boxes e o plugbox de junção de sinais. As especificações estão adiante 11.13.1 – CABO PARA AUDIO, 16 AWG, 9 CONDUTORES São os cabos usados para conectar sinais de controle entre os processadores do distema de paging aos plugboxes de conexão do rack móvel do gerente de palco. Para a interligação de sonofletores serão usados cabos de 9 vias, confeccionados de fios de cobre nu, têmpera mole e isolamentos em composto termoplástico de PVC flexível com seção nominal de 1,5mm². 11.13.1 – CABO PARA AUDIO, 22 AWG, 1 PAR SÃO OS CABOS USADOS PARA CONEXÃO DOS SINAIS DE AUDIO. OS CABOS SERÃO CONFECCIONADOS COM CONECTORES IMPORTADOS XLR MACHO E FEMEA EM CADA EXTREMIDADE. OS CABOS DE AUDIO SERÃO DO TIPO BALANCEADO COM IMPORTADOS COM BLINDAGEM DO TIPO FOIL COM DRENO COM DOIS CONDUTORES COM SEÇÃO NOMINAL DE 0,5MM² TRANÇADOS ENTRE SI. 11.13.1 – CABO PARA INTERCOM, 18 AWG, 1 PAR São os cabos usados para conectar os pontos de intercom nos plugboxes. Para a interligação de sonofletores serão usados cabos paralelos polarizados, nas cores branco e preto, confeccionados de fios de cobre nu, têmpera mole e isolamentos em composto termoplástico de PVC flexível com seção nominal de 4mm². 11.13.1 – CABO COAXIAL, 18 AWG, 1 CONDUTOR SÃO OS CABOS USADOS PARA CONEXÃO DE SINAIS DE VIDEO. OS CABOS DE VIDEO DEVERÃO SER CONFECCIONADOS COM CABO COAXIAL NA IMPEDANCIA DE 75 OHMS, TIPO HD-SDI RG6 COM CONECTORES BNC IMPORTADOS EM AMBAS EXTREMIDADES 11.13.1 – CABO PARA AUDIO, 10 AWG, 1 PAR São os cabos usados para conectar os amplificadores às caixas acústicas. Para a interligação de sonofletores serão usados cabos paralelos polarizados, nas cores branco e preto, confeccionados de fios de cobre nu, têmpera mole e isolamentos em composto termoplástico de PVC flexível com seção nominal de 4mm². 11.13.1 – CABO PARA AUDIO, 16 AWG, 1 PAR São os cabos usados para conectar os amplificadores aos sonofletores do sistema de paging. Para a interligação de sonofletores serão usados cabos paralelos polarizados, nas cores branco e preto, confeccionados de fios de cobre nu, têmpera mole e isolamentos em composto termoplástico de PVC flexível com seção nominal de 1,5mm². 11.13.1 – CABO PARA AUDIO, 16 AWG, 5 CONDUTORES São os cabos usados para conectar os amplificadores aos controles de volume com prioridade dos sonofletores do sistema de paging. Para a interligação de sonofletores serão usados cabos de 5 vias, confeccionados de fios de cobre nu, têmpera mole e isolamentos em composto termoplástico de PVC flexível com seção nominal de 1,5mm². 11.13.1 – CABO ETHERNET CAT6, 24 AWG, 4 PARES São os cabos usados para o cabeamento instalado dos sinais dos tie lines rede entre os plugboxes e os patch panels nos racks da cabine técnica. Os cabos serão confeccionados com conectores importados RJ45 cat6 de painel em uma das extremidades e a uotra conectada ao patch panel. Os cabos serão do tipo UTP Cat6 importados com quatro pares trançados entre si. 11.13.1 - CABO ETHERNET CAT5E, 24 AWG, 4 PARES São os cabos usados para conexão dos sinais de áudio digital entre os switches e todos os dispositivos onde se faça necessária este tipo de sinal. Os conectores RJ45, quando necessário, deverão ser importados tipo cable carrier. Os cabos serão do tipo UTP Cat5e importados com quatro pares trançados entre si.
  23. 23. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.23 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV Os cabos para conexão entre equipamentos devem seguir as seguintes especificações:  Para conexão de sinais de áudio, os conectores balanceados em uma extremidade e conectores desbalanceados em outra extremidade devem ser configurados com o pino 3 do conector balanceado (fase negativa) conectado à malha blindada na extremidade do conector desbalanceado.  Todos os cabos deverão utilizar conectores de procedência importada com capas metálicas.  Os conectores XLR para cabos deverão ser montados com acessórios para identificação com números e cores.  Para sinais de vídeo deverão ser usados conectores BNC para montagem “crimp”, de procedência importada do mesmo fabricante do cabo.  Conectores indicados como P10 “referem-se a conectores de 1/4” TRS (tip, ring, sleeve) usados em equipamentos de áudio e devem ser de procedência importada. Os cabos de fan-out e fan-in devem seguir a seguinte especificação:  Multicabo de áudio profissional.  Com vias balanceadas de 2 condutores isolados na bitola AWG24.  Com isolamento interno individual (espaguetado) para cada via.  Isolamento externo em PVC.  Marcas de procedencia importada.  Nas extremidades deverão ser utilizados conector multipinos, com a quantidade de pinos requeida para a utilização (entrada ou saída) e na outra extremidade conectores XLR de linha de procedência importada sen conectores macho ou fêmea de acordo com a utilização (entrada ou saída). Cada conector do fan-out ou fan-in deverá estar identificado claramente através do uso de adesivos de alta aderência ou anilhas, não sendo aceita a identificação manuscrita com fitas de baixa aderência.  Os plugboxes existentes em diversos ambientes do Teatro, deverão ser confeccionados com conectores de procedência importada, e terem sua identificação feita com silk-screen, com as inscrições na cor branca. Para ferfeita implatação e funcionamento do projeto, ressaltamos que:  As medidas devem ser ratificadas no local.  Tipos de conectores devem ser ratificados com os modelos de equipamentos que efetivamente foram comprados.  Outros cabos que venham a ser necessários poderão ser fabricados para complementar a quantidade especificada na lista de equipamentos.
