SlideShare uma empresa Scribd logo
PIB

      Trabalho Realizado por:

           Afonso Bento Nº4
      Henrique Cardoso Nº11
            Pedro Tomé Nº17
         Tiago Oliveira Nº21
          Vasco Soares Nº22
PIB – Produto Interno Bruto
        Indicador Económico
             que permite
               medir a
              Riqueza
               criada
                num
                 país
           durante um ano
Como se cria riqueza?
• A Riqueza é criada quando é
  acrescentado um valor a um bem ou
  serviço;

• O objetivo na produção de um bem é
  conseguir vendê-lo a um preço mais
  alto do que aquele que foi necessário
  para a sua produção.
Onde se cria riqueza?
• Instituições Financeiras - As que se destinam a
  financiar a economia. (Bancos, Seguradoras, etc.);


• Instituições Não Financeiras – Empresas cuja função
  principal reside na produção e distribuição de bens e
  serviços (Hipermercados, Hotéis, Restaurantes, etc.).
Como calcular o PIB?
               Através da ótica do(a):


• Produto

• Rendimento

• Despesa
O porquê de três óticas?
• Cada ótica oferece-nos uma diferente perspetiva da forma
  como a riqueza foi criada, distribuída e gasta;

• Estes três caminhos possíveis permitem-nos tirar conclusões
  acerca da evolução deste valor, com o objetivo de adotar
  políticas e medidas consoante os desequilíbrios existentes e as
  intenções do governo.
Distribuição do PIB por ramos de atividade
                                                                            Comércio e     Transportes e
                                                                                                              Atividades
        Agricultura,                                                      reparação de     armazenagem;                         Outras
                                       Energia, água e                                                    financeiras, de                   VAB a preços
Ano     silvicultura e   Indústria                       Construção          veículos;      atividades de                   atividades de
                                        saneamento                                                            seguros e                       de base
            pesca                                                          alojamento e     informação e                       serviços
                                                                                                             imobiliárias
                                                                           restauração      comunicação

                                                                         Wholesale and
                                                                           retail trade,
                                                                         repair of motor Transportation
                                                                                                           Financial,
        Agriculture,                   Energy, water                      vehicles and    and storage;
                                                                                                        insurance and Other services        GVA at basic
Year    forestry and     Industry       supply and       Construction     motorcycles;     information
                                                                                                          real estate    activities           prices
           fishing                       sewerage                        accommodation         and
                                                                                                           activities
                                                                             and food    communication
                                                                             service
                                                                            activities
              1             2                3                4                  5              6              7             8                9=1+…+8
2000           4.021,9      19.653,8          2.971,5          9.135,4          20.984,8          8.755,7        14.974,2        31.051,4       111.548,7
2001           4.032,9      20.221,3          3.093,9          9.844,0          22.217,9          9.392,4        16.072,2        33.056,2       117.930,8
2002           3.910,0      20.462,1          3.338,2         10.075,0          23.219,9          9.898,9        16.712,2        35.236,1       122.852,4
2003           3.896,4      19.945,0          3.820,6          9.633,5          23.381,9         10.113,3        17.766,2        36.690,6       125.247,5
2004           3.974,7      20.130,6          4.066,2         10.026,8          24.714,6         10.665,8        18.246,0        38.520,8       130.345,5
2005           3.659,1      20.067,1          3.933,0          9.968,0          25.011,1         10.963,0        19.036,2        40.728,3       133.365,8
2006           3.760,8      20.533,0          4.500,5         10.033,5          25.680,4         11.680,9        20.762,4        41.398,8       138.350,3
2007           3.515,0      21.343,4          4.990,3         10.699,9          26.766,0         12.692,1        22.849,5        43.352,5       146.208,7
2008           3.517,9      21.053,1          4.844,6         10.887,6          27.145,6         12.846,9        23.828,9        45.186,6       149.311,2
2009           3.411,0      19.375,8          5.325,0          9.964,1          28.061,0         13.010,9        22.514,6        47.040,7       148.703,1
2010P          3.397,5      19.854,7          5.291,8         10.059,2          29.300,0         12.989,7        22.887,4        47.240,6       151.020,9
Ótica do Produto
Análise do contributo de cada
ramo de atividade para a
economia.
Repartição dos Rendimentos
                   1 - Agricultura, silvicultura e pesca


