Thiago de Meira RezendePrincipais equipamentos de um Gemólogo.   Professor Alexandre Hugo da silva Resende                ...
Centro Técnico de Educação Profissional         Curso Técnico em MineraçãoPrincipais equipamentos de um Gemólogo.         ...
SumárioI – Introdução.II- Gemologia: Início do surgimento e vaidade humana.III- Gemólogo: A arte sob seus conhecimentos, m...
Resumo       Este trabalho desenvolve uma pequena e enriquecedora análise sobre a áreaGemológica, envolvendo todos os aspe...
I - Introdução        O presente trabalho tem por objetivo principal relatar conceitos ou dadosreferentes ao estudo das Pe...
Moraes Branco, Gemologia é definida como - “Ciência que estuda aidentificação e a classificação das substâncias gemológica...
II- Gemologia: Início do surgimento e vaidadehumana.       Um aspecto interessante e curioso para ser estudado desde osurg...
III- Gemólogo: A arte sob seus conhecimentos,mãos e olhares.       Conhecimento, Mão e Olhar. Palavras que encaixam-se per...
IV- Principais equipamentos de um Gemólogo      Quem compra uma jóia com pedra preciosa, obviamente quer ter acerteza de q...
A Lupa de uma ou duas lentes, com um aumento de 10x é suficiente ede suma importância para o uso Gemológico. Ela deve ser ...
O Dicroscópio, um pequeno instrumento de uns 5cm de comprimento,mostra essa variação, se houver, exibindo as duas cores, l...
Para identificação de gemas sintéticas, usa-se o microscópioGemológico, no qual o Gemólogo procura ver as inclusões ou imp...
V- Laboratório de Gemologia - USPBancada de um gemólogo com varios instrumentos, equipamentos e obras dereferência.Bancada...
Pequena amostra de pedras lapidadas e usadas nas aulas praticas nolaboratório.Gema surpreendente, as múltiplas cores do qu...
Professor Rainer Aloys Schultz-Güttler manipulando o microscópio gemológicopara análise das inclusões em gemas, no laborat...
VI- Conclusão       Em virtude dos fatos mencionados somos levados a acreditar que aGemologia é um ramo fundamental e prim...
VII- Referências BibliográficasBRANCO, Pércio de Moraes. Dicionário de Mineralogia e Gemologia. SãoPaulo: Oficina de Texto...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gemologia

4.101 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.101
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
494
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gemologia

  1. 1. Thiago de Meira RezendePrincipais equipamentos de um Gemólogo. Professor Alexandre Hugo da silva Resende Miraí – MG Junho – 2011
  2. 2. Centro Técnico de Educação Profissional Curso Técnico em MineraçãoPrincipais equipamentos de um Gemólogo. Trabalho apresentado pelo aluno Thiago de Meira Rezende ao Professor Alexandre Hugo da Silva Resende, da disciplina Mineralogia e Petrografia. Miraí – MG Junho - 2011
  3. 3. SumárioI – Introdução.II- Gemologia: Início do surgimento e vaidade humana.III- Gemólogo: A arte sob seus conhecimentos, mãos eolhares.IV- Principais equipamentos de um Gemólogo.V- Laboratório de Gemologia – USP.VI- Conclusão.VII- Referências Bibliográficas.
  4. 4. Resumo Este trabalho desenvolve uma pequena e enriquecedora análise sobre a áreaGemológica, envolvendo todos os aspectos primordiais para a identificação ediferenciação de uma gema ou pedra preciosa, tendo como objetivo principal destacarque o Gemólogo é o profissional responsável em manusear diversos equipamentos deextrema importância para realização deste processo.
