Produção Associada ao Turismo

927 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
927
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
395
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Produção Associada ao Turismo

  1. 1. Produção Associada ao TurismoPesquisaBaía de Todos-os-Santos
  2. 2. A atividade turística na Bahia pode ser dividida em três fases distintas, marcadas porações específicas, mas continuadas, que nós temos denominado de saltos: 1º Salto: Décadas de 30 e 70 do século XX e se caracterizou pela construção da identidadeturística cultural e pela formação, no imaginário da própria Bahia, do Brasil e do mundo, da terrada magia, do encanto e do povo hospitaleiro. Produto lítero-musical, fruto da literatura de JorgeAmado e da música de Caymmi, com a ajuda providencial de Ary Barroso, com a música Na Baixado Sapateiro, e, posteriormente, de Carmen Miranda e Walt Disney. 2º Salto: Entre 1970 e 2006, com a elaboração do primeiro planejamento para o turismo, feitopor Rômulo Almeida, e com a implantação de infraestrutura de transporte e comunicação, deparques hoteleiros e da promoção turística da Bahia. Mas também com a valiosa formação de um quadro técnico de excelência e de um grande acervode informações sobre turismo que colocaram a Bahia como pioneira nessa área por muitos anos.Entretanto, apesar dos avanços, deixou algumas lacunas que, a partir de 2007, o atual governovem tentando suprir. 3º Salto: Trata-se da convergência de três eixos estratégicos, que se constituem na base quefundamenta nosso conceito de turismo sustentável: qualidade, inovação e integraçãoeconômica, que trabalhados de forma associada à promoção do destino Bahia, visam preencheràs grandes lacunas do modelo turístico passado: Graves deficiências na qualidade dos serviços eda mão-de-obra; Escassez de novos produtos e serviços turísticos; Implantação de parqueshoteleiros, com enclaves desvinculados das economias regionais ao seu entorno.
  3. 3. ObjetivoObjetivos específicos: Identificar e caracterizar a oferta de bens e serviços dosequipamentos turísticos; Caracterizar a cesta de consumo dos equipamentos turísticos; Analisar a estrutura de consumo dos insumos e da produçãoassociada ao turismo na Baía de Todos-os-Santos.A Pesquisa da Produção Associada ao Turismo na Baía de Todos-os-Santosfoi realizada pela Setur, através da Fundação Instituto de PesquisasEconômicas (FIPE), entre fevereiro e agosto de 2012.Objetivo geral: Analisar a oferta dos bens e serviços turísticos e suaestrutura de consumo neste polo turístico, através da identificação dasprincipais características dos equipamentos e empreendimentos turísticosexistentes e de sua cesta de consumo.
  4. 4. Objetivo Devido ao caráter experimental desta pesquisa decampo, a estrutura de consumo será analisada no casoespecífico dos meios de hospedagem pesquisados. Nestes estabelecimentos será também feito umdiagnóstico da estrutura e dimensão do conjunto deinsumos e de outros meios de produção consumidospor essa atividade, com identificação da localidade dosseus fornecedores diretos. Para isso, foram levantados os seguintes dados:
  5. 5. Pesquisa de campoa) Meios de HospedagemPara caracterização do perfil: Números de unidades habitacionais; Número de leitos; Categoria; Vinculação à cadeia nacional ou internacional; Taxa de ocupação; Diária média; Localização; Números de empregados; Procedência da mão-de-obra por categorias; Consumo e serviços utilizados pelos empregados (transportes,alimentação, alojamento, treinamento, fardamento etc.); A forma de organização dos prestadores de serviços; Disponibilidade de profissionais.
  6. 6. Pesquisa de campoPara identificar a estrutura, origem dos fornecedores diretos e o padrão dosinsumos e meios de produção utilizados: Itens do setor de alimentos e bebidas; Itens do setor de higiene e limpeza; Itens de reforço de “enxoval” (CMB) das UH’s e dos salões; Material de expediente; Fardaria; Publicidade e folheteria; Serviços de lavanderia; Serviços de jardinagem; Serviços de entretenimento; Serviços pessoais (academia, salão de beleza etc.); Serviços de manutenção (elétrica, hidráulica, eletrônica); Serviços de limpeza e higiene; Serviços de transporte; Reposição de móveis e utensílios; Reposição de peças decorativas.
  7. 7. Pesquisa de campob) Restaurantes Categoria; Caracterização gastronômica; Capacidade de atendimento; Número de refeições/dia; Origem da clientela atendida; Pessoas ocupadas atualmente; Fornecedores de hortifrutigranjeiros; Fornecedores de carnes e pescados; Fornecedores de frios e laticínios; Fornecedores de itens de mercearia; Fornecedores de bebidas; Fornecedores de serviços em geral; Fornecedores de utensílios, máquinas e equipamentos; Quadro de pessoal.
  8. 8. Pesquisa de campoc) Demais Atividades Turísticas Localização; Atividades desenvolvidas; Fornecedores; Quadro de pessoal; Capacidade de atendimento; Clientela regional e extra-regional.
  9. 9. Amostra A pesquisa foi realizada em oito municípios da Baía de Todos-os-Santos, sendo eles: Salvador, Cachoeira, São Félix,Maragogipe, Itaparica, Vera Cruz, Nazaré e Santo Amaro. Os municípios foram selecionados a partir do destaque querepresentam nos dois mais importantes motivos de atração deturistas na Bahia: sol e praia e festas juninas e/ou religiosas. Com isso, procurou-se contemplar tanto as modalidades dosequipamentos que atendem aos turistas estrangeiros enacionais de outras regiões do país, quanto os do turismointerno e regional.
  10. 10. Amostra Na aplicados 66 questionários com diferentes tipos de meios dehospedagem, sendo que 86,4% da amostra realizada em Salvador e13,6% nos demais municípios (Cachoeira, São Félix, Maragogipe,Itaparica, Vera Cruz, Nazaré e Santo Amaro) da Baía de Todos-os-Santos. O Cálculo dessa amostragem foi feita com base no cadastro dos Meiosde Hospedagem existentes na Região da Bahia de Todos-os- Santos,fornecidos pela Setur, no qual é possível estratificá-los por classe detamanho, utilizando a informação cadastral do número de leitos. O critério utilizado para o dimensionamento da amostra foi o deadmitir uma margem de erro máxima de 10% na estimativa dosparâmetros de proporções da distribuição populacional, com um nívelde confiança de 90%.
  11. 11. Meios de Hospedagem
  12. 12. Taxa Média de Ocupação A taxa média de ocupação dos hotéis nos últimos 12 meses foide 54,5%. Em Salvador, foi de 56,5% enquanto nos demais municípios foide 41,2%. A maior taxa de ocupação foi registrada pelos estabelecimentosda categoria de 51 a 100 leitos que registraram 70% deocupação média. Nos estabelecimentos maiores, com mais de 200 leitos,também é alta, correspondendo a 66%.
  13. 13. Valor médio da diária O valor médio da diária dos estabelecimentos com maiornúmero de leitos é de R$151,60, sendo R$ 151,60 em Salvadore R$ 121,70 nos demais municípios É interessante observar que a categoria de maios dehospedagem de mais de 200 leitos possui o maior valor médioda diária (R$ 241,80) e também uma das maiores taxas médiasde ocupação (66%).
  14. 14. Pessoal 92,2% das pessoas que trabalham de forma permanente nos estabelecimentosda região são do próprio município. Apenas 4,2% são de fora do Estado. A área administrativa é a que mais emprega pessoas de fora do Estado, commédia de 17%. Com relação aos trabalhadores temporários, a procedência é 100% domunicípio. Entre os sócios, o percentual da procedência é de 17,2% de pessoal oriundasde fora do Estado. No que diz respeito aos investimentos em qualificação profissional, apenas44% dos estabelecimentos oferecem cursos de capacitação para seusempregados. Em Salvador, o número cai para 40,4%. Nos demais municípios,66% dos estabelecimentos não oferecem nenhum tipo de qualificação. Os estabelecimentos com maior número de leitos são os que mais oferecemcursos e treinamentos, chegando a 87,5% do número total.
  15. 15. Serviços terceirizados 12,3% terceirizam o serviço de restaurantes Cerca de 40% dos estabelecimentos com mais de 200 leitos,terceiriza este serviço. Interessante observar que os estabelecimentos de 101 a 200 leitosnão terceirizam o serviço de restaurante. Apenas 9,2% dos estabelecimentos terceirizam bares e lanchonetes 89% também não terceiriza serviços pessoais, como salão de belezae academias. 37,9% também não terceiriza os serviços de manutenção elétrica ehidráulica. Das que terceirizam, 70,3% contrata empresas e 29,7%pessoas físicas.