                   2 - Indústria, energia, água e saneamento


                   3 - Construção


                   4 - Comércio e reparação de veículos; transportes e
                   armazenagem; alojamento e restauração

                   Informação e Comunicação


                   6 - Actividades financeiras e de seguros


                   7 - Actividades imobiliárias


                   8 - Actividades profissionais, técnicas e científicas;
                   actividades de serviços administrativos

                   9 - Administração pública e defesa; segurança
                   social; educação; saúde e actividades de apoio
                   social
                   10 - Actividades artísticas, de
                   espectáculos, desportivas e recreativas; reparação
                   de bens pessoais
Ótica do Rendimento

Permite-nos conhecer a forma como a riqueza
é distribuída, pelo fator trabalho e capital.
O destino dos rendimentos
Ótica da Despesa
Dá-nos a noção de como são utilizados os
rendimentos. Podendo-se destinar ao
consumo, investimento ou exportação.
Limitações do PIB
 Não permite contabilizar:
      A economia paralela
      O Trabalho não remunerado
      O Autoconsumo


 Não tem em conta fatores como:
       As externalidades (Positivas ou negativas)
       Os objetivos de produção
Mapa Mundo - PIB
Produto a preços
correntes/a preços
    constantes
Preços      • Quando bens e serviços são
               valorizados aos preços do
correntes      próprio ano.




             • Se a valorização é feita, para
  Preços       vários anos, aos preços de
Constantes     um determinado ano que se
               considera como ano-base.
Como facilmente se compreende, para efectuarmos comparações inter-temporais e
    delas tirarmos conclusões rigorosas, o Produto dos diversos anos em comparação deve
    estar calculado a preços constantes; de contrário, um eventual aumento do valor do
    produto pode ser interpretado como única e exclusivamente motivado pelo aumento
    dos preços.
    Vejamos o seguinte exemplo:

•   Se, numa dada economia, se produziram, no ano Y, apenas 200 pares de gravatas
   que foram vendidos a 100$ cada unidade, o valor do produto será de 20000$
  (200 X 100 = 20000, pelo método dos produtos finais).
• Se, no ano, Y + 1, a mesma economia produzir 190 unidades das mesmas gravatas a
   210$ cada, o valor do produto será de 39900$.
• O produto está calculado a preços correntes e comparando, apenas, o seu valor sem
   conhecermos a produção real, diremos que o produto aumentou .
• Efectivamente, o produto, em termos nominais, aumentou, mas o mesmo não se
   pode dizer da variação real.
• Como podemos verificar, se calcularmos agora o produto do ano Y + 1 a preços do
   ano Y (ano-base): 100$ X 190 = 19000$.
 Como seria de esperar, o valor d produto é inferior.
 Assim, em termos reais, o Produto diminuiu
Preços correntes




                   Preços constantes
PIB
A EVOLUÇÃO DA DÉCADA
PIB - preços correntes (milhões de euros)
180000
                     PIB - preços correntes (milhões de euros)
170000


160000


150000


140000


130000


120000


110000


100000
         2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
PIB - preços contantes (milhões de euros)
180000
                     PIB - preços contantes (milhões de euros)
170000


160000


150000


140000


130000


120000


110000


100000
         2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Conclusões

• Média do PIB – 158476 Milhões de Euros



• Crescimento do PIB a preços constantes de 2000 em relação a
  2010 – Aumento de 6,8 %
O PIB REFLECTIDO
 NA POPULAÇÃO
 Com o sucessivo aumento deste indicador nesta última
  década, a população portuguesa passou a beneficiar
  de um conjunto de aspectos que foram possíveis com
        esta evolução do Produto Interno Bruto
O PIB e as condições de vida
• Com o aumento do PIB a população portuguesa
  passou a beneficiar de serviços de nível superior aos
  que dispunha anteriormente;
• A melhoria das condições de vida pode observar-se
  por exemplo:

