SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Escola Profissional Agostinho 
Roseta 
Curso EFA 
O Fado - o mito
7 
Índice 
- Introdução …………………………………………. 2 
- A música e a Sociedade……………………….3 
- Fado…………………………………………………… 10 
- Conclusão …………………………………………. 17 
- Anexos 
…………………………………………………………
7 
1. INTRODUÇÃO 
Foi no âmbito das áreas de competência-chave de Cidadania e 
Empregabilidade, Linguagem e Comunicação e T.I.C. que nos foi 
proposto a realização de um trabalho sobre a música. Este tema 
enquadra-se no nosso Tema de Vida do último período. 
Este trabalho relata um pouco do que a música significa para nós e 
da sua influência na sociedade em geral, em particular sobre o 
mito do Fado. Assim, iremos destacar o papel deste na cultura 
Portuguesa. 
Para além disso, destacamos a evolução do fado e referimos 
também alguns dos elementos e personagens que o caracterizam 
tais como os instrumentos que o acompanham, o mito da Severa, 
Amália e outros fadistas de renome que cantaram e cantam este 
tipo musical.
7 
2. A MÚSICA E A SOCIEDADE 
2.1. A minha relação com a música 
a)- A minha relação com a música é muito boa, gosto de ouvir 
música romântica, popular, pop, rock, tenho por hábito ouvir 
música na rádio quando ando de carro, e quando estou em casa. 
Gosto de ouvir música para descontrair, quando posso vou aos 
concertos, para mim a música tem muita importância é como um 
calmante, faz-me sentir melhor no dia-a-dia. 
(Por 
Fernanda Mesquita) 
b)- A música sempre foi influente na minha vida, em criança 
muitas vezes dava por mim a cantarolar músicas que ouvia. Hoje 
acompanha –me todos os dias quando estou a trabalhar, ouço 
música assim que entro no carro ligo o rádio e o tempo passa mais 
colorido. 
Gosto de vários tipos de música mas cada uma tem o seu lugar e 
momento certo para ser ouvida, nunca iria a uma casa de fados 
ouvir Rock como não ia a uma discoteca ouvir fado. 
Para mim a música é influente para relaxar e sentir sensações 
positivas. 
(Por Aires Alves)
7 
c) A minha relação com a música é intensa, pois ouço vários tipos 
de música tais como: pimba, brasileira, clássica etc… 
Costumo ouvir a rádio Álamo106.2, a rádio Estremoz 94.5, a rádio 
Ponte de Sôr 96.0, e Portalegre 104.5 e 100.5. 
Ouço música quando ando a conduzir, a limpar o meu carro ou 
outros serviços e às vezes à noite. 
(Por Nelson Gonçalves) 
d)A música tem sem dúvida um papel muito importante na minha 
vida. 
A música acompanha – me desde que me levanto até ao deitar, 
ouço música no trabalho, no carro, em casa, e até para me deixar 
dormir. 
Quanto as minhas preferências musicais são muito diversificadas, 
não tenho um estilo de música pelo qual tenha preferência, gosto 
mais de algumas sim e das que não aprecio mesmo nem consigo 
ouvir é música clássica ópera e jazz. 
Tento manter-me sempre actualizada, daí ouvir muita música 
comercial. 
(Por Susana Perpétua)
7 
2.2. A importância da música na 
sociedade 
a) A música tem um papel muito importante na vida social, desde 
a infância. A música tem importância na sociedade cultural, 
porque tem um suporte essencial na cultura como por exemplo, 
nas artes, poesia. A música no sentido moderno é cultura de 
espírito, na ginástica e cultura do corpo, tem muito valor na 
educação. Ajuda a harmonizar, e hoje em dia já existe música em 
todos os estabelecimentos de ensino, que é muito importante na 
vida social. Na dança, teatro e cinema é importante nestas 
actividades culturais. 
A música tem também muita importância na política, por 
exemplo: A pós o 25 de Abril surgiram rumores que a Amália 
Rodrigues tinha colaborado com o governo fascista. A sua fama 
foi gravemente afectada, tendo ela decidido afastar-se dos 
espectáculos para não gerar mais polémica. Porem, um ano 
depois, Amália actuou no coliseu de Lisboa onde 5000 pessoas a 
aplaudiram de pé, demonstraram com isto que nunca a 
esqueceram. 
(Por Fernanda Mesquita)
7 
b) A música pode ter um papel fundamental na sociedade e é uma 
maneira de espalhar uma mensagem que consegue ser mais eficaz 
que outros métodos informativos. Existem muitas situações da 
influência da música na sociedade. As músicas “E depois do 
Adeus e Grândola Vila Morena”, foram Sinais secretos dados às 
tropas revolucionárias contra o regime de ditadura no nosso país. 
Adriano Correia de Oliveira com as suas músicas mobilizou a 
massa estudantil e não só contra a terrível guerra do Ultramar. 
Nas campanhas eleitorais vimos políticos acompanhados de 
cantores para que consigam angariar mais votos. 
Os camponeses enquanto trabalhavam no campo cantavam as 