  16. 16. Serviços terceirizados Os serviços de lavanderia são terceirizados por 56,1% dosestabelecimentos 84,8% não terceiriza os serviços de limpeza e higiene 50,8% terceiriza o transporte de hóspedes enquanto o decontabilidade é terceirizado por 92,4% dos estabelecimentos. A origem dos fornecedores dos estabelecimentos são 100% daprópria Bahia.
  17. 17. Qualificação do Fornecedor O nível de qualificação dos fornecedores foiconsiderado pelos estabelecimentos como: Boa (57,8%) Média (37,1%) Ruim (5,1%) O nível de disponibilidade dos fornecedores foiconsiderado como: Boa (69,5%) Média (25,1%) Ruim (5,4%)
  18. 18. Origem e quantidade A cesta de insumo dos meios de hospedagem foi obtida a partir das estimativas levantadas juntoaos estabelecimentos amostrados sobre quantidades, origens e valores dos gastos realizados noano de 2011. Para melhor entendimento da pesquisa, os dados foram segmentados pelas cinco classes detamanho desses estabelecimentos, bem como pelas duas áreas geográficas (Salvador e OutrosMunicípios da BTS) em que foi subdividida a Região da Baía de Todos-os-Santos. Foram levantados os seguintes itens de consumo corrente, bem como a reposição de bensmóveis duráveis e a conservação dos bens imóveis: Enxoval de cama, mesa e banho; Cortinas; Uniformes; Louças e utensílios de cozinha; Artigos de toalete nas UH’s; Materiais de limpeza; Materiais de escritório; Impressos e xerox; Lâmpadas e materiais elétricos; Gastos com manutenção de móveis, máquinas e equipamentos, inclusive peças, acessórios emateriais Gastos com manutenção do imóvel; Outros custos de mercadorias e de materiais de consumo e de reposição.
  19. 19. Gasto, origem e quantidade São apresentados ainda as porcentagens médias dos gastos emrelação aos locais em que estão localizados os fornecedoresdiretos de cada um dos itens de bens e serviços consumidospelos estabelecimentos de hospedagem pesquisados: nopróprio município, em outros municípios do estado da Bahia eem outros estados. No geral, com exceção dos casos de alguns poucos itens, oslocais de compra da maioria dos itens são predominantementeno próprio município em que está localizado oempreendimento, como mostram os quadros a seguir:
  20. 20. Gasto médio por insumoSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosEnxoval de Cama, Mesa e Banho 3.333,33 66,7% 0,0% 33,3% 4.155,56 61,4% 0,0% 38,6%Cortinas 800,00 100,0% 0,0% 0,0% 7.683,33 94,7% 0,0% 5,3%Uniformes 1.600,00 100,0% 0,0% 0,0% 1.054,00 91,7% 0,0% 8,3%Louças e Utensílios de Cozinha 783,33 50,0% 0,0% 50,0% 1.387,12 86,2% 0,0% 13,8%Artigos de Toalete nas UH 1.968,00 0,0% 0,0% 100,0% 987,68 80,0% 4,8% 15,2%Materiais de Limpeza 1.300,00 100,0% 0,0% 0,0% 4.539,55 95,5% 4,5% 0,0%Materiais de Escritório 1.062,50 100,0% 0,0% 0,0% 693,00 100,0% 0,0% 0,0%Impressos e Xerox 503,33 100,0% 0,0% 0,0% 436,25 100,0% 0,0% 0,0%Lâmpadas e Materiais elétricos 1.375,00 100,0% 0,0% 0,0% 4.265,79 90,5% 9,5% 0,0%Gastos com manutenção de móveis, máquinase equipamentos, inclusive peças, acessórios emateriais de manutenção1.833,33 100,0% 0,0% 0,0% 3.451,89 85,9% 2,7% 11,4%Gastos com manutenção do imóvel 4.166,67 100,0% 0,0% 0,0% 7.736,84 99,1% 0,9% 0,0%Outros custos de mercadorias e de materiaisde consumo e de reposição7.175,00 100,0% 0,0% 0,0% 11.942,31 98,8% 1,2% 0,0%Tipos de GastosGasto Médio% do Gasto pelo Local do FornecedorClasse de 0 a 20 LeitosGasto MédioClasse de 21 a 50 Leitos% do Gasto pelo Local do FornecedorGasto Médio por Estabeleciment dos Meios de Hospedagens de Salvador - 2011
  21. 21. Gasto médio por insumoSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosEnxoval de Cama, Mesa e Banho 7.897,35 62,5% 0,0% 37,5% 9.300,00 42,0% 0,0% 58,0%Cortinas 1.170,00 100,0% 0,0% 0,0% 2.000,00 75,0% 25,0% 0,0%Uniformes 691,86 88,2% 5,9% 5,9% 2.940,00 100,0% 0,0% 0,0%Louças e Utensílios de Cozinha 1.328,07 94,4% 5,6% 0,0% 8.800,00 100,0% 0,0% 0,0%Artigos de Toalete nas UH 1.366,67 75,0% 18,7% 6,3% 7.100,00 96,0% 0,0% 4,0%Materiais de Limpeza 6.480,50 88,9% 11,1% 0,0% 10.000,00 98,0% 0,0% 2,0%Materiais de Escritório 1.420,80 94,4% 5,6% 0,0% 4.160,00 100,0% 0,0% 0,0%Impressos e Xerox 824,45 94,4% 5,6% 0,0% 2.868,00 100,0% 0,0% 0,0%Lâmpadas e Materiais elétricos 1.653,33 94,4% 5,6% 0,0% 4.960,00 100,0% 0,0% 0,0%Gastos com manutenção de móveis, máquinase equipamentos, inclusive peças, acessórios emateriais de manutenção4.964,29 94,4% 5,6% 0,0% 15.375,00 98,8% 0,0% 1,3%Gastos com manutenção do imóvel 12,434,81 94,4% 5,6% 0,0% 39.400,00 100,0% 0,0% 0,0%Outros custos de mercadorias e de materiaisde consumo e de reposição11.140,18 100,0% 0,0% 0,0% 6.500,00 100,0% 0,0% 0,0%Gasto Médio por Estabeleciment dos Meios de Hospedagens de Salvador - 2011Tipos de GastosClasse de 51 a 100 Leitos Classe de 101 a 200 LeitosGasto Médio% do Gasto pelo Local do FornecedorGasto Médio% do Gasto pelo Local do Fornecedor
  22. 22. Gasto médio por insumoSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosEnxoval de Cama, Mesa e Banho 54.233,30 33,8% 0,0% 66,3%Cortinas 29.201,20 92,9% 0,0% 7,1%Uniformes 18.445,90 82,5% 0,0% 17,5%Louças e Utensílios de Cozinha 44.165,70 81,3% 0,0% 18,8%Artigos de Toalete nas UH 77.641,30 68,8% 0,0% 31,3%Materiais de Limpeza 87.849,90 100,0% 0,0% 0,0%Materiais de Escritório 23.629,00 100,0% 0,0% 0,0%Impressos e Xerox 14.400,00 100,0% 0,0% 0,0%Lâmpadas e Materiais elétricos 28.370,10 98,8% 0,0% 1,3%Gastos com manutenção de móveis, máquinase equipamentos, inclusive peças, acessórios emateriais de manutenção104.437,50 88,8% 0,0% 11,3%Gastos com manutenção do imóvel 257.142,90 93,8% 0,0% 6,3%Outros custos de mercadorias e de materiaisde consumo e de reposição1.430.625,00 94,4% 0,0% 5,6%Gasto Médio por Estabeleciment dos Meios de Hospedagens de Salvador - 2011Tipos de GastosClasse de mais de 200 LeitosGasto Médio% do Gasto pelo Local do Fornecedor
