SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Um caso de meduloblastoma e piora neurológica tardia 
Nádia Gurgel Alves1, Ricardo Leite de Aquino2, Igor Moreira 
Veras3, Francisco Hélder Cavalcante Félix1 
1 - Hospital Infantil Albert Sabin, Secretaria de Saúde do Estado do Ceará 
2 - Hospital Geral de Fortaleza 
3 - Centro Regional Integrado de Oncologia 
helder.felix@hias.ce.gov.br 
XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica — SOBOPE 2014 
Introdução 
Omeduloblatoma é o tumor do SNC ma-ligno 
mais frequente nesta faixa etária (em 
20% dos pacientes). Seu tratamento envolve o 
emprego de cirurgia, radioterapia (RT) e quimi-oterapia 
(QT) [1]. O objetivo deste trabalho é 
relatar um caso de uma adolescente, 13 anos, 
que evoluiu com déficit neurológico importante 
3 anos após término de tratamento para medu-loblastoma. 
Material e Métodos 
Realizamos uma análise retrospectiva do pron-tuário 
de uma paciente com meduloblastoma 
tratada em nossa instituição. O projeto foi apro-vado 
pela Comissão de Ética em Pesquisa. 
Resultados e Discussão 
Figura 1: Série de imagens de RM mostrando a evolução entre 2011 (imagens 
superiores, logo após o tratamento, remissão completa) e este ano (imagens 
inferiores). A sequência mostra imagens ponderada em T1 sem e com contraste e 
imagem de gradiente de eco (GRE). Notar a dilatação ex-vaccumm assimétrica 
nas imagens atuais e a assimetria de vasos na GRE. 
Paciente foi admitida no serviço aos 9 anos de 
idade, em agosto de 2010, com dor cervical, dis-túrbio 
da marcha, diplopia e alteração do com-portamento. 
Tomografia evidenciou massa em 
fossa posterior. Foi submetida a ressecção par-cial 
em setembro de 2010, ainda permanecendo 
lesão residual com 3,5 x 3 cm. Não apresentava 
metástases ao diagnóstico. Histopatológico re-velou 
meduloblastoma desmoplásico. Realizou 
QT segundo protocolo da SOBOPE entre no-vembro 
de 2010 a abril de 2011. Foi então en-caminhada 
à RT, sendo irradiada com dose de 
5400 cGy (3600 cGy em crânio e neuroeixo, mais 
1800cGy de reforço em fossa posterior). Resso-nância 
magnética (RNM) de crânio em setem-bro 
de 2011 não mostrou lesão residual. Ficou 
em seguimento com realização de imagens se-riadas 
até junho de 2014, quando começou a 
apresentar crises convulsivas, hemiplegia à di-reita, 
afasia, disfagia. RNM de crânio eviden-ciou 
atrofia cortical e imagens de captação de 
sinal compatíveis com sangramento e alterações 
vasculares. Angiorressonância confirmou oclu-são/ 
dissecção em vários ramos da carótida in-terna 
esquerda. 
Figura 2: Imagens de angiografia por RM, mostrando oclusões e estenoses 
vasculares (Osirix 6.0, Pixmeo). 
O tratamento para meduloblastoma baseia-se 
em abordagem cirúrgica e os pacientes com 
lesões residuais maiores que 1,5 cm no pós-operatório 
são classificados como de alto risco. 
Não existe ainda tratamento padronizado para 
este perfil de pacientes. A dose de RT admi-nistrada 
variam de 5400 cGy a 5580 cGY, na 
área do tumor primário. Os esquemas de QT va-riam, 
podendo ser pré ou pós RT. Apesar de sua 
importância, a RT está relacionada a elevada 
morbidade e complicações. As doses curativas 
são próximas das doses neurotóxicas. As princi-pais 
complicações constituem danos à substân-cia 
branca (leucoencefalopatia difusa, radione-crose), 
danos vasculares (vasculopatia de peque-nos, 
médios e grandes vasos; indução de malfor-mações 
vasculares, hemorragia aguda), segun-das 
neoplasias, entre outras [2]. 
Conclusão 
Diante de um quadro de piora neurológica em 
paciente tratado para meduloblastoma há mais 
de 2 anos, convém lembrar da vasculopatia re-lacionada 
à RT como diagnóstico diferencial. 
Referências 
[1] GAJJAR A, Packer RJ, Foreman NK, Cohen K, Haas-Kogan D, Merchant 
TE; COG Brain Tumor Committee. Children’s Oncology Group’s 2013 blu-eprint 
for research: central nervous system tumors. Pediatr Blood Cancer. 
2013;60(6):1022-6. 
[2] GRILL J, Dufour C. Medulloblastomas in Tumors of the Pediatric Central 
Nervous System, Second Edition. Edited by Robert F. Keating, James Tait 
Goodrich, and Roger J. Packer. pp 364. New York, Thieme, 2013 
Agradecimentos 
SOBOPE 2014 - XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo epidemiológico das cc na infância e adolescência
Estudo epidemiológico das cc na infância e adolescênciaEstudo epidemiológico das cc na infância e adolescência
Estudo epidemiológico das cc na infância e adolescência
gisa_legal
 
