TEOR DE CARBOIDRATO EM SEMENTES DE UMA POPULAÇÃO NATURAL DE1
Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd ex Mart. LOCALIZADA NA REGIÃO...
MATERIAL E MÉTODOS34
Foram coletadas sementes em 12 palmeiras matrizes de polinização livre, em uma35
população natural de...
CONCLUSÕES68
A partir das análises obtidas, pode-se concluir que existe grande variação para o conteúdo69
de carboidrato e...
R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for101
Statistical Computing, Vienna, A...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Teor de carboidrato em sementes de uma população natural de localizada na região do marcelo alcantara final

214 visualizações

Publicada em

Artigo publicado nos anais do Congresso Brasileiro de Macaúba, em 2013.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
214
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
64
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teor de carboidrato em sementes de uma população natural de localizada na região do marcelo alcantara final

  1. 1. TEOR DE CARBOIDRATO EM SEMENTES DE UMA POPULAÇÃO NATURAL DE1 Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd ex Mart. LOCALIZADA NA REGIÃO DO2 PARANAPANEMA3 4 MARCELO AUGUSTO MENDES ALCANTARA1 ; SILVELISE PUPIN1 ; ANGÉLICA LEONEL5 COLETO¹; MARCELA APARECIDA DE MORAES1 ; CELSO MACHADO¹; SELMA BOZZITE6 DE MORAES1 ; MARIO LUIZ TEIXEIRA DE MORAES1 7 8 INTRODUÇÃO9 O Cerrado e o Pantanal são biomas reconhecidos no Brasil e no mundo por apresentarem10 uma riqueza inigualável de diversidade biológica, extremamente frágil e sob a ameaça constante das11 novas tendências de desenvolvimento econômico. Nesses biomas são encontradas inúmeras12 espécies nativas com alto potencial para exploração econômica, nos setores alimentício,13 farmacêutico e oleoquímico.14 A macaúba (Acrocomia aculeata), palmeira de ampla distribuição no Cerrado e Pantanal,15 pode ser considerada uma das espécies mais promissoras, devido à elevada produtividade de óleos e16 aproveitamento total dos coprodutos, além do sistema de cultivo considerado sustentável do ponto17 de vista ambiental, social e econômico (CICONINI et al, 2012).18 De acordo com estimativas, essa oleaginosa pode produzir 4500 litros de óleo por ha.ano-1 19 (ROSCOE et al, 2007). Os frutos da macaúba fornecem dois tipos de óleo economicamente20 importantes: óleo de polpa e o óleo da amêndoa. Quando comparado ao rendimento oleaginoso de21 outras culturas anuais como a soja, o girassol e até mesmo a mamona, a macaúba desponta com o22 seu alto potencial produtivo. Entretanto, a macaúba é superada pelo dendê em termos de produção23 de óleo, contudo, esta apresenta a vantagem de se adaptar a ambientes secos, tendo baixa24 necessidade hídrica (COSTA et al, 2009).25 Na recuperação de áreas degradadas, a macaúba apresenta importância destacável devido26 ao aporte de resíduos no solo, aumentando assim a vida útil das pastagens e minimizando os27 impactos da pecuária no ambiente. Além disso, a macaúba é citada como uma espécie pioneira,28 comum em áreas que sofreram intervenção antrópica recente, principalmente em áreas de pastagem,29 sendo menos comum em áreas de mata nativa fechada (COSTA et al, 2009).30 Assim, o objetivo deste trabalho foi determinar o teor de carboidratos em sementes de31 Acrocomia aculeata em uma população natural, visando fornecer subsídios que possam contribuir32 para a produção e conservação da espécie.33 1 Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira – FEIS/UNESP, Ilha Solteira – SP, Avenida Brasil n° 56, Centro, CEP 15.385-000, Caixa Postal 31. Email: Alcantara_bio@yahoo.com 1
  2. 2. MATERIAL E MÉTODOS34 Foram coletadas sementes em 12 palmeiras matrizes de polinização livre, em uma35 população natural de Acrocomia aculeata, localizada na região do Pontal do Paranapanema, no36 município de Rosana-SP. As sementes de cada uma dessas palmeiras foram analisadas com base no37 teor de carboidrato, obtido pelo método fenol-sulfúrico, utilizando-se uma curva padrão de glicose.38 A extração e determinação do conteúdo de carboidrato foram realizadas no Laboratório de Genética39 de Populações e Silvicultura, da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira – FEIS/UNESP. O40 delineamento experimental utilizado foi o de blocos inteiramente casualizados, com 12 tratamentos41 (palmeiras matrizes) e quatro repetições. Os parâmetros estatísticos foram obtidos com base na42 análise de variância e as médias dos tratamentos foram comparadas utilizando-se o teste de Scott-43 Knott, empregando-se o software R (R CORE TEAM, 2012) e o pacote “ExpDes” para análise dos44 dados (FERREIRA et al, 2013).45 46 RESULTADOS E DISCUSSÃO47 A média para o teor de carboidrato foi de 7,49 mg.g-1 . O coeficiente de variação48 