SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Ana Paula silva Araújo - 03
Carolina Jacomini Sampaio - 07
 Gabriela Leite B. Gomes – 15
       Marina Pginolato Lodi -
                          9°D
           O cheiro dos biscoitos
  invadia a sala, a lareira já estava acesa
  e a família reunida. As crianças
  preparavam a árvore de natal,
  enquanto se divertiam vendo a neve
  cair lá fora. Estava acabando de
  arrumar a mesa para a ceia, quando
  meus sobrinhos gritaram:
 – Falta a estrela!
           Corri para o sótão. Lá estava
  a caixa com os últimos enfeites de
  natal, bem no alto da pilha que
  desabou sobre mim. Sob meu pé,
  uma foto da qual não me lembrava
  mais
‾            La estava eu, bem pequena,
    tinha uns cinco anos no máximo.
    Também era época de natal e, na
    foto estava eu e vovó Joaninha
    sentadas ao pé da arvore. Ela era
    uma pessoa simples, sempre gostava
    de agradar os netos, fazendo bolos e
    biscoitos dos mais variados sabores.
    Joana era uma mulher linda, com os
    seus olhos verdes como esmeraldas e
    cabelos pretos como a luz do céu na
    escuridão do universo. Já eu, tenho
    cabelos cor de caramelo, mas herdei
    da vovó a maravilhosa cor verde de
    seus olhos. Eu era muito travessa,
    adorava implicar com meus primos e
    irmãos. Já que sou a única neta e a
    caçula também, nunca levava a culpa
    de nada que eu fazia, a vovó sempre
    me protegia
‾          Aquele foi o ultimo natal
  que passei com a vovó e o mais
  marcante também. Vovó fez um
  suéter para cada neto, é estranho
  perceber isso agora, mas parece que
  vovó já sabia que seria seu ultimo
  natal. Sues biscoitos e bolos eram os
  mais belos e saborosos do que quais
  quer outros. Como parte da tradição
  da nossa família vovó me ensinou
  todas as suas receitas desde a torta
  de limão ate suas deliciosas bananas
  carameladas. O que mais me marcou
  neste natal foi presente foi o
  presente que ela me deu: uma linda
  boneca holandesa de porcelana, que
  vestia um lindo vestido branco, e
  tinha cabelos soltos cor d caramelo.
  Ainda me lembro das palavras de
  vovó quando abri o presente:
           – Quando a vi lembrei-me
de você
‾           O som de mais uma caixa
  caindo me fez acordar de meus
  devaneios. Com ela, caiu a boneca
  que vovó me dera , peguei-a, olhei
  em seus olhos verdes, e comecei a
  pensar:
‾          – Como seria se vovó ainda
  estivesse viva? Será que meus filhos
  e sobrinhos iriam gostar de você
  como eu gosto? Como será que ela
  esta? Ah vovó apesar de eu cozinhar
  com suas receitas, nunca me
  esquecerei do toque especial que
  você dava a elas, e de passar o ano
  todo só esperando pelas mais
  variadas e maravilhosas guloseimas
  de natal. Oh que falta você nos faz
  vovó!
‾           – O que esta acontecendo –
  era meu irmão preocupado com a
  demora e com os barulhos – Vamos
  a ceia já esta pronta.
‾           – Ok, mais enquanto te
  explico o q aconteceu me ajude a
  guardar esta bagunça e descer com
  estas caixas – disse.
‾           Quando descemos com as
  caixas todos ficaram curiosos para
  saber do que se tratava , as crianças
  achavam que era presentes, mas as
  suas expectativas foram quebradas
  quando viram que eram fotos e
  brinquedos antigos e empoeirados.
  Eu, meus primos e irmãos, tios e
  tias, mãe e pai, começamos a contar
  historias sobre os fatos e brinquedos,
  as crianças se entusiasmaram e
  começara a brincar. E este foi o
  primeiro natal em anos que senti que
  vovó estava de novo entre nós.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jesus e o Papai Noel Vovó Mima Badan
Jesus e o Papai Noel   Vovó Mima BadanJesus e o Papai Noel   Vovó Mima Badan
Jesus e o Papai Noel Vovó Mima Badan
Mima Badan
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natal
Ana Moreira
 
