SlideShare uma empresa Scribd logo
Numa pequena quinta vivia um agricultor.
Ele tinha tão poucos animais que até os conseguia contar pelos dedos de uma mão.
Então, o agricultor chamou aos seus animais : Um, Dois, Três, Quatro e Cinco.
Atrás do celeiro havia uma pequena árvore.
           O agricultor chamou-lhe Árvore.
- Olá, Árvore – dizia ele, sempre que passava por ela.
O agricultor tratava muito bem do Um, do Dois, do
Três, do Quatro e do Cinco.
Alimentava-os todos os dias e limpava-lhes os
estábulos.
Ao final do dia, quando terminava o trabalho da
quinta…

… ia para casa.
Lá dentro, sentava-se no seu cadeirão favorito, bebia um chá quente de
         hortelã-pimenta e comia uma fatia de pão com mel.
                 Uma noite, estava ele assim sentado.
Sentindo-se muito aconchegado e um pouco cansado…
-Céus! – disse ele, bocejando. – É quase Natal e ainda não nevou.
               E adormeceu com este pensamento.
Não tardou a sonhar com flocos de neve a cair, que o
  Cobriam docemente como um cobertor branco.
No seu sonho , os flocos de neve cobriram o Um com um cobertor
branco.
E de seguida os flocos de neve cobriram o Dois com um cobertor branco.
Os flocos de neve cobriram o Três com um cobertor branco
Os flocos de neve cobriram o Quatro com um cobertor branco.
Os flocos de neve cobriram o Cinco com um cobertor branco.
O agricultor acordou do seu sonho, olhou pela janela e viu
neve.
Seria um sonho de neve, ou era realmente neve!
               - Céus ! Nevara enquanto dormia.
Agora as nuvens de neve já se tinham afastado.
  A lua e as estrelas brilhavam no gélido céu noturno.
O Um, o Dois, o Três, o Quatro e o Cinco estavam a salvo e
                adormeceram de seguida.
-Ó céus! Ó céus! – Gritou o agricultor. – Quase me esquecia.
Vestiu de imediato o seu casaco quente e as suas luvas
quentes.
Pôs o seu gorro mais quente.




                                 Calçou as suas
                               botas mais quentes.
Agarrou numa caixa, pôs um saco às costas e saiu para a rua.
Passou a correr pelo Um, pelo Dois, pelo Três, pelo Quatro , pelo Cinco e gritava
despertando os animais:
- Quase me esquecia! Quase me esquecia!
Os animais interrogaram-se sobre o
que é que o agricultor andaria a fazer.




               ?
Observaram-no enquanto ele abria a caixa e esvaziava o
saco.
O Um , o Dois, O
Três, o Quatro e o
Cinco observaram-no
enquanto ele decorava a
Árvore.
Então ele gritou:
-Feliz Natal para todos!
A pensar na
neve, quase me
esquecia…

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natalA velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natal
Maria Sousa
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Marisol Santos
 
A Horta Do Sr Lobo
A Horta Do Sr LoboA Horta Do Sr Lobo
A Horta Do Sr Lobo
Luzia Couto
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
Tânia Alves
 
Eu E O Meu Papá
Eu E O Meu PapáEu E O Meu Papá
Eu E O Meu Papá
mcarvalhinha
 
Uma Prenda de Natal
Uma Prenda de NatalUma Prenda de Natal
Uma Prenda de Natal
Biblioteca Escolar Sobreira
 
Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01
Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01
Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01
beebgondomar Judite
 
Adivinha quanto eu gosto de ti outono
Adivinha quanto eu gosto de ti   outonoAdivinha quanto eu gosto de ti   outono
Adivinha quanto eu gosto de ti outono
maria54cunha
 
Natal, história
Natal, históriaNatal, história
Natal, história
Paula Morgado
 
A lagartinha comilona
A lagartinha comilonaA lagartinha comilona
A lagartinha comilona
anabelasantosmendonca
 
Maria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendesMaria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendes
zemeira
 
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outonoAdivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Elisabete Godinho
 
