SlideShare uma empresa Scribd logo
RELATÓRIO DE AÇÕES 2014
GERÊNCIA DA MULHER
1
ÍNDICE
01. FORMAÇÃO COM MULHERES ARTESÃS DO ALTO DO MOURA 04
02. CAPACITAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DOS CENTROS DE
REFERÊNCIA DE ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE
VIOLÊNCIA
05
03. SEMINÁRIO REGIONAL "O SISTEMA POLÍTICO E AS MULHERES" 06
04. OFICINA DE EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA – MULHERES
COSTURANDO DIREITOS
07
05. APRESENTAÇÃO DO GEORREFERENCIAMENTO – CRECHES 07
06. REUNIÃO DE REDE NO MINISTÉRIO PÚBLICO 07
07. AULA INAUGURAL DO I CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO,
DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS
08
08. AÇÃO NA CEACA DE ENFRENTAMENTO AO TRABALHO INFANTIL E
À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES
09
09. RODA DE DIÁLOGO “MULHERES E PARTICIPAÇÃO” 09
10. ENCONTRO DE GESTORAS RMR, CARUARU, GARANHUNS,
PETROLINA E GOIANA
10
11. LANÇAMENTO DA CAMPANHA MULHERES INDEPENDENTES 11
12. DIÁLOGO SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO MTST 12
13. COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE A PATRULHA MARIA DA PENHA 12
14. DEBATE NA SEMANA DA MULHER DA ASCES 13
15. APRESENTAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER –
MARIA BONITA NA CLÍNICA DA MULHER
14
2
16. COMITÊ INTERSETORIAL DA MULHER 14
17. CRM ITINERANTE 15
18. RODA DE DIÁLOGO COM AS MULHERES IDOSAS 18
19. DEBATE SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PSF DO
INDIANÓPOLIS
19
20. CINE LILÁS BOA VISTA I E II 19
21. PALESTRA SOBRE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA NO GOVERNO
PRESENTE
20
22. RODA DE DIÁLOGO NO MTST 20
23. REUNIÃO DE REDE – CREAS MUNICIPAL E CRMMB 21
24. CINE LILÁS NA COLÔNIA PENAL FEMININA DE BUÍQUE 21
25. PALESTRA NA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL ÁLVARO LINS 22
26. COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA “CRACK, É POSSÍVEL VENCER” 22
27. PRÊMIO PREFEITURA AMIGA DA MULHER 23
28. RODA DE DIÁLOGO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS
MULHERES
24
29. MULHERES FORMADAS NO CURSO DE CONFEITARIA DO
PROGRAMA “MULHERES MIL” RECEBEM FORMAÇÃO SOBRE
FINANCIAMENTO E CONQUISTAM STAND PARA
COMERCIALIZAÇÃO NA SEMANA SANTA
25
30. FORMAÇÃO PARA MULHERES MIL NO IFPE 26
31. MINISTÉRIO PÚBLICO E SECRETARIA DA MULHER E DE DIREITOS
HUMANOS DIALOGAM SOBRE VIOLÊNCIA
26
32. PALESTRA NA AÇÃO COMUNITÁRIA NO CRAS BONANÇA 27
3
33. CURSO DE CAPACITAÇÃO NO ATENDIMENTO À VÍTIMA DE
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR
27
34. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROJETO MULHERES
COSTURANDO DIREITOS EM BRASÍLIA
28
35. REUNIÃO COM A MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES PARA
DISCUSSÃO DE AÇÃO DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA
A MULHER NO SÃO JOÃO
29
36. PLANO DE AÇÕES INTEGRADAS PARA O ENFRENTAMENTO DA
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PERÍODO JUNINO
30
37. ELEIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DA MULHER – SOCIEDADE
CIVIL
38
38. PARCERIA COM A SECRETARIA ESTADUAL DA MULHER LEVA
ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO SUSTENTÁVEL PARA DESFILE DE
MODA NA FENEARTE
40
39. AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA CRIAÇÃO DA VARA ESPECIALIZADA DE
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER
41
40. AÇÃO COM ESTUDANTES DA UNOPAR 42
41. DIVULGAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER 42
42. AÇÃO QUEM QUER BEM NÃO FAZ MAL EM COMEMORAÇÃO AO DIA
DA PESSOA IDOSA
43
43. CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA
CONTRA A MULHER
44
4
RELATÓRIO ANUAL 2014
GERÊNCIA DA MULHER
01.FORMAÇÃO COM MULHERES ARTESÃS DO ALTO DO MOURA
Período: 14/01/2014, 11/03/2014, 15/04/2014 e 06/05/2014
Local: Associação de Moradores do Alto do Moura
Durante cinco meses, iniciando no final de 2013, aconteceram no Alto do
Moura, com as mulheres que compõe o projeto da Casa da Mulher Artesã, em
parceria com a Secretaria de Participação Social, formações em áreas específicas à
mulher e à autonomia e empoderamento das mesmas. As formações foram
ministradas por assessoras da SMDH, bem como profissionais da área
administrativa. Após os encontros de formação, foi eleito um coletivo da Casa da
Mulher Artesã que ficará permanentemente em contato com a SMDH, podendo nos
solicitar continuação da formação, informações sobre o andamento das obras e
demais dúvidas.
Data Tema Responsável/Palestrante
12/11/2013 Abertura das palestras
Elba Ravane (SMDH)
Rafael Moreira (SPS)
10/12/2013 Gênero e Feminismo Manuela Donato (SMDH)
14/01/2014
Empoderamento e
Participação Política
Katherine Lages (SMDH)
Adriano Ricardo (SPS)
11/03/2014 Gestão e Administração
Bárbara Vasconcelos (SMDH)
Felipe Vasco (SPS)
Andreza Nogueira (UFPE)
15/04/2014
Construindo Um Modelo de
Gestão.
Bárbara Vasconcelos (SMDH)
Felipe Vasco (SPS)
Andreza Nogueira (UFPE)
06/05/2014 Avaliação e Encerramento
Bárbara Vasconcelos (SMDH)
Elba Ravane (SMDH)
5
02. CAPACITAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DOS CENTROS DE REFERÊNCIA
DE ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA
Período: 27 a 30/01/2014
Local: Vila Rica Hotel – Caruaru – PE
Temas abordados: Conceitos de Gênero, Lei Maria da Penha, Serviço de Abrigamento,
Normas Técnicas e Uniformização dos Instrumentos
Realizada pela Secretaria Estadual da Mulher de Pernambuco, a capacitação
para profissionais dos Centros de Referência de Atendimento à Mulher em
Situação de Violência iniciou com um resgate histórico da construção das relações
de gênero na sociedade Ocidental, fazendo relação com a construção do conceito
de Gênero e patriarcado. No período da tarde, foi feito um resgate histórico das
lutas do movimento feminista para o enfrentamento da violência. No segundo dia,
realizou-se um estudo dirigido voltado para a Lei nº 11.340/2006, a Lei Maria da
Penha, no qual foi esclarecido dúvidas em cada capítulo e artigo. O estudo também
foi feito com a Norma Técnica dos Centros de Referência de Atendimento à Mulher.
Ambos foram facilitados por Conceição Amorim.
No terceiro dia, foram abordados temas como a Lei Estadual e a Rede de
Abrigamento, assim como seus serviços. Ainda foi realizada simulação da prática
de interseção entre os CRAMs e o serviço de Abrigamento. No quarto dia foi
apresentado os instrumentais como forma de uniformização nos CRAMs e finalizou
com trocas de lembranças entre as equipes de diversas cidades.
6
03.SEMINÁRIO REGIONAL "O SISTEMA POLÍTICO E AS MULHERES"
Data: 29/01/2014
Local: Casa de Cultura João Condé
Organizado pelo Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais, Casa da
Mulher do Nordeste e Centro de Mulheres do Cabo, o seminário “O Sistema Político
e as Mulheres” contou com mesa e debate com mesmo tema, realizado por Louise
Caroline (Secretária de Participação Social), Adriana, da Marcha Mundial das
Mulheres – MMM e Eduardo, do Coletivo Escuta Popular. Em seguida, foi lançado o
livro “Mulheres construindo poder: um olhar sobre como as mulheres populares e
diversas do Nordeste do Brasil transformam o poder”. Aberta a oportunidade,
depois dos debates e apresentação, foram colocadas as sugestões e
encaminhamentos em prol do fortalecimento político das caruaruenses e
organização de mulheres, estabelecendo-se algumas demandas para a Secretaria
Especial da Mulher e Direitos Humanos, descritas abaixo:
 Articulação e fortalecimento das discussões em torno do Sistema Político,
reforma política e o plebiscito, necessitando de atuações mais engajadas
para alcançar resultados de impacto. Isso é necessário exatamente por não
ser uma ação estatal, mas popular, que objetiva pressionar as estruturas
políticas (Congresso) e jurídicas (STF).
 Articular com as mulheres organizadas em Caruaru, no MST e MMTR, a
elaboração de uma cartilha que esclareça o Plebiscito e o relacione com os
embates dessas mulheres, promovendo Rodas de Diálogos, palestras e
divulgação em redes oficiais e sociais. Ações específicas nas quatro
macrorregiões, respeitando as linhas de atuação da SMDH e territoriais.
7
04.OFICINA DE EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA – MULHERES COSTURANDO
DIREITOS
Vinculado ao projeto “Mulheres Costurando Direitos: Diálogos Sociais” houve a
oficina de formação para mulheres que trabalham e empregam informalmente,
acerca dos direitos trabalhistas, pautando ainda o contexto das mulheres nesse
mercado de trabalho. Destacou-se a importância da formalização para se ter acesso
aos direitos sociais, da aposentadoria. Foi trabalhado as diferentes maneiras de se
aposentar e diversos direitos da constância do contrato de trabalho da costureira.
Houve debate e exposição das realidades das mulheres caruaruenses. Houve a
entrega dos certificados.
05.APRESENTAÇÃO DO GEORREFERENCIAMENTO – CRECHES
Data: 05/02/2014
Local: Sala de Monitoramento do Centro Administrativo
Temas relevantes abordados: Creches
O Georreferenciamento com foco nas creches, realizado pela Faculdade ASCES,
apresentou os territórios onde há concentração da população de 0 a 4 anos ( zona
urbana e rural). A partir da apresentação, possibilitou parceria com a ASCES para
atuação em outras áreas de políticas públicas, como a violência doméstica e
sexista.
06.REUNIÃO DE REDE NO MINISTÉRIO PÚBLICO
Data:
Local: Ministério Público
8
Atendendo ao convite do Ministério Público de Caruaru, a secretária
Especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, juntamente com a
Gerente da Mulher, Amanda Samara, e a coordenadora do Centro de
Referência da Mulher Maria Bonita (CRMMB), Cristiane Lina, participaram de
uma reunião do órgão com a Rede de Atendimento à Mulher para apresentar o
trabalho desenvolvido pela gestão municipal para as caruaruenses.
No primeiro encontro do ano, discutiu-se os avanços da gestão municipal nas
políticas públicas para as mulheres, a exemplo da construção do I Plano Municipal
de Políticas para as Mulheres. Coube a coordenadora do CRMMB apresentar os
resultados alcançados pelos serviços oferecidos no Centro de Referência.
07.AULA INAUGURAL DO I CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO,
DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS
Local: UFPE – Campus Agreste
Caruaru e Recife receberam a aula inaugural do I Curso de Especialização em
Gênero, Desenvolvimento e Políticas Públicas. Em Caruaru, foi realizado no
Campus Agreste, no Auditório Novo, com a palestra da secretária Estadual da
Mulher, Cristina Buarque, com o tema Políticas Publicas na Perspectiva de
Promoção da Igualdade de Gênero. As aulas do curso, com duração de 15 meses,
também serão desenvolvidas na sede da universidade em Caruaru, através de
encontros quinzenais. O objetivo é formar especialistas com conhecimento crítico
de teorias de relações de gênero e de metodologia de pesquisa e operacionalização
de projetos.
9
08.AÇÃO NA CEACA DE ENFRENTAMENTO AO TRABALHO INFANTIL E À
EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES
Data: 12/02/2014
Local do Evento: CEACA
A atividade foi realizada em parceria com a Coordenação de Abordagem
Social da Secretaria da Criança, do Adolescente e de Políticas Sociais e com a
Central de Abastecimento de Caruaru (CEACA), através de abordagem das crianças
que estavam trabalhando. Foi preenchido um questionário em que se verificam as
demandas existentes que serão apresentadas ao CREAS, mediante relatório, para
que sejam adotadas as medidas necessárias.
09.RODA DE DIÁLOGO “MULHERES E PARTICIPAÇÃO”
Data: 12/02/2014
Local: Assentamento do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
Temas abordados: Papéis de gênero, participação social e participação das mulheres.
A roda de diálogo teve início com a realização de uma chuva de ideias com
perguntas orientadoras, como: “O que a mulher pode? O que o homem pode? O que
10
a mulher não pode? O que o homem não pode?” – elencadas as respostas, orientou-
se a discussão para questionar tais papéis e possibilidades, assim como a
construção tendo como base a cultura machista. Apresentou-se os conceitos e
mecanismos de participação como Conselhos, Associações, Movimentos e
organizações, assim como Conferências, Fóruns, Audiências Públicas, Orçamento
Participativo, dentre outros.
O tema participação muitas vezes se apresenta como distante da realidade
das mulheres, que apontam dificuldades em conhecer as estruturas e mecanismos
de participação. A discussão em torno do feminismo ganhou maior repercussão
quando relacionado ao mundo do trabalho. A divisão dos papéis dentro da casa
ainda é assumido como parte das atividades femininas e, nesse caso, a participação
desponta como um desafio para a pauta dos direitos da mulher.
10. ENCONTRO DE GESTORAS RMR, CARUARU, GARANHUNS,
PETROLINA E GOIANA
O espaço promovido pela Secretaria Estadual da Mulher viabiliza a discussão sobre
as políticas públicas intersetoriais, ou seja, que podem ser desenvolvidas de maneira
comum. Os 18 municípios, soma dos classificados como integrantes da Região
Metropolitana e municípios de Goiana, Caruaru, Garanhuns e Petrolina, recebem, de
forma descentralizada, o encontro de promoção da transversalidade com o objetivo de
trabalhar estrategicamente ações em defesa da igualdade de gênero.
Data Local Temas
25/02/2014 Jaboatão
dos
A) Transversalidade enquanto caminho para empoderar a
política para as mulheres dentro do aparato do Estado,
é uma meta, não um fim.
B) Banco Mundial financiará o Lei Maria da Penha Vai às
11
Guararapes Escolas;
C) Dias 18 e 19 de abril acontecerá o Encontro dos
Municípios é importante que os OPMS, organizem-se
para apresentar em stands as ações de Política para as
Mulheres.
24/04/2014 Camaragibe D) Saúde da Mulher, palestra com Dr. Olímpio
Moraes, da Secretaria Estadual de Saúde.
E) Plano Intersetorial de Atenção Integral à
Saúde da Mulher, na perspectiva de ampliar o diálogo
entre os municípios sobre a necessidade de políticas
convergentes
11. LANÇAMENTO DA CAMPANHA MULHERES INDEPENDENTES
Data: 08/03/2014
Local: Marco Zero de Caruaru
Caruaru, o Dia Internacional da Mulher é comemorado durante todo o mês de
março. Durante as comemorações, a Secretaria Especial da Mulher e de Direitos
Humanos lança a campanha que irá orientar as ações anuais da pasta. Este ano, a
campanha tem como tema “Mulheres Independentes: a força da caruaruense
construindo o próprio futuro”, tendo como foco a promoção da autonomia
econômica das mulheres caruaruenses.
Dando início às atividades, no dia 8 de março, data em que se comemora o Dia
Internacional da Mulher, a campanha anual foi lançada em diálogo com as trabalhadoras
do comércio. No Marco Zero de Caruaru, foram oferecidos serviços de orientação sobre
direitos trabalhistas, atendimento do Centro de Referência da Mulher Maria Bonita
(CRMMB) e de saúde.
12
12. DIÁLOGO SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO MTST
Data: 10/03/2014
Local: Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
Atendendo ao convite do próprio movimento, realizamos palestra no
Assentamento do Movimento Sem Teto – MTST sobre os tipos de violência, a Lei
Maria da Penha, os mecanismos de proteção e rede de enfrentamento à violência.
13. COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE A PATRULHA MARIA DA PENHA
Data: 11/03/2014
Local: Delegacia da Mulher de Caruaru
Por meio de uma coletiva de imprensa, realizada na Delegacia da Mulher de
Caruaru, a metodologia e os objetivos da Patrulha Maria da Penha foram apresentados.
A ação, que faz parte do programa estadual “Justiça para as Mulheres: agora e sempre”.
Na ocasião, estiveram presentes a secretária da Mulher de Pernambuco, Cristina
Buarque, a secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru, Elba
Ravane, a diretora geral de Enfrentamento da Violência de Gênero do Governo do
13
Estado, Fábia Lopes, a delegada da Mulher de Caruaru, Sérvula Bezerra, e o capitão da
Polícia Militar, Edmilson Silva.
Através da Patrulha Maria da Penha, a mulher vítima de violência doméstica
e/ou familiar, que prestou queixa na Delegacia de Atendimento a Mulher e solicitou
medida protetiva à Justica, é assistida com atendimento especializado em sua casa. As
visitas regulares às residências têm por objetivo garantir a proteção da vítima e evitar
reincidências do agressor. Após as visitas, cabe aos policiais a elaboração de relatórios
sobre a situação que serão, posteriormente, encaminhados as secretarias responsáveis
para as providências cabivéis, como a solicitação de agilidade no deferimento da
medida protetiva. A Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru
acompanhará as mulheres atendidas pela patrulha. O acompanhamento será feito pela
equipe do Centro de Referência da Mulher Maria Bonita.
14.DEBATE NA SEMANA DA MULHER DA ASCES
Data: 11/03/2014
Local: Auditório ASCES
Temas abordados: Gênero, feminismo e autonomia econômica
Público Alvo: alunas e alunos da ASCES
A convite da instituição de ensino superior, a Secretaria Especial da Mulher
de Caruaru participou de debate gênero e feminismo. A mesa foi composta por
Elba Ravane (Secretária da Mulher de Caruaru), Clarissa Carvalho (Coordenadora
da Mulher de Santa Cruz) e Manuella Donato (Professora da IES). Elba Ravane fez o
percurso histórico das lutas feministas e suas pautas no Mundo até o Brasil.
Clarissa Carvalho fez o debate do feminismo no cotidiano e a relação com a
14
autonomia econômica e a Profa. Manuella Donato coordenou o debate. A atividade
contou com cerca de 120 estudantes.
15.APRESENTAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER – MARIA
BONITA NA CLÍNICA CDA MULHER
Data: 12/03/2014
Local: Clínica da Mulher
Temas abordados: Funcionamento do CRMMB
Público alvo: Usuárias da Clínica da Mulher
Como parte das atividades em referência ao 8 de março, a Clínica da Mulher
convidou a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos para dialogar com a
as usuárias do serviço de saúde. Na ocasião, foi apresentado o serviço ofertado
pelo Centro de Referência da Mulher de Caruaru, sua estrutura e funcionamento.
Abordou-se também a temática da violência, como ela se faz presente na vida e nos
lares das mulheres e a importância das mesmas romperem com ciclo de violência,
assim como procurar a rede de proteção, caso a violência ocorra.
16.COMITÊ INTERSETORIAL DA MULHER
Datas: 12/03/2014
Local: Sala de Monitoramento
Foi realizada a primeira reunião de 2014 do comitê Intersetorial da Mulher
de Caruaru, que contou com a presença do Prefeito José Queiroz, do Vice Prefeito
Jorge Gomes, bem como da Deputada Laura Gomes, da Secretária de Participação
Social Louise Caroline e da Secretária Especial da Mulher e de Direitos Humanos,
Elba Ravane, além doas/das titulares e suplentes do referido comitê. Foi-se
apresentada a retrospectiva das ações da SMDH, bem como as expectativas para
15
2014, a nova política intersetorial da Secretaria entre e o Projeto Mulheres
Construindo a Autonomia Econômica.
17.CRM ITINERANTE
O CRM Itinerante consiste em levar às comunidades em situação de
vulnerabilidade social os serviços ofertados pelo Centro de Referência da Mulher –
Maria Bonita, como atendimento psicossocial e orientação jurídica, com
informações sobre o que é violência, quais seus tipos, mecanismos de proteção e
rede de atendimento e proteção à mulher vítima.
Data Ação/Comunidade Outros serviços ofertados
12/02/2014
Ação Comunitária / Vila
de Itaúna
Orientações sobre Bolsa Família,
previdência social, acesso à água e
violência contra as mulheres
11/03/2014
Ação do CRAS de
Taquara / Praça do Alto
do Moura
Serviços na área de saúde, educação
preventiva e ações socioeducativas, além
de apresentações culturais