30 estratégia de preservação vesical - contra
30   estratégia de preservação vesical - contra30   estratégia de preservação vesical - contra
30 estratégia de preservação vesical - contra
ONCOcare
 
Eco método indicação cirúrgica em cc
Eco método indicação cirúrgica em ccEco método indicação cirúrgica em cc
Eco método indicação cirúrgica em cc
gisa_legal
 
ECO no TTO percutâneo dos defeitos septais
ECO no TTO percutâneo dos defeitos septaisECO no TTO percutâneo dos defeitos septais
ECO no TTO percutâneo dos defeitos septais
gisa_legal
 
.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i
.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i
.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i
DOMRENO
 
Aplicações da Medicina Nuclear em Mastologia
Aplicações da Medicina Nuclear em MastologiaAplicações da Medicina Nuclear em Mastologia
Aplicações da Medicina Nuclear em Mastologia
caduanselmi
 
Alteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fenda
Alteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fendaAlteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fenda
Alteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fenda
gisa_legal
 
Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...
Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...
Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...
gisa_legal
 

Mais procurados (19)

Estudo epidemiológico das cc na infância e adolescência
Estudo epidemiológico das cc na infância e adolescênciaEstudo epidemiológico das cc na infância e adolescência
Estudo epidemiológico das cc na infância e adolescência
 
Mixoma (
Mixoma (Mixoma (
Mixoma (
 
VARIAÇÕES ANATÔMICAS VASCULARES: ARTÉRIA RENAL DIREITA E ARTÉRIAS TESTICULARE...
VARIAÇÕES ANATÔMICAS VASCULARES: ARTÉRIA RENAL DIREITA E ARTÉRIAS TESTICULARE...VARIAÇÕES ANATÔMICAS VASCULARES: ARTÉRIA RENAL DIREITA E ARTÉRIAS TESTICULARE...
VARIAÇÕES ANATÔMICAS VASCULARES: ARTÉRIA RENAL DIREITA E ARTÉRIAS TESTICULARE...
 
30 estratégia de preservação vesical - contra
30   estratégia de preservação vesical - contra30   estratégia de preservação vesical - contra
30 estratégia de preservação vesical - contra
 
Eco método indicação cirúrgica em cc
Eco método indicação cirúrgica em ccEco método indicação cirúrgica em cc
Eco método indicação cirúrgica em cc
 
Esclerodermia
EsclerodermiaEsclerodermia
Esclerodermia
 
ECO no TTO percutâneo dos defeitos septais
ECO no TTO percutâneo dos defeitos septaisECO no TTO percutâneo dos defeitos septais
ECO no TTO percutâneo dos defeitos septais
 
Osteossarcoma
OsteossarcomaOsteossarcoma
Osteossarcoma
 
.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i
.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i
.Apresentacao seminarios 2011.2 saude idoso i
 
2009 avaliação da condição de saúde oral de pacientes candidatos à cirurgia d...
2009 avaliação da condição de saúde oral de pacientes candidatos à cirurgia d...2009 avaliação da condição de saúde oral de pacientes candidatos à cirurgia d...
2009 avaliação da condição de saúde oral de pacientes candidatos à cirurgia d...
 