  23. 23. Gasto médio por insumoNo PróprioMunicípioOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosNo PróprioMunicípioOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosEnxoval de Cama, Mesa e Banho 1.382,50 40,0% 60,0% 0,0% 2.000,00 33,3% 66,7% 0,0%Cortinas 120,00 50,0% 50,0% 0,0% NIUniformes 266,70 75,0% 25,0% 0,0% 1.066,67 33,3% 66,7% 0,0%Louças e Utensílios de Cozinha 150,00 33,3% 66,7% 0,0% 1.600,00 66,7% 33,3% 0,0%Artigos de Toalete nas UH 1.011,70 50,0% 50,0% 0,0% 500,00 63,3% 36,7% 0,0%Materiais de Limpeza 2.140,00 80,0% 20,0% 0,0% 2.800,00 100,0% 0,0% 0,0%Materiais de Escritório 350,00 75,0% 25,0% 0,0% 700,00 100,0% 0,0% 0,0%Impressos e Xerox 180,00 100,0% 0,0% 0,0% 400,00Lâmpadas e Materiais elétricos 2.706,60 54,0% 46,0% 0,0% 1.200,00 100,0% 0,0% 0,0%Gastos com manutenção de móveis, máquinase equipamentos, inclusive peças, acessórios emateriais de manutenção9.166,50 56,0% 44,0% 0,0% 5.000,00Gastos com manutenção do imóvel 9.711,00 80,0% 20,0% 0,0% 3.400,00 100,0% 0,0% 0,0%Outros custos de mercadorias e de materiaisde consumo e de reposição30.000,00 96,7% 3,3% 0,0% NIGasto Médio por Estabeleciment dos Meios de Hospedagens dos outros Municípios da Baía de Todos os Santos - 2011Tipos de GastosClasse de 0 a 20 Leitos Classe de mais de 20 LeitosGasto Médio% do Gasto pelo Local do FornecedorGasto Médio% do Gasto pelo Local do Fornecedor
  24. 24. Gasto médio por insumo Embora isso não signifique que todos os efeitos multiplicadores de renda eemprego gerados pela atividade dos Meios de Hospedagem ocorram nopróprio município em que se localiza o empreendimento, essacaracterística do setor sem dúvida contribui para impulsionar o nível deatividade da economia local. Para se ter uma ideia precisa da magnitude dessa contribuição do setor deMeio de Hospedagem para as economia locais, é necessário um passoadicional: estimar o valor total e a distribuição regional das compras dessesetor. Isso foi feito com base nas informações já apresentadas dos gastos médios,junto com a do número de estabelecimentos por classe de tamanho. Osdados referem-se ao ano de 2011 e são apresentados no quadro a seguir:
  25. 25. Gasto médio por insumoClasses de Números de LeitosNúmero deEstabelecimentosSalvadorAté 20 Leitos 33De 21 a 50 Leitos 172De 51 a 100 Leitos 115De 101 a 200 Leitos 45Mais de 200 Leitos 33Total 398Outros Municípios da Baía de Todos os SantosAté 20 Leitos 82Mai de 20 Leitos 21Total 103Distribuição dos Meios de Hospedagem na Baía de Todos osSantos - 2011
  26. 26. Gasto médio por insumo Os resultados obtidos para a estimativa dos gastos realizadospelo total do setor de Meios de Hospedagem da região da Baíade Todos os Santos (BTS) são apresentados no quadro 4 aseguir. Verifica-se que em Salvador, em 2011 esse setor foi responsávelpor um gasto total em mercadorias e materiais de consumo, dereposição de bens móveis e de manutenção de bens imóveisnum valor de R$ 91,8 milhões, sendo que a parcela de R$ 65,7milhões (72%) foi gasta com fornecedores do própriomunicípio.
  27. 27. Gasto médio por insumoSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosNo PróprioMunicípioOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosEnxoval de Cama, Mesa e Banho 3.941.148,39 609.145,12 0,00 3.332.003,27 3.382,50 1.219,67 2.162,83 0,00Cortinas 2.536.122,93 907.587,12 0,00 1.628.535,81 120,00 60,00 60,00 0,00Uniformes 1.054.665,45 504.379,36 0,00 550.286,09 1.333,34 555,56 777,78 0,00Louças e Utensílios de Cozinha 2.270.630,47 1.186.379,06 0,00 1.084.251,41 1.750,00 1.116,67 633,33 0,00Artigos de Toalete nas UH 3.273.656,35 1.762.846,80 81,54 1.510.728,00 1.511,67 822,50 689,17 0,00Materiais de Limpeza 4.918.005,19 2.906.931,53 351,36 2.010.722,30 4.940,00 4.512,00 428,00 0,00Materiais de Escritório 1.284.607,50 781.299,59 0,00 503.307,92 1.050,00 962,50 87,50 0,00Impressos e Xerox 790.717,27 476.116,45 0,00 314.600,82 580,00 580,00 0,00 0,00Lâmpadas e Materiais elétricos 2.128.638,84 931.605,91 697,03 1.196.335,90 3.906,60 2.661,56 1.245,04 0,00Gastos com manutenção de móveis, máquinase equipamentos, inclusive peças, acessórios emateriais de manutenção5.363.430,25 3.064.418,38 160,31 2.298.851,56 14.166,50 10.133,24 4.033,26 0,00Gastos com manutenção do imóvel 13.156.954,57 7.969.919,74 119,77 5.186.915,05 13.111,00 11.168,80 1.942,20 0,00Outros custos de mercadorias e de materiaisde consumo e de reposição51.075.097,83 44.577.689,37 246,49 6.497.161,97 30.000,00 29.000,00 1.000,00 0,00Valor Total dos Gastos 91.793.675,04 65.678.318,44 1.656,50 26.113.700,11 75.851,60 62.792,49 13.059,11 0,00Gasto Total dos Meios de Hospedagens da Baía de Todos os Santos - 2011Tipos de GastosTotal dos estabelecimentos de SalvadorTotal dos estabelecimentos dos Outros Municípios daBaía de todos os SantosGasto TotalDistribução Regional dos GastosGasto TotalDistribuição Regional dos Gastos
  28. 28. Gasto médio por insumo No caso dos demais municípios da BTS, evidentemente o valor dos gastosfoi muito mais modesto, alcançando a cifra de R$ 75,9 mil, sendo que,surpreendentemente, a parcela de 62,8 mil foi gasta com fornecedoreslocalizados nos próprios municípios. A parcela complementar de R$ 13,1mil foi gasta com fornecedores de outros municípios do estado,principalmente da capital próxima, Salvador. O nível relativamente baixo desses gastos pode, à primeira vista, chamar aatenção, mas é necessário ter em mente, em primeiro lugar, que se tratade um setor que utiliza intensivamente o fator trabalho, e que por isso temcomo o item mais importante de custos a folha de salários e, em segundolugar, que os custos, ora analisados, não incluem itens importantes degastos dos meios de hospedagem, como lavanderia e limpeza, que como severá a seguir, são serviços que mesmos os pequenos estabelecimentoscostumam terceirizar.
  29. 29. Gasto médio por insumo Em relação àqueles resultados, vale a pena destacar em primeiro lugar que, em geral,são os empreendimentos de maior tamanho que terceirizam o maior conjunto deserviços. Em segundo lugar, que existem alguns serviços que mesmo osestabelecimentos de menor tamanho terceirizam, e que se referem à Lavanderia,Publicidade e Folhetaria, Higiene e Limpeza, e Contabilidade. Por outro lado, também merece destaque o fato de que, à exceção dos serviços deLavanderia, Publicidade e Folhetaria, Contabilidade e de Entretenimento, natotalidade dos casos verificou-se que os fornecedores dos serviços terceirizados sãodo próprio município em que se localiza a unidade de meio de hospedagemcontratante. E isto ocorre mesmo nos casos dos pequenos municípios da BTS. No caso específico dos serviços de Lavanderia, ainda que os meios de hospedagemlocalizados em Salvador contratem, na sua grande maioria, também fornecedores deSalvador, é pertinente destacar a curiosa presença de fornecedores localizados nomunicípio de Lauro de Freitas. Finalmente, em relação aos serviços de Publicidade eFolhetaria, pode-se destacar a ocorrência de contratação por parte até de pequenosestabelecimentos, de fornecedores localizados no Exterior. Isto é indicativo da grandevinculação do setor hoteleiro de Salvador com o turismo internacional.