28/03/2014 CRAS de Pau Santo
Serviços na área de saúde, educação
preventiva e ações socioeducativas, além
da apresentação cultural da Mazurca.
25/04/2014 Projeto Colmeia/SESC
Orientação jurídica trabalhista e de saúde,
Oficinas diversas, Emissão de
Documentos e boletos, Corte de cabelo e
apresentações artísticas.
15/05/2014
Acontece no Campo –
Murici
Exposição Transcritos, Orientações e
serviços de saúde, serviços do CREAS e
CRAS, Orçamento participativo e
apresentações artísticas, palestra sobre
16
drogas licitas e ilícitas por representantes
da Guarda Municipal - DESTRA
20/05/2014
Acontece no Campo –
Cachoeira Seca
Exposição Transcritos, Orientações e
serviços de saúde, serviços do CREAS e
CRAS, Orçamento participativo e
apresentações artísticas, palestra sobre
drogas licitas e ilícitas por representantes
da Guarda Municipal - DESTRA
27/05/2014
Acontece no Campo –
Malhada de Pedra
Exposição Transcritos, Orientações e
serviços de saúde, serviços do CREAS e
CRAS, Orçamento participativo e
apresentações artísticas, palestra sobre
drogas licitas e ilícitas por representantes
da Guarda Municipal - DESTRA
03/06/2014
Acontece no Campo –
Xicuru
Exposição Transcritos, Orientações e
serviços de saúde, serviços do CREAS e
CRAS, Orçamento participativo e
apresentações artísticas, palestra sobre
drogas licitas e ilícitas por representantes
da Guarda Municipal - DESTRA
Vila de Itaúna (12/02/14)
17
Praça do Alto do Moura – Ação do CRAS de Taquara (11/03/14)
CRAS de Pau Santo (28/03/14)
Projeto Colmeia
Acontece no Campo
18
Acontece no Campo
18.RODA DE DIÁLOGO COM AS MULHERES IDOSAS
Data: 13/03/2014
Local: Centro de Convivência do Idoso- CCI
Público Alvo: Idosas e Idosos que frequentam o CCI
A roda de diálogo, que contou com cerca de 60 idosas, apresentou as
políticas inclusivas e específicas para as mulheres, incluindo a Campanha Mulheres
Independentes e a política de enfrentamento à violência com recorte para as
mulheres idosas. Em dinâmica realizada, foram levantados temas levantados como
violência, educação e formação, serviço de atendimento e saúde. Cada grupo falou
sobre as demandas que identificaram, houve debate e depoimentos.
19.DEBATE SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PSF DO
INDIANÓPOLIS
Data: 14/03/2014
Local: PSF Indianópolis
Público Alvo: Usuárias atendidas pelo posto de saúde do Indianópolis
Temas relevantes abordados: Violência contra a mulher
Como parte de ação desenvolvida no PSF, em comemoração ao dia 8 de
março, aresentamos os serviços ofertados pelo CRMMB e a rede de enfrentamento
19
à violência. Além da palestra, foram ofertados serviços na área de saúde, educação
preventiva e ações socioeducativas.
20.CINE LILÁS BOA VISTA I E II
Data: 17/03/2014
Público alvo: Moradoras do Boa Vista I e II
Local: Auditório da Associação dos Moradores da Boa Vista I e II
Temas relevantes abordados: Gênero e feminismo
Foram apresentados os vídeos “A vovozinha o feminismo” e “Acorda
Raimundo”, seguido de debates em torno dos papéis no cotidiano das mulheres e
como isso poderia ser mudado. Houve uma fala da Secretária em nome do acesso à
arte e Cultura como ferramenta para pensarmos nosso lugar, como mulheres, no
mundo, no Brasil, em Pernambuco, em Caruaru e no bairro. Houve uma
homenagem feita à Secretária Elba Ravane.
20
21.PALESTRA SOBRE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA NO GOVERNO
PRESENTE
Data: 18/03/2014
Local do Evento: Pátio do Governo Presente
A secretária Elba Ravane discorre sobre o Enfrentamento à Violência, fala
do contexto histórico que contribuiu e contribui com a perpetuação dessa herança
machista que coloca a mulher em posição inferior em praticamente todos os
espaços. Bem como, fala de violência e de suas consequências na vida da mulher e
da importância da rede de atendimento para auxiliar a vítima a sair do ciclo de
violência.
22.RODA DE DIÁLOGO NO MTST
Data: 24/03/2014
Local: Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
Em referência ao Dia Internacional da Mulher, a Secretaria Especial da Mulher e
Direitos Humanos, foi convidada por várias instituições, para prestar formações, quanto a
importância da data, seu contexto histórico, a luta das mulheres no mundo e as
transformações sociais das quais temos ao longo das décadas. Dentro deste calendário de
formação, a assessoria de promoção de direitos e elevação de qualidade de vida, esteve
presente no assentamento do Movimento dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Sem Teto
(MTST), localizada no Alto do Moura. Na ocasião, foram priorizados os temas de violência
contra a mulher, autonomia e empoderamento.
21
23.REUNIÃO DE REDE – CREAS MUNICIPAL E CRMMB
Data: 25/03/2014
Público Alvo: Equipes técnicas do CREAS e CRMMB
Temas relevantes abordados:
Na perspectiva de fortalecimento da rede atendimento e da política de
acolhimento à mulher vítima de violência, são realizadas reuniões de rede
sistemáticas, para discutir sobre os sobre o trabalho em rede, os serviços ofertados
pelo CRMMB, perfil dos serviços, encaminhamentos de casos de violência contra a
mulher e nivelar as informações entre os serviços.
24.CINE LILÁS NA COLÔNIA PENAL FEMININA DE BUÍQUE
Data; 26/03/2014
Local: Colônia Penal Feminina de Buíque
Visando oportunizar o acesso à cultura, lazer e arte, gerando conhecimento e
atitudes críticas acerca da realidade, o Cine Lilás contou com a apresentação do Filme
“Tomates Verdes Fritos”, no intuito de promover o debate em torno da solidariedade e
amizade, superação de dificuldades e violência sexista, e com o curta “Vida Maria”.
22
Houve debate e diálogo acerca das condições que as levaram e o que pensam em fazer
ao sair de lá, como gostariam de serem recebidas, numa perspectiva social.
25.PALESTRA NA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL ÁLVARO LINS
Data: 26/03/2014
Local: Auditório da Biblioteca Pública Municipal Álvaro Lins
Temas abordados: Palestra sobre Enfrentamento a Violência
Atendendo ao convite da coordenação da biblioteca municipal, a Secretaria
Especial da Mulher e Direitos Humanos realizou palestra sobre o que é violência,
os tipos e sua consequência na vida da Mulher, perpassando pelo contexto
histórico de sua origem e pela Lei Maria da Penha. Durante a discussão, foi
explicado sobre o funcionamento da rede de atendimento em Pernambuco e
Caruaru, dando ênfase aos serviços prestados pelo Centro de Referência da Mulher
– Maria Bonita. A programação seguiu com apresentações culturais do grupo da
Terceira Idade da Obra Kolpping.
26.COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA “CRACK, É POSSÍVEL VENCER”
Datas: 26/03/2014, 09/04/2014,
O “Programa Crack, é possível vencer” foi lançado pelo governo federal com
a finalidade de prevenir o uso e promover a atenção integral ao usuário de crack e
seus familiares. A lei nº 11.343/2006, que institui o Sistema Nacional de Políticas
sobre Drogas (SENAD) e estabelece medidas para prevenção do uso indevido,
atenção e reinserção social de usuários e dependentes de álcool e outras drogas,
reunindo diversas ações que envolvem diretamente as políticas de saúde,
assistência social, segurança publica, educação e garantia do direito, é o marco
23
legal da mudança de paradigma no Brasil. As ações são organizadas em três eixos
temáticos: Prevenção, Cuidado e Autoridade.
O primeiro passo para implantação do programa foi a criação dos Comitês
Gestores distrital, estaduais e municipais. No âmbito municipal, o comitê tem como
funções, planejar, divulgar, implementar e monitorar as ações relacionadas ao
programa do município, garantir a integração das ações do programa nas áreas da
saúde, segurança pública, assistência social, justiça, direitos humanos e educação,
organizar fluxo de atendimento integrado da rede municipal de serviço de atenção
ao usuário abusivo de drogas e seus familiares, em harmonia com as redes
estaduais. Em Caruaru, a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos integra
o eixo prevenção, levando o recorte de gênero para as discussões.
27. PRÊMIO PREFEITURA AMIGA DAS MULHERES
Data: 31/03/2014
Local: ALEPE
O prêmio é concedido pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) em
parceria com a Secretaria Estadual da Mulher, reconhecendo os municípios que mais se
destacaram no desenvolvimento de políticas públicas de promoção da igualdade de
gênero. Na ocasião, foram premiados os municípios de Caruaru, Jaboatão dos
Guararapes, Petrolândia e Condado. Foram avaliados os critérios de ocupação feminina
nos cargos do primeiro escalão, ações de enfrentamento à violência contra a mulher e
programas de qualificação profissional. A Prefeitura de Caruaru, através do trabalho
desenvolvido pela Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos, foi indicada
pelas deputadas estaduais Laura Gomes e Teresa Leitão para concorrer ao prêmio.
24
28. RODA DE DIÁLOGO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS
MULHERES
O evento teve início com Diplomação dos diretores do Grêmio Estudantil. Seguido
de apresentação do Grupo Danç’ Arte – “Um Bilhão que se Ergue”, coreografia de
alcance mundial voltada para a mobilização em torno do fim da violência doméstica e
sexual contra mulheres e meninas em todo mundo. Em seguida foi realizada uma Roda
de Diálogo sobre violência contra as mulheres, com Ricardo Castro (Psicólogo – IFPE),
falando sobre “Homens pelo fim da Violência Contra as Mulheres” e Joselma França
(Assessora de Enfrentamento à Violência da SMDH), falando sobre “Políticas Públicas
Municipais de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres”
25
29. MULHERES FORMADAS NO CURSO DE CONFEITARIA DO
PROGRAMA ‘MULHERES MIL’, RECEBEM FORMAÇÃO SOBRE
FINANCIAMENTO E CONQUISTAM STAND PARA
COMERCIALIZAÇÃO NA SEMANA SANTA.
Período: Abril/2014
Local: Pólo Cultural de Caruaru
Durante as comemorações da Semana Santa, em Caruaru, em parceria com a
Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru e com o CRED Amigo, as participantes do
curso de confeitaria do programa “Mulheres Mil” tiveram a primeira experiência
comercial após a capacitação. De quarta-feira a domingo, no período da noite,
acompanhando a programação do "Caruaru, Parada Obrigatória", a Estação Ferroviária
recebeu um stand com doces, salgados, bolos, sanduíches e outros quitutes, todos
preparados pelas alunas do projeto. A Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria
Especial da Mulher e de Direitos Humanos, o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e
o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) são parceiros na execução do
programa do Governo Federal.
26
30. FORMAÇÃO PARA MULHERES MIL NO IFPE
Data: 14/04/2014
Local: IFPE
Como forma de assegurar o debate de gênero nas discussões dos cursos de
qualificação que são oferecidos através das instituições parceiras, realizamos discussão
com a temática “Política de Gênero com foco em violência”, com as alunas do
Programa Mulheres Mil.
31. MINISTÉRIO PÚBLICO E SECRETARIA DA MULHER E DE
DIREITOS HUMANOS DIALOGAM SOBRE VIOLÊNCIA
Data: 23/04/2014
Local: Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos
A Secretária Especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, e a
assessora de Enfrentamento a Violência, Joselma França, receberam, integrantes do
Núcleo da Mulher do Ministério Público de Pernambuco. Na ocasião, foram discutidas
estratégias de fortalecimento das ações de enfrentamento à violência doméstica e/ou
sexista no município. Outras reuniões serão agendadas para que o grupo continue o
diálogo, na perspectiva de romper com as desigualdades de gênero. A
interiorização da atuação do Núcleo Estadual da Mulher do Ministério Público de
Pernambuco fortalece a articulação da rede de enfrentamento
à violência contra mulher em Caruaru. A ação no Ministério Público é fundamental para
por um fim a esta violência que todos os dias violam os Direitos Humanos das
Mulheres.
27
32.PALESTRA NA AÇÃO COMUNITÁRIA NO CRAS BONANÇA
Data: 24 de abril 2014
Local do Evento: Centro de Qualificação Profissional
Temas relevantes abordados: Direito Previdenciário, Violência Contra a Mulher, Rede
de Atendimento, Energia com Segurança
Dentro da programação da Ação Comunitária, desenvolvida pelo CRAS
Bonança, a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos realizou palestra
sobre Violência Contra a Mulher e Rede de Atendimento em Caruaru e
Pernambuco, além de palestra com representantes do INSS sobre Direitos
Previdenciários, seguido de explanação da Celpe sobre como utilizar energia com
segurança. Foram ofertados serviços na área de saúde, com presença do COAS e
Secretaria de Saúde.
33.CURSO DE CAPACITAÇÃO NO ATENDIMENTO À VÍTIMA DE VIOLÊNCIA
DOMÉSTICA E FAMILIAR.
Data: 08 de maio 2014
Rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar
Local do Evento: Auditório da Secretaria de Educação
Número de Participantes: 21
A capacitação no Atendimento à Vítima de Violência Doméstica e Familiar
foi promovido pela Delegacia da Mulher no auditório da Secretaria de Educação,
com a rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar. A abertura foi feita
pelo Diretor da Academia de Polícia Civil Dr. Richardson Silva, que fez uma
28
explanação da importância da formação para a atuação profissional, falando da
disponibilidade da Academia em firmar parcerias com instituições que tenham
desejo em capacitar seus profissionais em diversas temáticas. Seguido de
capacitação ministrada pela Dr. Bruna Falcão – Delegada da Mulher de Vitória de
Santo Antão, que debateu sobre os tipos de violência doméstica e familiar, sobre a
dinâmica de Delegados e Juízes em relação a analise de processos referentes à
violência doméstica, bem como, a definição de calúnia, difamação e injúria.
À tarde, representante da Secretaria Estadual da Mulher falou das Casas
Abrigos do Estado e o perfil das usuárias atendidas. O evento contou com a
participação de representantes das seguintes instituições: Polícia Militar, Polícia
Civil, Delegacia da Mulher, CREAS Regional, CREAS Municipal, CRAS Salgado, CRAS
Itaúna (2° distrito rural), CRAS Malhada de Pedra (3° dis. Rural) CRAS Rendeiras
do Cedro, CRAS João Mota, CRAS Bonança, CRAS Pau Santo, DESTRA – Guarda
Municipal, Centro de Referência da Mulher, Sec. Especial da Mulher e de Direitos
Humanos.
34. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROJETO MULHERES
COSTURANDO DIREITOS EM BRASÍLIA
Data: 28/05/2014
Local: Brasília
A secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, participou
da apresentação dos resultados do Programa Redução da Informalidade por meio do
Diálogo Social, do Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).
Na ocasião, os organismos de políticas públicas para as mulheres de Caruaru, Santa
29
Cruz do Capibaribe e Toritama divulgam a experiência do plano de ação “Diálogo
Social - Mulheres Costurando Direitos”.
A Secretaria da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru, a Secretaria
da Mulher de Toritama e a Coordenadoria da Mulher de Santa Cruz do Capibaribe são
parceiras do DIEESE e da Nova Central Sindical de Trabalhadores
(NCST) no desenvolvimento do projeto voltado para as mulheres costureiras e
faccionistas do Polo de Confecções do Agreste. Foram realizados seminários e oficinas
específicas direcionadas para estudantes universitários/as, técnicos/as
e mulheres profissionais do setor de confecções dos três municípios.
O projeto aborda temas como o Cenário do Polo de Confecções; Gênero
e Trabalho; Educação Previdenciária e Metodologia de Pesquisa/Abordagem com o
intuito de formar agentes multiplicadores/as dispostos a estender o conhecimento
adquirido para as facções e fábricas, em sua maioria compostas por mulheres. O plano
de ação, com o objetivo de identificar as questões que dificultam a formalização
do trabalho e articular ações para promovê-la, tem continuidade este ano.
35. REUNIÃO COM A MARCHA MUNDIAL DAS MUHLERES PARA
DISCUSSÃO DE AÇÃO DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA
CONTRA A MULHER NO SÃO JOÃO
Data: 03/06/2014
Local: Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos
A secretária especial da Mulher e Direitos Humanos, Elba Ravane; a
representante da Fundação de Cultura, Betânia Ferreira; a secretária de Participação
Social, Louise Caroline; e a gerente da Mulher de Caruaru, Amanda Samara, reuniram-
se com integrantes do núcleo Agreste da Marcha Mundial das Mulheres (MMM). A
reunião foi solicitada pelo movimento feminista para discutir
o enfrentamento à violência contra a mulher no São João.
Na oportunidade, as representante do movimento social solicitaram que as
músicas cantadas sejam revisadas, a respeito do conteúdo cantado e da incitação
à violência sexual, física, psicológica. Encaminharam ofício com propostas e com a
solicitação que a locução também seja revisada. A respeito também destas questões, as
representantes da gestão municipal apresentaram o Plano de Ações Integradas
de Enfrentamento à Violência contra a Mulher no Período Junino. O documento,
30
elaborado em parceria com a Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru, a Secretaria
de Saúde de Caruaru, a Secretaria de Participação Social e a Autarquia Municipal de
Defesa Social, Trânsito e Transportes (Destra), articula diversos serviços para que
atuem em uma perspectiva de gênero somando esforços durante as festividades.
36. PLANO DE AÇÕES INTEGRADAS PARA O ENFRENTAMENTO DA
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PERÍODO JUNINO
Período: Junho
No período junino, ao recepcionarmos a grande festa de São João, há um aumento
considerável de turistas, de consumo de bebidas e o fluxo de pessoas em ambientes
comuns, acaba por favorecer a vulnerabilidade das mulheres, a exemplo do tráfico de
mulheres para fins de exploração sexual e da violência doméstica. Por essa razão, na
oportunidade da festividade do São João, a soma de esforços em ações de sensibilização
e enfrentamento dá relevo e pode gerar novos comportamentos frente a este grave
problema.
Diante disto elaboramos o Plano de Ação Integrado de Enfrentamento à Violência
Contra a Mulher no Período Junino, em parceria com outras secretaria da gestão
municipal, fortalecido pelo pleito dos movimentos sociais organizados, a exemplo da
Marcha Mundial das Mulheres, que, através do ofício nº017/2014, de 28 de maio de
2014, veio solicitar às secretárias responsáveis que os festejos do São João de Caruaru
respeito à dignidade, à vida e os corpos das mulheres, pontuando aspectos e
direcionamentos de atuação em benefício à vida das caruaruenses.
Deste modo, optamos por focar no desenvolvimento no município a campanha
nacional da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República,
31
“Violência contra a mulher – Eu ligo”, que busca estimular todas as pessoas a se
envolverem com a temática, reforçando o conceito de tolerância zero à violência contra
a mulher, apresentando o instrumento de denúncia na Central de Atendimento à Mulher,
Ligue 180.
A) SECRETARIA ESPECIAL DA MULHER E DIREITOS HUMANOS
I) 11,14 e 17/06/14 – Diálogo com donos/as de bares e restaurantes - Orientação
sobre os procedimentos a serem adotados em caso de violência em seus
estabelecimentos, com afixação dos cartazes da campanha.
II) 11,14 e 17/06/14 – Adesivos de banheiro – Fixação dos adesivos de porta nos
cerca de 200 banheiros masculinos e femininos, localizados no Pátio de Eventos,
Estação Ferroviária e Alto do Moura, com mensagens de incentivo à denúncia e
divulgação da central 180.
32
III) 20/06/2014 - Panfletagem – A equipe do Centro de Referência da Mulher e a
Assessoria de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher realizou