   o No aumento geral do poder de compra;
   o No acesso à educação;
   o No acesso a melhores serviços de saúde;
   o No acesso a bens de maior qualidade;
…no aumento geral do poder de compra
• A notória representação
  do aumento do Produto
  Interno Bruto é a
  melhoria do poder de
  compra;
• Com um país mais rico, os
  seus cidadãos
  apresentam uma maior
  disponibilidade na
  adquirição de bens a um
  nível geral;
• Predispõem-se a gastar
  mais capital e em bens e
  serviços de qualidade
  superior.
… no acesso à educação
• O acesso à educação é um
  dos parâmetros onde a
  população portuguesa
  apresentou resultados, não
  só pela maior procura de
  colégios particulares, como
  de públicos de grande
  qualidade;
• A preocupação de frequentar
  universidades de algum
  prestígio aumentou e
  fomentou-se uma maior
  importância dos estudos.
…no acesso a melhores serviços de saúde
       • A população portuguesa tende a
         procurar novos serviços de saúde
         em alternativa aos hospitais
         públicos, como clínicas privadas
         ou consultórios;
       • Estabelecimentos esses que são
         inseridos, normalmente, em
         zonas habitadas por classe
         média, regularmente localizados
         em zonas atraentes com boa
         vista ou abundância em espaços
         verdes.
…no acesso a bens de maior
 qualidade
• O acesso a bens de qualidade superior foi
  também um ponto de referência significativo
  na evolução do PIB;
• Os cidadãos vendo-se com maiores
  capacidades financeiras, optaram por
  sustentar as suas famílias com bens de
  qualidade e visibilidade superior;
• Deu-se uma maior recorrência a
  marcas, colocando os genéricos sobremaneira
  de parte.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 6 comércio internacional e blocos economicos
Aula 6   comércio internacional e blocos economicosAula 6   comércio internacional e blocos economicos
Aula 6 comércio internacional e blocos economicos
Isabela Espíndola
 
A sociedade de consumo
A sociedade de consumoA sociedade de consumo
A sociedade de consumo
Helena Fonseca
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
Eduardo Mendes
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
Liliana Andreia Neto Pinto
 
Dit divisão internacional do trabalho.
Dit divisão internacional do trabalho.Dit divisão internacional do trabalho.
Dit divisão internacional do trabalho.
Camila Brito
 
Questão agrária no brasil
Questão agrária no brasilQuestão agrária no brasil
Questão agrária no brasil
Artur Lara
 
Setores da economia
Setores da economiaSetores da economia
Setores da economia
Suely Takahashi
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Luciano Pessanha
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Diogo Mateus
 
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimentoDesenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Abner de Paula
 
Economia global
Economia globalEconomia global
Pirâmides etárias
Pirâmides etáriasPirâmides etárias
Pirâmides etárias
Conceição Fontolan
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
Marcos Azevedo
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
cattonia
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
Professor
 
Teoria da produção 2011_01
Teoria da produção 2011_01Teoria da produção 2011_01
Teoria da produção 2011_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
Artur Lara
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
Professor
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
Rosalia Ludwig
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
laiszanatta
 

Mais procurados (20)

Aula 6 comércio internacional e blocos economicos
Aula 6   comércio internacional e blocos economicosAula 6   comércio internacional e blocos economicos
Aula 6 comércio internacional e blocos economicos
 
A sociedade de consumo
A sociedade de consumoA sociedade de consumo
A sociedade de consumo
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
 
Dit divisão internacional do trabalho.
Dit divisão internacional do trabalho.Dit divisão internacional do trabalho.
Dit divisão internacional do trabalho.
 
