SlideShare uma empresa Scribd logo
Criado e Desenvolvido por:
Todos os direitos são reservados ©2013.
www.tioronni.com.br
Sistema Respiratório
Tio Ronni
www.tioronni.com.br
Apresentação
 O sistema respiratório
 Vias respiratórias
 Cavidades nasais
 Faringe
 Laringe
 Traqueia
 Brônquios
 Pulmões
 Movimentos respiratórios
 Respiração celular
 Doenças respiratórias
 Faringite
 Bronquite
 Asma
 Pneumonia
 Gripe
 Tuberculose
Introdução
 O sistema respiratório promove as trocas gasosas entre o
organismo e o meio (O2 x CO2).
 Há diversas formas de respiração:
 Poríferos, cnidários, platelmintos e nematelmintos a respiração se dá
por difusão.
 Insetos, aracnídeos a respiração é traqueal.
 Anelídeos terrestres e anfíbios adultos a respiração é cutânea.
 Anelídeos aquáticos, crustáceos, moluscos aquáticos e peixes a
respiração é branquial.
 Moluscos terrestres e vertebrados tetrápodes a respiração é
pulmonar.
Observação
 Em animais com respiração
cutânea, branquial ou
pulmonar há participação
nítida do sistema
cardiovascular.
 Em animais com a
respiração por difusão ou
traqueal não há
participação do sistema
cardiovascular, ou seja sem
a participação do sangue.
A respiração
 Os pulmões (A) de anfíbios são
lisos com pequena área para
troca gasosa. A respiração é
complementada pela
passagem pela pele.
 Pulmões de répteis (B) são
segmentados e têm uma área
para trocas gasosa muito
maior.
 Nos mamíferos (C) os pulmões
apresentam grande área
interna e são constituídos por
alvéolos pulmonares.
RESPIRAÇÃO DAS AVES
 Em aves os pulmões não
possuem alvéolos. O papel é
desempenhado por túbulos
denominados parabronquíolos.
 A renovação completa dos ar
presente se dá través de dois
ciclos:
 1. O ar inspirado enche os sacos
aéreos . Uma pequena parte
passa para os pulmões através
dos parabronquíolos onde ocorre
a hematose.
 2 Na expiração o ar dos sacos
aéreos posteriores vai para os
parabronquíolos, enquanto o ar
presente nos sacos aéreos
anteriores é eliminado.
 3. na próxima inspiração o ar dos
parabronquíolos inspirado no
primeiro ciclo para os sacos
aéreos anteriores, o ar fresco
enche os sacos aéreos
posteriores e inicia a passagem
para os parabronquíolos.
RESPIRAÇÃO DAS AVES
 4. Na expiração, o ar dos
sacos aéreos anteriores é
eliminado, e o ar dos sacos
aéreos posteriores dirige-se
para os parabronquíolos.
 A quantidade de ar novo que
entra nos pulmões é muito
maior que a quantidade que
penetra nos pulmões dos
mamíferos. As aves fazem
hematose tanto na inspiração
como na expiração.
SISTEMA RESPIRATÓRIO
HUMANO (SRH)
 Formado pelas vias aéreas
e os pulmões.
 Vias respiratórias: o ar
entra e sai de nosso corpo.
 Constituição das vias
aéreas:
 Cavidades nasais
 Faringe
 Laringe
 Traqueia
 Brônquios
 Bronquíolos
Vias Aéreas:
 Cavidades nasais:
 Revestidas por:
 Membranas ricas em vasos
sanguíneos que filtram,
umedecem e aquecem o
ar inalado.
 Células sensoriais (olfato)
 Células produtoras de pelos
e muco que impedem a
entrada de microrganismos
estranhos no corpo humano
Vias Aéreas
 Faringe: tubo
compartilhado entre o
sistema digestório e
respiratório.
 Ela comunica-se com a
laringe.
 Laringe: Liga a faringe á
traqueia. É aqui que se
encontram as pegas
vocais e a válvula
(epiglote).
Vias Aéreas
 Traqueia: tubo mantido
aberto pela presença de
anéis de cartilagem.
 A traqueia se bifurca na
parte inferior dando origem
aos brônquios.
Vias Aéreas
 Brônquios: são dois
tubos. Cada um penetra
em um dos pulmões.
 Os brônquios se
convertem em bronquíolos,
formando a árvore
respiratória.
 Os bronquíolos terminam
nos alvéolos pulmonares
onde possuem pequenos
capilares onde ocorrem as
trocas gasosas (O2 
CO2)
OS PULMÕES
 O esquerdo é menor que
o direito, justamente
porque o coração está
ligeiramente voltado para
esse lado.
 Tem cerca de 300
milhões de alvéolos.
 São apoiados sobre o
diafragma (músculo que
separa o tórax do
abdome).
MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS
 O movimento do diafragma
(exclusivo dos mamíferos) e do
músculos que existem entre as
costelas é que permite a
ventilação pulmonar).
 INSPIRAÇÃO: Os músculos
intercostais elevam as costelas e
o diafragma desce. Promovendo
a entrada de ar.
MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS
 EXPIRAÇÃO: os
músculos intercostais
relaxam-se e o diafragma
sobre. Assim a pressão do
ar dentro dos pulmões
aumenta, empurrando o ar
para fora.
 Ventilação pulmonar é a
entrada e saída de ar
promovida pelo diafragma
e os músculos
intercostais.
