SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Professora
FERNANDA AIRES GUEDES FERREIRA
Planos de Aula
1º ano EJA
2
PLANO DE CURSO DE BIOLOGIA
(1º ano Educação de Jovens e Adultos)
Etapas TEMA
1ºBIMESTRE
TÓPICOS HABILIDADES BÁSICAS CONFORME CBC DE BIOLOGIA
Citologia
- Introdução à Citologia
- Características gerais das células
- Teoria celular
- Reprodução Celular
- Características da Membrana Plasmática
- Características do citoplasma e Funções gerais das
principais organelas citoplasmáticas
- Características do núcleo
 Reconhecer que todos os seres vivos são constituídos de células
 Identificar a mitose como processo de produção de células idênticas
 Identificar a meiose como processo de produção de gametas nos animais e esporos nos vegetais.
Histologia
- Introdução à Histologia
- Estrutura e função dos tecidos epiteliais
- Estrutura e função dos tecidos conjuntivos
- Estrutura e função do tecido sanguíneo
- Estrutura e função do tecido muscular
 Compreender o corpo humano como umtodo integrado, considerando seus níveis de organização:
células, tecidos, órgãos e sistemas.
 Comparar a organização e o funcionamento de diferentes tipos de células estabelecendo
identidade entre elas.
 Reconhecer que o organismo possui diferentes mecanismos de defesas: barreiras mecânicas e
barreiras imunológicas.
2ºBIMESTRE
ReproduçãoHumanaeMétodos
Contraceptivos
- Sistema genital feminino
- Ciclo menstrual
- Sistema genital masculino
- Fecundação
- Métodos contraceptivos
- Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)
- Desenvolvimento fetal e Gravidez
- Nutrição materno-fetal
- Os benefícios da atividade física durante a
gestação
- Importância do pré-natal
- Inseminação artificial, Fecundação in vitro e
Barriga de aluguel
-Gravidez gemelar
 Reconhecer a sexualidade humana em seus aspectos culturais e biológicos
 Localizar os órgãos do aparelho reprodutor humano emum esquema
 Identificar os diferentes métodos contraceptivos e seu modo de ação.
 Avaliar a eficiência, a adequação e a pertinência do uso de métodos de contracepção e sua
aplicação no controle de DST.
 Posicionar-se criticamente sobre as questões que envolvemo uso de biotecnologia.
 Compreender as diferenças na fisiologia da reprodução masculina e feminina, identificando o
papel do sistema nervoso e endócrino na reprodução.
3
PLANO DE CURSO DE BIOLOGIA
(1º ano Educação de Jovens e Adultos)
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
- Aulas expositivas e práticas
- Iniciação Científica
AVALIAÇÃO
- Caderno de Biologia
- Avaliações bimestrais
- Participação e interesse
RECURSOS DIDÁTICOS
-Livro e Jogos didáticos
- Apresentações virtuais usando tecnologias como vídeos e PowerPoint,
- Atividades lúdicas
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998.
 Centro de Referência Virtual do Professor. Currículo Básico Comum de Biologia. Ensino
médio.
 AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das Células. Vol.1. 2.ed.
São Paulo: Moderna, 2004, 464p.
4
Índice
Unidade 1 – Citologia
 Introdução à Citologia
 Características gerais das células
 Teoria celular
 Reprodução Celular
 Características da Membrana Plasmática
 Características do citoplasma
- Funções gerais das principais organelas citoplasmáticas
 Características do núcleo
Unidade 2 – Histologia
 Introdução à Histologia
 Estrutura e função dos tecidos epiteliais
 Estrutura e função dos tecidos conjuntivos
 Estrutura e função do tecido sanguíneo
 Estrutura e função do tecido muscular
Unidade 3 – Reprodução Humana
 Sistema genital feminino
 Sistema genital masculino
 Ciclo menstrual e Fecundação
 Métodos contraceptivos
 Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)
 Desenvolvimento fetal e Gravidez
 Nutrição materno-fetal
 Os benefícios da atividade física durante a gestação
 Importância do pré-natal
 Inseminação artificial, Fecundação in vitro e Barriga de aluguel
 Gravidez gemelar
5
UNIDADE 1 – CITOLOGIA
INTRODUÇÃO À CITOLOGIA
Citologia é a ciência que estuda as células. A palavra célula deriva do latim “cellula”
diminutivo de cela ou quarto pequeno e significa pequeno compartimento. Foi vista pela
primeira vez em 1663, pelo cientista Robert Hooke.
Todos os seres vivos são formados por células. Eles podem ser unicelulares (formados
por apenas uma célula) ou pluricelulares (formados por várias células).
A célula é a menor unidade do ser vivo. No corpo humano há diferentes tipos de células,
e cada tipo, desempenha uma função específica visando a manutenção da vida no organismo.
CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS CÉLULAS
A célula é formada basicamente pela membrana plasmática citoplasma e núcleo.
O conjunto de células com mesma forma (aparência) e função formam os tecidos.
CÉLULA – TECIDOS- ÓRGÃOS – SISTEMAS – SER VIVO
 Membrana plasmática é o envoltório da célula, é através dela que a célula ganha sua
forma e seleciona as substâncias que entrarão ou sairão de seu interior (tudo que entra ou
saí da célula tem que atravessar esta membrana).
 Citoplasma é composto por uma parte fluida onde ocorrem muitas reações químicas
necessárias à vida da célula, ele engloba tudo o que há na célula desde a membrana
plasmática até o núcleo, incluindo as organelas (órgãos das células).
 Núcleo controla as funções das células, ele possui envoltório duplo e poros nucleares que
fazem o controle do que se dirige de dentro dele ao citoplasma ou vice-versa. A grande
maioria das células do corpo tem apenas um núcleo; contudo, há células que não o
possuem (este é caso, por exemplo, dos glóbulos vermelhos) e há ainda aquelas que
possuem vários (por exemplo, as células musculoesqueléticas).
Obs:
Os componentes celulares são chamados de organelas. A célula humana tem várias organelas, e
abaixo vamos citar as mais importantes, e suas funções.
Membrana Plasmática : Sua função é funcionar como uma portaria para célula . É uma
membrana que envolve toda a célula. É a membrana plasmática que permite a entrada e saída de
substâncias. Em geral sua função é envolver a célula, facilitar no transporte e deslocamento da
célula,
Citoplasma : O citoplasma é uma substância gelatinosa que recobra todas organelas , e está
dentro da célula . Pode ser mais aquoso ou mais gelatinoso. O citoplasma tem 80% de sua parte
composta por água, mas ainda há outros componentes.
6
Ribossomos : Basicamente não há muito o que falar do Ribossomos . São grânulos que podem
estar grudados no Reticulo Endoplasmático ou pode estar dispersos no citoplasma. Através dele
que os aminoácidos se colidiam para formar a proteína, sendo essa sua função.
Retículo Endoplasmático : O Retículo Endoplasmático pode ser dividido em 2 tipos :
- REL ( Retículo Endoplasmático liso ) : é aquele que não apresenta ribossomos em sua
superfície .
-RER ( Retículo Endoplasmático rugoso ) : é aquele que apresenta ribossomos grudados em sua
superfície.
Os R.E tem como função no transporte e armazenamento de substâncias.
Lisossomos : é a organela "recicladora" . É responsável pela degradação de matérias advindos do
meio extra celular e de outros componentes celulares "envelhecidos" , ou inúteis à célula . É a
organela que está ligada a Digestão Celular.
Mitocôndria : É a organela responsável pela produção de energia . Também é responsável pela
respiração humana. Está presente em grande quantidade, principalmente, em células que exigem,
como nervosa, células cardíacas, etc ...
Complexo de Golgi : O complexo de golgi é como se fosse várias bolsinhas . Sua função, a mais
importante é a secreção de proteínas, provenientes do Retículo Endoplasmático. Também é
responsável pelo armazenamento de substâncias.
Núcleo Celular : É a organela responsável pelo armazenamento genético , e pelo DNA , RNA . É
o "centro” dá célula
*O conjunto da células , forma os tecidos , assim o tecido formara um órgão . E o conjunto de
órgãos formaram um sistema , que vai compor o corpo humano .
Organizando Ideias : A célula é a unidade que forma o corpo humano . A junção destas
células , formam um tipo de tecido , e este tecido formara um órgão , os órgãos vão compor
um sistema , e os sistemas formam o corpo humano.
Célula ▬ Tecidos ▬ Órgãos ▬ Sistemas ▬ CORPO HUMANO
TEORIA CELULAR
Proposta no século XIX pelo botânico alemão Mathias Jakob Schleiden e pelo zoólogo também alemão
Theodor Schwann.
A teoria celular se sustenta em três grandes pilares:
1. “A vida existe somente nas células”: todos os seres vivos são compostos de células, ou seja, todas
as reações do organismo dependem estritamente da atividade celular, e é através da célula que
toda a energia necessária para o funcionamento do organismo é obtida, convertida, armazenada e
aplicada.
2. “As células provêm somente de células preexistentes”: uma célula se origina apenas da
reprodução de outras células, havendo assim, a transmissão de material genético.
3. “A célula é a unidade de reprodução e transmissão das características hereditárias.”:todos os
caracteres genéticos são transmitidos de uma célula para outra no processo de reprodução.
7
REPRODUÇÃO CELULAR
A reprodução é uma propriedade fundamental das células. As células se reproduzem
através da duplicação de seus conteúdos e posterior divisão em duas células filhas, este
processo é a garantia da continuidade das células.
Em organismos unicelulares, existe uma pressão seletiva para que cada célula cresça e
se divida o mais rápido possível, porque a reprodução celular é responsável pelo aumento do
número de indivíduos. Nos organismos multicelulares, a produção de novas células através da
duplicação permite a divisão do trabalho, no qual grupos de células tornam-se especializados
em determinada função.
Essa multiplicação celular, porém, tem que ser regulada porque a formação de novas
células tem que compensar a perda de células pelos tecidos adultos. Um indivíduo adulto
possui 10 x1013 (1.000.000.0000.000), todas derivadas de uma única célula, o óvulo
fecundado. Mesmo em um organismo adulto, a multiplicação celular é um processo contínuo.
Do mesmo modo que uma fábrica pode ser multiplicada pela construção de várias
filiais, também as células se dividem e produzem cópias de si mesmas. Há dois tipos de
divisão celular: mitose e meiose.
a) Mitose: Processo de divisão celular onde uma célula origina duas células idênticas. As células
que se formam são chamadas de diploides (2n) o que significa que possuem o número completo
de cromossomos (1n da mãe + 1n do pai). A mitose tem como finalidade promover:
- Crescimento do corpo;
- Reprodução assexuada;
- Produção de gametas em vegetais;
- Produção de gametas em seres haploides (1n).
b) Meiose: Processo de divisão celular onde uma célula diplóide (2n) sofre duas divisões
sucessivas e uma duplicação cromossômica e origina quatro células haplóides (n) que possuem a
metade dos cromossomos herdados.
A meiose tem como finalidade:
- Produção de gametas em animais
- Produção de esporos nas plantas
8
ATIVIDADES - Introdução à Citologia, Teoria e Reprodução celular
01. Qualárea da Biologia estuda as células?
02. O que significa a palavra célula? Quando ela foi primeiramente estudada?
03. Quais os componentes básicos de uma célula?
04. Explique resumidamente os três pilares básicos da teoria celular?
05. Quala importância da reprodução celular em multicelulares para a manutenção da vida?
06. A multiplicação celular é um processo contínuo. Qual a sua importância?
07. Nos seresmulticelulares,a mitose é um processo que tem como principal função?
a) o movimento celular. b) a produção de gametas.
c) a produção de energia. d) o crescimento.
08. Em organismos multicelulares, divisão por meiose é responsável por:
a) crescimento. b) regeneração
c) recombinação. d) gametogênese (produção de gametas)
09. Um bebê apresenta cerca de 1 trilhão de células. Esse mesmo indivíduo, quando adulto, irá
apresentar
a) menor número de células, pois, com o tempo, ocorre morte celular.
b) menor número de células, pois, com o tempo, ocorre perda de células por descamação de superfícies
(pele e vias respiratórias e digestórias).
c) o mesmo número de células, porém elas serão maiores em decorrência de especialização, nutrientes e
organelas.
d) maior número de células, em decorrência de divisões mitóticas, que permitem o crescimento de órgãos
e tecidos.
e) maior número de células, em decorrência da ingestão, na alimentação, de células animais e vegetais, as
quais se somam àquelas do indivíduo.
10. Leia com atenção o texto a seguir e responda.
UMA CÉLULA QUE MUDOU DE TIME
O biólogo Jerry Borges relata um surpreendente resultado obtido por cientistas da Universidade de
Guelph, no Canadá: eles mostraram que gametas femininos podem ser formados a partir de células da
pele. Publicado na Nature Cell Biology, o estudo desafia um pilar da biologia do desenvolvimento.
(Fonte: Ciência Hoje online, 21 de abril de 2006.)
Sobre esse assunto, assinale a afirmativa INCORRETA.
a) A técnica descrita poderia ser útil para a produção de gametas em mulheres que não possuem ovários.
b) Os gametas femininos originados de células da pele de um mesmo indivíduo devem apresentar um
mesmo patrimônio genético.
c) O sucesso do processo descrito dependeu da indução de meiose em uma célula somática.
d) Em condições normais, as crianças do sexo feminino apresentam, em seus ovários, ovócitos no início
da primeira divisão meiótica.
9
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS COMPONENTES BÁSICOS DA CÉLULA
Membrana plasmática
 Grande capacidade de movimentação e deslocamento de moléculas;
 Retenção e transporte de outras moléculas de forma seletiva.
- Parede Celular: A parede celular, também chamada de parede celulósica, é uma estrutura que
envolve a membrana celular nas células dos vegetais e dos organismos procariontes.
Citoplasma
 Auxilia a morfologia da célula, relacionando à consistência do citosol e o armazenamento de
substâncias indispensáveis à vida.
 Local onde se situa a organelas citoplasmáticas.
- Organelas citoplasmáticas
 Mitocôndrias: responsável pela geração de energia na célula animal.
 Cloroplasto: responsável pela geração de energia na célula vegetal, através da fotossíntese.
 Retículo endoplasmático rugoso: síntese de proteínas
 Retículo endoplasmático liso: síntese de diversos lipídios, como o colesterol, hormônios
esteroides e fosfolipídios.
 Complexo de golgi: armazenamento, transformação, empacotamento e remessa de substâncias na
célula.
 Centríolos: divisão celular das células animais e na formação de cílios e flagelos.
 Ribossomo: responsável pela produção das proteínas utilizadas pela célula, atuando sempre em
grupo (polissomo);
 Lisossomo: responsável pela digestão intracelular;
Núcleo
 Contém a informação genética da célula.
 Processo de divisão celular.
 Possui uma membrana chamada carioteca em seres eucariontes.
- nucléolo: Bactérias e cianobactérias não possuem membrana nuclear e, portanto possuem o material
genético solto no citosol da célula. São chamados de procariontes.
10
ATIVIDADES – Características gerais das células
01. No citoplasma das células encontram-se diversas organelas,desempenhando
funções diversas. Em relação à função desempenhada pelas mitocôndrias
podemos afirmar que:
a) é responsável pela produção de energia a partir do gás carbônico e da glicose.
b) é a organela envolvida na síntese de proteínas.
c) é a estrutura que participa da síntese de lipídeos.
d) é responsável pela respiração celular.
02. O citoplasma das células procariotas é composto do citosol e do conjunto de
milhares de substâncias, destacando o material genético circular, que se
concentra em uma região conhecida como:
a) núcleo b) nucléolo
c) carioteca d) nucleoide
03. Relacione os importantes processos fisiológicos, a seguir:
Organelas Processos fisiológicos
1 – Ribossomos ( ) Síntese de ATP
2 – Retículo endoplasmático ( ) Formação de grãos de secreção
3 – Mitocôndria ( ) Síntese de proteínas
4 – Lisossomos ( ) Digestão intracelular
5 – Aparelho de Golgi ( ) Neutralização de substâncias tóxicas
04. Quais das estruturas apresentadas abaixo são comuns no citoplasma de células
vegetais e animais.
a) Mitocôndria b) Núcleo
c) Cloroplasto d) Parede celular
05. Uma célula procarionte se diferencia de uma célula eucarionte pela ausência de:
a) DNA b) citoplasma
b) Carioteca d) cloroplasto
ATIVIDADES – Características gerais das células
01. No citoplasma das células encontram-se diversas organelas,desempenhando
funções diversas. Em relação à função desempenhada pelas mitocôndrias
podemos afirmar que:
a) é responsável pela produção de energia a partir do gás carbônico e da glicose.
b) é a organela envolvida na síntese de proteínas.
c) é a estrutura que participa da síntese de lipídeos.
d) é responsável pela respiração celular.
02. O citoplasma das células procariotas é composto do citosol e do conjunto de
milhares de substâncias, destacando o material genético circular, que se
concentra em uma região conhecida como:
a) núcleo b) nucléolo
c) carioteca d) nucleoide
03. Relacione os importantes processos fisiológicos, a seguir:
Organelas Processos fisiológicos
1 – Ribossomos ( ) Síntese de ATP
2 – Retículo endoplasmático ( ) Formação de grãos de secreção
3 – Mitocôndria ( ) Síntese de proteínas
4 – Lisossomos ( ) Digestão intracelular
5 – Aparelho de Golgi ( ) Neutralização de substâncias tóxicas
04. Quais das estruturas apresentadas abaixo são comuns no citoplasma de células
vegetais e animais.
a) Mitocôndria b) Núcleo
c) Cloroplasto d) Parede celular
05. Uma célula procarionte se diferencia de uma célula eucarionte pela ausência de:
a) DNA b) citoplasma
b) Carioteca d) cloroplasto
11
Unidade 2 – Histologia
INTRODUÇÃO À HISTOLOGIA
Histologia significa o estudo dos tecidos dos vivos de vegetais e animais. O termo vem do
grego hydtos (tecido) +logos (estudo). São analisados quesitos como função, estrutura, origem, evolução,
etc.
Todos os indivíduos que possuem tecidos são multicelulares, mas não o contrário. Assim, de todos os
seres vivos, somente alguns animais e plantas possuem essas estruturas.
Os tecidos são classificados em:
1. Tecidos epiteliais
2. Tecidos conjuntivos
3. Tecido sanguíneo
4. Tecidos musculares
ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS TECIDOS EPITELIAIS
O epitélio de revestimento funciona como uma membrana isolante que reveste todas as superfícies
internas e externas do organismo.
As células que compõem a pele (revestimento externo) são bastante grudadas umas às outras, através de
estruturas chamadas desmossomos, no qual pequenos filamentos de proteínas presentes nas membranas
plasmáticas se enlaçam, dando firmeza às células. Não existem artérias ou capilares sanguíneos nesse
epitélio, a oxigenação das células ocorre por difusão com células do tecido conjuntivo. É por isso
também, que essa camada de pele não sangra.
O tecido epitelial pode apresentar glândulas tais como: glândulas sebáceas, sudoríparas e mamárias.
Os epitélios de revestimento podem ser classificados de várias maneiras:
- quanto ao número de camadas:
 uniestratificado ou simples: uma única camada
 estratificado ou pluriestratificado: muitas camadas
- quanto à forma, as divisões são feitas em:
 Pavimentoso,
 Cúbico
 Prismático (Colunar ou Cilíndrico).
12
ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS TECIDOS CONJUNTIVOS
Os tecidos conjuntivos são os responsáveis pelo estabelecimento e manutenção da forma do
corpo, fazendo a ligação entre as diferentes células e órgãos, mantendo-os unidos e dando
suporte mecânico. Em uma analogia simples, em que os órgãos e células seriam os tijolos de
uma parede, o tecido conjuntivo seria como o cimento que os une.
Estruturalmente o tecido conjuntivo possui três componentes: células, fibras e substância
fundamental.
As principais células do tecido conjuntivo são os fibroblastos, os leucócitos e as células adiposas.
 Os fibroblastos produzem as fibras e a substância fundamental, além de estarem envolvidos na
produção de fatores de crescimento, que controlam o crescimento e a diferenciação celular.
 Os leucócitos são as células de defesa, eles produzem anticorpos, fagocitam corpos estranhos
(bactérias ou partículas) e modulam reações alérgicas e inflamatórias.
 As células adiposas estocam gordura, que serve de reserva energética e produção de calor.
Os tecidos conjuntivos são divididos em:
Tecido conjuntivo propriamente dito – É o tecido conjuntivo que faz a estruturação e o suporte.
Tecido Adiposo – Constituído por células adiposas, chamadas adipócitos. é o maior depósito corporal de
energia, armazenada em forma de lipídios (a gordura). Ele também serve para modelar a superfície do
corpo, sendo responsável pelas diferenças da silhueta masculina e feminina. Ele também forma coxins
sobre a pele, oferecendo importante proteção contra choques mecânicos, por exemplo, na planta dos pés,
na palma das mãos e nas nádegas. E como a gordura não é bom condutor de calor, o tecido adiposo
constitui ainda um isolante térmico para o corpo.
Tecido Cartilaginoso – Possui consistência rígida, oferecendo suporte para os tecidos moles. Reveste
também as superfícies articulares, absorvendo choques e facilitando o deslizamento dos ossos nas
articulações. Ele é também o principal constituinte dos ossos no feto e no recém-nascido, diferenciando-
se em tecido ósseo e promovendo o crescimento da criança.
Tecido Ósseo - Forma os ossos, o principal constituinte do esqueleto. Dá suporte ao corpo e protege
órgãos vitais, como o cérebro na caixa craniana e os pulmões e o coração dentro da caixa torácica. Serve
de apoio aos músculos esqueléticos, proporcionando movimentos úteis aos membros. Ele também protege
e aloja a medula óssea, formadora das células sanguíneas. Serve ainda de depósito de cálcio, fosfato e
outros íons, possibilitando regular a liberação destes no sangue quando necessário.
13
ATIVIDADES – Histologia – tecido epitelial e conjuntivo
01. O que estuda a histologia? Qual origem etimológica da palavra?
02. Explique a informação a seguir: “Todos os indivíduos que possuem tecidos são
multicelulares, mas não o contrário.”
03. Qual a principal função do:
a) tecido epitelial
b) tecido conjuntivo
04. Por que o tecido epitelial não sangra?
05. Qual tecido possui glândulas? Cite três exemplos.
06. Quais são os principais tipos celulares do tecido conjuntivo?
07. Quais células são responsáveis pela:
a) produção de fatores de crescimento e diferenciação celular
b) estocagem de gordura
c) defesa e produção de anticorpos
08. Qual tecido absorvem choques e facilitando o deslizamento dos ossos nas
articulações?
09. Qual tecido funciona como isolante térmico para o corpo?
10. Qual tecido oferece suporte ao corpo e protege órgãos vitais, como o cérebro na
caixa craniana e os pulmões e o coração?
ATIVIDADES – Histologia – tecido epitelial e conjuntivo
01. O que estuda a histologia? Qual origem etimológica da palavra?
02. Explique a informação a seguir: “Todos os indivíduos que possuem tecidos são
multicelulares, mas não o contrário.”
03. Qual a principal função do:
a) tecido epitelial
b) tecido conjuntivo
04. Por que o tecido epitelial não sangra?
05. Qual tecido possui glândulas? Cite três exemplos.
06. Quais são os principais tipos celulares do tecido conjuntivo?
07. Quais células são responsáveis pela:
a) produção de fatores de crescimento e diferenciação celular
b) estocagem de gordura
c) defesa e produção de anticorpos
08. Qual tecido absorvem choques e facilitando o deslizamento dos ossos nas
articulações?
09. Qual tecido funciona como isolante térmico para o corpo?
10. Qual tecido oferece suporte ao corpo e protege órgãos vitais, como o cérebro na
caixa craniana e os pulmões e o coração?
14
ESTRUTURA E FUNÇÃO DO TECIDO SANGUÍNEO
O sangue (originado pelo tecido hemocitopoiético) é um tecido altamente especializado, formado por
alguns tipos de células dispersas num meio líquido – o plasma .
Os constituintes celulares são:
- glóbulos vermelhos (também denominados hemácias ou eritrócitos);
- glóbulos brancos (também chamados de leucócitos).
O plasma é composto principalmente de água com diversas substâncias dissolvidas, que são transportadas
através dos vasos do corpo. Todas as células do sangue são originadas na medula óssea vermelha a partir
das células indiferenciadas pluripotentes (células-tronco). Como consequência do processo de
diferenciação celular, as células-filhas indiferenciadas assumem formas e funções especializadas.
Plaquetas
Plaquetas são restos celulares originados da fragmentação de células gigantes da medula óssea. Possuem
substâncias ativas no processo de coagulação sanguínea, sendo, por isso, também conhecidas como
trombócitos (do grego, thrombos = coágulo), que impedem a ocorrência de hemorragias.
Glóbulos vermelhos
Glóbulos vermelhos, hemácias ou eritrócitos (do grego, eruthrós = vermelho, e kútos = célula) são
anucleados, possuem aspecto de disco bicôncavo. São ricos em hemoglobina, a proteína responsável pelo
transporte de oxigênio, a importante função desempenhada pelas hemácias.
Glóbulos brancos
Glóbulos brancos, também chamados de leucócitos (do grego, leukós = branco), são células sanguíneas
envolvidas com a defesa do organismo.
Os leucócitos são classificados em granulócitos e agranulócitos. Os granulócitos apresentam grânulos
específicos em seu citoplasma e são classificados em três tipos, conforme a afinidade dos
grânulos: neutrófilos, eosinófilos e basófilos. Já os agranulóides podem ser monócitos e linfócitos.
Célula
sanguínea
Função principal
Neutrófilo Primeira defesa do organismo são atraídos pelos micro-organismos patogênicos,
destruindo-os.
Eosinófilo Os eosinófilos liberam a hidrocortizona, um hormônio que diminui essas reações
alérgicas e a quantidade de eosinófilos no sangue.
Basófilo Função desconhecida, que se acredita ser a liberação da heparina no sangue, uma
espécie de coagulante.
Monócitos Agem contra organismos micro-organismos patogênicos.
Linfócitos Tem função de garantir a imunidade aos organismos.
15
ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS TECIDOS MUSCULARES
O tecido muscular é constituído células altamente especializadas em realizar contrações. Suas células
são alongadas, multinucleadas ou não, contendo em seu citoplasma grandes quantidades de filamentos
de proteína contrátil, dentre eles os principais: actina e miosina. É um tecido altamente vascularizado e
inervado, grande consumidor de energia e produtor de calor.
Existem diferentes tipos de tecidos musculares no corpo humano. De acordo com suas características
morfológicas e funcionais, eles foram classificados em três tipos: Músculo estriado esquelético, estriado
cardíaco e músculo liso.
 Tecido Muscular estriado esquelético: está presente em maior quantidade no corpo humano.
Ele está preso ao nosso esqueleto através dos tendões e permite que realizemos movimentos
variados como andar, correr, pegar ou manipular objetos. A contração é forte, rápida, descontínua
e voluntária.
 Tecido muscular estriado cardíaco: como o próprio nome sugere, são encontradas apenas
no coração. Assim como o músculo esquelético, o cardíaco possui células longas, cilíndricas e
estriadas, porém são ramificadas. A contração deste músculo é rápida, forte e involuntária, ou
seja, independe da nossa vontade. Portanto, é também contínua, já que uma contração
desencadeia outra, e assim sucessivamente.
 Tecido muscular liso: Ele é encontrado nos órgãos internos, como intestino, bexiga e útero,
sendo responsável pelos movimentos realizados pelos mesmos, como o peristaltismo, a expulsão
