SEGUNDO OS DADOS DA                                            UNICEF...                                            Brasil...
Ícaro Cooke, 2010        OS DADOS DA        UNICEF E        DO MINISTÉRIO        DE EDUCAÇÃO        SOBRE CRIANÇAS        ...
As crianças são na sociedade atualpraticamente invisíveis, mas [...] sedividíssemos a humanidade em crianças eadultos, e a...
As crianças foram pensadas ereguladas, na modernidade, apartir de um conjunto deinterdições e de prescrições quesucessivam...
A criança é muda; em sua                           individualidade, é espectador                           silencioso; é s...
Porém, alguns pensamosque estes “invisíveis” sãomagníficos indicadores dasustentabilidade, poisquando um municípioresulta ...
Fonte: http://www.onu-brasil.org.br/doc_crianca.php,2009.               Banksy. www.banksy.co.uk
Wordpress.com
Segundo Hart (2007, p. 8) as                                             crianças devem aprender que com                  ...
Ícaro Cooke, 2010                    A ação que rompe a concepção de                    invisibilidade se inicia, segundo ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Justif.blog

219 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
219
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Justif.blog

  1. 1. SEGUNDO OS DADOS DA UNICEF... Brasil tem uma população de 190.732.694 habitantes, sendo 76.679.000 menores de 18 anos, aproximadamente o 40% da população (IBGE, 2010). Crianças e adolescentes negros e indígenas, junto com aqueles que moram em zonas rurais ou que Ícaro Cooke, 2010 possuem alguma deficiência, são os mais vulneráveis à exclusão social eApesar das altas conquistas na a violação dos seus direitos aAmazônia Legal nos últimos 15 anos, educação, saúde e condições deexiste ainda uma clara falta de vida adequadas.informação sobre a situação de criançasque afeta na qualidade das políticas (UNICEF, 2009)públicas.
  2. 2. Ícaro Cooke, 2010 OS DADOS DA UNICEF E DO MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO SOBRE CRIANÇAS E ADOLESCENTES QUILOMBOLASO Decreto 4887/2003 e a LDB garantem o direito asaúde, educação e saneamento básico nos quilombosporém, crianças e jovens quilombolas enfrentam-se adiversas dificuldades para lograr uma educação escolaradequada:• Por falta de infra-estruturas adequadas.•Pelo baixo número de professores.• Pela baixa escolaridade das famílias e as condiçõeseconômicas desfavoráveis.(UNICEF, 2009)
  3. 3. As crianças são na sociedade atualpraticamente invisíveis, mas [...] sedividíssemos a humanidade em crianças eadultos, e a vida em dois períodos, o dainfância e o da maturidade,compreenderíamos que as criançasocupam um enorme espaço no mundo ena vida. (PIRES E BRANCO, 2007,p.314).
  4. 4. As crianças foram pensadas ereguladas, na modernidade, apartir de um conjunto deinterdições e de prescrições quesucessivamente negam ações,capacidades ou poderes(SARMENTO apud PIRES EBRANCO, 2007, p.315).Banksy. www.banksy.co.uk
  5. 5. A criança é muda; em sua individualidade, é espectador silencioso; é silenciada em sua voz, que, pelo suposto moderno, não saberá falar por si (PIRES E BRANCO, 2007, p. 316)Banksy. www.banksy.co.uk
  6. 6. Porém, alguns pensamosque estes “invisíveis” sãomagníficos indicadores dasustentabilidade, poisquando um municípioresulta amável para a vidadestas pessoas (os maisdébeis socialmente),apresenta uma boaqualidade de vida para oconjunto (NOVO, 2006,p. 229). www.presupuestosparticipativos.com
  7. 7. Fonte: http://www.onu-brasil.org.br/doc_crianca.php,2009. Banksy. www.banksy.co.uk
  8. 8. Wordpress.com
  9. 9. Segundo Hart (2007, p. 8) as crianças devem aprender que com os direitos da cidadania devem vir responsabilidades. Para aprenderem essas responsabilidades, precisam participar de atividades colaborativas com outras pessoas, incluídos aqueles mais velhos e com mais experiência. A participação é o processo de partilhar decisões que afetam a nossa própria vida e a vida da comunidade onde vivemos. É o direito fundamental da cidadania. (HART, 1992, p.7).Ayuntamiento San Fernando de Henares, 2009
  10. 10. Ícaro Cooke, 2010 A ação que rompe a concepção de invisibilidade se inicia, segundo Tonucci (2002, p. 108), dando a palavra às crianças, permitindo que se expressem, se comuniquem, se tornem conscientes do conhecimento que eles próprios possuem, entrando desta maneira em um processo de aprender a participar. A escola, como parte integral da comunidade, deve ser o lugar óbvio para fomentar nas crianças o entendimento e a experiência da participação democrática, tomando parte em projetos comunitários nos quais crianças e adultos ofereçam uns aos outros as energias e percepções de cada geração (Hart,1992, p.39).

×