panfletagem nos pólos da Estação Ferroviária e no Pátio de Eventos. Foram
distribuídos cerca de mil panfletos do CRM e o material da campanha
“Violência contra a mulher é jogo sujo”, da Secretaria Estadual da Mulher.
IV) 06 e 07/06/14, 12 a 15/06/14, 20 a 24/06/14, 27 a 29/06/14 - Plantão
Junino do CRMMB - No mês de junho a equipe do CRM realizou quatro
plantões por telefones nos finais de semana para os festivos juninos. Os
plantões foram revezados pelos setores social, psicológico, jurídico e
coordenação. A divulgação foi serviço foi feita junto à Guarda Municipal e
equipe do COAS, para o caso de detecção de situações de violência serem
dados encaminhamentos.
B) FUNDAÇÃO DE CULTURA E TURISMO DE CARUARU (FCTC)
V) Carta de Recomendação para produtoras e bandas – Com o intuito de
convocar as bandas que se apresentarão no São João de Caruaru para a luta de
combate à violência contra as mulheres, na perspectiva de evitar incidentes
durante a apresentação, no sentido de qualquer manifestação depreciativa, e
seguindo orientação de proposta eleita na última Conferência Municipal de
Cultura, a Fundação de Cultura e Turismo e Secretaria Especial da Mulher e de
Direitos Humanos emitirão carta para as produtoras e bandas contendo diretrizes
para as apresentações.
33
VI) Exibição, nos telões do palco principal durante os intervalos dos shows, dos
vídeos publicitários da campanha, em que as atrizes Luana Piovani e Sheron
Menezes incentivam a população a denunciar os casos de violência doméstica.
VII) Chamadas oficiais - Inserções, por meio do locutor oficial no palco principal,
com chamadas sobre o enfrentamento à violência contra a mulher, elaboradas
pela Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos e Fundação de
Cultura e Turismo de Caruaru.
C) SECRETARIA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL (SPS)
VIII) Campanha de divulgação, através do Gabinete Digital, do aplicativo para celular
“Clique 180”, uma nova opção para que a sociedade busque informações e possa
fazer as denúncias dos casos de agressão presenciados. O aplicativo é fruto de uma
parceria entre a ONU Mulheres do Brasil, SPM e a Embaixada Britânica. A
ferramenta permite aos/às usuários/as obter informações sobre os tipos de violência
contra as mulheres; dados e localização dos serviços da Rede de Atendimento;
explicação com linguagem de fácil compreensão sobre a Lei Maria da Penha;
ferramenta colaborativa para mapear os locais das cidades que oferecem risco às
mulheres; e um link direto com a central do Disque 180. O aplicativo já está
disponível nas lojas virtuais dos smartphones com sistemas operacionais, iOS e
Android. O Clique 180 está também na internet, no endereço www.clique180.org.br,
com as mesmas funções e informações.
D) AUTARQUIA MUNICIPAL DE DEFESA SOCIAL, TRÂNSITO E
TRANSPORTE (DESTRA)
IX) 03, 04, 05 e 06/06/14 - Formação com os 34 agentes da Guarda Municipal
sobre rede de enfrentamento à violência, procedimento adequados, violência
34
institucional, formas de abordagem, encaminhamentos para rede, a exemplo da
DEAM, que estará de plantão, além de serem preparados a acionar a Secretaria
Especial da Mulher e Direitos Humanos quando necessários para que as medidas
cabíveis sejam adotadas.
E) SECRETARIA DE SAÚDE (SS)
X) Divulgação da rede de enfrentamento à violência contra a mulher por parte
dos/as arte-educadores/as do COAS.
Anexos:
a) Cartazes de divulgação do ‘EU LIGO 180’
35
b) Vídeos publicitários exibidos nas redes e no telão principal
Links:
 Eu Ligo 180 - Filme de 30s
https://www.youtube.com/watch?v=bh0ZadweW8Q
 Eu Ligo 180 - Filme de 60s
https://www.youtube.com/watch?v=E2qF8_RLeXI
36
c) Carta às/aos Produtoras/es e Bandas
37
d) Carta ao locutor oficial do São João de Caruaru
38
37. ELEIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DA MULHER – SOCIEDADE
CIVIL
Data: 07/06/2014
Local: Câmara de Vereadores de Caruaru
A eleição reuniu integrantes de movimentos sociais, organizações não
governamentais, sindicatos e do poder público na discussão sobre a composição para o
biênio 2014-2016 do órgão participativo e fiscalizador. Ao todo, 40 mulheres
constituem o conselho, sendo 20 titulares e 20 suplentes.
Na ocasião foram eleitas as representantes da sociedade civil que correspondem
a 50% da formação do conselho. Os outros 50% se divide em dois grupos, sendo 25%
das vagas destinadas para servidoras municipais concursadas, que serão eleitas em
assembleia específica, e os outros 25% são destinados as integrantes do poder
público municipal, empossadas por indicação.
Uma área de recreação foi disponibilizado no local, para que as mulheres
acompanhadas de seus filhos e filhas pudessem deixá-los em um espaço devidamente
preparado para acompanhar com mais tranquilidade a assembleia. Para a mesa de
abertura, participaram a secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba
Ravane; o secretário de Educação, Antonio Fernando; e a secretária de Participação
Social, Louise Caroline; e as conselheiras municipais Lucy Tertulina e Maria Sueli.
Para orientar a votação, foi formada uma comissão com duas
representantes da sociedade civil e uma do poder público para a
leitura do regimento da assembleia e modificação dos itens, de acordo com a
intervenção da plenária. As representantes da sociedade civil foram eleitas de forma
direta. Cada titular indicou uma suplente, de acordo com o movimento, organização ou
sindicato da qual fazem parte. As mulheres puderam também defender suas
candidaturas antes da decisão
39
CONSELHEIRAS ELEITAS – SOCIEDADE CIVIL
CONSELHO MUNICIPAL DA MULHER 2014-2016
MULHERES NEGRAS E OU MATRIZ ÉTNICA (1 titularidade e 1 suplência)
1. Eliane Ferreira Araújo – Cigana (Titular)
2. Maria Jucimar Pereira – Negra de Terreiros (Suplente)
MULHERES COM DEFICIÊNCIAS (1 titularidade e 1 suplência)
1. Lucy Tertulina Alves Lima – Associação Caruaruense de Cegos/as (ACACE)
– titular
2. Samara Fernandes da Silva Noia – Mulher com Deficiência (suplente)
MULHERES DO CAMPO (1 titularidade e 1 suplência)
1. Maria Lenilda de Brito – Ass. Moradores Lajedo do Capim (AMOLC) –
Titular
2. Maria Suely – Movimento Sem terra (MST) - Suplente
MULHERES JOVENS E OU ESTUDANTES (1 titularidade e 1 suplência)
1. TauíresMirelly Pereira – União da Juventude Socialista (UJS)- Titular
2. Amanda Rafela – União daJuventude Socialista (UJS) - Suplente
MULHERES IDOSAS (1 titularidade e 1 suplência)
1. Josefa Alves de Carvalho – Conselho Idoso (Titular)
2. Maria Eunice de Albuquerque – Conselho da Pessoa Idosa (Suplente)
MULHERES DE ASSOCIAÇÕES E SINDICATOS (1 titularidade e 1 suplência)
1. Maria do Socorro Rodrigues da Silva – Ass. Alto do Moura (titular)
2. Albertina Ferreira da Conceição – Sindicato dos Trabalhadores/as Rurais
(suplente)
MOVIMENTOS SOCIAIS E/OU ONGs (3 titularidades e 3 suplências)
1. Joana Figueiredo– Marcha Mundial das Mulheres (MMM) – Titular
2. Renata Villa Nova – Marcha Mundial das Mulheres (MMM) – suplente
3. Rogéria Simone de Barros Silva – Mov. Olga Benário (Titular)
4. Maria Verônica de Santana – Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais
(MMTR-NE)– Suplente
5. Jane Sueli – Rosa de Saron (titular)
6. Camila Rebeca F. Nascimento – Rosa de Saron (suplente)
NUCLEO DE ESTUDOS DE GÊNERO (1 titularidade e 1 suplência)
1. Roberta Granville – Núcleo de Estudos em Gênero Elma Novaes – Faculdade
ASCES (titular)
2. Juliana Gouveia – Grupo de Pesquisa Educação Inclusão Social e DH
(PPGDH) – UFPE (suplente)
40
38. PARCERIA COM A SECRETARIA ESTADUAL DA MULHER LEVA
ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO SUSTENTÁVEL PARA DESFILE DE
MODA NA FENEARTE
Data: 03/07/2014
Local: Centro de Convenções de Olinda
Dentro da programação da Feira de Negócios e Artesanato de Pernambuco, acontece
a Passarela FENEARTE. A Secretaria Estadual da Mulher busca grupos de mulheres que
desenvolvam atividades voltadas à moda. Em uma parceria com a SMDH, o trabalho das
Mulheres de Argila, projeto de artesanato sustentável no Alto do Moura, que utiliza
resíduos de jeans, foi aprovado e selecionado para a Passarela FENEARTE 2014, que
acontecerá no próximo 03 de julho, no Centro de Convenções (Olinda). Além disso, o
projeto receberá uma formação em Moda, oferecida através da Secretaria da Mulher (PE) e
promovida pelo curso de moda da AESO – Faculdades Integradas Barros Melo.
41
39. AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA CRIAÇÃO DA VARA ESPECIALIZADA
DE VIOLENCIA DOMÉSTICA CONTRA Á MULHER
Data: 13/08/2014
Local: Câmara de Vereadores de Caruaru
Abertura da mesa de debates o Sr. Leonardo Chaves leu ofício de solicitação de
audiência pública protocolado em novembro de 2013. Dada a palavra ao Dr. Almério
Abílio presidente da OAB Caruaru, que após cumprimento aos presentes passou a
palavra a Draª Cléria Conselheira substituta da Comissão da Mulher advogada que
ressaltou a importância da criação da Vara de Violência contra a Mulher e assim passou
a palavra a Drª Rita de Cássia Conselheira da Comissão da Mulher advogada que fez
uma explanação da lei Maria da Penha e dos índices de Violência contra a mulher e a
necessidade de implantação da Vara uma vez que trata se casos específicos.
Monica Zaira, representante da CEAPA – Central de Apoio a penas Alternativas
em Caruaru, falou sobre a necessidade do Juizado Especializado. Em seguida a palavra
foi dada a Katherine Lages, Secretária da Mulher e Direitos Humanos em Caruaru, que
falou sobre a Rede de Atendimento, falou ainda das Políticas Públicas que estão sendo
desenvolvidas pela Prefeitura. Destacou que é necessário fortalecer a relação com a
Casa do Povo e assim trazer mais benefícios e qualidade de vida para mulheres
caruaruenses. Ainda apresentou dados de atendimento no CRMMB de 2011 até os dias
atuais. A instalação da Vara Especializada dos Crimes Contra a Mulher em Caruaru será
um grande avanço para a sociedade e uma resposta mais rápida para a mulher vitima de
violência.
42
40.AÇÃO COM ESTUDANTES DA UNOPAR
Data: 20/09/2014
Local: Alto do Moura
Convidada por estudantes da Faculdade UNOPAR, a Secretaria Especial da
Mulher e de Direitos Humanos, participou de Intervenção socioeducativa no Alto
do Moura com estudantes do Curso de Serviço Social. No momento, abordamos as
pessoas no sentido de responderem um questionário referente à Lei Maria da
Penha. Também foram divulgados instrumentos de denúncia, tais como Delegacia
da Mulher, Centro de Referência da Mulher, 180 - Central de Atendimento à
Mulher, Disque-Denuncia Agreste.
41.DIVULGAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER
Data: 07/10/2014
Local:Centro de Saúde do Boa Vista
Realizamos visita ao Centro de Saúde Santa Rosa, para divulgar os serviços
ofertados pelo Centro de Referência da Mulher – Maria Bonita, bem como entrega
43
de material informativo do Centro. No momento, houve dialogo com a coordenação
para fortalecer o trabalho de rede.
42. AÇÃO QUEM QUER BEM NÃO FAZ EM COMEMORAÇÃO AO DIA
DA PESSOA IDOSA
Data: 08/10/2014
Local: Marco Zero de Caruaru
Durante a ação “Quem quer bem não faz mal”, realizada no decorrer da manhã
do dia 8, no Marco Zero da cidade, a Prefeitura de Caruaru realizou
aproximadamente 800 atendimentos a mulheres idosas. A ação envolveu a
Secretaria da Mulher e Direitos Humanos, de Políticas Sociais, de Participação
Social, de Saúde e o Conselho da Pessoa Idosa. Foram oferecidos serviços de saúde,
como aferição de pressão arterial, teste de glicemia, e distribuição de material
informativo sobre a saúde da mulher idosa; corte de cabelo, orientação jurídica e
previdenciária, em parceria com instituições como a Associação Caruaruense de
Ensino Superior (Asces), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac),
Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)
e Centro de Orientação e Apoio Sorológico (COAS). A ação foi referente ao Dia
Internacional do Idoso, comemorado em 1º de outubro. A data é um marco que
incentiva a sociedade a refletir sobre os direitos das pessoas idosas. A secretaria
municipal tem como intuito mobilizar a população sobre a importância da
denúncia de maus tratos às mulheres da terceira idade que também são vitimadas
pela violência doméstica e sexista.
44
43.CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A
MULHER
Período: 25/11/2014 a 10/12/2014
A campanha 16 dias de ativismo é desenvolvida simultaneamente em 159
países e tem como marco as datas 25 de novembro, Dia Internacional de Não-
Violência, e 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, com o
objetivo de promover o debate e denunciar a violência contra as mulheres. Em
1991, mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de
Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL/EUA), iniciaram a
campanha. O centro, fundado pela feminista Charlotte Bunch, em 1989, atua no
desenvolvimento de programas para preparar as mulheres para liderança. No
Brasil, a 16 dias de ativismo é realizada desde 2003 por meio de ações de
mobilização, palestras, debates, eventos e encontros.
45
Data Local Atividade Detalhamento
25/11
Museu do
Barro
Debate sobre
Feminismo
Negro
A atividade foi promovida na perspectiva
de contemplar a vivência do Novembro
Negro e dos 16 Dias de Ativismo,
promovendo uma reflexão sobre as
demandas das mulheres negras, tendo
como debatedora a Profª Drª Liana Lewis.
27/11
CRAS João
Mota
Roda de
Diálogo sobre
Violência
Roda de diálogo com as Mulheres que
frequentam o CRAS do João Mota sobre
Violência Contra a Mulher e Políticas de
atendimento à mulher vitima de violência.
Na ocasião, apresentamos os serviços
ofertados pelo CRMMB, bem como
ressaltamos a importância de cada cidadã
no sentido de informar sobre os serviços
disponíveis no município que podem
auxiliar a mulher vitima.
29/12
IV Caminhada
pela Igualdade
Racial e
Tolerância
Religiosa
A atividade defende a equidade e a
liberdade de expressão da comunidade
negra, além de dar visibilidade às
comunidades tradicionais de terreiros e
proporcionar uma reflexão sobre a
necessidade de cada vez mais este
segmento social ser beneficiado com
políticas públicas específicas que tratem
da promoção da igualdade racial e de
combate ao racismo e intolerância
religiosa. Em dos focos da atividade foi a
violência contra a mulher negra.
46
30/12
Agamenon
Magalhães
Oficina de
Camisas para o
Passeio
Ciclístico
O Espaço de Lazer da Avenida Agamenon
Magalhães recebeu uma ação de pintura
de camisas com foco na preparação para o
passeio ciclístico. O objetivo foi oferecer às
pessoas, que trouxeram suas camisas
brancas, a pintura gratuita para que elas
pudessem divulgar a campanha também
através da roupa usada na ação.
01/12 Marco Zero
Ação pelo Dia
Mundial de
Combate à
AIDS
Realizamos no dia 1º de dezembro Ação
no Marco Zero pelo Dia Mundial de
Combate à AIDS. Na ocasião, os/as
profissionais do COAS orientaram sobre o
HIV e a importância do teste e prevenção.
Ainda, na oportunidade, as/os Artes
Educadores/as da Secretaria de Saúde
apresentaram peça educativa sobre o que
fazer ao descobrir quando está com o
vírus HIV. Também foram entregues
materiais informativos orientações sobre
violência doméstica e o serviço do
CRMMB, e confecções de camisas para o
passeio ciclístico pelo Fim da Violência
Contra a Mulher.
01/12
Formação
sobre
Cidades
Seguras
Para as
Mulheres
Auditório do
Centro
Administrativo
Formação interna sobre Cidades Seguras
para as Mulheres, tendo como debatedora
Daiane Dultra, da ONG internacional
Action Aid. A atividade contou com a
participação de representantes da
Secretaria Especial da Mulher e Direitos
Humanos, Delegacia da Mulher, Secretaria
47
de Desenvolvimento Econômico,
Secretaria de Participação Social, Centro
de Referência da Mulher e MMTR-NE. No
momento, foi discutido a real situação da
mulher na sociedade, no mercado de
trabalho, saúde, educação, habitação,
moradia, policiamento, transporte e
iluminação. Sendo provocadas a pensar
em políticas públicas para construção de
uma cidade mais segura e que proporcione
uma melhor qualidade de vida as
mulheres.
02/12
Passeio
Ciclístico
Centro de
Caruaru
Passeio Ciclístico Pelo Fim da Violência
Contra a Mulher foi realizado em parceria
com o Grupo de Ciclistas de Caruaru e a
Secretaria de Participação Social, com o
objetivo de unir o debate de mobilidade
urbana, saúde da população e o
enfrentamento à violência contra a
mulher. A atividade teve concentração no
Polo Cultural de Caruaru, seguindo pela
Rua Frei Caneca, retorno pelo Grande
Hotel, Rua Manoel Surubim, Rua Tupi,
Cônego Júlio Cobral, Avenida Portugal,
Avenida Marcionilo Francisco da Silva,
Avenida Agamenon Magalhães, Rua Duque
de Caxias, Rua XII de Maio, Retorno pela
Praça Coronel Porto, Rua XV de
Novembro, finalizando no Marco Zero. No
ato, foi discutido a violência contra as
Caruaruenses, e o papel das/os cidadãs e
48
cidadãos para que a mulher saia do ciclo
de violência.
03/12
Casa da
Participação
Oficina “A
Rede de
Proteção à
Mulher
Vítima”
A oficina desenvolvida em parceria com o
Núcleo de Gênero Elma Novaes – NUGEN,
da Faculdade ASCES, foi destinada às
equipe dos CRAS e CREAS, com o objetivo
de promover a reflexão sobre a atuação
nos casos de violência, encaminhamentos
e sobre o funcionamento em rede.
04/12
Secretaria
de Saúde
Oficina “A
Rede de
Proteção à
Mulher
Vítima”
A oficina desenvolvida em parceria com o
Núcleo de Gênero Elma Novaes – NUGEN,
da Faculdade ASCES, foi destinada aos
profissionais da Atenção Básica da Saúde
Municipal, com o objetivo de promover a
reflexão sobre a atuação nos casos de
violência, encaminhamentos e sobre o
funcionamento em rede.
07/12
Parque
Municipal
Severino
Monteiro
Blitz Maria da
Penha
realizamos Blitz Maria da Penha no
Parque Municipal Severino Monteiro. No
momento, informamos a população sobre
os serviços oferecidos no Centro de
Referência da Mulher Maria Bonita. Bem
como, entregamos panfletos informativos
do Centro de Referencia da Mulher e o
anuário da Secretaria Especial da Mulher e
Direitos Humanos.
08/12
CRAS de
Itaúna
Roda de
diálogo
Roda de diálogo com as Mulheres da
comunidade de Itaúna sobre Violência
Contra a Mulher e Políticas de
49
atendimento à mulher vitima de violência.
Na ocasião, apresentamos os serviços
ofertados pelo CRMMB, bem como
ressaltamos a importância de cada cidadã
no sentido de informar sobre os serviços
disponíveis no município que podem
auxiliar a mulher vitima.
09/12
CRAS
Salgado
Roda de
diálogo
Roda de diálogo com as Mulheres da
comunidade do Salgado sobre Violência
Contra a Mulher e Políticas de
atendimento à mulher vitima de violência.
Na ocasião, apresentamos os serviços
ofertados pelo CRMMB, bem como
ressaltamos a importância de cada cidadã
no sentido de informar sobre os serviços
disponíveis no município que podem
auxiliar a mulher vitima.
10/12
CRAS
Bonança
Roda de
Diálogo sobre
Violência
Realizamos no dia 10 de novembro, Roda
de diálogo com as Mulheres da
comunidade de Bonança, sobre Violência
Contra a Mulher e Políticas de
atendimento a mulher vitima de violência,
No momento, apresentarmos os serviços
ofertados pelo CRMMB. Bem como,
ressaltamos a importância de cada cidadã
no sentido de informar sobre os serviços
disponíveis no município que podem
auxiliar a mulher vitima de violência.
50
Roda de diálogo no CRAS João Mota (27/12)
Caminha Pela Igualdade Racial e Tolerância Religiosa (29/11)
51
Oficina de Camisas para o Passeio Ciclístico (30/12)
Ação da Combate à AIDS (01/12)
Formação sobre Cidades Seguras para as Mulheres (01/12)
52
Passeio Ciclístico (02/12)
53
Oficina com Assistência Social (03/12)
Oficina com a Saúde (04/12)
Blitz Maria da Penha (07/12)
54
Roda de diálogo no CRAS Bonança (10/12)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