de urina e as contrações do parto, respectivamente. Também é encontrado na parede dos vasos
sanguíneos, onde ajudam a regular a pressão sanguínea. A contração é lenta, fraca e involuntária.
16
ATIVIDADES – Histologia – tecido sanguíneo e muscular
01. Qual o nome do tecido que dá origem ao sangue?
02. Onde as células do sangue são produzidas?
03. Quais são as células do tecido sanguíneo? Coloque todas as suas denominações.
04. No que consiste o plasma sanguíneo?
05 O que são células-tronco ou também chamadas totipotententes?
06. Por que não podemos classificar as plaquetas como células?
07. Qual origem etimológica das células a seguir:
a) coágulo:
b) glóbulo branco
c) glóbulo vermelho
08. Quais as funções do tecido muscular?
09. Quais tecidos musculares tem movimento voluntário (depende da nossa
vontade)?
10. Quais tecidos musculares tem movimento involuntário (independe da nossa
vontade)?
11. Em quais órgãos do corpo humano encontramos tecido muscular liso?
12. Qual(is) tecido muscular tem contração rápida e forte?
ATIVIDADES – Histologia – tecido sanguíneo e muscular
01. Qual o nome do tecido que dá origem ao sangue?
02. Onde as células do sangue são produzidas?
03. Quais são as células do tecido sanguíneo? Coloque todas as suas denominações.
04. No que consiste o plasma sanguíneo?
05 O que são células-tronco ou também chamadas totipotententes?
06. Por que não podemos classificar as plaquetas como células?
07. Qual origem etimológica das células a seguir:
a) coágulo:
b) glóbulo branco
c) glóbulo vermelho
08. Quais as funções do tecido muscular?
09. Quais tecidos musculares tem movimento voluntário (depende da nossa
vontade)?
10. Quais tecidos musculares tem movimento involuntário (independe da nossa
vontade)?
11. Em quais órgãos do corpo humano encontramos tecido muscular liso?
12. Qual(is) tecido muscular tem contração rápida e forte?
17
Unidade 3 - Reprodução humana
SISTEMA REPRODUTOR FEMININO
O sistema reprodutor feminino é formado pelas
gônadas (ovários) que produzem os óvulos, as tubas
uterinas, que transportam os óvulos do ovário até
o útero e os protege, o útero, aonde o embrião irá se
desenvolver caso haja fecundação, a vagina e a vulva.
Ovários
Os ovários são órgãos sexuais primários, produzem os
óvulos e os hormônios sexuais femininos estrógeno e
progesterona. Os ovários possuem o tamanho
aproximado de uma azeitona.
A camada mais externa de tecido é chamada de córtex e
possui milhares de células, que são os óvulos imaturos, chamados de folículos primários, que completam
seu desenvolvimento durante a ovulação.
Tubas uterinas
As tubas uterinas são órgãos tubulares que conecta os ovários ao útero. Próximos aos ovários existem
fímbrias que se movimentam e carregando o óvulo fértil para o interior da tuba uterina. Nas tubas uterinas
que ocorre a fecundação do óvulo com o espermatozoide.
Útero
O útero possui a forma de uma pera invertida, é musculoso e oco. Está ligado às tubas uterinas e a vagina.
O interior do útero é revestido por um tecido muito vascularizado e sua parede é formada por três
camadas, que são as mesmas das tubas uterinas: serosa, miométrio e endométrio.
O endométrio é a camada de células que reveste a cavidade uterina e tem uma participação muito
importante durante a ovulação. Todo mês ele se torna mais espesso para receber o óvulo fertilizado. Caso
não ocorra a fertilização, o endométrio que se desenvolveu é eliminado através da menstruação.
Vagina
A vagina é um canal musculoso que liga o colo do útero ate o exterior, na genitália. Próximo à entrada da
vagina há uma membrana vascularizada, chamada hímen, que bloqueia a entrada da vagina total ou
parcialmente e normalmente se rompe nas primeiras relações sexuais.
A mucosa vaginal possui pH ácido para impedir a proliferação de micro-organismos nesta região.
Na parede da vagina há células produtoras de muco para lubrificar a região durante a relação sexual,
facilitando a penetração do pênis. Estas células são chamadas de glândulas de Bartolin.
Genitália feminina externa
A genitália feminina externa é chamada de vulva. Normalmente sua
região mais externa é coberta com pelos.
É formada pelos grandes lábios, que envolvem duas pregas menores,
chamadas de pequenos lábios e que protegem a abertura vaginal e
circundam o clitóris. São altamente vascularizados.
O clitóris é um pequeno órgão, altamente sensível e corresponde a
glande do pênis e é formado por tecido erétil.
Períneo feminino
É a região externa entre a vagina e o ânus.
18
CICLO MENSTRUAL
Ciclo menstrual é o nome dos processos que ocorrem no sistema reprodutor feminino todo mês
em decorrência da ação dos hormônios estrógeno e progesterona.
Fases do ciclo menstrual:
Fase menstrual
A menstruação é a eliminação do tecido
endometrial, sangue, secreções e muco do
útero, e dura de três a sete dias.
Fase proliferativa
Nesta fase há um aumento na produção de
estrógeno e a parede do endométrio começa
ficar espessa. O folículo primário amadurece e
começa secretar progesterona. Ocorre a
ovulação, próximo ao 14º dia após o início da
menstruação.
Essa fase é chamada de proliferativa, pois as
células do endométrio se proliferam e recebem
vasos sanguíneos.
Fase secretora
Após a ovulação, o folículo que se rompeu
sofre algumas transformações, tornando-se
amarelado e recebe o nome de corpo lúteo, ou
corpo amarelo. Sua função é produzir progesterona e estrógeno.
O endométrio está pronto para receber o embrião e está ricamente vascularizado. Por volta da 4ª semana,
o corpo lúteo regride e cessa a produção de hormônios. Se não houver fecundação o endométrio é
eliminado através da menstruação, iniciando um novo ciclo menstrual.
FECUNDAÇÃO
A fecundação humana é o nome que se dá quando um óvulo é fertilizado por um espermatozoide, durante
o período fértil da mulher, dando início a uma gravidez. Também pode ser chamada de concepção e,
geralmente, ocorre nas trompas de falópio. Depois de algumas horas, o zigoto, que é o óvulo fecundado,
migra para o útero, aonde irá se desenvolver.
Como ocorre a fecundação
A fecundação ocorre da seguinte forma: um óvulo é liberado de um dos ovários, aproximadamente, 14
dias antes do primeiro dia do período menstrual iniciar e segue para uma das tubas uterinas.
Se houver espermatozoides presentes,a fertilização ocorre e o óvulo fecundado é transportado até o útero.
Já na ausência de espermatozoide, a fecundação não ocorre, ocorrendo então a menstruação.
Em situações em que mais de um óvulo é liberado e fertilizado, ocorre uma gestação múltipla e, neste
caso, os gêmeos são fraternos. Já os gêmeos idênticos são o resultado da separação de um único
óvulo fecundado em duas células independentes.
19
SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO
Os órgãos do sistema reprodutor
masculino produzem os gametas por meio da
gametogênese e são anatomicamente moldados
para inserir estes gametas no sistema reprodutor
feminino para que haja fecundação e continuidade
da espécie.
Testículos
Os testículos são duas glândulas de forma oval,
que ficam situadas na bolsa escrotal. Na estrutura
de cada testículo encontram-se tubos finos e
enovelados chamados tubos seminíferos. Nos
testículos são produzidos os espermatozoides que são as células reprodutoras masculina
(gametas) e diversos hormônios, entre eles, a testosterona, responsável pelo aparecimento das
características sexuais secundárias masculinas, como os pelos, modificações da voz etc.
Epidídimo
Epidídimo é um canal alongado que se enrola e recobre parte da superfície de cada testículo; é o
lugar onde os espermatozoides que acabam de ser formados são armazenados.
Canal deferente
É um tubo fino e longo que sai de cada epidídimo e recebe o líquido seminal (proveniente da
vesícula seminal), atravessa a próstata, que nele descarrega o líquido prostático e vai desaguar na
uretra. O conjunto dos espermatozoides, do líquido seminal e do líquido prostático, constitui o
esperma ou sêmen.
Vesícula seminal
A vesícula seminal são duas pequenas bolsas localizadas atrás da bexiga, que produzem o líquido
seminal (secreção espessa e leitosa, que neutraliza a ação da urina e protege os espermatozoides,
além de ajudar seu movimento até a uretra.
Próstata
A próstata é uma glândula, localizada sob a bexiga, que produz uma secreção clara e fluida que
integra a composição do esperma.Canal deferente
Uretra
A uretra é um canal que serve ao sistema urinário e ao sistema reprodutor. A uretra vai do
interior do pênis até a ponta da glande, onde há uma abertura pela qual o sêmen é eliminado.
Pênis
O pênis é formado pelas seguintes partes: glande, prepúcio, corpo cavernoso, corpo esponjoso e
bulbo. A glande é a extremidade do pênis, coberta por uma pele, chamada prepúcio. Os dois
corpos cavernosos e o corpo esponjoso possuem espaços esponjosos que se enchem de sangue,
causando a ereção. O canal da uretra passa por entre esses tecidos eréteis. O bulbo é a região
alargada do corpo esponjoso, na sua região proximal (base do pênis).
20
ATIVIDADES – Sistema Reprodutor Feminino e
Masculino
01. As diferenças morfológicas externas que se
verifica entre o macho e a fêmea, da mesma espécie,
designam-se por caracteres sexuais secundários.
Indique dois caracteres sexuais secundários só
masculinos e dois caracteres sexuais secundários só
femininos.
02. Quais são as estruturas que formam o sistema
reprodutor feminino?
03. Quais são as estruturas que formam o sistema
reprodutor masculino?
04. Qual a função do epidídimo?
05. Do que é formado o sêmem?
06. Quais são as funções da uretra?
07. Onde acontece a fecundação do óvulo com o
espermatozoide?
08. Nos seres humanos, os espermatozóides são
produzidos:
a) na próstata. b) na bexiga.
c) no ovário. d) nos testículos.
09. Como é chamada a glândula que ocorre apenas
no homem com a função de produzir um líquido
leitoso e alcalino que promove o aumento da
mobilidade e da fertilidade dos espermatozóides:
a) vesícula seminal. b) próstata.
c) canal deferente. d) ovário.
10. Glândula que produz líquido nutritivo para os
espermatozóides:
a) Próstata. b) Testículo.
c) Vesícula seminal. d) Epidídimo.
11. Hormônio que é produzido pelo testículo:
a) Progesterona. b) Estrógeno.
c) Testosterona. d) Somatotrófico.
12. A função do canal deferente é:
a) produzir espermatozóides.
b) produzir esperma.
c) transportar o embrião.
d) transportar espermatozóides
13. O óvulo, célula reprodutiva feminina, é formado
no interior:
a) do útero. b) da próstata.
c) do ovário. d) do epidídimo.
14. A função dos testículos é:
a) Eliminar os espermatozóides para o exterior.
b) Produzir um líquido nutritivo que faz parte do
esperma.
c) Produzir espermatozóides.
d) Armazenar óvulos.
15. Completa o seguinte texto usando os termos
fornecidos.
FECUNDAÇÃO - ÓVULO - OVO- OVÁRIOS -
TROMPAS - ESPERMATOZÓIDE
Na mulher, uma vez por mês, um _______________
sai de um dos seus _________________ e percorre
uma das _________________, encaminhando-se
para o útero numa longa viagem. Durante este
percurso pode encontrar um __________________ e
dá-se a ___________. Forma-se então o
________________ que é a primeira célula do novo
ser vivo.
16. Numere os parênteses, a partir do número 1, de
modo a estabelecer o caminho percorrido pelos
espermatozoides até encontrarem o óvulo e ocorrer a
fecundação.
( ) Vagina ( ) Útero
( 1 ) testículo ( ) Trompa
( ) Uretra ( ) Canal deferente
17. Na espécie humana a fecundação ocorre?
a) Na vagina b) Nas trompas
c) No útero d) No ovário
18. Testosterona e progesterona são
respectivamente:
a) hormônios masculino e feminino.
b) Gametas feminino e masculino.
c) Hormônios feminino e masculino.
d) Gametas masculino e feminino.
19. Indique numericamente a sequência correta dos
acontecimentos abaixo
( ) Menstruação.
( ) Mucosa uterina espessa, preparada para a
nidação.
( ) Período durante o qual uma relação sexual pode
levar à fecundação.
( 1 ) Início da menstruação.
( ) Ovulação.
20. Uma mulher teve a ovulação, dia 8 de
Dezembro. Em quais dias se essa mulher tiver uma
relação sexual ela poderá ficar grávida?
21
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
Contracepção é o nome dado a
qualquer método que impeça
a fertilização do óvulo ou a
implantação do ovo na parede
do útero - portanto, a qualquer
método utilizado para se evitar
a gravidez.
Os métodos contraceptivos
podem ser classificados em (Figura
ao lado).
Métodos hormonais (pílula, injeção e adesivos)
Atualmente, existe uma grande diversidade de métodos contraceptivos hormonais, que podem ser
administrados por via oral - como as pílulas anticoncepcionais -, injetados ou mesmo implantados sob a
pele.
Em todos os métodos hormonais de contracepção o princípio é o mesmo: o anticoncepcional
possui hormônios sintéticos que impedem a ovulação. A pílula anticoncepcional deve ser ingerida por 21
dias consecutivos. Ao final deste período, ocorre a menstruação e, após uma pausa de 7 dias, a mulher
deve recomeçar a tomar o medicamento.
Os anticoncepcionais hormonais possuem uma baixa taxa de falha, cerca de 1% a 5%, quando
utilizados corretamente. Porém, não impedem a transmissão de DSTs. Por isso, recomenda-se o uso
conjunto de barreiras físicas, como a camisinha
Camisinha (Feminina ou masculina)
A camisinha, ou preservativo, é um método de contracepção que fornece uma barreira física,
impedindo que os espermatozoides atinjam o óvulo. As camisinhas são feitas de látex e possuem a forma
de um pequeno capuz, que deve ser colocado sobre o pênis (masculina) ou dentro da vagina (feminina). A
camisinha masculina, em sua extremidade, um pequeno reservatório, cuja função é armazenar o sêmen e
impedir que o esperma atinja a vagina.
O risco de falha desse método encontra-se entre 2% a 18%. Sua eficácia está, em grande parte,
relacionada à qualidade do preservativo e à sua correta utilização.
Dispositivo Intra-Uterino (DIU)
O dispositivo intra-uterino é um pequeno aparelho em forma de T, colocado, por meio de
intervenção médica, no interior do útero da mulher. Ele pode conter sais de cobre ou hormônios. Nos dois
casos, a liberação de tais substâncias impede a fertilização do óvulo ou a sua implantação no útero. É um
método contraceptivo reversível e com uma taxa de falha entre 0,5% e 3%. No entanto, não protege
contra a transmissão de DSTs.
Diafragma
O diafragma é uma membrana côncava, feita de borracha, que a mulher coloca no interior da
vagina e que recobre o colo do útero, impedindo a passagem dos espermatozoides. O diafragma é
fabricado em diversos tamanhos, para se adequar ao corpo de cada mulher.
Um ginecologista deve ser consultado para orientar a paciente quanto ao tamanho adequado e à
forma correta de utilização. Os índices de falha deste método variam de 2% a 25%. Porém, por não
impedir o contato do pênis com a vagina, o diafragma não previne contra as DSTs.
22
Tabelinha (Método Ogino-Knaus)
O método contraceptivo da tabelinha consiste em não manter relações sexuais durante o período
fértil. Para isso, a mulher marca os dias do seu ciclo menstrual e, como a ovulação ocorre por volta do
14o
dia, não mantém relações entre o 10o
e o 20o
dia de seu ciclo.
Como muitas mulheres possuem ciclos irregulares este não é um método seguro, sendo que a
probabilidade de falha encontra-se entre 5% e 15%. Este método contraceptivo também não previne
contra as DSTs.
Muco cervical (Método de Billings)
Baseia-se na identificação do período fértil, através da auto-observação das características do
muco cervical e da sensação por ele provocada na vulva. O muco cervical é uma secreção produzida no
colo do útero, que possibilita a identificação do processo ovulatório.
No período fértil o muco cervical é transparente, elástico, escorregadio, fluido, semelhante à clara
de ovo. Não é um método seguro e não protege contra DSTs.
Método de temperatura basal corporal ou térmico
A temperatura basal corporal é a temperatura do corpo da mulher em repouso. Antes da ovulação,
a temperatura basal corporal permanece em nível baixo; após a ovulação, ela se eleva ligeiramente
(alguns décimos de grau centígrados), permanecendo nesse novo nível até a próxima menstruação. Este
aumento de temperatura é resultado da elevação dos níveis de progesterona, que tem efeito termogênico.
O método permite, através da mensuração diária da temperatura basal, a determinação da fase
ovulatória.
Coito interrompido
O coito interrompido apresenta uma porcentagem alta de falha, entre 12% e 40% - e não impede o
contágio de DSTs. Consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação. No entanto, pode
haver liberação de espermatozoides antes mesmo da ejaculação.
Há também a dificuldade de se calcular o momento exato no qual o homem deve retirar o pênis.
Por essas razões, tanto a tabelinha quanto o coito interrompido não são considerados métodos seguros
para evitar a gravidez ou impedir a transmissão de DSTs.
Esterilização
A esterilização masculina é chamada de vasectomia. Consiste numa cirurgia simples, na qual os
canais que conduzem os espermatozoides dos testículos até o pênis são bloqueados por meio de um
pequeno corte. Desta forma, o líquido ejaculado deixa de conter espermatozoides, o que impede a
fecundação.
A esterilização feminina é chamada de laqueadura. Neste tipo de cirurgia, as tubas uterinas
(anteriormente chamadas de trompas de falópio) são bloqueadas por meio de um pequeno corte, de uma
cauterização ou da colocação de anéis cirúrgicos. Assim, os óvulos produzidos no ovário não conseguem
atingir o útero e não há fecundação.
O índice de falha da vasectomia é de cerca de 0,15%. Para a esterilização feminina, o nível de
falha está entre 0,04% e 0,1%. Embora esses métodos sejam seguros, eles não protegem contra DSTs.
23
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DST)
As doenças venéreas, também conhecidas como DST ( Doenças Sexualmente Transmissíveis )
são infecções transmitidas através de relações sexuais. Vírus, fungos, protozoários e bactérias são os
principais agentes causadores destes tipos de moléstias e são transportados pelo sêmen e por fluídos
sexuais. Uma das principais formas para se evitar tais doenças é o uso correto e frequente de
preservativos.
Estas doenças devem ser tratadas de forma rápida e correta, pois o desenvolvimento delas no
corpo humano podem acarretar sérios problemas de saúde. Infertilidade, doenças
neonatais, câncer anogenital, comprometimento do aparelho reprodutor e até mesmo a morte.
Segue abaixo uma relação das principais DSTs:
Sífilis
O agente causador da sífilis é uma bactéria conhecida como Treponema pallidum. No início, a doença
ataca as vias urinárias e genitais, podendo, caso não tratada, espalhar-se para o sistema cardiovascular e
nervoso. Gerando uma infecção generalizada, pode levar o doente a morte. Nas mulheres doentes, o
aborto e o parto prematuro são algumas das consequências.
Gonorreia
Está doença ocorre após o contato com a bactéria conhecida por Neisseria gonorrheae. Causa uma grave
inflamação na uretra e, quando não tratada, pode espalhar-se pelo sistema genital, vias urinárias, reto
e articulações. Se não tratada corretamente, a doença se desenvolve, podendo levar o doente a outros
problemas como, meningite, problemas cardíacos e artrite.
Clamídia
A bactéria Chlamydia trachomatis é o agente causador da doença. Ela ataca os canais urinários e sistema
genital, causando inflamação nestas áreas. Se não tratada, pode chegar a uma infecção crônica, gerando a
infertilidade no homem. Em mulheres, as complicações também são graves: infertilidade, dores pélvicas,
formação de abscessos, entre outras complicações.
Tricomona
Esta doença é causada por um protozoário do gênero Trichomonas Donne. Este protozoário pode instalar-
se nos sistemas genital e digestivo. Provoca quadros inflamatórios na uretra dos homens e no canal
vaginal das mulheres. Embora não acarrete complicações mais sérias em sua fase evolutiva, a doença
pode facilitar a disseminação da infecção por HIV.
Candidíase
Esta doença é uma das causas mais comuns de infecção genital. Os sintomas são coceira, ardor e
corrimento vaginal semelhante à nata do leite. É mais comum em mulheres, causando inchaço e
vermelhidão no órgão sexual feminino. As lesões podem se espalhar pela virilha. Apesar do mais comum
ser a transmissão via relação sexual, existem outros fatores que colaboram para isso: uso de
anticoncepcionais, antibióticos, obesidade, diabetes melitus, gravidez e uso de roupas justas. O principal
agente da doença é o fungo Candida albicans.
Herpes genital
Causada pelo vírus herpes simplex (tipo 1 ou tipo2). Surgem lesões dolorosas, de tamanho pequeno, na
região genital (mucosa e pele). O período de incubação do vírus é de, aproximadamente, 25 dias.
24
AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)
A sigla AIDS significa. O vírus da AIDS é conhecido como HIV e encontra-se no sangue, no
esperma, na secreção vaginal e no leite materno das pessoas infectadas pelo vírus. Objetos contaminados
pelas substâncias citadas, também podem transmitir o HIV, caso haja contato direto com o sangue de uma
pessoa.
Após o contágio, a doença pode demorar até 10 anos para se manifestar. Por isso, a pessoa pode
ter o vírus HIV em seu corpo, mas ainda não ter AIDS. Ao desenvolver a AIDS, o HIV começa um
processo de destruição dos glóbulos brancos do organismo da pessoa doente. Como esses glóbulos
brancos fazem parte do sistema imunológico ( de defesa ) dos seres humanos, sem eles, o doente fica
desprotegido e várias doenças oportunistas podem aparecer e complicar a saúde da pessoa. A pessoa
portadora do vírus HIV, mesmo não tendo desenvolvido a doença, pode transmiti-la.
Formas de Contágio
A AIDS é transmitida de diversas formas. Como o vírus está presente no esperma, secreções
vaginais, leite materno e no sangue, todas as formas de contato com estas substâncias podem gerar um
contágio. As principais formas detectadas até hoje são: transfusão de sangue, relações sexuais sem
preservativo, compartilhamento de seringas ou objetos cortantes que possuam resíduos de sangue. A
AIDS também pode ser transmitida da mão para o filho durante a gestação ou amamentação.
Principais Sintomas da AIDS
Como já dissemos, um portador do vírus da AIDS pode ficar até 10 anos sem desenvolver a
doença e apresentar seus principais sintomas. Isso acontece, pois o HIV fica "adormecido" e controlado
pelo sistema imunológico do indivíduo. Quando o sistema imunológico começa ser atacado pelo vírus de
forma mais intensa, começam a surgir os primeiros sintomas. Os principais são: febre alta, diarreia
constante, crescimento dos gânglios linfáticos, perda de peso e erupções na pele. Quando a resistência
começa a cair ainda mais, várias doenças oportunistas começam a aparecer: pneumonia, alguns tipos de
câncer, problemas neurológicos, perda de memória, dificuldades de coordenação motora, sarcoma de
Kaposi (tipo de câncer que causa lesões na pele, intestino e estômago). Caso não tratada de forma rápida e
correta, estas doenças podem levar o soropositivo a morte rapidamente.
Formas de Prevenção
A prevenção é feita evitando-se todas as formas de contágio citadas acima. Com relação a
transmissão via contato sexual, a maneira mais indicada é a utilização correta de preservativos durante as
relações sexuais. Atualmente, existem dois tipos de preservativos, também conhecidos como camisinhas :
a masculina e a feminina. Outra maneira é a utilização de agulhas e seringas descartáveis em todos os
procedimentos médicos. Instrumentos cortantes, que entram em contato com o sangue, devem ser
esterilizados de forma correta antes do seu uso. Nas transfusões de sangue, deve haver um rigoroso
sistema de testes para detectar a presença do HIV, para que este não passe de uma pessoa contaminada
para uma saudável.
Tratamento
Infelizmente a medicina ainda não encontrou a cura para a AIDS. O que temos hoje são
medicamentos que fazem o controle do vírus na pessoa com a doença. Estes medicamentos melhoram a
qualidade de vida do paciente, aumentando a sobrevida. O medicamento mais utilizado atualmente é o
AZT ( zidovudina ) que é um bloqueador de transcriptase reversa. Embora eficientes no controle do vírus
este medicamento provoca efeitos colaterais significativos nos rins, fígado e sistema imunológico dos
pacientes.
Cientistas do mundo todo estão trabalhando no desenvolvimento de uma vacina contra a AIDS.
Porém, existe uma grande dificuldade, pois o HIV possui uma capacidade de mutação muito grande,
dificultando o trabalho dos cientistas no desenvolvimento de vacinas.
25
ATIVIDADES – Métodos Contraceptivos e DSTs
1. Qual canal é cortado na vasectomia?
2. O que são métodos anticoncepcionais?
3. Qual é a melhor forma de a mulher saber qual é o melhor método
anticoncepcional?
4. Quais são os métodos contraceptivos naturais? São eficientes?
5. Como funciona o diafragma?
6. O que é o DIU e qual sua função?
7. Como é feita a esterilização no homem? E na mulher?
8. Um violento choque emocional determinou na mulher a paragem da ovulação. O
médico prescreveu um tratamento com injecções de hormonios femininos. O ciclo
da mulher foi estabelecido. Sobre que órgão atuou estes hormônios?
9. As pílulas clássicas são comprimidos que contêm substâncias, geralmente
parecidas com estrogénios e progesterona. A pílula é um método contraceptivo não
natural que bloqueia _______________________. Qual palavra completa
corretamente a frase?
a) a nidação. b) a fecundação. c) a ovulação. d) a AIDS.
10. Uma mulher teve a ovulação, dia 8 de Dezembro. Qual o período durante o qual
uma relação sexual pode originar uma gravidez? Observe o método da tabelinha.
11. Por que podemos afirmar que uma pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo,
mas ainda não ter AIDS?
12. Liste os principais sintomas da AIDS.
ATIVIDADES – Métodos Contraceptivos e DSTs
1. Qual canal é cortado na vasectomia?
2. O que são métodos anticoncepcionais?
3. Qual é a melhor forma de a mulher saber qual é o melhor método
anticoncepcional?
4. Quais são os métodos contraceptivos naturais? São eficientes?
5. Como funciona o diafragma?
6. O que é o DIU e qual sua função?
7. Como é feita a esterilização no homem? E na mulher?
8. Um violento choque emocional determinou na mulher a paragem da ovulação. O
médico prescreveu um tratamento com injecções de hormonios femininos. O ciclo
da mulher foi estabelecido. Sobre que órgão atuou estes hormônios?
9. As pílulas clássicas são comprimidos que contêm substâncias, geralmente
parecidas com estrogénios e progesterona. A pílula é um método contraceptivo não
natural que bloqueia _______________________. Qual palavra completa
corretamente a frase?
a) a nidação. b) a fecundação. c) a ovulação. d) a AIDS.
10. Uma mulher teve a ovulação, dia 8 de Dezembro. Qual o período durante o qual
uma relação sexual pode originar uma gravidez? Observe o método da tabelinha.
11. Por que podemos afirmar que uma pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo,
mas ainda não ter AIDS?
12. Liste os principais sintomas da AIDS.
26
DESENVOLVIMENTO FETAL E GRAVIDEZ
Chamamos de gravidez o período de crescimento e desenvolvimento de um ou mais embriões no
interior do útero. Os principais acontecimentos da gestação humana estão listados a seguir.
Até 4 semanas
• Fecundação: penetração do espermatozoide no óvulo.
• Início da divisão celular. Altas concentrações do hormônio da gravidez, o HCG (gonadotrofina
coriônica)
• Chegada do ovo ao útero, chama-se nidação (ocorre até 7 dias depois da relação sexual).