Questão agrária no brasil
Questão agrária no brasilQuestão agrária no brasil
Questão agrária no brasil
 
Setores da economia
Setores da economiaSetores da economia
Setores da economia
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimentoDesenvolvimento e subdesenvolvimento
Desenvolvimento e subdesenvolvimento
 
Economia global
Economia globalEconomia global
Economia global
 
Pirâmides etárias
Pirâmides etáriasPirâmides etárias
Pirâmides etárias
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Os movimentos da terra
Os movimentos da terraOs movimentos da terra
Os movimentos da terra
 
Teoria da produção 2011_01
Teoria da produção 2011_01Teoria da produção 2011_01
Teoria da produção 2011_01
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
 
Atividade industrial
Atividade industrialAtividade industrial
Atividade industrial
 
Capitalismo
CapitalismoCapitalismo
Capitalismo
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
 

Semelhante a PIB

Recursos subsolo potencialidades 10ºse
Recursos subsolo   potencialidades 10ºseRecursos subsolo   potencialidades 10ºse
Recursos subsolo potencialidades 10ºse
mariajosantos
 
Comunicado Ipea
Comunicado IpeaComunicado Ipea
Comunicado Ipea
gueste86b245
 
Trabalho economia
Trabalho economiaTrabalho economia
Trabalho economia
bruna branco
 
Banco do nordeste
Banco do nordesteBanco do nordeste
Banco do nordeste
agro_SEBRAE
 
Apresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e Equipamentos
Apresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e EquipamentosApresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e Equipamentos
Apresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e Equipamentos
Apex-Brasil - Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos
 
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações EconômicasUberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Prefeitura Municipal de Uberaba
 
13/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T13
13/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T1313/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T13
13/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T13
Kianne Paganini
 
Oportunidades de carreira na Baixada Santista
Oportunidades de carreira na Baixada SantistaOportunidades de carreira na Baixada Santista
Oportunidades de carreira na Baixada Santista
Aristides Faria
 
Divulgação de resultados 2T11
Divulgação de resultados 2T11Divulgação de resultados 2T11
Dotacao orcamental por_orgao13
Dotacao orcamental por_orgao13Dotacao orcamental por_orgao13
Dotacao orcamental por_orgao13
João Manuel Juvandes
 
Palestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sok
Palestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sokPalestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sok
Palestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sok
Luciano Costa
 
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
edimilsonmgomesmuana
 
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
edimilsonmgomesmuana
 
Apresentação Juazeiro do Norte - SETUR
Apresentação Juazeiro do Norte - SETURApresentação Juazeiro do Norte - SETUR
Apresentação Juazeiro do Norte - SETUR
pmjn
 

Semelhante a PIB (14)

Recursos subsolo potencialidades 10ºse
Recursos subsolo   potencialidades 10ºseRecursos subsolo   potencialidades 10ºse
Recursos subsolo potencialidades 10ºse
 
Comunicado Ipea
Comunicado IpeaComunicado Ipea
Comunicado Ipea
 
Trabalho economia
Trabalho economiaTrabalho economia
Trabalho economia
 
Banco do nordeste
Banco do nordesteBanco do nordeste
Banco do nordeste
 
Apresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e Equipamentos
Apresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e EquipamentosApresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e Equipamentos
Apresentação - Mercado Foco Colômbia - Setor de Máquinas e Equipamentos
 
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações EconômicasUberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
Uberaba em Dados - 4/7 - Informações Econômicas
 
13/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T13
13/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T1313/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T13
13/08/2013 - Teleconferência de Resultados 2T13
 
Oportunidades de carreira na Baixada Santista
Oportunidades de carreira na Baixada SantistaOportunidades de carreira na Baixada Santista
Oportunidades de carreira na Baixada Santista
 
Divulgação de resultados 2T11
Divulgação de resultados 2T11Divulgação de resultados 2T11
Divulgação de resultados 2T11
 
Dotacao orcamental por_orgao13
Dotacao orcamental por_orgao13Dotacao orcamental por_orgao13
Dotacao orcamental por_orgao13
 
Palestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sok
Palestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sokPalestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sok
Palestra franquia, vantagens, cuidados e desafio sok
 
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
 
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
Encontro prefeitos ministra-miriam_belchior_29-01-2013
 
Apresentação Juazeiro do Norte - SETUR
Apresentação Juazeiro do Norte - SETURApresentação Juazeiro do Norte - SETUR
Apresentação Juazeiro do Norte - SETUR
 