11 cras orientações técnicas (1)
11  cras orientações técnicas (1)11  cras orientações técnicas (1)
11 cras orientações técnicas (1)
Alinebrauna Brauna
 
Tcc em serviço social (2)
Tcc em serviço social (2)Tcc em serviço social (2)
Tcc em serviço social (2)
Elidiane Albuquerque
 
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
Rosane Domingues
 
Minuta do regimento 17 de março
Minuta do regimento 17 de marçoMinuta do regimento 17 de março
Minuta do regimento 17 de março
DiversidadeSexualSP
 
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
GlauciaAS
 
Versão final ppc administração ufcg
Versão final ppc   administração ufcgVersão final ppc   administração ufcg
Versão final ppc administração ufcg
Edglenio Moreira
 
Fatos notas3
Fatos notas3Fatos notas3
Paif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familiasPaif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familias
Dalila Renata
 
Relatorio sidesc abril 2017
Relatorio sidesc abril 2017Relatorio sidesc abril 2017
Relatorio sidesc abril 2017
Taylan Itallo
 
Regimento aprovado na Conferência
Regimento aprovado na ConferênciaRegimento aprovado na Conferência
Regimento aprovado na Conferência
DiversidadeSexualSP
 
I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara
I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara
I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara
DiversidadeSexualSP
 
Regimento Interno 2016
Regimento Interno 2016Regimento Interno 2016
Regimento Interno 2016
DiversidadeSexualSP
 
Manual de instruções cras
Manual de instruções crasManual de instruções cras
Manual de instruções cras
Rosane Domingues
 
Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013
Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013
Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013
CRESS-MG
 
Plano de ação 2011 novo
Plano de ação 2011 novoPlano de ação 2011 novo
Plano de ação 2011 novo
cleitonferreiraa
 
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família  e Projovem AdolescenteCras, Atenção Integral à Família  e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
Adilson P Motta Motta
 
Caderno SUAS Vol 1- 2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Caderno SUAS Vol 1-  2013 Configurando os Eixos da MudancaCaderno SUAS Vol 1-  2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Caderno SUAS Vol 1- 2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Rosane Domingues
 
Cras paif
Cras paifCras paif
Cras paif
leilymoura
 
Censo do Poder Legisltativo Municipal de Santa Catarina
Censo do Poder Legisltativo Municipal de Santa CatarinaCenso do Poder Legisltativo Municipal de Santa Catarina
Censo do Poder Legisltativo Municipal de Santa Catarina
Alexandre Salvador
 
Cdu assembleia
Cdu assembleiaCdu assembleia
Cdu assembleia
O Engenho No Papel
 

Mais procurados (20)

11 cras orientações técnicas (1)
11  cras orientações técnicas (1)11  cras orientações técnicas (1)
11 cras orientações técnicas (1)
 
Tcc em serviço social (2)
Tcc em serviço social (2)Tcc em serviço social (2)
Tcc em serviço social (2)
 
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
CRAS - A Melhoria da Estrutura Fisica para o Aprimoramento dos Servicos - Ori...
 
Minuta do regimento 17 de março
Minuta do regimento 17 de marçoMinuta do regimento 17 de março
Minuta do regimento 17 de março
 
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
O QUE PENSAR SOBRE O SERVIÇO SOCIAL UM ESTUDO A PARTIR DA EQUIPE INTERDISCIPL...
 