• Fixação do ovo na cavidade uterina (10 dias).
• Início da diferenciação celular para a formação do saco amniótico, saco vitelino, placenta e bebê.
• Comprimento aproximado de 2 milímetros.
De 4 a 8 semanas
• Desenvolvimento do embrião: formação do sistema nervoso central, coluna vertebral, pulmões, aparelho
digestivo, fígado e rins, com separação das cavidades torácica e abdominal.
• Formação da cabeça,pescoço e membros, inclusive dedos das mãos e dos pés.
• Início da definição das narinas, lábios, língua e mandíbula.
• O coração começa os batimentos.
•Os olhos possuem retina e visão.
•Peso ao redor de 10 gramas e comprimento de 2,5 centímetros.
De 8 a 20 semanas
• Órgãos vitais formados e aparência humana definida: feições, nariz, ouvidos, genitais e dedos, inclusive
impressões digitais.
• Todos os sistemas funcionando; nervos e músculos sincronizados.
• Bebê passa a ser conhecido como feto.
• Aparecimento do lanugo, cabelos, sobrancelhas, cílios e das unhas.
• Placenta e cordão umbilical em plena atividade de nutrição e excreção.
• Peso aproximado de 250 gramas e metade do comprimento ao nascer (ao redor de 25 centímetros).
De 20 a 32 semanas
• Diminui um pouco o ritmo de crescimento.
• Endurecimento do esqueleto.
• Início da formação de tecido adiposo sob uma pele recoberta por uma substância cremosa.
• Rosto inteiramente formado.
• Reação a ruídos externos.
• Cavidade uterina totalmente ocupada.
• Em caso de parto prematuro, ao final deste período, 70% de chance de sobrevivência, sob cuidados
adequados.
• Peso próximo de 1.700 gramas (1,7 kg) e comprimento de 40 centímetros.
De 32 a 40 semanas
• Maturação final dos órgãos.
• Função pulmonar que possibilita respiração autônoma.
• Aumento do tecido adiposo e forma corporal definida.
• Queda da maior parte do lanugo.
• Peso cerca de 8 vezes maior do que ao redor do 3º mês.
• Movimentação mais espaçada e mais vigorosa.
• Crescimento aumentado das unhas.
• Peso em torno de 3 kg e comprimento de 50 centímetros.
27
ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez
01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)?
02. Como é chamado o hormônio da gravidez?
03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)?
04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos?
05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar?
06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto?
07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher?
08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo?
09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto.
( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero.
( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico.
10. Quais são os principais tipos de parto?
11. Quando o parto cesariano é indicado?
12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré-
maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver?
ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez
01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)?
02. Como é chamado o hormônio da gravidez?
03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)?
04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos?
05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar?
06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto?
07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher?
08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo?
09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto.
( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero.
( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico.
10. Quais são os principais tipos de parto?
11. Quando o parto cesariano é indicado?
12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré-
maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver?
ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez
01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)?
02. Como é chamado o hormônio da gravidez?
03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)?
04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos?
05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar?
06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto?
07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher?
08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo?
09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto.
( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero.
( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico.
10. Quais são os principais tipos de parto?
11. Quando o parto cesariano é indicado?
12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré-
maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver?
ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez
01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)?
02. Como é chamado o hormônio da gravidez?
03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)?
04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos?
05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar?
06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto?
07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher?
08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo?
09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto.
( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero.
( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico.
10. Quais são os principais tipos de parto?
11. Quando o parto cesariano é indicado?
12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré-
maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver?
28
NUTRIÇÃO MATERNO-FETAL
A alimentação da mulher na fase pré-natal é de extrema importância para a
qualidade de vida do bebê, a má nutrição do feto em diversos estágios da gestação
pode trazer consequências não apenas ao desenvolvimento infantil, mas também
consequências que podem perdurar durante toda a vida. A nutrição inadequada nesta
fase predispõe o indivíduo a doenças crônicas não transmissíveis, como, por
exemplo, diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e câncer ao longo da vida.
Esse fenômeno é conhecido como programação metabólica
ou imprinting metabólico. Tanto a alimentação com excesso de açúcares e gorduras
na fase pré-natal quanto a ingestão dietética insuficiente neste período favorece essa
programação.
A programação metabólica tem estreita relação com a nutrição da mãe.
Durante a formação do feto, o DNA celular é quase que continuamente replicado e,
para que este processo ocorra adequadamente, há uma dependência pela presença de
substâncias conhecidas como grupo metil. Os principais nutrientes deste grupo
são: ácido fólico, presente em vegetais de tons verdes escuros; vitamina B6, em
carnes e cereais integrais; colina, presente na gema do ovo e na soja; cobalamina,
presente em carnes, ovos e leite; polifenois, presentes em frutas e hortaliças;
metionina, em produtos de origem animal, amaranto e quinoa; selênio, presente
nas oleaginosas; vitamina A, presente em leite e derivados; betacaroteno, em
vegetais amarelos, alaranjados e verdes escuros e; zinco, presente em carnes e
cereais integrais.
Para saúde do futuro bebê é de extrema importância uma alimentação
saudável e equilibrada, tanto a falta quanto o excesso de nutrientes podem favorecer
o silenciamento de genes chaves para a regulação do nosso metabolismo.
A nutrição, respiração e eliminação de excretas do feto acontecem pela
placenta. A placenta é um órgão constituído tanto de tecidos materno quanto fetais
(córion) que possuem a função de transportar nutrientes e oxigênio da circulação da
mãe para o feto. A comunicação da placenta com o feto acontece pelo cordão
umbilical que é um anexo encontrado exclusivamente em mamíferos e permite a
comunicação entre o feto e a placenta.
OS BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA DURANTE A GESTAÇÃO
Durante a gravidez é essencial que a mulher continue a ter uma vida ativa
para manter a saúde física e psicológica. As atividades físicas são grandes aliadas
neste período, pois melhoram a qualidade de vida da gestante e podem auxiliá-la a
ter um parto mais tranquilo e saudável. Porém, antes de começar a fazer qualquer
exercício, é necessário que ela consulte um obstetra e obtenha o aval do profissional.
Se bem orientada, a atividade física reduz riscos de complicações a saúde da
gestante como a diabetes e a eclampsia, além de ajudar a manter a forma antes e
depois do parto, entre os benefícios, temos também, a redução do estresse
cardiovascular, prevenção de trombose e varizes, redução do risco de diabetes
gestacional, diminuição dos riscos de parto prematuro e cesariano, diminuição das
dores e os sangramentos intensos, a prevenção de lesões musculoesqueléticas, além
de ajudar no controle da bexiga.
Contudo, os benefícios não se restringem apenas às mulheres, ainda no
útero, os bebês já começam a colher os frutos da atividade física, por exemplo, os
cérebros dos recém-nascidos cujas mães se exercitaram, durante o período da
gravidez, desenvolvem-se intensamente, o que se traduz em habilidades cognitivas
aumentadas durante toda a vida, bem como menor risco de prematuridade, recém-
nascidos mais alertas e menos irritados, maiores chances de terem um peso
adequado, maior nível de inteligência e com melhor função cardiovascular, motora e
metabólica quando crianças.
Sem sombra de dúvidas o exercício físico bem orientado trás vários
benefícios a saúde materna e ao feto. Por outro lado, a atividade física mal orientada
e executada de maneira inadequada leva a inúmeros riscos a ambos, entre eles estão:
a hipoxia, hipertermia, parto prematuro, menor peso fetal, diabetes gestacional e
risco de aborto espontâneo, são alguns dos prejuízos que podem acontecer. É
imprescindível o acompanhamento, ao longo de toda a gestação, de um médico
especialista para avaliar possíveis riscos e de um profissional de educação física para
a elaboração de um programa adequado de treinamento adequado.
29
Importância do pré-natal
O pré-natal é o acompanhamento médico que toda gestante deve ter, a fim de manter a
integridade das condições de saúde da mãe e do bebê. Durante toda a gravidez são realizados exames
laboratoriais que visam identificar e tratar doenças que podem trazer prejuízos à saúde da mãe ou da
criança.
É importante que as futuras mães comecem a fazer seu pré-natal assim que tiverem a gravidez
confirmada, ou antes, de completarem três meses de gestação. Sendo também de extrema importância o
acompanhamento do futuro papai.
Alguns exames feitos durante o pré-natal são importantes para detectar problemas, como doenças
que possam afetar a criança ou o seu desenvolvimento no útero. Geralmente os médicos pedem os
seguintes exames:
 Grupo sanguíneo e fator Rh. Esse exame é muito importante, pois detecta a incompatibilidade
sanguínea entre mãe e bebê, que pode levar à morte do feto;
 Anti-HIV, para identificar se há a presença do vírus da AIDS no sangue da mãe. Se a mãe for
soropositiva, o médico prescreverá alguns medicamentos que reduzirão as chances de a doença
ser transmitida para o bebê;
 Exame para detectar a sífilis, doença que pode causar malformações no bebê;
 Exame para detectar a toxoplasmose, pois essa doença pode ser transmitida ao feto, causando
malformações;
 Exame para detectar a rubéola, doença que pode levar ao aborto, além de causar malformações
no bebê;
 Exame para detectar a presença do vírus da hepatite B. Caso a mãe tenha o vírus da doença,
algumas medidas podem reduzir as chances de transmissão do vírus para o bebê;
 Exame de urina e urocultura, para identificar se a mãe possui infecção urinária, que pode levar
a um parto prematuro, além de poder evoluir para uma infecção mais grave;
 Ultrassonografias. As ultrassonografias são utilizadas para a identificação da idade gestacional e
malformações no bebê.
Durante o pré-natal, as gestantes também recebem orientações sobre a importância de se manter
uma alimentação saudável, prática de atividades físicas e a importância de se evitar álcool, fumo e outros
tipos de drogas. É importante que se faça o monitoramento do peso da mãe, para que ela não ganhe peso
além do necessário, o que pode trazer alguns problemas.
No pré-natal é importante que a gestante faça a reposição de vitaminas, sendo o ácido fólico
recomendado nas primeiras semanas de gravidez, pois este ajuda a na formação do tubo neural,
prevenindo malformações fetais. .
Portanto, o pré-natal é de extrema importância para as futuras mamães, pois é através dele que
alterações são detectadas e tratadas a tempo, evitando-se, assim, problemas para a saúde da mãe e do
bebê.
Síndrome Fetal do Álcool
O efeito mais severo da exposição pré-natal ao álcool já identificado corresponde a Síndrome Fetal do
Álcool, descrita inicialmente em 1973. A síndrome consiste em anomalias no desenvolvimento físico,
comportamental e cognitivo de pessoas expostas à bebida desde sua gestação. Achados clínicos incluem
retardo de crescimento pré e pós-natal, disfunção do sistema nervoso central e dismorfias faciais.
Cigarro na Gravidez
A nicotina do tabaco tem um efeito importante sobre o crescimento do bebê dentro do útero. O hábito de
fumar da mãe é uma causa bem conhecida de retardo no desenvolvimento do feto. Além disto, fumar
aumenta o risco de parto prematuro (nascer antes do tempo) e da criança nascer com baixo peso.
No entanto, não é só com o bebê que poderá ocorrer problemas. A grávida fumante poderá apresentar
problemas de hipertensão, insuficiência placentária, parto prematuro ou aborto espontâneo.
30
ATIVIDADES
Nutrição materno-fetal
Os benefícios da atividade física durante a gestação
Importância do pré-natal
01. Uma mulher grávida deve respeitar certos cuidados para que a gravidez
decorra sem problemas e o bebê nasça saudável. Indique os cuidados
alimentares que se deve ter durante a gravidez.
02. Sobre a importância da atividade física na gestação, faça uma lista dos:
a) problemas de saúde que podem ser evitados pela mãe?
b) os benefícios para o bebê.
c) consequências da atividade física mal orientada.
03. Quais são os exames e procedimentos que os médicos devem solicitar no
pré-natal?
04. Quais as consequências do tabagismo na gravidez?
05. Quais as consequências do alcoolismo na gravidez?
06. Qual a função da placenta materna?
07. Qual a função do liquido e da bolsa amniótica?
08. Qual a localização do cordão umbilical do bebê no corpo da mãe?
09. Por que as gestantes precisam controlar o peso durante a gestação? Quais
os riscos da obesidade materna?
10. Por que é de suma importância o uso de ácido fólico nas primeiras
semanas de gestação?
11. A partir das discussões em salas de aula e dos seus conhecimentos
adquiridos pela vida cite (em forma de lista) alguns saberes populares usados
nos cuidados com a mãe e o bebê no período pré-natal, parto e pós-parto.
Ex: colocar uma moeda no umbigo do recém-nascido para não estufar.
ATIVIDADES
Nutrição materno-fetal
Os benefícios da atividade física durante a gestação
Importância do pré-natal
01. Uma mulher grávida deve respeitar certos cuidados para que a gravidez
decorra sem problemas e o bebê nasça saudável. Indique os cuidados
alimentares que se deve ter durante a gravidez.
02. Sobre a importância da atividade física na gestação, faça uma lista dos:
a) problemas de saúde que podem ser evitados pela mãe?
b) os benefícios para o bebê.
c) consequências da atividade física mal orientada.
03. Quais são os exames e procedimentos que os médicos devem solicitar no
pré-natal?
04. Quais as consequências do tabagismo na gravidez?
05. Quais as consequências do alcoolismo na gravidez?
06. Qual a função da placenta materna?
07. Qual a função do liquido e da bolsa amniótica?
08. Qual a localização do cordão umbilical do bebê no corpo da mãe?
09. Por que as gestantes precisam controlar o peso durante a gestação? Quais
os riscos da obesidade materna?
10. Por que é de suma importância o uso de ácido fólico nas primeiras
semanas de gestação?
11. A partir das discussões em salas de aula e dos seus conhecimentos
adquiridos pela vida cite (em forma de lista) alguns saberes populares usados
nos cuidados com a mãe e o bebê no período pré-natal, parto e pós-parto.
Ex: colocar uma moeda no umbigo do recém-nascido para não estufar.
31
Infertilidade feminina e masculina
Definida como a incapacidade de gerar um filho, depois de um ano de relações sexuais
desprotegidas, ou seja, sem nenhum método contraceptivo, a infertilidade acomete homens e mulheres na
mesma proporção, tendo as suas causas em diversos fatores.
Os casos de infertilidade masculina ocorrem em razão de problemas na produção do
espermatozoide ou quando este não consegue alcançar o óvulo. São vários os motivos que podem levar o
testículo a não produzir ou produzir pouco esperma. Um desses problemas pode estar relacionado às
glândulas (hipotálamo e hipófise) responsáveis por estimular a produção de espermatozoides pelos
testículos. Alguns fatores como doenças de origem genética, tumores, más-formações, inflamações,
degenerações, traumatismos externos ou cirúrgicos, aneurismas, infartos, excesso de hormônios
masculinos, diabetes, hipotireoidismo e obesidade, podem fazer com que as glândulas diminuam ou
parem de estimular a produção dos gametas masculinos, causando a infertilidade. Alguns problemas nos
órgãos que compõem o aparelho reprodutor masculino, como o epidídimo e ductos deferentes, também
podem ser responsáveis pela infertilidade masculina.
Quanto às mulheres, problemas com a ovulação são as causas mais comuns da infertilidade
feminina. A idade é um fator importante, pois a capacidade que o ovário tem de produzir óvulo cai com a
idade, sendo que na menopausa a mulher não produzirá mais óvulo, e, portanto, não poderá ficar grávida.
Outros fatores que podem causar a infertilidade feminina são: excesso de peso; distúrbios alimentares
como anorexia e bulimia; depressão; Distúrbios hormonais; Endometriose; Ovário policístico; Aumento
de prolactina no sangue; Atividades físicas intensas; Sedentarismo; Tabagismo e Alcoolismo.
Casais que desejam ter filhos e têm problemas de infertilidade devem procurar ajuda médica para
que seja verificado o real motivo da infertilidade e seja iniciado o tratamento.
O tratamento sugerido pelo médico vai depender das causas da infertilidade. Na maioria dos
casos, essas causas podem ser resolvidas com medicamentos ou cirurgia. A infertilidade, masculina ou
feminina, pode ser revertida em muitos casos. Com tratamento adequado, as chances de gravidez chegam
a 30%, mesma taxa de um casal que não apresenta problemas.
INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL, FECUNDAÇÃO IN VITRO E BARRIGA DE ALUGUEL
A maioria dos casos de infertilidade é tratada com drogas, terapias hormonais ou com cirurgia.
Contudo, cerca de 3% dos casos exigem técnicas mais avançadas como inseminação artificial
ou fertilização in vitro. A inseminação artificial é uma técnica de reprodução assistida em que a
fertilização acontece dentro do corpo da mulher, assim como ocorreria naturalmente após uma relação
sexual, não sendo necessária a retirada de seus óvulos; é diferente do que ocorre na fertilização in vitro,
em que o encontro do óvulo com o espermatozoide (a fertilização) ocorre em laboratório, sendo
o embrião posteriormente colocado no útero.
Em alguns casais a inseminação artificial ou fertilização in vitro não são suficientes, e estes
acabam por necessitar de uma “barriga de aluguel”. Trata-se de um tratamento utilizado quando a mulher
não pode engravidar, seja pelo fato de não ter útero ou pela presença de doenças graves que
contraindicam a gravidez, mas tem óvulos capazes de gerar um bebê. Nesta situação, este casal gera o
embrião através de técnicas de fertilização in vitro e, este embrião, é transferido no útero de outra mulher,
que “carrega” o bebê por 9 meses e dá a luz. Após o nascimento, o bebê é devolvido aos pais.
No Brasil, segundo as normas dos conselhos regionais de medicina, a barriga de aluguel é
permitida somente em "caráter solidário". Ou seja, entre mulheres com algum vínculo afetivo e sem a
presença de dinheiro. Em todos os Estados do país, a prática é permitida apenas entre parentes. Em São
Paulo e Minas Gerais é permitida entre não-parentes, mas sem dinheiro envolvido. Apesar da proibição,
algumas clínicas de medicina reprodutiva costumam oferecer às pacientes um cadastro de mulheres
dispostas a alugar o útero por quantias variáveis. Em sites de classificados gratuitos é possível encontrar
mulheres anunciando suas barrigas por preços que variam de R$ 50 mil a R$ 100 mil.
32
ATIVIDADES
Infertilidade feminina e masculina
Inseminação artificial, Fecundação in vitro e Barriga de aluguel
01. O que é infertilidade?
02. Quala diferença entre infertilidade e esterilidade?
03. Podemos afirmar que as mulheres são mais inférteis que os homens?
04. Cite as principais causas da infertilidade masculina.
05. Cite as principais causas da infertilidade masculina.
06. Marque V ou F.
( ) Na maioria dos casos a infertilidade é tratada com inseminação artificial.
( ) Fertilização in vitro
( ) A inseminação artificial é uma técnica de reprodução assistida em que a fertilização acontece
dentro do corpo da mulher
( ) Na fertilização in vitro o encontro do óvulo com o espermatozoide (a fertilização) ocorre dentro
do corpo da mulher.
( ) A barriga de aluguel é proibida pela lei brasileira.
07. Observe o desenho e responda
a) Qual técnica de fertilização está sendo representada?
b) Esta técnica pode ser a solução para casais com problemas
de infertilidade. No desenho podemos afirmar que a
infertilidade é:
( ) somente masculina
( ) somente feminina
( ) feminina e masculina
c) Como está técnica ocorre?
d) Em qual período do ciclo menstrual da mulher esta técnica deve ser realizada?
08. Observe o desenho abaixo que se refere à técnica de fertilização in vitro e posterior implantação numa
barriga de aluguel. Após responda:
a) O bebê que será gerado
terá as características
genéticas de qual mulher da
doadora ou a da mãe de
aluguel? Por quê?
b) Em Minas Gerais o
procedimento ilustrado pode
ser realizado em que
situações? E no restante do
país?
c) Quando o procedimento
ilustrado é indicado?
33
GRAVIDEZ GEMELAR
Gêmeos univitelinos ou idênticos
A formação de gêmeos univitelinos ou idênticos ou monozigóticos corresponde a um terço dos
casos. Esse fenômeno acontece durante o desenvolvimento do embrião (multiplicação celular) quando,
após a fertilização de um óvulo por um espermatozoide, o embrião divide-se dando origem a dois ou mais
novos embriões com idêntico material genético. No ser humano a ocorrência de gêmeos monozigóticos é
aparentemente um fenômeno casual e fracamente hereditário. Contudo, observa-se que um número um
pouco maior de gêmeos monozigóticos tem nascido após o uso de medicações para indução da ovulação.
Existem várias formas possíveis de gêmeos monozigóticos. Quando o embrião se divide pouco
tempo após a fertilização, os gêmeos idênticos serão diamniótico-dicoriônico, ou seja, cada um terá sua
própria bolsa e placenta – o fenômeno ocorre em torno de 8% das gestações gemelares. O tipo mais
comum de gêmeos idênticos é o diamniótico-monocoriônico (cerca de 75% dos casos), em que a divisão
embrionária ocorre entre o 4º e 8º dia após a fertilização. Nesse caso, os embriões têm a sua própria bolsa,
mas dividem a mesma área placentária. Se o embrião se divide após o 8º dia de sua fertilização, é
chamado de monocoriônico-monoamniótico, isto é, os gêmeos têm a mesma bolsa e a mesma placenta.
Esse tipo corresponde a menos de 1% dos casos e normalmente é o que apresenta mais complicações
durante a gestação. Por fim, se a divisão embrionária ocorre após o 12º dia, poderá ser imperfeita, levando
a malformações estruturais (xifópagos ou siameses).
Gêmeos não idênticos ou gêmeos fraternos
A segunda e mais comum é a gestação de gêmeos não idênticos ou também denominados gêmeos
fraternos. Nessa gestação a mulher é responsável direta pela formação dos gêmeos, pois é ela que tem a
característica de estar ovulando nos dois ovários ao mesmo tempo. Em geral as mulheres ovulam um mês
em um ovário e no outro mês no outro, porém algumas têm a capacidade de ovular no mesmo mês nos
dois, sendo estas as mamães de gêmeos fraternos.
Quando uma mulher está ovulando nos dois ovários e tem relação sexual, dois espermatozoides a
fecundará (sendo um em cada óvulo) e dará origem a dois bebês diferentes. Os bebês serão diferentes
porque se originaram cada um de um óvulo e de um espermatozoide, possuindo portanto genéticas
diferentes (iguais em partes por serem irmãos) por isso poderá ocorrer de nascer tanto um casal como
os dois do mesmo sexo, tudo vai depender de qual espermatozoide atingiu o óvulo seja lá dois machos,
duas fêmeas ou um macho e uma fêmea.
34
Curiosidades:
 A única característica diferente entre gêmeos univitelinos é a impressão digital, isso porque a
impressão digital é formada pelos movimentos do feto no líquido amniótico da placenta. Como
cada um dos gêmeos terá seu próprio movimento dentro da barriga da mãe será formada também
impressões digitais diferentes.
 As características psicológicas dos indivíduos gêmeos serão também diferentes.
 Já aconteceu de nascerem gêmeos fraternos de pais diferentes isso porque a mulher manteve
relação sexual com dois homens no seu dia fértil e cada um deles fecundou um dos óvulos de
seus ovários férteis. Provavelmente esse fato ocorreu porque um dos óvulos ficou pronto algum
tempo depois do outro ( tempo suficiente para a troca de parceiro), uma vez que se os dois óvulos
estivessem prontos na primeira relação sexual os espermatozoides do primeiro homem somente
que fecundaria os dois óvulos. Mas como os óvulos dessa mulher tiveram esse pequeno intervalo
de formação,a segunda relação no mesmo dia fecundou o óvulo desenvolvido depois.
ATIVIDADES SOBRE GRAVIDEZ GEMELAR
01 - Explique o que são gêmeos univitelinos?
02 - Pode acontecer de nascer um casalde gêmeos univitelinos? Explique.
03 – No texto cita-se que: “A ocorrência de gêmeos vitelinos corresponde a um terço dos casos.”
a) O que esta afirmação quer dizer?
b) Para todos os gêmeos univitelinos que nascer quantos gêmeos não idênticos nascem?
04 - Quais as outras duas denominações usadas para os gêmeos univitelinos?
05 - Complete:
a) Gêmeos formados na mesma bolsa e placenta são____________________________
b) Gêmeos onde cada um tem sua bolsa e sua placenta são: _______________________
c) Gêmeos com a mesma placenta mais cada um tem sua bolsa:______________________
06 - O que são gêmeos fraternos?
07 - Como os gêmeos fraternos são formados?
08 - Quem determina o sexo do bebê, o homem ou a mulher?
09 - Como se distingui um gêmeo univitelino do outro?
10 - José possui um irmão gêmeo idêntico e sua esposa Joana está grávida de gêmeos fraternos (Ana e
Tiago). Sobre este casalmarque V ou F.
a) ( ) José foi quem contribuiu geneticamente para geração dos gêmeos Ana e Tiago.
b) ( ) Joana foi quem contribuiu anatomicamente para geração dos gêmeos Ana e Tiago
c) ( ) Ana e Tiago terão mais chances de terem gêmeos idênticos que a maioria das pessoas.
d) ( ) Ana terá chances de ter gêmeos fraternos,uma vez que poderá ovular igual a sua mãe.
e) ( ) A genética de Tiago propicia a ele ter filhos gêmeos fraternos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Célula e transporte de matéria
Célula e transporte de matériaCélula e transporte de matéria
Célula e transporte de matéria
vnp12
 