experimental foi considerado de baixa magnitude (8,48%) conforme Pimentel Gomes e Garcia49 (2002), indicando boa precisão das análises realizadas. O teste F mostrou-se significativo ao nível50 de 95% de probabilidade, sugerindo que as progênies apresentaram médias estatisticamente51 diferentes entre si para o teor de carboidrato em suas sementes (Tabela 1).52 Por meio do teste de Scott-Knott foi possível separar os tratamentos em cinco grupos. O53 intervalo de variação foi de 5,03 mg.g-1 (Matriz 4) a 12,91 mg.g-1 (Matriz 11). Com isso, a54 amplitude de variação foi elevada (7,88 mg.g-1 ), evidenciando a grande variação entre as palmeiras55 matrizes provenientes da população natural estudada. Este fato pode favorecer a perpetuação da56 população no estabelecimento de regenerantes em condições ambientais diferentes.57 Em geral, 41,67% das palmeiras matrizes apresentaram valores para o conteúdo de58 carboidrato maior que a média. Essas matrizes foram: 11 (12,91 mg.g-1 ), 6 (11,22 mg.g-1 ), 10 (8,2659 mg.g-1 ), 1 (8,17 mg.g-1 ) e 8 (8,11 mg.g-1 ). Esses resultados indicam que essas palmeiras fornecem60 sementes com maior conteúdo de carboidrato e, portanto, maior quantidade de energia para o61 desenvolvimento do embrião. Em espécies arbóreas nativas, cuja colonização da espécie se dá62 predominantemente pela dispersão de sementes, caso da macaúba, a composição química, como o63 teor de carboidrato, passa a ser um fator determinante da sobrevivência ou não das progênies de64 uma determinada matriz, isso por que a quantidade e a velocidade com a qual este carboidrato é65 desdobrado podem garantir ou não o estabelecimento e o desenvolvimento da plântula no campo.66 67 2
  3. 3. CONCLUSÕES68 A partir das análises obtidas, pode-se concluir que existe grande variação para o conteúdo69 de carboidrato entre as palmeiras matrizes, fato que pode contribuir para a conservação dos70 indivíduos desta população e uma premissa de que possa existir também, variação genética para71 este caráter, que poderá ser estudada e explorada para fins de melhoramento genético.72 A realização de estudos, ainda escassos, sobre a Acrocomia aculeata deve permitir o73 advento a importantes resultados para a produção de palmeiras com grande potencial, tanto74 econômico, quanto ambiental.75 Este estudo associado aos demais trás uma contribuição para a produção e o conhecimento76 de uma espécie, que coloniza diversos ambientes deste país e abrange áreas que englobam diversos77 estados da nação.78 79 REFERÊNCIAS80 CICONINI, G.; FAVARO, S.P.; ROSCOE, R. Caracterização de frutos e óleo de polpa de81 macaúba dos biomas Cerrado e Pantanal do estado de Mato Grosso do Sul, Brasil.82 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2012. 150p.83 84 COSTA, C. F. Solos e outros fatores ambientais associados à diversidade fenotípica de85 macaubais no estado de são paulo. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical e Subtropical).86 54p. Instituto Agronômico, Campinas – SP, 2009.87 88 COSTA, C. N.; GALVÃO, S. R. S.; LEITE, L. F. C.; ARAÚJO, E. C. E.; LEMOS, J. O.;89 JUNQUEIRA, N. T. V. Indicadores químicos de um Latossolo Vermelho-Amarelo em áreas90 sob Macaúba ou Pastagem no centro Maranhense. CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA91 DO SOLO, 32., 2009, Fortaleza. O solo e a produção de bioenergia: perspectivas e desafios.92 [Viçosa, MG]: SBCS; Fortaleza: UFC, 2009. p. 170-171, Trab. 1232.93 94 PIMENTEL-GOMES, F.; GARCIA, C.H. Estatística aplicada a experimentos agronômicos e95 florestais: exposição com exemplos e orientações para uso de aplicativos. Piracicaba: FEALQ,96 2002. 309p.97 98 ROSCOE, R., RICHETTI, A., & MARANHO, E. Análise de viabilidade técnica de oleaginosas99 para produção de biodiesel em Mato Grosso do Sul. Revista Política Agrícola, 16, 48-59, 2007.100 3
  4. 4. R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for101 Statistical Computing, Vienna, Austria. SBN 3-900051-07-0. 2012. Disponível em: <http://www.R-102 project.org/>.103 104 FERREIRA, E.B.; CAVALCANTI, P.P.; NOGUEIRA, D.A. ExpDes: Experimental Designs105 pacakge. R package version 1.1.2, 2013.106 107 Tabela 1. Quadro da análise de variância para o teor de carboidrato em sementes de Acrocomia108 aculeata, coletadas em uma população natural, localizada no município de Rosana-SP.109 110 Fonte de Variação Graus de Liberdade Soma de Quadrados Quadrado Médio Teste F Tratamentos 11 259,002 23,5457 58,37 Resíduo 36 14,522 0,4034 Total 47 273,524 111 Figura 1. Gráfico da distribuição das médias para o teor de carboidrato em uma população natural112 de Acrocomia aculeata procedente de Rosana-SP, pelo teste de Skott-Knott.113 114 115 0 1 2 3 4 5 6 A B C D E Númerodepalmeirasmatrizes Distribuição de médias Teste de Scott - Knott CHO 4

×