  24. 24. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.24 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV 12 - DESCRIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS Os equipamentos descritos abaixo estão categorizados de acordo com os sistemas a qual pertencem. Sua numeração está relacionada à lista de equipamentos. 1 - PAINEIS DE INFRAESTRUTURA 1.1 PLUG BOX Painel de conexões para frente do palco do lado esquerdo, com conectores importados para conexões de microfones, intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.2 PLUG BOX Painel de conexões para frente do palco do lado direito, com conectores importados para conexões de microfones, intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.3 PLUG BOX Painel de conexões para central no fundo do palco, com conectores importados para conexões de microfones, intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.4 PLUG BOX Painel de conexões para passarela técnica, com conectores importados para conexões de microfones, intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.5 PLUG BOX Painel de conexões para fosso da orquestra, com conectores importados para conexões de microfones, intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.6 PLUG BOX Painel de conexões para caixa de junção/interface do palco, com conectores importados para conexões de microfones (conectores multipinos), áudio digital, intercom, vídeo, rede e tie- lines 1.7 PLUG BOX Painel de conexões para sala de controle de som e luz, com conectores importados para conexões de áudio digital e tie-lines 1.8 PLUG BOX Painel de conexões para área de mixagem na plateia, com conectores importados para conexões de áudio digital, intercom, vídeo, rede tie-lines 1.9 PLUG BOX Painel de conexões para microfone de paging na plateia, com conectores importados para conexões de microfones 1.10 PLUG BOX Painel de conexões para sala de controle de som e luz, com conectores importados para conexões de á intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.11 PLUG BOX Painel de conexões para passarela 1 na plateia, com conectores importados para conexões de á intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.12 PLUG BOX Painel de conexões para passarela 2 na plateia, com conectores importados para conexões de á intercom, vídeo, rede e tie-lines 1.13 PLUG BOX Painel de conexões para cluster central, com conectores importados 1.14 PLUG BOX Painel de conexões para cluster esquerdo, com conectores importados 1.15 PLUG BOX Painel de conexões para cluster direito, com conectores importados 1.16 PLUG BOX Painel de conexões para caixas acústicas no proscênio esquerdo/direito, com conectores importados de sinal, speaker e rede
  25. 25. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.25 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV 1.17 PLUG BOX Painel de conexões para caixas acústicas over balcony, com conectores importados de sinal e rede 1.18 PLUG BOX Painel de conexões para caixas acústicas under balcony, com conectores importados de sinal e rede 1.19 PLUG BOX Painel de conexões para intercom, com conectores importados 1.20 PLUG BOX Painel de conexões para rack de gerente de palco, com conectores importados multipinos 1.21 PLUG BOX Painel de conexões para vídeo, com conectores importados de vídeo, áudio e alimentação 1.22 PLUG BOX Painel de conexões para câmera, com conectores importados de vídeo, rede e alimentação 1.23 PLUG BOX Painel de conexões para projetor, com conectores importados de vídeo, rede e alimentação 1.24 PAINEL DE COMANDO Painel de comando do sequenciador no rack da sala de controle de som e luz 1.25 PLUG BOX Painel de comando do sequenciador no rack do palco 1.26 PLUG BOX Painel de comando para Sistema de paging 1.27 PLUG BOX Painel para intercom no rack da sala de amplificadores 1.28 PLUG BOX Painel para entrada auxiliar no rack fixo do palco 1.29 PLUG BOX Painel para saida auxiliar no rack fixo do palco 1.30 PLUG BOX Painel para conexões de vídeo do scaler 1.31 PLUG BOX Painel para paging no rack do gerente de palco 1.32 PLUG BOX Painel de fundo do rack do gerente de palco 2 - RACK FIXO SALA DE CONTROLE 2.1 RACK PARDÃO 19”  Estrutura monobloco soldada  2 pares de planos de montagem  Porta em vidro com fecho e chave  Laterais removíveis com fecho rápido  Fechamento traseiro removível com fecho e chave  Kit de rodízios para 400Kg  Kit de ventilação  Altura: 44RU  Profundidade externa: 800mm 2.2 PROCESSADOR DE ÁUDIO Processador com sistema digital de matrix, roteamento, DSP, EQ, filtros, delays, crossovers.
  26. 26. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.26 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV  16 canais de roteamento e mixagem,  processamento de 48-bit interno,  4 slots de expansão,  suporte para Ethernet, RS-232 e DANTE.  Alimentação: 100-240V AC, 50/60Hz  Pttência de consumo: <55VA  BTU Rating: <188 BTU/hr 2.3 PLACA DE ENTRADA PARA PROCESSADOR DE ÁUDIO  Analog Inputs: Up to 4 electronically balanced on Phoenix/Combicon removable screw connectors  Mic/Line Inputs: Nominal gain 0dB, electronically switchable up to +48dB,in +6dB steps  Input Impedance: 3.5k  Maximum Input Level: +20dBu with 0dB input gain,+8dBu with 12dB gain  Input Noise (E.I.N.): <-128dBu  Phantom Power: 48V nominal, selectable per input  A/D Latency: 38.7/Fs 2.4 PLACA DE SAIDA PARA PROCESSADOR DE ÁUDIO  Analog Outputs: Up to 4 electronically balanced on Phoenix/Combicon removable screw connectors  Maximum Output Level: +19dBu  Frequency Response: 20Hz-20KHz (+0.5dB/-1dB)  THD: <0.01% 20Hz to 20KHz, +10dBu output  Dynamic Range: 108dB typical, 22Hz-22KHz unweighted  Crosstalk: <-75Db  D/A Latency: 28/Fs 2.5 PATCH BAY 48 POSIÇÕES  48 posições para plug long frame ¼”  2 RU de altura  Saídas normalizadas  Sistema Quick Punch de cabeamento 2.6 FERRAMENTA DE PUNCH Ferramenta para cabear pacth bay de sistema Quick Punch 2.7 CABO PATCH 30cm Cabo de patch de áudio balanceado importado com conectores long frame de 30cm 2.8 CABO PATCH 60cm Cabo de patch de áudio balanceado importado com conectores long frame de 60cm 2.9 CABO PATCH 90cm Cabo de patch de áudio balanceado importado com conectores long frame de 90cm
  27. 27. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.27 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV 2.10 PATCH BAY DE DADOS Patch panel de dados de 24 posições Cat6 2.12 CABO PATCH – RJ45 1,5M CAT6 Patch cord de dados Cat6 com conectores RJ-45 de 1,5m 2.13 CABO PATCH – RJ45 2,5M CAT6 Patch cord de dados Cat6 com conectores RJ-45 de 2,5m 2.14 GRAVADOR SOLID STATE  Solid state recoding to any available Media (CF, SD/SDHC, USB Memory, and CD-/CD- RW)  Record in MP3, audio CD, or convert WAV files to audio CD  One-rack-space compact design  Up to 20 tracks of flash start with RC-20 and RC-SS20 remote control devices  PS/2 or USB keyboard connection for file name edit, transport control, edit and flash start  Coaxial S/PDIF & AES/EBU (Auto-detect on Input)  Multiple playback modes for situations requiring continuous, single, programmed and random playback  Playback speed control without pitch change  RS-232C serial control  XLR balanced I/O, RCA unbalanced I/O, coaxial S/PDIF, or AES/EBU digital I/O  Dimensions (W x H x D): 19 x 1.8 x 11.9 (in) 482.6 x 44.5 x 301 (mm)  Weight: 8.16 (lbs) 3.7(kg) 2.15 MODULO DE ILUMINAÇÂO PARA RACK  Red/White LED Array Circuit Board  12-Volt Operation  Gooseneck(s) and Dimmer on 1RU Rack Panel  Power Supply Included  Wattage: 1.5 Watts  Draw @ 12V: 300mA  Light Output @ 12”: 398 Lux Color  Temperature: 4000K  CRI: 85 Ra  Average Life @ 12V: 60,000 Hours 3 - SISTEMA DE MIXAGEM 3.1 MESA DEMIXAGEM Console de mixagem digital com 72 canais de entrada mono e 8 stereo; 16 faders na seção da esquerda, 8 na seção central de comando, 8 na seção da direita e 2 faders na seção de máster; Meter Bridge (medidor de sinais) embutido e suporte de alumínio para iPad.  Sampling frequency rate o Internal: 44.1kHz, 48kHz o External: 44.1kHz (+4.1667%, +0.1%, -0.1%, -4.0%) ±200ppm; 48kHz (+4.1667%, +0.1%, - 0.1%, -4.0%) ±200ppm  Signal Delay: Less than 2.5 ms  Total harmonic distortion: Less than 0.05% 20Hz to 20kHz @+4dBu into 600Ω, Input Gain=Min.