suas músicas para aliviar o cansaço. Hoje, estudos provam que a 
música é boa terapia para bebés pois faz relaxar a criança. Por 
isso, entendo que a música tem o poder de forma o carácter do Ser 
Humano. 
(Por Aires Alves) 
c) A música é importante na Sociedade porque muita gente gosta 
de concertos e vários tipos de festas, só por causa da música 
calma e é onde podem conviver umas com as outras. 
(Nelson Gonçalves)
7 
d) A música desempenha um papel muito importante na 
sociedade quer a nível político ou cultural. Houve cantores que 
lançaram músicas que geraram revoluções, manifestações 
políticas, tudo derivado à mensagem que transmitia. 
A música tem o poder de transformar o ser humano, basta olhar 
para uma pessoa, na maioria dos casos e adivinhar o que ela 
houve, ex: o Heavy, Trash e Death Metal é um tipo de música 
muito pesado, quem gosta tem por norma vestir de forma a que 
se adeqúe a este estilo, roupa preta, adornos de caveiras, cabelo 
compridos, muitas tatuagens, etc. Noutro caso, o Chill Out, 
House transforma as pessoas em imitações de Bob Marley, 
rastas, piercings, roupas jamaicanas, uns verdadeiros hippies 
modernos, têm por lema “Peace and Love”. Como estes dois 
casos podia dar em muito mais, mas a música é um Mundo 
muito vasto. A música tem um poder extraordinário sobre o ser 
humano, existem pessoas que são fanáticas por um cantor, 
levando-as a gastar rios de dinheiro, a cometer loucuras só para 
ver esse cantor ao vivo, ou para ter uma peça em casa alusiva 
ao próprio. 
A música arrasta multidões, tem a capacidade de juntar 
milhares de pessoas de todo o mundo, de nos facultar 
imaginação, criatividade, de nos alegrar o dia, de nos fazer 
chorar, de recordar o passado, enfim, a música é uma terapia 
muito positiva…
7 
2.3 O meu reportório pessoal 
a) 
 Leona Lewis 
 Rihanna 
 Sammy 
 Mafalda Veiga 
 Irmão Verdades 
 Pink 
 Brian Adams 
 Maddona 
 Shakira 
 Annastacia 
 Tony Carreira 
 Queen 
 Celine Dion 
 Maryah Carey 
 Just Girls
7 
( Fernanda Mesquita) 
b) 
 Jason Mraz (We sing, we dance, we steal sings) 
 Maroon Five (It won’t soon before) 
 Alicia Keys (As I am) 
 Annual Mix 2008 
 Bob Sinclair (Live on Radio) 
 Pearl Jam (Alive) 
 DaWeasel (3ºCapitulo) 
 Jorge Palma (Voo Nocturno) 
 Joss Stone (Mind body & Soul) 
 Jsaon Timberlake (Ayo Technology) 
(FutureSex/Lovesounds) 
 Katie Melua (Pictures) 
 Samim (Flow) 
 ColdPlay (Viva la vida) 
 Summer Jam 2008
7
7 
3. FADO 
3.1. Caracterização 
O fado caracteriza-se como um tipo de canção lusitana, no qual 
se aborda: 
Saudade; 
Destino; 
Amores impossíveis; 
Crença numa divindade sobrenatural; 
A sina dos infelizes e a dor da ausência; 
A desesperança; 
O temperamento aventureiro da nossa raça. 
• É uma narração triste que é característica das classes mais 
baixas. 
• A sua origem deriva de uma dança designada por Lundum, 
onde se apresentam manifestações onde se interligam 
elementos musicais africanos e europeus. 
• Os romanos também incluíam fatum na sua mythologia 
como sendo uma vontade não só expressa por Júpiter como 
por outros Deuses em relação do destino dos homens, das 
cidades e das nações.
7 
3.2. Instrumentos 
• A viola portuguesa é a melhor amiga do fado. Porém, tem 
sido substituída pela viola de doze cordas - guitarra 
portuguesa; 
• Actualmente estes dois tipos de instrumentos são tocados ao 
mesmo tempo no decorrer do fado; 
• O fado é acompanhado pela Guitarra portuguesa que tem 
uma afinação especial. Esta quando é tocada sozinha, isto é, 
sem o acompanhamento dos cantos, chamam-lhe fado 
corrido 
3.3. O mito da Severa 
• É uma mulher popularizada pelo canto do fado e inspiradora 
de um dos mais antigos fados, mas cuja biografia tem sido 
muito deturpada; 
• Natural da Madragoa, nasceu em 1820 e faleceu em 1846; 
• Portadora de uma beleza esbelta; 
• Gera o seu talento ao ouvir as cantadeiras na taberna de sua 
mãe, apenas com 8 anos; 
• Filha da “barbuda” (portadora de tal alcunha pelo facto de ter 
de fazer a barba frequentemente); 
• Teve um romance com o Conde de Vimioso;
7 
• Segundo a lenda, Severa faleceu no hospital vítima de uma 
doença. 
• “O Conde de Vimioso 
• Terrível golpe sofreu, 
• Quando lhe foram dizer: 
• A severa morreu”. 
• Após a sua morte esta foi mitificada como uma grande diva 
do fado e musa popular. Levando mesmo para a criação de 
um tipo de fado denominado com o seu próprio nome – O 
Fado da Severa. 
3.4. A evolução do Fado 
• Ao longo dos tempos, o fado aristocratiza-se, afidalga-se, 
conquista direitos de cidade na arte musical; 
• Tem adquirido cada vez mais importância, visto que se trata 