  5. 5. I - Introdução O presente trabalho tem por objetivo principal relatar conceitos ou dadosreferentes ao estudo das Pedras Preciosas ou Gemas desde a suaidentificação à sua distinção, além da sua significância e utilização perante asociedade. Durante o processo de aprendizagem realizado mediante as pesquisassobre o tema abordado, podemos relatar que Gemologia é um ramo daGeologia que tem como especialidade principal estudar intensamente asdiversas substâncias naturais denominadas pedras preciosas ou gemas, emseu estado bruto, polidas ou lapidadas, analisando tanto o aspecto físicoquanto químico das mesmas cujo desenvolvimento se dá unicamente atravésdos materiais que possuem valores Gemológicos, sejam de origem inorgânicaou origem orgânica. Sendo sua finalidade para utilização pessoal como enfeiteou decoração de ambiente. Ao longo dos milênios, homens e mulheres têm admirado a beleza daspedras preciosas e, devido à qualidade e raridade de muitas delas, colocaramum alto valor nas jóias de boa qualidade. Isto levou à proliferação desubstitutos das gemas, bem como à alteração de materiais naturais pararealçar sua beleza e seu valor aparente. Pela mesma razão, surgiram asfábricas de gemas sintéticas. E, como resultado, surgiu a necessidade daidentificação e classificação precisa de pedras preciosas. O profissional que estuda, testa e identifica gemas é o Gemólogo. Omesmo deve ter bons conhecimentos de Mineralogia, Petrografia e Geologia,além de Física e Química para poder desempenhar o seu papel comresponsabilidade e competência. Contudo, é preciso reconhecer uma definição para tal ciência em vistade sua magnitude. No dicionário de Mineralogia e Gemologia de Pércio de
  6. 6. Moraes Branco, Gemologia é definida como - “Ciência que estuda aidentificação e a classificação das substâncias gemológicas.” – eGemólogo como “Pessoa que se dedica ao estudo da natureza,classificação, propriedades, obtenção, tratamento e uso das gemas erochas ornamentais, bem como seus substitutos e imitações”. Mas, é importante ressaltar, para que algo seja considerado comomaterial Gemológico, é preciso que apresentem simultaneamente beleza,raridade e durabilidade.
  7. 7. II- Gemologia: Início do surgimento e vaidadehumana. Um aspecto interessante e curioso para ser estudado desde osurgimento das pedras preciosas é a vaidade humana. Uma denominação querefere-se a toda a humanidade, sem exceções. A vaidade humana, um requisito básico ou luxuoso, foi a responsáveldireta ou indiretamente em impulsionar a Gemologia, uma ciência milenar, queganhou suas primeiras formas, desde que o homem pré histórico decidiuutilizar diversos objetos como conchas, ossos e dentes de outros animais,dentre outros materiais para se adornar, ou seja, enfeitar. A partir deste processo, a ciência evoluiu visivelmente, chegando a umpatamar estrondoso em nossa era contemporânea. Desde a antiguidade houve inúmeras tentativas para descrever materiaisGemológicos bem como a parte terrestre envolvida na formação destes,incluindo a abordagem de temas fundamentais, tendo em vista o estudoprofundo e sistemático da Terra, Rochas, Minerais e Fósseis. Na atualidade a Gemologia se configura como uma ciência emexpansão e evolução, que recebe cada vez mais novos materiais e preserva háanos um de seus representantes mais fiéis: os Diamantes. Objeto de vaidade,elegância e sensação de poder para muitas pessoas que gostam de usufruirdeste tipo de material perante a sociedade. Enfim, em poucas palavras, mas sendo objetivo e conciso, desde osurgimento das pequenas obras de arte na pré história envolvendo pedraspreciosas ou não, o Homem se rendeu a este tipo de material valiosíssimo etransformou-o em um bem primordial e de suma importância para grande parteda humanidade.