Aplicações da Medicina Nuclear em Mastologia
Aplicações da Medicina Nuclear em MastologiaAplicações da Medicina Nuclear em Mastologia
Aplicações da Medicina Nuclear em Mastologia
 
Apresentação Congresso 2011 SOCESP "Conhecimento Técnico Científico do Enferm...
Apresentação Congresso 2011 SOCESP "Conhecimento Técnico Científico do Enferm...Apresentação Congresso 2011 SOCESP "Conhecimento Técnico Científico do Enferm...
Apresentação Congresso 2011 SOCESP "Conhecimento Técnico Científico do Enferm...
 
Anátomo - Clínica
Anátomo - ClínicaAnátomo - Clínica
Anátomo - Clínica
 
Osteo
OsteoOsteo
Osteo
 
6 ccsdftmt05.
6 ccsdftmt05.6 ccsdftmt05.
6 ccsdftmt05.
 
Alteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fenda
Alteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fendaAlteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fenda
Alteracoes cardiovasculares-em-pacientes-com-fenda
 
Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...
Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...
Alteracoes cardiovasculares em pacientes com fenda oral estudo clinico eletro...
 
Lapidando o futuro cirurgião vascular
Lapidando o futuro cirurgião vascularLapidando o futuro cirurgião vascular
Lapidando o futuro cirurgião vascular
 
Metástases ósseas
Metástases ósseasMetástases ósseas
Metástases ósseas
 

Destaque

3ª reunião semanal aberta do grêmio
3ª reunião semanal aberta do grêmio3ª reunião semanal aberta do grêmio
3ª reunião semanal aberta do grêmio
Ketsugou
 
Edilainegoulart ativ4
Edilainegoulart ativ4Edilainegoulart ativ4
Edilainegoulart ativ4
Edilaine
 
Tutorial hacker.BAT
Tutorial hacker.BATTutorial hacker.BAT
Tutorial hacker.BAT
rphasaigg
 
Promocion 2009 académica
Promocion 2009 académicaPromocion 2009 académica
Promocion 2009 académica
colegionusefa
 
Noticias Ihéus 082012
Noticias Ihéus 082012Noticias Ihéus 082012
Noticias Ihéus 082012
Guy Valerio
 
Programação Científica - Foz Jr 2012.
Programação Científica - Foz Jr 2012.Programação Científica - Foz Jr 2012.
Programação Científica - Foz Jr 2012.
Wagner Dantas
 

Destaque (20)

3ª reunião semanal aberta do grêmio
3ª reunião semanal aberta do grêmio3ª reunião semanal aberta do grêmio
3ª reunião semanal aberta do grêmio
 
Badaladas 17082012 p22
Badaladas 17082012 p22Badaladas 17082012 p22
Badaladas 17082012 p22
 
Edilainegoulart ativ4
Edilainegoulart ativ4Edilainegoulart ativ4
Edilainegoulart ativ4
 
Tutorial hacker.BAT
Tutorial hacker.BATTutorial hacker.BAT
Tutorial hacker.BAT
 
Boletim hidrometeorológico região serrana 26.ago.2012
Boletim hidrometeorológico região serrana    26.ago.2012Boletim hidrometeorológico região serrana    26.ago.2012
Boletim hidrometeorológico região serrana 26.ago.2012
 
_boleta de calificaciones
  _boleta de calificaciones  _boleta de calificaciones
_boleta de calificaciones
 
Falso testimonio
Falso testimonioFalso testimonio
Falso testimonio
 
Promocion 2009 académica
Promocion 2009 académicaPromocion 2009 académica
Promocion 2009 académica
 
practica 2 plaguicidas
practica 2 plaguicidas practica 2 plaguicidas
practica 2 plaguicidas
 
Fecha
FechaFecha
Fecha
 
Como leo ese galego
Como leo ese galegoComo leo ese galego
Como leo ese galego
 
Risco e percepção
Risco e percepçãoRisco e percepção
Risco e percepção
 
Noticias Ihéus 082012
Noticias Ihéus 082012Noticias Ihéus 082012
Noticias Ihéus 082012
 
Programação Científica - Foz Jr 2012.
Programação Científica - Foz Jr 2012.Programação Científica - Foz Jr 2012.
Programação Científica - Foz Jr 2012.
 