de uma critica sócio - económica e politica, elaborada pela 
classe do povo, através das cantigas de escárnio e mal dizer; 
• A partir da década 20 difundiram-se os clubes de diversão 
nocturna lisboetas que viviam essencialmente do jogo; 
3.5. O Fado na cultura Portuguesa 
· O fado tem tido grande relevância na cultura portuguesa;
7 
· Dois tipos de fado: 
· O fado de Coimbra; 
· O fado de Lisboa; 
· A rádio também foi preponderante na medida em que 
dinamiza os fadistas e leva para a afirmação dos elementos 
característicos da nossa sociedade; 
· Amália foi a grande imperatriz deste mito nacional; 
· Actualmente, a figura que se tem vindo a difundir pelo 
mundo fora é Mariza. 
3.6. Personagens do Fado 
Amália 
• Em 1920 nasce Amália Rodrigues perto da Mouraria em 
Lisboa; 
• Em 1929 canta pela primeira vez em público; 
• Em 1935 participa na Marcha de Alcântara; 
• O aparecimento da fadista vestida de negro com o xaile 
também ele negro deveu-se a Amália; 
• Em 1962 edita “Asas Fechadas”, também conhecido como 
Busto, que consistiu numa grande viragem na sua vida 
artística. Nele canta o seu próprio poema Estranha Forma de 
Vida;
7 
• Após ter tido uma carreira de grande êxito vê-se obrigada a 
parar devido a uma doença, em 1996, que três anos mais 
tarde lhe viria a custar a vida. 
• "Desde que existe a morte, imediatamente a vida é absurda. 
Sempre pensei assim." Amália “ 
Alain Oulman 
• Nasceu em 1928 na Cruz Quebrada; 
• Oulman mostrou a Amália uma música que tinha composto 
ao piano, sobre o poema "Vagamundo" de Luís Macedo; 
• Considerado o principal responsável por uma profunda 
alteração na música que acompanhava Amália; 
• Após o 25 de Abril de 1974, Alain Oulman fez parte da 
minoria que defendeu Amália, quando esta foi acusada de 
estar ligada ao Antigo Regime; 
• Morreu em 1990. 
Alfredo Marceneiro 
• Nasceu na freguesia de Santa Isabel; 
• Desde pequeno, sentia grande atracção para a arte de 
representar e para a música; 
• Em 1948 foi consagrado o Rei do Fado no Café Luso; 
• Dos muitos temas que cantou destaca-se a Casa da 
Mariquinha, de autoria do jornalista e poeta Silva Tavares; 
• Faleceu em 1982.
7 
Carlos Paredes 
• Nasceu em Coimbra, em 1925; 
• “O mestre da guitarra portuguesa ou “O homem dos mil 
dedos”; 
• Trata-se de um dos principais responsáveis pela divulgação e 
popularidade da guitarra portuguesa e é um grande 
compositor; 
• Em 1957 grava o seu primeiro disco, a que chamou 
simplesmente "Carlos Paredes“; 
• Em 1962, é convidado pelo realizador Paulo Rocha para 
compor a banda sonora do filme Os Verdes Anos; 
• É caracterizado pela sua humildade. A sua paixão pela 
guitarra era tanta que, conta que certa vez, a sua guitarra se 
perdeu numa viagem de avião e ele confessou a um amigo 
que «pensou em se suicidar»; …Morreu em 2004. 
Carlos do Carmo 
• Nascido em 1939, é um dos grandes fadistas portugueses; 
• Iniciou a sua vida artística em 1964; 
• Outras das suas canções mais conhecidas são Os Putos, Um 
Homem na Cidade, Canoas do Tejo, Lisboa Menina e 
Moça, Duas Lágrimas de Orvalho e Bairro Alto. 
Dulce Pontes 
Nascida no Montijo em 1969;
7 
• Em 1991 venceu o Festival RTP da Canção tendo ido 
representar Portugal no Festival da Eurovisão cantando a 
"Lusitana Paixão“; 
• Dulce abordou o fado duma forma muito pouco ortodoxa. 
Misturava fado tradicional com ritmos e instrumentos 
modernos, procurando novas formas de expressão musical. 
Mariza 
• Nasceu em Moçambique e cresceu nos bairros lisboetas de 
Alfama e Mouraria; 
• Gerou o seu interesse pelo «pranto fadista» através da 
população brasileira que lhe pedia para cantar; 
• Em 2001 edita o seu primeiro álbum, Fado em Mim; 
• Mariza segue os passos da Diva Amália Rodrigues pelo facto 
de ser uma cantora de renome, tanto a nível nacional como 
internacional.
7 
4. CONCLUSÃO 
Em suma, esta canção popular portuguesa de cariz melancólico, 
oriunda dos estratos sociais mais pobres, perdura até aos nossos 
dias como um mito, uma vez que se trata de um elemento bastante 
característico da nossa cultura. 
Ao falarmos do Fado não poderíamos deixar de fazer referência à 
sua fiel companheira - a guitarra. 
O Fado foi-se destacando ao longo dos tempos, uma vez que, no 
início era utilizado como uma crítica social e política passando, 
mais tarde, para a típica música portuguesa. 
O facto além de ser um grande elemento nacional, este tem se 
difundido pelos vários artistas que já mencionamos quer a nível 
nacional quer além fronteiras. 
Este trabalho foi realizado por: 
Susana Perpétua 
Aires Alves 
Nelson Gonçalves 
Fernanda Mesquita

