Geografia 9ºano - As causas e os obstáculos ao desenvolvimento

12.893 visualizações

Publicada em

Resumo das causas e obstáculos ao desenvolvimento

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.893
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
231
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Geografia 9ºano - As causas e os obstáculos ao desenvolvimento

  1. 1. Estudar para Geografia EXPLICAR A RELAÇÃO POPULAÇÃO/RECURSOSA relação entre os recursos de um país e o crescimento demográfico (aumento da população) éfundamental para o processo de desenvolvimento.Este revela-se, no entanto, diferente nos países mais desenvolvidos e nos países emdesenvolvimento. A estes dois modelos demográficos, correspondem naturalmente sociedadescom características bem distintas Países desenvolvidosNos países de elevado desenvolvimento, podemos verificar que estes têm tendência a umadiminuição da taxa de natalidade, devido a fatores que já estudámos anteriormente (como porexemplo o uso de métodos contracetivos) que, por sua vez, contrasta com o aumento dosrecursos disponíveis.Características: Sociedade de excessos, onde o consumo de massas, conduz com frequência a situações de sobrenutrição (alimentação exagerada), obesidade e outras patologias geralmente associadas ao excesso de recursos. Países em desenvolvimentoNos países com baixos níveis de desenvolvimento, o elevado crescimento natural dificilmentepode ser acompanhado pelo aumento dos recursos alimentares.Características: Sociedade de carências, onde a miséria gera com frequência situações de fome e subnutrição (alimentação insuficiente em quantidade e deficiente em elementos imprescindíveis, como vitaminas, sais minerais e proteínas), a que juntam limitações nos cuidados de saúde e no abastecimento de água potável. SABER O QUE É O MODELO DE TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICAO modelo de transição demográfica é um esquema/gráfico que permite descrever, de umamaneira simplificada, o crescimento da população e relacionar o mesmo com os níveis dedesenvolvimento. 1
  2. 2. EXPLICAR AS VÁRIAS FASES DO MODELO DE TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICAO modelo de transição demográfica organiza-se em quatro fases: Fases Características Predominam elevadas taxas de natalidade e de mortalidade, que Regime demográfico originam um baixo crescimento demográfico. primitivo exemplos de países: Etiópia e Somália Caracteriza-se pela manutenção de um elevada taxa de natalidade Primeira fase da e pela diminuição da taxa de mortalidade; logo apresenta em transição elevado crescimento natural. demográfica exemplos de países: Quénia e Bolívia Regista-se uma diminuição das taxas de natalidade e de mortalidade Segunda fase da e, como consequência, uma redução do crescimento natural da transição população. demográfica exemplos de países: China e Índia Caracteriza-se por taxas de mortalidade e de natalidade muito baixas, que originam com frequência um crescimento natural nulo ou mesmo Regime demográfico negativo. moderno exemplos de países: Todos os países desenvolvidos da Europa e da América do Norte estão nesta fase. CARATERIZAR O MODELO DEMOGRÁFICO DOS PAÍSES DE BAIXO DESENVOLVIMENTOO modelo demográfico dos países de baixo desenvolvimento é caracterizado por apenas duasfases: Fases Características Elevadas taxas de natalidade e de mortalidade, sendo que a de mortalidade teve flutuações características desta fase, com aumentos 1ª Fase – significativos sempre que se verificavam condições como pestes, Crescimento natural epidemias, guerras, fome, etc. Nos períodos de maior sucesso agrícola, praticamente nulo registava-se uma diminuição da taxa de mortalidade. Neste período a esperança média de vida era bastante baixa. 2