  30. 30. Gasto médio por serviço terceirizadoLocal doFornecedorSalvador Salvador Lauro de FreitasFeira deSantanaSão Paulo ExteriorLavanderia 9.250,00 100% 5.334,40 90% 10%Transporte dos Hóspedes 6.509,67 100%Segurança 4.607,00 100%EstacionamentoPublicidade e Folheteria 1.000,00 100% 2.169,33 80% 7% 13%Jardinagem 1.033,33 100%Contabilidade 5.368,50 100% 5.521,14 95% 5%Limpeza e Higiene 800,00 100% 916,67 100%EntretenimentoManutenção (Elétrica, Hidráulica e Eletrônica) 1.533,33 100% 2.057,33 100%Gasto Médio por Estabelecimento dos Serviços Terceirizados pelos Meios de Hospedagens de Salvador - 2011Tipos de GastosGasto MédioClasse de 0 a 20 LeitosGastoMédioClasse de 21 a 50 LeitosLocais do Fornecedor
  31. 31. Gasto médio por serviço terceirizadoLocal doFornecedorSalvadorLauro deFreitasValença Exterior SalvadorLavanderia 14.525,91 78% 22% 100%Transporte dos Hóspedes 10.386,67 100%Segurança 1.133,33 100% 100%Estacionamento 45.000,00 100% 100%Publicidade e Folheteria 5.111,07 77% 13% 100%Jardinagem 900,00 100% 100%Contabilidade 5.934,94 93% 7% 100%Limpeza e Higiene 2.850,00 100%Entretenimento 5.000,00 100%Manutenção (Elétrica, Hidráulica e Eletrônica) 3.350,00 100% 100%Gasto MédioClasse de 51 a 100 LeitosLocais do FornecedorClasse de 101 a 200 LeitosGasto MédioGasto Médio por Estabelecimento dos Serviços Terceirizados pelos Meios de Hospedagens de Salvador - 2011Tipos de Gastos21.120,0023.500,0045.200,0063.000,001.400,004.166,6712.000,00
  32. 32. Gasto médio por serviço terceirizadoSalvadorLauro deFreitasRio deJaneiroLavanderia 163.067,43 86% 14%Transporte dos Hóspedes 2.766,67 100%Segurança 5.000,00 100%Estacionamento 20.400,00 100%Publicidade e Folheteria 100.712,67 67% 33%Jardinagem 4.500,00 100%Contabilidade 23.040,00 100%Limpeza e Higiene 2.000,00 100%EntretenimentoManutenção (Elétrica, Hidráulica e Eletrônica) 37.833,33 100%Tipos de GastosGasto MédioGasto Médio por Estabelecimento dos Serviços Terceirizados pelos Meios de Hospedagens de Salvador -2011Classe de Mais de 200 LeitosLocais do Fornecedor
  33. 33. Gasto médio por serviço terceirizadoLocal doFornecedorSalvadorPróprioMunicípioSalvadorLavanderia 5.886,50 100%Transporte dos HóspedesSegurança 100,00 100%EstacionamentoPublicidade e Folheteria 633,33 100% 600,00 100%Jardinagem 2.880,00 100%Contabilidade 2.421,00 100% 2.075,00 100%Limpeza e Higiene 1.800,00 100%Entretenimento 5.000,00 100%Manutenção (Elétrica, Hidráulica e Eletrônica) 400,00 100% 400,00 100%Gasto Médio por Estabelecimento dos Serviços Terceirizados pelos Meios de Hospedagens dos Outros Municípios da Baía deTodos os Santos - 2011Tipos de GastosClasse de 0 a 20 LeitosGasto MédioGastoMédioLocais do FornecedorClasse de Mais de 20 Leitos
  34. 34. Gasto médio por serviço terceirizadoSalvadorOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosNo PróprioMunicípioOutrosMunicípiosdo EstadoOutrosEstadosLavanderia 10.308.471,49 9.095.842,79 1.212.628,70 0,00 482.693,00 482.693,00 0,00 0,00Transporte dos Hóspedes 2.405.429,33 2.405.429,33 0,00 0,00Segurança 3.922.737,33 3.922.737,33 0,00 0,00 8.200,00 8.200,00 0,00 0,00Estacionamento 5.911.200,00 5.911.200,00 0,00 0,00Publicidade e Folheteria 4.504.916,55 3.198.342,70 0,00 1.247.796,52 64.533,33 64.533,33 0,00 0,00Jardinagem 969.733,33 969.733,33 0,00 0,00 236.160,00 236.160,00 0,00 0,00Contabilidade 3.520.034,19 3.424.776,14 95.258,05 0,00 242.097,00 198.522,00 43.575,00 0,00Limpeza e Higiene 577.816,67 577.816,67 0,00 0,00 147.600,00 147.600,00 0,00 0,00Entretenimento 575.000,00 575.000,00 0,00 0,00 105.000,00 0,00 105.000,00 0,00Manutenção (Elétrica, Hidráulica e Eletrônica) 3.095.711,33 3.095.711,33 0,00 0,00 41.200,00 41.200,00 0,00 0,00Valor Total dos Gastos 35.791.050,23 33.176.589,63 1.307.886,75 1.247.796,52 1.327.483,33 1.178.908,33 148.575,00 0,00Gasto Total dos Meios de Hospedagens da Baía de Todos os Santos, com Serviços Terceirizados - 2011Tipos de GastosTotal dos estabelecimentos de Salvador Total dos estabelecimentos dos Outros Municípios da Baía de todos oGasto TotalDistribução Regional dos GastosGasto TotalDistribuição Regional dos Gastos
  35. 35. Gasto médio por serviço terceirizado No caso dos meios de hospedagem localizados em Salvador,estima-se que foi gasto em 2011 um total de R$ 35,8 milhõescom serviços terceirizados, sendo que de um lado quase umterço desse total foi com serviços de Lavanderia e, de outrolado, a parcela majoritária de R$ 33,2 milhões (93%) comfornecedores localizados na própria cidade de Salvador. Já no caso dos empreendimentos hoteleiros localizados nosoutros municípios da BTS, o volume total dos gastos comserviços terceirizados alcançou a cifra de R$ 1,3 milhão e comum grau de internalização dos impactos na economia local umpouco menor que o verificado em Salvador, já que 89%daqueles gastos ocorreram com fornecedores localizados nopróprio município do contratante.
  36. 36. FrutasConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Frutas AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual4.791kg 5.159 kg 2.136 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Frutas AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.518 t 2.089 t 429 t
  37. 37. FrutasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 92,7 94,4 80,0Outros munícipios da Bahia 7,3 5,6 20,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)FrutasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 79,1 94,4 0,0Santo Antônio de Jesus - BA 4,7 5,6 28,6Simões Filho - BA 4,7 0,0 0,0Vera Cruz - BA 4,7 0,0 28,6Cachoeira - BA 2,3 0,0 14,3Feira de Santana - BA 2,3 0,0 14,3Itaparica - BA 2,3 0,0 14,3Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)FrutasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 16,7 16,7 16,7Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 43,8 47,6 16,7Agricultor Familiar 4,2 0,0 33,3Feiras 27,1 26,2 33,3Grandes Produtores 8,3 9,5 0,0Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frutas
  38. 38. Frutas• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município deSalvador consumiram, em média em 2011, 5.159 Kg de frutas, enquantoque nos demais municípios os meios de hospedagem consumiram, emmédia, 2.136 Kg.• Este tipo de metodologia foi aplicada para permitir a projeção doconsumo total de todos os estabelecimentos de Salvador, dos demaismunicípios e da região.• Os fornecedores de frutas para os meios de hospedagem de Salvadortem origem, em sua maioria (94,4%) na Baía de Todos-os-Santos. Damesma forma, 80,0% dos fornecedores de frutas para os meios dehospedagem dos demais municípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• A maioria (94,4%) dos fornecedores de frutas de Salvador é provenientedo próprio município.• Quanto à origem dos fornecedores de frutas dos demais municípios,28,6% são oriundos de Santo Antônio de Jesus e 28,6% de Vera Cruz.
  39. 39. HortaliçasConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Hortaliças AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual4.298 kg 5.117 kg 2.167 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Hortaliças AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.508 t 2.072 t 436 t
  40. 40. HortaliçasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 88,9 84,6 100,0Outros munícipios da Bahia 11,1 15,4 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)HortaliçasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 58,8 83,3 0,0Itaparica - BA 11,8 0,0 40,0Simões Filho - BA 11,8 16,7 0,0Cachoeira - BA 5,9 0,0 20,0Feira de Santana - BA 5,9 0,0 20,0Vera Cruz - BA 5,9 0,0 20,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)HortaliçasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 27,8 33,3 16,7Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 38,9 41,7 33,3Agricultor Familiar 5,6 0,0 16,7Feiras 16,7 8,3 33,3Grandes Produtores 11,1 16,7 0,0Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Hortaliças
  41. 41. Hortaliças• No município de Salvador se consumiu, em média em 2011, 5.117 Kg de hortaliças,enquanto que nos demais municípios os meios de hospedagem consumiram, emmédia, 2.167 Kg.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos com mais de 200 leitos consumiram,em média, 11.796 Kg de hortaliças em 2011.• Os fornecedores de hortaliças para os meios de hospedagem de Salvador temorigem, em sua maioria (84,6%) na Baía de Todos-os-Santos.• Da mesma forma, 100,0% dos fornecedores de hortaliças para os meios dehospedagem dos demais municípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• A maioria (83,3%) dos fornecedores de hortaliças de Salvador é proveniente dopróprio município.• Quanto à origem dos fornecedores de hortaliças dos demais municípios, a maiorparte (40,0%) provém de Itaparica.• Mercados (41,7%) e central de abastecimento (33,3%) são os principaisfornecedores de hortaliças para os meios de hospedagem do município de Salvador.• Os tipos de fornecedores de hortaliças mais recorrentes na amostra dos demaismunicípios são: mercados (33,3%) e feiras (33,3%).
  42. 42. CarnesConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Carnes AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.049 kg 2.210 kg 1.488 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Carnes AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.185 t 885 t 300 t
  43. 43. CarnesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 94,4 92,9 100,0Outros munícipios da Bahia 5,6 7,1 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)CarnesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 68,4 86,7 0,0Feira de Santana - BA 10,5 6,7 25,0Itaparica - BA 5,3 0,0 25,0Itapetinga - BA 5,3 6,7 0,0Conceição do Jacuípe - BA 5,3 0,0 25,0Santo Antônio de Jesus - BA 5,3 0,0 25,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)CarnesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 5,6 7,1 60,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 27,8 28,6 10,0Açougues 16,7 14,3 10,0Feiras 0 0,0 0,0Grandes Produtores 27,8 28,6 10,0Frigoríficos 22,2 21,4 10,0Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Carnes
  44. 44. Carnes• Os meios de hospedagem pesquisados do município de Salvador consumiram,em média em 2011, 2.210 Kg de carnes por estabelecimento, enquanto que nosdemais municípios os meios de hospedagem consumiram, em média, 1.488 Kg.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos com mais de 200 leitos foram os quemais consumiram carnes. Em média, o consumo foi de 4.968 Kg deste item em2011.• Os fornecedores de carnes para os meios de hospedagem de Salvador temorigem, em sua maioria (92,9%) na Baía de Todos-os-Santos. Da mesma forma,100,0% dos fornecedores de carnes para os meios de hospedagem dos demaismunicípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• A maioria (86,7%) dos fornecedores de carnes de Salvador é proveniente dopróprio município. Quanto à origem dos fornecedores de carnes dos demaismunicípios, 25,0% são oriundos de Feira de Santana, 25,0% de Santo Antônio deJesus, 25,0% de Itaparica e 25,0% de Conceição do Jacuípe.• Mercados (28,6%) e grandes produtores (28,6%) são os principais fornecedoresde carnes para os meios de hospedagem do município de Salvador. O tipo defornecedor de carnes mais recorrente na amostra dos demais municípios é:central de abastecimento (60,0,%).
  45. 45. AvesConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Aves AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.483 kg 2.902 kg 1.119 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Aves AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.400 t 1.175 t 225 t
  46. 46. AvesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 88,2 84,6 100,0Outros munícipios da Bahia 5,9 7,7 0,0Fora do Estado 5,9 7,7 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)AvesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 81,3 91,7 50,0Feira de Santana - BA 6,3 8,3 0,0Itaparica - BA 6,3 0,0 25,0Vera Cruz - BA 6,3 0,0 25,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)AvesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 5,6 7,7 0,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 38,9 30,8 60,0Açougues 5,6 0,0 20,0Feiras 0 0,0 0,0Grandes Produtores 38,9 46,2 20,0Abatedouros 11,1 15,4 0,0Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Aves
  47. 47. Aves• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município deSalvador consumiram, em média em 2011, 2.902 Kg de aves, enquanto quenos demais municípios os meios de hospedagem consumiram, em média,1.119 Kg.• Os fornecedores de aves para os meios de hospedagem de Salvador temorigem, em sua maioria (84,6%) na Baía de Todos-os-Santos. Da mesmaforma, 100,0% dos fornecedores de aves para os meios de hospedagem dosdemais municípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• A maioria (91,7%) dos fornecedores de aves de Salvador é proveniente dopróprio município. Quanto à origem dos fornecedores de aves dos demaismunicípios, 50,0% são oriundos de Salvador.• Grandes produtores (46,2%) e mercados (30,8%) são os principaisfornecedores de aves para os meios de hospedagem do município deSalvador. Os tipos de fornecedores de aves mais recorrentes na amostrados demais municípios são: mercados (60,0%), açougues (20,0%) e grandesprodutores (20,0%).
  48. 48. PeixesConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Peixes AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual3.208 kg 3.861 kg 1.248 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Peixes AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.815 t 1.564 t 251 t
  49. 49. PeixesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 100,0 100,0 100,0Outros munícipios da Bahia 0,0 0,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)PeixesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 72,7 100 0,0Itaparica - BA 9,1 0,0 33,3Santo Amaro - BA 9,1 0,0 33,3Vera Cruz - BA 9,1 0,0 33,3Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)PeixesAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 8,3 11,1 0,0Cooperativa de pesca 0,0 0,0 0,0Mercados 25,0 22,2 33,3Colonias de pescadores 16,7 0,0 66,7Feiras 0,0 0,0 0,0Grandes Produtores 41,7 55,6 0,0Maniculturas 8,3 11,1 0,0Frigoríficos 0,0 0,0 0,0Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Peixes
  50. 50. Peixes• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município deSalvador consumiram, em média em 2011, 3.861 Kg de peixes, enquantoque nos demais municípios os meios de hospedagem consumiram, emmédia, 1.248 Kg.• Os fornecedores de peixes para os meios de hospedagem de Salvadortem origem, em sua totalidade (100,0%) na Baía de Todos-os-Santos. Damesma forma, 100,0% dos fornecedores de peixes para os meios dehospedagem dos demais municípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• A totalidade (100,0%) dos fornecedores de peixes de Salvador éproveniente do próprio município. Quanto à origem dos fornecedores depeixes dos demais municípios, 33,3% são oriundos de Itaparica 33,3% deSanto Amaro e 33,3% de Vera Cruz.• Grandes produtores (55,6%) e mercados (22,2%) são os principaisfornecedores de peixes para os meios de hospedagem do município deSalvador. Os tipos de fornecedores de peixes mais recorrentes naamostra dos demais municípios são: colônias de pescadores (66,7%), emercados (33,3%).
  51. 51. Frutos do marConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Frutos do mar AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.471 kg 1.540 kg 1.317 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Frutos do mar AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual889 t 624 t 265 t
  52. 52. Frutos do marAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 100,0 100,0 100,0Outros munícipios da Bahia 0,0 0,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frutos do MarAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 69,2 100 0,0Itaparica - BA 15,4 0,0 50,0Santo Amaro - BA 7,7 0,0 25,0Vera Cruz - BA 7,7 0,0 25,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frutos do MarAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 7,1 11,1 0,0Cooperativa de pesca 7,1 0,0 20,0Mercados 21,4 22,2 20,0Colonias de pescadores 21,4 0,0 60,0Feiras 0,0 0,0 0,0Grandes Produtores 35,7 55,6 0,0Maniculturas 7,1 11,1 0,0Frigoríficos 0,0 0,0 0,0Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frutos do Mar
  53. 53. Frutos do mar• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município deSalvador consumiram, em média em 2011, 1.540 Kg de frutos do mar,enquanto que nos demais municípios os meios de hospedagemconsumiram, em média, 1.317 Kg.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos com mais de 200 leitosconsumiram, em média, 2.544 Kg de frutos do mar em 2011.• Os fornecedores de frutos do mar para os meios de hospedagem deSalvador tem origem, em sua totalidade (100,0%), na Baía de Todos-os-Santos. Da mesma forma, todos os fornecedores de frutos do mar paraos meios de hospedagem dos demais municípios são provenientes daBaía de Todos-os-Santos.• Todos os fornecedores de frutos do mar de Salvador são provenientesdo próprio município. Quanto à origem dos fornecedores de frutos domar dos demais municípios, 50,0% são oriundos de Itaparica, 25,0% deSanto Amaro e 25,0% de Vera Cruz.
