SlideShare uma empresa Scribd logo
Pintura medievalROMÂNICAA pintura do românico não teve um desenvolvimento súbito e revolucionário, tal como aconteceu na arquitetura românica. Ela seguiu a tradição pictural, sobretudo nas iluminuras de manuscritos (como o do Evageliário de Corbie) e praticou-se, sobretudo, em duas modalidades:    Pintura de grandes dimensões, utilizada na decoração de interiores, principalmente nas igrejas;    Pequena pintura, para ornamento e ilustração em livros: iluminuras.Existiu nas seguintes formas:    frescos    retábulos    mosaicos
Pintura medievalA temática dominante é a religiosa, tal como na escultura. É a narração de feitos bíblicos e religiosos como a vida de Cristo. As técnicas formais e estilísticas empregues variam consoante as regiões. Isto deve-se ao ensino do artista nas escolas ou oficinas em que mestres de gerações diferentes ensinavam a arte.
Pintura medievalROMÂNICAA diversidade formal e técnica da pintura do românico é identificada por: 1. a prevalência do desenho; 2. a falta de rigor anatômico nas figuras, representadas com proporções disformes e deformadas com tendência para a geometrização dos corpos; 3. as posições demasiado desarticuladas; 4. as cores aplicadas a cheio, ou seja, planas e sem sombreados ou outros efeitos; 5.  os cenários são abstratos e sem grande importância e cuidado, normalmente são lisos ou inexistentes; 6. as composições são geometricamente complexas e desorganizadas; 7. as cenas dispostas da esquerda para a direita, de cima para baixo e ajustadas, por vezes separadas por frisos com motivos geométricos e naturalistas.Estas características não conferem realismo, mas antes, um poder simbólico e sobrenatural.
PINTURA GÓTICAGÓTICAA pintura gótica, uma das expressões da arte gótica, apareceu apenas em 1200 ou quase 50 anos depois do início da arquitetura e escultura góticas. A transição do românico para gótico é bastante imprecisa e não uma quebra definida, mas pode-se perceber o início de um estilo mais sombrio e emotivo que o do período anterior. Esta transição ocorre primeiro em Inglaterra e França cerca de 1200, na Alemanha cerca de 1220 e na Itália cerca de 1300.
PINTURA GÓTICAA característica mais evidente da arte gótica é um naturalismo cada vez maior. Essa qualidade, que surge pela primeira vez na obra dos artistas italianos de fins do século XIII, marcou o estilo dominante na pintura europeia até o término do século XV. O período gótico estendeu-se por mais de duzentos anos, surgindo na Itália e disseminando-se para o resto da Europa. Os italianos foram os primeiros a utilizar o termo gótico, indicando pejorativamente a arte que se produziu na Renascença tardia, mas que ainda seguia um estilo medieval. Era uma referência ao passado bárbaro, em especial aos godos. A palavra perdeu o tom depreciativo e passou a designar o período artístico entre o românico e o Renascimento. A arte gótica pertence sobretudo aos últimos três séculos da Idade Média.
PINTURA GÓTICAA pintura (a representação de imagens numa superfície) durante o período gótico era praticada em quatro principais ofícios: afrescos, painéis, iluminura de manuscritos e vitrais. Os afrescos continuaram a ser utilizados como o principal ofício pictográfico narrativo nas paredes de igrejas no sul da Europa como continuação de antigas tradições cristãs e românicas. No norte, os vitrais foram os mais difundidos até ao século XV. A pintura de painéis começou na Itália no século XIII e espalhou-se pela Europa, tornando-se a forma dominante no século XV, ultrapassando mesmo os vitrais.
PINTURA GÓTICAA iluminura de manuscritos representa o mais completo registo da pintura gótica, fornecendo um registo de estilos em locais onde não sobreviveu nenhum outro trabalho. A pintura a óleo em lona não se tornou popular até aos séculos XV e XVI e foi um dos ofícios característicos da arte renascentista.No começo do período gótico, a arte era produzida principalmente com fins religiosos. Muitas pinturas eram recursos didáticos que faziam o cristianismo visível para uma população analfabeta; outras eram expostas como ícones, para intensificar a contemplação e a prece. Os primeiros mestres do gótico preservaram a memória da tradição bizantina, mas também criaram figuras persuasivas, com perspectiva e com um maravilhoso apuro no traço.
PRODUZIDO POR: PROFESSOR ISAIAS ALMEIDAIMAGENS: GOOGLE IMAGEMTEXTOS: WIKIPÉDIA.ORG.CORREÇÕES NOSSAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História da Arte - Barroco e Rococó
História da Arte - Barroco e RococóHistória da Arte - Barroco e Rococó
História da Arte - Barroco e Rococó
Andressa Silva
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Anna Caroline
 