LOGO NORTH SUMATRA CARNIVAL INDONESIA
LOGO NORTH SUMATRA CARNIVAL INDONESIALOGO NORTH SUMATRA CARNIVAL INDONESIA
LOGO NORTH SUMATRA CARNIVAL INDONESIA
 
Boletim 173 (19 08-2012) - igreja vitória
Boletim 173 (19 08-2012) - igreja vitóriaBoletim 173 (19 08-2012) - igreja vitória
Boletim 173 (19 08-2012) - igreja vitória
 
Programa de desenvolvimente individual
Programa de desenvolvimente individualPrograma de desenvolvimente individual
Programa de desenvolvimente individual
 
Apresentação5
Apresentação5Apresentação5
Apresentação5
 
formulasenexcell
formulasenexcellformulasenexcell
formulasenexcell
 
Tp1 Camila Vazquez
Tp1 Camila Vazquez Tp1 Camila Vazquez
Tp1 Camila Vazquez
 

Semelhante a Um caso de meduloblastoma e piora neurológica tardia

Interrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anos
Interrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anosInterrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anos
Interrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anos
gisa_legal
 
01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve
01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve
01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve
naldinho santos
 
Tx cardíaco neonatal e infantil
Tx cardíaco neonatal e infantilTx cardíaco neonatal e infantil
Tx cardíaco neonatal e infantil
gisa_legal
 

Semelhante a Um caso de meduloblastoma e piora neurológica tardia (20)

Radioquimioterapia com cisplatina, etoposido e ifosfamida associada a ácido v...
Radioquimioterapia com cisplatina, etoposido e ifosfamida associada a ácido v...Radioquimioterapia com cisplatina, etoposido e ifosfamida associada a ácido v...
Radioquimioterapia com cisplatina, etoposido e ifosfamida associada a ácido v...
 
Interrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anos
Interrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anosInterrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anos
Interrupção do Arco Aórtico - experiência de 8 anos
 
Tu snc bruna
Tu snc  brunaTu snc  bruna
Tu snc bruna
 
19
1919
19
 
2009 espectroscopia cerebral em candidatos a transplante hepático gustavo jus...
2009 espectroscopia cerebral em candidatos a transplante hepático gustavo jus...2009 espectroscopia cerebral em candidatos a transplante hepático gustavo jus...
2009 espectroscopia cerebral em candidatos a transplante hepático gustavo jus...
 
Aula interação estrutural 2013
Aula interação estrutural 2013Aula interação estrutural 2013
Aula interação estrutural 2013
 
Radio pronto
Radio prontoRadio pronto
Radio pronto
 
Esotropia Adulto
Esotropia Adulto  Esotropia Adulto
Esotropia Adulto
 
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricosTratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
Tratamento clínico dos gliomas de baixo grau em pacientes pediátricos
 
dst
dstdst
dst
 
X fragil artigo
X fragil artigoX fragil artigo
X fragil artigo
 
Aula 2 mtx snc ossea
Aula 2 mtx snc osseaAula 2 mtx snc ossea
Aula 2 mtx snc ossea
 
TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO
TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCOTRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO
TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DE ALTO RISCO
 
Esclerose multipla1
Esclerose multipla1Esclerose multipla1
Esclerose multipla1
 
Contribuição de Radioisótopos para Diagnóstico de Alzheimer - JPR2013
Contribuição de Radioisótopos para Diagnóstico de Alzheimer - JPR2013Contribuição de Radioisótopos para Diagnóstico de Alzheimer - JPR2013
Contribuição de Radioisótopos para Diagnóstico de Alzheimer - JPR2013
 
Esclerodermia
EsclerodermiaEsclerodermia
Esclerodermia
 
01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve
01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve
01 atendimento ao paciente vitima de traumatismo cranioencefalico leve
 
Tx cardíaco neonatal e infantil
Tx cardíaco neonatal e infantilTx cardíaco neonatal e infantil
Tx cardíaco neonatal e infantil
 
bainha de nervo optico estudo e revisao bibliografica
bainha de nervo optico estudo e revisao bibliograficabainha de nervo optico estudo e revisao bibliografica
bainha de nervo optico estudo e revisao bibliografica
 
Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais multiplamente recor...
Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais multiplamente recor...Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais multiplamente recor...
Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais multiplamente recor...
 

