Caracterzação Fipe 2011 perfil turista

851 visualizações

Publicada em

Caracterzação Fipe 2011 perfil turista

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
851
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
416
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caracterzação Fipe 2011 perfil turista

  1. 1. Caracterização e Dimensionamento do Turismo Receptivo na Bahia 2011 Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE 1
  2. 2. Caracterização do Turismo Receptivo Perfil do Turista 2
  3. 3. Turismo Receptivo Identificação do turista  Origem / Faixa etária / sexo  Grau de instrução  Motivação da viagem  Tempo de permanência Renda e nível de gastos dos turistas  Renda mensal individual  Gasto Médio Diário Individual (GMDI) 3 FONTE: FIPE, 2011
  4. 4. Perfil dos Turistas Gênero:  Percebe-se que em relação a pesquisa anterior a participação do gênero masculino de 56,3% e do gênero feminino 43,7% no fluxo total vem atualmente apresentando uma alteração positiva na participação do gênero feminino no fluxo turístico do estado;  Porém ainda é determinante a predominância do gênero masculino (53%) entre os turistas que visitam o Estado. 4 FONTE: FIPE, 2011
  5. 5. Gênero Gênero 2008/2009 2011 Masculino 56,3% 53% Feminino 43,7% 47% 5 FONTE: FIPE, 2011
  6. 6. Faixa Etária:  A média etária dos turistas que visitam a Bahia é de 39 anos, destacando-se as faixas etárias de 32 a 40 anos (24,8%) e 25 a 31 anos (21,8%). Os critérios da pesquisa requereram uma idade mínima de 18 anos para o indivíduo ser entrevistado. 6 Perfil dos Turistas FONTE: FIPE, 2011
  7. 7. Idade média Faixa etária 2008/2009 2011 16 a 24 anos 19,7 14,0 25 a 31 anos 24,7 21,8 32 a 40 anos 21,2 24,8 41 a 50 anos 20,1 18,5 51 a 59 anos 8,8 10,4 60 anos ou mais 5,5 10,5 Média etária 36,2 anos 39 anos 7 FONTE: FIPE, 2011
  8. 8. Perfil dos Turistas Grau de Instrução:  Evidencia-se que a grande maioria dos visitantes do estado possui de nível superior completo e pós-graduação completa (50,3%) e médio completo (35,2%). Ocupação:  Os assalariados são predominantes entre os turistas que visitam o estado da Bahia. Profissionais autônomos e empresários também representam uma parcela importante da demanda. 8 FONTE: FIPE, 2011
  9. 9. Grau de instrução Grau de instrução 2008/2009 2011 Superior completo (incluindo pós-graduação) 40,0% 50,3% Médio completo 46,2% 35,2% Fundamental completo 7,8% 7,0% Primário completo 3,9% 5,0% S/ Instrução / primário incompleto 2,1% 2,6% 9 FONTE: FIPE, 2011
  10. 10. Ocupação Ocupação 2008/2009 2011 Assalariado 37,2% 45,4% Profissional Liberais/ Autônomo 21,7% 23,6% Estudante 10,9% 5,3% Empresário 8,1% 11,1 Aposentado / Pensionista 4,6% 7,8% Do Lar 3,7% 3,0% Desempregado 1,7% - Mercado Informal 1,2% - Outros 11% - 10 FONTE: FIPE, 2011
  11. 11. Renda Média Mensal Renda Mensal Individual:  A renda média mensal individual dos turistas domésticos que vistam a Bahia é de R$ 4.262,99, enquanto a renda média familiar é de R$ 6.431,91 e a familiar per capita é de R$ 2.300,63.  Os turistas estrangeiros possuem rendas maiores: A renda média individual é de R$ 7.808,25, a média familiar é de R$ 10.108,93 e a familiar per capita é de R$ 4.762,53 11 FONTE: FIPE, 2011
  12. 12. Renda Média Mensal  A pesquisa de 2008/2009 não contabilizou separadamente a renda média mensal individual, familiar e per capita nem distinguiu entre a renda do turista nacional do turista estrangeiro.  A renda média mensal individual dos turistas que vistam a Bahia em 2008/2009 foi de R$ 3.357,06. 12 FONTE: FIPE, 2011
  13. 13. Gasto médio  O gasto médio no total (incluindo a Bahia) da viagem dos turistas domésticos foi de R$ 1.775,72 e dos turistas internacionais foi de R$ 7.944,23.  Do gasto médio no total da viagem dos turistas domésticos (R$ 1.775,7), parcela expressiva foi consumida no Estado da Bahia (R$ 1.079,08, cerca de 60%).  Já dos estrangeiros (R$ 7.944,2), a parcela consumida no Estado é bem menos significativa (R$ 2.323,5, cerca de 30%). Mesmo sendo menor a parcela gasta no Estado relativamente, ainda assim os gastos dos turistas estrangeiros representam mais do que o dobro dos domésticos.  O gasto médio per capita dos turistas domésticos é de R$ 595,4 e dos turistas internacionais é de R$ 1.315,8. O gasto médio per capita dia dos turistas domésticos é de R$ 88,0 e dos turistas internacionais é de R$ 98,5. 13 FONTE: FIPE, 2011
  14. 14. Gasto médio Gasto médio na Bahia 2008/2009 2011 Gasto médio R$ 854,99 R$ 1.079,08 Gasto médio individual total R$ 254,70 R$ 595,00 Gasto médio individual dia R$ 43,78 R$ 88,04 Gasto médio na Bahia Doméstico Internacional 2011 Gasto médio R$ 1.079,08 R$ 2.323,49 Gasto médio individual total R$ 595,00 R$ 1.315,84 Gasto médio individual dia R$ 88,04 R$ 98,53 Gasto médio no local Doméstico Internacional 2011 Gasto médio total R$ 877,75 R$ 1.512,40 Turista doméstico 14 FONTE: FIPE, 2011
  15. 15. Composição dos Gastos  Hospedagem constitui-se na principal componente de gasto, tanto dos turistas domésticos (32,8%), quanto dos internacionais (27,7%).  Seguem-se Alimentação (respectivamente, 13,9% e 18,9%), Compras Pessoais (12,9% e 16,5%), Atrativos e Passeios (11,3% e 12,8%), entre outros (11,7% e 7,1%). 15 FONTE: FIPE, 2011
  16. 16. Composição dos Gastos Serviço Doméstico (%) Internacional (%) Hospedagem 32,8 27,2 Alimentação 13,9 18,9 Compras pessoais 12,9 16,5 Atrativos e passeios 11,3 12,8 Diversão Noturna 10,0 9,7 Transporte Local 7,4 7,4 Outros 11,7 7,1 TOTAL 100,0 100,0 16 FONTE: FIPE, 2011
  17. 17. Características das Viagens 17
  18. 18. Motivação  Diferente da pesquisa 2008/2009, a caracterização da viagem distinguiu os turistas nacionais dos estrangeiros.  Visando obter resultados que contribuam para o melhor conhecimento da realidade do turismo no Estado e ao aprimoramento das estratégias de suas políticas públicas, essas características foram analisadas e confrontadas por origem dos turistas, nacionais ou estrangeiros. 18 FONTE: FIPE, 2011
  19. 19. Permanência no Estado  Da mesma forma que os demais itens, a taxa de permanência foi analisada e confrontada por origem dos turistas, nacionais ou estrangeiros.  A média de permanência dos turistas nacionais na Bahia em 2011 foi de 6,8 pernoites, enquanto o do turistas estrangeiros foi de 13,7 pernoites no estado.  Na pesquisa de 2008/2009, a média de pernoites dos turistas nacionais no Estado foi de 5,8 pernoites. 19 FONTE: FIPE, 2011