Arquitectura romantica
Arquitectura romanticaArquitectura romantica
Arquitectura romantica
Andreia Ramos
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
Jesrayne Nascimento
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
Andrea Dressler
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
Marcio Duarte
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Garcia
 
Ponto e linha
Ponto e linhaPonto e linha
Ponto e linha
Lisa Olliveira
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
Maiara Giordani
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
Maiara Giordani
 
Rococó
RococóRococó
Rococó
Over Lane
 
Jardim frances
Jardim francesJardim frances
Jardim frances
LUCIMARA GARCIA
 
A cultura do palacio
A cultura do palacioA cultura do palacio
A cultura do palacio
Ana Barreiros
 
DEFINIÇÕES DE ARTE
DEFINIÇÕES DE ARTEDEFINIÇÕES DE ARTE
DEFINIÇÕES DE ARTE
Aclecio Dantas
 
A arte nova
A arte novaA arte nova
A arte nova
Carlos Pinheiro
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
Silmara Nogueira
 
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte MedievalSugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Andrea Dressler
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
Ana Barreiros
 
Artes plásticas
Artes plásticasArtes plásticas
Artes plásticas
Edenilson Morais
 
03 escultura e pintura gótica
03 escultura e pintura gótica03 escultura e pintura gótica
03 escultura e pintura gótica
Vítor Santos
 

Mais procurados (20)

História da Arte - Barroco e Rococó
História da Arte - Barroco e RococóHistória da Arte - Barroco e Rococó
História da Arte - Barroco e Rococó
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arquitectura romantica
Arquitectura romanticaArquitectura romantica
Arquitectura romantica
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
 
Arte Romana
Arte RomanaArte Romana
Arte Romana
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Ponto e linha
Ponto e linhaPonto e linha
Ponto e linha
 
História da Arte - Barroco
História da Arte - BarrocoHistória da Arte - Barroco
História da Arte - Barroco
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Rococó
RococóRococó
Rococó
 
Jardim frances
Jardim francesJardim frances
Jardim frances
 
A cultura do palacio
A cultura do palacioA cultura do palacio
A cultura do palacio
 
DEFINIÇÕES DE ARTE
DEFINIÇÕES DE ARTEDEFINIÇÕES DE ARTE
DEFINIÇÕES DE ARTE
 
A arte nova
A arte novaA arte nova
A arte nova
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte MedievalSugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
Sugestões de atividades práticas sobre Arte Medieval
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Artes plásticas
Artes plásticasArtes plásticas
Artes plásticas
 
03 escultura e pintura gótica
03 escultura e pintura gótica03 escultura e pintura gótica
03 escultura e pintura gótica
 

Destaque

Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
Sofia Yuna
 
Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
Jadisson Vaz
 
História das artes visuais contemporâneas
História das artes visuais contemporâneasHistória das artes visuais contemporâneas
História das artes visuais contemporâneas
Filipa Sousa
 
Pintura contemporanea
Pintura contemporaneaPintura contemporanea
Pintura contemporanea
Ipsun
 
Trabalho de Artes - Arte na Idade Média
Trabalho de Artes - Arte na Idade MédiaTrabalho de Artes - Arte na Idade Média
Trabalho de Artes - Arte na Idade Média
Giovana Krüger
 
Arquitectura românica
Arquitectura românicaArquitectura românica
Arquitectura românica
Vera Correia
 
ARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICA
ARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICAARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICA
ARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICA
Cristiane Seibt
 
Igreja de s.pedro de rates
Igreja de s.pedro de ratesIgreja de s.pedro de rates
Igreja de s.pedro de rates
Fábio Ferreira
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
poxalivs
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
TataVaz TataVaz
 
A arquitectura romnica
A arquitectura romnicaA arquitectura romnica
A arquitectura romnica
gueste0bd5a
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
Jucielly Vasconcellos
 
História de arte - Periodo Românico/ Gótico/ Manuelino
História de arte - Periodo Românico/ Gótico/ ManuelinoHistória de arte - Periodo Românico/ Gótico/ Manuelino
História de arte - Periodo Românico/ Gótico/ Manuelino
Cristiana Marques
 
7o. ano- - Arte Românica
7o. ano-  - Arte Românica7o. ano-  - Arte Românica
7o. ano- - Arte Românica
ArtesElisa
 