  54. 54. Frios e defumadosConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Frios edefumadosAmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.331 kg 1.587 kg 6.675 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Frios edefumadosAmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.985 t 643 t 1.342 t
  55. 55. Frios e defumadosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 100,0 100,0 100,0Outros munícipios da Bahia 0,0 0,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frios e DefumadosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 87,5 100 16,7Cachoeira - BA 2,5 0,0 16,7Feira de Santana - BA 2,5 0,0 16,7Itaparica - BA 2,5 0,0 16,7Santo Antônio de Jesus - BA 2,5 0,0 16,7Vera Cruz - BA 2,5 0,0 16,7Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frios e DefumadosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 7 5,6 14,3Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 69,8 75,0 42,9Grandes Produtores 14 13,9 14,3Pequenos Produtores 4,7 0,0 28,6Outros 4,7 5,6 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frios e Defumados
  56. 56. Frios e defumados• Os meios de hospedagem pesquisados do município de Salvador consumiram,em média em 2011, 1.587 Kg de frios e defumados, enquanto que nos demaismunicípios os meios de hospedagem consumiram, em média, 6.675 Kg.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos de 0 a 20 leitos consumiram, emmédia, 9.864 Kg de frios e defumados em 2011.• Todos fornecedores de frios e defumados para os meios de hospedagem deSalvador tem origem na Baía de Todos-os-Santos.• Da mesma forma, 100,0 % dos fornecedores de frios e defumados para osmeios de hospedagem dos demais municípios são provenientes da Baía deTodos-os-Santos.• Todos os fornecedores de frios e defumados de Salvador são provenientes dopróprio município.• Quanto à origem dos fornecedores de frios e defumados dos demaismunicípios, os fornecedores dividem-se igualmente (16,7%) entre Salvador,Cachoeira, Feira de Santana, Itaparica, Santo Antônio de Jesus e Vera Cruz.
  57. 57. LacticíniosConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Lacticínios AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.563 kg 2.854 kg 815 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Lacticínios AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anualt 1.156 t 164 t
  58. 58. LacticíniosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 100,0 100,0 100,0Outros munícipios da Bahia 0,0 0,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)LacticíniosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 87,8 100 33,3Itaparica - BA 4,9 0,0 33,3Vera Cruz - BA 4,9 0,0 16,7Cachoeira - BA 2,4 0,0 16,7Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)LacticíniosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 4,5 5,3 0,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 72,7 73,7 66,7Grandes Produtores 15,9 18,4 0,0Pequenos Produtores 4,5 0,0 33,3Outros 2,3 2,6 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Lacticínios
  59. 59. Lacticínios• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município de Salvadorconsumiram, em média em 2011, 2.854 Kg de laticínios, enquanto que nosdemais municípios os meios de hospedagem consumiram, em média, 815 Kg.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos que possuem entre 21 e 50 leitos,consumiram em média 4.048 Kg de laticínios em 2011.• Todos os fornecedores de laticínios para os meios de hospedagem de Salvadortem origem na Baía de Todos-os-Santos. Da mesma forma, 100,0% dosfornecedores de laticínios para os meios de hospedagem dos demais municípiossão provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• Todos fornecedores de laticínios de Salvador são provenientes do própriomunicípio. Quanto à origem dos fornecedores de laticínios dos demaismunicípios, a maior parte é oriunda de Salvador (33,3%) e Itaparica (33,3%).• Mercados (73,7%) e grandes produtores (18,4%) são os principais fornecedoresde laticínios para os meios de hospedagem do município de Salvador. Os tiposde fornecedores de laticínios mais recorrentes na amostra dos demaismunicípios são: mercados (66,7%) e pequenos produtores (33,3%).
  60. 60. CocoConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em unidades)Coco AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.902 und. 1.766 und. 2.580 und.Consumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (emunidades)Coco AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1,23 milhão und. 715 mil und. 519 mil und.
  61. 61. CocoAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 83,3 80,0 100,0Outros munícipios da Bahia 16,7 20,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)CocoAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 66,7 80 0,0Simões Filho - BA 16,7 20,0 0,0Feira de Santana - BA 8,3 0,0 50,0Vera Cruz - BA 8,3 0,0 50,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)CocoAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 50 54,5 33,3Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 7,1 9,1 0,0Agricultura Familiar 0 0,0 0,0Feiras 14,3 9,1 33,3Grandes Produtores 7,1 9,1 0,0Outros 21,4 18,2 33,3Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Coco
  62. 62. Coco• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município deSalvador consumiram, em média em 2011, 1.766 unidades de coco,enquanto que nos demais municípios os meios de hospedagemconsumiram, em média, 2.580 unidades.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos com mais de 200 leitosconsumiram, em média, 3.330 unidades de coco em 2011.• Os fornecedores de coco para os meios de hospedagem de Salvador temorigem, em sua maioria (80,0%) na Baía de Todos-os-Santos. Da mesmaforma, 100% dos fornecedores de coco para os meios de hospedagem dosdemais municípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• A maioria (80,0%) dos fornecedores de coco de Salvador é proveniente dopróprio município. Quanto à origem dos fornecedores de coco dos demaismunicípios, metade é oriunda de Feira de Santana e a outra metade deVera Cruz.
  63. 63. OvosConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em dúzias)Ovos AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual883 dz. 964 dz. 409 dz.Consumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em dúzias)Ovos AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual472.629 dz. 390.420 dz 82.209 dz
  64. 64. OvosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 94,9 94,3 100,0Outros munícipios da Bahia 5,1 5,7 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)OvosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 80,5 94,3 0,0Itaparica - BA 4,9 0 33,3Simões Filho - BA 4,9 5,7 0,0Vera Cruz - BA 4,9 0,0 33,3Cachoeira - BA 2,4 0,0 16,7Feira de Santana - BA 2,4 0,0 16,7Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)OvosAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 18,6 22,2 0,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 53,5 52,8 57,1Pequenos Produtores 7 2,8 28,6Feiras 11,6 13,9 0,0Grandes Produtores 7,0 8,3 0,0Granjas 2,3 0,0 14,3Outros 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Ovos
  65. 65. MassasConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Massas AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual478 kg 453 kg 546 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Massas AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual294 t 184 t 110 t
  66. 66. MassasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 100,0 100,0 100,0Outros munícipios da Bahia 0,0 0,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)MassasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 80 100 25,0Itaparica - BA 6,7 0,0 25,0Santo Antônio de Jesus - BA 6,7 0,0 25,0Vera Cruz - BA 6,7 0,0 25,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)MassasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 0,0 0,0 0,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 66,7 54,5 100,0Pequenos Produtores 0,0 0,0 0,0Grandes Produtores 26,7 36,4 0,0Outros 6,7 9,1 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Massas
  67. 67. Massas• Observa-se que os meios de hospedagem pesquisados do município de Salvadorconsumiram, em média em 2011, 453 Kg de massas, enquanto que nos demaismunicípios os meios de hospedagem consumiram, em média, 546 Kg.• Por categoria de leitos, os estabelecimentos com mais de 200 leitos consumiram,em média, 852 Kg de massas em 2011.• Todos fornecedores de massas para os meios de hospedagem de Salvador temorigem na Baía de Todos-os-Santos. Da mesma forma, todos fornecedores demassas para os meios de hospedagem dos demais municípios são provenientesda Baía de Todos-os-Santos.• Todos os fornecedores de massas de Salvador são provenientes do própriomunicípio. Quanto à origem dos fornecedores de massas dos demais municípios,a porcentagem de 25,0% recorreu para cada um dos seguintes municípios:Salvador, Itaparica, Santo Antônio de Jesus e Vera Cruz.• Mercados (54,5%) e grandes produtores (36,4%) sãos os principais fornecedoresde massas para os meios de hospedagem do município de Salvador. Quanto àamostra dos demais municípios, os mercados (100,0%) são os únicosfornecedores de massas.