Respiração celular
 A mitocôndria é responsável
pela respiração celular, que
fornece energia para a
realização das atividades do
corpo.
 Os glóbulos vermelhos do
sangue (hemácias) são
responsáveis pelo transporte
dos gases. A troca ocorre por
meio da difusão através dos
capilares sanguíneos.
Transporte de Gases
 Nos pulmões o O2 se difunde
para os capilares e penetra
nas hemácias que contém
hemoglobina, que se combina
com o O2 formando
oxiemoglobina.
 Conforme o processo acontece
há a liberação de CO2, que se
difunde para os alvéolos sendo
eliminado durante a expiração.
 Nos tecidos a alta
concentração de CO2 no
líquido ao redor das células
força a dissociação do O2 da
hemoglobina.
 Assim o O2 se difunde para as
células.
 Uma pequena parte do CO2
combina-se com a
hemoglobina formando a
carboxiemoglobina.
 Outra parte dissolve-se no
citoplasma e a maior parte é
transportada na forma de íon
de bicabornato, no plasma.
 O CO2 formado no interior das
células difunde-se para o
plasma e depois para as
hemácias.
Transporte de Gases
 No interior das hemácias esse
gás reage com a água e forma
o ácido carbônico (H2CO3),
reação catalisada pela enzima
anidrase carbônica.
 O H2CO3 então se dissocia em
H+ e íons de bicabornato
(HCO3).
 O íon bicabornato sai da
hemácia, cai no citoplasma e é
transportado até os pulmões.
 Nos pulmões ocorre o
processo inverso, havendo
produção de CO2, que passa
do sangue para os alvéolos.
Nas hemácias
CO2 + H2O
tecidos
H2CO2  H+
HCO-
3
DIFUNDE-SE PARA O PLASMA
ANIDRASE CARBÔNICA
Transporte de Gases
Nos pulmões:
H+ + HCO-
3 ANIDRASE CARBÔNICA CO2 + H2O
DIFUNDE-SE PARA OS ALVÉLOS
CONTROLE DA RESPIRAÇÃO
 O ritmo respiratório é controlado
pelo bulbo localizado na base
do encéfalo.
 A respiração normal é rítmica e
involuntária.
 O controle do ritmo é
influenciado pela variação da
concentração de CO2 no sangue
e do pH decorrente do acúmulo
de CO2.
 Quando aumenta o CO2 o ritmo
aumenta. Normalizando o ritmo
volta ao normal.
 A retroalimentação envolve as
pO2 e p CO2 a nível da aorta e
da coronária.
Gases encontrados no ar inspirado e no ar expirado em %
DOENÇAS
 Hipoxias Estagnante: é o teor
reduzido da concentração de O2
no sangue arterial, provocado
por uma insuficiência cardíaca
ou choque circulatório.
 Hipoxias Anêmica: é
incapacidade do sangue de
transportar O2 por consequência
da baixa quantidade de
hemoglobina ou O2 devido a
envenenamento por CO
(monóxido de carbono).
 Hipoxias Histotóxica: é
incapacidade do sangue de
incorporar O2 devido a
envenenamento por cianeto.
 Dispineia: significa fome de ar,
falta de ventilação pulmonar.
Ocorre pelo excesso de CO2 no
organismo.
DOENÇAS
 Faringite: infamação da faringe,
geralmente bactérias ou vírus:
dor de garganta, febre e
dificuldade de ingerir alimentos.
 Bronquite: inflamação dos
brônquios. Pode ser por alergia,
irritação provocada por fumaça
(cigarro ou poluição): tosse com
catarro, chiado no peito, fadiga,
dentre outros.
 Asma: inflamação dos alvéolos
pulmonares. Causada por vírus,
fungos, protozoários ou bactérias:
dificuldade respiratória, chiado,
tosse e sensação de aperto no
peito.
 Pneumonia: inflamação dos
alvéolos pulmonares: causada
por bactérias, por vírus,
protozoários ou fungos: Febre
alta, dor torácica, tosse com
escarro, respiração ofegante.
DOENÇAS
 Enfisema: causada por
infecções crônicas brônquicas e
alveolares que ocorrem pelo
hábito de fumar.
 Edema Pulmonar: é a retenção
de líquido nos espaços
intercostais dos pulmões e nos
alvéolos, modificando a
respiração do mesmo modo que
a penumonia.
DOENÇAS
 Gripe e resfriado: infecção das vias respiratórias, provocada por
vírus.
Sintomas Gripe Resfriado
Início Súbito Gradual
Febre Alta, acima de 38º Rara
Tosse Seca, posteriormente pode
apresentar secreção
Irritativa
Dor de cabeça Forte Rara
Dores musculares Comum Leves
Coriza Às vezes Comum
Dor de garganta Às vezes Comum
Cigarro e o Sistema Respiratório
O cigarro é um dos produtos de consumo
mais vendidos no mundo. Comanda legiões
de compradores leais e tem um mercado
em rápida expansão. Satisfeitíssimos, os
fabricantes orgulham-se de ter lucros
impressionantes, influência política e
prestígio. O único problema é que seus
melhores clientes morrem um a um.
Os efeitos à saúde causados pelo fumo de
tabaco referem-se tanto ao tabagismo
direto quanto à inalação de fumaça
ambiente (tabagismo passivo). A
Organização Mundial de Saúde (OMS)
estima que 16% da população brasileira
seja fumante
Sistema respiratório