Mais de Pedro Tomé

Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Pedro Tomé
 
Emergência de novos centros de poder
Emergência de novos centros de poderEmergência de novos centros de poder
Emergência de novos centros de poder
Pedro Tomé
 
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
Pedro Tomé
 
O aprofundamento da integração europeia
O aprofundamento da integração europeiaO aprofundamento da integração europeia
O aprofundamento da integração europeia
Pedro Tomé
 
Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)
Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)
Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)
Pedro Tomé
 
Produto Interno Bruto (PIB)
Produto Interno Bruto (PIB)Produto Interno Bruto (PIB)
Produto Interno Bruto (PIB)
Pedro Tomé
 
Oligopsónio do mercado de trabalho
Oligopsónio do mercado de trabalho Oligopsónio do mercado de trabalho
Oligopsónio do mercado de trabalho
Pedro Tomé
 
Adam smith e a Revolução Industrial
Adam smith e a Revolução IndustrialAdam smith e a Revolução Industrial
Adam smith e a Revolução Industrial
Pedro Tomé
 
Horticultura floricultura & fruticultura
Horticultura floricultura & fruticulturaHorticultura floricultura & fruticultura
Horticultura floricultura & fruticultura
Pedro Tomé
 
Espaço Rural
Espaço RuralEspaço Rural
Espaço Rural
Pedro Tomé
 
Programação Linear
Programação LinearProgramação Linear
Programação Linear
Pedro Tomé
 
Estrutura da população activa
Estrutura da população activaEstrutura da população activa
Estrutura da população activa
Pedro Tomé
 
Cobre
Cobre Cobre
Cobre
Pedro Tomé
 
Regiões Climáticas
Regiões Climáticas Regiões Climáticas
Regiões Climáticas
Pedro Tomé
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
Pedro Tomé
 

Mais de Pedro Tomé (15)

Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
Causas sociais para a falta de produtividade em Portugal e o mito da elevada ...
 
Emergência de novos centros de poder
Emergência de novos centros de poderEmergência de novos centros de poder
Emergência de novos centros de poder
 
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
 
O aprofundamento da integração europeia
O aprofundamento da integração europeiaO aprofundamento da integração europeia
O aprofundamento da integração europeia
 
Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)
Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)
Globalização - O papel das organizações internacionais (FMI, OMC e BM)
 
Produto Interno Bruto (PIB)
Produto Interno Bruto (PIB)Produto Interno Bruto (PIB)
Produto Interno Bruto (PIB)
 
Oligopsónio do mercado de trabalho
Oligopsónio do mercado de trabalho Oligopsónio do mercado de trabalho
Oligopsónio do mercado de trabalho
 
Adam smith e a Revolução Industrial
Adam smith e a Revolução IndustrialAdam smith e a Revolução Industrial
Adam smith e a Revolução Industrial
 
Horticultura floricultura & fruticultura
Horticultura floricultura & fruticulturaHorticultura floricultura & fruticultura
Horticultura floricultura & fruticultura
 
Espaço Rural
Espaço RuralEspaço Rural
Espaço Rural
 
Programação Linear
Programação LinearProgramação Linear
Programação Linear
 
Estrutura da população activa
Estrutura da população activaEstrutura da população activa
Estrutura da população activa
 
Cobre
Cobre Cobre
Cobre
 
Regiões Climáticas
Regiões Climáticas Regiões Climáticas
Regiões Climáticas
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
 