A história do pai natal
A história do pai natalA história do pai natal
A história do pai natal
Ana Teresa
 
Uma aventura literária 2013 texto original - a tigela de barro - maria 4ºe
Uma aventura literária 2013   texto original - a tigela de barro - maria 4ºeUma aventura literária 2013   texto original - a tigela de barro - maria 4ºe
Uma aventura literária 2013 texto original - a tigela de barro - maria 4ºe
tecaromeugil
 
A lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de PáscoaA lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de Páscoa
turmat2avenida
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
Georgina Pinto
 

Mais procurados (19)

Natal em casa de Ernesto e Celestina
Natal em casa de Ernesto e CelestinaNatal em casa de Ernesto e Celestina
Natal em casa de Ernesto e Celestina
 
Jesus e o Papai Noel Vovó Mima Badan
Jesus e o Papai Noel   Vovó Mima BadanJesus e o Papai Noel   Vovó Mima Badan
Jesus e o Papai Noel Vovó Mima Badan
 
Natal...
Natal...Natal...
Natal...
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natal
 
A história do pai natal
A história do pai natalA história do pai natal
A história do pai natal
 
Presente de Natal
Presente de NatalPresente de Natal
Presente de Natal
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
 
Uma aventura literária 2013 texto original - a tigela de barro - maria 4ºe
Uma aventura literária 2013   texto original - a tigela de barro - maria 4ºeUma aventura literária 2013   texto original - a tigela de barro - maria 4ºe
Uma aventura literária 2013 texto original - a tigela de barro - maria 4ºe
 
Natal, história
Natal, históriaNatal, história
Natal, história
 
A lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de PáscoaA lenda dos ovos de Páscoa
A lenda dos ovos de Páscoa
 
Uma Estrela Atrás Da Porta
Uma Estrela Atrás Da PortaUma Estrela Atrás Da Porta
Uma Estrela Atrás Da Porta
 
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animadoNatal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
Natal conto ninguem-da-prendas-painatal_animado
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100313134054-phpapp01
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoaA lenda-dos-ovos-de-pascoa
A lenda-dos-ovos-de-pascoa
 
A lenda-dos-ovos-de-Páscoa
A lenda-dos-ovos-de-PáscoaA lenda-dos-ovos-de-Páscoa
A lenda-dos-ovos-de-Páscoa
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
Uma Prenda de Natal
Uma Prenda de NatalUma Prenda de Natal
Uma Prenda de Natal
 
O cavalinho de pau do Menino Jesus
O cavalinho de pau do Menino JesusO cavalinho de pau do Menino Jesus
O cavalinho de pau do Menino Jesus
 

Semelhante a Um natal Diferente (texo PT)

Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02aQuemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Anabela Barreira
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
gabifrias
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
Alice Maia
 
A Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de PascoaA Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de Pascoa
Paty Nunes
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
Sílvia Santos
 
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
guest39a3a5d
 

Semelhante a Um natal Diferente (texo PT) (20)

1 131107062810-phpapp01a
1 131107062810-phpapp01a1 131107062810-phpapp01a
1 131107062810-phpapp01a
 
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02aQuemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
Quemdaprendaaopainatal 131210075003-phpapp02a
 
Retalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memoriasRetalhos de historias e memorias
Retalhos de historias e memorias
 
Quem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natalQuem da prenda ao pai natal
Quem da prenda ao pai natal
 
A estrela dourada
A estrela douradaA estrela dourada
A estrela dourada
 
Uma vida atrapalhada e outras coisas
Uma vida atrapalhada e outras coisasUma vida atrapalhada e outras coisas
Uma vida atrapalhada e outras coisas
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De PascoaA Lenda Dos Ovos De Pascoa
A Lenda Dos Ovos De Pascoa
 
Vila criança
Vila criançaVila criança
Vila criança
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
A lenda-dos-ovos-de-pascoa[1]
 
A menina pidona - adaptação
A menina pidona - adaptaçãoA menina pidona - adaptação
A menina pidona - adaptação
 
Poesias de natal[1]
Poesias de natal[1]Poesias de natal[1]
Poesias de natal[1]
 