  28. 28. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.28 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV  Frequency response: +0.5, -1.5dB 20Hz to 20kHz, refer to +4dBu output @1kHz  Dynamic range: o 112dB typ., DA Converter, o 108dB typ., OMNI IN to OMNI OUT, Input Gain = Min.  Hum & noise level: (20Hz to 20kHz), Rs=150 Ω o -128dBu Equivalent input noise, Input Gain=Max., o -84dBu Residual output noise, ST master off  Crosstalk (@1kHz): -100dB, Input Gain=Min., Adjacent OMNI IN/OMNI OUT channels  Phantom Power: +48V  Power requirements : AC110V-240V, 50/60Hz  Power consumption o Internal Power Supply : 170W, o Simultaneous use of Internal PSU and External Power supply: 200W  Dimensions (W x H x D): 1053 x 299 x 667mm (41.5" x 11.8" x 26.3")  Weight : 36kg (79.4lbs)  Mixing capability o Mixing channels: 72 Mono + 8 Stereo o GROUP: 24 MIX (Group/AUX) busses o AUX: 24 MIX (Group/AUX) busses o MAIN: Stereo, Mono o MATRIX8: (Can be used as AUX by "Input to Matrix" function) o DCA/VCA:16 o Input channel functions: HPF, Attenuator, 4-band PEQ, 2x Dynamics, Pan (LR or LCR with CSR) o Output channel functions: Attenuator, 4-band PEQ, Dynamics o On-board processors: 16x GEQ, 8x GEQ/SPX (GEQ: 31-band or 2x Flex15)  I/O o Mic inputs72 (Recallable) o Phantom power: +48V DC; ON/OFF por canal o Line inputs: 8 omni in ( Sem Rack I/O) o AD converter: 24 ou 32-bits o Line outputs: 8 omni out ( Sem Rack I/O) o DA converter: 24-bit; 128-time over sampling o Digital I/O: 2TR AES/EBU o Expansion slots: 3x Mini-YGDAI (16-in/16-out) o Control and others: Ethernet, MIDI, USB (Storage/Key), Word clock I/O, 3x Lamp (12V) 3.2 STAGEBOX Caixa de conexão remota de entradas e saídas para mixer digital  Sampling frequency rate o External: 44.1kHz (+4.1667%, +0.1%, -0.1%, -4.0%) ±200ppm o 48kHz (+4.1667%, +0.1%, -0.1%, -4.0%) ±200ppm
  29. 29. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.29 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o 88.2kHz (+4.1667%, +0.1%, -0.1%, -4.0%) ±200ppm o 96kHz (+4.1667%, +0.1%, -0.1%, -4.0%) ±200ppm  Signal Delay: Less than 3ms INPUT to OUTPUT, using Dante,  Dante Receive Latency set to 0.25ms (one way), Fs=48kHz  Total harmonic distortion (INPUT to OUTPUT Input Gain=Min) o Less than 0.05% 20Hz-20kHz@+4dBu into 600Ω, Fs=44.1kHz, 48kHz o Less than 0.05% 20Hz-40kHz@+4dBu into 600Ω, Fs=88.2kHz, 96kHz  Frequency response : o +0.5, -1.5dB 20Hz-20kHz, refer to +4dBu output @1kHz, INPUT toOUTPUT, Fs=44.1kHz, 48kHz o +0.5, -1.5dB 20Hz-40kHz, refer to +4dBu output @1kHz, INPUT toOUTPUT, Fs=88.2kHz, 96kHz  Dynamic range: 108dB typ., INPUT to OUTPUT, Input Gain = Min.  Hum & noise level (Rs=150Ω) o -128dBu Equivalent input noise, Input Gain=Max., o -88dBu Residual output noise, ST master off  Crosstalk (@1kHz): -100dB*3, Adjacent INPUT/OUTPUT channels; Input Gain=Min.  Phantom Power: +48V  Power requirements: AC110V-240V, 50/60Hz  Power consumption: 120W  Temperature Range Operating: temperature range: 0 - 40°C  Storage temperature range: -20 - 60°C  Dimensions (W x H x D): 480mm x 232mm x 362mm(18 7/8in x 9 1/4in x 14 1/4in)  Weight: 12.4kg (27.3lb) 3.3 SWITCH DE REDE GERENCIAVEL Standards IEEE 802.3, 802.3u, 802.3ab, 802.3x, 802.1p, 802.1q 24 ports 10/100/1000 RJ-45 ports and 2 shared SFP (miniGBIC) slots Cabling Type Cat5e or better LEDs System, Link/Activity, Gigabit  Performance o Switching Capacity 32 or 48 Gbps, non-blocking o MAC table size 8K o Number of VLANs 256 VLANs  Management o Web User Interface Built-in Web UI for easy browser-based configuration (HTTP/HTTPS) o SNMP SNMP version v1, v2c, v3 with support for traps o SNMP MIBs RFC1213 MIB-2, RFC2863 Interface MIB, RFC2665 Ether-like MIB, RFC1493 Bridge MIB, RFC2674 Extended Bridge MIB (P-bridge, Q-bridge), RFC2819 RMON MIB (groups 1, 2, 3, 9 only), RFC2737 Entity MIB, RFC 2618 RADIUS Client MIB
  30. 30. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.30 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o RMON Embedded Remote Monitoring (RMON) software agent supports four RMON groups (history, statistics, alarms, and events) for enhanced traffic management, monitoring, and analysis o Firmware Upgrade Web Browser upgrade (HTTP) TFTP upgrade o Port Mirroring Traffic on a port can be mirrored to another port for analysis with a network analyzer or RMON probe o Other Management  RFC854 Telnet (Menu-driven configuration) Secure Shell (SSH) and Telnet Management RADIUS TACACS+ Telnet Client SSL security for Web UI Switch Audit Log DHCP Client BootP SNTP Xmodem upgrade Cable Diagnostics PING Traceroute Syslog  Security Features o IEEE 802.1x 802.1x - RADIUS Authentication. MD5 Encryption o Access Control MAC based ACL  Availability o Link Aggregation Link Aggregation using IEEE 802.3ad LACP Up to 8 ports in up to 8 trunks o Storm Control Broadcast, Multicast, and Unknown Unicast o Spanning Tree IEEE 802.1d Spanning Tree, IEEE 802.1s Multiple Spanning Tree, IEEE 802.1w Rapid Spanning Tree, Fast Linkover o IGMP Snooping IGMP (v1/v2) snooping provides for fast client joins and leaves of multicast streams and limits bandwidth-intensive video traffic to only the requestors.  QoS o Priority levels 4 Hardware queues o Scheduling Priority Queueing and Weighted Round Robin (WRR) o Class of Service Port-based 802.1p VLAN priority based IP TOS/DSCP based IPv4 & IPv6 Traffic Class based COS MAC Address port security* VLAN ID* MAC Address* IP Address* Subnet Mask* Service Type* Protocol* TCP/UDP Port* o Rate Limiting Ingress Policer, Egress Shaper  Layer 2 o VLAN Port-based and 802.1q based VLANs Private VLAN Edge (PVE) Management VLAN o HOL Blocking Head of line blocking prevention o Jumbo frame Supports frames up to 10K byte frames o Dynamic VLAN GVRP - Dynamic VLAN Registration o Standards 802.3i 10BASE-T Ethernet, 802.3u 100BASE-TX Fast Ethernet, 802.3ab 1000BASE-T Gigabit Ethernet, 802.3z Gigabit Ethernet, 802.3x Flow Control  Environmental o Dimensions 430 x 44.5 x 350 mm o Unit Weight 7.3 lb (3.311 kg) o Power 100–240V 0.5A o Certification FCC Part15 Class A, CE Class A, UL, cUL, CE mark, CB o Operating Temperature 32 to 104°F (0 to 40°C) o Storage Temperature –4 to 158°F (–20 to 70°C) o Operating Humidity 20% to 95% relative humidity, noncondensing o Storage Humidity 5% to 90% noncondensing 3.4 APOIO PARA MESA DE MIXAGEM Suporte em alumínio para diversos tipos de mesas de som, cases e consoles que, com apenas 13 kg, permitem cargas de até 700 kg,  Dimensões o Comprimento: 1387mm o Altura: 730mm o Largura (Aberto): 1778mm