Partes das células
Partes das célulasPartes das células
Partes das células
Eldon Clayton
 
Organelas celulares
Organelas celularesOrganelas celulares
Organelas celulares
Katia Nunes
 
Organização celular 2
Organização celular 2Organização celular 2
Organização celular 2
Silvana Sanches
 
Celula
CelulaCelula
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
Roberto Bagatini
 
8 ano cap 2 estudo das células
8 ano cap 2 estudo das células8 ano cap 2 estudo das células
8 ano cap 2 estudo das células
Sarah Lemes
 
10ºano: A célula
10ºano: A célula10ºano: A célula
10ºano: A célula
RicardoNascimento0035
 
Citologia eja
Citologia   ejaCitologia   eja
Citologia eja
João Francisca
 
A célula
A célulaA célula
A célula
Nathalia Fuga
 
Biologia Celular
Biologia Celular Biologia Celular
Biologia Celular
Marco Antonio
 
A célula
A célulaA célula
A célula
catiacsantos
 
Celula Eucariotica
Celula EucarioticaCelula Eucariotica
Celula Eucariotica
Tatiana Moraes Costa
 
Célula
CélulaCélula
Célula
Sara Carmo
 
Celula
CelulaCelula
Organização celular
Organização celularOrganização celular
Organização celular
ajsmorais
 
A célula e suas funções
A célula e suas funçõesA célula e suas funções
A célula e suas funções
Marcelo Martelli
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Carlaensino
 
Estruturas Celulares
Estruturas CelularesEstruturas Celulares
Estruturas Celulares
Daniela Silveira
 
Estrutura celular
Estrutura celularEstrutura celular
Estrutura celular
Colégio Nahim Ahmad
 

Mais procurados (20)

Célula e transporte de matéria
Célula e transporte de matériaCélula e transporte de matéria
Célula e transporte de matéria
 
Partes das células
Partes das célulasPartes das células
Partes das células
 
Organelas celulares
Organelas celularesOrganelas celulares
Organelas celulares
 
Organização celular 2
Organização celular 2Organização celular 2
Organização celular 2
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
8 ano cap 2 estudo das células
8 ano cap 2 estudo das células8 ano cap 2 estudo das células
8 ano cap 2 estudo das células
 
10ºano: A célula
10ºano: A célula10ºano: A célula
10ºano: A célula
 
Citologia eja
Citologia   ejaCitologia   eja
Citologia eja
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Biologia Celular
Biologia Celular Biologia Celular
Biologia Celular
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Celula Eucariotica
Celula EucarioticaCelula Eucariotica
Celula Eucariotica
 
Célula
CélulaCélula
Célula
 
Celula
CelulaCelula
Celula
 
Organização celular
Organização celularOrganização celular
Organização celular
 
A célula e suas funções
A célula e suas funçõesA célula e suas funções
A célula e suas funções
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Estruturas Celulares
Estruturas CelularesEstruturas Celulares
Estruturas Celulares
 