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Simbologia de Memorial do Convento
Simbologia de Memorial do ConventoSimbologia de Memorial do Convento
Simbologia de Memorial do ConventoRui Couto
 
O guardador de rebanhos
O guardador de rebanhosO guardador de rebanhos
O guardador de rebanhoseuequesei
 
Power Point AmáLia Rodrigues
Power Point AmáLia RodriguesPower Point AmáLia Rodrigues
Power Point AmáLia RodriguesArmando Piedade
 
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumoCantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumoGijasilvelitz 2
 
Música trabalho completo
Música trabalho completoMúsica trabalho completo
Música trabalho completodfis1997
 
Historia da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barrocoHistoria da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barrocoCarlos Elson Cunha
 
Análise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - Ortónimo
Análise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - OrtónimoAnálise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - Ortónimo
Análise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - OrtónimoJoão Barreira
 
Capítulo xv memorial do convento
Capítulo xv   memorial do conventoCapítulo xv   memorial do convento
Capítulo xv memorial do convento12anogolega
 
Memorial do Convento - Cap. V
Memorial do Convento - Cap. VMemorial do Convento - Cap. V
Memorial do Convento - Cap. V12º A Golegã
 
Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett)
Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett) Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett)
Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett) BrunaDinis
 
Os Maias - análise
Os Maias - análise Os Maias - análise
Os Maias - análise nanasimao
 
resumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoresumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoLia Treacy
 
os-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptxos-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptxMartaMendes81
 
Capítulo iii memorial do convento
Capítulo iii   memorial do conventoCapítulo iii   memorial do convento
Capítulo iii memorial do convento12anogolega
 

Mais procurados (20)

Simbologia de Memorial do Convento
Simbologia de Memorial do ConventoSimbologia de Memorial do Convento
Simbologia de Memorial do Convento
 
O guardador de rebanhos
O guardador de rebanhosO guardador de rebanhos
O guardador de rebanhos
 
Power Point AmáLia Rodrigues
Power Point AmáLia RodriguesPower Point AmáLia Rodrigues
Power Point AmáLia Rodrigues
 
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumoCantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
 
Música trabalho completo
Música trabalho completoMúsica trabalho completo
Música trabalho completo
 
Historia da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barrocoHistoria da musica renascimento e barroco
Historia da musica renascimento e barroco
 
Análise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - Ortónimo
Análise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - OrtónimoAnálise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - Ortónimo
Análise do poema "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa - Ortónimo
 
Capítulo xv memorial do convento
Capítulo xv   memorial do conventoCapítulo xv   memorial do convento
Capítulo xv memorial do convento
 
Memorial do Convento - Cap. V
Memorial do Convento - Cap. VMemorial do Convento - Cap. V
Memorial do Convento - Cap. V
 
Autopsicografia e Isto
Autopsicografia e IstoAutopsicografia e Isto
Autopsicografia e Isto
 
Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett)
Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett) Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett)
Frei Luís de Sousa (Almeida Garrett)
 
Os Maias - análise
Os Maias - análise Os Maias - análise
Os Maias - análise
 
Fado
FadoFado
Fado
 
Memorial Do Convento
Memorial Do ConventoMemorial Do Convento
Memorial Do Convento
 
Frei luís de sousa
Frei luís de sousaFrei luís de sousa
Frei luís de sousa
 
resumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoresumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º período
 
Mariza
MarizaMariza
Mariza
 
os-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptxos-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptx
 
Eugénio de Andrade
Eugénio de AndradeEugénio de Andrade
Eugénio de Andrade
 
Capítulo iii memorial do convento
Capítulo iii   memorial do conventoCapítulo iii   memorial do convento
Capítulo iii memorial do convento
 

Destaque (19)

Fado
FadoFado
Fado
 
Amalia Rodrigues - Biografia
Amalia Rodrigues - BiografiaAmalia Rodrigues - Biografia
Amalia Rodrigues - Biografia
 