  3. 3. Em muitos países, esta fase começou no princípio do século XX e 2ª Fase – Aumento prolongou-se até à atualidade. Aumento do crescimento natural galopante do resultante da diminuição das taxas de mortalidade, devido à melhoria crescimento natural das condições médico-sanitárias. CARATERIZAR O MODELO DEMOGRÁFICO DOS PAÍSES DE ELEVADO DESENVOLVIMENTOO modelo demográfico dos países de elevado desenvolvimento é caracterizado por quatro fases: Fases Características Até à revolução industrial – Crescimento natural reduzido – taxa de Fase 0 natalidade e mortalidade elevadas. Da revolução industrial até ao início do século XX – diminuição da taxa de 1ª Fase mortalidade. 2ª Fase Do início ao final do século XX – diminuição da taxa de mortalidade. Na atualidade – Crescimento natural reduzido – taxa de natalidade e 3ª Fase mortalidade baixas. 3
  4. 4. DEFINIR POLÍTICAS DEMOGRÁFICASPolítica demográfica é o conjunto de medidas programadas e implementadas pelos governos,tendo em vista estimular ou inibir a natalidade. DISTINGUIR POLÍTICAS NATALISTAS DE ANTINATALISTASPolítica natalista – Conjunto de medidas adotadas por um governo com o objetivo de promovero aumento da natalidade.Política antinatalista – Conjunto de medidas adotadas por um governo (impostas ou não àpopulação), com o objetivo de diminuir o elevado índice de natalidade, pela divulgação doplaneamento familiar e do recurso à contraceção. INDICAR EXEMPLOS DE MEDIDAS NO ÂMBITO DAS POLÍTICAS ANTINATALISTAS E NATALISTAS EXPLICAR A LEI DA OFERTA E DA PROCURAA lei da oferta e da procura, consiste no seguinte:Se a oferta é superior à procura (excesso de produtos), os preços baixam.Ao baixarem os preços, a procura aumenta.Ao aumentar a procura, os produtos escasseiam e os preços sobem. 4
  5. 5. INDICAR QUAIS AS ÚLTIMAS TRANSFORMAÇÕES OCORRIDAS NA ATIVIDADE COMERCIALNas últimas décadas tem-se assistido a inúmeras transformações na atividade comercial nosentido de uma maior internacionalização. Entre as causas destas mudanças destacam-se: O desenvolvimento das telecomunicações; O desenvolvimento dos meios de comunicação; A generalização do automóvel; A globalização da economia, que faz com que certas marcas e certos produtos assumam uma dimensão mundial, no que diz respeito à sua produção e ao seu consumo.As relações de intercâmbio comercial, desenvolvem-se por meio de:  Importações – aquisição de bens e serviços fora do país;  Exportações – venda de mercadorias e serviços aos outros países. REFERIR AS CAUSAS DE EXPANSÃO DO COMÉRCIOComércio – conceito:  Resulta da desigual produção e necessidades.As causas de expansão do comércio são: Forte crescimento económico industrial; Libertação das trocas comerciais devido à abolição das barreiras alfandegárias; Aumento demográfico e melhoria do nível de vida (maior poder de compra); Desenvolvimento dos transportes e das vias de comunicação; Os fatores mais atuais são contudo o marketing e a publicidade que leva ao consumismo. DISTINGUIR BALANÇA COMERCIAL DE BALANÇA DE PAGAMENTOSBalança comercial – Diferença entre os valores das exportações e das importações de umdeterminado país. Pode ser classificada em positiva (quando as exportações são superiores àsimportações – saldo favorável), equilibrada (quando as exportações são iguais às importações)e negativa (quando as exportações são inferiores às importações – saldo desfavorável).Nota: Tal como a própria definição nos diz, conseguimos calcular a balança comercial de umpaís subtraindo as exportações com as importações.Exemplo: Exportações Importações Balança comercial (milhões de dólares) (milhões de dólares) Alemanha 1133000 916400 1133000 - 916400 = 216600Balança de pagamentos – Controlo de entradas e saídas de capitais de um determinado país.Nesta incluem-se: As remessas de dinheiro dos emigrantes; As receitas do turismo; As transferências de capitais do estrangeiro, que fazem por vezes equilibrar as receitas de alguns países. EXPLICAR A ORGANIZAÇÃO DO COMÉRCIO MUNDIAL (DEGRADAÇÃO DOSTERMOS DE TROCA – TROCAS COMERCIAIS MAIS VANTAJOSAS PARA OS PD DO QUE PARA OS PED)O comércio mundial caracteriza-se pela enorme variedade de bens transacionados e, em linhasgerais, podemos dizer que este se estabelece entre os países produtores de matérias-primas e asnações industrializadas.Os países de elevado desenvolvimento, vendem essencialmente produtos de alta incorporaçãotecnológica.Os países de baixo desenvolvimento limitam-se quase sempre à exploração e à comercialização 5de matérias-primas e de bens de baixo valor acrescentado (ex: têxteis).