Estrutura celular
Estrutura celularEstrutura celular
Estrutura celular
 

Semelhante a Plano de aula 1ano eja(2)

Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
João Monteiro
 
Introdução de citologia
Introdução de citologiaIntrodução de citologia
Introdução de citologia
Fernanda Lima Pinto
 
Células ppt
Células   pptCélulas   ppt
Células ppt
Bruce Colombi
 
Poster STC José Lacerda
Poster STC José LacerdaPoster STC José Lacerda
Poster STC José Lacerda
EFAG
 
Poster STC José Lacerda
Poster STC José LacerdaPoster STC José Lacerda
Poster STC José Lacerda
EFAG
 
Resumão Citologia
Resumão CitologiaResumão Citologia
Resumão Citologia
Leonn Bezerra
 
Células e Tecidos
Células e TecidosCélulas e Tecidos
Células e Tecidos
lidianerezende8
 
A Célula
A CélulaA Célula
A Célula
Gabriela Bruno
 
Aula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptx
Aula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptxAula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptx
Aula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptx
PollianaMendesDiniz1
 
Teoria celular-
Teoria celular-Teoria celular-
Teoria celular-
stique
 
Resumo teoria-celular
Resumo   teoria-celularResumo   teoria-celular
Resumo teoria-celular
Pelo Siro
 
Introdução a Citologia
Introdução a CitologiaIntrodução a Citologia
Introdução a Citologia
BIOGERALDO
 
celula1.pdf
celula1.pdfcelula1.pdf
celula1.pdf
silvia duarte
 
Teoria Celular
Teoria CelularTeoria Celular
Teoria Celular
Jorgelgl
 
6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas
6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas
6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas
preuniversitarioitab
 
A célula
A célulaA célula
A célula
Nathalia Fuga
 
As células constituem os seres vivos
As células constituem os seres vivosAs células constituem os seres vivos
As células constituem os seres vivos
Berenice Nunes
 
A celula e suas organelas
A celula e suas organelasA celula e suas organelas
A celula e suas organelas
Rosana Cunha Bueno
 
Disci. biologia e ed. aula celula (2)
Disci. biologia e ed. aula celula (2)Disci. biologia e ed. aula celula (2)
Disci. biologia e ed. aula celula (2)
waldileia do socorro pereira
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 

Semelhante a Plano de aula 1ano eja(2) (20)

Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
Plano de aula completo Citologia: Tipos e formas de células
 
Introdução de citologia
Introdução de citologiaIntrodução de citologia
Introdução de citologia
 
Células ppt
Células   pptCélulas   ppt
Células ppt
 
Poster STC José Lacerda
Poster STC José LacerdaPoster STC José Lacerda
Poster STC José Lacerda
 
Poster STC José Lacerda
Poster STC José LacerdaPoster STC José Lacerda
Poster STC José Lacerda
 
Resumão Citologia
Resumão CitologiaResumão Citologia
Resumão Citologia
 
Células e Tecidos
Células e TecidosCélulas e Tecidos
Células e Tecidos
 
A Célula
A CélulaA Célula
A Célula
 
Aula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptx
Aula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptxAula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptx
Aula 12 - 6º CN - Citologia básica.pptx
 
Teoria celular-
Teoria celular-Teoria celular-
Teoria celular-
 
Resumo teoria-celular
Resumo   teoria-celularResumo   teoria-celular
Resumo teoria-celular
 
Introdução a Citologia
Introdução a CitologiaIntrodução a Citologia
Introdução a Citologia
 
celula1.pdf
celula1.pdfcelula1.pdf
celula1.pdf
 
Teoria Celular
Teoria CelularTeoria Celular
Teoria Celular
 
6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas
6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas
6 ¬ aula - estruturas das c+®lulas
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
As células constituem os seres vivos
As células constituem os seres vivosAs células constituem os seres vivos
As células constituem os seres vivos
 
A celula e suas organelas
A celula e suas organelasA celula e suas organelas
A celula e suas organelas
 
Disci. biologia e ed. aula celula (2)
Disci. biologia e ed. aula celula (2)Disci. biologia e ed. aula celula (2)
Disci. biologia e ed. aula celula (2)
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 

Último

FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 

Último (20)

FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 

Plano de aula 1ano eja(2)

