EXPERIÊNCIA DA AFRICA OCIDENTAL NA PROMOÇÃO DOS SERVIÇOS FINANCEIROS INCLUSIVOS
(MATOLA 24 e 25 de Novembro  de  2010)
Eri...
PLANO DE APRESENTAÇÃO
CONTEXTO
A união monetária da Africa do Oeste
O conceito de finança inclusiva
II. ACÇÕES REALIZADAS
...
I. CONTEXTO
A união monetária da Africa do oeste
-Considerações gerais
-O sector financeiro antes de 1993
2.O conceito de ...
I. CONTEXTO (CONT)
3. Objectivos segundo o novo quadro jurídico
-Diversificação do ambiente financeiro
-Habilitação de nov...
I.CONTEXTO(FIM)
4. Textos constitutivos do novo quadro jurídico
A lei sobre instituições mutualismos ou cooperativas de po...
II.ACÇÕES REALIZADAS 
1.Principais etapas dos programas de apoio
1992-1996
1997-1002
2002-2006
2007-2012
II.ACCÕES REALIZADAS
2.Conteúdo dos programas de apoio(1002-1996)
Difusão dos textos e implantação de um quadro de colecta...
II. AS ACÇCÕES REALIZADAS (CONT
2. Conteúdo dos programas de apoio (1997)
Aplicação do quadro jurídico e sua avaliação
Apl...
-Validação das conclusões e recomendações dos estudos
-Elaboração e validação do plano de acções
II. AS ACÇÕES REALIZADAS (FIM)
2. Conteúdos dos programas de apoio )2007-2012)
Medidas tomadas para preparar o quadro jeri...
-Novos instrumentos
           -Implicação de novos actores no controlo
           -Preparação do dispositivo de prudência...
III.BALANÇO e PERSPECTIVAS
1- Balanço das acções realizadas
1.1- principais realizações
1.1.1- Indicadores de acesso
-Nume...
1.1.3- Estruturação do sector
  -Segundo o tamanho
   - Segundo a forma jurídica
III.BALANÇO e PERSPECTIVAS( CONT)
1.2 Fontes de preocupação
1.2.1- Ao nível das instituições de microfinanças
-Gestão da e...
III.BALANÇO e PERSPECTIVAS (CONT)
1.2.2- Ao nível das estruturas de controlo
Ministério das finanças
Banco central
1.2.3- ...
III.BALANÇO e PERSPECTIVAS ( C0NT)
1.2.4- Ao nível dos parceiros de desenvolvimento
Fraca sinergia das intervenções
Concer...
Tabela I principais indicadores
Tabela II. ESTATISTICAS RECENTES
III.BALANÇO e PERSPECTIVAS(FIM)
2.PERSPECTIVAS
2.1- Em termos de acesso
2.2 Novos produtos
2.3 Financiamento do mundo rura...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Africa ocidental

559 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Africa ocidental

  1. 1. EXPERIÊNCIA DA AFRICA OCIDENTAL NA PROMOÇÃO DOS SERVIÇOS FINANCEIROS INCLUSIVOS (MATOLA 24 e 25 de Novembro de 2010) Eric EKUE
  2. 2. PLANO DE APRESENTAÇÃO CONTEXTO A união monetária da Africa do Oeste O conceito de finança inclusiva II. ACÇÕES REALIZADAS As principais etapas O conteúdo dos programas II. BALANÇO E PERSPECTIVAS
  3. 3. I. CONTEXTO A união monetária da Africa do oeste -Considerações gerais -O sector financeiro antes de 1993 2.O conceito de sector financeiro -Um novo conceito -Iniciativas anteriores na UMOA -Quadro jurídico das finanças descentralizadas
  4. 4. I. CONTEXTO (CONT) 3. Objectivos segundo o novo quadro jurídico -Diversificação do ambiente financeiro -Habilitação de novos intermediários financeiros -Autorização de novas formas jurídicas Redução da exclusão resultante da restruturação do sector bancário Protecção das pequenas poupanças
  5. 5. I.CONTEXTO(FIM) 4. Textos constitutivos do novo quadro jurídico A lei sobre instituições mutualismos ou cooperativas de poupança e de credito A convenção-quadro para as outras formas jurídicas As instruções do banco central Os outros textos regulamentares
  6. 6. II.ACÇÕES REALIZADAS 1.Principais etapas dos programas de apoio 1992-1996 1997-1002 2002-2006 2007-2012
  7. 7. II.ACCÕES REALIZADAS 2.Conteúdo dos programas de apoio(1002-1996) Difusão dos textos e implantação de um quadro de colecta da informação financeira Instauração de estruturas de concertarão Implementação de bases de dados
  8. 8. II. AS ACÇCÕES REALIZADAS (CONT 2. Conteúdo dos programas de apoio (1997) Aplicação do quadro jurídico e sua avaliação Aplicação do quadro jurídico -Apoio aos diferentes intervenientes -Concertarão sobre a implementação - Publicação de dados sobre o sector Avaliação da implementação -Realização de estudos sobre o funcionamento do sector
  9. 9. -Validação das conclusões e recomendações dos estudos -Elaboração e validação do plano de acções
  10. 10. II. AS ACÇÕES REALIZADAS (FIM) 2. Conteúdos dos programas de apoio )2007-2012) Medidas tomadas para preparar o quadro jerico - Preparação do quadro jurídico -Elaboração e implementação de um plano de contabilidade de referencia -Reforço da segurança das transações
  11. 11. -Novos instrumentos -Implicação de novos actores no controlo -Preparação do dispositivo de prudência NOVOS PRODUTOS FINANCEIROS ACCESSIVEIS
  12. 12. III.BALANÇO e PERSPECTIVAS 1- Balanço das acções realizadas 1.1- principais realizações 1.1.1- Indicadores de acesso -Numero de instituições e pontos de serviços -Numero de beneficiários -Numero de empregos criados 1.1.2-Indicadores financeiros -poupança -Créditos concedidos -Fundos próprios -subvenções
  13. 13. 1.1.3- Estruturação do sector -Segundo o tamanho - Segundo a forma jurídica
  14. 14. III.BALANÇO e PERSPECTIVAS( CONT) 1.2 Fontes de preocupação 1.2.1- Ao nível das instituições de microfinanças -Gestão da empresa -Sistema de informação -Controlo interno -Custo das transações
  15. 15. III.BALANÇO e PERSPECTIVAS (CONT) 1.2.2- Ao nível das estruturas de controlo Ministério das finanças Banco central 1.2.3- Ao nível do estado Alcance limitado das estratégias nacionais Criação de organismos de intervenção com recurso a taxas administradas Risco de politizarão das intervenções
  16. 16. III.BALANÇO e PERSPECTIVAS ( C0NT) 1.2.4- Ao nível dos parceiros de desenvolvimento Fraca sinergia das intervenções Concertação insuficiente na implementação dos seus programas
  17. 17. Tabela I principais indicadores
  18. 18. Tabela II. ESTATISTICAS RECENTES
  19. 19. III.BALANÇO e PERSPECTIVAS(FIM) 2.PERSPECTIVAS 2.1- Em termos de acesso 2.2 Novos produtos 2.3 Financiamento do mundo rural 2.4 Posicionamento no seio do sector financeiro

×