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistema Respiratório -- A respiração pulmonar
Sistema Respiratório -- A respiração pulmonarSistema Respiratório -- A respiração pulmonar
Sistema Respiratório -- A respiração pulmonar
Roxana Alhadas
 
Fisiologia do sistema respiratório
Fisiologia do sistema respiratórioFisiologia do sistema respiratório
Fisiologia do sistema respiratório
letyap
 
A respiração
A respiraçãoA respiração
A respiração
Fábio Ianomami
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
jonatascunha
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Cláudia Moura
 
Fisiologia humana
Fisiologia humana Fisiologia humana
Fisiologia humana
Rossana Martins
 
Sistema respiratório. 2º bim
Sistema respiratório. 2º bimSistema respiratório. 2º bim
Sistema respiratório. 2º bim
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Sistema Respiratorio
Sistema RespiratorioSistema Respiratorio
Sistema Respiratorio
Andrea Lemos
 
Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)
Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)
Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)
3zamar
 
Sistema respiratório aula 5
Sistema respiratório aula 5Sistema respiratório aula 5
Sistema respiratório aula 5
profsempre
 
3EM #07 Sistema Respiratório
3EM #07 Sistema Respiratório3EM #07 Sistema Respiratório
3EM #07 Sistema Respiratório
Professô Kyoshi
 
32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao
32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao
32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao
Pelo Siro
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
MariaJoão Agualuza
 
Aula 8º ano - Sistema respiratório
Aula 8º ano - Sistema respiratórioAula 8º ano - Sistema respiratório
Aula 8º ano - Sistema respiratório
Leonardo Kaplan
 
Sistema Respiratório
Sistema RespiratórioSistema Respiratório
Sistema Respiratório
Biologia CHP
 
SISTEMA RESPIRATÓRIO
SISTEMA RESPIRATÓRIOSISTEMA RESPIRATÓRIO
SISTEMA RESPIRATÓRIO
Sofia Mendes
 
Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....
Gabriela Bruno
 
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRioA Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
Secretaria Municipal da Cidade do Rio de Janeiro
 