Mais de Francisco H C Felix

Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...
Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...
Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...
Francisco H C Felix
 
Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi...
 Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi... Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi...
Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi...
Francisco H C Felix
 
Urgências em crianças com tumores cerebrais
Urgências em crianças com tumores cerebraisUrgências em crianças com tumores cerebrais
Urgências em crianças com tumores cerebrais
Francisco H C Felix
 

Mais de Francisco H C Felix (15)

Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...
Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...
Biomarkers from a Glioblastoma Progression Model in Imagem Analysis. Proof of...
 
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
 
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
 
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
 
Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi...
 Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi... Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi...
Predictors of survival in children with ependymoma from a single center: usi...
 
Abordagem atual dos hemangiomas
Abordagem atual dos hemangiomasAbordagem atual dos hemangiomas
Abordagem atual dos hemangiomas
 
TRATAMENTO COM PROPRANOLOL EM CRIANÇAS COM HEMANGIOMA. RESULTADOS FINAIS.
TRATAMENTO COM PROPRANOLOL EM CRIANÇAS COM HEMANGIOMA. RESULTADOS FINAIS.TRATAMENTO COM PROPRANOLOL EM CRIANÇAS COM HEMANGIOMA. RESULTADOS FINAIS.
TRATAMENTO COM PROPRANOLOL EM CRIANÇAS COM HEMANGIOMA. RESULTADOS FINAIS.
 
ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES PEDIÁTRICOS COM TUMORES CEREBRAIS COM MÉTOD...
ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES PEDIÁTRICOS COM TUMORES CEREBRAIS COM MÉTOD...ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES PEDIÁTRICOS COM TUMORES CEREBRAIS COM MÉTOD...
ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES PEDIÁTRICOS COM TUMORES CEREBRAIS COM MÉTOD...
 
Nimotuzumabe em um caso de glioblastoma recorrente expressando uma nova mutaç...
Nimotuzumabe em um caso de glioblastoma recorrente expressando uma nova mutaç...Nimotuzumabe em um caso de glioblastoma recorrente expressando uma nova mutaç...
Nimotuzumabe em um caso de glioblastoma recorrente expressando uma nova mutaç...
 
Nimotuzumabe em pacientes com glioma pontino intrínseco difuso progressivo
Nimotuzumabe em pacientes com glioma pontino intrínseco difuso progressivoNimotuzumabe em pacientes com glioma pontino intrínseco difuso progressivo
Nimotuzumabe em pacientes com glioma pontino intrínseco difuso progressivo
 
Seizure prophylaxis with valproic acid in pediatric patients with brain tumors
Seizure prophylaxis with valproic acid in pediatric patients with brain tumorsSeizure prophylaxis with valproic acid in pediatric patients with brain tumors
Seizure prophylaxis with valproic acid in pediatric patients with brain tumors
 
Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais recorrentes com vim...
Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais recorrentes com vim...Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais recorrentes com vim...
Tratamento de pacientes pediátricos com tumores cerebrais recorrentes com vim...
 
Terapia alvo na cancerologia pediátrica
Terapia alvo na cancerologia pediátricaTerapia alvo na cancerologia pediátrica
Terapia alvo na cancerologia pediátrica
 
Urgências em crianças com tumores cerebrais
Urgências em crianças com tumores cerebraisUrgências em crianças com tumores cerebrais
Urgências em crianças com tumores cerebrais
 
Francisco Helder Cavalcante Felix - Atualizações no tratamento de gliomas em ...
Francisco Helder Cavalcante Felix - Atualizações no tratamento de gliomas em ...Francisco Helder Cavalcante Felix - Atualizações no tratamento de gliomas em ...
Francisco Helder Cavalcante Felix - Atualizações no tratamento de gliomas em ...
 