Pintura renascentista
Pintura renascentistaPintura renascentista
Pintura renascentista
Karyn XP
 
Pintura contemporanea
Pintura  contemporaneaPintura  contemporanea
Pintura contemporanea
Eliseo Rumi Palomino
 
Arte do Renascimento - Pintura
Arte do Renascimento - PinturaArte do Renascimento - Pintura
Arte do Renascimento - Pintura
Carlos Vieira
 
Pintura romanica
Pintura romanicaPintura romanica
Pintura romanica
jojotyu
 
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Andrea Dressler
 
A arte românica
A arte românicaA arte românica
A arte românica
becresforte
 

Destaque (20)

Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
 
Arte na idade média
Arte na idade médiaArte na idade média
Arte na idade média
 
História das artes visuais contemporâneas
História das artes visuais contemporâneasHistória das artes visuais contemporâneas
História das artes visuais contemporâneas
 
Pintura contemporanea
Pintura contemporaneaPintura contemporanea
Pintura contemporanea
 
Trabalho de Artes - Arte na Idade Média
Trabalho de Artes - Arte na Idade MédiaTrabalho de Artes - Arte na Idade Média
Trabalho de Artes - Arte na Idade Média
 
Arquitectura românica
Arquitectura românicaArquitectura românica
Arquitectura românica
 
ARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICA
ARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICAARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICA
ARTE NA EUROPA OCIDENTAL NA IDADE MÉDIA & ARTE ROMÂNICA
 
Igreja de s.pedro de rates
Igreja de s.pedro de ratesIgreja de s.pedro de rates
Igreja de s.pedro de rates
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
A arquitectura romnica
A arquitectura romnicaA arquitectura romnica
A arquitectura romnica
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
História de arte - Periodo Românico/ Gótico/ Manuelino
História de arte - Periodo Românico/ Gótico/ ManuelinoHistória de arte - Periodo Românico/ Gótico/ Manuelino
História de arte - Periodo Românico/ Gótico/ Manuelino
 
7o. ano- - Arte Românica
7o. ano-  - Arte Românica7o. ano-  - Arte Românica
7o. ano- - Arte Românica
 
Pintura renascentista
Pintura renascentistaPintura renascentista
Pintura renascentista
 
Pintura contemporanea
Pintura  contemporaneaPintura  contemporanea
Pintura contemporanea
 
Arte do Renascimento - Pintura
Arte do Renascimento - PinturaArte do Renascimento - Pintura
Arte do Renascimento - Pintura
 
Pintura romanica
Pintura romanicaPintura romanica
Pintura romanica
 
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
 
A arte românica
A arte românicaA arte românica
A arte românica
 

Semelhante a Pinturamedieval

Arte
ArteArte
imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)
professoramariaraquel
 
Pintura Gótica
Pintura GóticaPintura Gótica
Pintura Gótica
Ayala Carvalho
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 
A arte românica-filipe
A arte românica-filipeA arte românica-filipe
A arte românica-filipe
becresforte
 
Rococó e Setecentismo
Rococó e SetecentismoRococó e Setecentismo
Rococó e Setecentismo
Bruno Conti
 
Arte media
Arte mediaArte media
Arte media
Matheus-9
 
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao RomantismoHistória da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
Raphael Lanzillotte
 
Maneirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococoManeirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococo
victorosa
 
Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
Tiago Manoel Carlos
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
geehrodrigues
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
CEF16
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
CEF16
 
Renascimento na Europa
Renascimento na EuropaRenascimento na Europa
Renascimento na Europa
Carlos Vieira
 
Apresentação sobre Artes Visuais.pptx
Apresentação sobre Artes Visuais.pptxApresentação sobre Artes Visuais.pptx
Apresentação sobre Artes Visuais.pptx
Gael Arias Aguilar
 
aula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 ano
aula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 anoaula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 ano
aula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 ano
washingtondrivearte
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
Eugenia silva
 
Seminários história da arte 02
Seminários história da arte   02Seminários história da arte   02
Seminários história da arte 02
Gabriela Lemos
 
123
123123
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
Thassia Izabel
 

Semelhante a Pinturamedieval (20)

Arte
ArteArte
Arte
 
imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)imagens arte românica e gótica (7º ano)
imagens arte românica e gótica (7º ano)
 
Pintura Gótica
Pintura GóticaPintura Gótica
Pintura Gótica
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 
A arte românica-filipe
A arte românica-filipeA arte românica-filipe
A arte românica-filipe
 