Trabalho anatomia sr
Trabalho anatomia srTrabalho anatomia sr
Trabalho anatomia sr
Naahmatoss
 
Aula de sistema respiratório
Aula de sistema respiratórioAula de sistema respiratório
Aula de sistema respiratório
jorgemendes04
 

Mais procurados (20)

Sistema Respiratório -- A respiração pulmonar
Sistema Respiratório -- A respiração pulmonarSistema Respiratório -- A respiração pulmonar
Sistema Respiratório -- A respiração pulmonar
 
Fisiologia do sistema respiratório
Fisiologia do sistema respiratórioFisiologia do sistema respiratório
Fisiologia do sistema respiratório
 
A respiração
A respiraçãoA respiração
A respiração
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Fisiologia humana
Fisiologia humana Fisiologia humana
Fisiologia humana
 
Sistema respiratório. 2º bim
Sistema respiratório. 2º bimSistema respiratório. 2º bim
Sistema respiratório. 2º bim
 
Sistema Respiratorio
Sistema RespiratorioSistema Respiratorio
Sistema Respiratorio
 
Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)
Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)
Sistema Respiratório (trabalho de uma aluna)
 
Sistema respiratório aula 5
Sistema respiratório aula 5Sistema respiratório aula 5
Sistema respiratório aula 5
 
3EM #07 Sistema Respiratório
3EM #07 Sistema Respiratório3EM #07 Sistema Respiratório
3EM #07 Sistema Respiratório
 
32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao
32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao
32851123 12588617-sistema-respiratorio versao-de-impressao
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Aula 8º ano - Sistema respiratório
Aula 8º ano - Sistema respiratórioAula 8º ano - Sistema respiratório
Aula 8º ano - Sistema respiratório
 
Sistema Respiratório
Sistema RespiratórioSistema Respiratório
Sistema Respiratório
 
SISTEMA RESPIRATÓRIO
SISTEMA RESPIRATÓRIOSISTEMA RESPIRATÓRIO
SISTEMA RESPIRATÓRIO
 
Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....
 
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRioA Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
 
Trabalho anatomia sr
Trabalho anatomia srTrabalho anatomia sr
Trabalho anatomia sr
 
Aula de sistema respiratório
Aula de sistema respiratórioAula de sistema respiratório
Aula de sistema respiratório
 

Semelhante a Sistema respiratório

Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Viajando Com O Ar
Viajando Com O ArViajando Com O Ar
Viajando Com O Ar
guestdb5b7a
 
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
Bio1 2007   08 - sistema respiratórioBio1 2007   08 - sistema respiratório
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
Tati Ribeiro
 
Sistemarespiratorio
SistemarespiratorioSistemarespiratorio
Sistemarespiratorio
danny sousa
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Mariana Sofia
 
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
aferna
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Margarida Catarro
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Margarida Catarro
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Joao Ferreira
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Joao Ferreira
 
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema RespiratórioJoana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
António Machado
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Cristina Jesus
 
Sistema Respiratório
Sistema RespiratórioSistema Respiratório
Sistema Respiratório
Jane Saint
 
Organismo humano em equilíbrio (continuação)
Organismo humano em equilíbrio (continuação)Organismo humano em equilíbrio (continuação)
Organismo humano em equilíbrio (continuação)
Conceição Raposo
 
Respiração
RespiraçãoRespiração
Respiração
professoraludmila
 
o sistema respiratório
o sistema respiratórioo sistema respiratório
o sistema respiratório
Catir
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
FloripeAbreu
 
Sistema Respirat�rio
Sistema Respirat�rioSistema Respirat�rio
Sistema Respirat�rio
Digux
 
Respiração
RespiraçãoRespiração
Respiração
professoraludmila
 
Sistema Respiratório - CERJA 2017
Sistema Respiratório - CERJA 2017Sistema Respiratório - CERJA 2017
Sistema Respiratório - CERJA 2017
Joemille Leal
 

Semelhante a Sistema respiratório (20)

Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Viajando Com O Ar
Viajando Com O ArViajando Com O Ar
Viajando Com O Ar
 
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
Bio1 2007   08 - sistema respiratórioBio1 2007   08 - sistema respiratório
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
 