  31. 31. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.31 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV  Capacidade de carga:700Kg 3.5 CASE PARA MESA DE MIXAGEM Case customizado para transporte e armazenamento da mesa de mixagem 3.6 MONITOR DE SOM Monitor de áudio de referência para cabine técnica  System o Frequency Response (+/- 1.5 dB): 55 Hz – 20 kHz o Enclosure Resonance Frequency: 52 o Low Frequency Extension: User controls set to default  -3 dB: 47 Hz – 22 kHz  -10 dB: 39 Hz – 32 kHz o Low-High Frequency Crossover:  Digital Crossover: 2.8k 4th order BW LF/ 2nd order  BW HF o Distortion, 96 dB SPL,1 m:  Mid-High Frequency (200 Hz - 20 kHz)  2nd Harmonic: <0.4%  3rd Harmonic: <0.3%  Low Frequency (<200 Hz)  2nd Harmonic: <0.8%  3rd Harmonic: <1.4% o Maximum Continuous SPL : 106 dB / 1m o Maximum Peak SPL: 112 dB / 1m o Maximum Peak SPL Per Pair: 118 dB SPL / 1m o Low Frequency Speaker  Diameter: 159 mm (6.25 in)  Voice Coil: 1.5” (38 mm)  Magnet Type: Neodymium  Cone Type: Polymer coated paper fiber  Impedance: 8 ohms o High Frequency Speaker  Diameter: 25 mm (1 in) diaphragm  Voice Coil: 1” (25 mm)  Magnet Type: Neodymium, shielded with integral heat sink  Diaphragm Type: Silk Dome o Other Features: Elliptical oblate spheroidal waveguide o Impedance: 4 ohms  Amplifier o Low Frequency  Topology: Class A-B Monolithic, Balanced  Sine Wave Power Rating: 150 watts (<0.1% THD into rated impedance)  THD + N, ½ Power: <0.02%
  32. 32. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.32 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o High Frequency  Topology: Class A-B Monolithic  Sine Wave Power Rating: 70 watts (<0.1%THD into rated impedance)  THD + N, ½ Power: <0.02% o AC Input Voltage: 115 VAC, 60 Hz (230VAC, 50 Hz if ordered) o AC Input Connector: IEC o Self-Generated Noise Level: <13 dBA / 1 m tonal artifact-free noise floor43 o 1/8TH Power Rating: 13 watts LSR4326P, 18 watts LSR4328P o Full Power Rating (100 hrs. IEC pink noise, 6dB crest Factor): 58 watts IEC Pink Noise LF Channel Only o Wattage Rating: AC at 1/8th power IEC Pink Noise 60 watts o Maximum Current: AC at maximum power output (audio)120V AC line 2.2A o Fuse Value: 5A, 250VAC, Time Lag  Inputs and Outputs o Analog  XLR IN:  Selectable +4 dBu/-10 dBV;  Input Impedance 10K.  Positive voltage applied to XLR pin 2 produces outward  woofer motion  ¼-in tip-ring-sleeve IN:  Balanced or unbalanced, Selectable +4 dBu/-10 dBV;  Input impedance 20K. Positive voltage applied to ¼” tip  produces outward woofer motion  AD Converters: 96kHz, 24 Bit, 64x Over sampling  Calibrated Input Sensitivity (Analog XLR & ¼”):  +4 dBu: 94 dB SPL / 1 m  -10 dBV: 94 dB SPL / 1 m o Digital  XLR IN: AES/EBU(IEC60958)  XLR OUT: AES/EBU(IEC60958)  RCA IN: S/PDIF , (EIAJ CP1201)  RCA OUT: S/PDIF (EIAJ CP1201)  Digital Input Sample Rates: 96k Hz, 88.2 kHz, 48 kHz, 44.1 kHz, 32 kHz.  Tolerance:+/- 3%  Digital Input Word Length: 24 Bit  RMC Microphone Input (Use supplied microphone only): 1/8” tip-ring-sleeve; powered +15 Volts on tip.  Network Connection: RJ45 IN, RJ45 OUT  Network Protocol: Proprietary Protocol using RS485  Computer Interface: USB Type 1  User Controls o Front Panel Controls: ON, SOLO, RMC, EQ ON, LF, HF, PRESET,INPUT, +/-
  33. 33. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.33 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV  RMC Functions: Start, Bypass  RMC Filter Range: 73 Frequencies (1/24th octave centers) between 20 Hz to 160 Hz, with a variable Q from 1 (1.4 octave bandwidth) to 16 (1/11th octave bandwidth, and from 3 to 12 dB of attenuation. o LF EQ:  Factory Default: 500 Hz Shelf, +/- 2dB in ¼ dB increments.  137 corner frequencies between 19.7 Hz and 1kHz  accessible via LSR4300 Control Center Software o HF EQ:  Factory Default: 2kHz Shelf , +/- 2dB in ¼ dB increments  104 corner frequencies between 1kHz and 20.2 kHz  accessible via LSR4300 Control Center Software o PRESET: 1-6 Factory/User plus NULL. Recall only. STORE possible using proprietary control software. o INPUT Selection:  Analog (XLR / ¼”)  S/PDIF A, B  AES/EBU A, B  +/- Default: System Volume Control: 0 dB to ∞ dB o Secondary functions:  Increment/decrement value of selected function  Rear Panel Controls: Input sensitivity +4dBU/-10dBV  Eight SPEAKER ID DIP switches: Left, Right, Center, Left Surround, Right Surround, Center Surround, Left Extra, Right Extra  Display o Front Panel Display: 31 LED Segments for dBFS and indication of settings o Front Panel Meter: -70 dBFS to 0 dBFS plus CLIP o Rear Panel Indicators: 5 LED indicate Speaker ID Selection  Physical o Finish: Dark graphite o Handles: 2 each, flush mounted on sides o Mounting: 4 threaded mounting points conforming to industry standard square pattern, 107.9 mm x 50.8 mm (4 ¼” x 2”in) center to center. M6 metric threads o Low Frequency Vent: Rear ported linear dynamics aperture o Baffle Construction: Injection-molded structural ABS o Enclosure Construction: 19 mm (3/4 in) MDF o Net Weight: 13 kg (28.5 lbs) o Dimensions (WxHxD): 236 mm x 387 mm x 262 mm (9.3” x 15.25” x 10.3”) 4 - CAIXAS ACÚSTICAS E ACESSÓRIOS PARA SISTEMA DE REFORÇO 4.1 CAIXA ACUSTICA COMPACTA (LINE ARRAY)  System o Frequency Range (-10 dB)1: 65 Hz - 20 kHz
