UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA  CRIANÇAS  E  MÍDIAS  Arlindo José de Souza Junior Grazielle El...
<ul><li>Toda a vida das sociedades nas quais reinam as condições modernas de produção se anuncia como uma imensa acumulaçã...
<ul><li>O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas, mediatizada por imagens. </li></ul>
<ul><li>O espetáculo submete a si os homens vivos, na medida em que a economia já os submeteu totalmente. Ele não é nada m...
<ul><li>1- Que sociedade é esta em que vivemos? 2- Que tipo de homem caracteriza a sociedade contemporânea?  Ou que tipo d...
Mídia : (do inglês media).  Designação dos meios de comunicação social, jornais, revistas, cinema, rádio etc. Propaganda: ...
No inglês: 1- “ Media ”: (jornais, revistas rádio e televisão considerados em grupo. Aquilo que é visto e/ou lido por muit...
2- “ Medium ”: adjetivo,  estar no meio  entre uma quantidade/um valor superior de uma quantidade/um valor inferior, taman...
Na psicologia histórico-cultural: Vigotski (1896-1934) INTERAÇÃO :   ação social de um tipo especial, uma ação que se dá e...
Crianças e infâncias:  - conceito histórico de infâncias.  -  (...)  a idéia de infância é uma construção social e históri...
A criança atuante :  A criança atuante é aquela que tem um papel ativo na constituição das relações sociais em que se enga...
Dois aspectos da sociedade contemporânea:  1-  a consideração da mídia como um dos elementos deste ambiente técnico em que...
2- O caráter organizacional das sociedades contemporâneas em que tudo, até mesmo a satisfação dos instintos humanos, parec...
*Ideologia liberal. *As explicação tornam-se técnico-científicas. *Sociedade idealizada. *Moral extremamente individualist...
Tudo isso pode se transformar?  Como?
Agradecimento Prof. Dr. Myrtes Dias da Cunha por contribuir com tão magnitude nesta discussão que se mostra cada vez mais ...
Referências: <ul><li>BELLONI, Maria Luíza.  O que é mídia-educação . 2ed. Campinas: Autores Associados, 2005. </li></ul><u...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

As Crianças e as Midias

1.056 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

As Crianças e as Midias

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA CRIANÇAS E MÍDIAS Arlindo José de Souza Junior Grazielle Eloisa Balduino Outubro de 2009
  2. 2. <ul><li>Toda a vida das sociedades nas quais reinam as condições modernas de produção se anuncia como uma imensa acumulação de espetáculos. Tudo o que era diretamente vivido se afastou numa representação. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas, mediatizada por imagens. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>O espetáculo submete a si os homens vivos, na medida em que a economia já os submeteu totalmente. Ele não é nada mais do que a economia desenvolvendo-se para si própria. É o reflexo fiel da produção das coisas, e a objetivação infiel dos produtores. </li></ul>(DEBORD Guy. A Sociedade do Espetáculo. 1967. apud:BELLONI, Maria Luiza. O que é mídia-educação. 2ed. Campinas: Autores Associados. 2005)
  5. 5. <ul><li>1- Que sociedade é esta em que vivemos? 2- Que tipo de homem caracteriza a sociedade contemporânea? Ou que tipo de pessoa somos nós? Por que somos do jeito que somos? Qual é o lugar das crianças nessa sociedade? O que é para nós infância? 3- Qual tem sido o papel da escola nesse processo? E da família? </li></ul>
  6. 6. Mídia : (do inglês media). Designação dos meios de comunicação social, jornais, revistas, cinema, rádio etc. Propaganda: setor de uma agência de propaganda que planeja e coordena a veiculação de anúncios, filmes, cartazes etc. (Dicionário Aurélio)
  7. 7. No inglês: 1- “ Media ”: (jornais, revistas rádio e televisão considerados em grupo. Aquilo que é visto e/ou lido por muitas pessoas.)
  8. 8. 2- “ Medium ”: adjetivo, estar no meio entre uma quantidade/um valor superior de uma quantidade/um valor inferior, tamanho, nível ou valor, média (MacLuhan, Marshall. Understanding Media. 1964)
  9. 9. Na psicologia histórico-cultural: Vigotski (1896-1934) INTERAÇÃO : ação social de um tipo especial, uma ação que se dá entre pessoas, ou que é realizada por meio da utilização de instrumentos, mas que provoca uma ação completa (plena de significados e sentidos, que provoca movimentos.)
  10. 10. Crianças e infâncias: - conceito histórico de infâncias. - (...) a idéia de infância é uma construção social e histórica do ocidente. Ela não existiu desde sempre, e o que hoje entendemos por infância foi sendo elaborado ao longo do tempo na Europa, simultaneamente com mudanças na composição familiar, nas noções de maternidade e paternidade, e no cotidiano e na vida das crianças, inclusive por sua institucionalização pela educação escolar . ( Cohn, Clarice. 2005:21)
  11. 11. A criança atuante : A criança atuante é aquela que tem um papel ativo na constituição das relações sociais em que se engaja, não sendo portanto passiva na incorporação de papéis e comportamentos sociais. Reconhecê-la é assumir que ela não é um “adulto em miniatura”, ou alguém que treina para a vida adulta. É entender que, onde quer que esteja, ela interage ativamente com os adultos e as outras crianças, com o mundo, sendo importante na consolidação dos papéis que assume e nas suas relações (Idem, p. 28).
  12. 12. Dois aspectos da sociedade contemporânea: 1- a consideração da mídia como um dos elementos deste ambiente técnico em que estamos envolvidos e que fornece estímulos muito diferentes encontrados na natureza;
  13. 13. 2- O caráter organizacional das sociedades contemporâneas em que tudo, até mesmo a satisfação dos instintos humanos, parece obedecer às regras da produção industrial. (Belloni. 2005: 51)
  14. 14. *Ideologia liberal. *As explicação tornam-se técnico-científicas. *Sociedade idealizada. *Moral extremamente individualista. *Homens: planejadores e homens cada vez mais alienados. *Efemeridade, simulação e consumismo: O que importa não é o que somos, sentimos ou mesmos que temos. Importa o que parecemos (Belloni. 2005: 63)
  15. 15. Tudo isso pode se transformar? Como?
  16. 16. Agradecimento Prof. Dr. Myrtes Dias da Cunha por contribuir com tão magnitude nesta discussão que se mostra cada vez mais árdua e complexa. Obrigada de coração!
  17. 17. Referências: <ul><li>BELLONI, Maria Luíza. O que é mídia-educação . 2ed. Campinas: Autores Associados, 2005. </li></ul><ul><li>COHN, Clarice. Antropologia da criança . Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora. 2005. </li></ul>

×