Último

ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 

Último (20)

12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 

Um caso de meduloblastoma e piora neurológica tardia

  • 1. Um caso de meduloblastoma e piora neurológica tardia Nádia Gurgel Alves1, Ricardo Leite de Aquino2, Igor Moreira Veras3, Francisco Hélder Cavalcante Félix1 1 - Hospital Infantil Albert Sabin, Secretaria de Saúde do Estado do Ceará 2 - Hospital Geral de Fortaleza 3 - Centro Regional Integrado de Oncologia helder.felix@hias.ce.gov.br XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica — SOBOPE 2014 Introdução Omeduloblatoma é o tumor do SNC ma-ligno mais frequente nesta faixa etária (em 20% dos pacientes). Seu tratamento envolve o emprego de cirurgia, radioterapia (RT) e quimi-oterapia (QT) [1]. O objetivo deste trabalho é relatar um caso de uma adolescente, 13 anos, que evoluiu com déficit neurológico importante 3 anos após término de tratamento para medu-loblastoma. Material e Métodos Realizamos uma análise retrospectiva do pron-tuário de uma paciente com meduloblastoma tratada em nossa instituição. O projeto foi apro-vado pela Comissão de Ética em Pesquisa. Resultados e Discussão Figura 1: Série de imagens de RM mostrando a evolução entre 2011 (imagens superiores, logo após o tratamento, remissão completa) e este ano (imagens inferiores). A sequência mostra imagens ponderada em T1 sem e com contraste e imagem de gradiente de eco (GRE). Notar a dilatação ex-vaccumm assimétrica nas imagens atuais e a assimetria de vasos na GRE. Paciente foi admitida no serviço aos 9 anos de idade, em agosto de 2010, com dor cervical, dis-túrbio da marcha, diplopia e alteração do com-portamento. Tomografia evidenciou massa em fossa posterior. Foi submetida a ressecção par-cial em setembro de 2010, ainda permanecendo lesão residual com 3,5 x 3 cm. Não apresentava metástases ao diagnóstico. Histopatológico re-velou meduloblastoma desmoplásico. Realizou QT segundo protocolo da SOBOPE entre no-vembro de 2010 a abril de 2011. Foi então en-caminhada à RT, sendo irradiada com dose de 5400 cGy (3600 cGy em crânio e neuroeixo, mais 1800cGy de reforço em fossa posterior). Resso-nância magnética (RNM) de crânio em setem-bro de 2011 não mostrou lesão residual. Ficou em seguimento com realização de imagens se-riadas até junho de 2014, quando começou a apresentar crises convulsivas, hemiplegia à di-reita, afasia, disfagia. RNM de crânio eviden-ciou atrofia cortical e imagens de captação de sinal compatíveis com sangramento e alterações vasculares. Angiorressonância confirmou oclu-são/ dissecção em vários ramos da carótida in-terna esquerda. Figura 2: Imagens de angiografia por RM, mostrando oclusões e estenoses vasculares (Osirix 6.0, Pixmeo). O tratamento para meduloblastoma baseia-se em abordagem cirúrgica e os pacientes com lesões residuais maiores que 1,5 cm no pós-operatório são classificados como de alto risco. Não existe ainda tratamento padronizado para este perfil de pacientes. A dose de RT admi-nistrada variam de 5400 cGy a 5580 cGY, na área do tumor primário. Os esquemas de QT va-riam, podendo ser pré ou pós RT. Apesar de sua importância, a RT está relacionada a elevada morbidade e complicações. As doses curativas são próximas das doses neurotóxicas. As princi-pais complicações constituem danos à substân-cia branca (leucoencefalopatia difusa, radione-crose), danos vasculares (vasculopatia de peque-nos, médios e grandes vasos; indução de malfor-mações vasculares, hemorragia aguda), segun-das neoplasias, entre outras [2]. Conclusão Diante de um quadro de piora neurológica em paciente tratado para meduloblastoma há mais de 2 anos, convém lembrar da vasculopatia re-lacionada à RT como diagnóstico diferencial. Referências [1] GAJJAR A, Packer RJ, Foreman NK, Cohen K, Haas-Kogan D, Merchant TE; COG Brain Tumor Committee. Children’s Oncology Group’s 2013 blu-eprint for research: central nervous system tumors. Pediatr Blood Cancer. 2013;60(6):1022-6. [2] GRILL J, Dufour C. Medulloblastomas in Tumors of the Pediatric Central Nervous System, Second Edition. Edited by Robert F. Keating, James Tait Goodrich, and Roger J. Packer. pp 364. New York, Thieme, 2013 Agradecimentos SOBOPE 2014 - XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica