Expressionismo_Netto Damasceno

716 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
716
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Expressionismo_Netto Damasceno

  1. 1. ExpressionismoVanguardas Europeias
  2. 2. O que foi o expressionismo? Um movimento artístico de vanguarda que tem origem na Alemanha, na cidade de Dresden, no final do século XIX. Ocupando os campos artísticos como artes plásticas, literatura, música, cinema, teatro, dança, fotografia e arquitetura. O movimento surge como uma reação ao positivismo associado aos movimentos impressionista e naturalista, propondo uma arte pessoal e intuitiva, onde predominasse a visão interior do artista , a "expressão“, em oposição à mera observação da realidade a "impressão". Em outras palavras, o expressionismo surgiu com a finalidade, de não apenas reproduzir o mundo, mas de recria-lo. Fränzi perante uma cadeira talhada (1910), De Ernst Ludwig Kirchner
  3. 3. Características da obra expressionista Propondo uma arte que “expressasse” os sentimentos dos artistas e não as imagens do mundo. Os artistas expressionistas em suas obras abusavam a distorção, o primitivismo, a fantasia e o exagero, para fazer com que a comunicação dos seus estados emocionais se sobrepusesse às representações da natureza e da vida social. As emoções são representadas sem existir um comprometimento com a realidade externa, mas com a natureza interna e as impressões causadas no expectador. A força psicológica está representada através de cores fortes e puras, nas formas retorcidas e na composição agressiva. Desta forma, nem a perspetiva nem a luz importam muito, visto que são propositalmente alteradas O grito (1893), de Edvard Munch.
  4. 4. Expressionismo na literatura Na literatura, o expressionismo compreende três fases principais:  1910 a 1914  1914 a 1918, período da I Guerra Mundial  1918 a 1925 Os principais temas abordados eram, a guerra, a urbe, o medo, a loucura, o amor, o delírio, a natureza e a perda da identidade individual. O escritor apresenta a realidade do seu ponto de vista interior, expressando sentimentos e emoções mais do que impressões sensitivas. Já não se imita a realidade, não se analisam causas nem fatos, mas o autor busca a essência das coisas, mostrando a sua particular visão. Assim, deformam a realidade mostrando o seu aspecto mais terrível e descarnado, adentrando-se em temáticas até então proibidas, como a sexualidade, a doença e a morte, ou enfatizando aspectos como o sinistro, o macabro, o grotesco.
  5. 5. Expressionismo brasileiro O expressionismo brasileiro, é representado por vários autores e pintores, como:  Mário de Andrade (autor)  Cândido Portinari (Pintor, nacionalizado brasileiro)  Anita Malfatti (Pintora) Trecho do texto “Amar, verbo intransitivo” com influência expressionista, de Mário de Andrade: “A luz delirava, apressada a um vago aviso da tarde. Era tal e tanta que embaçava deouro a amplidão. Se via tudo de longe num halo que divinizava e afastava as coisas mais.Lassitude. No quiriri tecido de ruidinhos abafados, a cidade se movia pesada, lerda. O marparava azul. (...).Fräulein botara os braços cruzados no parapeito de pedra, fincara o mento aí, nas carnes rijas. Ese perdia. Os olhos dela pouco a pouco se fecharam, cega duma vez. A razão pouco a poucoescampou. Desapareceu por fim, escorraçada pela vida excessiva dos sentidos. Das partesprofundas do ser lhe viam apelos vagos e decretos fracionados. Se misturavam animalidades einvenções geniais. (...) adquirira enfim uma alma vegetal.”
  6. 6. Mário de Andrade, biografia Mário Raul de Morais Andrade, nasceu em São Paulo, cidade onde morou durante quase toda a vidano número 320 da Rua Aurora prof.ª Elaine, onde seus pais, Carlos Augusto de Andrade e Maria Luísa deAlmeida Leite Moraes de Andrade também haviam morado. Durante sua infância foi consideradoum pianista prodígio, tendo sido matriculado no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo em1911. Dominava a língua francesa, tendo lido Rimbaud e os principais poetas simbolistas franceses durante ainfância. Embora escrevesse poesia durante todo o período em que esteve no Conservatório, Andrade nãopensava em fazê-lo profissionalmente até que a carreira de pianista profissional deixou de ser uma opçãoviável. Em 1913, seu irmão Renato, então com quatorze anos de idade, morreu de um golpe recebidoenquanto jogava futebol, o que causou um profundo choque em Andrade. Ele abandonou o conservatório ese retirou com a família para uma fazenda que possuíam em Araraquara. Ao retornar, sua habilidade detocar piano havia sido afetada por um tremor nas mãos. Por isso, veio um interesse maior pela literatura. Em1917, ano de sua formatura, publicou seu primeiro livro de poemas. Seu primeiro livro parece não ter tido umimpacto significativo, e Andrade decidiu ampliar o âmbito de sua escrita. Deixou São Paulo e viajou para ocampo. Iniciou uma atividade que continuaria pelo resto da vida: o meticuloso trabalho de documentaçãosobre a história, o povo, a cultura e especialmente a música do interior do Brasil, tanto em São Paulo quantono Nordeste, Andrade também publicou ensaios em jornais de São Paulo. Andrade morreu em sua residência em São Paulo devido a um enfarte do miocárdio, em 25 de fevereirode 1945, quando tinha 51 anos. Dadas as suas divergências com o regime, não houve qualquer reação oficialsignificativa antes de sua morte. Dez anos mais tarde, porém, quando foram publicados em 1955, Poesiascompletas, quando já havia falecido Vargas, começou a consagração de Andrade como um dos principaisvalores culturais no Brasil. Em 1960 foi dado o seu nome à Biblioteca Municipal de São Paulo.
  7. 7. Bibliografias http://pt.wikipedia.org/wiki/Expressionismo http://pt.wikipedia.org/wiki/Mário_de_Andrade http://erilainepoeta.blogspot.com.br/2010/09/expressionismo-na-literatura- brasileira.html

×