Último

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 

PIB

  • 1. PIB Trabalho Realizado por: Afonso Bento Nº4 Henrique Cardoso Nº11 Pedro Tomé Nº17 Tiago Oliveira Nº21 Vasco Soares Nº22
  • 2. PIB – Produto Interno Bruto Indicador Económico que permite medir a Riqueza criada num país durante um ano
  • 3. Como se cria riqueza? • A Riqueza é criada quando é acrescentado um valor a um bem ou serviço; • O objetivo na produção de um bem é conseguir vendê-lo a um preço mais alto do que aquele que foi necessário para a sua produção.
  • 4. Onde se cria riqueza? • Instituições Financeiras - As que se destinam a financiar a economia. (Bancos, Seguradoras, etc.); • Instituições Não Financeiras – Empresas cuja função principal reside na produção e distribuição de bens e serviços (Hipermercados, Hotéis, Restaurantes, etc.).
  • 5. Como calcular o PIB? Através da ótica do(a): • Produto • Rendimento • Despesa
  • 6. O porquê de três óticas? • Cada ótica oferece-nos uma diferente perspetiva da forma como a riqueza foi criada, distribuída e gasta; • Estes três caminhos possíveis permitem-nos tirar conclusões acerca da evolução deste valor, com o objetivo de adotar políticas e medidas consoante os desequilíbrios existentes e as intenções do governo.
  • 7. Distribuição do PIB por ramos de atividade Comércio e Transportes e Atividades Agricultura, reparação de armazenagem; Outras Energia, água e financeiras, de VAB a preços Ano silvicultura e Indústria Construção veículos; atividades de atividades de saneamento seguros e de base pesca alojamento e informação e serviços imobiliárias restauração comunicação Wholesale and retail trade, repair of motor Transportation Financial, Agriculture, Energy, water vehicles and and storage; insurance and Other services GVA at basic Year forestry and Industry supply and Construction motorcycles; information real estate activities prices fishing sewerage accommodation and activities and food communication service activities 1 2 3 4 5 6 7 8 9=1+…+8 2000 4.021,9 19.653,8 2.971,5 9.135,4 20.984,8 8.755,7 14.974,2 31.051,4 111.548,7 2001 4.032,9 20.221,3 3.093,9 9.844,0 22.217,9 9.392,4 16.072,2 33.056,2 117.930,8 2002 3.910,0 20.462,1 3.338,2 10.075,0 23.219,9 9.898,9 16.712,2 35.236,1 122.852,4 2003 3.896,4 19.945,0 3.820,6 9.633,5 23.381,9 10.113,3 17.766,2 36.690,6 125.247,5 2004 3.974,7 20.130,6 4.066,2 10.026,8 24.714,6 10.665,8 18.246,0 38.520,8 130.345,5 2005 3.659,1 20.067,1 3.933,0 9.968,0 25.011,1 10.963,0 19.036,2 40.728,3 133.365,8 2006 3.760,8 20.533,0 4.500,5 10.033,5 25.680,4 11.680,9 20.762,4 41.398,8 138.350,3 2007 3.515,0 21.343,4 4.990,3 10.699,9 26.766,0 12.692,1 22.849,5 43.352,5 146.208,7 2008 3.517,9 21.053,1 4.844,6 10.887,6 27.145,6 12.846,9 23.828,9 45.186,6 149.311,2 2009 3.411,0 19.375,8 5.325,0 9.964,1 28.061,0 13.010,9 22.514,6 47.040,7 148.703,1 2010P 3.397,5 19.854,7 5.291,8 10.059,2 29.300,0 12.989,7 22.887,4 47.240,6 151.020,9
  • 8. Ótica do Produto Análise do contributo de cada ramo de atividade para a economia.
  • 9. Repartição dos Rendimentos 1 - Agricultura, silvicultura e pesca 2 - Indústria, energia, água e saneamento 3 - Construção 4 - Comércio e reparação de veículos; transportes e armazenagem; alojamento e restauração Informação e Comunicação 6 - Actividades financeiras e de seguros 7 - Actividades imobiliárias 8 - Actividades profissionais, técnicas e científicas; actividades de serviços administrativos 9 - Administração pública e defesa; segurança social; educação; saúde e actividades de apoio social 10 - Actividades artísticas, de espectáculos, desportivas e recreativas; reparação de bens pessoais
  • 10. Ótica do Rendimento Permite-nos conhecer a forma como a riqueza é distribuída, pelo fator trabalho e capital.
  • 11. O destino dos rendimentos
  • 12. Ótica da Despesa Dá-nos a noção de como são utilizados os rendimentos. Podendo-se destinar ao consumo, investimento ou exportação.
  • 13. Limitações do PIB  Não permite contabilizar:  A economia paralela  O Trabalho não remunerado  O Autoconsumo  Não tem em conta fatores como:  As externalidades (Positivas ou negativas)  Os objetivos de produção