Versão final ppc administração ufcg
Versão final ppc   administração ufcgVersão final ppc   administração ufcg
Versão final ppc administração ufcg
 
Fatos notas3
Fatos notas3Fatos notas3
Fatos notas3
 
Paif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familiasPaif trabalho social com familias
Paif trabalho social com familias
 
Relatorio sidesc abril 2017
Relatorio sidesc abril 2017Relatorio sidesc abril 2017
Relatorio sidesc abril 2017
 
Regimento aprovado na Conferência
Regimento aprovado na ConferênciaRegimento aprovado na Conferência
Regimento aprovado na Conferência
 
I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara
I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara
I Conferência Municipal Lgbt realizada em Araraquara
 
Regimento Interno 2016
Regimento Interno 2016Regimento Interno 2016
Regimento Interno 2016
 
Manual de instruções cras
Manual de instruções crasManual de instruções cras
Manual de instruções cras
 
Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013
Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013
Assembleia Geral Ordinária - outubro de 2013
 
Plano de ação 2011 novo
Plano de ação 2011 novoPlano de ação 2011 novo
Plano de ação 2011 novo
 
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família  e Projovem AdolescenteCras, Atenção Integral à Família  e Projovem Adolescente
Cras, Atenção Integral à Família e Projovem Adolescente
 
Caderno SUAS Vol 1- 2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Caderno SUAS Vol 1-  2013 Configurando os Eixos da MudancaCaderno SUAS Vol 1-  2013 Configurando os Eixos da Mudanca
Caderno SUAS Vol 1- 2013 Configurando os Eixos da Mudanca
 
Cras paif
Cras paifCras paif
Cras paif
 
Censo do Poder Legisltativo Municipal de Santa Catarina
Censo do Poder Legisltativo Municipal de Santa CatarinaCenso do Poder Legisltativo Municipal de Santa Catarina
Censo do Poder Legisltativo Municipal de Santa Catarina
 
Cdu assembleia
Cdu assembleiaCdu assembleia
Cdu assembleia
 

Semelhante a Relatório Caruaru Segura - Gerência da Mulher 2014

Balanço da Secretaria da Mulher de Caruaru
Balanço da Secretaria da Mulher de CaruaruBalanço da Secretaria da Mulher de Caruaru
Balanço da Secretaria da Mulher de Caruaru
Johnny Pequeno
 
Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)
Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)
Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)
Érica Brites Fofano
 
Plano de ação 2015
Plano de ação 2015Plano de ação 2015
Plano de ação 2015
coeppelotas
 
Mulheres rurais e autonomia
Mulheres rurais e autonomiaMulheres rurais e autonomia
Mulheres rurais e autonomia
Cilmara Cristina Dos Santos
 
Articulando a Luta Feminista - AMB 2011
Articulando a Luta Feminista - AMB 2011Articulando a Luta Feminista - AMB 2011
Articulando a Luta Feminista - AMB 2011
ambriodejaneiro
 
Histórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacionalHistórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacional
fabricio
 
Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"
Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"
Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"
Raquel Alves
 
Goberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abril
Goberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abrilGoberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abril
Goberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abril
Movimento contra a Redução da Maioridade Penal
 
Documento base iicnpm
Documento base iicnpmDocumento base iicnpm
Documento base iicnpm
ambriodejaneiro
 
Manifesto do movimento margaridas promovendo identidade feminina
Manifesto do movimento margaridas promovendo identidade femininaManifesto do movimento margaridas promovendo identidade feminina
Manifesto do movimento margaridas promovendo identidade feminina
Caritas Brasileira Regional do Piauí
 
Boletim Impresso n.2
Boletim Impresso n.2Boletim Impresso n.2
Boletim Impresso n.2
Vânia Galvão
 
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018
FGV | Fundação Getulio Vargas
 
GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013
GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013
GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013
Adilson Moreira
 
Cirandas do PRONAF para mulheres
Cirandas do PRONAF para mulheresCirandas do PRONAF para mulheres
Cirandas do PRONAF para mulheres
iicabrasil
 
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
assistenciasocialtc
 
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
assistenciasocialtc
 
Mais mulheres-no-poder-2012
Mais mulheres-no-poder-2012Mais mulheres-no-poder-2012
Mais mulheres-no-poder-2012
Luisa Helena
 
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
FETAEP
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
geraldinadomonte
 
Relatório PEM gestão 2015-17
Relatório PEM gestão 2015-17Relatório PEM gestão 2015-17
Relatório PEM gestão 2015-17
Sofia Cavedon
 

Semelhante a Relatório Caruaru Segura - Gerência da Mulher 2014 (20)

Balanço da Secretaria da Mulher de Caruaru
Balanço da Secretaria da Mulher de CaruaruBalanço da Secretaria da Mulher de Caruaru
Balanço da Secretaria da Mulher de Caruaru
 
Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)
Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)
Os impactos do plano nacional de politicas para as mulheres (1)
 
Plano de ação 2015
Plano de ação 2015Plano de ação 2015
Plano de ação 2015
 
Mulheres rurais e autonomia
Mulheres rurais e autonomiaMulheres rurais e autonomia
Mulheres rurais e autonomia
 
Articulando a Luta Feminista - AMB 2011
Articulando a Luta Feminista - AMB 2011Articulando a Luta Feminista - AMB 2011
Articulando a Luta Feminista - AMB 2011
 
Histórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacionalHistórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacional
 
Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"
Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"
Relatório do projeto: "Cidade Constitucional: A Capital da República"
 
Goberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abril
Goberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abrilGoberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abril
Goberno Aberrto - Guia de oficinas:março e abril
 
Documento base iicnpm
Documento base iicnpmDocumento base iicnpm
Documento base iicnpm
 
Manifesto do movimento margaridas promovendo identidade feminina
Manifesto do movimento margaridas promovendo identidade femininaManifesto do movimento margaridas promovendo identidade feminina
Manifesto do movimento margaridas promovendo identidade feminina
 
Boletim Impresso n.2
Boletim Impresso n.2Boletim Impresso n.2
Boletim Impresso n.2
 
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018
Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC) – Vol. 23, n. 75 – maio/ago 2018
 
GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013
GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013
GAZETA SANTA CÂNDIDA MAIO 2013
 
Cirandas do PRONAF para mulheres
Cirandas do PRONAF para mulheresCirandas do PRONAF para mulheres
Cirandas do PRONAF para mulheres
 
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
 
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
Ata da reuniao extrordinaria de 18 de janeiro 2012
 
Mais mulheres-no-poder-2012
Mais mulheres-no-poder-2012Mais mulheres-no-poder-2012
Mais mulheres-no-poder-2012
 
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
Jornal da FETAEP edição 107 - Abril de 2013
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
Relatório PEM gestão 2015-17
Relatório PEM gestão 2015-17Relatório PEM gestão 2015-17
Relatório PEM gestão 2015-17
 

Mais de gabinetedigitalcaruaru

Relatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de Caruaru
Relatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de CaruaruRelatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de Caruaru
Relatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru
Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru
Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Projeto de lei LOA 2015 Caruaru
Projeto de lei LOA 2015 CaruaruProjeto de lei LOA 2015 Caruaru
Projeto de lei LOA 2015 Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014
Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014
Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014
gabinetedigitalcaruaru
 
Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017
Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017
Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017
gabinetedigitalcaruaru
 
LDO de Caruaru para exercício de 2014
LDO de Caruaru para exercício de 2014LDO de Caruaru para exercício de 2014
LDO de Caruaru para exercício de 2014
gabinetedigitalcaruaru
 
Apresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana
Apresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza UrbanaApresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana
Apresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana
gabinetedigitalcaruaru
 
Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015
Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015
Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015
gabinetedigitalcaruaru
 
Cronograma - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Cronograma - PPP de Eficiência Energética de CaruaruCronograma - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Cronograma - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Contrato - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Contrato - PPP de Eficiência Energética de CaruaruContrato - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Contrato - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Edital - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Edital  - PPP de Eficiência Energética de CaruaruEdital  - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Edital - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Apresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de Caruaru
Apresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de CaruaruApresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de Caruaru
Apresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de Caruaru
gabinetedigitalcaruaru
 
Caruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGED
Caruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGEDCaruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGED
Caruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGED
gabinetedigitalcaruaru
 

Mais de gabinetedigitalcaruaru (13)

Relatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de Caruaru
Relatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de CaruaruRelatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de Caruaru
Relatorio geral de aprovados na pré-matrícula - Prefeitura de Caruaru
 
Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru
Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru
Revisão do PPA - 2014 a 2017 - Prefeitura de Caruaru
 
Projeto de lei LOA 2015 Caruaru
Projeto de lei LOA 2015 CaruaruProjeto de lei LOA 2015 Caruaru
Projeto de lei LOA 2015 Caruaru
 
Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014
Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014
Lei Orçamentária Anual de Caruaru para 2014
 
Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017
Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017
Plano Plurianual de Caruaru - 2014 a 2017
 
LDO de Caruaru para exercício de 2014
LDO de Caruaru para exercício de 2014LDO de Caruaru para exercício de 2014
LDO de Caruaru para exercício de 2014
 
Apresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana
Apresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza UrbanaApresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana
Apresentação - PPP de manejo de Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana
 
Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015
Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015
Acompanhamento do Orçamento Participativo de Caruaru até maio de 2015
 
Cronograma - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Cronograma - PPP de Eficiência Energética de CaruaruCronograma - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Cronograma - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
 
Contrato - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Contrato - PPP de Eficiência Energética de CaruaruContrato - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Contrato - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
 
Edital - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Edital  - PPP de Eficiência Energética de CaruaruEdital  - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
Edital - PPP de Eficiência Energética de Caruaru
 
Apresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de Caruaru
Apresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de CaruaruApresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de Caruaru
Apresentação - PPP de Gestão de Eficiência Energética de Caruaru
 
Caruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGED
Caruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGEDCaruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGED
Caruaru - Evolução de empregos - 2013 - CAGED
 