Bob Marley
Bob MarleyBob Marley
Bob Marley
 
Guitarra Portuguesa
Guitarra PortuguesaGuitarra Portuguesa
Guitarra Portuguesa
 
eTwinning - Cidade do Porto
eTwinning - Cidade do PortoeTwinning - Cidade do Porto
eTwinning - Cidade do Porto
 
"Fado falado" de João Villaret
"Fado falado" de João Villaret"Fado falado" de João Villaret
"Fado falado" de João Villaret
 
Fado Português - Rodrigo Costa Felix
Fado Português - Rodrigo Costa FelixFado Português - Rodrigo Costa Felix
Fado Português - Rodrigo Costa Felix
 
Amalia Rodrigues Cidadania
Amalia Rodrigues  CidadaniaAmalia Rodrigues  Cidadania
Amalia Rodrigues Cidadania
 
Musica portuguesa
Musica portuguesaMusica portuguesa
Musica portuguesa
 
Beira alta e Beira baixa
Beira alta e Beira baixaBeira alta e Beira baixa
Beira alta e Beira baixa
 
Uma História da Música Portuguesa
Uma História da Música PortuguesaUma História da Música Portuguesa
Uma História da Música Portuguesa
 
Música tradicional Portuguesa
Música tradicional PortuguesaMúsica tradicional Portuguesa
Música tradicional Portuguesa
 
Música Portuguesa
Música PortuguesaMúsica Portuguesa
Música Portuguesa
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Frei luís de sousa
Frei luís de sousaFrei luís de sousa
Frei luís de sousa
 
Frei luís de sousa
Frei luís de sousaFrei luís de sousa
Frei luís de sousa
 
Arte
ArteArte
Arte
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 

Semelhante a Fado portugues

Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...JanilsonNascimento4
 
Apresentação dos Route 70's
Apresentação dos Route 70'sApresentação dos Route 70's
Apresentação dos Route 70'sCarlos Tomas
 
Zolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresse
Zolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresseZolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresse
Zolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estressePedro Correia
 
A-história-da-música-3A-Lara-ppt.ppt
A-história-da-música-3A-Lara-ppt.pptA-história-da-música-3A-Lara-ppt.ppt
A-história-da-música-3A-Lara-ppt.pptOCorponoMundoGlobali
 
A-história-da-música-3A-Lara.ppt
A-história-da-música-3A-Lara.pptA-história-da-música-3A-Lara.ppt
A-história-da-música-3A-Lara.pptOCorponoMundoGlobali
 
A Musica classica e as dimensões da vida.
A Musica classica e as dimensões da vida.A Musica classica e as dimensões da vida.
A Musica classica e as dimensões da vida.MayraGondim5
 
620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.
620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.
620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.LuizCastroPinto
 
Representação das claves
Representação das clavesRepresentação das claves
Representação das clavesCaroline Souza
 

Semelhante a Fado portugues (20)

Susana Baca
Susana BacaSusana Baca
Susana Baca
 
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...Vanguardas artísticas  e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
Vanguardas artísticas e Musica no Brasil nos anos 50 e 60 - Bossa Nova e Jov...
 
Historia da musica atividades
Historia da musica atividadesHistoria da musica atividades
Historia da musica atividades
 
Música portuguesa
Música portuguesaMúsica portuguesa
Música portuguesa
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
1 médio 2ªetapa
1 médio   2ªetapa1 médio   2ªetapa
1 médio 2ªetapa
 
A Clave - setembro 2012
A Clave - setembro 2012A Clave - setembro 2012
A Clave - setembro 2012
 
História da música
História da músicaHistória da música
História da música
 
Apresentação dos Route 70's
Apresentação dos Route 70'sApresentação dos Route 70's
Apresentação dos Route 70's
 
Tema blog
Tema blogTema blog
Tema blog
 
MPB NAS ESCOLAS.ppt
MPB NAS ESCOLAS.pptMPB NAS ESCOLAS.ppt
MPB NAS ESCOLAS.ppt
 
Palestra
PalestraPalestra
Palestra
 
Zolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresse
Zolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresseZolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresse
Zolpidem para matar a insônia e fazer o Bruxismo denunciar o estresse
 
A-história-da-música-3A-Lara-ppt.ppt
A-história-da-música-3A-Lara-ppt.pptA-história-da-música-3A-Lara-ppt.ppt
A-história-da-música-3A-Lara-ppt.ppt
 
A-história-da-música-3A-Lara.ppt
A-história-da-música-3A-Lara.pptA-história-da-música-3A-Lara.ppt
A-história-da-música-3A-Lara.ppt
 
A Musica classica e as dimensões da vida.
A Musica classica e as dimensões da vida.A Musica classica e as dimensões da vida.
A Musica classica e as dimensões da vida.
 
620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.
620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.
620204.pptx Música Clássica e as Dimensões da Vida.
 