Rococó e Setecentismo
Rococó e SetecentismoRococó e Setecentismo
Rococó e Setecentismo
 
Arte media
Arte mediaArte media
Arte media
 
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao RomantismoHistória da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
História da Arte: Linha do tempo - Renascimento ao Romantismo
 
Maneirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococoManeirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococo
 
Arte gótica
Arte góticaArte gótica
Arte gótica
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
 
Renascimento na Europa
Renascimento na EuropaRenascimento na Europa
Renascimento na Europa
 
Apresentação sobre Artes Visuais.pptx
Apresentação sobre Artes Visuais.pptxApresentação sobre Artes Visuais.pptx
Apresentação sobre Artes Visuais.pptx
 
aula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 ano
aula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 anoaula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 ano
aula_8_-_arte_gotica. Aula de sobre arte gótica para alunos do 7 ano
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
Seminários história da arte 02
Seminários história da arte   02Seminários história da arte   02
Seminários história da arte 02
 
123
123123
123
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 

Mais de Scriba Digital

Astecas
AstecasAstecas
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
Scriba Digital
 
CENEBVC - A Violênica na Sociedade Contemporânea
CENEBVC - A Violênica na Sociedade ContemporâneaCENEBVC - A Violênica na Sociedade Contemporânea
CENEBVC - A Violênica na Sociedade Contemporânea
Scriba Digital
 
Cruzadas.final
Cruzadas.finalCruzadas.final
Cruzadas.final
Scriba Digital
 
Ceneb.tal
Ceneb.talCeneb.tal
Ceneb.tal
Scriba Digital
 
Evolucao.humana
Evolucao.humanaEvolucao.humana
Evolucao.humana
Scriba Digital
 
Evolucao.humana
Evolucao.humanaEvolucao.humana
Evolucao.humana
Scriba Digital
 
Art pop
Art popArt pop
Gotico
GoticoGotico
Guerradostronos
GuerradostronosGuerradostronos
Guerradostronos
Scriba Digital
 
O movimento operário
O movimento operárioO movimento operário
O movimento operário
Scriba Digital
 
Gestalt
GestaltGestalt
Resnascimento
ResnascimentoResnascimento
Resnascimento
Scriba Digital
 
Sensação.percep
Sensação.percepSensação.percep
Sensação.percep
Scriba Digital
 
Pinturamedieval
PinturamedievalPinturamedieval
Pinturamedieval
Scriba Digital
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
Scriba Digital
 
As alianças pt2
As alianças pt2As alianças pt2
As alianças pt2
Scriba Digital
 
As alianças na primeira guerra mundial
As alianças na primeira guerra mundialAs alianças na primeira guerra mundial
As alianças na primeira guerra mundial
Scriba Digital
 
1guera
1guera1guera
China
ChinaChina

Mais de Scriba Digital (20)

Astecas
AstecasAstecas
Astecas
 
Expressionismo
ExpressionismoExpressionismo
Expressionismo
 
CENEBVC - A Violênica na Sociedade Contemporânea
CENEBVC - A Violênica na Sociedade ContemporâneaCENEBVC - A Violênica na Sociedade Contemporânea
CENEBVC - A Violênica na Sociedade Contemporânea
 
Cruzadas.final
Cruzadas.finalCruzadas.final
Cruzadas.final
 
Ceneb.tal
Ceneb.talCeneb.tal
Ceneb.tal
 
Evolucao.humana
Evolucao.humanaEvolucao.humana
Evolucao.humana
 
Evolucao.humana
Evolucao.humanaEvolucao.humana
Evolucao.humana
 
Art pop
Art popArt pop
Art pop
 
Gotico
GoticoGotico
Gotico
 
Guerradostronos
GuerradostronosGuerradostronos
Guerradostronos
 
O movimento operário
O movimento operárioO movimento operário
O movimento operário
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
Resnascimento
ResnascimentoResnascimento
Resnascimento
 
Sensação.percep
Sensação.percepSensação.percep
Sensação.percep
 
Pinturamedieval
PinturamedievalPinturamedieval
Pinturamedieval
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
As alianças pt2
As alianças pt2As alianças pt2
As alianças pt2
 
As alianças na primeira guerra mundial
As alianças na primeira guerra mundialAs alianças na primeira guerra mundial
As alianças na primeira guerra mundial
 