  • 15. Produto a preços correntes/a preços constantes
  • 16. Preços • Quando bens e serviços são valorizados aos preços do correntes próprio ano. • Se a valorização é feita, para Preços vários anos, aos preços de Constantes um determinado ano que se considera como ano-base.
  • 17. Como facilmente se compreende, para efectuarmos comparações inter-temporais e delas tirarmos conclusões rigorosas, o Produto dos diversos anos em comparação deve estar calculado a preços constantes; de contrário, um eventual aumento do valor do produto pode ser interpretado como única e exclusivamente motivado pelo aumento dos preços. Vejamos o seguinte exemplo: • Se, numa dada economia, se produziram, no ano Y, apenas 200 pares de gravatas que foram vendidos a 100$ cada unidade, o valor do produto será de 20000$ (200 X 100 = 20000, pelo método dos produtos finais). • Se, no ano, Y + 1, a mesma economia produzir 190 unidades das mesmas gravatas a 210$ cada, o valor do produto será de 39900$. • O produto está calculado a preços correntes e comparando, apenas, o seu valor sem conhecermos a produção real, diremos que o produto aumentou . • Efectivamente, o produto, em termos nominais, aumentou, mas o mesmo não se pode dizer da variação real. • Como podemos verificar, se calcularmos agora o produto do ano Y + 1 a preços do ano Y (ano-base): 100$ X 190 = 19000$. Como seria de esperar, o valor d produto é inferior. Assim, em termos reais, o Produto diminuiu
  • 18. Preços correntes Preços constantes
  • 20. PIB - preços correntes (milhões de euros) 180000 PIB - preços correntes (milhões de euros) 170000 160000 150000 140000 130000 120000 110000 100000 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
  • 21. PIB - preços contantes (milhões de euros) 180000 PIB - preços contantes (milhões de euros) 170000 160000 150000 140000 130000 120000 110000 100000 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
  • 22. Conclusões • Média do PIB – 158476 Milhões de Euros • Crescimento do PIB a preços constantes de 2000 em relação a 2010 – Aumento de 6,8 %
  • 23. O PIB REFLECTIDO NA POPULAÇÃO Com o sucessivo aumento deste indicador nesta última década, a população portuguesa passou a beneficiar de um conjunto de aspectos que foram possíveis com esta evolução do Produto Interno Bruto
  • 24. O PIB e as condições de vida • Com o aumento do PIB a população portuguesa passou a beneficiar de serviços de nível superior aos que dispunha anteriormente; • A melhoria das condições de vida pode observar-se por exemplo: o No aumento geral do poder de compra; o No acesso à educação; o No acesso a melhores serviços de saúde; o No acesso a bens de maior qualidade;
  • 25. …no aumento geral do poder de compra • A notória representação do aumento do Produto Interno Bruto é a melhoria do poder de compra; • Com um país mais rico, os seus cidadãos apresentam uma maior disponibilidade na adquirição de bens a um nível geral; • Predispõem-se a gastar mais capital e em bens e serviços de qualidade superior.
  • 26. … no acesso à educação • O acesso à educação é um dos parâmetros onde a população portuguesa apresentou resultados, não só pela maior procura de colégios particulares, como de públicos de grande qualidade; • A preocupação de frequentar universidades de algum prestígio aumentou e fomentou-se uma maior importância dos estudos.
  • 27. …no acesso a melhores serviços de saúde • A população portuguesa tende a procurar novos serviços de saúde em alternativa aos hospitais públicos, como clínicas privadas ou consultórios; • Estabelecimentos esses que são inseridos, normalmente, em zonas habitadas por classe média, regularmente localizados em zonas atraentes com boa vista ou abundância em espaços verdes.
  • 28. …no acesso a bens de maior qualidade • O acesso a bens de qualidade superior foi também um ponto de referência significativo na evolução do PIB; • Os cidadãos vendo-se com maiores capacidades financeiras, optaram por sustentar as suas famílias com bens de qualidade e visibilidade superior; • Deu-se uma maior recorrência a marcas, colocando os genéricos sobremaneira de parte.