A jóia de verdade
A jóia de verdadeA jóia de verdade
A jóia de verdade
 
A Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de PascoaA Lenda dos Ovos de Pascoa
A Lenda dos Ovos de Pascoa
 
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
A lenda-dos-ovos-de-pascoa-100325074931-phpapp01
 
O Espírito Natalino - Beth Martins
O Espírito Natalino -  Beth MartinsO Espírito Natalino -  Beth Martins
O Espírito Natalino - Beth Martins
 
A menina pidona
A menina pidona A menina pidona
A menina pidona
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
 
Eu já sou uma escritora
Eu já sou uma escritoraEu já sou uma escritora
Eu já sou uma escritora
 
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
Cd 3ª. SéRie 2008.Ppt1
 

Um natal Diferente (texo PT)

  • 1. Ana Paula silva Araújo - 03 Carolina Jacomini Sampaio - 07 Gabriela Leite B. Gomes – 15 Marina Pginolato Lodi - 9°D
  • 2. O cheiro dos biscoitos invadia a sala, a lareira já estava acesa e a família reunida. As crianças preparavam a árvore de natal, enquanto se divertiam vendo a neve cair lá fora. Estava acabando de arrumar a mesa para a ceia, quando meus sobrinhos gritaram:  – Falta a estrela!  Corri para o sótão. Lá estava a caixa com os últimos enfeites de natal, bem no alto da pilha que desabou sobre mim. Sob meu pé, uma foto da qual não me lembrava mais
  • 3. La estava eu, bem pequena, tinha uns cinco anos no máximo. Também era época de natal e, na foto estava eu e vovó Joaninha sentadas ao pé da arvore. Ela era uma pessoa simples, sempre gostava de agradar os netos, fazendo bolos e biscoitos dos mais variados sabores. Joana era uma mulher linda, com os seus olhos verdes como esmeraldas e cabelos pretos como a luz do céu na escuridão do universo. Já eu, tenho cabelos cor de caramelo, mas herdei da vovó a maravilhosa cor verde de seus olhos. Eu era muito travessa, adorava implicar com meus primos e irmãos. Já que sou a única neta e a caçula também, nunca levava a culpa de nada que eu fazia, a vovó sempre me protegia
  • 4. Aquele foi o ultimo natal que passei com a vovó e o mais marcante também. Vovó fez um suéter para cada neto, é estranho perceber isso agora, mas parece que vovó já sabia que seria seu ultimo natal. Sues biscoitos e bolos eram os mais belos e saborosos do que quais quer outros. Como parte da tradição da nossa família vovó me ensinou todas as suas receitas desde a torta de limão ate suas deliciosas bananas carameladas. O que mais me marcou neste natal foi presente foi o presente que ela me deu: uma linda boneca holandesa de porcelana, que vestia um lindo vestido branco, e tinha cabelos soltos cor d caramelo. Ainda me lembro das palavras de vovó quando abri o presente: – Quando a vi lembrei-me de você
  • 5. O som de mais uma caixa caindo me fez acordar de meus devaneios. Com ela, caiu a boneca que vovó me dera , peguei-a, olhei em seus olhos verdes, e comecei a pensar: ‾ – Como seria se vovó ainda estivesse viva? Será que meus filhos e sobrinhos iriam gostar de você como eu gosto? Como será que ela esta? Ah vovó apesar de eu cozinhar com suas receitas, nunca me esquecerei do toque especial que você dava a elas, e de passar o ano todo só esperando pelas mais variadas e maravilhosas guloseimas de natal. Oh que falta você nos faz vovó!
  • 6. – O que esta acontecendo – era meu irmão preocupado com a demora e com os barulhos – Vamos a ceia já esta pronta. ‾ – Ok, mais enquanto te explico o q aconteceu me ajude a guardar esta bagunça e descer com estas caixas – disse. ‾ Quando descemos com as caixas todos ficaram curiosos para saber do que se tratava , as crianças achavam que era presentes, mas as suas expectativas foram quebradas quando viram que eram fotos e brinquedos antigos e empoeirados. Eu, meus primos e irmãos, tios e tias, mãe e pai, começamos a contar historias sobre os fatos e brinquedos, as crianças se entusiasmaram e começara a brincar. E este foi o primeiro natal em anos que senti que vovó estava de novo entre nós.