  68. 68. PadariaConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Padaria AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.637 kg 2.164 kg 5.397 kgConsumo estimado pelo total de estabelecimentos em 2011 (em ton)Padaria AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1,9 mil t 877 t 1,08 mil t
  69. 69. PadariaAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosBaía de Todos os Santos 100,0 100,0 100,0Outros munícipios da Bahia 0,0 0,0 0,0Fora do Estado 0,0 0,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)PadariaAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 87,5 100 0,0Itaparica - BA 5,0 0,0 40,0Vera Cruz - BA 5,0 0,0 40,0Santo Amaro - BA 2,5 0,0 20,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)PadariaAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 2,3 2,6 0,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 20,9 21,1 20,0Pequenos Produtores 9,3 10,5 0,0Feiras 2,3 2,6 0,0Grandes Produtores 7,0 7,9 0,0Outros 58,1 55,3 80,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Padaria
  70. 70. Padaria• Todos fornecedores de produtos de padaria para os meios dehospedagem de Salvador tem origem na Baía de Todos-os-Santos. Da mesma forma, todos os fornecedores de produtosde padaria para os meios de hospedagem dos demaismunicípios são provenientes da Baía de Todos-os-Santos.• Mercados (21,1%) e pequenos produtores (10,5%) sãos osprincipais fornecedores de produtos de padaria para os meiosde hospedagem do município de Salvador. Os tipos defornecedores de produtos de padaria recorrentes na amostrados demais municípios são: outros tipos de fornecedores(80,0%) e mercados (20,0%).
  71. 71. Outros itens Foram identificados e quantificados outros itens alimentícios: Enlatados/conservas Grãos e cereais Refrigerante / água mineral Cerveja Vinhos Destilados Apesar das quantidades consumidas serem significativas, osquestionários indicam a procedência da comercialização doproduto e não a procedência da sua produção, porque ospróprios estabelecimentos não souberam informar. Tais dadosestarão disponíveis apenas no material que serádisponibilizado no site www.observatorio.turismo.ba.gov.br,para que esta apresentação não seja mais alongada.
  72. 72. Caracterização da Amostra Entre os restaurantes pesquisados, a maioria se caracterizavacomo restaurante de comida típica (regional ou de um paísdeterminado). Contudo, entre os restaurantes pesquisados, especificamentenos demais municípios que não Salvador, essa incidência foipequena, sendo que o tipo tradicional ficou em primeiro lugarcom 66,7% das respostas
  73. 73. Vínculo com rede ou franquia 92% dos restaurantes de Salvador e 100% dos restaurantes dosdemais municípios pesquisados não possuem este tipo devínculo. Em Salvador, os 8% que possuem vínculo com rede ou franquiaestão ligados ao Alfredo di Roma, Mister Pizza, PiolaInternacional e Senac (Escola de Gastronomia).
  74. 74. Capacidade diária O número médio de pessoas que frequentam os restaurantesde Salvador é de 167,2. Nos demais municípios é de 103,3 O número médio de refeições diárias servidas nos restaurantesde Salvador é de 190,2 enquanto no demais municípiospesquisados é de 47,1
  75. 75. Origem da clientela Nos restaurantes de Salvador, 73% da clientela é oriunda dopróprio município. 5,4% é de outros municípios da Bahia,13,8% de fora do Estado e 7,9 são estrangeiros. Nos restaurantes dos demais municípios, 61,1% é oriunda dopróprio município, 24,2% é de outros municípios baianos,10,4% de fora do Estado e 4,3% são estrangeiros.
  76. 76. Empregos gerados Os restaurantes de Salvador empregam, em média, 23 pessoaspor estabelecimento. Os restaurantes dos demais municípios pesquisadosempregam, em média, 6,3 pessoas por estabelecimento. Já os postos temporários, em Salvador são 0,8 e nos demaismunicípios 0,3 por estabelecimento.
  77. 77. Quadro de pessoal 96,2% do quadro permanente dos restaurantes de Salvador édo próprio município, 3,3% de outros municípios da Bahia e0,6% de fora do Estado. 97,9% do quadro permanente dos restaurantes dos demaismunicípios pesquisados são do próprio município, 1,3% deoutros municípios e 0,8% de fora do Estado. 100% do pessoal temporário dos restaurantes de Salvador edos demais municípios pesquisados é do próprio município. No que se refere à origem dos sócios, 50% dos proprietáriosdos restaurantes de Salvador são do próprio município, 33,3%de outros municípios da Bahia e 16,7% de fora do Estado. Nos restaurantes dos demais municípios, 100% é oriundo dopróprio município.
  78. 78. FrutasConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Frutas AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual4.888 kg 5.547 kg 1.370 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 78,8 88,9 33,3Simões Filho - BA 9,1 11,1 0,0Feira de Santana - BA 6,1 0,0 33,3Cachoeira - BA 3,0 0,0 16,7Itaparica - BA 3,0 0,0 16,7Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)FrutasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 45,1 47,6 33,3Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 23,5 21,4 33,3Agricultor Familiar 2,0 2,4 0,0Feiras 19,6 16,7 33,3Grandes Produtores 3,9 4,8 0,0Outros 5,9 7,1 0,0Total 100,0 100,0 100,0FrutasOrigem do Fornecedor (em %)
  79. 79. HortaliçasConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Hortaliças AmostraTotalSalvador Demais municípiosConsumototal anual3.936 kg 4.684 kg 945 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 64,9 79,3 12,5Feira de Santana - BA 10,8 0,0 50,0Simões Filho - BA 8,1 10,3 0,0Amélia Rodrigues - BA 2,7 3,4 0,0Cachoeira - BA 2,7 0,0 12,5Itaparica - BA 2,7 0,0 12,5Mata de São João - BA 2,7 3,4 0,0São Paulo - SP 2,7 3,4 0,0Vera cruz - BA 2,7 0,0 12,5Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)HortaliçasAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosCentral de Abastecimento 42,3 47,6 20,0Cooperativa 0,0 0,0 0,0Mercados 21,2 16,7 40,0Agricultor Familiar 1,9 2,4 0,0Feiras 17,3 14,3 30,0Grandes Produtores 9,6 9,5 10,0Outros 7,7 9,5 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Hortaliças
  80. 80. CarnesConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Carnes AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual4.418 kg 5. 135 kg 1.548 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 55,3 66,7 12,5Feira de Santana - BA 10,5 13,3 0,0Cachoeira - BA 5,3 0,0 25,0Santo Antônio de Jesus - BA 5,3 0,0 25,0São Paulo - SP 5,3 6,7 0,0Conceição do Jacuípe - BA 2,6 3,3 0,0Itaparica - BA 5,3 0,0 25,0Lauro de Freitas - BA 2,6 3,3 0,0Pintadas - BA 2,6 3,3 0,0Ruy Barbosa - BA 2,6 3,3 0,0Vera cruz - BA 2,6 0,0 12,5Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Carnes
  81. 81. AvesConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Aves AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.307 kg 2.382 kg 2.010 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 75,7 89,3 33,3Feira de Santana - BA 8,1 7,1 11,1Cachoeira - BA 5,4 0,0 22,2Itaparica - BA 2,7 0,0 11,1Ruy Barbosa - BA 2,7 3,6 0,0Santo Antônio de Jesus - BA 2,7 0,0 11,1Vera cruz - BA 2,7 0,0 11,1Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Aves
  82. 82. PeixesConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Peixes AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.609 kg 3.003 kg 977 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 66,7 77,8 33,3Cachoeira - BA 5,6 0,0 22,2Vera cruz - BA 5,6 0,0 22,2Xique-Xique - BA 5,6 7,4 0,0Ásia 2,8 3,7 0,0Feira de Santana - BA 2,8 0,0 11,1Itaparica - BA 2,8 0,0 11,1Recife - PE 2,8 3,7 0,0São Paulo - SP 2,8 3,7 0,0Valença - BA 2,8 3,7 0Total 100,0 100,0 100,0PeixesOrigem do Fornecedor (em %)
  83. 83. Frutos do MarConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Frutos do mar AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.681 kg 3.048 kg 1.265 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 60 70,4 25,0Cachoeira - BA 5,7 0,0 25,0São Paulo - SP 5,7 7,4 0,0Vera cruz - BA 5,7 0,0 25,0Caravelas - BA 2,9 3,7 0,0Feira de Santana - BA 2,9 0,0 12,5Florianópolis - BA 2,9 3,7 0,0Itaparica - BA 5,7 3,7 12,5Recife - PE 2,9 3,7 0,0Valença - BA 2,9 3,7 0,0Xique-Xique - BA 2,9 3,7 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frutos do Mar
  84. 84. Frios e defumadosConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Frios edefumadosAmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.193 kg 2.456 kg 564 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 87,5 100,0 42,9Cachoeira - BA 3,1 0,0 14,3Itaparica - BA 3,1 0,0 14,3Santo Antônio de Jesus - BA 3,1 0,0 14,3Vera cruz - BA 3,1 0,0 14,3Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Frios e Defumados
  85. 85. LacticíniosConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Lacticínios AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.199 kg 2.549 kg 329 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 75,0 86,2 28,6Feira de Santana - BA 5,6 3,4 14,3Amargosa - BA 2,8 3,4 0,0Cachoeira - BA 2,8 0,0 14,3Itaparica - BA 2,8 0,0 14,3Lauro de Freitas - BA 2,8 3,4 0,0Santo Antônio de Jesus - BA 2,8 0,0 14,3São Paulo - SP 2,8 3,4 0,0Vera Cruz - BA 2,8 0,0 14,3Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Lacticínios
  86. 86. CocoConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em unidades)Coco AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual4.763 und. 5.068 und. 3.300 und.Amostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 62,1 70,8 20,0Feira de Santana - BA 6,9 8,3 0,0Lauro de Freitas - BA 6,9 8,3 0,0Simões Filho - BA 6,9 8,3 0,0Acajutiba - BA 3,4 4,2 0,0Cachoeira - BA 3,4 0,0 20,0Itaparica - BA 3,4 0,0 20,0Santo Antônio de Jesus - BA 3,4 0,0 20,0Vera Cruz - BA 3,4 0,0 20,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Coco
  87. 87. OvosConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em dúzias)Ovos AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.750 dz. 1.991 dz. 259 dz.Amostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 73,3 88 0,0Cachoeira - BA 3,3 0,0 20,0Itaparica - BA 6,7 0,0 40,0Lauro de Freitas - BA 3,3 4,0 0,0Maragogipe - BA 3,3 0,0 20,0Santo Antônio de Jesus - BA 3,3 0,0 20,0Simões Filho - BA 3,3 4,0 0,0Vera Cruz - BA 3,3 4,0 0,0Total 100,0 100,0 100,0Origem do Fornecedor (em %)Ovos
  88. 88. MassasConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Massas AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual1.726 kg 1.389 kg 3.744 kgAmostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 75,0 81,5 40,0São Paulo - SP 12,5 14,8 0,0Cachoeira - BA 3,1 0,0 20,0Lauro de Freitas - BA 3,1 3,7 0,0Maragogipe - BA 3,1 0,0 20,0Simões Filho - BA 3,1 0,0 20,0Total 100,0 100,0 100,0MassasOrigem do Fornecedor (em %)
  89. 89. PadariaConsumo médio por estabelecimento em 2011 (em kg)Padaria AmostratotalSalvador DemaismunicípiosConsumototal anual2.344 kg 2.344 kg 0Amostra Total SalvadorDemaisMunicipiosSalvador - BA 81,3 81,3 0,0Lauro de Freitas - BA 12,5 12,5 0,0São Paulo - SP 6,3 6,3 0,0Total 100,0 100,0 100,0PadariaOrigem do Fornecedor (em %)
  90. 90. Outros itens Foram identificados e quantificados outros itens alimentícios: Enlatados/conservas Grãos e cereais Refrigerante / água mineral Cerveja Vinhos Destilados Apesar das quantidades consumidas serem significativas, osquestionários indicam a procedência da comercialização doproduto e não a procedência da sua produção, porque ospróprios estabelecimentos não souberam informar. Tais dadosestarão disponíveis apenas no material que serádisponibilizado no site www.observatorio.turismo.ba.gov.br,para que esta apresentação não seja mais alongada.
  91. 91. Identificação da Amostra A amostra referente aos demais estabelecimentos turísticos foi de 49entrevistas, sendo 44 estabelecimentos localizados no município deSalvador e 5 no município de Vera Cruz. Observa-se que 67,3% do total de estabelecimentos eram operadoras eagências de viagens, 30,6% serviços de transporte e 2,0% empresas deatividades culturais e de lazer.
  92. 92. Tipos de equipamento turístico0,010,020,030,040,050,060,070,080,0Empresa de AtividadesCulturais e de LazerOperadoras e Agentes deViagensServiços de TransporteTipo de Estabelecimento (em %) -Total
  93. 93. Capacidade de atendimento Nota-se que os demais estabelecimentos turísticospesquisados possuem capacidade de atender em média170,8 pessoas por dia. Quanto aos estabelecimentos de Salvador, o númeromédio de pessoas cai para 137,5 por dia. Já em relação aos demais municípios, osestabelecimentos possuem capacidade de atender emmédia 464,0 pessoas por dia, alta capacidade esta puxadapela pesquisa realizada no principal terminal marítimo detransporte de passageiros em Vera Cruz.
  94. 94. Origem da clientela A maioria da clientela atendida nos demais estabelecimentosturísticos da amostra total é proveniente do próprio município(52,0%). Da mesma forma, na amostra de Salvador, 54,7% da clientelatêm origem no próprio município. Quanto aos demais municípios, 36,0% da clientela sãoprovenientes de outros municípios da Bahia e 28,0% dopróprio município, somando 64,0% de clientes oriundos doestado da Bahia. É bem alta também a porcentagem de clientes de outrosestados do Brasil ou internacionais, os quais somam 37,9% emSalvador e 36,0% nos demais municípios da Baía de Todos-os-Santos. Ressalta-se que a amostra de Salvador possui uma altaporcentagem de clientes advindos do exterior (13,0%).
  95. 95. Procedência do pessoal permanente ocupadoatualmente Observa-se, tanto na amostra total como na amostra deSalvador, que a maioria do pessoal permanente ocupadoatualmente (89,8% e 94,4%, respectivamente) temprocedência no próprio município. Já na amostra dos demais municípios, 50,0% sãoprovenientes do próprio município e 50,0% de outrosmunicípios do estado da Bahia. A média total de pessoas ocupadas com vínculopermanente é de 13,0 pessoas por estabelecimento. Em Salvador, a média é de 12,3 pessoas e nos demaismunicípios 18,8 pessoas.
  96. 96. Procedência do pessoal temporário ocupadoatualmente Verifica-se na amostra do pessoal temporário ocupadoatualmente que a maioria, 75,0%, é procedente dopróprio município. A média total de pessoas ocupadas com vínculotemporário é de 5,3 pessoas por estabelecimento. Ressalta-se que os demais municípios pesquisados nãopossuem pessoas com vínculo de trabalho temporário.
  97. 97. Proporção de gastos correntes (exceto compessoal) pela localidade dos fornecedores diretos Tanto na amostra total como na amostra de Salvador,observa-se que a maior parte dos gatos correntes (excetocom pessoal) fica com fornecedores diretos localizados nopróprio município. Já na amostra dos demais municípios, 58,0% dessesgastos vão para fornecedores localizados em outrosmunicípios do estado da Bahia e 42,0% para fornecedoresdiretos, do próprio município.
  98. 98. Origem do fornecedor – gastos correntes,exceto com pessoal Referente à amostra total, 48,3% dos fornecedoresrelacionados a gastos correntes dos demais estabelecimentosturísticos são provenientes do estado da Bahia, 20,7% dessesfornecedores são provenientes do estado de São Paulo e10,3% têm origem internacional. Quanto à amostra de Salvador, 34,8% desses fornecedores sãoprovenientes do estado da Bahia, 26,1% do estado de SãoPaulo e 13,0% têm origem internacional. Já na amostra dos demais municípios, todos os fornecedorestêm procedência do município de Salvador na Bahia.
  99. 99. Proporção de gastos com utensílios, máquinas eequipamentos pela localidade dos fornecedoresdiretos A maioria dos gastos com utensílios, máquinas eequipamentos da amostra total e da amostra de Salvador(84,4% e 93,8%, respectivamente) vai para fornecedoresdiretos, localizados no próprio município. Já na amostra dos demais municípios, 98,0% dessesgastos correm em direção a fornecedores localizados emoutros municípios do estado da Bahia.
  100. 100. Origem do fornecedor – gastos com utensílios,máquinas e equipamentos Referente à amostra total, 31,8% dos fornecedoresrelacionados a gastos com utensílios, máquinas eequipamentos dos demais estabelecimentos turísticos sãoprovenientes do estado da Bahia, 27,3% desses fornecedorestêm origem internacional e 22,7% são provenientes do estadode São Paulo. Quanto à amostra de Salvador, 37,5% desses fornecedores têmorigem internacional, 31,3% são provenientes do estado deSão Paulo e 6,3% do estado da Bahia. Já na amostra dos demais municípios, todos os fornecedorestêm procedência do município de Salvador na Bahia.
  101. 101. www.bahia.com.br

×