  6. 6. INDICAR OS FATORES QUE FAVORECEM OS PAÍSES DESENVOLVIDOSSão fatores que favorecem os países de elevado desenvolvimento no comércio mundial osseguintes: Melhores infraestruturas de comunicação, que possibilitam um fácil acesso aos mercados; Diversificação dos setores industriais, que faz diminuir a dependência em caso de crise; Controlo dos preços e dos circuitos comerciais pelos países desenvolvidos; Maior desenvolvimento tecnológico e científico e mão-de-obra mais qualificada. DISTINGUIR AS ECONOMIAS CENTRAIS DAS PERIFÉRICASAtualmente, o sistema económico mundial assenta na globalização, devido à clarainterdependência entre os países. É possível distinguir dois tipos de economias: as centrais e asdependentes ou periféricas.Economias centrais – economias de mercado com grande poder de controlo e influência sobreas economias periféricas. São exemplos de economias centrais os EUA, a União Europeia e oJapão que se designam em conjunto por tríade.Economias periféricas – economias cuja industrialização se desenvolveu tardiamente ou continuaainda pouco desenvolvida. Estas localizam-se essencialmente nos continentes africano e asiáticoe na América do Sul. CONHECER AS 3 PRINCIPAIS ORGANIZAÇÕES QUE CONTROLAM O COMÉRCIO MUNDIAL E SABER 2 DOS SEUS PRINCIPAIS OBJETIVOSAs 3 organizações que controlam o comércio mundial são: OMC – Organização Mundial do Comércio; FMI – Fundo Monetário Internacional; BM – Banco MundialPrincipais objetivos:  Organização Mundial do Comércio  Fixar as regras do comércio mundial;  Resolver os conflitos comerciais entre as nações.  Fundo Monetário Internacional  Oferecer ajuda financeira aos países-membros com dificuldades económicas emprestando recursos com prazos limitados;  Contribuir para a instituição de um sistema multilateral de pagamentos e promover a estabilidade de câmbios.  Banco Mundial  Investir na saúde e na educação básica;  Apoiar e estimular o desenvolvimento dos negócios das empresas privadas. DEFINIR BLOCOS ECONÓMIOS/COMERCIAISBlocos comerciais/económicos – espécie de acordo intergovernamental, muitas vezes parte deuma organização intergovernamental, onde as barreiras ao comércio são reduzidas oueliminadas entre os Estados participantes. INDICAR QUAIS OS PRINCIPAIS BLOCOS ECONÓMICOS ESTUDADOS BEM COMO A SUA LOCALIZAÇÃOOs principais blocos económicos são: UE – União Europeia;  Objetivos: Promover o progresso económico e social e preservar a paz. CEI – Comunidade dos Estados Independentes; 6
  7. 7.  Estados-membros: Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Cazaquistão, Moldávia, Rússia, Ucrânia, Tajiquistão e Usbequistão.  Objetivo: Estabelecer economias de mercado. OPEP – Organização dos Países Exportadores de Petróleo;  Estados-membros: Argélia, Líbia, Nigéria, Venezuela, Equador, Arábia Saudita, Emigradores Árabes Unidos, Irão, Iraque, Kuwait e Qatar.  Objetivo: Unificar a política petrolífera ASEAN – Associação das Nações do Sudoeste Asiático;  Estados-membros: Myanmar, Tailândia, Laos, Camboja, Vietname, Filipinas, Malásia, Brunei, Singapura e Indonésia.  Objetivos: Acelerar o crescimento económico e fomentar a paz e a estabilidade regional. MERCOSUL – Mercado do Comércio Sul:  Estados-membros: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela.  Objetivos: Dinamizar a economia regional e permitir a livre circulação de mercadorias e pessoas. CAN – Comunidade Andina das Nações.  Estados-membros: Bolívia, Peru, Equador e Colômbia.  Objetivos: Criar uma zona de comércio livre e facilitar a integração económica.CONHECER OS VÁRIOS ALARGAMENTOS DA UNIÃO EUROPEIA (DATAS E PAÍSES) 7

×