  • 1. 1 Professora FERNANDA AIRES GUEDES FERREIRA Planos de Aula 1º ano EJA
  • 2. 2 PLANO DE CURSO DE BIOLOGIA (1º ano Educação de Jovens e Adultos) Etapas TEMA 1ºBIMESTRE TÓPICOS HABILIDADES BÁSICAS CONFORME CBC DE BIOLOGIA Citologia - Introdução à Citologia - Características gerais das células - Teoria celular - Reprodução Celular - Características da Membrana Plasmática - Características do citoplasma e Funções gerais das principais organelas citoplasmáticas - Características do núcleo  Reconhecer que todos os seres vivos são constituídos de células  Identificar a mitose como processo de produção de células idênticas  Identificar a meiose como processo de produção de gametas nos animais e esporos nos vegetais. Histologia - Introdução à Histologia - Estrutura e função dos tecidos epiteliais - Estrutura e função dos tecidos conjuntivos - Estrutura e função do tecido sanguíneo - Estrutura e função do tecido muscular  Compreender o corpo humano como umtodo integrado, considerando seus níveis de organização: células, tecidos, órgãos e sistemas.  Comparar a organização e o funcionamento de diferentes tipos de células estabelecendo identidade entre elas.  Reconhecer que o organismo possui diferentes mecanismos de defesas: barreiras mecânicas e barreiras imunológicas. 2ºBIMESTRE ReproduçãoHumanaeMétodos Contraceptivos - Sistema genital feminino - Ciclo menstrual - Sistema genital masculino - Fecundação - Métodos contraceptivos - Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) - Desenvolvimento fetal e Gravidez - Nutrição materno-fetal - Os benefícios da atividade física durante a gestação - Importância do pré-natal - Inseminação artificial, Fecundação in vitro e Barriga de aluguel -Gravidez gemelar  Reconhecer a sexualidade humana em seus aspectos culturais e biológicos  Localizar os órgãos do aparelho reprodutor humano emum esquema  Identificar os diferentes métodos contraceptivos e seu modo de ação.  Avaliar a eficiência, a adequação e a pertinência do uso de métodos de contracepção e sua aplicação no controle de DST.  Posicionar-se criticamente sobre as questões que envolvemo uso de biotecnologia.  Compreender as diferenças na fisiologia da reprodução masculina e feminina, identificando o papel do sistema nervoso e endócrino na reprodução.
  • 3. 3 PLANO DE CURSO DE BIOLOGIA (1º ano Educação de Jovens e Adultos) PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS - Aulas expositivas e práticas - Iniciação Científica AVALIAÇÃO - Caderno de Biologia - Avaliações bimestrais - Participação e interesse RECURSOS DIDÁTICOS -Livro e Jogos didáticos - Apresentações virtuais usando tecnologias como vídeos e PowerPoint, - Atividades lúdicas REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998.  Centro de Referência Virtual do Professor. Currículo Básico Comum de Biologia. Ensino médio.  AMABIS, José Mariano; MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia das Células. Vol.1. 2.ed. São Paulo: Moderna, 2004, 464p.
  • 4. 4 Índice Unidade 1 – Citologia  Introdução à Citologia  Características gerais das células  Teoria celular  Reprodução Celular  Características da Membrana Plasmática  Características do citoplasma - Funções gerais das principais organelas citoplasmáticas  Características do núcleo Unidade 2 – Histologia  Introdução à Histologia  Estrutura e função dos tecidos epiteliais  Estrutura e função dos tecidos conjuntivos  Estrutura e função do tecido sanguíneo  Estrutura e função do tecido muscular Unidade 3 – Reprodução Humana  Sistema genital feminino  Sistema genital masculino  Ciclo menstrual e Fecundação  Métodos contraceptivos  Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)  Desenvolvimento fetal e Gravidez  Nutrição materno-fetal  Os benefícios da atividade física durante a gestação  Importância do pré-natal  Inseminação artificial, Fecundação in vitro e Barriga de aluguel  Gravidez gemelar
  • 5. 5 UNIDADE 1 – CITOLOGIA INTRODUÇÃO À CITOLOGIA Citologia é a ciência que estuda as células. A palavra célula deriva do latim “cellula” diminutivo de cela ou quarto pequeno e significa pequeno compartimento. Foi vista pela primeira vez em 1663, pelo cientista Robert Hooke. Todos os seres vivos são formados por células. Eles podem ser unicelulares (formados por apenas uma célula) ou pluricelulares (formados por várias células). A célula é a menor unidade do ser vivo. No corpo humano há diferentes tipos de células, e cada tipo, desempenha uma função específica visando a manutenção da vida no organismo. CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS CÉLULAS A célula é formada basicamente pela membrana plasmática citoplasma e núcleo. O conjunto de células com mesma forma (aparência) e função formam os tecidos. CÉLULA – TECIDOS- ÓRGÃOS – SISTEMAS – SER VIVO  Membrana plasmática é o envoltório da célula, é através dela que a célula ganha sua forma e seleciona as substâncias que entrarão ou sairão de seu interior (tudo que entra ou saí da célula tem que atravessar esta membrana).  Citoplasma é composto por uma parte fluida onde ocorrem muitas reações químicas necessárias à vida da célula, ele engloba tudo o que há na célula desde a membrana plasmática até o núcleo, incluindo as organelas (órgãos das células).  Núcleo controla as funções das células, ele possui envoltório duplo e poros nucleares que fazem o controle do que se dirige de dentro dele ao citoplasma ou vice-versa. A grande maioria das células do corpo tem apenas um núcleo; contudo, há células que não o possuem (este é caso, por exemplo, dos glóbulos vermelhos) e há ainda aquelas que possuem vários (por exemplo, as células musculoesqueléticas). Obs: Os componentes celulares são chamados de organelas. A célula humana tem várias organelas, e abaixo vamos citar as mais importantes, e suas funções. Membrana Plasmática : Sua função é funcionar como uma portaria para célula . É uma membrana que envolve toda a célula. É a membrana plasmática que permite a entrada e saída de substâncias. Em geral sua função é envolver a célula, facilitar no transporte e deslocamento da célula, Citoplasma : O citoplasma é uma substância gelatinosa que recobra todas organelas , e está dentro da célula . Pode ser mais aquoso ou mais gelatinoso. O citoplasma tem 80% de sua parte composta por água, mas ainda há outros componentes.
  • 6. 6 Ribossomos : Basicamente não há muito o que falar do Ribossomos . São grânulos que podem estar grudados no Reticulo Endoplasmático ou pode estar dispersos no citoplasma. Através dele que os aminoácidos se colidiam para formar a proteína, sendo essa sua função. Retículo Endoplasmático : O Retículo Endoplasmático pode ser dividido em 2 tipos : - REL ( Retículo Endoplasmático liso ) : é aquele que não apresenta ribossomos em sua superfície . -RER ( Retículo Endoplasmático rugoso ) : é aquele que apresenta ribossomos grudados em sua superfície. Os R.E tem como função no transporte e armazenamento de substâncias. Lisossomos : é a organela "recicladora" . É responsável pela degradação de matérias advindos do meio extra celular e de outros componentes celulares "envelhecidos" , ou inúteis à célula . É a organela que está ligada a Digestão Celular. Mitocôndria : É a organela responsável pela produção de energia . Também é responsável pela respiração humana. Está presente em grande quantidade, principalmente, em células que exigem, como nervosa, células cardíacas, etc ... Complexo de Golgi : O complexo de golgi é como se fosse várias bolsinhas . Sua função, a mais importante é a secreção de proteínas, provenientes do Retículo Endoplasmático. Também é responsável pelo armazenamento de substâncias. Núcleo Celular : É a organela responsável pelo armazenamento genético , e pelo DNA , RNA . É o "centro” dá célula *O conjunto da células , forma os tecidos , assim o tecido formara um órgão . E o conjunto de órgãos formaram um sistema , que vai compor o corpo humano . Organizando Ideias : A célula é a unidade que forma o corpo humano . A junção destas células , formam um tipo de tecido , e este tecido formara um órgão , os órgãos vão compor um sistema , e os sistemas formam o corpo humano. Célula ▬ Tecidos ▬ Órgãos ▬ Sistemas ▬ CORPO HUMANO TEORIA CELULAR Proposta no século XIX pelo botânico alemão Mathias Jakob Schleiden e pelo zoólogo também alemão Theodor Schwann. A teoria celular se sustenta em três grandes pilares: 1. “A vida existe somente nas células”: todos os seres vivos são compostos de células, ou seja, todas as reações do organismo dependem estritamente da atividade celular, e é através da célula que toda a energia necessária para o funcionamento do organismo é obtida, convertida, armazenada e aplicada. 2. “As células provêm somente de células preexistentes”: uma célula se origina apenas da reprodução de outras células, havendo assim, a transmissão de material genético. 3. “A célula é a unidade de reprodução e transmissão das características hereditárias.”:todos os caracteres genéticos são transmitidos de uma célula para outra no processo de reprodução.
  • 7. 7 REPRODUÇÃO CELULAR A reprodução é uma propriedade fundamental das células. As células se reproduzem através da duplicação de seus conteúdos e posterior divisão em duas células filhas, este processo é a garantia da continuidade das células. Em organismos unicelulares, existe uma pressão seletiva para que cada célula cresça e se divida o mais rápido possível, porque a reprodução celular é responsável pelo aumento do número de indivíduos. Nos organismos multicelulares, a produção de novas células através da duplicação permite a divisão do trabalho, no qual grupos de células tornam-se especializados em determinada função. Essa multiplicação celular, porém, tem que ser regulada porque a formação de novas células tem que compensar a perda de células pelos tecidos adultos. Um indivíduo adulto possui 10 x1013 (1.000.000.0000.000), todas derivadas de uma única célula, o óvulo fecundado. Mesmo em um organismo adulto, a multiplicação celular é um processo contínuo. Do mesmo modo que uma fábrica pode ser multiplicada pela construção de várias filiais, também as células se dividem e produzem cópias de si mesmas. Há dois tipos de divisão celular: mitose e meiose. a) Mitose: Processo de divisão celular onde uma célula origina duas células idênticas. As células que se formam são chamadas de diploides (2n) o que significa que possuem o número completo de cromossomos (1n da mãe + 1n do pai). A mitose tem como finalidade promover: - Crescimento do corpo; - Reprodução assexuada; - Produção de gametas em vegetais; - Produção de gametas em seres haploides (1n). b) Meiose: Processo de divisão celular onde uma célula diplóide (2n) sofre duas divisões sucessivas e uma duplicação cromossômica e origina quatro células haplóides (n) que possuem a metade dos cromossomos herdados. A meiose tem como finalidade: - Produção de gametas em animais - Produção de esporos nas plantas
  • 8. 8 ATIVIDADES - Introdução à Citologia, Teoria e Reprodução celular 01. Qualárea da Biologia estuda as células? 02. O que significa a palavra célula? Quando ela foi primeiramente estudada? 03. Quais os componentes básicos de uma célula? 04. Explique resumidamente os três pilares básicos da teoria celular? 05. Quala importância da reprodução celular em multicelulares para a manutenção da vida? 06. A multiplicação celular é um processo contínuo. Qual a sua importância? 07. Nos seresmulticelulares,a mitose é um processo que tem como principal função? a) o movimento celular. b) a produção de gametas. c) a produção de energia. d) o crescimento. 08. Em organismos multicelulares, divisão por meiose é responsável por: a) crescimento. b) regeneração c) recombinação. d) gametogênese (produção de gametas) 09. Um bebê apresenta cerca de 1 trilhão de células. Esse mesmo indivíduo, quando adulto, irá apresentar a) menor número de células, pois, com o tempo, ocorre morte celular. b) menor número de células, pois, com o tempo, ocorre perda de células por descamação de superfícies (pele e vias respiratórias e digestórias). c) o mesmo número de células, porém elas serão maiores em decorrência de especialização, nutrientes e organelas. d) maior número de células, em decorrência de divisões mitóticas, que permitem o crescimento de órgãos e tecidos. e) maior número de células, em decorrência da ingestão, na alimentação, de células animais e vegetais, as quais se somam àquelas do indivíduo. 10. Leia com atenção o texto a seguir e responda. UMA CÉLULA QUE MUDOU DE TIME O biólogo Jerry Borges relata um surpreendente resultado obtido por cientistas da Universidade de Guelph, no Canadá: eles mostraram que gametas femininos podem ser formados a partir de células da pele. Publicado na Nature Cell Biology, o estudo desafia um pilar da biologia do desenvolvimento. (Fonte: Ciência Hoje online, 21 de abril de 2006.) Sobre esse assunto, assinale a afirmativa INCORRETA. a) A técnica descrita poderia ser útil para a produção de gametas em mulheres que não possuem ovários. b) Os gametas femininos originados de células da pele de um mesmo indivíduo devem apresentar um mesmo patrimônio genético. c) O sucesso do processo descrito dependeu da indução de meiose em uma célula somática. d) Em condições normais, as crianças do sexo feminino apresentam, em seus ovários, ovócitos no início da primeira divisão meiótica.
  • 9. 9 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS COMPONENTES BÁSICOS DA CÉLULA Membrana plasmática  Grande capacidade de movimentação e deslocamento de moléculas;  Retenção e transporte de outras moléculas de forma seletiva. - Parede Celular: A parede celular, também chamada de parede celulósica, é uma estrutura que envolve a membrana celular nas células dos vegetais e dos organismos procariontes. Citoplasma  Auxilia a morfologia da célula, relacionando à consistência do citosol e o armazenamento de substâncias indispensáveis à vida.  Local onde se situa a organelas citoplasmáticas. - Organelas citoplasmáticas  Mitocôndrias: responsável pela geração de energia na célula animal.  Cloroplasto: responsável pela geração de energia na célula vegetal, através da fotossíntese.  Retículo endoplasmático rugoso: síntese de proteínas  Retículo endoplasmático liso: síntese de diversos lipídios, como o colesterol, hormônios esteroides e fosfolipídios.  Complexo de golgi: armazenamento, transformação, empacotamento e remessa de substâncias na célula.  Centríolos: divisão celular das células animais e na formação de cílios e flagelos.  Ribossomo: responsável pela produção das proteínas utilizadas pela célula, atuando sempre em grupo (polissomo);  Lisossomo: responsável pela digestão intracelular; Núcleo  Contém a informação genética da célula.  Processo de divisão celular.  Possui uma membrana chamada carioteca em seres eucariontes. - nucléolo: Bactérias e cianobactérias não possuem membrana nuclear e, portanto possuem o material genético solto no citosol da célula. São chamados de procariontes.
  • 10. 10 ATIVIDADES – Características gerais das células 01. No citoplasma das células encontram-se diversas organelas,desempenhando funções diversas. Em relação à função desempenhada pelas mitocôndrias podemos afirmar que: a) é responsável pela produção de energia a partir do gás carbônico e da glicose. b) é a organela envolvida na síntese de proteínas. c) é a estrutura que participa da síntese de lipídeos. d) é responsável pela respiração celular. 02. O citoplasma das células procariotas é composto do citosol e do conjunto de milhares de substâncias, destacando o material genético circular, que se concentra em uma região conhecida como: a) núcleo b) nucléolo c) carioteca d) nucleoide 03. Relacione os importantes processos fisiológicos, a seguir: Organelas Processos fisiológicos 1 – Ribossomos ( ) Síntese de ATP 2 – Retículo endoplasmático ( ) Formação de grãos de secreção 3 – Mitocôndria ( ) Síntese de proteínas 4 – Lisossomos ( ) Digestão intracelular 5 – Aparelho de Golgi ( ) Neutralização de substâncias tóxicas 04. Quais das estruturas apresentadas abaixo são comuns no citoplasma de células vegetais e animais. a) Mitocôndria b) Núcleo c) Cloroplasto d) Parede celular 05. Uma célula procarionte se diferencia de uma célula eucarionte pela ausência de: a) DNA b) citoplasma b) Carioteca d) cloroplasto ATIVIDADES – Características gerais das células 01. No citoplasma das células encontram-se diversas organelas,desempenhando funções diversas. Em relação à função desempenhada pelas mitocôndrias podemos afirmar que: a) é responsável pela produção de energia a partir do gás carbônico e da glicose. b) é a organela envolvida na síntese de proteínas. c) é a estrutura que participa da síntese de lipídeos. d) é responsável pela respiração celular. 02. O citoplasma das células procariotas é composto do citosol e do conjunto de milhares de substâncias, destacando o material genético circular, que se concentra em uma região conhecida como: a) núcleo b) nucléolo c) carioteca d) nucleoide 03. Relacione os importantes processos fisiológicos, a seguir: Organelas Processos fisiológicos 1 – Ribossomos ( ) Síntese de ATP 2 – Retículo endoplasmático ( ) Formação de grãos de secreção 3 – Mitocôndria ( ) Síntese de proteínas 4 – Lisossomos ( ) Digestão intracelular 5 – Aparelho de Golgi ( ) Neutralização de substâncias tóxicas 04. Quais das estruturas apresentadas abaixo são comuns no citoplasma de células vegetais e animais. a) Mitocôndria b) Núcleo c) Cloroplasto d) Parede celular 05. Uma célula procarionte se diferencia de uma célula eucarionte pela ausência de: a) DNA b) citoplasma b) Carioteca d) cloroplasto
  • 11. 11 Unidade 2 – Histologia INTRODUÇÃO À HISTOLOGIA Histologia significa o estudo dos tecidos dos vivos de vegetais e animais. O termo vem do grego hydtos (tecido) +logos (estudo). São analisados quesitos como função, estrutura, origem, evolução, etc. Todos os indivíduos que possuem tecidos são multicelulares, mas não o contrário. Assim, de todos os seres vivos, somente alguns animais e plantas possuem essas estruturas. Os tecidos são classificados em: 1. Tecidos epiteliais 2. Tecidos conjuntivos 3. Tecido sanguíneo 4. Tecidos musculares ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS TECIDOS EPITELIAIS O epitélio de revestimento funciona como uma membrana isolante que reveste todas as superfícies internas e externas do organismo. As células que compõem a pele (revestimento externo) são bastante grudadas umas às outras, através de estruturas chamadas desmossomos, no qual pequenos filamentos de proteínas presentes nas membranas plasmáticas se enlaçam, dando firmeza às células. Não existem artérias ou capilares sanguíneos nesse epitélio, a oxigenação das células ocorre por difusão com células do tecido conjuntivo. É por isso também, que essa camada de pele não sangra. O tecido epitelial pode apresentar glândulas tais como: glândulas sebáceas, sudoríparas e mamárias. Os epitélios de revestimento podem ser classificados de várias maneiras: - quanto ao número de camadas:  uniestratificado ou simples: uma única camada  estratificado ou pluriestratificado: muitas camadas - quanto à forma, as divisões são feitas em:  Pavimentoso,  Cúbico  Prismático (Colunar ou Cilíndrico).
  • 12. 12 ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS TECIDOS CONJUNTIVOS Os tecidos conjuntivos são os responsáveis pelo estabelecimento e manutenção da forma do corpo, fazendo a ligação entre as diferentes células e órgãos, mantendo-os unidos e dando suporte mecânico. Em uma analogia simples, em que os órgãos e células seriam os tijolos de uma parede, o tecido conjuntivo seria como o cimento que os une. Estruturalmente o tecido conjuntivo possui três componentes: células, fibras e substância fundamental. As principais células do tecido conjuntivo são os fibroblastos, os leucócitos e as células adiposas.  Os fibroblastos produzem as fibras e a substância fundamental, além de estarem envolvidos na produção de fatores de crescimento, que controlam o crescimento e a diferenciação celular.  Os leucócitos são as células de defesa, eles produzem anticorpos, fagocitam corpos estranhos (bactérias ou partículas) e modulam reações alérgicas e inflamatórias.  As células adiposas estocam gordura, que serve de reserva energética e produção de calor. Os tecidos conjuntivos são divididos em: Tecido conjuntivo propriamente dito – É o tecido conjuntivo que faz a estruturação e o suporte. Tecido Adiposo – Constituído por células adiposas, chamadas adipócitos. é o maior depósito corporal de energia, armazenada em forma de lipídios (a gordura). Ele também serve para modelar a superfície do corpo, sendo responsável pelas diferenças da silhueta masculina e feminina. Ele também forma coxins sobre a pele, oferecendo importante proteção contra choques mecânicos, por exemplo, na planta dos pés, na palma das mãos e nas nádegas. E como a gordura não é bom condutor de calor, o tecido adiposo constitui ainda um isolante térmico para o corpo. Tecido Cartilaginoso – Possui consistência rígida, oferecendo suporte para os tecidos moles. Reveste também as superfícies articulares, absorvendo choques e facilitando o deslizamento dos ossos nas articulações. Ele é também o principal constituinte dos ossos no feto e no recém-nascido, diferenciando- se em tecido ósseo e promovendo o crescimento da criança. Tecido Ósseo - Forma os ossos, o principal constituinte do esqueleto. Dá suporte ao corpo e protege órgãos vitais, como o cérebro na caixa craniana e os pulmões e o coração dentro da caixa torácica. Serve de apoio aos músculos esqueléticos, proporcionando movimentos úteis aos membros. Ele também protege e aloja a medula óssea, formadora das células sanguíneas. Serve ainda de depósito de cálcio, fosfato e outros íons, possibilitando regular a liberação destes no sangue quando necessário.
  • 13. 13 ATIVIDADES – Histologia – tecido epitelial e conjuntivo 01. O que estuda a histologia? Qual origem etimológica da palavra? 02. Explique a informação a seguir: “Todos os indivíduos que possuem tecidos são multicelulares, mas não o contrário.” 03. Qual a principal função do: a) tecido epitelial b) tecido conjuntivo 04. Por que o tecido epitelial não sangra? 05. Qual tecido possui glândulas? Cite três exemplos. 06. Quais são os principais tipos celulares do tecido conjuntivo? 07. Quais células são responsáveis pela: a) produção de fatores de crescimento e diferenciação celular b) estocagem de gordura c) defesa e produção de anticorpos 08. Qual tecido absorvem choques e facilitando o deslizamento dos ossos nas articulações? 09. Qual tecido funciona como isolante térmico para o corpo? 10. Qual tecido oferece suporte ao corpo e protege órgãos vitais, como o cérebro na caixa craniana e os pulmões e o coração? ATIVIDADES – Histologia – tecido epitelial e conjuntivo 01. O que estuda a histologia? Qual origem etimológica da palavra? 02. Explique a informação a seguir: “Todos os indivíduos que possuem tecidos são multicelulares, mas não o contrário.” 03. Qual a principal função do: a) tecido epitelial b) tecido conjuntivo 04. Por que o tecido epitelial não sangra? 05. Qual tecido possui glândulas? Cite três exemplos. 06. Quais são os principais tipos celulares do tecido conjuntivo? 07. Quais células são responsáveis pela: a) produção de fatores de crescimento e diferenciação celular b) estocagem de gordura c) defesa e produção de anticorpos 08. Qual tecido absorvem choques e facilitando o deslizamento dos ossos nas articulações? 09. Qual tecido funciona como isolante térmico para o corpo? 10. Qual tecido oferece suporte ao corpo e protege órgãos vitais, como o cérebro na caixa craniana e os pulmões e o coração?
  • 14. 14 ESTRUTURA E FUNÇÃO DO TECIDO SANGUÍNEO O sangue (originado pelo tecido hemocitopoiético) é um tecido altamente especializado, formado por alguns tipos de células dispersas num meio líquido – o plasma . Os constituintes celulares são: - glóbulos vermelhos (também denominados hemácias ou eritrócitos); - glóbulos brancos (também chamados de leucócitos). O plasma é composto principalmente de água com diversas substâncias dissolvidas, que são transportadas através dos vasos do corpo. Todas as células do sangue são originadas na medula óssea vermelha a partir das células indiferenciadas pluripotentes (células-tronco). Como consequência do processo de diferenciação celular, as células-filhas indiferenciadas assumem formas e funções especializadas. Plaquetas Plaquetas são restos celulares originados da fragmentação de células gigantes da medula óssea. Possuem substâncias ativas no processo de coagulação sanguínea, sendo, por isso, também conhecidas como trombócitos (do grego, thrombos = coágulo), que impedem a ocorrência de hemorragias. Glóbulos vermelhos Glóbulos vermelhos, hemácias ou eritrócitos (do grego, eruthrós = vermelho, e kútos = célula) são anucleados, possuem aspecto de disco bicôncavo. São ricos em hemoglobina, a proteína responsável pelo transporte de oxigênio, a importante função desempenhada pelas hemácias. Glóbulos brancos Glóbulos brancos, também chamados de leucócitos (do grego, leukós = branco), são células sanguíneas envolvidas com a defesa do organismo. Os leucócitos são classificados em granulócitos e agranulócitos. Os granulócitos apresentam grânulos específicos em seu citoplasma e são classificados em três tipos, conforme a afinidade dos grânulos: neutrófilos, eosinófilos e basófilos. Já os agranulóides podem ser monócitos e linfócitos. Célula sanguínea Função principal Neutrófilo Primeira defesa do organismo são atraídos pelos micro-organismos patogênicos, destruindo-os. Eosinófilo Os eosinófilos liberam a hidrocortizona, um hormônio que diminui essas reações alérgicas e a quantidade de eosinófilos no sangue. Basófilo Função desconhecida, que se acredita ser a liberação da heparina no sangue, uma espécie de coagulante. Monócitos Agem contra organismos micro-organismos patogênicos. Linfócitos Tem função de garantir a imunidade aos organismos.
  • 15. 15 ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS TECIDOS MUSCULARES O tecido muscular é constituído células altamente especializadas em realizar contrações. Suas células são alongadas, multinucleadas ou não, contendo em seu citoplasma grandes quantidades de filamentos de proteína contrátil, dentre eles os principais: actina e miosina. É um tecido altamente vascularizado e inervado, grande consumidor de energia e produtor de calor. Existem diferentes tipos de tecidos musculares no corpo humano. De acordo com suas características morfológicas e funcionais, eles foram classificados em três tipos: Músculo estriado esquelético, estriado cardíaco e músculo liso.  Tecido Muscular estriado esquelético: está presente em maior quantidade no corpo humano. Ele está preso ao nosso esqueleto através dos tendões e permite que realizemos movimentos variados como andar, correr, pegar ou manipular objetos. A contração é forte, rápida, descontínua e voluntária.  Tecido muscular estriado cardíaco: como o próprio nome sugere, são encontradas apenas no coração. Assim como o músculo esquelético, o cardíaco possui células longas, cilíndricas e estriadas, porém são ramificadas. A contração deste músculo é rápida, forte e involuntária, ou seja, independe da nossa vontade. Portanto, é também contínua, já que uma contração desencadeia outra, e assim sucessivamente.  Tecido muscular liso: Ele é encontrado nos órgãos internos, como intestino, bexiga e útero, sendo responsável pelos movimentos realizados pelos mesmos, como o peristaltismo, a expulsão de urina e as contrações do parto, respectivamente. Também é encontrado na parede dos vasos sanguíneos, onde ajudam a regular a pressão sanguínea. A contração é lenta, fraca e involuntária.