  34. 34. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.34 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o Frequency Response (±3 dB)1: 75 Hz - 18 kHz o Horizontal Coverage Angle (-6 dB): 110 degrees nominal (averaged 250 Hz- 16 kHz) o Vertical Coverage Angle (-6 dB): Varies with array size and configuration o System Input Power Rating2: 900 W Continuous, 3600 W Peak (AES / 2 hour) 700 W Continuous, 2800 W Peak (100 hour) o Bandpass Nominal Impedance: 12 ohms (drivers wired in series-parallel, passive network) o Bandpass Sensitivity3: 101 dB, 1W / 1m o Maximum Peak Output4: 136 dB SPL, 1m o Recommended Amplification:  1400-1800 W at 12 ohms (single enclosure)  2800-3600 W at 6 ohms (two enclosures in parallel)  4200-5400 W at 4 ohms (three enclosures in parallel)  5600-7200 W at 3 ohms (four enclosures in parallel)  Transducers  Low Frequency: Two 165 mm (6.5 in) dia., 50 mm (2 in) Dual Coil, Dual Magnet Neodymium  Mid Frequency: Four 101 mm (2.5 in) with 25.4 mm (1 in) dia. voice coil and Neodymium magnet o High Frequency: Two 25 mm (1 in) exit compression driver, Neodymium magnet, 38 mm (1.5 in) voice coil  Enclosure o Box Construction: Wedge frustum 7.5 degree side angle enclosure, Plywood engineered wood o composite structure, 2 handles o Suspension System: S.A.F.E. hardware, integral hinge bars nest in suspension tubes on box ends. o Quick release pins with restraining lanyards. Set of 4 hinge bars included. o Suspend with appropriate array frame. o Grille: Black perforated steel, foam backed o Input Connectors: Neutrik® Speakon® NL-8 and NL-4 (2x each) o Input Selection (Slide Switch): Pins 3+/3- (NL8) and 1+/1- (NL4) or, Pins 4+/4- (NL8) and 2+/2- (NL4) o Dimensions (H x W x D): 197 mm x 579 mm x 261 mm (7.8 in x 22.8 in x 10.3 in) o Net Weight: 15.4 kg (34 lb) o Shipping Weight: 17.5 kg (38.5 lbs) 4.2 SUBWOOFER COMPACTO  ACOUSTIC & ELECTRICAL SPECIFICATIONS: o Nominal Impedance: 2 x 8 Ohms o System Input Power Ratin:  2000W Continuous, 8000W Peak g (AES / 2 hour)  1600W Continuous, 6400W Peak (100 hr)
  35. 35. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.35 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o Frequency Response: 40 Hz- 300 Hz (±3 dB) o Frequency Range: 35 Hz- 300 Hz (-10 dB) o Recommended Bandpass: 35 Hz - 200 Hz o Maximum Peak Output:  139 dB SPL,1 Meter (2π free-space, ground-based application)  133 dB SPL,1 Meter (4 π, free-space, suspended application) o System Sensitivity: 95 dB, 1 Watt (per driver)@ 1 Meter (averaged 40-140 Hz) o Recommended Amplification:  (2x) 1600 - 2000W into 8 ohms (transducers powered individually)  3200 - 4000W into 4 ohms (transducers powered in parallel)  SYSTEMS COMPONENTS: o Low Frequency Transducer: (2), 305 mm (12 in) dia, 75 mm (3 in) Dual Coil, Dual Magnet, neodymium o Input Power Rating:  1000W Continuous, 4000W Peak (AES / 2 hour)  (each transducer): 800W Continuous, 3200W Peak (100 hour) o DC Resistance: 5.2 Ohms ± 10%  AURAL SWEEP TEST SPECIFICATIONS: o System Aural Sweep Test: 7V, 10 Hz to 2 kHz o LF Woofer Sweep Test: 10 Vrms, 20 Hz to 2 kHz  PHYSICAL SPECIFICATIONS: o Enclosure Dimensions: 398 x 579 x 643 mm D (15.7 x 22.8 x 25.3 in. D) o Net Shipping Weight: 65 lb (29.5 kg) o Shipping Weight: 78 lb (35.4 kg) 4.3 FRONT FILL  System: o Frequency Range (-10 dB): 55 Hz - 20 kHz o Frequency Response (+/-3 dB): 70 Hz - 18 kHz o Horizontal Coverage: 90° o Vertical Coverage: 90° o Directivity Factor (Q): 7 (avg. 500 Hz - 16 kHz) o Directivity Index (DI): 8 dB (avg. 500 Hz- 16 kHz) o System Sensitivity1: 92 dB SPL/1W/1m o Rated Maximum SPL (1m)2: 117 dB o System Nominal Impedance: 8 Ohms o Long-Term System Power Rating3:  (Continuous/Program/Peak): 180 W / 360 W / 720 W  AES Standard Power Rating4: 350 W o Crossover: 2.2 kHz  Transducers: o Low Frequency Driver: 2 x 165 mm (6.5 in) SFG™ driver with 50 mm (2 in) edge wound voice coil
  36. 36. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.36 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o High Frequency Driver: 1 x 25 mm (1 in) exitcompression driver, 25 mm (1 in) voice coil  Physical: o Enclosure: 12 mm and 15 mm exterior grade multi-ply hardwood plywood o Suspension Attachment: 6 x M8 points; 1 top, 3 bottom, 2 rear. o Finish: Black DuraFlex™ finish. White (-WH) available upon request. o Grille: Powder coated 16 gauge perforated steel, acoustically transparent foam backing (grille cloth backing on white units) o Input Connectors: Neutrik Speakon® NL4 (2 wired in parallel), plus CE-compliant covered barrier strip terminals. Barrier terminals accept up to 5.2 sq mm (10 AGW) wire or max width 9 mm (.375 in) spade lugs. NL4’s +1/-1 in parallel with barrier strip (+2/-2 loop through). o Environmental Specifications: Mil-Std 810; IPx3 per IEC529. o Dimensions (H x W x D): 539.8 x 199.4 x 226.1 mm (21.3x 7.8 x 8.9 in) o Weight: 11.0 kg (24.3 lb) 4.4 SIDE FILL  Acoustic & Electrical Specifications: o Frequency Response (+/-3 dB): 60 Hz - 18 kHz o Frequency Range (-10 dB): 45 Hz - 20 kHz o Coverage Pattern: 90° x 50° rotatable waveguide o Directivity Factor (Q): 12.6 o Directivity Index (DI): 11 dB o Maximum Peak Output1: 137 dB SPL 1m  Transducer Section: o Low Frequency Section:  381 mm (15 in) dia.,76 mm (3 in) Dual Coil neodymium, Direct Cooled  Bandpass Nominal Impedance: 4 ohms o High Frequency:  100mm (4 in) titanium damped diaphragm, 1.5 in. exit.  Bandpass Nominal Impedance: 8 ohms  System: o DP2 Internal Amplification Output (at nominal load): 2200 Watts Peak, 1100 Watts Continuous o DP2 Output (Continuous IEC shaped pink noise into rated load impedance): 750LF/350HF Watts o DP2 Output Section: 2-Channel, Class I o Audio Input connector: XLR with loop-through o Network control connector: Ethernet, RJ45 o Signal Processing: DSP based, resident in Input Module. o System Management: DSP based limiters for mechanical and thermal protection o AC Power Operating Range: Auto Select 90-132VAC/216-264VAC, 50/60 Hz o AC Line Voltage: 50/60 Hz, Auto-Detect; 120V/240V (-15%, +10%) o AC Input Connector: Neutrik PowerCon (NAC 3MPA)