Relatório Caruaru Segura - Gerência da Mulher 2014

  • 1. RELATÓRIO DE AÇÕES 2014 GERÊNCIA DA MULHER
  • 2. 1 ÍNDICE 01. FORMAÇÃO COM MULHERES ARTESÃS DO ALTO DO MOURA 04 02. CAPACITAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DOS CENTROS DE REFERÊNCIA DE ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA 05 03. SEMINÁRIO REGIONAL "O SISTEMA POLÍTICO E AS MULHERES" 06 04. OFICINA DE EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA – MULHERES COSTURANDO DIREITOS 07 05. APRESENTAÇÃO DO GEORREFERENCIAMENTO – CRECHES 07 06. REUNIÃO DE REDE NO MINISTÉRIO PÚBLICO 07 07. AULA INAUGURAL DO I CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS 08 08. AÇÃO NA CEACA DE ENFRENTAMENTO AO TRABALHO INFANTIL E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES 09 09. RODA DE DIÁLOGO “MULHERES E PARTICIPAÇÃO” 09 10. ENCONTRO DE GESTORAS RMR, CARUARU, GARANHUNS, PETROLINA E GOIANA 10 11. LANÇAMENTO DA CAMPANHA MULHERES INDEPENDENTES 11 12. DIÁLOGO SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO MTST 12 13. COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE A PATRULHA MARIA DA PENHA 12 14. DEBATE NA SEMANA DA MULHER DA ASCES 13 15. APRESENTAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER – MARIA BONITA NA CLÍNICA DA MULHER 14
  • 3. 2 16. COMITÊ INTERSETORIAL DA MULHER 14 17. CRM ITINERANTE 15 18. RODA DE DIÁLOGO COM AS MULHERES IDOSAS 18 19. DEBATE SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PSF DO INDIANÓPOLIS 19 20. CINE LILÁS BOA VISTA I E II 19 21. PALESTRA SOBRE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA NO GOVERNO PRESENTE 20 22. RODA DE DIÁLOGO NO MTST 20 23. REUNIÃO DE REDE – CREAS MUNICIPAL E CRMMB 21 24. CINE LILÁS NA COLÔNIA PENAL FEMININA DE BUÍQUE 21 25. PALESTRA NA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL ÁLVARO LINS 22 26. COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA “CRACK, É POSSÍVEL VENCER” 22 27. PRÊMIO PREFEITURA AMIGA DA MULHER 23 28. RODA DE DIÁLOGO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES 24 29. MULHERES FORMADAS NO CURSO DE CONFEITARIA DO PROGRAMA “MULHERES MIL” RECEBEM FORMAÇÃO SOBRE FINANCIAMENTO E CONQUISTAM STAND PARA COMERCIALIZAÇÃO NA SEMANA SANTA 25 30. FORMAÇÃO PARA MULHERES MIL NO IFPE 26 31. MINISTÉRIO PÚBLICO E SECRETARIA DA MULHER E DE DIREITOS HUMANOS DIALOGAM SOBRE VIOLÊNCIA 26 32. PALESTRA NA AÇÃO COMUNITÁRIA NO CRAS BONANÇA 27
  • 4. 3 33. CURSO DE CAPACITAÇÃO NO ATENDIMENTO À VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR 27 34. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROJETO MULHERES COSTURANDO DIREITOS EM BRASÍLIA 28 35. REUNIÃO COM A MARCHA MUNDIAL DAS MULHERES PARA DISCUSSÃO DE AÇÃO DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO SÃO JOÃO 29 36. PLANO DE AÇÕES INTEGRADAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PERÍODO JUNINO 30 37. ELEIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DA MULHER – SOCIEDADE CIVIL 38 38. PARCERIA COM A SECRETARIA ESTADUAL DA MULHER LEVA ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO SUSTENTÁVEL PARA DESFILE DE MODA NA FENEARTE 40 39. AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA CRIAÇÃO DA VARA ESPECIALIZADA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER 41 40. AÇÃO COM ESTUDANTES DA UNOPAR 42 41. DIVULGAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER 42 42. AÇÃO QUEM QUER BEM NÃO FAZ MAL EM COMEMORAÇÃO AO DIA DA PESSOA IDOSA 43 43. CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER 44
  • 5. 4 RELATÓRIO ANUAL 2014 GERÊNCIA DA MULHER 01.FORMAÇÃO COM MULHERES ARTESÃS DO ALTO DO MOURA Período: 14/01/2014, 11/03/2014, 15/04/2014 e 06/05/2014 Local: Associação de Moradores do Alto do Moura Durante cinco meses, iniciando no final de 2013, aconteceram no Alto do Moura, com as mulheres que compõe o projeto da Casa da Mulher Artesã, em parceria com a Secretaria de Participação Social, formações em áreas específicas à mulher e à autonomia e empoderamento das mesmas. As formações foram ministradas por assessoras da SMDH, bem como profissionais da área administrativa. Após os encontros de formação, foi eleito um coletivo da Casa da Mulher Artesã que ficará permanentemente em contato com a SMDH, podendo nos solicitar continuação da formação, informações sobre o andamento das obras e demais dúvidas. Data Tema Responsável/Palestrante 12/11/2013 Abertura das palestras Elba Ravane (SMDH) Rafael Moreira (SPS) 10/12/2013 Gênero e Feminismo Manuela Donato (SMDH) 14/01/2014 Empoderamento e Participação Política Katherine Lages (SMDH) Adriano Ricardo (SPS) 11/03/2014 Gestão e Administração Bárbara Vasconcelos (SMDH) Felipe Vasco (SPS) Andreza Nogueira (UFPE) 15/04/2014 Construindo Um Modelo de Gestão. Bárbara Vasconcelos (SMDH) Felipe Vasco (SPS) Andreza Nogueira (UFPE) 06/05/2014 Avaliação e Encerramento Bárbara Vasconcelos (SMDH) Elba Ravane (SMDH)
  • 6. 5 02. CAPACITAÇÃO PARA PROFISSIONAIS DOS CENTROS DE REFERÊNCIA DE ATENDIMENTO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA Período: 27 a 30/01/2014 Local: Vila Rica Hotel – Caruaru – PE Temas abordados: Conceitos de Gênero, Lei Maria da Penha, Serviço de Abrigamento, Normas Técnicas e Uniformização dos Instrumentos Realizada pela Secretaria Estadual da Mulher de Pernambuco, a capacitação para profissionais dos Centros de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência iniciou com um resgate histórico da construção das relações de gênero na sociedade Ocidental, fazendo relação com a construção do conceito de Gênero e patriarcado. No período da tarde, foi feito um resgate histórico das lutas do movimento feminista para o enfrentamento da violência. No segundo dia, realizou-se um estudo dirigido voltado para a Lei nº 11.340/2006, a Lei Maria da Penha, no qual foi esclarecido dúvidas em cada capítulo e artigo. O estudo também foi feito com a Norma Técnica dos Centros de Referência de Atendimento à Mulher. Ambos foram facilitados por Conceição Amorim. No terceiro dia, foram abordados temas como a Lei Estadual e a Rede de Abrigamento, assim como seus serviços. Ainda foi realizada simulação da prática de interseção entre os CRAMs e o serviço de Abrigamento. No quarto dia foi apresentado os instrumentais como forma de uniformização nos CRAMs e finalizou com trocas de lembranças entre as equipes de diversas cidades.
  • 7. 6 03.SEMINÁRIO REGIONAL "O SISTEMA POLÍTICO E AS MULHERES" Data: 29/01/2014 Local: Casa de Cultura João Condé Organizado pelo Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais, Casa da Mulher do Nordeste e Centro de Mulheres do Cabo, o seminário “O Sistema Político e as Mulheres” contou com mesa e debate com mesmo tema, realizado por Louise Caroline (Secretária de Participação Social), Adriana, da Marcha Mundial das Mulheres – MMM e Eduardo, do Coletivo Escuta Popular. Em seguida, foi lançado o livro “Mulheres construindo poder: um olhar sobre como as mulheres populares e diversas do Nordeste do Brasil transformam o poder”. Aberta a oportunidade, depois dos debates e apresentação, foram colocadas as sugestões e encaminhamentos em prol do fortalecimento político das caruaruenses e organização de mulheres, estabelecendo-se algumas demandas para a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos, descritas abaixo:  Articulação e fortalecimento das discussões em torno do Sistema Político, reforma política e o plebiscito, necessitando de atuações mais engajadas para alcançar resultados de impacto. Isso é necessário exatamente por não ser uma ação estatal, mas popular, que objetiva pressionar as estruturas políticas (Congresso) e jurídicas (STF).  Articular com as mulheres organizadas em Caruaru, no MST e MMTR, a elaboração de uma cartilha que esclareça o Plebiscito e o relacione com os embates dessas mulheres, promovendo Rodas de Diálogos, palestras e divulgação em redes oficiais e sociais. Ações específicas nas quatro macrorregiões, respeitando as linhas de atuação da SMDH e territoriais.
  • 8. 7 04.OFICINA DE EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA – MULHERES COSTURANDO DIREITOS Vinculado ao projeto “Mulheres Costurando Direitos: Diálogos Sociais” houve a oficina de formação para mulheres que trabalham e empregam informalmente, acerca dos direitos trabalhistas, pautando ainda o contexto das mulheres nesse mercado de trabalho. Destacou-se a importância da formalização para se ter acesso aos direitos sociais, da aposentadoria. Foi trabalhado as diferentes maneiras de se aposentar e diversos direitos da constância do contrato de trabalho da costureira. Houve debate e exposição das realidades das mulheres caruaruenses. Houve a entrega dos certificados. 05.APRESENTAÇÃO DO GEORREFERENCIAMENTO – CRECHES Data: 05/02/2014 Local: Sala de Monitoramento do Centro Administrativo Temas relevantes abordados: Creches O Georreferenciamento com foco nas creches, realizado pela Faculdade ASCES, apresentou os territórios onde há concentração da população de 0 a 4 anos ( zona urbana e rural). A partir da apresentação, possibilitou parceria com a ASCES para atuação em outras áreas de políticas públicas, como a violência doméstica e sexista. 06.REUNIÃO DE REDE NO MINISTÉRIO PÚBLICO Data: Local: Ministério Público
  • 9. 8 Atendendo ao convite do Ministério Público de Caruaru, a secretária Especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, juntamente com a Gerente da Mulher, Amanda Samara, e a coordenadora do Centro de Referência da Mulher Maria Bonita (CRMMB), Cristiane Lina, participaram de uma reunião do órgão com a Rede de Atendimento à Mulher para apresentar o trabalho desenvolvido pela gestão municipal para as caruaruenses. No primeiro encontro do ano, discutiu-se os avanços da gestão municipal nas políticas públicas para as mulheres, a exemplo da construção do I Plano Municipal de Políticas para as Mulheres. Coube a coordenadora do CRMMB apresentar os resultados alcançados pelos serviços oferecidos no Centro de Referência. 07.AULA INAUGURAL DO I CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GÊNERO, DESENVOLVIMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS Local: UFPE – Campus Agreste Caruaru e Recife receberam a aula inaugural do I Curso de Especialização em Gênero, Desenvolvimento e Políticas Públicas. Em Caruaru, foi realizado no Campus Agreste, no Auditório Novo, com a palestra da secretária Estadual da Mulher, Cristina Buarque, com o tema Políticas Publicas na Perspectiva de Promoção da Igualdade de Gênero. As aulas do curso, com duração de 15 meses, também serão desenvolvidas na sede da universidade em Caruaru, através de encontros quinzenais. O objetivo é formar especialistas com conhecimento crítico de teorias de relações de gênero e de metodologia de pesquisa e operacionalização de projetos.
  • 10. 9 08.AÇÃO NA CEACA DE ENFRENTAMENTO AO TRABALHO INFANTIL E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Data: 12/02/2014 Local do Evento: CEACA A atividade foi realizada em parceria com a Coordenação de Abordagem Social da Secretaria da Criança, do Adolescente e de Políticas Sociais e com a Central de Abastecimento de Caruaru (CEACA), através de abordagem das crianças que estavam trabalhando. Foi preenchido um questionário em que se verificam as demandas existentes que serão apresentadas ao CREAS, mediante relatório, para que sejam adotadas as medidas necessárias. 09.RODA DE DIÁLOGO “MULHERES E PARTICIPAÇÃO” Data: 12/02/2014 Local: Assentamento do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Temas abordados: Papéis de gênero, participação social e participação das mulheres. A roda de diálogo teve início com a realização de uma chuva de ideias com perguntas orientadoras, como: “O que a mulher pode? O que o homem pode? O que
  • 11. 10 a mulher não pode? O que o homem não pode?” – elencadas as respostas, orientou- se a discussão para questionar tais papéis e possibilidades, assim como a construção tendo como base a cultura machista. Apresentou-se os conceitos e mecanismos de participação como Conselhos, Associações, Movimentos e organizações, assim como Conferências, Fóruns, Audiências Públicas, Orçamento Participativo, dentre outros. O tema participação muitas vezes se apresenta como distante da realidade das mulheres, que apontam dificuldades em conhecer as estruturas e mecanismos de participação. A discussão em torno do feminismo ganhou maior repercussão quando relacionado ao mundo do trabalho. A divisão dos papéis dentro da casa ainda é assumido como parte das atividades femininas e, nesse caso, a participação desponta como um desafio para a pauta dos direitos da mulher. 10. ENCONTRO DE GESTORAS RMR, CARUARU, GARANHUNS, PETROLINA E GOIANA O espaço promovido pela Secretaria Estadual da Mulher viabiliza a discussão sobre as políticas públicas intersetoriais, ou seja, que podem ser desenvolvidas de maneira comum. Os 18 municípios, soma dos classificados como integrantes da Região Metropolitana e municípios de Goiana, Caruaru, Garanhuns e Petrolina, recebem, de forma descentralizada, o encontro de promoção da transversalidade com o objetivo de trabalhar estrategicamente ações em defesa da igualdade de gênero. Data Local Temas 25/02/2014 Jaboatão dos A) Transversalidade enquanto caminho para empoderar a política para as mulheres dentro do aparato do Estado, é uma meta, não um fim. B) Banco Mundial financiará o Lei Maria da Penha Vai às
  • 12. 11 Guararapes Escolas; C) Dias 18 e 19 de abril acontecerá o Encontro dos Municípios é importante que os OPMS, organizem-se para apresentar em stands as ações de Política para as Mulheres. 24/04/2014 Camaragibe D) Saúde da Mulher, palestra com Dr. Olímpio Moraes, da Secretaria Estadual de Saúde. E) Plano Intersetorial de Atenção Integral à Saúde da Mulher, na perspectiva de ampliar o diálogo entre os municípios sobre a necessidade de políticas convergentes 11. LANÇAMENTO DA CAMPANHA MULHERES INDEPENDENTES Data: 08/03/2014 Local: Marco Zero de Caruaru Caruaru, o Dia Internacional da Mulher é comemorado durante todo o mês de março. Durante as comemorações, a Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos lança a campanha que irá orientar as ações anuais da pasta. Este ano, a campanha tem como tema “Mulheres Independentes: a força da caruaruense construindo o próprio futuro”, tendo como foco a promoção da autonomia econômica das mulheres caruaruenses. Dando início às atividades, no dia 8 de março, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a campanha anual foi lançada em diálogo com as trabalhadoras do comércio. No Marco Zero de Caruaru, foram oferecidos serviços de orientação sobre direitos trabalhistas, atendimento do Centro de Referência da Mulher Maria Bonita (CRMMB) e de saúde.
  • 13. 12 12. DIÁLOGO SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO MTST Data: 10/03/2014 Local: Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Atendendo ao convite do próprio movimento, realizamos palestra no Assentamento do Movimento Sem Teto – MTST sobre os tipos de violência, a Lei Maria da Penha, os mecanismos de proteção e rede de enfrentamento à violência. 13. COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE A PATRULHA MARIA DA PENHA Data: 11/03/2014 Local: Delegacia da Mulher de Caruaru Por meio de uma coletiva de imprensa, realizada na Delegacia da Mulher de Caruaru, a metodologia e os objetivos da Patrulha Maria da Penha foram apresentados. A ação, que faz parte do programa estadual “Justiça para as Mulheres: agora e sempre”. Na ocasião, estiveram presentes a secretária da Mulher de Pernambuco, Cristina Buarque, a secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru, Elba Ravane, a diretora geral de Enfrentamento da Violência de Gênero do Governo do
  • 14. 13 Estado, Fábia Lopes, a delegada da Mulher de Caruaru, Sérvula Bezerra, e o capitão da Polícia Militar, Edmilson Silva. Através da Patrulha Maria da Penha, a mulher vítima de violência doméstica e/ou familiar, que prestou queixa na Delegacia de Atendimento a Mulher e solicitou medida protetiva à Justica, é assistida com atendimento especializado em sua casa. As visitas regulares às residências têm por objetivo garantir a proteção da vítima e evitar reincidências do agressor. Após as visitas, cabe aos policiais a elaboração de relatórios sobre a situação que serão, posteriormente, encaminhados as secretarias responsáveis para as providências cabivéis, como a solicitação de agilidade no deferimento da medida protetiva. A Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru acompanhará as mulheres atendidas pela patrulha. O acompanhamento será feito pela equipe do Centro de Referência da Mulher Maria Bonita. 14.DEBATE NA SEMANA DA MULHER DA ASCES Data: 11/03/2014 Local: Auditório ASCES Temas abordados: Gênero, feminismo e autonomia econômica Público Alvo: alunas e alunos da ASCES A convite da instituição de ensino superior, a Secretaria Especial da Mulher de Caruaru participou de debate gênero e feminismo. A mesa foi composta por Elba Ravane (Secretária da Mulher de Caruaru), Clarissa Carvalho (Coordenadora da Mulher de Santa Cruz) e Manuella Donato (Professora da IES). Elba Ravane fez o percurso histórico das lutas feministas e suas pautas no Mundo até o Brasil. Clarissa Carvalho fez o debate do feminismo no cotidiano e a relação com a
  • 15. 14 autonomia econômica e a Profa. Manuella Donato coordenou o debate. A atividade contou com cerca de 120 estudantes. 15.APRESENTAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER – MARIA BONITA NA CLÍNICA CDA MULHER Data: 12/03/2014 Local: Clínica da Mulher Temas abordados: Funcionamento do CRMMB Público alvo: Usuárias da Clínica da Mulher Como parte das atividades em referência ao 8 de março, a Clínica da Mulher convidou a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos para dialogar com a as usuárias do serviço de saúde. Na ocasião, foi apresentado o serviço ofertado pelo Centro de Referência da Mulher de Caruaru, sua estrutura e funcionamento. Abordou-se também a temática da violência, como ela se faz presente na vida e nos lares das mulheres e a importância das mesmas romperem com ciclo de violência, assim como procurar a rede de proteção, caso a violência ocorra. 16.COMITÊ INTERSETORIAL DA MULHER Datas: 12/03/2014 Local: Sala de Monitoramento Foi realizada a primeira reunião de 2014 do comitê Intersetorial da Mulher de Caruaru, que contou com a presença do Prefeito José Queiroz, do Vice Prefeito Jorge Gomes, bem como da Deputada Laura Gomes, da Secretária de Participação Social Louise Caroline e da Secretária Especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, além doas/das titulares e suplentes do referido comitê. Foi-se apresentada a retrospectiva das ações da SMDH, bem como as expectativas para
  • 16. 15 2014, a nova política intersetorial da Secretaria entre e o Projeto Mulheres Construindo a Autonomia Econômica. 17.CRM ITINERANTE O CRM Itinerante consiste em levar às comunidades em situação de vulnerabilidade social os serviços ofertados pelo Centro de Referência da Mulher – Maria Bonita, como atendimento psicossocial e orientação jurídica, com informações sobre o que é violência, quais seus tipos, mecanismos de proteção e rede de atendimento e proteção à mulher vítima. Data Ação/Comunidade Outros serviços ofertados 12/02/2014 Ação Comunitária / Vila de Itaúna Orientações sobre Bolsa Família, previdência social, acesso à água e violência contra as mulheres 11/03/2014 Ação do CRAS de Taquara / Praça do Alto do Moura Serviços na área de saúde, educação preventiva e ações socioeducativas, além de apresentações culturais 28/03/2014 CRAS de Pau Santo Serviços na área de saúde, educação preventiva e ações socioeducativas, além da apresentação cultural da Mazurca. 25/04/2014 Projeto Colmeia/SESC Orientação jurídica trabalhista e de saúde, Oficinas diversas, Emissão de Documentos e boletos, Corte de cabelo e apresentações artísticas. 15/05/2014 Acontece no Campo – Murici Exposição Transcritos, Orientações e serviços de saúde, serviços do CREAS e CRAS, Orçamento participativo e apresentações artísticas, palestra sobre