  8. 8. III- Gemólogo: A arte sob seus conhecimentos,mãos e olhares. Conhecimento, Mão e Olhar. Palavras que encaixam-se perfeitamentepara designar o Gemólogo que é o responsável pelo estudo incansável, pelaanálise gratificante e pela visão intuitiva em relação as gemas e suacomposição física e química. O papel do Gemólogo é estudar as gemas, envolvendo as suasrespectivas propriedades, identificação perante a natureza e classificação emfunção do peso, lapidação, cor, dureza e pureza. Portanto, este profissional controla a qualidade das gemas, o que éfundamental e essencial para vendedores, compradores e colecionadores. Omesmo atua no controle das necessidades de avaliar muitas variedades dematerial existente no comércio, no descobrimento de novas gemas eassessorando tecnicamente no tratamento de gemas naturais. Este é um campo profissional de pesquisa, onde o Gemólogo é capazde distinguir e identificar entre duas ou mais pedras semelhantesexternamente, diferentes origens, se natural, sintética ou simples imitação. Então, é importante ressaltar, que o Gemólogo é o único responsávelque tem a autonomia de opinar sobre o valor econômico de diversos materiaisnaturais encontrados na natureza.
  9. 9. IV- Principais equipamentos de um Gemólogo Quem compra uma jóia com pedra preciosa, obviamente quer ter acerteza de que a mesma é de fato uma preciosidade de acordo com ovendedor. Mas, como saber se aquela linda gema é uma pedra preciosa?Como saber se o Diamante é mesmo Diamante? Como saber se a Esmeraldaé mesmo Esmeralda? Como saber se é Natural ou Sintética? Enfim, osimples exame visual, infelizmente, não permite responder a nenhuma dessasperguntas. Apenas olhando, salvo poucas exceções, não se pode dizer comcerteza que gema está sendo observada. O que fazer então? Portanto, tendo como princípio básico as indagações acima, o melhorcaminho é levar a peça adquirida a um laboratório Gemológico. Neste espaço,o profissional da área que é o Gemólogo terá condições suficientes deexaminar e identificá-la corretamente, pois o mesmo utiliza-se de váriosequipamentos para uma perfeita identificação e avaliação das gemasanalisadas, usufruindo de processos e conhecimentos adquiridos ao longo desua formação, incluindo também a sua experiência profissional. Mas, o que o Gemólogo faz exatamente para identificar a Gema?Quais recursos são utilizados? Com o uso de equipamentos, ele medirápropriedades físicas da pedra, através de exames que não danifiquem omaterial examinado. Primeiro podemos mencionar a Pinça que é um equipamento maissimples, utilizada para manusear as gemas, evita o contato das mãos comestas.
  10. 10. A Lupa de uma ou duas lentes, com um aumento de 10x é suficiente ede suma importância para o uso Gemológico. Ela deve ser acromática eaplanática. Muito suficiente para se obsevar inclusões e defeitos de lapidação. Com um Polariscópio, ele verá se a gema é isótropa ou anisótropa.gema isótropa é aquela que a luz atravessa com mesma velocidade, seja semque direção for, como as granadas, o diamante, a fluorita e o espinélio. Amaioria das pedras preciosas são anisótropas, ou seja, quando a luz asatravessa com uma velocidade que varia conforme a direção. Com um Refratômetro, ele medirá a principal propriedade da gema, queé o índice de refração. Cada gema tem um valor para esse índice ( se forisótropa ) ou um intervalo de variação ( se for anisótropa ). As gemasanisótropas podem mostrar uma cor quando olhada numa direção e outra corou outro tom da mesma cor quando olhada em direção diferente daquela cujofenômeno é chamado pleocroísmo. Mas, essas diferenças são tão sutis quenão se consegue perceber a olho nu.
  11. 11. O Dicroscópio, um pequeno instrumento de uns 5cm de comprimento,mostra essa variação, se houver, exibindo as duas cores, lado a lado. A existência ou não de fluorescência e fosforescência é determinadaatravés de Lâmpada de Luz Ultravioleta. Essas duas propriedades são, como outras, insuficientes para identificaruma gema, mas auxiliam, complementando o exame. Com líquidos pesados (bromofórmio, iodeto de metileno, entre outros), oGemólogo pode determinar a densidade da gema, propriedade importante nasua identificação e que ajuda a distinguir as diferentes espécies de granada,por exemplo. Os Refratômetros não costumam medir índices de refração muitoaltos, como o do diamante. Para identificar então essa importante gema, háaparelhos específicos, chamados Condutivímetros. Eles medem a condutividade elétrica ou térmica da gema e informam,num visor, se é diamante, zircônia cúbica ou uma mera imitação. Para distinguir especificamente uma Esmeralda de outras gemasverdes, há um dispositivo chamado Filtro de Chelsea. Vista através dele, aEsmeralda fica vermelha, enquanto as demais gemas verdes continuamverdes.