Sistemarespiratorio
SistemarespiratorioSistemarespiratorio
Sistemarespiratorio
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema RespiratórioJoana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
Sistema Respiratório
Sistema RespiratórioSistema Respiratório
Sistema Respiratório
 
Organismo humano em equilíbrio (continuação)
Organismo humano em equilíbrio (continuação)Organismo humano em equilíbrio (continuação)
Organismo humano em equilíbrio (continuação)
 
Respiração
RespiraçãoRespiração
Respiração
 
o sistema respiratório
o sistema respiratórioo sistema respiratório
o sistema respiratório
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema Respirat�rio
Sistema Respirat�rioSistema Respirat�rio
Sistema Respirat�rio
 
Respiração
RespiraçãoRespiração
Respiração
 
Sistema Respiratório - CERJA 2017
Sistema Respiratório - CERJA 2017Sistema Respiratório - CERJA 2017
Sistema Respiratório - CERJA 2017
 

Mais de URCA

Máquinas Simples
Máquinas SimplesMáquinas Simples
Máquinas Simples
URCA
 
Transformações Químicas
Transformações QuímicasTransformações Químicas
Transformações Químicas
URCA
 
Separação de Materiais
Separação de MateriaisSeparação de Materiais
Separação de Materiais
URCA
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
URCA
 
Folhas caules e raízes
Folhas caules e raízesFolhas caules e raízes
Folhas caules e raízes
URCA
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
URCA
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
URCA
 
Flores e frutos
Flores e frutosFlores e frutos
Flores e frutos
URCA
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
URCA
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
URCA
 
Dsts
DstsDsts
Dsts
URCA
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
URCA
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
URCA
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
URCA
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
URCA
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
URCA
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
URCA
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
URCA
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
URCA
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
URCA
 

Mais de URCA (20)

Máquinas Simples
Máquinas SimplesMáquinas Simples
Máquinas Simples
 
Transformações Químicas
Transformações QuímicasTransformações Químicas
Transformações Químicas
 
Separação de Materiais
Separação de MateriaisSeparação de Materiais
Separação de Materiais
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
 
Folhas caules e raízes
Folhas caules e raízesFolhas caules e raízes
Folhas caules e raízes
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Briofitas
BriofitasBriofitas
Briofitas
 
Flores e frutos
Flores e frutosFlores e frutos
Flores e frutos
 
Gimnospermas
GimnospermasGimnospermas
Gimnospermas
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Dsts
DstsDsts
Dsts
 
Pteridófitas
PteridófitasPteridófitas
Pteridófitas
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
 
Angiospermas
AngiospermasAngiospermas
Angiospermas
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 

Último

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
davidreyes364666
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 

Último (20)

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdfCopia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
Copia de cartilla de portugués 1 2024.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 