Tropicalia trabalho
Tropicalia trabalhoTropicalia trabalho
Tropicalia trabalho
 
Música estilo musical
Música   estilo musicalMúsica   estilo musical
Música estilo musical
 
Representação das claves
Representação das clavesRepresentação das claves
Representação das claves
 

Fado portugues

  • 1. Escola Profissional Agostinho Roseta Curso EFA O Fado - o mito
  • 2. 7 Índice - Introdução …………………………………………. 2 - A música e a Sociedade……………………….3 - Fado…………………………………………………… 10 - Conclusão …………………………………………. 17 - Anexos …………………………………………………………
  • 3. 7 1. INTRODUÇÃO Foi no âmbito das áreas de competência-chave de Cidadania e Empregabilidade, Linguagem e Comunicação e T.I.C. que nos foi proposto a realização de um trabalho sobre a música. Este tema enquadra-se no nosso Tema de Vida do último período. Este trabalho relata um pouco do que a música significa para nós e da sua influência na sociedade em geral, em particular sobre o mito do Fado. Assim, iremos destacar o papel deste na cultura Portuguesa. Para além disso, destacamos a evolução do fado e referimos também alguns dos elementos e personagens que o caracterizam tais como os instrumentos que o acompanham, o mito da Severa, Amália e outros fadistas de renome que cantaram e cantam este tipo musical.
  • 4. 7 2. A MÚSICA E A SOCIEDADE 2.1. A minha relação com a música a)- A minha relação com a música é muito boa, gosto de ouvir música romântica, popular, pop, rock, tenho por hábito ouvir música na rádio quando ando de carro, e quando estou em casa. Gosto de ouvir música para descontrair, quando posso vou aos concertos, para mim a música tem muita importância é como um calmante, faz-me sentir melhor no dia-a-dia. (Por Fernanda Mesquita) b)- A música sempre foi influente na minha vida, em criança muitas vezes dava por mim a cantarolar músicas que ouvia. Hoje acompanha –me todos os dias quando estou a trabalhar, ouço música assim que entro no carro ligo o rádio e o tempo passa mais colorido. Gosto de vários tipos de música mas cada uma tem o seu lugar e momento certo para ser ouvida, nunca iria a uma casa de fados ouvir Rock como não ia a uma discoteca ouvir fado. Para mim a música é influente para relaxar e sentir sensações positivas. (Por Aires Alves)
  • 5. 7 c) A minha relação com a música é intensa, pois ouço vários tipos de música tais como: pimba, brasileira, clássica etc… Costumo ouvir a rádio Álamo106.2, a rádio Estremoz 94.5, a rádio Ponte de Sôr 96.0, e Portalegre 104.5 e 100.5. Ouço música quando ando a conduzir, a limpar o meu carro ou outros serviços e às vezes à noite. (Por Nelson Gonçalves) d)A música tem sem dúvida um papel muito importante na minha vida. A música acompanha – me desde que me levanto até ao deitar, ouço música no trabalho, no carro, em casa, e até para me deixar dormir. Quanto as minhas preferências musicais são muito diversificadas, não tenho um estilo de música pelo qual tenha preferência, gosto mais de algumas sim e das que não aprecio mesmo nem consigo ouvir é música clássica ópera e jazz. Tento manter-me sempre actualizada, daí ouvir muita música comercial. (Por Susana Perpétua)
  • 6. 7 2.2. A importância da música na sociedade a) A música tem um papel muito importante na vida social, desde a infância. A música tem importância na sociedade cultural, porque tem um suporte essencial na cultura como por exemplo, nas artes, poesia. A música no sentido moderno é cultura de espírito, na ginástica e cultura do corpo, tem muito valor na educação. Ajuda a harmonizar, e hoje em dia já existe música em todos os estabelecimentos de ensino, que é muito importante na vida social. Na dança, teatro e cinema é importante nestas actividades culturais. A música tem também muita importância na política, por exemplo: A pós o 25 de Abril surgiram rumores que a Amália Rodrigues tinha colaborado com o governo fascista. A sua fama foi gravemente afectada, tendo ela decidido afastar-se dos espectáculos para não gerar mais polémica. Porem, um ano depois, Amália actuou no coliseu de Lisboa onde 5000 pessoas a aplaudiram de pé, demonstraram com isto que nunca a esqueceram. (Por Fernanda Mesquita)