  • 16. 16 ATIVIDADES – Histologia – tecido sanguíneo e muscular 01. Qual o nome do tecido que dá origem ao sangue? 02. Onde as células do sangue são produzidas? 03. Quais são as células do tecido sanguíneo? Coloque todas as suas denominações. 04. No que consiste o plasma sanguíneo? 05 O que são células-tronco ou também chamadas totipotententes? 06. Por que não podemos classificar as plaquetas como células? 07. Qual origem etimológica das células a seguir: a) coágulo: b) glóbulo branco c) glóbulo vermelho 08. Quais as funções do tecido muscular? 09. Quais tecidos musculares tem movimento voluntário (depende da nossa vontade)? 10. Quais tecidos musculares tem movimento involuntário (independe da nossa vontade)? 11. Em quais órgãos do corpo humano encontramos tecido muscular liso? 12. Qual(is) tecido muscular tem contração rápida e forte? ATIVIDADES – Histologia – tecido sanguíneo e muscular 01. Qual o nome do tecido que dá origem ao sangue? 02. Onde as células do sangue são produzidas? 03. Quais são as células do tecido sanguíneo? Coloque todas as suas denominações. 04. No que consiste o plasma sanguíneo? 05 O que são células-tronco ou também chamadas totipotententes? 06. Por que não podemos classificar as plaquetas como células? 07. Qual origem etimológica das células a seguir: a) coágulo: b) glóbulo branco c) glóbulo vermelho 08. Quais as funções do tecido muscular? 09. Quais tecidos musculares tem movimento voluntário (depende da nossa vontade)? 10. Quais tecidos musculares tem movimento involuntário (independe da nossa vontade)? 11. Em quais órgãos do corpo humano encontramos tecido muscular liso? 12. Qual(is) tecido muscular tem contração rápida e forte?
  • 17. 17 Unidade 3 - Reprodução humana SISTEMA REPRODUTOR FEMININO O sistema reprodutor feminino é formado pelas gônadas (ovários) que produzem os óvulos, as tubas uterinas, que transportam os óvulos do ovário até o útero e os protege, o útero, aonde o embrião irá se desenvolver caso haja fecundação, a vagina e a vulva. Ovários Os ovários são órgãos sexuais primários, produzem os óvulos e os hormônios sexuais femininos estrógeno e progesterona. Os ovários possuem o tamanho aproximado de uma azeitona. A camada mais externa de tecido é chamada de córtex e possui milhares de células, que são os óvulos imaturos, chamados de folículos primários, que completam seu desenvolvimento durante a ovulação. Tubas uterinas As tubas uterinas são órgãos tubulares que conecta os ovários ao útero. Próximos aos ovários existem fímbrias que se movimentam e carregando o óvulo fértil para o interior da tuba uterina. Nas tubas uterinas que ocorre a fecundação do óvulo com o espermatozoide. Útero O útero possui a forma de uma pera invertida, é musculoso e oco. Está ligado às tubas uterinas e a vagina. O interior do útero é revestido por um tecido muito vascularizado e sua parede é formada por três camadas, que são as mesmas das tubas uterinas: serosa, miométrio e endométrio. O endométrio é a camada de células que reveste a cavidade uterina e tem uma participação muito importante durante a ovulação. Todo mês ele se torna mais espesso para receber o óvulo fertilizado. Caso não ocorra a fertilização, o endométrio que se desenvolveu é eliminado através da menstruação. Vagina A vagina é um canal musculoso que liga o colo do útero ate o exterior, na genitália. Próximo à entrada da vagina há uma membrana vascularizada, chamada hímen, que bloqueia a entrada da vagina total ou parcialmente e normalmente se rompe nas primeiras relações sexuais. A mucosa vaginal possui pH ácido para impedir a proliferação de micro-organismos nesta região. Na parede da vagina há células produtoras de muco para lubrificar a região durante a relação sexual, facilitando a penetração do pênis. Estas células são chamadas de glândulas de Bartolin. Genitália feminina externa A genitália feminina externa é chamada de vulva. Normalmente sua região mais externa é coberta com pelos. É formada pelos grandes lábios, que envolvem duas pregas menores, chamadas de pequenos lábios e que protegem a abertura vaginal e circundam o clitóris. São altamente vascularizados. O clitóris é um pequeno órgão, altamente sensível e corresponde a glande do pênis e é formado por tecido erétil. Períneo feminino É a região externa entre a vagina e o ânus.
  • 18. 18 CICLO MENSTRUAL Ciclo menstrual é o nome dos processos que ocorrem no sistema reprodutor feminino todo mês em decorrência da ação dos hormônios estrógeno e progesterona. Fases do ciclo menstrual: Fase menstrual A menstruação é a eliminação do tecido endometrial, sangue, secreções e muco do útero, e dura de três a sete dias. Fase proliferativa Nesta fase há um aumento na produção de estrógeno e a parede do endométrio começa ficar espessa. O folículo primário amadurece e começa secretar progesterona. Ocorre a ovulação, próximo ao 14º dia após o início da menstruação. Essa fase é chamada de proliferativa, pois as células do endométrio se proliferam e recebem vasos sanguíneos. Fase secretora Após a ovulação, o folículo que se rompeu sofre algumas transformações, tornando-se amarelado e recebe o nome de corpo lúteo, ou corpo amarelo. Sua função é produzir progesterona e estrógeno. O endométrio está pronto para receber o embrião e está ricamente vascularizado. Por volta da 4ª semana, o corpo lúteo regride e cessa a produção de hormônios. Se não houver fecundação o endométrio é eliminado através da menstruação, iniciando um novo ciclo menstrual. FECUNDAÇÃO A fecundação humana é o nome que se dá quando um óvulo é fertilizado por um espermatozoide, durante o período fértil da mulher, dando início a uma gravidez. Também pode ser chamada de concepção e, geralmente, ocorre nas trompas de falópio. Depois de algumas horas, o zigoto, que é o óvulo fecundado, migra para o útero, aonde irá se desenvolver. Como ocorre a fecundação A fecundação ocorre da seguinte forma: um óvulo é liberado de um dos ovários, aproximadamente, 14 dias antes do primeiro dia do período menstrual iniciar e segue para uma das tubas uterinas. Se houver espermatozoides presentes,a fertilização ocorre e o óvulo fecundado é transportado até o útero. Já na ausência de espermatozoide, a fecundação não ocorre, ocorrendo então a menstruação. Em situações em que mais de um óvulo é liberado e fertilizado, ocorre uma gestação múltipla e, neste caso, os gêmeos são fraternos. Já os gêmeos idênticos são o resultado da separação de um único óvulo fecundado em duas células independentes.
  • 19. 19 SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO Os órgãos do sistema reprodutor masculino produzem os gametas por meio da gametogênese e são anatomicamente moldados para inserir estes gametas no sistema reprodutor feminino para que haja fecundação e continuidade da espécie. Testículos Os testículos são duas glândulas de forma oval, que ficam situadas na bolsa escrotal. Na estrutura de cada testículo encontram-se tubos finos e enovelados chamados tubos seminíferos. Nos testículos são produzidos os espermatozoides que são as células reprodutoras masculina (gametas) e diversos hormônios, entre eles, a testosterona, responsável pelo aparecimento das características sexuais secundárias masculinas, como os pelos, modificações da voz etc. Epidídimo Epidídimo é um canal alongado que se enrola e recobre parte da superfície de cada testículo; é o lugar onde os espermatozoides que acabam de ser formados são armazenados. Canal deferente É um tubo fino e longo que sai de cada epidídimo e recebe o líquido seminal (proveniente da vesícula seminal), atravessa a próstata, que nele descarrega o líquido prostático e vai desaguar na uretra. O conjunto dos espermatozoides, do líquido seminal e do líquido prostático, constitui o esperma ou sêmen. Vesícula seminal A vesícula seminal são duas pequenas bolsas localizadas atrás da bexiga, que produzem o líquido seminal (secreção espessa e leitosa, que neutraliza a ação da urina e protege os espermatozoides, além de ajudar seu movimento até a uretra. Próstata A próstata é uma glândula, localizada sob a bexiga, que produz uma secreção clara e fluida que integra a composição do esperma.Canal deferente Uretra A uretra é um canal que serve ao sistema urinário e ao sistema reprodutor. A uretra vai do interior do pênis até a ponta da glande, onde há uma abertura pela qual o sêmen é eliminado. Pênis O pênis é formado pelas seguintes partes: glande, prepúcio, corpo cavernoso, corpo esponjoso e bulbo. A glande é a extremidade do pênis, coberta por uma pele, chamada prepúcio. Os dois corpos cavernosos e o corpo esponjoso possuem espaços esponjosos que se enchem de sangue, causando a ereção. O canal da uretra passa por entre esses tecidos eréteis. O bulbo é a região alargada do corpo esponjoso, na sua região proximal (base do pênis).
  • 20. 20 ATIVIDADES – Sistema Reprodutor Feminino e Masculino 01. As diferenças morfológicas externas que se verifica entre o macho e a fêmea, da mesma espécie, designam-se por caracteres sexuais secundários. Indique dois caracteres sexuais secundários só masculinos e dois caracteres sexuais secundários só femininos. 02. Quais são as estruturas que formam o sistema reprodutor feminino? 03. Quais são as estruturas que formam o sistema reprodutor masculino? 04. Qual a função do epidídimo? 05. Do que é formado o sêmem? 06. Quais são as funções da uretra? 07. Onde acontece a fecundação do óvulo com o espermatozoide? 08. Nos seres humanos, os espermatozóides são produzidos: a) na próstata. b) na bexiga. c) no ovário. d) nos testículos. 09. Como é chamada a glândula que ocorre apenas no homem com a função de produzir um líquido leitoso e alcalino que promove o aumento da mobilidade e da fertilidade dos espermatozóides: a) vesícula seminal. b) próstata. c) canal deferente. d) ovário. 10. Glândula que produz líquido nutritivo para os espermatozóides: a) Próstata. b) Testículo. c) Vesícula seminal. d) Epidídimo. 11. Hormônio que é produzido pelo testículo: a) Progesterona. b) Estrógeno. c) Testosterona. d) Somatotrófico. 12. A função do canal deferente é: a) produzir espermatozóides. b) produzir esperma. c) transportar o embrião. d) transportar espermatozóides 13. O óvulo, célula reprodutiva feminina, é formado no interior: a) do útero. b) da próstata. c) do ovário. d) do epidídimo. 14. A função dos testículos é: a) Eliminar os espermatozóides para o exterior. b) Produzir um líquido nutritivo que faz parte do esperma. c) Produzir espermatozóides. d) Armazenar óvulos. 15. Completa o seguinte texto usando os termos fornecidos. FECUNDAÇÃO - ÓVULO - OVO- OVÁRIOS - TROMPAS - ESPERMATOZÓIDE Na mulher, uma vez por mês, um _______________ sai de um dos seus _________________ e percorre uma das _________________, encaminhando-se para o útero numa longa viagem. Durante este percurso pode encontrar um __________________ e dá-se a ___________. Forma-se então o ________________ que é a primeira célula do novo ser vivo. 16. Numere os parênteses, a partir do número 1, de modo a estabelecer o caminho percorrido pelos espermatozoides até encontrarem o óvulo e ocorrer a fecundação. ( ) Vagina ( ) Útero ( 1 ) testículo ( ) Trompa ( ) Uretra ( ) Canal deferente 17. Na espécie humana a fecundação ocorre? a) Na vagina b) Nas trompas c) No útero d) No ovário 18. Testosterona e progesterona são respectivamente: a) hormônios masculino e feminino. b) Gametas feminino e masculino. c) Hormônios feminino e masculino. d) Gametas masculino e feminino. 19. Indique numericamente a sequência correta dos acontecimentos abaixo ( ) Menstruação. ( ) Mucosa uterina espessa, preparada para a nidação. ( ) Período durante o qual uma relação sexual pode levar à fecundação. ( 1 ) Início da menstruação. ( ) Ovulação. 20. Uma mulher teve a ovulação, dia 8 de Dezembro. Em quais dias se essa mulher tiver uma relação sexual ela poderá ficar grávida?
  • 21. 21 MÉTODOS CONTRACEPTIVOS Contracepção é o nome dado a qualquer método que impeça a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo na parede do útero - portanto, a qualquer método utilizado para se evitar a gravidez. Os métodos contraceptivos podem ser classificados em (Figura ao lado). Métodos hormonais (pílula, injeção e adesivos) Atualmente, existe uma grande diversidade de métodos contraceptivos hormonais, que podem ser administrados por via oral - como as pílulas anticoncepcionais -, injetados ou mesmo implantados sob a pele. Em todos os métodos hormonais de contracepção o princípio é o mesmo: o anticoncepcional possui hormônios sintéticos que impedem a ovulação. A pílula anticoncepcional deve ser ingerida por 21 dias consecutivos. Ao final deste período, ocorre a menstruação e, após uma pausa de 7 dias, a mulher deve recomeçar a tomar o medicamento. Os anticoncepcionais hormonais possuem uma baixa taxa de falha, cerca de 1% a 5%, quando utilizados corretamente. Porém, não impedem a transmissão de DSTs. Por isso, recomenda-se o uso conjunto de barreiras físicas, como a camisinha Camisinha (Feminina ou masculina) A camisinha, ou preservativo, é um método de contracepção que fornece uma barreira física, impedindo que os espermatozoides atinjam o óvulo. As camisinhas são feitas de látex e possuem a forma de um pequeno capuz, que deve ser colocado sobre o pênis (masculina) ou dentro da vagina (feminina). A camisinha masculina, em sua extremidade, um pequeno reservatório, cuja função é armazenar o sêmen e impedir que o esperma atinja a vagina. O risco de falha desse método encontra-se entre 2% a 18%. Sua eficácia está, em grande parte, relacionada à qualidade do preservativo e à sua correta utilização. Dispositivo Intra-Uterino (DIU) O dispositivo intra-uterino é um pequeno aparelho em forma de T, colocado, por meio de intervenção médica, no interior do útero da mulher. Ele pode conter sais de cobre ou hormônios. Nos dois casos, a liberação de tais substâncias impede a fertilização do óvulo ou a sua implantação no útero. É um método contraceptivo reversível e com uma taxa de falha entre 0,5% e 3%. No entanto, não protege contra a transmissão de DSTs. Diafragma O diafragma é uma membrana côncava, feita de borracha, que a mulher coloca no interior da vagina e que recobre o colo do útero, impedindo a passagem dos espermatozoides. O diafragma é fabricado em diversos tamanhos, para se adequar ao corpo de cada mulher. Um ginecologista deve ser consultado para orientar a paciente quanto ao tamanho adequado e à forma correta de utilização. Os índices de falha deste método variam de 2% a 25%. Porém, por não impedir o contato do pênis com a vagina, o diafragma não previne contra as DSTs.
  • 22. 22 Tabelinha (Método Ogino-Knaus) O método contraceptivo da tabelinha consiste em não manter relações sexuais durante o período fértil. Para isso, a mulher marca os dias do seu ciclo menstrual e, como a ovulação ocorre por volta do 14o dia, não mantém relações entre o 10o e o 20o dia de seu ciclo. Como muitas mulheres possuem ciclos irregulares este não é um método seguro, sendo que a probabilidade de falha encontra-se entre 5% e 15%. Este método contraceptivo também não previne contra as DSTs. Muco cervical (Método de Billings) Baseia-se na identificação do período fértil, através da auto-observação das características do muco cervical e da sensação por ele provocada na vulva. O muco cervical é uma secreção produzida no colo do útero, que possibilita a identificação do processo ovulatório. No período fértil o muco cervical é transparente, elástico, escorregadio, fluido, semelhante à clara de ovo. Não é um método seguro e não protege contra DSTs. Método de temperatura basal corporal ou térmico A temperatura basal corporal é a temperatura do corpo da mulher em repouso. Antes da ovulação, a temperatura basal corporal permanece em nível baixo; após a ovulação, ela se eleva ligeiramente (alguns décimos de grau centígrados), permanecendo nesse novo nível até a próxima menstruação. Este aumento de temperatura é resultado da elevação dos níveis de progesterona, que tem efeito termogênico. O método permite, através da mensuração diária da temperatura basal, a determinação da fase ovulatória. Coito interrompido O coito interrompido apresenta uma porcentagem alta de falha, entre 12% e 40% - e não impede o contágio de DSTs. Consiste na retirada do pênis da vagina no momento da ejaculação. No entanto, pode haver liberação de espermatozoides antes mesmo da ejaculação. Há também a dificuldade de se calcular o momento exato no qual o homem deve retirar o pênis. Por essas razões, tanto a tabelinha quanto o coito interrompido não são considerados métodos seguros para evitar a gravidez ou impedir a transmissão de DSTs. Esterilização A esterilização masculina é chamada de vasectomia. Consiste numa cirurgia simples, na qual os canais que conduzem os espermatozoides dos testículos até o pênis são bloqueados por meio de um pequeno corte. Desta forma, o líquido ejaculado deixa de conter espermatozoides, o que impede a fecundação. A esterilização feminina é chamada de laqueadura. Neste tipo de cirurgia, as tubas uterinas (anteriormente chamadas de trompas de falópio) são bloqueadas por meio de um pequeno corte, de uma cauterização ou da colocação de anéis cirúrgicos. Assim, os óvulos produzidos no ovário não conseguem atingir o útero e não há fecundação. O índice de falha da vasectomia é de cerca de 0,15%. Para a esterilização feminina, o nível de falha está entre 0,04% e 0,1%. Embora esses métodos sejam seguros, eles não protegem contra DSTs.
  • 23. 23 DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DST) As doenças venéreas, também conhecidas como DST ( Doenças Sexualmente Transmissíveis ) são infecções transmitidas através de relações sexuais. Vírus, fungos, protozoários e bactérias são os principais agentes causadores destes tipos de moléstias e são transportados pelo sêmen e por fluídos sexuais. Uma das principais formas para se evitar tais doenças é o uso correto e frequente de preservativos. Estas doenças devem ser tratadas de forma rápida e correta, pois o desenvolvimento delas no corpo humano podem acarretar sérios problemas de saúde. Infertilidade, doenças neonatais, câncer anogenital, comprometimento do aparelho reprodutor e até mesmo a morte. Segue abaixo uma relação das principais DSTs: Sífilis O agente causador da sífilis é uma bactéria conhecida como Treponema pallidum. No início, a doença ataca as vias urinárias e genitais, podendo, caso não tratada, espalhar-se para o sistema cardiovascular e nervoso. Gerando uma infecção generalizada, pode levar o doente a morte. Nas mulheres doentes, o aborto e o parto prematuro são algumas das consequências. Gonorreia Está doença ocorre após o contato com a bactéria conhecida por Neisseria gonorrheae. Causa uma grave inflamação na uretra e, quando não tratada, pode espalhar-se pelo sistema genital, vias urinárias, reto e articulações. Se não tratada corretamente, a doença se desenvolve, podendo levar o doente a outros problemas como, meningite, problemas cardíacos e artrite. Clamídia A bactéria Chlamydia trachomatis é o agente causador da doença. Ela ataca os canais urinários e sistema genital, causando inflamação nestas áreas. Se não tratada, pode chegar a uma infecção crônica, gerando a infertilidade no homem. Em mulheres, as complicações também são graves: infertilidade, dores pélvicas, formação de abscessos, entre outras complicações. Tricomona Esta doença é causada por um protozoário do gênero Trichomonas Donne. Este protozoário pode instalar- se nos sistemas genital e digestivo. Provoca quadros inflamatórios na uretra dos homens e no canal vaginal das mulheres. Embora não acarrete complicações mais sérias em sua fase evolutiva, a doença pode facilitar a disseminação da infecção por HIV. Candidíase Esta doença é uma das causas mais comuns de infecção genital. Os sintomas são coceira, ardor e corrimento vaginal semelhante à nata do leite. É mais comum em mulheres, causando inchaço e vermelhidão no órgão sexual feminino. As lesões podem se espalhar pela virilha. Apesar do mais comum ser a transmissão via relação sexual, existem outros fatores que colaboram para isso: uso de anticoncepcionais, antibióticos, obesidade, diabetes melitus, gravidez e uso de roupas justas. O principal agente da doença é o fungo Candida albicans. Herpes genital Causada pelo vírus herpes simplex (tipo 1 ou tipo2). Surgem lesões dolorosas, de tamanho pequeno, na região genital (mucosa e pele). O período de incubação do vírus é de, aproximadamente, 25 dias.
  • 24. 24 AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) A sigla AIDS significa. O vírus da AIDS é conhecido como HIV e encontra-se no sangue, no esperma, na secreção vaginal e no leite materno das pessoas infectadas pelo vírus. Objetos contaminados pelas substâncias citadas, também podem transmitir o HIV, caso haja contato direto com o sangue de uma pessoa. Após o contágio, a doença pode demorar até 10 anos para se manifestar. Por isso, a pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo, mas ainda não ter AIDS. Ao desenvolver a AIDS, o HIV começa um processo de destruição dos glóbulos brancos do organismo da pessoa doente. Como esses glóbulos brancos fazem parte do sistema imunológico ( de defesa ) dos seres humanos, sem eles, o doente fica desprotegido e várias doenças oportunistas podem aparecer e complicar a saúde da pessoa. A pessoa portadora do vírus HIV, mesmo não tendo desenvolvido a doença, pode transmiti-la. Formas de Contágio A AIDS é transmitida de diversas formas. Como o vírus está presente no esperma, secreções vaginais, leite materno e no sangue, todas as formas de contato com estas substâncias podem gerar um contágio. As principais formas detectadas até hoje são: transfusão de sangue, relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de seringas ou objetos cortantes que possuam resíduos de sangue. A AIDS também pode ser transmitida da mão para o filho durante a gestação ou amamentação. Principais Sintomas da AIDS Como já dissemos, um portador do vírus da AIDS pode ficar até 10 anos sem desenvolver a doença e apresentar seus principais sintomas. Isso acontece, pois o HIV fica "adormecido" e controlado pelo sistema imunológico do indivíduo. Quando o sistema imunológico começa ser atacado pelo vírus de forma mais intensa, começam a surgir os primeiros sintomas. Os principais são: febre alta, diarreia constante, crescimento dos gânglios linfáticos, perda de peso e erupções na pele. Quando a resistência começa a cair ainda mais, várias doenças oportunistas começam a aparecer: pneumonia, alguns tipos de câncer, problemas neurológicos, perda de memória, dificuldades de coordenação motora, sarcoma de Kaposi (tipo de câncer que causa lesões na pele, intestino e estômago). Caso não tratada de forma rápida e correta, estas doenças podem levar o soropositivo a morte rapidamente. Formas de Prevenção A prevenção é feita evitando-se todas as formas de contágio citadas acima. Com relação a transmissão via contato sexual, a maneira mais indicada é a utilização correta de preservativos durante as relações sexuais. Atualmente, existem dois tipos de preservativos, também conhecidos como camisinhas : a masculina e a feminina. Outra maneira é a utilização de agulhas e seringas descartáveis em todos os procedimentos médicos. Instrumentos cortantes, que entram em contato com o sangue, devem ser esterilizados de forma correta antes do seu uso. Nas transfusões de sangue, deve haver um rigoroso sistema de testes para detectar a presença do HIV, para que este não passe de uma pessoa contaminada para uma saudável. Tratamento Infelizmente a medicina ainda não encontrou a cura para a AIDS. O que temos hoje são medicamentos que fazem o controle do vírus na pessoa com a doença. Estes medicamentos melhoram a qualidade de vida do paciente, aumentando a sobrevida. O medicamento mais utilizado atualmente é o AZT ( zidovudina ) que é um bloqueador de transcriptase reversa. Embora eficientes no controle do vírus este medicamento provoca efeitos colaterais significativos nos rins, fígado e sistema imunológico dos pacientes. Cientistas do mundo todo estão trabalhando no desenvolvimento de uma vacina contra a AIDS. Porém, existe uma grande dificuldade, pois o HIV possui uma capacidade de mutação muito grande, dificultando o trabalho dos cientistas no desenvolvimento de vacinas.
  • 25. 25 ATIVIDADES – Métodos Contraceptivos e DSTs 1. Qual canal é cortado na vasectomia? 2. O que são métodos anticoncepcionais? 3. Qual é a melhor forma de a mulher saber qual é o melhor método anticoncepcional? 4. Quais são os métodos contraceptivos naturais? São eficientes? 5. Como funciona o diafragma? 6. O que é o DIU e qual sua função? 7. Como é feita a esterilização no homem? E na mulher? 8. Um violento choque emocional determinou na mulher a paragem da ovulação. O médico prescreveu um tratamento com injecções de hormonios femininos. O ciclo da mulher foi estabelecido. Sobre que órgão atuou estes hormônios? 9. As pílulas clássicas são comprimidos que contêm substâncias, geralmente parecidas com estrogénios e progesterona. A pílula é um método contraceptivo não natural que bloqueia _______________________. Qual palavra completa corretamente a frase? a) a nidação. b) a fecundação. c) a ovulação. d) a AIDS. 10. Uma mulher teve a ovulação, dia 8 de Dezembro. Qual o período durante o qual uma relação sexual pode originar uma gravidez? Observe o método da tabelinha. 11. Por que podemos afirmar que uma pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo, mas ainda não ter AIDS? 12. Liste os principais sintomas da AIDS. ATIVIDADES – Métodos Contraceptivos e DSTs 1. Qual canal é cortado na vasectomia? 2. O que são métodos anticoncepcionais? 3. Qual é a melhor forma de a mulher saber qual é o melhor método anticoncepcional? 4. Quais são os métodos contraceptivos naturais? São eficientes? 5. Como funciona o diafragma? 6. O que é o DIU e qual sua função? 7. Como é feita a esterilização no homem? E na mulher? 8. Um violento choque emocional determinou na mulher a paragem da ovulação. O médico prescreveu um tratamento com injecções de hormonios femininos. O ciclo da mulher foi estabelecido. Sobre que órgão atuou estes hormônios? 9. As pílulas clássicas são comprimidos que contêm substâncias, geralmente parecidas com estrogénios e progesterona. A pílula é um método contraceptivo não natural que bloqueia _______________________. Qual palavra completa corretamente a frase? a) a nidação. b) a fecundação. c) a ovulação. d) a AIDS. 10. Uma mulher teve a ovulação, dia 8 de Dezembro. Qual o período durante o qual uma relação sexual pode originar uma gravidez? Observe o método da tabelinha. 11. Por que podemos afirmar que uma pessoa pode ter o vírus HIV em seu corpo, mas ainda não ter AIDS? 12. Liste os principais sintomas da AIDS.