1guera
1guera1guera
1guera
 
China
ChinaChina
China
 

Último

Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 

Pinturamedieval

  • 1. Pintura medievalROMÂNICAA pintura do românico não teve um desenvolvimento súbito e revolucionário, tal como aconteceu na arquitetura românica. Ela seguiu a tradição pictural, sobretudo nas iluminuras de manuscritos (como o do Evageliário de Corbie) e praticou-se, sobretudo, em duas modalidades: Pintura de grandes dimensões, utilizada na decoração de interiores, principalmente nas igrejas; Pequena pintura, para ornamento e ilustração em livros: iluminuras.Existiu nas seguintes formas: frescos retábulos mosaicos
  • 2. Pintura medievalA temática dominante é a religiosa, tal como na escultura. É a narração de feitos bíblicos e religiosos como a vida de Cristo. As técnicas formais e estilísticas empregues variam consoante as regiões. Isto deve-se ao ensino do artista nas escolas ou oficinas em que mestres de gerações diferentes ensinavam a arte.
  • 3. Pintura medievalROMÂNICAA diversidade formal e técnica da pintura do românico é identificada por: 1. a prevalência do desenho; 2. a falta de rigor anatômico nas figuras, representadas com proporções disformes e deformadas com tendência para a geometrização dos corpos; 3. as posições demasiado desarticuladas; 4. as cores aplicadas a cheio, ou seja, planas e sem sombreados ou outros efeitos; 5. os cenários são abstratos e sem grande importância e cuidado, normalmente são lisos ou inexistentes; 6. as composições são geometricamente complexas e desorganizadas; 7. as cenas dispostas da esquerda para a direita, de cima para baixo e ajustadas, por vezes separadas por frisos com motivos geométricos e naturalistas.Estas características não conferem realismo, mas antes, um poder simbólico e sobrenatural.
  • 4. PINTURA GÓTICAGÓTICAA pintura gótica, uma das expressões da arte gótica, apareceu apenas em 1200 ou quase 50 anos depois do início da arquitetura e escultura góticas. A transição do românico para gótico é bastante imprecisa e não uma quebra definida, mas pode-se perceber o início de um estilo mais sombrio e emotivo que o do período anterior. Esta transição ocorre primeiro em Inglaterra e França cerca de 1200, na Alemanha cerca de 1220 e na Itália cerca de 1300.
  • 5. PINTURA GÓTICAA característica mais evidente da arte gótica é um naturalismo cada vez maior. Essa qualidade, que surge pela primeira vez na obra dos artistas italianos de fins do século XIII, marcou o estilo dominante na pintura europeia até o término do século XV. O período gótico estendeu-se por mais de duzentos anos, surgindo na Itália e disseminando-se para o resto da Europa. Os italianos foram os primeiros a utilizar o termo gótico, indicando pejorativamente a arte que se produziu na Renascença tardia, mas que ainda seguia um estilo medieval. Era uma referência ao passado bárbaro, em especial aos godos. A palavra perdeu o tom depreciativo e passou a designar o período artístico entre o românico e o Renascimento. A arte gótica pertence sobretudo aos últimos três séculos da Idade Média.
  • 6. PINTURA GÓTICAA pintura (a representação de imagens numa superfície) durante o período gótico era praticada em quatro principais ofícios: afrescos, painéis, iluminura de manuscritos e vitrais. Os afrescos continuaram a ser utilizados como o principal ofício pictográfico narrativo nas paredes de igrejas no sul da Europa como continuação de antigas tradições cristãs e românicas. No norte, os vitrais foram os mais difundidos até ao século XV. A pintura de painéis começou na Itália no século XIII e espalhou-se pela Europa, tornando-se a forma dominante no século XV, ultrapassando mesmo os vitrais.
  • 7. PINTURA GÓTICAA iluminura de manuscritos representa o mais completo registo da pintura gótica, fornecendo um registo de estilos em locais onde não sobreviveu nenhum outro trabalho. A pintura a óleo em lona não se tornou popular até aos séculos XV e XVI e foi um dos ofícios característicos da arte renascentista.No começo do período gótico, a arte era produzida principalmente com fins religiosos. Muitas pinturas eram recursos didáticos que faziam o cristianismo visível para uma população analfabeta; outras eram expostas como ícones, para intensificar a contemplação e a prece. Os primeiros mestres do gótico preservaram a memória da tradição bizantina, mas também criaram figuras persuasivas, com perspectiva e com um maravilhoso apuro no traço.
  • 8. PRODUZIDO POR: PROFESSOR ISAIAS ALMEIDAIMAGENS: GOOGLE IMAGEMTEXTOS: WIKIPÉDIA.ORG.CORREÇÕES NOSSAS