  • 7. 7 b) A música pode ter um papel fundamental na sociedade e é uma maneira de espalhar uma mensagem que consegue ser mais eficaz que outros métodos informativos. Existem muitas situações da influência da música na sociedade. As músicas “E depois do Adeus e Grândola Vila Morena”, foram Sinais secretos dados às tropas revolucionárias contra o regime de ditadura no nosso país. Adriano Correia de Oliveira com as suas músicas mobilizou a massa estudantil e não só contra a terrível guerra do Ultramar. Nas campanhas eleitorais vimos políticos acompanhados de cantores para que consigam angariar mais votos. Os camponeses enquanto trabalhavam no campo cantavam as suas músicas para aliviar o cansaço. Hoje, estudos provam que a música é boa terapia para bebés pois faz relaxar a criança. Por isso, entendo que a música tem o poder de forma o carácter do Ser Humano. (Por Aires Alves) c) A música é importante na Sociedade porque muita gente gosta de concertos e vários tipos de festas, só por causa da música calma e é onde podem conviver umas com as outras. (Nelson Gonçalves)
  • 8. 7 d) A música desempenha um papel muito importante na sociedade quer a nível político ou cultural. Houve cantores que lançaram músicas que geraram revoluções, manifestações políticas, tudo derivado à mensagem que transmitia. A música tem o poder de transformar o ser humano, basta olhar para uma pessoa, na maioria dos casos e adivinhar o que ela houve, ex: o Heavy, Trash e Death Metal é um tipo de música muito pesado, quem gosta tem por norma vestir de forma a que se adeqúe a este estilo, roupa preta, adornos de caveiras, cabelo compridos, muitas tatuagens, etc. Noutro caso, o Chill Out, House transforma as pessoas em imitações de Bob Marley, rastas, piercings, roupas jamaicanas, uns verdadeiros hippies modernos, têm por lema “Peace and Love”. Como estes dois casos podia dar em muito mais, mas a música é um Mundo muito vasto. A música tem um poder extraordinário sobre o ser humano, existem pessoas que são fanáticas por um cantor, levando-as a gastar rios de dinheiro, a cometer loucuras só para ver esse cantor ao vivo, ou para ter uma peça em casa alusiva ao próprio. A música arrasta multidões, tem a capacidade de juntar milhares de pessoas de todo o mundo, de nos facultar imaginação, criatividade, de nos alegrar o dia, de nos fazer chorar, de recordar o passado, enfim, a música é uma terapia muito positiva…
  • 9. 7 2.3 O meu reportório pessoal a)  Leona Lewis  Rihanna  Sammy  Mafalda Veiga  Irmão Verdades  Pink  Brian Adams  Maddona  Shakira  Annastacia  Tony Carreira  Queen  Celine Dion  Maryah Carey  Just Girls
  • 10. 7 ( Fernanda Mesquita) b)  Jason Mraz (We sing, we dance, we steal sings)  Maroon Five (It won’t soon before)  Alicia Keys (As I am)  Annual Mix 2008  Bob Sinclair (Live on Radio)  Pearl Jam (Alive)  DaWeasel (3ºCapitulo)  Jorge Palma (Voo Nocturno)  Joss Stone (Mind body & Soul)  Jsaon Timberlake (Ayo Technology) (FutureSex/Lovesounds)  Katie Melua (Pictures)  Samim (Flow)  ColdPlay (Viva la vida)  Summer Jam 2008
  • 11. 7
  • 12. 7 3. FADO 3.1. Caracterização O fado caracteriza-se como um tipo de canção lusitana, no qual se aborda: Saudade; Destino; Amores impossíveis; Crença numa divindade sobrenatural; A sina dos infelizes e a dor da ausência; A desesperança; O temperamento aventureiro da nossa raça. • É uma narração triste que é característica das classes mais baixas. • A sua origem deriva de uma dança designada por Lundum, onde se apresentam manifestações onde se interligam elementos musicais africanos e europeus. • Os romanos também incluíam fatum na sua mythologia como sendo uma vontade não só expressa por Júpiter como por outros Deuses em relação do destino dos homens, das cidades e das nações.
  • 13. 7 3.2. Instrumentos • A viola portuguesa é a melhor amiga do fado. Porém, tem sido substituída pela viola de doze cordas - guitarra portuguesa; • Actualmente estes dois tipos de instrumentos são tocados ao mesmo tempo no decorrer do fado; • O fado é acompanhado pela Guitarra portuguesa que tem uma afinação especial. Esta quando é tocada sozinha, isto é, sem o acompanhamento dos cantos, chamam-lhe fado corrido 3.3. O mito da Severa • É uma mulher popularizada pelo canto do fado e inspiradora de um dos mais antigos fados, mas cuja biografia tem sido muito deturpada; • Natural da Madragoa, nasceu em 1820 e faleceu em 1846; • Portadora de uma beleza esbelta; • Gera o seu talento ao ouvir as cantadeiras na taberna de sua mãe, apenas com 8 anos; • Filha da “barbuda” (portadora de tal alcunha pelo facto de ter de fazer a barba frequentemente); • Teve um romance com o Conde de Vimioso;
  • 14. 7 • Segundo a lenda, Severa faleceu no hospital vítima de uma doença. • “O Conde de Vimioso • Terrível golpe sofreu, • Quando lhe foram dizer: • A severa morreu”. • Após a sua morte esta foi mitificada como uma grande diva do fado e musa popular. Levando mesmo para a criação de um tipo de fado denominado com o seu próprio nome – O Fado da Severa. 3.4. A evolução do Fado • Ao longo dos tempos, o fado aristocratiza-se, afidalga-se, conquista direitos de cidade na arte musical; • Tem adquirido cada vez mais importância, visto que se trata de uma critica sócio - económica e politica, elaborada pela classe do povo, através das cantigas de escárnio e mal dizer; • A partir da década 20 difundiram-se os clubes de diversão nocturna lisboetas que viviam essencialmente do jogo; 3.5. O Fado na cultura Portuguesa · O fado tem tido grande relevância na cultura portuguesa;