  12. 12. Para identificação de gemas sintéticas, usa-se o microscópioGemológico, no qual o Gemólogo procura ver as inclusões ou imperfeiçõeseventualmente existentes, e feições como bolhas de ar, linhas de crescimento,dentre outros requisitos. Os Filtros de Hanneman são usados para várias gemas. Um identificagemas de cor vermelha, o outro as de cor azul e o outro as diferentesesmeraldas sintéticas, dentre outros. Os instrumentos ou ferramentas listados acima são de suma importânciapara a identificação e avaliação de uma pedra preciosa.
  13. 13. V- Laboratório de Gemologia - USPBancada de um gemólogo com varios instrumentos, equipamentos e obras dereferência.Bancada com algumas agatas do Rio Grande do Sul e vista lateral doLaboratório.Classificação visual de cor. Há modelos de pedras com indicações decaracteristicas da cor, para analisar amostras e a graduação de cor paradefinir a pureza de uma pedra.O “arco-iris” das cores. Série de modelos para classificação de cor usada pelaGIA, o Instituto Gemológico dos Estados Unidos.
  14. 14. Pequena amostra de pedras lapidadas e usadas nas aulas praticas nolaboratório.Gema surpreendente, as múltiplas cores do quartzo, conhecido geralmentecomo gema incolor.Amostra de pedras do laboratório.Amostra de pedras do laboratório.Professor Rainer Aloys Schultz-Güttler.
  15. 15. Professor Rainer Aloys Schultz-Güttler manipulando o microscópio gemológicopara análise das inclusões em gemas, no laboratório de gemologia.Professor Rainer Aloys Schultz-Güttler manipulando o microscópio gemológicopara análise das inclusões em gemas, no laboratório de gemologia.Professor Rainer Aloys Schultz-Güttler e a aluna de pós-graduação TatianaCavallaro.
  16. 16. VI- Conclusão Em virtude dos fatos mencionados somos levados a acreditar que aGemologia é um ramo fundamental e primordial para o reconhecimento deuma pedra preciosa. Através desta, são aprendidas minuciosamente todos osdetalhes de sua formação, incluindo, dessa forma, a plena identificação edistinção das gemas, além do reconhecimento de imitações. O profissional gabaritado para este processo é o Gemológico, pois omesmo fica totalmente a cargo de estudar, testar, identificar, distinguir e avaliaras gemas. Sendo que todo o processo ocorre em um laboratório específicopara a realização da análise cujo desenvolvimento se dá através de váriosequipamentos usados pelo mesmo para a concretização do trabalho. Ressalto, também, que desde a antiguidade o Homem já usufruia do usode “pedras preciosas”, tornando-o vaidoso mediante a sociedade, requisitoeste, que é visto ou observado nos dias atuais nos pequenos e grandescentros. Por fim, a Gemologia estuda a composição, estrutura, propriedadesfísicas dos materiais Gemológicos, origem, jazidas, além de relatar osdiversos tratamentos que algumas gemas recebem com o intuito de modificaras suas propriedades, realçando a sua beleza.
  17. 17. VII- Referências BibliográficasBRANCO, Pércio de Moraes. Dicionário de Mineralogia e Gemologia. SãoPaulo: Oficina de Textos, 2008.Sites consultados:http://pt.wikipedia.org/wiki/Gemologiahttp://www.apgemologia.org/index.php?option=com_content&view=article&id=35&lang=pthttp://tudojoia.blog.br/blog/2011/05/26/o-que-e-gemologia/http://www.gregem.com.br/gemologia/http://gemologia.webnode.com.br/gemologia/http://gemasjoiasemoda.blogspot.com/2010/05/o-que-e-gemologia.htmlhttp://www.imagens.usp.br/?p=3499

×