  • 26. 26 DESENVOLVIMENTO FETAL E GRAVIDEZ Chamamos de gravidez o período de crescimento e desenvolvimento de um ou mais embriões no interior do útero. Os principais acontecimentos da gestação humana estão listados a seguir. Até 4 semanas • Fecundação: penetração do espermatozoide no óvulo. • Início da divisão celular. Altas concentrações do hormônio da gravidez, o HCG (gonadotrofina coriônica) • Chegada do ovo ao útero, chama-se nidação (ocorre até 7 dias depois da relação sexual). • Fixação do ovo na cavidade uterina (10 dias). • Início da diferenciação celular para a formação do saco amniótico, saco vitelino, placenta e bebê. • Comprimento aproximado de 2 milímetros. De 4 a 8 semanas • Desenvolvimento do embrião: formação do sistema nervoso central, coluna vertebral, pulmões, aparelho digestivo, fígado e rins, com separação das cavidades torácica e abdominal. • Formação da cabeça,pescoço e membros, inclusive dedos das mãos e dos pés. • Início da definição das narinas, lábios, língua e mandíbula. • O coração começa os batimentos. •Os olhos possuem retina e visão. •Peso ao redor de 10 gramas e comprimento de 2,5 centímetros. De 8 a 20 semanas • Órgãos vitais formados e aparência humana definida: feições, nariz, ouvidos, genitais e dedos, inclusive impressões digitais. • Todos os sistemas funcionando; nervos e músculos sincronizados. • Bebê passa a ser conhecido como feto. • Aparecimento do lanugo, cabelos, sobrancelhas, cílios e das unhas. • Placenta e cordão umbilical em plena atividade de nutrição e excreção. • Peso aproximado de 250 gramas e metade do comprimento ao nascer (ao redor de 25 centímetros). De 20 a 32 semanas • Diminui um pouco o ritmo de crescimento. • Endurecimento do esqueleto. • Início da formação de tecido adiposo sob uma pele recoberta por uma substância cremosa. • Rosto inteiramente formado. • Reação a ruídos externos. • Cavidade uterina totalmente ocupada. • Em caso de parto prematuro, ao final deste período, 70% de chance de sobrevivência, sob cuidados adequados. • Peso próximo de 1.700 gramas (1,7 kg) e comprimento de 40 centímetros. De 32 a 40 semanas • Maturação final dos órgãos. • Função pulmonar que possibilita respiração autônoma. • Aumento do tecido adiposo e forma corporal definida. • Queda da maior parte do lanugo. • Peso cerca de 8 vezes maior do que ao redor do 3º mês. • Movimentação mais espaçada e mais vigorosa. • Crescimento aumentado das unhas. • Peso em torno de 3 kg e comprimento de 50 centímetros.
  • 27. 27 ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez 01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)? 02. Como é chamado o hormônio da gravidez? 03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)? 04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos? 05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar? 06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto? 07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher? 08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo? 09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto. ( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero. ( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico. 10. Quais são os principais tipos de parto? 11. Quando o parto cesariano é indicado? 12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré- maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver? ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez 01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)? 02. Como é chamado o hormônio da gravidez? 03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)? 04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos? 05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar? 06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto? 07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher? 08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo? 09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto. ( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero. ( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico. 10. Quais são os principais tipos de parto? 11. Quando o parto cesariano é indicado? 12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré- maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver? ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez 01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)? 02. Como é chamado o hormônio da gravidez? 03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)? 04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos? 05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar? 06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto? 07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher? 08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo? 09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto. ( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero. ( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico. 10. Quais são os principais tipos de parto? 11. Quando o parto cesariano é indicado? 12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré- maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver? ATIVIDADES – Desenvolvimento Fetal e Gravidez 01. Quanto tempo, em média dura a gestação humana (semanas)? 02. Como é chamado o hormônio da gravidez? 03. Quanto tempo o ovo gasta para fixar no útero (nidação)? 04. Quando o coração começa dar os primeiros batimentos? 05. Com quantas semanas, em média, o embrião começa a enxergar? 06. Quando o embrião passa a ser reconhecido como feto? 07. Quando o feto está totalmente formado? Porque permanece na barriga da mulher? 08. Quais os primeiros sinais que o parto está próximo? 09. Ordena corretamente os seguintes acontecimentos que ocorrem durante o parto. ( ) Expulsão do feto. ( ) Início das contracções do útero. ( ) Saída da placenta. ( ) Ruptura do saco amniótico. 10. Quais são os principais tipos de parto? 11. Quando o parto cesariano é indicado? 12. A partir de quantas semanas que um bebê pode nascer sem ser considerado pré- maturo? Quais as chances de um bebê pré-maturo com 32 semanas sobreviver?
  • 28. 28 NUTRIÇÃO MATERNO-FETAL A alimentação da mulher na fase pré-natal é de extrema importância para a qualidade de vida do bebê, a má nutrição do feto em diversos estágios da gestação pode trazer consequências não apenas ao desenvolvimento infantil, mas também consequências que podem perdurar durante toda a vida. A nutrição inadequada nesta fase predispõe o indivíduo a doenças crônicas não transmissíveis, como, por exemplo, diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e câncer ao longo da vida. Esse fenômeno é conhecido como programação metabólica ou imprinting metabólico. Tanto a alimentação com excesso de açúcares e gorduras na fase pré-natal quanto a ingestão dietética insuficiente neste período favorece essa programação. A programação metabólica tem estreita relação com a nutrição da mãe. Durante a formação do feto, o DNA celular é quase que continuamente replicado e, para que este processo ocorra adequadamente, há uma dependência pela presença de substâncias conhecidas como grupo metil. Os principais nutrientes deste grupo são: ácido fólico, presente em vegetais de tons verdes escuros; vitamina B6, em carnes e cereais integrais; colina, presente na gema do ovo e na soja; cobalamina, presente em carnes, ovos e leite; polifenois, presentes em frutas e hortaliças; metionina, em produtos de origem animal, amaranto e quinoa; selênio, presente nas oleaginosas; vitamina A, presente em leite e derivados; betacaroteno, em vegetais amarelos, alaranjados e verdes escuros e; zinco, presente em carnes e cereais integrais. Para saúde do futuro bebê é de extrema importância uma alimentação saudável e equilibrada, tanto a falta quanto o excesso de nutrientes podem favorecer o silenciamento de genes chaves para a regulação do nosso metabolismo. A nutrição, respiração e eliminação de excretas do feto acontecem pela placenta. A placenta é um órgão constituído tanto de tecidos materno quanto fetais (córion) que possuem a função de transportar nutrientes e oxigênio da circulação da mãe para o feto. A comunicação da placenta com o feto acontece pelo cordão umbilical que é um anexo encontrado exclusivamente em mamíferos e permite a comunicação entre o feto e a placenta. OS BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA DURANTE A GESTAÇÃO Durante a gravidez é essencial que a mulher continue a ter uma vida ativa para manter a saúde física e psicológica. As atividades físicas são grandes aliadas neste período, pois melhoram a qualidade de vida da gestante e podem auxiliá-la a ter um parto mais tranquilo e saudável. Porém, antes de começar a fazer qualquer exercício, é necessário que ela consulte um obstetra e obtenha o aval do profissional. Se bem orientada, a atividade física reduz riscos de complicações a saúde da gestante como a diabetes e a eclampsia, além de ajudar a manter a forma antes e depois do parto, entre os benefícios, temos também, a redução do estresse cardiovascular, prevenção de trombose e varizes, redução do risco de diabetes gestacional, diminuição dos riscos de parto prematuro e cesariano, diminuição das dores e os sangramentos intensos, a prevenção de lesões musculoesqueléticas, além de ajudar no controle da bexiga. Contudo, os benefícios não se restringem apenas às mulheres, ainda no útero, os bebês já começam a colher os frutos da atividade física, por exemplo, os cérebros dos recém-nascidos cujas mães se exercitaram, durante o período da gravidez, desenvolvem-se intensamente, o que se traduz em habilidades cognitivas aumentadas durante toda a vida, bem como menor risco de prematuridade, recém- nascidos mais alertas e menos irritados, maiores chances de terem um peso adequado, maior nível de inteligência e com melhor função cardiovascular, motora e metabólica quando crianças. Sem sombra de dúvidas o exercício físico bem orientado trás vários benefícios a saúde materna e ao feto. Por outro lado, a atividade física mal orientada e executada de maneira inadequada leva a inúmeros riscos a ambos, entre eles estão: a hipoxia, hipertermia, parto prematuro, menor peso fetal, diabetes gestacional e risco de aborto espontâneo, são alguns dos prejuízos que podem acontecer. É imprescindível o acompanhamento, ao longo de toda a gestação, de um médico especialista para avaliar possíveis riscos e de um profissional de educação física para a elaboração de um programa adequado de treinamento adequado.
  • 29. 29 Importância do pré-natal O pré-natal é o acompanhamento médico que toda gestante deve ter, a fim de manter a integridade das condições de saúde da mãe e do bebê. Durante toda a gravidez são realizados exames laboratoriais que visam identificar e tratar doenças que podem trazer prejuízos à saúde da mãe ou da criança. É importante que as futuras mães comecem a fazer seu pré-natal assim que tiverem a gravidez confirmada, ou antes, de completarem três meses de gestação. Sendo também de extrema importância o acompanhamento do futuro papai. Alguns exames feitos durante o pré-natal são importantes para detectar problemas, como doenças que possam afetar a criança ou o seu desenvolvimento no útero. Geralmente os médicos pedem os seguintes exames:  Grupo sanguíneo e fator Rh. Esse exame é muito importante, pois detecta a incompatibilidade sanguínea entre mãe e bebê, que pode levar à morte do feto;  Anti-HIV, para identificar se há a presença do vírus da AIDS no sangue da mãe. Se a mãe for soropositiva, o médico prescreverá alguns medicamentos que reduzirão as chances de a doença ser transmitida para o bebê;  Exame para detectar a sífilis, doença que pode causar malformações no bebê;  Exame para detectar a toxoplasmose, pois essa doença pode ser transmitida ao feto, causando malformações;  Exame para detectar a rubéola, doença que pode levar ao aborto, além de causar malformações no bebê;  Exame para detectar a presença do vírus da hepatite B. Caso a mãe tenha o vírus da doença, algumas medidas podem reduzir as chances de transmissão do vírus para o bebê;  Exame de urina e urocultura, para identificar se a mãe possui infecção urinária, que pode levar a um parto prematuro, além de poder evoluir para uma infecção mais grave;  Ultrassonografias. As ultrassonografias são utilizadas para a identificação da idade gestacional e malformações no bebê. Durante o pré-natal, as gestantes também recebem orientações sobre a importância de se manter uma alimentação saudável, prática de atividades físicas e a importância de se evitar álcool, fumo e outros tipos de drogas. É importante que se faça o monitoramento do peso da mãe, para que ela não ganhe peso além do necessário, o que pode trazer alguns problemas. No pré-natal é importante que a gestante faça a reposição de vitaminas, sendo o ácido fólico recomendado nas primeiras semanas de gravidez, pois este ajuda a na formação do tubo neural, prevenindo malformações fetais. . Portanto, o pré-natal é de extrema importância para as futuras mamães, pois é através dele que alterações são detectadas e tratadas a tempo, evitando-se, assim, problemas para a saúde da mãe e do bebê. Síndrome Fetal do Álcool O efeito mais severo da exposição pré-natal ao álcool já identificado corresponde a Síndrome Fetal do Álcool, descrita inicialmente em 1973. A síndrome consiste em anomalias no desenvolvimento físico, comportamental e cognitivo de pessoas expostas à bebida desde sua gestação. Achados clínicos incluem retardo de crescimento pré e pós-natal, disfunção do sistema nervoso central e dismorfias faciais. Cigarro na Gravidez A nicotina do tabaco tem um efeito importante sobre o crescimento do bebê dentro do útero. O hábito de fumar da mãe é uma causa bem conhecida de retardo no desenvolvimento do feto. Além disto, fumar aumenta o risco de parto prematuro (nascer antes do tempo) e da criança nascer com baixo peso. No entanto, não é só com o bebê que poderá ocorrer problemas. A grávida fumante poderá apresentar problemas de hipertensão, insuficiência placentária, parto prematuro ou aborto espontâneo.
  • 30. 30 ATIVIDADES Nutrição materno-fetal Os benefícios da atividade física durante a gestação Importância do pré-natal 01. Uma mulher grávida deve respeitar certos cuidados para que a gravidez decorra sem problemas e o bebê nasça saudável. Indique os cuidados alimentares que se deve ter durante a gravidez. 02. Sobre a importância da atividade física na gestação, faça uma lista dos: a) problemas de saúde que podem ser evitados pela mãe? b) os benefícios para o bebê. c) consequências da atividade física mal orientada. 03. Quais são os exames e procedimentos que os médicos devem solicitar no pré-natal? 04. Quais as consequências do tabagismo na gravidez? 05. Quais as consequências do alcoolismo na gravidez? 06. Qual a função da placenta materna? 07. Qual a função do liquido e da bolsa amniótica? 08. Qual a localização do cordão umbilical do bebê no corpo da mãe? 09. Por que as gestantes precisam controlar o peso durante a gestação? Quais os riscos da obesidade materna? 10. Por que é de suma importância o uso de ácido fólico nas primeiras semanas de gestação? 11. A partir das discussões em salas de aula e dos seus conhecimentos adquiridos pela vida cite (em forma de lista) alguns saberes populares usados nos cuidados com a mãe e o bebê no período pré-natal, parto e pós-parto. Ex: colocar uma moeda no umbigo do recém-nascido para não estufar. ATIVIDADES Nutrição materno-fetal Os benefícios da atividade física durante a gestação Importância do pré-natal 01. Uma mulher grávida deve respeitar certos cuidados para que a gravidez decorra sem problemas e o bebê nasça saudável. Indique os cuidados alimentares que se deve ter durante a gravidez. 02. Sobre a importância da atividade física na gestação, faça uma lista dos: a) problemas de saúde que podem ser evitados pela mãe? b) os benefícios para o bebê. c) consequências da atividade física mal orientada. 03. Quais são os exames e procedimentos que os médicos devem solicitar no pré-natal? 04. Quais as consequências do tabagismo na gravidez? 05. Quais as consequências do alcoolismo na gravidez? 06. Qual a função da placenta materna? 07. Qual a função do liquido e da bolsa amniótica? 08. Qual a localização do cordão umbilical do bebê no corpo da mãe? 09. Por que as gestantes precisam controlar o peso durante a gestação? Quais os riscos da obesidade materna? 10. Por que é de suma importância o uso de ácido fólico nas primeiras semanas de gestação? 11. A partir das discussões em salas de aula e dos seus conhecimentos adquiridos pela vida cite (em forma de lista) alguns saberes populares usados nos cuidados com a mãe e o bebê no período pré-natal, parto e pós-parto. Ex: colocar uma moeda no umbigo do recém-nascido para não estufar.
  • 31. 31 Infertilidade feminina e masculina Definida como a incapacidade de gerar um filho, depois de um ano de relações sexuais desprotegidas, ou seja, sem nenhum método contraceptivo, a infertilidade acomete homens e mulheres na mesma proporção, tendo as suas causas em diversos fatores. Os casos de infertilidade masculina ocorrem em razão de problemas na produção do espermatozoide ou quando este não consegue alcançar o óvulo. São vários os motivos que podem levar o testículo a não produzir ou produzir pouco esperma. Um desses problemas pode estar relacionado às glândulas (hipotálamo e hipófise) responsáveis por estimular a produção de espermatozoides pelos testículos. Alguns fatores como doenças de origem genética, tumores, más-formações, inflamações, degenerações, traumatismos externos ou cirúrgicos, aneurismas, infartos, excesso de hormônios masculinos, diabetes, hipotireoidismo e obesidade, podem fazer com que as glândulas diminuam ou parem de estimular a produção dos gametas masculinos, causando a infertilidade. Alguns problemas nos órgãos que compõem o aparelho reprodutor masculino, como o epidídimo e ductos deferentes, também podem ser responsáveis pela infertilidade masculina. Quanto às mulheres, problemas com a ovulação são as causas mais comuns da infertilidade feminina. A idade é um fator importante, pois a capacidade que o ovário tem de produzir óvulo cai com a idade, sendo que na menopausa a mulher não produzirá mais óvulo, e, portanto, não poderá ficar grávida. Outros fatores que podem causar a infertilidade feminina são: excesso de peso; distúrbios alimentares como anorexia e bulimia; depressão; Distúrbios hormonais; Endometriose; Ovário policístico; Aumento de prolactina no sangue; Atividades físicas intensas; Sedentarismo; Tabagismo e Alcoolismo. Casais que desejam ter filhos e têm problemas de infertilidade devem procurar ajuda médica para que seja verificado o real motivo da infertilidade e seja iniciado o tratamento. O tratamento sugerido pelo médico vai depender das causas da infertilidade. Na maioria dos casos, essas causas podem ser resolvidas com medicamentos ou cirurgia. A infertilidade, masculina ou feminina, pode ser revertida em muitos casos. Com tratamento adequado, as chances de gravidez chegam a 30%, mesma taxa de um casal que não apresenta problemas. INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL, FECUNDAÇÃO IN VITRO E BARRIGA DE ALUGUEL A maioria dos casos de infertilidade é tratada com drogas, terapias hormonais ou com cirurgia. Contudo, cerca de 3% dos casos exigem técnicas mais avançadas como inseminação artificial ou fertilização in vitro. A inseminação artificial é uma técnica de reprodução assistida em que a fertilização acontece dentro do corpo da mulher, assim como ocorreria naturalmente após uma relação sexual, não sendo necessária a retirada de seus óvulos; é diferente do que ocorre na fertilização in vitro, em que o encontro do óvulo com o espermatozoide (a fertilização) ocorre em laboratório, sendo o embrião posteriormente colocado no útero. Em alguns casais a inseminação artificial ou fertilização in vitro não são suficientes, e estes acabam por necessitar de uma “barriga de aluguel”. Trata-se de um tratamento utilizado quando a mulher não pode engravidar, seja pelo fato de não ter útero ou pela presença de doenças graves que contraindicam a gravidez, mas tem óvulos capazes de gerar um bebê. Nesta situação, este casal gera o embrião através de técnicas de fertilização in vitro e, este embrião, é transferido no útero de outra mulher, que “carrega” o bebê por 9 meses e dá a luz. Após o nascimento, o bebê é devolvido aos pais. No Brasil, segundo as normas dos conselhos regionais de medicina, a barriga de aluguel é permitida somente em "caráter solidário". Ou seja, entre mulheres com algum vínculo afetivo e sem a presença de dinheiro. Em todos os Estados do país, a prática é permitida apenas entre parentes. Em São Paulo e Minas Gerais é permitida entre não-parentes, mas sem dinheiro envolvido. Apesar da proibição, algumas clínicas de medicina reprodutiva costumam oferecer às pacientes um cadastro de mulheres dispostas a alugar o útero por quantias variáveis. Em sites de classificados gratuitos é possível encontrar mulheres anunciando suas barrigas por preços que variam de R$ 50 mil a R$ 100 mil.
  • 32. 32 ATIVIDADES Infertilidade feminina e masculina Inseminação artificial, Fecundação in vitro e Barriga de aluguel 01. O que é infertilidade? 02. Quala diferença entre infertilidade e esterilidade? 03. Podemos afirmar que as mulheres são mais inférteis que os homens? 04. Cite as principais causas da infertilidade masculina. 05. Cite as principais causas da infertilidade masculina. 06. Marque V ou F. ( ) Na maioria dos casos a infertilidade é tratada com inseminação artificial. ( ) Fertilização in vitro ( ) A inseminação artificial é uma técnica de reprodução assistida em que a fertilização acontece dentro do corpo da mulher ( ) Na fertilização in vitro o encontro do óvulo com o espermatozoide (a fertilização) ocorre dentro do corpo da mulher. ( ) A barriga de aluguel é proibida pela lei brasileira. 07. Observe o desenho e responda a) Qual técnica de fertilização está sendo representada? b) Esta técnica pode ser a solução para casais com problemas de infertilidade. No desenho podemos afirmar que a infertilidade é: ( ) somente masculina ( ) somente feminina ( ) feminina e masculina c) Como está técnica ocorre? d) Em qual período do ciclo menstrual da mulher esta técnica deve ser realizada? 08. Observe o desenho abaixo que se refere à técnica de fertilização in vitro e posterior implantação numa barriga de aluguel. Após responda: a) O bebê que será gerado terá as características genéticas de qual mulher da doadora ou a da mãe de aluguel? Por quê? b) Em Minas Gerais o procedimento ilustrado pode ser realizado em que situações? E no restante do país? c) Quando o procedimento ilustrado é indicado?
  • 33. 33 GRAVIDEZ GEMELAR Gêmeos univitelinos ou idênticos A formação de gêmeos univitelinos ou idênticos ou monozigóticos corresponde a um terço dos casos. Esse fenômeno acontece durante o desenvolvimento do embrião (multiplicação celular) quando, após a fertilização de um óvulo por um espermatozoide, o embrião divide-se dando origem a dois ou mais novos embriões com idêntico material genético. No ser humano a ocorrência de gêmeos monozigóticos é aparentemente um fenômeno casual e fracamente hereditário. Contudo, observa-se que um número um pouco maior de gêmeos monozigóticos tem nascido após o uso de medicações para indução da ovulação. Existem várias formas possíveis de gêmeos monozigóticos. Quando o embrião se divide pouco tempo após a fertilização, os gêmeos idênticos serão diamniótico-dicoriônico, ou seja, cada um terá sua própria bolsa e placenta – o fenômeno ocorre em torno de 8% das gestações gemelares. O tipo mais comum de gêmeos idênticos é o diamniótico-monocoriônico (cerca de 75% dos casos), em que a divisão embrionária ocorre entre o 4º e 8º dia após a fertilização. Nesse caso, os embriões têm a sua própria bolsa, mas dividem a mesma área placentária. Se o embrião se divide após o 8º dia de sua fertilização, é chamado de monocoriônico-monoamniótico, isto é, os gêmeos têm a mesma bolsa e a mesma placenta. Esse tipo corresponde a menos de 1% dos casos e normalmente é o que apresenta mais complicações durante a gestação. Por fim, se a divisão embrionária ocorre após o 12º dia, poderá ser imperfeita, levando a malformações estruturais (xifópagos ou siameses). Gêmeos não idênticos ou gêmeos fraternos A segunda e mais comum é a gestação de gêmeos não idênticos ou também denominados gêmeos fraternos. Nessa gestação a mulher é responsável direta pela formação dos gêmeos, pois é ela que tem a característica de estar ovulando nos dois ovários ao mesmo tempo. Em geral as mulheres ovulam um mês em um ovário e no outro mês no outro, porém algumas têm a capacidade de ovular no mesmo mês nos dois, sendo estas as mamães de gêmeos fraternos. Quando uma mulher está ovulando nos dois ovários e tem relação sexual, dois espermatozoides a fecundará (sendo um em cada óvulo) e dará origem a dois bebês diferentes. Os bebês serão diferentes porque se originaram cada um de um óvulo e de um espermatozoide, possuindo portanto genéticas diferentes (iguais em partes por serem irmãos) por isso poderá ocorrer de nascer tanto um casal como os dois do mesmo sexo, tudo vai depender de qual espermatozoide atingiu o óvulo seja lá dois machos, duas fêmeas ou um macho e uma fêmea.
  • 34. 34 Curiosidades:  A única característica diferente entre gêmeos univitelinos é a impressão digital, isso porque a impressão digital é formada pelos movimentos do feto no líquido amniótico da placenta. Como cada um dos gêmeos terá seu próprio movimento dentro da barriga da mãe será formada também impressões digitais diferentes.  As características psicológicas dos indivíduos gêmeos serão também diferentes.  Já aconteceu de nascerem gêmeos fraternos de pais diferentes isso porque a mulher manteve relação sexual com dois homens no seu dia fértil e cada um deles fecundou um dos óvulos de seus ovários férteis. Provavelmente esse fato ocorreu porque um dos óvulos ficou pronto algum tempo depois do outro ( tempo suficiente para a troca de parceiro), uma vez que se os dois óvulos estivessem prontos na primeira relação sexual os espermatozoides do primeiro homem somente que fecundaria os dois óvulos. Mas como os óvulos dessa mulher tiveram esse pequeno intervalo de formação,a segunda relação no mesmo dia fecundou o óvulo desenvolvido depois. ATIVIDADES SOBRE GRAVIDEZ GEMELAR 01 - Explique o que são gêmeos univitelinos? 02 - Pode acontecer de nascer um casalde gêmeos univitelinos? Explique. 03 – No texto cita-se que: “A ocorrência de gêmeos vitelinos corresponde a um terço dos casos.” a) O que esta afirmação quer dizer? b) Para todos os gêmeos univitelinos que nascer quantos gêmeos não idênticos nascem? 04 - Quais as outras duas denominações usadas para os gêmeos univitelinos? 05 - Complete: a) Gêmeos formados na mesma bolsa e placenta são____________________________ b) Gêmeos onde cada um tem sua bolsa e sua placenta são: _______________________ c) Gêmeos com a mesma placenta mais cada um tem sua bolsa:______________________ 06 - O que são gêmeos fraternos? 07 - Como os gêmeos fraternos são formados? 08 - Quem determina o sexo do bebê, o homem ou a mulher? 09 - Como se distingui um gêmeo univitelino do outro? 10 - José possui um irmão gêmeo idêntico e sua esposa Joana está grávida de gêmeos fraternos (Ana e Tiago). Sobre este casalmarque V ou F. a) ( ) José foi quem contribuiu geneticamente para geração dos gêmeos Ana e Tiago. b) ( ) Joana foi quem contribuiu anatomicamente para geração dos gêmeos Ana e Tiago c) ( ) Ana e Tiago terão mais chances de terem gêmeos idênticos que a maioria das pessoas. d) ( ) Ana terá chances de ter gêmeos fraternos,uma vez que poderá ovular igual a sua mãe. e) ( ) A genética de Tiago propicia a ele ter filhos gêmeos fraternos.