  37. 37. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.37 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o AC Loop-thru: Neutrik PowerCon (NAC 3MPB) o AC Current Requirement: 6A per system at 120V, 3A per system at 240V  Enclosure: o Box Construction: 5/8 in. multi-ply exterior grade Baltic birch. Internally braced. o Suspension System: 6 standard air-cargo 3 in. track and 14 M10 fittings. o Grille: 14 Gauge Black powder-coated perforated steel with foam backing. o Dimensions (H x W x D): 765.3 x 447.6 x 523.5 mm (30.13 x 17.62 x 20.61in) 4.5 SIDE FILL SUBWOOFER  Acoustic & Electrical Specifications: o Frequency Response (+/-3 dB): 39 Hz - 145 Hz o Frequency Range (-10 dB): 29 Hz - 165 Hz o Maximum Peak Output1: 129 dB SPL 1m o Transducer Section:  Low Frequency Section:  457 mm (18 in) dia., 76 mm (3 in) Dual Coil, Direct Cooled  Bandpass Nominal Impedance: 4 ohms  System: o DP1 Internal Amplification Output (at nominal load): 3600 Watts Peak, 1800 Watts Continuous o DP1 Output Section: 1-Channel, Class I o Audio Input connector: XLR with loop-through o Network control connector: Ethernet, RJ45 o Signal Processing: DSP based, resident in Input Module o System Management: DSP based limiters for mechanical and thermal protection o AC Power Operating Range: Auto Select 90-132VAC/216-264VAC, 50/60 Hz o AC Line Voltage: 50/60 Hz, Auto-Detect; 120V/240V (-15%, +10%) o AC Input Connector: Neutrik PowerCon (NAC 3MPA) o AC Loop-thru: Neutrik PowerCon (NAC 3MPB) o AC Current Requirement: 6A per system at 120V, 3A per system at 240V  Enclosure: o Box Construction: 5/8 in. multi-ply exterior grade Baltic birch. Internally braced o Suspension System: 8 standard air-cargo 3 in. track and 24 M10 fittings. o Grille: 14 Gauge Black powder-coated perforated steel with foam backing. o Dimensions (H x W x D): 514.4 x 701.8 x 812.8 mm (20.25 x 27.63 x 32 in). o Net Weight: 54 kg (129 lb) 4.6 MONITOR DE PALCO  Acoustic & Electrical Specifications: o Frequency Response: 80 Hz – 18 kHz (±3 dB) o Frequency Range: 55 Hz – 20 kHz (–10 dB) o Maximum Peak Output: 134 dB SPL 1m
  38. 38. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.38 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o Coverage Pattern: 90º x 50° rotatable waveguide o Directivity Factor (Q): 12.6 o Directivity Index (DL): 11 Db  TRANSDUCER SECTION: o Cabinet: Enclosure (Not for Sale) o Low Frequency Driver:  304mm (12 in) dia., 76mm (3 in) Dual Coil neodymium Differential Drive, Direct Cooled  Bandpass Nominal Impedance: 2 x 2 ohms o High Frequency Driver:  100mm (4 in) titanium amped diaphragm, 1.5 in exit  Bandpass Nominal Impedance: 8 Ohms  SYSTEM: o DPC1 Internal Amplification Output (at nominal load): 1750W Peak, 875W Continuous o DPC1 Output: 750 LF / 125 HF Watts (Continuous IEC shaped pink noise rated load impedance) o DPC1 Output Section:  LF: Dual Bridge Technology, Class D  HF: Bridged Class D o Audio Input Connector: XLR with loop-through o User Controls: System EQ Selection:  Full Range or Speech  Vocal 0-16 dB input  Attenuator w/ 32 precision 0.5 dB steps o Signal Processing: DSP based, resident in Input Module o System Management: DSP based limiters for mechanical o and thermal protection o AC Power Operating Range: 90-132 VAC / 216-264 VAC, o 50/60 Hz o AC Line Voltage: 50/60 Hz, Auto-Detect; 120V/240V (-15%, +10%) o AC Input Connector: Neutrik PowerCon (NAC 3MPA) o AC Look-thru: Neutrik PowerCon (NAC 3MPB) o AC Current Requirement: 6A/system at 120V, 3A/system at 240V  AURAL SWEEP TEST SPECIFICATIONS: o A. System Aural Sweep Test: 150mV Input, 20 Hz to 20 kHz o B. L.F. Aural Sweep Test: 4.0V Input, 20 Hz to 1.2 kHz o C. H.F. Aural Sweep Test: 2.5V Input, 300 Hz to 20 kHz  PHYSICAL SPECIFICATIONS: o Enclosure Dimensions (HxWxD): 346 x 565 x 413 mm (13.6 x 22.3 x 16.2 in) o Net Weight: 20.7 kg (45.5 lb) 4.7 OVER BALCONY  ACOUSTIC & ELECTRICAL SPECIFICATIONS: o Frequency Response: 80 Hz - 20 kHz (±3 dB) o Frequency Range: 50 Hz – 20 kHz (–10 dB) o Maximum Peak Output: 132 dB SPL 1m o Coverage Pattern: 90º x 50° rotatable waveguide o Directivity Factor (Q): 10
  39. 39. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.39 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o Directivity Index (DL): 10 dB  TRANSDUCER SECTION: o Cabinet: Enclosure (Not for Sale) o Low Frequency Driver:  254mm (10 in) dia., 76mm (3 in) Dual Coil neodymium Differential Drive, Direct Cooled  Bandpass Nominal Impedance: 2 x 2 ohms o High Frequency Driver:  100mm (4 in) titanium damped diaphragm, 1.5 in exit,  Bandpass Nominal Impedance: 8 Ohms  SYSTEM: o DPC1 Internal Amplification Output (at nominal load): 1750W Peak, 875W Continuous o DPC1 Output: 750 LF / 125 HF Watts (Continuous IEC shaped pink noise into rated load impedance) o DPC1 Output Section:  LF: Dual Bridge Technology, Class D  HF: Bridged Class D o Audio Input Connector: XLR with loop-through o User Controls:  80 Hz Subwoofer High Pass Filter.  Enable / Disable 0-16 dB input  Attenuator w/ 32 precision 0.5 dB steps o Signal Processing: DSP based, resident in Input Module o System Management: DSP based limiters for mechanical and thermal protection o AC Power Operating Range: 90-132 VAC / 216-264 VAC, 50/60 Hz o AC Line Voltage: 50/60 Hz, Auto-Detect; 120V/240V (-15%, +10%) o AC Input Connector: Neutrik PowerCon (NAC 3MPA) o AC Look-thru: Neutrik PowerCon (NAC 3MPB) o AC Current Requirement: 6A/system @ 120V, 3A/system @ 240V  AURAL SWEEP TEST SPECIFICATIONS: o A. System Aural Sweep Test: 100mV Input,, 20 Hz to 20 kHz o B. L.F. Aural Sweep Test: 4.0V Input, 20 Hz to 1.2 kHz o C. H.F. Aural Sweep Test: 2.5V Input, 300 Hz to 20 kHz  PHYSICAL SPECIFICATIONS: o Enclosure Dimensions (HxWx): 521 x 293 x 303 mm (20.5 x 11.5 x 11.9 in) o Net Weight: 40.5 lb (18.4 kg) 4.8 UNDER BALCONY - AC26  ACOUSTIC & ELECTRICAL SPECIFICATIONS: o Frequency Range (-10 dB): 55 Hz - 20 kHz o Frequency Response (+/-3 dB): 70 Hz - 18 kHz o Horizontal Coverage: 90° o Vertical Coverage: 90° o Directivity Factor (Q): 7 (avg. 500 Hz - 16 kHz) o Directivity Index (DI): 8 dB (avg. 500 Hz- 16 kHz) o System Sensitivity1: 92 dB SPL/1W/1m o Rated Maximum SPL (1m)2: 117 dB o System Nominal Impedance: 8 Ohms