Bruxa mimi
Bruxa mimiBruxa mimi
Bruxa mimi
Ana Alho
 
Corpo humano e_casa
Corpo humano e_casaCorpo humano e_casa
Corpo humano e_casa
Acilu
 
O senhor mago e a folha
O senhor mago e a folhaO senhor mago e a folha
O senhor mago e a folha
Virgínia Ferreira
 
A Abóbora Gigante
A Abóbora GiganteA Abóbora Gigante
A Abóbora Gigante
Helena Gonçalves
 
O boneco de_neve_do_chapeu_azul
O boneco de_neve_do_chapeu_azulO boneco de_neve_do_chapeu_azul
O boneco de_neve_do_chapeu_azul
laranjonani
 
O outono
O outonoO outono
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Susana Pinhal
 
Historia ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoHistoria ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteado
Natalia Pina
 

Mais procurados (20)

A velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natalA velhinha que comeu os símbolos do natal
A velhinha que comeu os símbolos do natal
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 
A Horta Do Sr Lobo
A Horta Do Sr LoboA Horta Do Sr Lobo
A Horta Do Sr Lobo
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
Eu E O Meu Papá
Eu E O Meu PapáEu E O Meu Papá
Eu E O Meu Papá
 
Uma Prenda de Natal
Uma Prenda de NatalUma Prenda de Natal
Uma Prenda de Natal
 
Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01
Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01
Oarmriodopainatal livro-121114154441-phpapp01
 
Adivinha quanto eu gosto de ti outono
Adivinha quanto eu gosto de ti   outonoAdivinha quanto eu gosto de ti   outono
Adivinha quanto eu gosto de ti outono
 
Natal, história
Natal, históriaNatal, história
Natal, história
 
A lagartinha comilona
A lagartinha comilonaA lagartinha comilona
A lagartinha comilona
 
Maria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendesMaria castanha com a historia dos duendes
Maria castanha com a historia dos duendes
 
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outonoAdivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
Adivinha-quanto-u-gosto-de-ti-outono
 
Bruxa mimi
Bruxa mimiBruxa mimi
Bruxa mimi
 
Corpo humano e_casa
Corpo humano e_casaCorpo humano e_casa
Corpo humano e_casa
 
O senhor mago e a folha
O senhor mago e a folhaO senhor mago e a folha
O senhor mago e a folha
 
A Abóbora Gigante
A Abóbora GiganteA Abóbora Gigante
A Abóbora Gigante
 
O boneco de_neve_do_chapeu_azul
O boneco de_neve_do_chapeu_azulO boneco de_neve_do_chapeu_azul
O boneco de_neve_do_chapeu_azul
 
O outono
O outonoO outono
O outono
 
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
Adivinhas no Inverno - JICotovia- sala 2
 
Historia ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoHistoria ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteado
 

Destaque

A ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoA ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentação
Fátima Lares Correia
 
Livro natal bimby_lo
Livro natal bimby_loLivro natal bimby_lo
Livro natal bimby_lo
Marinha Portuguesa
 
Natal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco IrisNatal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco Irislast first
 
Alimentaçao saudavel
Alimentaçao saudavelAlimentaçao saudavel
Alimentaçao saudavel
educacaoraquetes
 
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado CampinasNatal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
grandesfestas_sonhar_cps
 
A verdadeira-história-do-natal
A verdadeira-história-do-natalA verdadeira-história-do-natal
A verdadeira-história-do-natal
Bertilia Madeira
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
Isa Crowe
 
Os sapatos do pai natal[1]
Os sapatos do pai natal[1]Os sapatos do pai natal[1]
Os sapatos do pai natal[1]
joana1900
 
A dieta do pai natal história e imagens
A dieta do pai natal   história e imagensA dieta do pai natal   história e imagens
A dieta do pai natal história e imagens
Jani Miranda
 

Destaque (9)

A ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentaçãoA ovelhinha dá me lã - apresentação
A ovelhinha dá me lã - apresentação
 