  20. 20. Taxa de Permanência no Estado Número de pernoites Nacionais Estrangeiros 1 ou 2 pernoites 29,8% 7,7% 3 ou 4 pernoites 31% 14,9% 5 ou 7 pernoites 22,5% 27,3% 8 ou 15 pernoites 10,7% 30,4% 16 pernoites ou mais 6% 19,7% Média de pernoites 6,8 pernoites 13,7 pernoites 20 FONTE: FIPE, 2011
  21. 21. Taxa de Permanência na localidade Número de pernoites Nacionais Estrangeiros 1 ou 2 pernoites 36,4% 29,8% 3 ou 4 pernoites 31,4% 23,6% 5 ou 7 pernoites 20% 26,5% 8 ou 15 pernoites 7,7% 15,7% 16 pernoites ou mais 4,6% 4,6% Média de pernoites 5,8 pernoites 6,3 pernoites 21 FONTE: FIPE, 2011
  22. 22. Cidades mais visitadas pelos turistas nacionais e estrangeiros Destino Turistas Nacional Turistas Estrangeiros Salvador 32,5% 67% Porto Seguro (Trancoso + Arraial) 9% 21,5% Mata de São João (P. do Forte, Sauípe, Imbassaí) 9% 12,9% Cairu (Cairu + Morro de São Paulo) 3,8% 10,7% Maraú 2,5% 9,8% Lençóis 1,8% 8,9% Itacaré 2,2% 7,7% Ilhéus 4,3% 5,7% 22 FONTE: FIPE, 2011
  23. 23. Características das Viagens Principal Meio de Transporte:  Ônibus de linha é o meio de transporte mais utilizado pelos visitantes da Bahia, seguido por automóvel próprio ou de terceiros. A maioria dos estrangeiros utilizam o vôo regular e ônibus de linha. Principal meio de hospedagem:  Os turistas nacionais utilizam casa de amigos e parentes como meio de hospedagem, seguido por hotel e pousada. Os estrangeiros se hospedam mais em pousadas, seguidas de hotéis. 23 FONTE: FIPE, 2011
  24. 24. Meio de Transporte (turistas nacionais) Meio de Transporte 2008/2009 2011 Ônibus de linha 35,2% 30,6% Automóvel próprio 20,6% 24,8% Voo regular 17,6% 18,2% Transporte hidroviário 12,1% 10,6% Ônibus fretado 2,8% 7,7% Automóvel alugado 1,2% 2,2% Outros 7,7% 6,0% 24 FONTE: FIPE, 2011
  25. 25. Meio de Transporte (Estrangeiros) Meio de Transporte 2011 Ônibus de linha 27,4% Automóvel próprio 11,1% Voo regular 30,8% Transporte hidroviário 11,4% Ônibus fretado 6,6% Automóvel alugado 10,1% Outros 2,7% 25 FONTE: FIPE, 2011
  26. 26. Meio de Hospedagem  54,2% dos turistas domésticos ficaram hospedados em hotéis, pousadas, resorts e albergues, representando um aumento de 10% em relação a 2008/2009.  Essa média sobre bastante com relação aos turistas estrangeiros. 78,9% dos 558 mil turistas internacionais ficaram hospedados em hotéis, pousadas, resorts e albergues. 26 FONTE: FIPE, 2011
  27. 27. Meio de Hospedagem - nacionais Meio de hospedagem 2008/2009 2011 Casa de amigos e parentes 42,4% 37% Hotel 21,6% 26,9% Pousada 18,1% 20,3% Imóvel alugado 4,2% 2,4% Imóvel próprio 3,7% 3,1% Resort 3,1% 6,5% Albergue 1,3% 0,5% Outros 2,8% 3,2% 27 FONTE: FIPE, 2011
  28. 28. Meio de Hospedagem - estrangeiros Meio de hospedagem 2011 Casa de amigos e parentes 14,9% Hotel 32,5% Pousada 33,5% Imóvel alugado 3,1% Imóvel próprio 1,3% Resort 7,5% Albergue 5,4% Outros 1,8% 28 FONTE: FIPE, 2011
  29. 29. Características das Viagens Acompanhantes na Viagem:  A maior parte dos turistas domésticos (34,7%) e dos estrangeiros (32,2%) que visitam a Bahia realizam a viagem sozinhos. Classe de Grupos  A média de turistas que viajam juntos para Bahia é de 3,4 pessoas. 29 FONTE: FIPE, 2011
  30. 30. Acompanhantes na Viagem - nacionais Acompanhantes 2008/2009 2011 Sozinho 32,% 34,7% Grupo Familiar 18,8% 26% Amigos 18,7% 12,7% Casal sem filhos 16% 21% Casal com filhos 9% - Colegas de trabalho 4,4% 4,6% Outros 0,6% 0,9% 30 FONTE: FIPE, 2011