  • 17. 16 drogas licitas e ilícitas por representantes da Guarda Municipal - DESTRA 20/05/2014 Acontece no Campo – Cachoeira Seca Exposição Transcritos, Orientações e serviços de saúde, serviços do CREAS e CRAS, Orçamento participativo e apresentações artísticas, palestra sobre drogas licitas e ilícitas por representantes da Guarda Municipal - DESTRA 27/05/2014 Acontece no Campo – Malhada de Pedra Exposição Transcritos, Orientações e serviços de saúde, serviços do CREAS e CRAS, Orçamento participativo e apresentações artísticas, palestra sobre drogas licitas e ilícitas por representantes da Guarda Municipal - DESTRA 03/06/2014 Acontece no Campo – Xicuru Exposição Transcritos, Orientações e serviços de saúde, serviços do CREAS e CRAS, Orçamento participativo e apresentações artísticas, palestra sobre drogas licitas e ilícitas por representantes da Guarda Municipal - DESTRA Vila de Itaúna (12/02/14)
  • 18. 17 Praça do Alto do Moura – Ação do CRAS de Taquara (11/03/14) CRAS de Pau Santo (28/03/14) Projeto Colmeia Acontece no Campo
  • 19. 18 Acontece no Campo 18.RODA DE DIÁLOGO COM AS MULHERES IDOSAS Data: 13/03/2014 Local: Centro de Convivência do Idoso- CCI Público Alvo: Idosas e Idosos que frequentam o CCI A roda de diálogo, que contou com cerca de 60 idosas, apresentou as políticas inclusivas e específicas para as mulheres, incluindo a Campanha Mulheres Independentes e a política de enfrentamento à violência com recorte para as mulheres idosas. Em dinâmica realizada, foram levantados temas levantados como violência, educação e formação, serviço de atendimento e saúde. Cada grupo falou sobre as demandas que identificaram, houve debate e depoimentos. 19.DEBATE SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PSF DO INDIANÓPOLIS Data: 14/03/2014 Local: PSF Indianópolis Público Alvo: Usuárias atendidas pelo posto de saúde do Indianópolis Temas relevantes abordados: Violência contra a mulher Como parte de ação desenvolvida no PSF, em comemoração ao dia 8 de março, aresentamos os serviços ofertados pelo CRMMB e a rede de enfrentamento
  • 20. 19 à violência. Além da palestra, foram ofertados serviços na área de saúde, educação preventiva e ações socioeducativas. 20.CINE LILÁS BOA VISTA I E II Data: 17/03/2014 Público alvo: Moradoras do Boa Vista I e II Local: Auditório da Associação dos Moradores da Boa Vista I e II Temas relevantes abordados: Gênero e feminismo Foram apresentados os vídeos “A vovozinha o feminismo” e “Acorda Raimundo”, seguido de debates em torno dos papéis no cotidiano das mulheres e como isso poderia ser mudado. Houve uma fala da Secretária em nome do acesso à arte e Cultura como ferramenta para pensarmos nosso lugar, como mulheres, no mundo, no Brasil, em Pernambuco, em Caruaru e no bairro. Houve uma homenagem feita à Secretária Elba Ravane.
  • 21. 20 21.PALESTRA SOBRE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA NO GOVERNO PRESENTE Data: 18/03/2014 Local do Evento: Pátio do Governo Presente A secretária Elba Ravane discorre sobre o Enfrentamento à Violência, fala do contexto histórico que contribuiu e contribui com a perpetuação dessa herança machista que coloca a mulher em posição inferior em praticamente todos os espaços. Bem como, fala de violência e de suas consequências na vida da mulher e da importância da rede de atendimento para auxiliar a vítima a sair do ciclo de violência. 22.RODA DE DIÁLOGO NO MTST Data: 24/03/2014 Local: Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Em referência ao Dia Internacional da Mulher, a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos, foi convidada por várias instituições, para prestar formações, quanto a importância da data, seu contexto histórico, a luta das mulheres no mundo e as transformações sociais das quais temos ao longo das décadas. Dentro deste calendário de formação, a assessoria de promoção de direitos e elevação de qualidade de vida, esteve presente no assentamento do Movimento dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Sem Teto (MTST), localizada no Alto do Moura. Na ocasião, foram priorizados os temas de violência contra a mulher, autonomia e empoderamento.
  • 22. 21 23.REUNIÃO DE REDE – CREAS MUNICIPAL E CRMMB Data: 25/03/2014 Público Alvo: Equipes técnicas do CREAS e CRMMB Temas relevantes abordados: Na perspectiva de fortalecimento da rede atendimento e da política de acolhimento à mulher vítima de violência, são realizadas reuniões de rede sistemáticas, para discutir sobre os sobre o trabalho em rede, os serviços ofertados pelo CRMMB, perfil dos serviços, encaminhamentos de casos de violência contra a mulher e nivelar as informações entre os serviços. 24.CINE LILÁS NA COLÔNIA PENAL FEMININA DE BUÍQUE Data; 26/03/2014 Local: Colônia Penal Feminina de Buíque Visando oportunizar o acesso à cultura, lazer e arte, gerando conhecimento e atitudes críticas acerca da realidade, o Cine Lilás contou com a apresentação do Filme “Tomates Verdes Fritos”, no intuito de promover o debate em torno da solidariedade e amizade, superação de dificuldades e violência sexista, e com o curta “Vida Maria”.
  • 23. 22 Houve debate e diálogo acerca das condições que as levaram e o que pensam em fazer ao sair de lá, como gostariam de serem recebidas, numa perspectiva social. 25.PALESTRA NA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL ÁLVARO LINS Data: 26/03/2014 Local: Auditório da Biblioteca Pública Municipal Álvaro Lins Temas abordados: Palestra sobre Enfrentamento a Violência Atendendo ao convite da coordenação da biblioteca municipal, a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos realizou palestra sobre o que é violência, os tipos e sua consequência na vida da Mulher, perpassando pelo contexto histórico de sua origem e pela Lei Maria da Penha. Durante a discussão, foi explicado sobre o funcionamento da rede de atendimento em Pernambuco e Caruaru, dando ênfase aos serviços prestados pelo Centro de Referência da Mulher – Maria Bonita. A programação seguiu com apresentações culturais do grupo da Terceira Idade da Obra Kolpping. 26.COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA “CRACK, É POSSÍVEL VENCER” Datas: 26/03/2014, 09/04/2014, O “Programa Crack, é possível vencer” foi lançado pelo governo federal com a finalidade de prevenir o uso e promover a atenção integral ao usuário de crack e seus familiares. A lei nº 11.343/2006, que institui o Sistema Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD) e estabelece medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de álcool e outras drogas, reunindo diversas ações que envolvem diretamente as políticas de saúde, assistência social, segurança publica, educação e garantia do direito, é o marco
  • 24. 23 legal da mudança de paradigma no Brasil. As ações são organizadas em três eixos temáticos: Prevenção, Cuidado e Autoridade. O primeiro passo para implantação do programa foi a criação dos Comitês Gestores distrital, estaduais e municipais. No âmbito municipal, o comitê tem como funções, planejar, divulgar, implementar e monitorar as ações relacionadas ao programa do município, garantir a integração das ações do programa nas áreas da saúde, segurança pública, assistência social, justiça, direitos humanos e educação, organizar fluxo de atendimento integrado da rede municipal de serviço de atenção ao usuário abusivo de drogas e seus familiares, em harmonia com as redes estaduais. Em Caruaru, a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos integra o eixo prevenção, levando o recorte de gênero para as discussões. 27. PRÊMIO PREFEITURA AMIGA DAS MULHERES Data: 31/03/2014 Local: ALEPE O prêmio é concedido pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) em parceria com a Secretaria Estadual da Mulher, reconhecendo os municípios que mais se destacaram no desenvolvimento de políticas públicas de promoção da igualdade de gênero. Na ocasião, foram premiados os municípios de Caruaru, Jaboatão dos Guararapes, Petrolândia e Condado. Foram avaliados os critérios de ocupação feminina nos cargos do primeiro escalão, ações de enfrentamento à violência contra a mulher e programas de qualificação profissional. A Prefeitura de Caruaru, através do trabalho desenvolvido pela Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos, foi indicada pelas deputadas estaduais Laura Gomes e Teresa Leitão para concorrer ao prêmio.
  • 25. 24 28. RODA DE DIÁLOGO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES O evento teve início com Diplomação dos diretores do Grêmio Estudantil. Seguido de apresentação do Grupo Danç’ Arte – “Um Bilhão que se Ergue”, coreografia de alcance mundial voltada para a mobilização em torno do fim da violência doméstica e sexual contra mulheres e meninas em todo mundo. Em seguida foi realizada uma Roda de Diálogo sobre violência contra as mulheres, com Ricardo Castro (Psicólogo – IFPE), falando sobre “Homens pelo fim da Violência Contra as Mulheres” e Joselma França (Assessora de Enfrentamento à Violência da SMDH), falando sobre “Políticas Públicas Municipais de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres”
  • 26. 25 29. MULHERES FORMADAS NO CURSO DE CONFEITARIA DO PROGRAMA ‘MULHERES MIL’, RECEBEM FORMAÇÃO SOBRE FINANCIAMENTO E CONQUISTAM STAND PARA COMERCIALIZAÇÃO NA SEMANA SANTA. Período: Abril/2014 Local: Pólo Cultural de Caruaru Durante as comemorações da Semana Santa, em Caruaru, em parceria com a Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru e com o CRED Amigo, as participantes do curso de confeitaria do programa “Mulheres Mil” tiveram a primeira experiência comercial após a capacitação. De quarta-feira a domingo, no período da noite, acompanhando a programação do "Caruaru, Parada Obrigatória", a Estação Ferroviária recebeu um stand com doces, salgados, bolos, sanduíches e outros quitutes, todos preparados pelas alunas do projeto. A Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos, o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) são parceiros na execução do programa do Governo Federal.
  • 27. 26 30. FORMAÇÃO PARA MULHERES MIL NO IFPE Data: 14/04/2014 Local: IFPE Como forma de assegurar o debate de gênero nas discussões dos cursos de qualificação que são oferecidos através das instituições parceiras, realizamos discussão com a temática “Política de Gênero com foco em violência”, com as alunas do Programa Mulheres Mil. 31. MINISTÉRIO PÚBLICO E SECRETARIA DA MULHER E DE DIREITOS HUMANOS DIALOGAM SOBRE VIOLÊNCIA Data: 23/04/2014 Local: Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos A Secretária Especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, e a assessora de Enfrentamento a Violência, Joselma França, receberam, integrantes do Núcleo da Mulher do Ministério Público de Pernambuco. Na ocasião, foram discutidas estratégias de fortalecimento das ações de enfrentamento à violência doméstica e/ou sexista no município. Outras reuniões serão agendadas para que o grupo continue o diálogo, na perspectiva de romper com as desigualdades de gênero. A interiorização da atuação do Núcleo Estadual da Mulher do Ministério Público de Pernambuco fortalece a articulação da rede de enfrentamento à violência contra mulher em Caruaru. A ação no Ministério Público é fundamental para por um fim a esta violência que todos os dias violam os Direitos Humanos das Mulheres.
  • 28. 27 32.PALESTRA NA AÇÃO COMUNITÁRIA NO CRAS BONANÇA Data: 24 de abril 2014 Local do Evento: Centro de Qualificação Profissional Temas relevantes abordados: Direito Previdenciário, Violência Contra a Mulher, Rede de Atendimento, Energia com Segurança Dentro da programação da Ação Comunitária, desenvolvida pelo CRAS Bonança, a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos realizou palestra sobre Violência Contra a Mulher e Rede de Atendimento em Caruaru e Pernambuco, além de palestra com representantes do INSS sobre Direitos Previdenciários, seguido de explanação da Celpe sobre como utilizar energia com segurança. Foram ofertados serviços na área de saúde, com presença do COAS e Secretaria de Saúde. 33.CURSO DE CAPACITAÇÃO NO ATENDIMENTO À VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR. Data: 08 de maio 2014 Rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar Local do Evento: Auditório da Secretaria de Educação Número de Participantes: 21 A capacitação no Atendimento à Vítima de Violência Doméstica e Familiar foi promovido pela Delegacia da Mulher no auditório da Secretaria de Educação, com a rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar. A abertura foi feita pelo Diretor da Academia de Polícia Civil Dr. Richardson Silva, que fez uma
  • 29. 28 explanação da importância da formação para a atuação profissional, falando da disponibilidade da Academia em firmar parcerias com instituições que tenham desejo em capacitar seus profissionais em diversas temáticas. Seguido de capacitação ministrada pela Dr. Bruna Falcão – Delegada da Mulher de Vitória de Santo Antão, que debateu sobre os tipos de violência doméstica e familiar, sobre a dinâmica de Delegados e Juízes em relação a analise de processos referentes à violência doméstica, bem como, a definição de calúnia, difamação e injúria. À tarde, representante da Secretaria Estadual da Mulher falou das Casas Abrigos do Estado e o perfil das usuárias atendidas. O evento contou com a participação de representantes das seguintes instituições: Polícia Militar, Polícia Civil, Delegacia da Mulher, CREAS Regional, CREAS Municipal, CRAS Salgado, CRAS Itaúna (2° distrito rural), CRAS Malhada de Pedra (3° dis. Rural) CRAS Rendeiras do Cedro, CRAS João Mota, CRAS Bonança, CRAS Pau Santo, DESTRA – Guarda Municipal, Centro de Referência da Mulher, Sec. Especial da Mulher e de Direitos Humanos. 34. APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROJETO MULHERES COSTURANDO DIREITOS EM BRASÍLIA Data: 28/05/2014 Local: Brasília A secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane, participou da apresentação dos resultados do Programa Redução da Informalidade por meio do Diálogo Social, do Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Na ocasião, os organismos de políticas públicas para as mulheres de Caruaru, Santa
  • 30. 29 Cruz do Capibaribe e Toritama divulgam a experiência do plano de ação “Diálogo Social - Mulheres Costurando Direitos”. A Secretaria da Mulher e de Direitos Humanos de Caruaru, a Secretaria da Mulher de Toritama e a Coordenadoria da Mulher de Santa Cruz do Capibaribe são parceiras do DIEESE e da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) no desenvolvimento do projeto voltado para as mulheres costureiras e faccionistas do Polo de Confecções do Agreste. Foram realizados seminários e oficinas específicas direcionadas para estudantes universitários/as, técnicos/as e mulheres profissionais do setor de confecções dos três municípios. O projeto aborda temas como o Cenário do Polo de Confecções; Gênero e Trabalho; Educação Previdenciária e Metodologia de Pesquisa/Abordagem com o intuito de formar agentes multiplicadores/as dispostos a estender o conhecimento adquirido para as facções e fábricas, em sua maioria compostas por mulheres. O plano de ação, com o objetivo de identificar as questões que dificultam a formalização do trabalho e articular ações para promovê-la, tem continuidade este ano. 35. REUNIÃO COM A MARCHA MUNDIAL DAS MUHLERES PARA DISCUSSÃO DE AÇÃO DE ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO SÃO JOÃO Data: 03/06/2014 Local: Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos A secretária especial da Mulher e Direitos Humanos, Elba Ravane; a representante da Fundação de Cultura, Betânia Ferreira; a secretária de Participação Social, Louise Caroline; e a gerente da Mulher de Caruaru, Amanda Samara, reuniram- se com integrantes do núcleo Agreste da Marcha Mundial das Mulheres (MMM). A reunião foi solicitada pelo movimento feminista para discutir o enfrentamento à violência contra a mulher no São João. Na oportunidade, as representante do movimento social solicitaram que as músicas cantadas sejam revisadas, a respeito do conteúdo cantado e da incitação à violência sexual, física, psicológica. Encaminharam ofício com propostas e com a solicitação que a locução também seja revisada. A respeito também destas questões, as representantes da gestão municipal apresentaram o Plano de Ações Integradas de Enfrentamento à Violência contra a Mulher no Período Junino. O documento,
  • 31. 30 elaborado em parceria com a Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru, a Secretaria de Saúde de Caruaru, a Secretaria de Participação Social e a Autarquia Municipal de Defesa Social, Trânsito e Transportes (Destra), articula diversos serviços para que atuem em uma perspectiva de gênero somando esforços durante as festividades. 36. PLANO DE AÇÕES INTEGRADAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO PERÍODO JUNINO Período: Junho No período junino, ao recepcionarmos a grande festa de São João, há um aumento considerável de turistas, de consumo de bebidas e o fluxo de pessoas em ambientes comuns, acaba por favorecer a vulnerabilidade das mulheres, a exemplo do tráfico de mulheres para fins de exploração sexual e da violência doméstica. Por essa razão, na oportunidade da festividade do São João, a soma de esforços em ações de sensibilização e enfrentamento dá relevo e pode gerar novos comportamentos frente a este grave problema. Diante disto elaboramos o Plano de Ação Integrado de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher no Período Junino, em parceria com outras secretaria da gestão municipal, fortalecido pelo pleito dos movimentos sociais organizados, a exemplo da Marcha Mundial das Mulheres, que, através do ofício nº017/2014, de 28 de maio de 2014, veio solicitar às secretárias responsáveis que os festejos do São João de Caruaru respeito à dignidade, à vida e os corpos das mulheres, pontuando aspectos e direcionamentos de atuação em benefício à vida das caruaruenses. Deste modo, optamos por focar no desenvolvimento no município a campanha nacional da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República,
  • 32. 31 “Violência contra a mulher – Eu ligo”, que busca estimular todas as pessoas a se envolverem com a temática, reforçando o conceito de tolerância zero à violência contra a mulher, apresentando o instrumento de denúncia na Central de Atendimento à Mulher, Ligue 180. A) SECRETARIA ESPECIAL DA MULHER E DIREITOS HUMANOS I) 11,14 e 17/06/14 – Diálogo com donos/as de bares e restaurantes - Orientação sobre os procedimentos a serem adotados em caso de violência em seus estabelecimentos, com afixação dos cartazes da campanha. II) 11,14 e 17/06/14 – Adesivos de banheiro – Fixação dos adesivos de porta nos cerca de 200 banheiros masculinos e femininos, localizados no Pátio de Eventos, Estação Ferroviária e Alto do Moura, com mensagens de incentivo à denúncia e divulgação da central 180.