Livro natal bimby_lo
Livro natal bimby_loLivro natal bimby_lo
Livro natal bimby_lo
 
Natal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco IrisNatal Nas Asas Do Arco Iris
Natal Nas Asas Do Arco Iris
 
Alimentaçao saudavel
Alimentaçao saudavelAlimentaçao saudavel
Alimentaçao saudavel
 
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado CampinasNatal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
Natal das Belas Histórias - Sonhar Acordado Campinas
 
A verdadeira-história-do-natal
A verdadeira-história-do-natalA verdadeira-história-do-natal
A verdadeira-história-do-natal
 
A oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdfA oficina do pai natal- pdf
A oficina do pai natal- pdf
 
Os sapatos do pai natal[1]
Os sapatos do pai natal[1]Os sapatos do pai natal[1]
Os sapatos do pai natal[1]
 
A dieta do pai natal história e imagens
A dieta do pai natal   história e imagensA dieta do pai natal   história e imagens
A dieta do pai natal história e imagens
 

Um sonho de neve

  • 1.
  • 2. Numa pequena quinta vivia um agricultor. Ele tinha tão poucos animais que até os conseguia contar pelos dedos de uma mão. Então, o agricultor chamou aos seus animais : Um, Dois, Três, Quatro e Cinco.
  • 3. Atrás do celeiro havia uma pequena árvore. O agricultor chamou-lhe Árvore. - Olá, Árvore – dizia ele, sempre que passava por ela.
  • 4. O agricultor tratava muito bem do Um, do Dois, do Três, do Quatro e do Cinco. Alimentava-os todos os dias e limpava-lhes os estábulos. Ao final do dia, quando terminava o trabalho da quinta… … ia para casa.
  • 5. Lá dentro, sentava-se no seu cadeirão favorito, bebia um chá quente de hortelã-pimenta e comia uma fatia de pão com mel. Uma noite, estava ele assim sentado.
  • 6. Sentindo-se muito aconchegado e um pouco cansado… -Céus! – disse ele, bocejando. – É quase Natal e ainda não nevou. E adormeceu com este pensamento.
  • 7. Não tardou a sonhar com flocos de neve a cair, que o Cobriam docemente como um cobertor branco.
  • 8. No seu sonho , os flocos de neve cobriram o Um com um cobertor branco.
  • 9.
  • 10. E de seguida os flocos de neve cobriram o Dois com um cobertor branco.
  • 11.
  • 12. Os flocos de neve cobriram o Três com um cobertor branco
  • 13.
  • 14. Os flocos de neve cobriram o Quatro com um cobertor branco.
  • 15.
  • 16. Os flocos de neve cobriram o Cinco com um cobertor branco.
  • 17.
  • 18. O agricultor acordou do seu sonho, olhou pela janela e viu neve. Seria um sonho de neve, ou era realmente neve! - Céus ! Nevara enquanto dormia.
  • 19. Agora as nuvens de neve já se tinham afastado. A lua e as estrelas brilhavam no gélido céu noturno. O Um, o Dois, o Três, o Quatro e o Cinco estavam a salvo e adormeceram de seguida.
  • 20. -Ó céus! Ó céus! – Gritou o agricultor. – Quase me esquecia. Vestiu de imediato o seu casaco quente e as suas luvas quentes.
  • 21. Pôs o seu gorro mais quente. Calçou as suas botas mais quentes.
  • 22. Agarrou numa caixa, pôs um saco às costas e saiu para a rua.
  • 23. Passou a correr pelo Um, pelo Dois, pelo Três, pelo Quatro , pelo Cinco e gritava despertando os animais: - Quase me esquecia! Quase me esquecia!
  • 24. Os animais interrogaram-se sobre o que é que o agricultor andaria a fazer. ?
  • 25. Observaram-no enquanto ele abria a caixa e esvaziava o saco.
  • 26. O Um , o Dois, O Três, o Quatro e o Cinco observaram-no enquanto ele decorava a Árvore. Então ele gritou: -Feliz Natal para todos! A pensar na neve, quase me esquecia…