  31. 31. Acompanhantes na Viagem - estrangeiros Acompanhantes 2011 Sozinho 32,2% Grupo Familiar 21,8% Amigos 17,7% Casal sem filhos 26,5% Casal com filhos - Colegas de trabalho 1,7% Outros 0,2% 31 FONTE: FIPE, 2011
  32. 32. Principal fator de influência  Nota-se claramente a importância da internet como meio e ambiente de propaganda do estado da Bahia, representando fator decisivo para 26,6% dos turistas internacionais de 10,2% dos turistas nacionais.  Entretanto, o comentário de amigos e parentes continua sendo o principal fator de decisão da viagem.  Chama a atenção também a importância do site São João da Bahia que influenciou 8,6% dos turistas estrangeiros, muito mais que o site oficial de turismo. 32 FONTE: FIPE, 2011
  33. 33. Principal fator de influência Principal Fator de influência Doméstico Internacional Comentários de amigos e parentes 46,1% 44,5% Já conhecia o destino 16,4% 6,9% Local onde trabalha 14,7% 4,3% Internet 10,2% 26,6% Agências de Viagens 3,5% 4,3% Feiras, eventos 3,3% 0,6% Guias turísticos impressos 1,9% 10,2 Outros 3,9% 2,6% 33 FONTE: FIPE, 2011
  34. 34. Principal referência na Internet Principal referência na Internet Doméstico Internacional Sítes e blogs 77,3% 82,9% Redes sociais 8,9% 2,5% Sítio/Portal do município 3,2% 0,0% Site oficial do São João da Bahia 2,6% 8,2% Site oficial de Turismo 2,5% 2,7% Outros 5,6% 3,7% 34 FONTE: FIPE, 2011
  35. 35. Características das Viagens Primeira visita à localidade:  A maioria dos turistas domésticos da Bahia, 62,4%, já tinha visitado as localidades do estado em outras ocasiões, enquanto cerca de 37,6% nunca tinha estado no local. É expressivo também o resultado com os turistas estrangeiros, 35,1% já conhecia o local visitado, enquanto 64,9% visitava pela primeira vez. Aquisição de serviços em agência de viagem:  78,3% turistas nacionais e 69,7% dos estrangeiros que visitaram a Bahia não adquiriram serviços em agência de viagem. . 35 FONTE: FIPE, 2011
  36. 36. Avaliação do destino visitado Expectativa da viagem:  A maior parte dos turistas da Bahia teve suas expectativas correspondidas ou superadas. 70,9% dos turistas domésticos e 73% dos estrangeiros consideraram terem sido satisfatórias suas expectativas. Intenção de retorno:  Observa-se nitidamente a intenção de retorno para todas as localidades da Bahia pela maioria dos turistas, representando 93% dos turistas domésticos e 80,5% dos estrangeiros. Recomendação da localidade:  94,2% dos turistas domésticos e 96,7% dos estrangeiros recomendariam o local visitado a outras pessoas. 36 FONTE: FIPE, 2011
  37. 37. Avaliação do destino visitado  90% dos turistas domésticos e dos estrangeiros avaliaram os atrativos turísticos da Bahia como “muito bom” e “bom”.  Aspectos positivos: hospitalidade do povo, atrativos naturais, praias, atrativos histórico-culturais (domésticos e estrangeiros);  Aspectos negativos: serviços médicos, preços e limpeza (estrangeiros); limpeza pública, segurança e serviço em bares e restaurantes (domésticos)  Surpresa: O serviço de táxi foi bem avaliado por 80,8% dos turistas domésticos e por 79,1% dos estrangeiros. 37 FONTE: FIPE, 2011

×