Sistema respiratório

  • 1. Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados ©2013. www.tioronni.com.br
  • 3. Apresentação  O sistema respiratório  Vias respiratórias  Cavidades nasais  Faringe  Laringe  Traqueia  Brônquios  Pulmões  Movimentos respiratórios  Respiração celular  Doenças respiratórias  Faringite  Bronquite  Asma  Pneumonia  Gripe  Tuberculose
  • 4. Introdução  O sistema respiratório promove as trocas gasosas entre o organismo e o meio (O2 x CO2).  Há diversas formas de respiração:  Poríferos, cnidários, platelmintos e nematelmintos a respiração se dá por difusão.  Insetos, aracnídeos a respiração é traqueal.  Anelídeos terrestres e anfíbios adultos a respiração é cutânea.  Anelídeos aquáticos, crustáceos, moluscos aquáticos e peixes a respiração é branquial.  Moluscos terrestres e vertebrados tetrápodes a respiração é pulmonar.
  • 5. Observação  Em animais com respiração cutânea, branquial ou pulmonar há participação nítida do sistema cardiovascular.  Em animais com a respiração por difusão ou traqueal não há participação do sistema cardiovascular, ou seja sem a participação do sangue.
  • 6. A respiração  Os pulmões (A) de anfíbios são lisos com pequena área para troca gasosa. A respiração é complementada pela passagem pela pele.  Pulmões de répteis (B) são segmentados e têm uma área para trocas gasosa muito maior.  Nos mamíferos (C) os pulmões apresentam grande área interna e são constituídos por alvéolos pulmonares.
  • 7. RESPIRAÇÃO DAS AVES  Em aves os pulmões não possuem alvéolos. O papel é desempenhado por túbulos denominados parabronquíolos.  A renovação completa dos ar presente se dá través de dois ciclos:  1. O ar inspirado enche os sacos aéreos . Uma pequena parte passa para os pulmões através dos parabronquíolos onde ocorre a hematose.  2 Na expiração o ar dos sacos aéreos posteriores vai para os parabronquíolos, enquanto o ar presente nos sacos aéreos anteriores é eliminado.  3. na próxima inspiração o ar dos parabronquíolos inspirado no primeiro ciclo para os sacos aéreos anteriores, o ar fresco enche os sacos aéreos posteriores e inicia a passagem para os parabronquíolos.
  • 8. RESPIRAÇÃO DAS AVES  4. Na expiração, o ar dos sacos aéreos anteriores é eliminado, e o ar dos sacos aéreos posteriores dirige-se para os parabronquíolos.  A quantidade de ar novo que entra nos pulmões é muito maior que a quantidade que penetra nos pulmões dos mamíferos. As aves fazem hematose tanto na inspiração como na expiração.
  • 9. SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO (SRH)  Formado pelas vias aéreas e os pulmões.  Vias respiratórias: o ar entra e sai de nosso corpo.  Constituição das vias aéreas:  Cavidades nasais  Faringe  Laringe  Traqueia  Brônquios  Bronquíolos
  • 10. Vias Aéreas:  Cavidades nasais:  Revestidas por:  Membranas ricas em vasos sanguíneos que filtram, umedecem e aquecem o ar inalado.  Células sensoriais (olfato)  Células produtoras de pelos e muco que impedem a entrada de microrganismos estranhos no corpo humano
  • 11. Vias Aéreas  Faringe: tubo compartilhado entre o sistema digestório e respiratório.  Ela comunica-se com a laringe.  Laringe: Liga a faringe á traqueia. É aqui que se encontram as pegas vocais e a válvula (epiglote).
  • 12. Vias Aéreas  Traqueia: tubo mantido aberto pela presença de anéis de cartilagem.  A traqueia se bifurca na parte inferior dando origem aos brônquios.
  • 13. Vias Aéreas  Brônquios: são dois tubos. Cada um penetra em um dos pulmões.  Os brônquios se convertem em bronquíolos, formando a árvore respiratória.  Os bronquíolos terminam nos alvéolos pulmonares onde possuem pequenos capilares onde ocorrem as trocas gasosas (O2  CO2)
  • 14. OS PULMÕES  O esquerdo é menor que o direito, justamente porque o coração está ligeiramente voltado para esse lado.  Tem cerca de 300 milhões de alvéolos.  São apoiados sobre o diafragma (músculo que separa o tórax do abdome).
  • 15. MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS  O movimento do diafragma (exclusivo dos mamíferos) e do músculos que existem entre as costelas é que permite a ventilação pulmonar).  INSPIRAÇÃO: Os músculos intercostais elevam as costelas e o diafragma desce. Promovendo a entrada de ar.
  • 16. MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS  EXPIRAÇÃO: os músculos intercostais relaxam-se e o diafragma sobre. Assim a pressão do ar dentro dos pulmões aumenta, empurrando o ar para fora.  Ventilação pulmonar é a entrada e saída de ar promovida pelo diafragma e os músculos intercostais.