  40. 40. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.40 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o Long-Term System Power Rating3: (Continuous/Program/Peak): 180 W / 360 W / 720 W AES Standard Power Rating4: 350 W o Crossover: 2.2 kHz  Transducers: o Low Frequency Driver: 2 x 165 mm (6.5 in) SFG™ driver with 50 mm (2 in) edge wound voice coil o High Frequency Driver: 1 x (1 in) exit compression driver, 25mm (1 in) voice coil  Physical: o Enclosure: 12 mm and 15 mm exterior grade multi-ply hardwood plywood o Suspension Attachment: 6 x M8 points; 1 top, 3 bottom, 2 rear. o Grille: Powder coated 16 gauge perforated steel, acoustically transparent foam backing (grille cloth backing on white units) o Input Connectors: Neutrik Speakon® NL4 (2 wired in parallel), plus CE-compliant covered barrier strip terminals. Barrier terminals accept up to 5.2 sq mm (10 AGW) wire or max width 9 mm (.375 in) spade lugs. NL4’s +1/-1 in parallel with barrier strip (+2/-2 loop through). o Environmental Specifications: Mil-Std 810; IPx3 per IEC529. For higher environmentalratings, o use WRC or WRX. o Dimensions (H x W x D): 539.8 x 199.4 x 226.1 mm (21.3 x 7.8 x 8.9 in) o Weight: 11.0 kg (24.3 lb) 4.9 TALHA ELÉTRICA  Capacidade: 500Kg  Elevação:20m  Alimentação:220V monofásico  Acessório: Cesto cata-corrente 4.10 MISCLANEA PARA FIXAÇÂO DAS CAIXAS ACÚSTICAS Conjunto de cabos de aço, presilhas, esticadores, fitas de alta resistência demais acessórios para perfeita fixação das caixas acústicas nas posições que serão especificadas no projeto executivo. 4.11 SISTEMA DE FIXAÇÃO PARA OS CLUSTERS LATERAIS Estruturas metálicas para fixação dos clusters laterais, para serem instaladas nas posições que serão especificadas no projeto executivo. 4.12 SISTEMA DE FIXAÇÃO PARA OS CLUSTERS CENTRAL Estruturas metálicas para fixação dos clusters laterais, para serem instaladas nas posições que serão especificadas no projeto executivo. 5 - AMPLIFICADORES PARA SISTEMA DE REFORÇO 5.1 RACK PARDÃO 19”  Estrutura monobloco soldada  2 pares de planos de montagem  Porta perfurada com fecho e chave  Laterais removíveis com fecho rápido  Fechamento traseiro perfurado removível com fecho e chave  Kit de rodízios para 400Kg
  41. 41. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.41 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV  Kit de ventilação  Altura: 44RU  Profundidade externa: 800mm 5.2 PROCESSADOR DE ÁUDIO Processador com sistema digital de matrix, roteamento, DSP, EQ, filtros, delays, crossovers.  16 canais de roteamento e mixagem,  Processamento de 48-bit interno,  4 slots de expansão,  Suporte para Ethernet, RS-232 e DANTE.  Alimentação: 100-240V AC, 50/60Hz  Potência de consumo: <55VA  BTU Rating: <188 BTU/hr 5.3 EXPANSÃO DE I/O PARA PROCESSADOR Modulo que permite a expansão de entradas e saídas do processador através de protocolo proprietário de áudio digital  4 slots de expansão,  Suporte para Ethernet, RS-232  Alimentação: 100-240V AC, 50/60Hz  Potência de consumo: <35VA  BTU Rating: <188 BTU/hr 5.4 PLACA DE SAIDA PARA PROCESSADOR DE ÁUDIO  Analog Outputs: Up to 4 electronically balanced on Phoenix/Combicon removable screw connectors  Maximum Output Level: +19dBu  Frequency Response: 20Hz-20KHz (+0.5dB/-1dB)  THD: <0.01% 20Hz to 20KHz, +10dBu output  Dynamic Range: 108dB typical, 22Hz-22KHz unweighted  Crosstalk: <-75Db  D/A Latency: 28/Fs 5.5 PLACA DE SAIDA DIGITAL AES/EBU / S/PDIF PARA PROCESSADOR  Digital Inputs: Up to 2 pairs of AES/EBU or S/PDIF on Phoenix/Combicon removable screw connectors oInput Impedance: 110 ohm (AES/EBU), 75 ohm (S/PDIF) oSample Rate: 48kHz or 96kHz oSample Rate Conversion: 8kHz-96kHz THD+N: <-140dB Latency: 3/Fso + (56.581/Fsi) + (55.658/Fso)  Digital Outputs: Up to 2 pairs of AES/EBU or S/PDIF on Phoenix/Combicon removable screw connectors oOutput Impedance: 110 ohm (AES/EBU), 75 ohm (S/PDIF) oSample Rate: 48kHz or 96kHz
  42. 42. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.42 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV oSample Rate Conversion: 8kHz-96kHz THD+N: <-140dB Latency: 3/Fso + (56.581/Fsi) + (55.658/Fso) 5.6 SWITCH DE REDE GERENCIAVEL Standards IEEE 802.3, 802.3u, 802.3ab, 802.3x, 802.1p, 802.1q 24 ports 10/100/1000 RJ-45 ports and 2 shared SFP (miniGBIC) slots Cabling Type Cat5e or better LEDs System, Link/Activity, Gigabit  Performance o Switching Capacity 32 or 48 Gbps, non-blocking o MAC table size 8K o Number of VLANs 256 VLANs  Management o Web User Interface Built-in Web UI for easy browser-based configuration (HTTP/HTTPS) o SNMP SNMP version v1, v2c, v3 with support for traps o SNMP MIBs RFC1213 MIB-2, RFC2863 Interface MIB, RFC2665 Ether-like MIB, RFC1493 Bridge MIB, RFC2674 Extended Bridge MIB (P-bridge, Q-bridge), RFC2819 RMON MIB (groups 1, 2, 3, 9 only), RFC2737 Entity MIB, RFC 2618 RADIUS Client MIB o RMON Embedded Remote Monitoring (RMON) software agent supports four RMON groups (history, statistics, alarms, and events) for enhanced traffic management, monitoring, and analysis o Firmware Upgrade Web Browser upgrade (HTTP) TFTP upgrade o Port Mirroring Traffic on a port can be mirrored to another port for analysis with a network analyzer or RMON probe o Other Management  RFC854 Telnet (Menu-driven configuration) Secure Shell (SSH) and Telnet Management RADIUS TACACS+ Telnet Client SSL security for Web UI Switch Audit Log DHCP Client BootP SNTP Xmodem upgrade Cable Diagnostics PING Traceroute Syslog  Security Features o IEEE 802.1x 802.1x - RADIUS Authentication. MD5 Encryption o Access Control MAC based ACL  Availability o Link Aggregation Link Aggregation using IEEE 802.3ad LACP Up to 8 ports in up to 8 trunks o Storm Control Broadcast, Multicast, and Unknown Unicast o Spanning Tree IEEE 802.1d Spanning Tree, IEEE 802.1s Multiple Spanning Tree, IEEE 802.1w Rapid Spanning Tree, Fast Linkover o IGMP Snooping IGMP (v1/v2) snooping provides for fast client joins and leaves of multicast streams and limits bandwidth-intensive video traffic to only the requestors.  QoS o Priority levels 4 Hardware queues o Scheduling Priority Queueing and Weighted Round Robin (WRR) o Class of Service Port-based 802.1p VLAN priority based IP TOS/DSCP based IPv4 & IPv6 Traffic Class based COS MAC Address port security* VLAN ID* MAC Address* IP Address* Subnet Mask* Service Type* Protocol* TCP/UDP Port* o Rate Limiting Ingress Policer, Egress Shaper  Layer 2 o VLAN Port-based and 802.1q based VLANs Private VLAN Edge (PVE) Management VLAN