  • 33. 32 III) 20/06/2014 - Panfletagem – A equipe do Centro de Referência da Mulher e a Assessoria de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher realizou panfletagem nos pólos da Estação Ferroviária e no Pátio de Eventos. Foram distribuídos cerca de mil panfletos do CRM e o material da campanha “Violência contra a mulher é jogo sujo”, da Secretaria Estadual da Mulher. IV) 06 e 07/06/14, 12 a 15/06/14, 20 a 24/06/14, 27 a 29/06/14 - Plantão Junino do CRMMB - No mês de junho a equipe do CRM realizou quatro plantões por telefones nos finais de semana para os festivos juninos. Os plantões foram revezados pelos setores social, psicológico, jurídico e coordenação. A divulgação foi serviço foi feita junto à Guarda Municipal e equipe do COAS, para o caso de detecção de situações de violência serem dados encaminhamentos. B) FUNDAÇÃO DE CULTURA E TURISMO DE CARUARU (FCTC) V) Carta de Recomendação para produtoras e bandas – Com o intuito de convocar as bandas que se apresentarão no São João de Caruaru para a luta de combate à violência contra as mulheres, na perspectiva de evitar incidentes durante a apresentação, no sentido de qualquer manifestação depreciativa, e seguindo orientação de proposta eleita na última Conferência Municipal de Cultura, a Fundação de Cultura e Turismo e Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos emitirão carta para as produtoras e bandas contendo diretrizes para as apresentações.
  • 34. 33 VI) Exibição, nos telões do palco principal durante os intervalos dos shows, dos vídeos publicitários da campanha, em que as atrizes Luana Piovani e Sheron Menezes incentivam a população a denunciar os casos de violência doméstica. VII) Chamadas oficiais - Inserções, por meio do locutor oficial no palco principal, com chamadas sobre o enfrentamento à violência contra a mulher, elaboradas pela Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos e Fundação de Cultura e Turismo de Caruaru. C) SECRETARIA DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL (SPS) VIII) Campanha de divulgação, através do Gabinete Digital, do aplicativo para celular “Clique 180”, uma nova opção para que a sociedade busque informações e possa fazer as denúncias dos casos de agressão presenciados. O aplicativo é fruto de uma parceria entre a ONU Mulheres do Brasil, SPM e a Embaixada Britânica. A ferramenta permite aos/às usuários/as obter informações sobre os tipos de violência contra as mulheres; dados e localização dos serviços da Rede de Atendimento; explicação com linguagem de fácil compreensão sobre a Lei Maria da Penha; ferramenta colaborativa para mapear os locais das cidades que oferecem risco às mulheres; e um link direto com a central do Disque 180. O aplicativo já está disponível nas lojas virtuais dos smartphones com sistemas operacionais, iOS e Android. O Clique 180 está também na internet, no endereço www.clique180.org.br, com as mesmas funções e informações. D) AUTARQUIA MUNICIPAL DE DEFESA SOCIAL, TRÂNSITO E TRANSPORTE (DESTRA) IX) 03, 04, 05 e 06/06/14 - Formação com os 34 agentes da Guarda Municipal sobre rede de enfrentamento à violência, procedimento adequados, violência
  • 35. 34 institucional, formas de abordagem, encaminhamentos para rede, a exemplo da DEAM, que estará de plantão, além de serem preparados a acionar a Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos quando necessários para que as medidas cabíveis sejam adotadas. E) SECRETARIA DE SAÚDE (SS) X) Divulgação da rede de enfrentamento à violência contra a mulher por parte dos/as arte-educadores/as do COAS. Anexos: a) Cartazes de divulgação do ‘EU LIGO 180’
  • 36. 35 b) Vídeos publicitários exibidos nas redes e no telão principal Links:  Eu Ligo 180 - Filme de 30s https://www.youtube.com/watch?v=bh0ZadweW8Q  Eu Ligo 180 - Filme de 60s https://www.youtube.com/watch?v=E2qF8_RLeXI
  • 37. 36 c) Carta às/aos Produtoras/es e Bandas
  • 38. 37 d) Carta ao locutor oficial do São João de Caruaru
  • 39. 38 37. ELEIÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DA MULHER – SOCIEDADE CIVIL Data: 07/06/2014 Local: Câmara de Vereadores de Caruaru A eleição reuniu integrantes de movimentos sociais, organizações não governamentais, sindicatos e do poder público na discussão sobre a composição para o biênio 2014-2016 do órgão participativo e fiscalizador. Ao todo, 40 mulheres constituem o conselho, sendo 20 titulares e 20 suplentes. Na ocasião foram eleitas as representantes da sociedade civil que correspondem a 50% da formação do conselho. Os outros 50% se divide em dois grupos, sendo 25% das vagas destinadas para servidoras municipais concursadas, que serão eleitas em assembleia específica, e os outros 25% são destinados as integrantes do poder público municipal, empossadas por indicação. Uma área de recreação foi disponibilizado no local, para que as mulheres acompanhadas de seus filhos e filhas pudessem deixá-los em um espaço devidamente preparado para acompanhar com mais tranquilidade a assembleia. Para a mesa de abertura, participaram a secretária especial da Mulher e de Direitos Humanos, Elba Ravane; o secretário de Educação, Antonio Fernando; e a secretária de Participação Social, Louise Caroline; e as conselheiras municipais Lucy Tertulina e Maria Sueli. Para orientar a votação, foi formada uma comissão com duas representantes da sociedade civil e uma do poder público para a leitura do regimento da assembleia e modificação dos itens, de acordo com a intervenção da plenária. As representantes da sociedade civil foram eleitas de forma direta. Cada titular indicou uma suplente, de acordo com o movimento, organização ou sindicato da qual fazem parte. As mulheres puderam também defender suas candidaturas antes da decisão
  • 40. 39 CONSELHEIRAS ELEITAS – SOCIEDADE CIVIL CONSELHO MUNICIPAL DA MULHER 2014-2016 MULHERES NEGRAS E OU MATRIZ ÉTNICA (1 titularidade e 1 suplência) 1. Eliane Ferreira Araújo – Cigana (Titular) 2. Maria Jucimar Pereira – Negra de Terreiros (Suplente) MULHERES COM DEFICIÊNCIAS (1 titularidade e 1 suplência) 1. Lucy Tertulina Alves Lima – Associação Caruaruense de Cegos/as (ACACE) – titular 2. Samara Fernandes da Silva Noia – Mulher com Deficiência (suplente) MULHERES DO CAMPO (1 titularidade e 1 suplência) 1. Maria Lenilda de Brito – Ass. Moradores Lajedo do Capim (AMOLC) – Titular 2. Maria Suely – Movimento Sem terra (MST) - Suplente MULHERES JOVENS E OU ESTUDANTES (1 titularidade e 1 suplência) 1. TauíresMirelly Pereira – União da Juventude Socialista (UJS)- Titular 2. Amanda Rafela – União daJuventude Socialista (UJS) - Suplente MULHERES IDOSAS (1 titularidade e 1 suplência) 1. Josefa Alves de Carvalho – Conselho Idoso (Titular) 2. Maria Eunice de Albuquerque – Conselho da Pessoa Idosa (Suplente) MULHERES DE ASSOCIAÇÕES E SINDICATOS (1 titularidade e 1 suplência) 1. Maria do Socorro Rodrigues da Silva – Ass. Alto do Moura (titular) 2. Albertina Ferreira da Conceição – Sindicato dos Trabalhadores/as Rurais (suplente) MOVIMENTOS SOCIAIS E/OU ONGs (3 titularidades e 3 suplências) 1. Joana Figueiredo– Marcha Mundial das Mulheres (MMM) – Titular 2. Renata Villa Nova – Marcha Mundial das Mulheres (MMM) – suplente 3. Rogéria Simone de Barros Silva – Mov. Olga Benário (Titular) 4. Maria Verônica de Santana – Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais (MMTR-NE)– Suplente 5. Jane Sueli – Rosa de Saron (titular) 6. Camila Rebeca F. Nascimento – Rosa de Saron (suplente) NUCLEO DE ESTUDOS DE GÊNERO (1 titularidade e 1 suplência) 1. Roberta Granville – Núcleo de Estudos em Gênero Elma Novaes – Faculdade ASCES (titular) 2. Juliana Gouveia – Grupo de Pesquisa Educação Inclusão Social e DH (PPGDH) – UFPE (suplente)
  • 41. 40 38. PARCERIA COM A SECRETARIA ESTADUAL DA MULHER LEVA ASSOCIAÇÃO DE ARTESANATO SUSTENTÁVEL PARA DESFILE DE MODA NA FENEARTE Data: 03/07/2014 Local: Centro de Convenções de Olinda Dentro da programação da Feira de Negócios e Artesanato de Pernambuco, acontece a Passarela FENEARTE. A Secretaria Estadual da Mulher busca grupos de mulheres que desenvolvam atividades voltadas à moda. Em uma parceria com a SMDH, o trabalho das Mulheres de Argila, projeto de artesanato sustentável no Alto do Moura, que utiliza resíduos de jeans, foi aprovado e selecionado para a Passarela FENEARTE 2014, que acontecerá no próximo 03 de julho, no Centro de Convenções (Olinda). Além disso, o projeto receberá uma formação em Moda, oferecida através da Secretaria da Mulher (PE) e promovida pelo curso de moda da AESO – Faculdades Integradas Barros Melo.
  • 42. 41 39. AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA CRIAÇÃO DA VARA ESPECIALIZADA DE VIOLENCIA DOMÉSTICA CONTRA Á MULHER Data: 13/08/2014 Local: Câmara de Vereadores de Caruaru Abertura da mesa de debates o Sr. Leonardo Chaves leu ofício de solicitação de audiência pública protocolado em novembro de 2013. Dada a palavra ao Dr. Almério Abílio presidente da OAB Caruaru, que após cumprimento aos presentes passou a palavra a Draª Cléria Conselheira substituta da Comissão da Mulher advogada que ressaltou a importância da criação da Vara de Violência contra a Mulher e assim passou a palavra a Drª Rita de Cássia Conselheira da Comissão da Mulher advogada que fez uma explanação da lei Maria da Penha e dos índices de Violência contra a mulher e a necessidade de implantação da Vara uma vez que trata se casos específicos. Monica Zaira, representante da CEAPA – Central de Apoio a penas Alternativas em Caruaru, falou sobre a necessidade do Juizado Especializado. Em seguida a palavra foi dada a Katherine Lages, Secretária da Mulher e Direitos Humanos em Caruaru, que falou sobre a Rede de Atendimento, falou ainda das Políticas Públicas que estão sendo desenvolvidas pela Prefeitura. Destacou que é necessário fortalecer a relação com a Casa do Povo e assim trazer mais benefícios e qualidade de vida para mulheres caruaruenses. Ainda apresentou dados de atendimento no CRMMB de 2011 até os dias atuais. A instalação da Vara Especializada dos Crimes Contra a Mulher em Caruaru será um grande avanço para a sociedade e uma resposta mais rápida para a mulher vitima de violência.
  • 43. 42 40.AÇÃO COM ESTUDANTES DA UNOPAR Data: 20/09/2014 Local: Alto do Moura Convidada por estudantes da Faculdade UNOPAR, a Secretaria Especial da Mulher e de Direitos Humanos, participou de Intervenção socioeducativa no Alto do Moura com estudantes do Curso de Serviço Social. No momento, abordamos as pessoas no sentido de responderem um questionário referente à Lei Maria da Penha. Também foram divulgados instrumentos de denúncia, tais como Delegacia da Mulher, Centro de Referência da Mulher, 180 - Central de Atendimento à Mulher, Disque-Denuncia Agreste. 41.DIVULGAÇÃO DO CENTRO DE REFERÊNCIA DA MULHER Data: 07/10/2014 Local:Centro de Saúde do Boa Vista Realizamos visita ao Centro de Saúde Santa Rosa, para divulgar os serviços ofertados pelo Centro de Referência da Mulher – Maria Bonita, bem como entrega
  • 44. 43 de material informativo do Centro. No momento, houve dialogo com a coordenação para fortalecer o trabalho de rede. 42. AÇÃO QUEM QUER BEM NÃO FAZ EM COMEMORAÇÃO AO DIA DA PESSOA IDOSA Data: 08/10/2014 Local: Marco Zero de Caruaru Durante a ação “Quem quer bem não faz mal”, realizada no decorrer da manhã do dia 8, no Marco Zero da cidade, a Prefeitura de Caruaru realizou aproximadamente 800 atendimentos a mulheres idosas. A ação envolveu a Secretaria da Mulher e Direitos Humanos, de Políticas Sociais, de Participação Social, de Saúde e o Conselho da Pessoa Idosa. Foram oferecidos serviços de saúde, como aferição de pressão arterial, teste de glicemia, e distribuição de material informativo sobre a saúde da mulher idosa; corte de cabelo, orientação jurídica e previdenciária, em parceria com instituições como a Associação Caruaruense de Ensino Superior (Asces), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e Centro de Orientação e Apoio Sorológico (COAS). A ação foi referente ao Dia Internacional do Idoso, comemorado em 1º de outubro. A data é um marco que incentiva a sociedade a refletir sobre os direitos das pessoas idosas. A secretaria municipal tem como intuito mobilizar a população sobre a importância da denúncia de maus tratos às mulheres da terceira idade que também são vitimadas pela violência doméstica e sexista.
  • 45. 44 43.CAMPANHA 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Período: 25/11/2014 a 10/12/2014 A campanha 16 dias de ativismo é desenvolvida simultaneamente em 159 países e tem como marco as datas 25 de novembro, Dia Internacional de Não- Violência, e 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, com o objetivo de promover o debate e denunciar a violência contra as mulheres. Em 1991, mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL/EUA), iniciaram a campanha. O centro, fundado pela feminista Charlotte Bunch, em 1989, atua no desenvolvimento de programas para preparar as mulheres para liderança. No Brasil, a 16 dias de ativismo é realizada desde 2003 por meio de ações de mobilização, palestras, debates, eventos e encontros.
  • 46. 45 Data Local Atividade Detalhamento 25/11 Museu do Barro Debate sobre Feminismo Negro A atividade foi promovida na perspectiva de contemplar a vivência do Novembro Negro e dos 16 Dias de Ativismo, promovendo uma reflexão sobre as demandas das mulheres negras, tendo como debatedora a Profª Drª Liana Lewis. 27/11 CRAS João Mota Roda de Diálogo sobre Violência Roda de diálogo com as Mulheres que frequentam o CRAS do João Mota sobre Violência Contra a Mulher e Políticas de atendimento à mulher vitima de violência. Na ocasião, apresentamos os serviços ofertados pelo CRMMB, bem como ressaltamos a importância de cada cidadã no sentido de informar sobre os serviços disponíveis no município que podem auxiliar a mulher vitima. 29/12 IV Caminhada pela Igualdade Racial e Tolerância Religiosa A atividade defende a equidade e a liberdade de expressão da comunidade negra, além de dar visibilidade às comunidades tradicionais de terreiros e proporcionar uma reflexão sobre a necessidade de cada vez mais este segmento social ser beneficiado com políticas públicas específicas que tratem da promoção da igualdade racial e de combate ao racismo e intolerância religiosa. Em dos focos da atividade foi a violência contra a mulher negra.
  • 47. 46 30/12 Agamenon Magalhães Oficina de Camisas para o Passeio Ciclístico O Espaço de Lazer da Avenida Agamenon Magalhães recebeu uma ação de pintura de camisas com foco na preparação para o passeio ciclístico. O objetivo foi oferecer às pessoas, que trouxeram suas camisas brancas, a pintura gratuita para que elas pudessem divulgar a campanha também através da roupa usada na ação. 01/12 Marco Zero Ação pelo Dia Mundial de Combate à AIDS Realizamos no dia 1º de dezembro Ação no Marco Zero pelo Dia Mundial de Combate à AIDS. Na ocasião, os/as profissionais do COAS orientaram sobre o HIV e a importância do teste e prevenção. Ainda, na oportunidade, as/os Artes Educadores/as da Secretaria de Saúde apresentaram peça educativa sobre o que fazer ao descobrir quando está com o vírus HIV. Também foram entregues materiais informativos orientações sobre violência doméstica e o serviço do CRMMB, e confecções de camisas para o passeio ciclístico pelo Fim da Violência Contra a Mulher. 01/12 Formação sobre Cidades Seguras Para as Mulheres Auditório do Centro Administrativo Formação interna sobre Cidades Seguras para as Mulheres, tendo como debatedora Daiane Dultra, da ONG internacional Action Aid. A atividade contou com a participação de representantes da Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos, Delegacia da Mulher, Secretaria
  • 48. 47 de Desenvolvimento Econômico, Secretaria de Participação Social, Centro de Referência da Mulher e MMTR-NE. No momento, foi discutido a real situação da mulher na sociedade, no mercado de trabalho, saúde, educação, habitação, moradia, policiamento, transporte e iluminação. Sendo provocadas a pensar em políticas públicas para construção de uma cidade mais segura e que proporcione uma melhor qualidade de vida as mulheres. 02/12 Passeio Ciclístico Centro de Caruaru Passeio Ciclístico Pelo Fim da Violência Contra a Mulher foi realizado em parceria com o Grupo de Ciclistas de Caruaru e a Secretaria de Participação Social, com o objetivo de unir o debate de mobilidade urbana, saúde da população e o enfrentamento à violência contra a mulher. A atividade teve concentração no Polo Cultural de Caruaru, seguindo pela Rua Frei Caneca, retorno pelo Grande Hotel, Rua Manoel Surubim, Rua Tupi, Cônego Júlio Cobral, Avenida Portugal, Avenida Marcionilo Francisco da Silva, Avenida Agamenon Magalhães, Rua Duque de Caxias, Rua XII de Maio, Retorno pela Praça Coronel Porto, Rua XV de Novembro, finalizando no Marco Zero. No ato, foi discutido a violência contra as Caruaruenses, e o papel das/os cidadãs e
  • 49. 48 cidadãos para que a mulher saia do ciclo de violência. 03/12 Casa da Participação Oficina “A Rede de Proteção à Mulher Vítima” A oficina desenvolvida em parceria com o Núcleo de Gênero Elma Novaes – NUGEN, da Faculdade ASCES, foi destinada às equipe dos CRAS e CREAS, com o objetivo de promover a reflexão sobre a atuação nos casos de violência, encaminhamentos e sobre o funcionamento em rede. 04/12 Secretaria de Saúde Oficina “A Rede de Proteção à Mulher Vítima” A oficina desenvolvida em parceria com o Núcleo de Gênero Elma Novaes – NUGEN, da Faculdade ASCES, foi destinada aos profissionais da Atenção Básica da Saúde Municipal, com o objetivo de promover a reflexão sobre a atuação nos casos de violência, encaminhamentos e sobre o funcionamento em rede. 07/12 Parque Municipal Severino Monteiro Blitz Maria da Penha realizamos Blitz Maria da Penha no Parque Municipal Severino Monteiro. No momento, informamos a população sobre os serviços oferecidos no Centro de Referência da Mulher Maria Bonita. Bem como, entregamos panfletos informativos do Centro de Referencia da Mulher e o anuário da Secretaria Especial da Mulher e Direitos Humanos. 08/12 CRAS de Itaúna Roda de diálogo Roda de diálogo com as Mulheres da comunidade de Itaúna sobre Violência Contra a Mulher e Políticas de
  • 50. 49 atendimento à mulher vitima de violência. Na ocasião, apresentamos os serviços ofertados pelo CRMMB, bem como ressaltamos a importância de cada cidadã no sentido de informar sobre os serviços disponíveis no município que podem auxiliar a mulher vitima. 09/12 CRAS Salgado Roda de diálogo Roda de diálogo com as Mulheres da comunidade do Salgado sobre Violência Contra a Mulher e Políticas de atendimento à mulher vitima de violência. Na ocasião, apresentamos os serviços ofertados pelo CRMMB, bem como ressaltamos a importância de cada cidadã no sentido de informar sobre os serviços disponíveis no município que podem auxiliar a mulher vitima. 10/12 CRAS Bonança Roda de Diálogo sobre Violência Realizamos no dia 10 de novembro, Roda de diálogo com as Mulheres da comunidade de Bonança, sobre Violência Contra a Mulher e Políticas de atendimento a mulher vitima de violência, No momento, apresentarmos os serviços ofertados pelo CRMMB. Bem como, ressaltamos a importância de cada cidadã no sentido de informar sobre os serviços disponíveis no município que podem auxiliar a mulher vitima de violência.
  • 51. 50 Roda de diálogo no CRAS João Mota (27/12) Caminha Pela Igualdade Racial e Tolerância Religiosa (29/11)
  • 52. 51 Oficina de Camisas para o Passeio Ciclístico (30/12) Ação da Combate à AIDS (01/12) Formação sobre Cidades Seguras para as Mulheres (01/12)
  • 54. 53 Oficina com Assistência Social (03/12) Oficina com a Saúde (04/12) Blitz Maria da Penha (07/12)
  • 55. 54 Roda de diálogo no CRAS Bonança (10/12)