  • 17. Respiração celular  A mitocôndria é responsável pela respiração celular, que fornece energia para a realização das atividades do corpo.  Os glóbulos vermelhos do sangue (hemácias) são responsáveis pelo transporte dos gases. A troca ocorre por meio da difusão através dos capilares sanguíneos.
  • 18. Transporte de Gases  Nos pulmões o O2 se difunde para os capilares e penetra nas hemácias que contém hemoglobina, que se combina com o O2 formando oxiemoglobina.  Conforme o processo acontece há a liberação de CO2, que se difunde para os alvéolos sendo eliminado durante a expiração.  Nos tecidos a alta concentração de CO2 no líquido ao redor das células força a dissociação do O2 da hemoglobina.  Assim o O2 se difunde para as células.  Uma pequena parte do CO2 combina-se com a hemoglobina formando a carboxiemoglobina.  Outra parte dissolve-se no citoplasma e a maior parte é transportada na forma de íon de bicabornato, no plasma.  O CO2 formado no interior das células difunde-se para o plasma e depois para as hemácias.
  • 19. Transporte de Gases  No interior das hemácias esse gás reage com a água e forma o ácido carbônico (H2CO3), reação catalisada pela enzima anidrase carbônica.  O H2CO3 então se dissocia em H+ e íons de bicabornato (HCO3).  O íon bicabornato sai da hemácia, cai no citoplasma e é transportado até os pulmões.  Nos pulmões ocorre o processo inverso, havendo produção de CO2, que passa do sangue para os alvéolos. Nas hemácias CO2 + H2O tecidos H2CO2  H+ HCO- 3 DIFUNDE-SE PARA O PLASMA ANIDRASE CARBÔNICA
  • 20. Transporte de Gases Nos pulmões: H+ + HCO- 3 ANIDRASE CARBÔNICA CO2 + H2O DIFUNDE-SE PARA OS ALVÉLOS
  • 21. CONTROLE DA RESPIRAÇÃO  O ritmo respiratório é controlado pelo bulbo localizado na base do encéfalo.  A respiração normal é rítmica e involuntária.  O controle do ritmo é influenciado pela variação da concentração de CO2 no sangue e do pH decorrente do acúmulo de CO2.  Quando aumenta o CO2 o ritmo aumenta. Normalizando o ritmo volta ao normal.  A retroalimentação envolve as pO2 e p CO2 a nível da aorta e da coronária.
  • 22. Gases encontrados no ar inspirado e no ar expirado em %
  • 23. DOENÇAS  Hipoxias Estagnante: é o teor reduzido da concentração de O2 no sangue arterial, provocado por uma insuficiência cardíaca ou choque circulatório.  Hipoxias Anêmica: é incapacidade do sangue de transportar O2 por consequência da baixa quantidade de hemoglobina ou O2 devido a envenenamento por CO (monóxido de carbono).  Hipoxias Histotóxica: é incapacidade do sangue de incorporar O2 devido a envenenamento por cianeto.  Dispineia: significa fome de ar, falta de ventilação pulmonar. Ocorre pelo excesso de CO2 no organismo.
  • 24. DOENÇAS  Faringite: infamação da faringe, geralmente bactérias ou vírus: dor de garganta, febre e dificuldade de ingerir alimentos.  Bronquite: inflamação dos brônquios. Pode ser por alergia, irritação provocada por fumaça (cigarro ou poluição): tosse com catarro, chiado no peito, fadiga, dentre outros.  Asma: inflamação dos alvéolos pulmonares. Causada por vírus, fungos, protozoários ou bactérias: dificuldade respiratória, chiado, tosse e sensação de aperto no peito.  Pneumonia: inflamação dos alvéolos pulmonares: causada por bactérias, por vírus, protozoários ou fungos: Febre alta, dor torácica, tosse com escarro, respiração ofegante.
  • 25. DOENÇAS  Enfisema: causada por infecções crônicas brônquicas e alveolares que ocorrem pelo hábito de fumar.  Edema Pulmonar: é a retenção de líquido nos espaços intercostais dos pulmões e nos alvéolos, modificando a respiração do mesmo modo que a penumonia.
  • 26. DOENÇAS  Gripe e resfriado: infecção das vias respiratórias, provocada por vírus. Sintomas Gripe Resfriado Início Súbito Gradual Febre Alta, acima de 38º Rara Tosse Seca, posteriormente pode apresentar secreção Irritativa Dor de cabeça Forte Rara Dores musculares Comum Leves Coriza Às vezes Comum Dor de garganta Às vezes Comum
  • 27. Cigarro e o Sistema Respiratório O cigarro é um dos produtos de consumo mais vendidos no mundo. Comanda legiões de compradores leais e tem um mercado em rápida expansão. Satisfeitíssimos, os fabricantes orgulham-se de ter lucros impressionantes, influência política e prestígio. O único problema é que seus melhores clientes morrem um a um. Os efeitos à saúde causados pelo fumo de tabaco referem-se tanto ao tabagismo direto quanto à inalação de fumaça ambiente (tabagismo passivo). A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 16% da população brasileira seja fumante