  43. 43. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.43 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV o HOL Blocking Head of line blocking prevention o Jumbo frame Supports frames up to 10K byte frames o Dynamic VLAN GVRP - Dynamic VLAN Registration o Standards 802.3i 10BASE-T Ethernet, 802.3u 100BASE-TX Fast Ethernet, 802.3ab 1000BASE-T Gigabit Ethernet, 802.3z Gigabit Ethernet, 802.3x Flow Control  Environmental o Dimensions 430 x 44.5 x 350 mm o Unit Weight 7.3 lb (3.311 kg) o Power 100–240V 0.5A o Certification FCC Part15 Class A, CE Class A, UL, cUL, CE mark, CB o Operating Temperature 32 to 104°F (0 to 40°C) o Storage Temperature –4 to 158°F (–20 to 70°C) o Operating Humidity 20% to 95% relative humidity, noncondensing o Storage Humidity 5% to 90% noncondensing 5.7 AMPLIFICADORES PARA CLUSTERS TWO-CHANNEL, 4500W @ 4Ω POWER AMPLIFIER  Channels: 2  Sensitivity: 7,75  Signal to Noise Ratio: >112 dB (below rated full-bandwidth power, A-Weighted)  THD: <0.1% (at full rated power)  Intermodulation Distortion: (60 Hz and 7 kHz at 4:1, from full rated outputto -35 dB) <0.2%  Frequency Response: (20 Hz to 20 kHz at 1W) +/-0.25 dB  Crosstalk (below rated power) 20 Hz to 1 kHz: >80 dB  Common Mode Rejection (20 Hz to 1 kHz): >70 dB Typical  Dimensions: 3.5" x 19" x 16.2"  Weight: 28 lbs (12.7kg)  Shipping Weight: 36 lbs (16.3kg)  IEC Power Connector: 15A 5.8 AMPLIFICADORES PARA CLUSTERS TWO-CHANNEL, 3500W @ 4Ω POWER AMPLIFIER  Channels: 2  Sensitivity: 1.4  Signal to Noise Ratio: >112 dB (below rated full-bandwidth power, A-Weighted)  THD: <0.1% (at full rated power)  Intermodulation Distortion: (60 Hz and 7 kHz at 4:1, from full rated output to-35 dB) <0.2%  Frequency Response: (20 Hz to 20 kHz at 1W) +/-0.25 dB  Crosstalk (below rated power) 20 Hz to 1 kHz: >80 dB  Common Mode Rejection (20 Hz to 1 kHz)>70 dB Typical  Dimensions: 3.5" x 19" x 16.2"  Weight: 28 lbs (12.7kg)  Shipping Weight: 36 lbs (16.3kg)  IEC Power Connector: 15A 5.9 AMPLIFICADOR PARA UNDER BALCONY
  44. 44. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.44 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV FOUR-CHANNEL, 4000W @ 4Ω POWER AMPLIFIER  Channels: 4 inputs (Analog, AES 3, VDrive, or CobraNet) routable to any of the 4 outputs  Sensitivity: Adjustable in 0.1 dB increments from 1.28 to 8V  Damping Factor: >5000  Signal to Noise Ratio(below rated full-bandwidth power, A-Weighted): >108 dB  THD (at full rated power20 Hz to 20 kHz): <0.1%  Intermodulation Distortion: (60 Hz and 7 kHz at 4:1, from full rated output to-35 dB) <0.2%  Frequency Response: (20 Hz to 20 kHz at 1W) +/-0.25 dB  Crosstalk (below rated power) 20 Hz to 1 kHz: >80 dB  Common Mode Rejection (20 Hz to 1 kHz)>70 dB Typical  Dimensions: 3.5" x 19" x 16.2"  Weight: 28 lbs (12.7kg)  Shipping Weight: 36 lbs (16.3kg)IEC  Power Connector: 15A 5.10 PATCH BAY DE DADOS Patch panel de dados de 24 posições Cat6 6 - RACK FIXO PALCO 6.1 RACK PARDÃO 19”  Estrutura monobloco soldada  2 pares de planos de montagem  Porta em vidro com fecho e chave  Laterais removíveis com fecho rápido  Fechamento traseiro removível com fecho e chave  Kit de rodízios para 400Kg  Kit de ventilação  Altura: 24RU  Profundidade externa: 800mm 6.2 PATCH BAY 48 POSIÇÕES  48 posições para plug long frame ¼”  2 RU de altura  Saídas normalizadas  Sistema Quick Punch de cabeamento 6.3 ISOLADOR 4x4 / SPLITTER PASSIVO Isolador e Splitter Passivo de linhas de áudio com 4 canais independentes, com chave Lift/CT. Entradas e saídas com conectores XLR Neutrik™. Permite o uso dos 4 canais isoladamente ou, com o uso das chaves frontais, 2 a 2, formando 2 saídas L e duas R para as entradas 1 e 3.  Impedância de entrada: 600 Ohms  Impedância de saída: 600 Ohms  Atenuação: 1,5 dB por perda de inserção
  45. 45. ORIAL DESCRITIVO MECÂNICA pág.45 TEATRO OPERA MEMORIAL DESCRITIVO AUDIO, VÍDEO e CFTV  Resposta em freqüência: 20Hz ~ 22kHz +-2dB  Peso líquido: 0,785 kg  Dimensões (AxLxP mm): 52,65 x 176,40 x 144 6.4 QUAD CHANNEL DIGITAL WIRELESS RECEIVER - ULXD4Q  Features o Four receivers in a rugged 1RU metal chassis with internal power supply o Up to 64 MHz tuning range (region dependent) o Dante™ digital networked audio over Ethernet o Ethernet networking for streamlined frequency coordination and deployment across multiple receivers  Specifications oRF Input  Spurious: Rejection >80 dB, typical  Connector Type: BNC  Impedance: 50 Ω  Bias Voltage: 12 to 13 V DC, 150 mA maximum, per antenna switchable on-off  Cascade Output Connector Type: BNC Note: For connection of one additional receiver in the same band  Configuration: Unbalanced, passive Impedance 50 Ω Insertion Loss 0 dB oAudio Output  Gain Adjustment Range: −18 to +42 dB in 1 dB steps (plus Mute se ng)  Configuration: XLR balanced  Impedance: 100 Ω  Full Scale Output:  LINE: setting +18 dBV  MIC: setting −12 dBV  Mic/Line Switch: 30 dB pad  Phantom Power Protection: Yes oNetworking  Network Interface: Dual Port Ethernet 10/100 Mbps, 1Gbps, Dante Digital Audio Network Addressing Capability DHCP or Manual IP address Maximum Cable Length 100 m (328 ft) oDimensions (H x W x D): 44 x 482 x 274 mm oWeight ULXD4D: 3.45 kg (7.6 lbs), without antennas 6.5 MICROFONE SEM FIO DE MÃO  Transmiter o Gain Offset Range: 0 to 21 dB (in 3 dB steps) o Battery Type: Proprietary Rechargeable Li-Ion or LR6 AA batteries 1.5 V o Battery Runtime @ 10 mW:  Proprietary: >11 hours  Alkaline: 11 hours

×