  • 15. 7 · Dois tipos de fado: · O fado de Coimbra; · O fado de Lisboa; · A rádio também foi preponderante na medida em que dinamiza os fadistas e leva para a afirmação dos elementos característicos da nossa sociedade; · Amália foi a grande imperatriz deste mito nacional; · Actualmente, a figura que se tem vindo a difundir pelo mundo fora é Mariza. 3.6. Personagens do Fado Amália • Em 1920 nasce Amália Rodrigues perto da Mouraria em Lisboa; • Em 1929 canta pela primeira vez em público; • Em 1935 participa na Marcha de Alcântara; • O aparecimento da fadista vestida de negro com o xaile também ele negro deveu-se a Amália; • Em 1962 edita “Asas Fechadas”, também conhecido como Busto, que consistiu numa grande viragem na sua vida artística. Nele canta o seu próprio poema Estranha Forma de Vida;
  • 16. 7 • Após ter tido uma carreira de grande êxito vê-se obrigada a parar devido a uma doença, em 1996, que três anos mais tarde lhe viria a custar a vida. • "Desde que existe a morte, imediatamente a vida é absurda. Sempre pensei assim." Amália “ Alain Oulman • Nasceu em 1928 na Cruz Quebrada; • Oulman mostrou a Amália uma música que tinha composto ao piano, sobre o poema "Vagamundo" de Luís Macedo; • Considerado o principal responsável por uma profunda alteração na música que acompanhava Amália; • Após o 25 de Abril de 1974, Alain Oulman fez parte da minoria que defendeu Amália, quando esta foi acusada de estar ligada ao Antigo Regime; • Morreu em 1990. Alfredo Marceneiro • Nasceu na freguesia de Santa Isabel; • Desde pequeno, sentia grande atracção para a arte de representar e para a música; • Em 1948 foi consagrado o Rei do Fado no Café Luso; • Dos muitos temas que cantou destaca-se a Casa da Mariquinha, de autoria do jornalista e poeta Silva Tavares; • Faleceu em 1982.
  • 17. 7 Carlos Paredes • Nasceu em Coimbra, em 1925; • “O mestre da guitarra portuguesa ou “O homem dos mil dedos”; • Trata-se de um dos principais responsáveis pela divulgação e popularidade da guitarra portuguesa e é um grande compositor; • Em 1957 grava o seu primeiro disco, a que chamou simplesmente "Carlos Paredes“; • Em 1962, é convidado pelo realizador Paulo Rocha para compor a banda sonora do filme Os Verdes Anos; • É caracterizado pela sua humildade. A sua paixão pela guitarra era tanta que, conta que certa vez, a sua guitarra se perdeu numa viagem de avião e ele confessou a um amigo que «pensou em se suicidar»; …Morreu em 2004. Carlos do Carmo • Nascido em 1939, é um dos grandes fadistas portugueses; • Iniciou a sua vida artística em 1964; • Outras das suas canções mais conhecidas são Os Putos, Um Homem na Cidade, Canoas do Tejo, Lisboa Menina e Moça, Duas Lágrimas de Orvalho e Bairro Alto. Dulce Pontes Nascida no Montijo em 1969;
  • 18. 7 • Em 1991 venceu o Festival RTP da Canção tendo ido representar Portugal no Festival da Eurovisão cantando a "Lusitana Paixão“; • Dulce abordou o fado duma forma muito pouco ortodoxa. Misturava fado tradicional com ritmos e instrumentos modernos, procurando novas formas de expressão musical. Mariza • Nasceu em Moçambique e cresceu nos bairros lisboetas de Alfama e Mouraria; • Gerou o seu interesse pelo «pranto fadista» através da população brasileira que lhe pedia para cantar; • Em 2001 edita o seu primeiro álbum, Fado em Mim; • Mariza segue os passos da Diva Amália Rodrigues pelo facto de ser uma cantora de renome, tanto a nível nacional como internacional.
  • 19. 7 4. CONCLUSÃO Em suma, esta canção popular portuguesa de cariz melancólico, oriunda dos estratos sociais mais pobres, perdura até aos nossos dias como um mito, uma vez que se trata de um elemento bastante característico da nossa cultura. Ao falarmos do Fado não poderíamos deixar de fazer referência à sua fiel companheira - a guitarra. O Fado foi-se destacando ao longo dos tempos, uma vez que, no início era utilizado como uma crítica social e política passando, mais tarde, para a típica música portuguesa. O facto além de ser um grande elemento nacional, este tem se difundido pelos vários artistas que já mencionamos quer a nível nacional quer além fronteiras. Este trabalho foi realizado por: Susana Perpétua Aires Alves Nelson Gonçalves Fernanda Mesquita